FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

9. A diferença entre sexo e amor


Fic: Transformações


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________


"Eu não quero apenas fazer amor, eu quero fazer o amor durar"


('Don't You Wanna Stay', Jason Aldean feat. Kelly Clarkson)




  Draco parecia estar incrédulo com o que ouviu de Hermione. Parou, ofegante.


_ Hermione?


_ Malfoy! Cala a boca! _ ela exclamou, rindo, mas logo ficou séria.


_ Não pode ser assim... digo, desse jeito.


     Ela o olhou profundamente e ele sentiu como se seu corpo inteiro queimasse. Levou uma mão à mecha do cabelo dele que teimava em cair no olho e a afastou, delicadamente, e ele fechou os olhos. 'Merlin, o que tá conetecendo comigo? Digo, com ela?', ele pensou, enquanto encarava a boca de Hermione, um tanto rosada pelos beijos enfurecidos que trocaram.


_ Draco Malfoy _ ela sussurrou _ me leve pr'aquele sofá e... e... _ ela não sabia que palavra usar.


_ E te ame? _ ele concluiu, levantando uma sobrancelha, a mão direita repousando com firmeza na coxa dela. _ Você quer isso?


Você não quer ficar aqui um pouquinho?

Você não quer nos manter cada vez mais apertados?

Você não quer dormir comigo esta noite?¹

_ Você quer? _ ela devolveu a pergunta. Ela um passo importante que, até então, não havia dado com ninguém, nem mesmo com Rony, aquele que ela jurava amar.


_ É algo bem óbvio, não?


     Ela não esperou mais delongas; puxou-o para si e tomou a iniciativa do beijo. Draco sorriu contra os lábios da castanha. A ergueu em seus braços e a levou pro sofá, como ela havia ordenado. Sim, ele estava ao total dispor daquela que ele vinha desejando fazia tempo. Ela o enlaçou pela nuca e se deixou conduzir. Desta vez ela estava desarmada, alheia, entregue. E apesar de não saber exatamente o que sentia por Draco, ela não tinha motivos pra se arrepender.


      Draco a deitou gentilmente no maior dos três sofás ali existentes, e lentamente retirou o vestido, ainda encharcado, jogando-o longe. Ela sorriu. Tão logo sentiu o contato da excitação crescente do loiro em sua cintura, mas ela já não estava mais envergonhada, os olhos brilhavam de desejo. Ele a beijou de leve, e aos poucos foi aprofundando o beijo, desejando que aquilo fosse especial pra ela como estava sendo pra ele. Desceu as mãos em um toque firme pelas pernas da castanha, e depois subindo vagarosamente, finalmente chegando à lateral do elástico da calcinha. Ela gemeu contra seu ombro, lhe mordendo em seguida.


     Ela sentiu o aperto delicado mas cheio de desejo das mãos de Draco em sua cintura, e aquilo a fez elevar o quadril de encontro à masculinidade dele. Ele gemeu, rouco, e lhe deu uma mordida carinhosa no lóbulo da orelha. Hermione desceu suas mãos até a braguilha da calça de Draco, já o deixando louco por antecipação. Era incrível como cada toque dela o deixava tenso e maravilhado, esperando por mais. Ela abriu o zíper devagar, liberando-o de mais uma peça, pesada pela água.


Você tem o tempo que quiser
De você aceito o que vier
Menos solidão²


    Ambos estavam ali, abandonados nos braços um do outro, apenas com as peças íntimas, e o loiro  não conseguia se desconectar do olhar de Hermione. E mais uma vez, ele parou, hesitante.


_ Você tem...


_ Por Merlin, Draco. Me leve pro chão e transe comigo, agora! _ Era uma ordem, e ele não hesitaria mais em cumprí-la.


     Rodou o corpo dela por cima do seu e se deixou escorregar para o tapete fofo do chão, e ele teve uma visão privilegiada do rosto dela, iluminado pela lareira cujo fogo crepitava baixo mais adiante. Os cabelos, já bem crescidos e com largos cachos caíam pelos ombros e pelas costas, e os olhos castanho amendoados mantinham uma íris muito clara, quase cor de mel, que brilhava. Ele levou a mão livre para os cabelos dela, enterrando-a ali na nuca, enquanto as pontas dos dedos acariciavam toda a extensão, a deixando extasiada.


     A beijou mais uma vez. E de novo. E de novo. E incontáveis vezes. E no meio dos beijos apaixonados, Draco levou a mão ao fecho do sutiã de Hermione, abrindo devagar, mas ela não parou. Ele tirou a peça, jogando-a  em cima do sofá onde estavam antes, e admirou os seios firmes dela. Do tamanho perfeito para caberem perfeitamente em suas mãos, o bico enrigecido pelo contato, e quando ele provou, devagar, ela arqueou as costas, jogando os cabelos pra trás.


       Dali por diante os toques eram urgentes, mas demorados; o loiro não tinha pressa em deixar de dar leves mordidas e beijos em cada pedacinho da grifinória, mas era possessivo e dominador, a queria embaixo de si, para sentí-la com mais intensidade. A girou mais uma vez, delicadamente, ficando por cima dela. Sentiu-se entorpecer pelo breve sorriso que ela lhe dera, os cabelos se esparramando pelo tapete muito claro, contrastando com a pele morena da moça. Era a visão mais maravilhosa que já podia ter tido, e olhava como se quisesse congelar aquele momento e emoldurar para sempre.


 


Meu corpo está ansioso pra te abraçar

Tanto que até dói por dentro


O tempo é precioso e está indo embora


E eu tenho esperado por você toda a minha vida³


    Ao mesmo tempo tiraram as últimas peças que restavam, expondo a intimidade de ambos. Hermione olhou para a ereção de Draco, sem algum pudor. Olhou de volta pra ele, ambos sérios, tensos, cheios de desejo. Queriam tanto, e ao mesmo tempo em que despiam das roupas também se despiam das dúvidas. Naquela altura do campeonato, só havia uma certeza: ambos se queriam. Ela sabia que estava pronta pra ele, mas ele precisava ter certeza. Ajoelhou-se entre as pernas de Hermione, e inclinou-se sobre ela. Beijou-lhe umbigo, o baixo ventre, descendo perigosamente, deixando uma trilha de fogo até sua boca tocar a intimidade dela gentilmente. Ela arfou com força, achando que lhe pudesse faltar o ar. Cravava as unhas no tapete contra as suas costas, e ergueu-se um pouco. Queria vê-lo.


     Ele olhou brevemente para ela e sorriu com o canto da boca. A provou com os lábios, com a língua, e aprofundava as carícias a cada gemido gritado por ela. Gritava seu nome. E ele não conseguia aguentar mais.


_ Céus, como você consegue fazer isso comigo? _ protestou Hermione, coberta por uma fina camada de suor, a face muito vermelha, o peito subindo e descendo acompanhando a respiração entrecortada.


_ Posso lhe mostrar muitas outras coisas que sei fazer, Hermione _ respondeu Draco, enigmático.


    Ele subiu de volta para o corpo dela, encaixando-se perfeitamente entre suas pernas abertas. A ponta de sua ereção tocava-lhe a feminilidade, e ela gemeu. Ele a olhou, como quem pedindo permissão para o que iam fazer. A castanha apenas assentiu com um breve aceno da cabeça. E então ele a adentrou. Devagar, com gentileza, apenas sentindo o primeiro contato. A olhou. O rosto estava mais vermelho, e ela fazia uma pequena careta que ele sabia, havia lhe tirado a virgindade.


_ Você está bem? _ ele perguntou, ofegando.


_ Cala a boca _ ela disse e ambos sorrindo. _ Estou sim, por favor, continue... _ dessa vez ela abandonara o tom mandão, substituindo-o por súplica, desejo.


    Ele começou a fazer movimentos ritmados, e ela levava os quadris de encontro aos dele, numa sincronia perfeita. Enterrou as unhas nas costas dele, o que foi pra ele uma injeção de adrenalina, aumentando ainda mais o tesão que ele estava. Os movimentos foram ficando cada vez mais rápidos, a respiração quase falha e inexistente, o suor de ambos se misturavam fazendo a pele ficar gostosamente escorregadia.


_ Draco, não pare...


_ Não vou parar, morena _ ele lhe assegurou, quase inaudivelmente. _ Olhe pra mim. Quero que esteja olhando pra mim quando... chegarmos lá _ ele pediu, pensando que talvez a palavra 'gozar' não fosse apropriada pr'aquele primeiro contato com Hermione.


     E em pouco tempo ambos gozaram, juntos, os corpos, antes retesados pela onda de orgasmos que os atingiria então, agora estavam relaxando, aos poucos. Ela fechou os olhos, deixando sua cabeça tombar no chão, e Draco lhe deu um beijo carinhoso. Repousou a cabeça na altura do tórax dela, aspirando o perfume de rosas com toda a força que conseguia.


_ Obrigada, Draco _ disse a castanha, e ele reparou que escorria uma lágrima solitária no canto do olho direito dela.


_ Você está bem, morena? _ ele perguntou, preocupado.


_ Sim, estou. _ ela sorriu. _ Você foi incrível.


_ E você é incrível, eu nunca esperaria algo assim de você _ ele lhe disse, com sinceridade. _ O que fizemos aqui foi maravilhoso, importante pra mim.


   Ela o encarou com curiosidade.


_ O que fizemos aqui?


_ Como assim? _ ele perguntou de volta, sem entender.


_ Foi sexo?


_ Não _ ele respirou fundo, apoiando o cotovelo no chão e, consequentemente, a cabeça em seu braço. _ Eu te amei, aqui, agora, nesse momento.


    Ela sorriu e fechou os olhos mais uma vez.


----------------------------------------------------------------------------------------------------


N/A.: Eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee \o/


Demorei porque tava pensando em escrever algo bem especial, ja que nosso casal favorito ainda não descobriu seus verdadeiros sentimentos, ao mesmo tempo que a tensão sexual baixava com força, rs.


Ainda não saiu como eu queria, mas tá no caminho certo. Bom, e o que posso adiantar do próximo capítulo é que esta noite serviu pra os unir mais, mas Hermione ainda continuará mazinha, hehe. Por pouco tempo, mas esse pouco tempo pode ferir alguém... ops rs


¹ Trecho de 'Don't You Wanna Stay', Jason Aldean feat Kelly Clarkson


² trecho de 'Os Corações Não São Iguais', Roupa Nova


³ Trecho de 'Nobody Wants To Be Lonely', Ricky Martin feat Christina Aguilera


Ah, estou precisando MUITO MUITO de alguém pra betar os caps... quem aí for fera e curte a fic, pode deixar nos coments o contato ou mandar pra botica_urbana@hotmail.com :)


Espero que gostem e que deixem muitos coments, please! haha Beijo!


 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.