FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

1. Capitulo 1 – Queda do Guerreir


Fic: Dark Angel - O Inimigo dos Deuses


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capitulo 1 – Queda do Guerreiro

O castelo de Hogwarts tinha acabado de desabar. No lugar onde havia alegria e felicidade entre os estudantes (que se preocupavam apenas com quadribol, garotas e a rivalidade entre as casas) só existia sangue e morte.
Uma tempestade se desenrolava, nuvens pesadas bloqueavam a luz do amanhecer, a chuva e os trovões pareciam ecoar o que se passava naquela escola que se transformara no palco para a última batalha daquela guerra.
Mais um trovão ecoou pelos campos sangrentos, onde existia a grama verdejante, via-se corpos e mais corpos de pessoas, comensais, alunos, aurores e professores, era difícil identificar quem era quem no meio de tanta morte e destruição.
O lago de Hogwarts, antes de um azul cristalino, estava da cor da noite, tão escuro e podre que mal se percebia o sangue que estava misturado ao lodo que se transformara o lago. Corpos recheavam o lago, sereianos e gryndilow’s boiavam na escuridão.
Era claramente percebível os corpos dos temidos gigantes de Voldemort, que haviam sido mortos, haviam centauros espalhados por todos os cantos, que haviam se juntado aos bruxos chamados do bem para a derradeira batalha, poças de sangue rodeavam os cadáveres dos guerreiros mortos.
Poucos ainda estavam de pé, entre eles os precursores da guerra, de um lado o terrível homem de pele pálida, careca, olhos vermelhos e de aparência viperina, ao seu redor era possível sentir uma aura de maldade, um olhar maníaco cobria seu rosto, ele era o todo poderoso Lorde das Trevas, mais conhecido como Lord Voldemort.
Do outro lado, bem em frente ao Lorde Negro, aparentando cansaço, encontrava-se aquele que batalhava contra Voldemort como se o destino do mundo estivesse em suas mãos, ele era conhecido como o menino-que-sobreviveu, por ser o único a receber o impacto direto de uma maldição da morte e sobreviver. Os cabelos negros e rebeldes caiam pela face cobrindo a famosa cicatriz em forma de raio que o garoto tinha na testa, os olhos verdes brilhavam com raiva e determinação, ele tinha o corpo atlético pelos treinos de quadribol e as aulas particulares de duelo e magia que recebera de muitas pessoas da ordem, que o preparavam para a guerra. Ali se encontrava o garoto que tinha a esperança de todos no mundo mágico, Harry Potter aparentava um ar decidido e tinha a postura de um guerreiro.
A batalha entre os dois bruxos se estendera noite adentro, já estavam duelando a mais de seis horas, os outros combates já estavam na maioria terminadas, a vitória pelo lado da luz era claramente visível, já que nenhum comensal estava de pé, enquanto várias pessoas que lutavam ao lado de Harry Potter estavam vivas e assistindo ao embate entre ele e o Lorde Negro.
Harry aproveitou o momento de pausa na sua batalha contra Voldemort para avaliar o lugar que ele chamara uma vez de lar, agora tudo o que via era morte e desolação. Pensou em tudo o que passara durante o último ano letivo, era para ter sido seu sexto ano, se tudo tivesse corrido como deveria ele estaria terminando o ano letivo e estaria se preparando para ir para casa para as merecidas férias, não que ele achasse que a casa dos Dursley seria boa para ele, muito pelo contrário, ele estaria mais uma vez no lugar onde era odiado, mas ele teria uma motivação já que saberia que seria a ultima vez que teria que ficar na casa dos tios, pois quando ele completasse dezessete anos, a proteção acabaria e ele seria um bruxo maior de idade e poderia fazer o quer bem entendesse e pretendia nunca mais retornar a casa dos tios trouxas.
Lembrou-se das féria depois da morte de Sirius, fora um começo difícil, mas ele superara e seguira em frente, assim que retornara a Hogwarts fora informado que seu currículo letivo seria diferente dos outros alunos, ele teria aulas normais com os alunos e a noite teria as aulas de combate com os outros professores.
Nymphadora Tonks fora sua professora de metamormagia e disfarces, ele ainda se surpreendia com aquele dom, era difícil se acostumar a mudar de forma, tanto que ele dificilmente a usara, apenas quando queria espionar os sonserinos ligados as artes das trevas ou quando queria fugir de alguma garota inconveniente. Aquela fora outra mudança significativa em seu modo de viver, ele passara a desfrutar das coisas como se aquela fosse ser a sua ultima oportunidade para aproveitar, então ele transformara-se de garoto tímido em um conquistador, não que ele tenha usado alguma garota para obter prazer, todas as meninas com quem ficara sabiam exatamente o que teriam ao se envolverem com ele, ele deixava isso bem claro antes mesmo de começar a esquentar as coisas.
Remus Lupin lhe ensinara as variadas formas de combater as criaturas das trevas, era realmente espantoso descobrir o numero de criaturas negras que existiam soltas e escondidas pelo mundo. Os ensinos dele se focaram bastante em como combater os lobisomens, as habilidades dos vampiros e as maneiras certas de se destruir um e também como se proteger das investidas mentais deles, as variações do feitiço do patrono que poderia ser modificado para combater vampiros, lobisomens e varias outros seres das trevas. Além disso, o lobisomem lhe ensinara tudo o que sabia sobre Defesa Contra as Artes das Trevas, e todas as fraquezas das criaturas obscuras.
As aulas de duelo foram com cinco bruxos diferentes, Alastor Moody, Quin Shackebolt, Severus Snape, Remus Lupin e o próprio Alvo Dumbledore em pessoa. Foram aulas difíceis, muitos machucados, dias inteiros na ala hospitalar até que ele conseguira combater cada um deles. Também tivera condicionamento físico, com um personal trainer trouxa que conhecia o mundo bruxo, os exercícios e as seções de luta trouxa que ele tivera de aprender, afinal luta corporal poderia ser uma vantagem sobre os adversários.
Minerva McGonagall o ensinara os conceitos mais puros da animagia e transfiguração, Harry lembrava-se de como ela estufara de orgulho quando Harry se transformara em um dragão negro. Sua forma animaga assustara muito os amigos, afinal um dragão negro de olhos vermelhos era raro e lendário.
Dumbledore ensinara a si magia antiga, feitiços mais poderosos e quase desconhecidos, Harry passara a odiar Dumbledore depois do que ocorrera no ultimo ano, mas mantinha seu semblante impassível e não demonstrava o que sentia no intimo.
E por último, aprendera Artes das Trevas com Snape, Harry admitia que ele nunca imaginara que o Seboso pudesse ter um conhecimento tão grande e aprofundado sobre o assunto. Harry praticamente absorvera as informações e as aulas com o professor, que incluíam poções curativas e as mais úteis em campo de batalha. O professor também o ensinara oclumência e legilimência, que Harry fez questão de aprimorar como se daquilo dependesse sua vida.
Um movimento a sua direita tirou o moreno de suas reflexões, que olhou para o lado para ver Remus Lupin apoiado em Tonks, ambos muito machucados, mas estavam bem. No entanto tudo sumiu na mente do moreno no momento em que passou os olhos em um corpo estendido no chão, Gina Weasley estava com os olhos desfocados e vazios, demonstrando que a vida se esvaíra de seu corpo. Harry fechou os olhos atordoado, procurando não pensar nos Weasley, mais um membro da família que morria, a caçula dos Weasley. Lembrou-se que durante o natal todos os Weasley haviam sido chacinados em um ataque na toca. Rony e Gina haviam sobrevivido por que resolveram passar o natal em Hogwarts para continuar o treinamento que Harry aplicava neles quando não estava treinando.
Ele passara a treinar os amigos quando os membros da ordem e Dumbledore se recusaram terminantemente a oferecer treinamento a alguém mais do que Harry. E desde então o moreno se aplicara para treinar Neville, Gina, Rony, Hermione e Luna.
Passou novamente os olhos pelo campo de batalha, procurando desesperadamente por um sinal de algum de seus amigos, como não viu nenhum entrou em pânico. Seus olhos vasculharam o lugar até que pausaram em um grupo de corpos praticamente juntos.
Luna tinha o abdômen cheio de cortes, mas claramente estava morta, os olhos antes sonhadores e azuis estavam sem nenhum brilho. Neville estava completamente imóvel, não haviam ferimentos aparente e seus olhos estavam arregalados de medo, fora claramente atingido por uma maldição da morte. Rony estava com o corpo por cima do de Hermione, mas Harry podia ver ambos os amigos que estavam completamente encharcados com sangue, provavelmente tinham sido torturados até a morte.
Harry ofegou e sentiu seu coração parar de bater, seu corpo ficou paralisado pelo choque e o horror de ver os amigos mortos. O ódio se apossou de seu coração.
Mas assim como veio ele desapareceu e tudo que restou em Harry foi a dor, a desolação e o vazio em seu coração. Lembrou-se de como as pessoas o olhavam, como se fosse a salvação deles, mesmo os professores e Dumbledore, era assim que eles o viam, como um herói. Os únicos que realmente sabiam como ele se sentia eram seus amigos e agora eles estavam mortos. Era por eles que Harry lutava, apenas por eles.
Não pelas pessoas que queriam apenas se livrar dos problemas e não ligavam a mínima para o que ele sentia, nenhum deles se importava com os sentimentos dele e sim com a guerra, para eles Harry não tinha sentimentos, era um guerreiro frio e sem emoções. Para aquelas pessoas ele era apenas um instrumento para um fim.
Ele era apenas uma arma.
De repente tudo perdeu o sentido. Não havia mais sentido em lutar se ele não teria os amigos por perto.
A risada fria de Voldemort o trouxe de volta a realidade.
- O que foi Potter? Finalmente percebeu que não pode me vencer? – provocou o Lorde das Trevas.
- Eu não me importo com mais nada. Mate-me se quiser, assim pelo menos eu verei meus amigos novamente. – respondeu Harry com a voz levemente rouca pelo bolo que subira por sua garganta, mas ele não iria chorar, era um guerreiro e se prometera que nunca choraria, cumpria a promessa desde os seis anos de idade.
- Logo agora que eu estava começando a me divertir. – Voldemort falou com a voz sarcástica e cruel – Vou realizar seu desejo Potter e envia-lo para fazer uma visita a seus amiguinhos.
As pessoas em volta pareciam chocadas com o que ouviram da boca do menino que sobreviveu. Não podiam acreditar que ele realmente proferira aquelas palavras, mas estavas aterrorizadas demais para pensar em protestar, apenas ficaram de olhos grudados no desenrolar daquela conversa.
- Mas antes, eu devo dizer que você não representou um desafio muito grande. – o Lorde provocou – Usei apenas metade de meus poderes para enfrenta-lo e ainda estava levando uma leve vantagem.
Harry ficou completamente chocado com a revelação, não podia acreditar que aquilo fosse verdade, afinal ele usara praticamente toda a sua reserva mágica na luta e estivera em dificuldade o tempo todo. Saber que Voldemort apenas brincara com ele o deixou com o orgulho ferido e um sentimento de impotência diante do inevitável, ele teria perdido de qualquer maneira.
- Mas como uma recompensa por ser um bom guerreiro eu lhe mostrarei meu verdadeiro poder Potter. – o Lorde tornou a manifestar-se, em seguida ergueu sua mão direita e proclamou – Venha a mim Excalibur.
Um trovão ecoou, mais forte que todos os outros, o chão tremeu com força e mais raios começaram a despontar ao redor do Lorde Negro. Por fim um clarão dourado se estendeu do céu diretamente para as mãos de Lord Voldemort, que fechou sua mão direita ao redor da empunhadura da espada. Então o moreno pode reparar na espada, a lâmina era prateada e o cabo de um tom vermelho sangue, a arma mágica exalava poder.
Harry já havia ouvido falar da lendária espada da lenda do rei Arthur, diziam que a espada pertencera primeiro a Merlin, as lendas falavam que a espada continha uma parcela dos poderes de Merlin. A espada que ele presenteara a Uther de Pendragão. E que depois passou a ser de Arthur, que fez história com seus cavaleiros.
Nunca passara pela cabeça do moreno que bruxos podiam usar espadas em duelos, mas parecia que ele não sabia tanto sobre combate mágico como ele gostaria e para seu espanto e horror o poder de Voldemort não apenas duplicara como ele havia dito, mas praticamente triplicara de tamanho. O poder dele era muito maior que qualquer que Harry já havia visto, inclusive o poder de Dumbledore, a quem mesmo ele não gostando de admitir sabia que o velho era poderoso.
Voldemort apontou a espada na direção do moreno e Harry sentiu um frio gelado perpassar-lhe a espinha.
- Eu não vou apenas mata-lo Harry Potter, eu vou apagar a sua existência da história da magia. Ninguém nunca se lembrará de você. – Harry olhou descrente de que alguém pudesse fazer algo do tipo – Eu vou varrer esta escola nojenta do mapa, e com ela você e todos os guerreiros que ainda se opõem a mim. Depois de hoje eu serei o imperador do mundo.
As pessoas que ainda se encontravam no local ficaram desesperadas e tentaram imediatamente aparatar do local, mas para a surpresa e choque geral eles não conseguiram, ainda tentaram chaves de portal, até perceberem que não conseguiriam fugir. Quando perceberam que Voldemort falava ficaram aterrorizadas com as ultimas sentenças do Lorde das Trevas.
- Desapareçam vermes. – Voldemort gritou, em seguida uma aura sombria envolveu o local, o cheiro do medo parecia exalar de todos os lugares. – Extinction.
Harry ficou chocado após o feitiço que Voldemort estava executando, conhecia o feitiço, tudo num raio de 1 km seria desintegrado, exceto o executor do feitiço que ficaria protegido já que o feitiço começava a partir dele. Era um feitiço proibido e que precisava de muita magia para ser realizado, além é claro, de uma habilidade mágica excepcional.
Os pensamentos desapareceram da mente do moreno no momento em que a onda do feitiço o atingiu, seu corpo que estava terrivelmente dolorido por causa da batalha ficou estranhamente relaxado, não havia mais dores, não havia mais o cansaço físico e mágico, nem os sentimentos negativos, apenas o vazio e então tudo explodiu e foi como se as dores voltassem com força total, sentiu seu corpo sendo queimado e carbonizado para em seguida ser estraçalhado na explosão.
Uma enorme nuvem de poeira se ergueu após a execução do feitiço, e depois apenas silencio. Lentamente um corpo de homem começou a ser visto em meio a devastação onde antes existiu a escola de magia bruxaria de Hogwarts. Lord Voldemort olhou ao redor e então riu, uma risada satisfeita, logo depois desaparatou.


N/A: Desculpem a demora pessoal, eu estava com dificuldade em escrever esse primeiro capitulo, eu não sabia que informações colocar nele e quais eu deixaria mais para frente.
Espero que vocês gostem, eu sou novo em escrever fic’s do zero, eu tenho algumas adaptações, mas essa é minha segunda história completamente minha, a outra também esta no começo (Harry Potter e a Herança das Sombras).
Comentem galera, os comentários de vocês me incentivam a continuar. Nem que seja para me criticar.
Agradecimentos especiais:
Ane e Lyra B. Malfoy: que bom que gostou dele, espero que goste do primeiro capitulo também. Beijos.
James V Potter: Que bom que gostou dele, vai gostar mais do primeiro capitulo. A fic sim é excelente, esta tudo na minha cabeça, cada seqüência que eu quero postar, espero corresponder a aquilo que vocês esperam e ao que eu quero que a fic se torne. Abraços.
Black_Arkanus: bom que você achou interessante, a história esta bombando na minha cabeça, só espero conseguir passar tudo que eu quero no papel. Grato pelo comentário. Abraços.
Trinity: obrigado pelo elogio, vindo de alguém que esta escrevendo uma historia fantástica, é bastante animador e inspirador. Obrigado pelo comentário. Beijos.




Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.