FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

5. O início


Fic: Anos de Sexo Proibido - Reta final - Capítulo 19 ON


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Antes, quero pedir mil perdões pra quem estava acompanhando. A vida anda uma loucura, e só agora parei pra postar esse capítulo. Desculpa mesmo pela demora. Espero que gostem... A pedidos, o início do caso Harry e Hermione.

______________________________________________________________________________________



Parado na sacada do quarto ele a observava enquanto ela dormia.
Ela estava completamente nua, envolta pela cintura em um lençol, deitada de bruços. Os cachos castanhos se esparramavam no travesseiro e ele tinha vontade de colocar uma moldura em volta daquela imagem tão perfeita. Ela tinha um jeito doce de adormecer sempre que eles passavam a tarde juntos. Ele adorava observá-la. Algumas vezes ela murmurava algumas palavras, e ele invejava Rony intensamente por acordar todos os dias com ela ao seu lado. Podia lembrar-se como se fosse ontem da primeira vez em que viu a mulher em Hermione. E por mais que se sentisse o mais perfeito dos idiotas por trair sua família daquela forma, sabia que fora inevitável.

FLASHBACK

-Droga, Harry! Eu não acredito que eu vim pra cá à toa. – ela murmurava de mau-humor.
-Você não veio à toa, Mione. Nós poderíamos precisar de alguém do Departamento de Cooperação Internacional.
-Mas não precisaram, não é mesmo?
-Mas a missão ainda não acabou.
-Mas acaba amanhã. E nós iremos embora depois de amanhã. Eu perdi uma semana aqui.
-Você não perdeu a semana! – disse ele com falsa indignação – Você não gostou de conhecer o Japão? Não é possível? Tókio é uma cidade fascinante!
-É, é realmente uma cidade fascinante, mas eu tinha muita coisa a fazer no Ministério e, pra ser sincera, sinto falta da minha casa.
-Eu pensei que Rony estivesse na Escócia com a seleção. – ele parecia ligeiramente confuso.
-Eu não estava falando dele. Não me leve a mal, sinto falta dele também, mas acho que já me acostumei com as viagens que ele sempre faz. Estou falando da minha casa, de dormir na minha cama.
-Tudo bem, mas para que você se anime um pouco enquanto ainda estamos aqui, hoje nós vamos jantar fora.
-Mas e a missão?
-O auror que vai me substituir já chegou. Aliás, só vou ficar amanhã aqui para passar as últimas instruções para ele. E então poderemos ir embora no dia seguinte.
-Tudo bem. Então onde vamos jantar?
Eles tomavam café da manhã juntos no restaurante do hotel bruxo localizado no centro de Tókio enquanto Harry contava a ela sobre o restaurante que tinha descoberta em uma outra passagem sua por ali.
-Então eu passo no seu quarto às 19:00 para te pegar. Tudo bem?
-Tudo.
______________________________________________________________________________________

Ele batia na porta do quarto dela e ela não respondia. Podia ouvir uma música suave saindo do quarto.
- Droga, -pensou ele - ela provavelmente ligou o som e não está me escutando.
Num impulso, tentou abrir a porta e descobriu que estava aberta. Iria repreendê-la por ter sido tão relapsa com sua própria segurança. Abriu lentamente. Já podia ver o rádio ligado em cima de uma mesa. Ela provavelmente o conjurara para se distrair. Sem vê-la de imediato virou-se para a porta aberta à sua esquerda.
O choque o abateu de imediato. Ela se encontrava de costas para a porta dentro do banheiro. Completamente nua. Ela nem sequer percebera sua presença e continuara a cantarolar baixinho. Ela passava algum tipo de hidratante nas pernas. Os cachos castanhos caíam como cascatas em suas costas. Parecia um anjo. Ela massageava a pele alva e macia e ele tinha certeza que nunca havia se sentido tão perturbado em toda sua vida. Nunca havia notado tamanha beleza em Hermione. Como isso poderia ter passado desapercebido a seus olhos.
Voltando a si, ele se deu conta de que deveria sair antes que ela percebesse que ele estava ali a observá-la. Ele saiu tentando não fazer barulho.
Voltou dali a meia hora. Ela se desculpou pelo atraso, envergonhada, murmurando algo sobre seu relógio estar atrasado, e só ter se dado conta daquilo há cinco minutos.
Mas, honestamente, ele não ouviu muito do que ela disse naquela noite. Ele só conseguia observá-la.Estava hipnotizado.
Naquela noite, ele se surpreendeu reparando no brilho daqueles olhos cor de chocolate. No quanto um sorriso iluminava o rosto dela. No seu jeito de andar firme e confiante.
Merlin, só podia estar ficando louco agora!
________________________________________________________________________________

No dia seguinte, ele arrumava suas malas no quarto depois de jantar. Seus pensamentos ainda estavam em Hermione. Isso não estava certo! Seus pensamentos deviam estar em Gina! Pelos céus era um homem casado e ela também era casada! Com seu melhor amigo! Não, definitivamente ele não estava fantasiando com a sua melhor amiga!
Mas ele estava. E se sentia confuso. Sentia-se mal por carregar consigo pensamentos tão escusos.
Mas era impossível se controlar. Podia jurar que quando ela o beijara no rosto ao lhe dizer bom dia pela manhã todo o seu corpo estremecera. Mas amanhã iriam embora e essa loucura toda terminaria. Ele tinha certeza.
Despertou de seus devaneios ao ouvir batidas na porta do seu quarto. Levantou – se e abriu a porta e imaginou que seria castigo ao deparar-se com a dona de seus pensamentos, sorrindo.
Merlin, o que ela está fazendo comigo?
-E então? Terminou de arrumar as malas?
-Ehhh... – ele pareceu meio confuso por instante e ela franziu o cenho – Estou quase terminando.
Ela se inclinou um pouco e observou a cama atrás dele. Todas as roupas dele continuavam espalhadas ali.
Ela sorriu.
-É, estou vendo. Venha, eu vou te ajudar.
Ela fechou a porta atrás de si e sentou na cama começando a separar e dobrar algumas camisas.
-Realmente não precisa, Mione. Eu termino isso rapidinho.
-Tudo bem, eu não estou fazendo nada mesmo e estava sozinha lá no quarto. – ela disse encolhendo os ombros.
Ele não queria ficar sozinho com ela. Estava com besteiras demais na cabeça para passar por essa provação. Mas se resignou a sentar na cama e começar a dobrar roupas também.
Logo ela iniciou uma conversa e em poucos minutos os dois estavam rindo sentados na cama e a roupa de Harry estava toda dentro de uma mala no chão do quarto.
Ela ria vigorosamente e ele ficou a observá-la.
Ela parou de rir e notou a intensidade do olhar que ele tinha nela e o devolveu.
Eles estavam tão próximos que ele podia sentir o calor que emanava do corpo dela, e também o suave perfume de rosas que saia dos cabelos cacheados.
Suas cabeças estavam separadas por cerca de dez centímetros e ele se sentia atraído a ela como um inseto pela luz.
Com rapidez, ele venceu a distância entre suas cabeças e uniu seus lábios.
Ela foi tomada pelo choque. Não esperava por isso, apesar de ter sentido um clima estranho entre eles. Por alguns segundos ficou apenas parada sentindo o calor dos lábios deles sobre os seus.Céus! O que estamos fazendo?
O afastou bruscamente e se levantou.
-Harry! Ficou louco, você... – as palavras tinham sumido – você... eu... isso é loucura! Nós... Nós...
Ele se levantou num pulo e a segurou pelos ombros.
-Fique quieta!
E a beijou mais uma vez. Só que dessa vez ela não conseguiu afastá-lo. E depois de algum tempo, ela não sabia precisar quanto, descobriu que não queria.
Ela só sentia aquele homem beijá-la verozmente enquanto acariciava suas costas. Nunca havia sentido nada parecido! Sua mente se esvaziou e ela se abandonou ali, nos braços dele.
Ele sabia que, uma vez, tendo provado dela, não conseguiria parar mais. Queria mais, muito mais.
Quando Hermione deu por si, estava deitada na cama, e ambos vestiam suas roupas íntimas apenas. Um último resquício de sua razão emergiu. Mas antes que ela pudesse dizer qualquer coisa ou fazer qualquer protesto, ele a calou com um beijo ardente e enlouquecedor. Ele retirou seu sutiã e sugou seus seios enquanto ela gemia. Sua língua passeava pelo vale entre eles e ela arqueava todo o seu corpo. Um de seus seios eram massageados por uma de suas mãos, enquanto o outro tinha seu mamilo mordiscado e lambido. Ele distribui carinhos na região enquanto sentia as unhas dela sendo fincadas em seus ombros e seus cabelos puxados com força.
Ele desceu a língua pela barriga dela lentamente, fazendo-a arquear todo o corpo pra frente.
Tirou a calcinha lentamente e beijou o sexo úmido. Ouviu-a gritar seu nome. Não podia agüentar mais. Precisava tê-la. Precisava possuí-la naquele momento ou enlouqueceria.
Tirou sua cueca e se postou em cima dela. As pernas dela o envolveram e ele a penetrou. A sensação que invadiu a ambos os surpreendeu. Nunca nada foi tão intenso. Ele começou a se mover lentamente.
-Mais, Harry!
Seu desejo era uma ordem e ele começou a estocar rapidamente, enquanto ela pedia por mais e mais.
Ela podia ouvi-lo sussurrar o seu nome entre beijos e gemidos. Mas ela não conseguia mais formar muitas palavras que fizessem sentido.
-Isso... Ah! Céus!
-Oh, Mione!
-Mais, mais! Ah, Merlin! Isso!
Quando sentiu todo o seu corpo fervilhar com o prazer que a consumia, Hermione o apertou mais ainda contra si e seu corpo foi tomado por violentos espasmos enquanto ela gritava o nome dele.
Ele gozou logo em seguida e ficou parado em cima dela por um longo tempo.
Ambos estavam totalmente atônitos!
Ele moveu-se para o lado por perceber que seu peso poderia machucá-la.
Seus corpos suados se abraçaram e assim permaneceram pelo resto da noite, sem trocar mais nenhuma palavra.


FIM DO FLASHBACK

Sim, definitivamente inevitável. Hoje sabia, que se não tivessem viajado juntos teriam notado um ao outro em alguma outra ocasião. Tinha certeza.
Deitou-se na ama ao lado dela. Passou os dedos suavemente pela coluna dela, desde a base até a nuca. Sentiu-a estremecer e um sorriso se apossou de seus lábios.
Ela abriu os olhos e sorriu também. Ele tirou a toalha que tinha enrolada na cintura e a abraçou.
-Já está na hora de irmos embora?-ela perguntou
-Não, ainda temos algum tempo...

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.