FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

1. Único.


Fic: With Me UA- SONG FIC


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

With Me


 



- Amor, eu sinto muito, mas não vai dar pra gente sair esse fim de semana... – Disse James pelo telefone à Lily.

- James, é 3º fim de semana consecutivo que você não pode sair comigo, ta acontecendo alguma coisa com a sua família?

- Não, não, é que meu pai te enchendo aqui falando que nos temos que ir para Los Angeles! E ele não me deixa ficar aqui sozinho.

- Ta bom, ta bom, mas é que eu gostaria de sair com você...

- Eu sei, eu também queria amor, mais você precisa me entender, eu prometo que no próximo fim de semana a gente sai! – sua voz soava um pouco falsa, mais Lily não quis “fantasiar” coisas.

- Ok, amor eu tenho que desligar a Marlene ta batendo aqui na porta, beijos! Amo você viu?

- Beijos, também te amo. – eles desligaram. Lily, já estava farta dos furos de James nos fins de semana, o garoto às vezes agia de forma muito estranha, as vezes não atendia suas ligações, e certas vezes quando atendia era bem estranho ao telefone, já outras vezes era meloso como qualquer namorado.
E isso já estava deixando Lily um tanto cansada. Pensando em James, ela foi abrir a porta para uma de suas melhores amigas, Marlene McKinnon.

- Oie Lene! Tudo bom amore? – perguntou abraçando a amiga. - Oiee Lis, desculpa te atrapalhar ok? É que eu tive uma discussão horrível com o Sirius! Você acredita que ele ta com ciúmes do Math só porque o garoto me deixou um scrap falando que tava com saudades, e queria muito me ver? Tudo bem que o scrap dele foi bem “oie a gente ficou e eu quero de novo” mais eu não ia responder, ai o Sirius Black fez questão de ligar pra mim perguntando o que era aquilo, e eu falei que eu não respondi, mas ele não tava acreditando! COMO ELE NÃO PODE ACREDITAR EM MIM LILY? Eu nunca dei motivos pra ele não fazer isso! – Lene falava depressa enquanto se sentava no sofá.

- Mas porque ele não acredita em você? – perguntou Lily um pouco baixo.

- Porque aquele imbecil do Math apaga scraps, então o Sirius disse que ele pode muito bem ter apagado! Que saco viu? Até aparece que eu ia querer trair o Sirius, ele é perfeito... Ta ele se acha o maioral, às vezes me irrita, mas eu gosto dele! – Lily sempre soube que sua amiga gostava, na verdade era louca por Sirius Black (agora seu ficante).

- Relaxa, vocês vão se resolver, o Sirius também gosta muito de você...

- É ai que você se engana! Ele acha que talvez queira um tempo acredita? – seus olhos começaram a lacrimejar – tudo por culpa de um garoto idiota!

- Mas então vocês não estão mais juntos? – a voz de Lily aparentou um pouco desesperada.

- Eu não sei, ele disse pra gente pensar um pouco... E eu é que não vou ficar ligando pra ele! – ela parou, e olhou para a cara da amiga – e você Lils? Eu já cheguei contando meus problemas que nem parei pra perguntar se você ta bem! Você ta com uma carinha triste! O que aconteceu?

- Ah Lene! O James! Ele não vai poder sair comigo no 3º fim de semana consecutivo! – falou se sentando no sofá.

- Aii Li! Eu não acredito que ele não vai poder sair com você de novo! – falou Lene se sentando do lado da amiga.

- Pois é negócio do pai dele se não me engano acho que eles vão ter que ir para Los Angeles... – falou tentando dar um sorrisinho.

- Ah LILY EVANS! Não fica assim! Vamos fazer alguma coisa so bem legal pra levantar seu astral!

- Ok, ok, mas o que exatamente?

- Ahhh... dexa eu pensar... JÁ SEI! LILY VAMOS CRIAR UM ORKUT PRA VOCÊ!! – falou/gritou Lene pulando do sofá.

Lily não tinha Orkut devido a um ex-namorado que era muito ciumento, e este a forçou a deletar, depois ela terminou com o cara e nem quis mais refazer seu Orkut.

- Refazer meu Orkut? Não vai demorar muito não? – na verdade Lily estava com medo de James não gostar da idéia.

- Lils, o Jay não ia ficar bravo se você fizesse um Orkut, ele não igual ao seu ex! – falou Marlene adivinhando os pensamentos da amiga.

Lily pensou um pouquinho, e depois respondeu:
- Ok, você venceu, vamos fazer meu Orkut.

Elas foram para o computador, criaram o perfil de Lily, e então começaram a adicionar seus amigos. Lily logo começou a procurar James. Procurou, procurou, até que em fim o achou. Logo clicou e foi fuçar no Orkut do namorado com a amiga ao lado. A primeira coisa que viu foi o relacionamento e viu que estava namorando “bem, ele colocou que está namorando, já é um bom sinal...”, então foi para o álbum que tinha apenas uma foto liberada, a dele com uma garota abraçada ao seu pescoço com uma legenda mais que especial...(L) “calma Lily, ela pode ser apenas uma amiga...”

- Eu acho que não quero mais ver o Orkut dele Lene! – exclamou Lily com medo.

- Ah não Li, não é pra ficar com medo agora! Vai, me deixa sentar ai então, outra, essa deve ser so uma amiga do James... - disse Lene para confortá-la esperando que a suas palavras realmente fossem verdade.

- Ta bom... – Lily deu o lugar para a amiga, que logo foi clicar nos scraps do garoto. Ao clicarem, viram um scrap da mesma menina da foto do álbum bem meloso:

"Betina: Aiii amor! Eu to morrendo de saudade de vc sabia? Beijos! Amo você ;*"

 A menina ficou branca após ler aquilo.

- Eu na-não posso acre-creditar nisso! Ele te me traindo Marlene! Com essa tal de Betina! – Lily começo a chorar.

- Calma amiga, calma, você quer desligar o computador e comer um chocolate? – perguntou Marlene atenciosa abraçando a amiga.

- Não, eu quero ver quando ele começou com essa vaca! – falando isso pegou o mouse e foi ver os depoimentos do garoto.

Foi ai que Lily levou um choque. Ela viu um depoimento de uma semana antes da tal Betina escrito assim:
Betina: Amor!! Feliz 7 meses de namoro! *-* Parece que foi ontem que a gente começou... Pena que não da pra gente ficar toda hora juntinho né? Pq infelizmente eu me mudei aqui pra LA! u.u Mas a gente ainda ta firme e forte! Acho que é por isso que eu te amo tanto James, o nosso namoro não se abalou nem pela distância! Beeem, so vim mesmo agradecer por me dar os 7 meses mais felizes da minha vida! Eu te amo demais James Potter! (L)³.

Parecia que o chão de Lily tinha aberto e ela caído para um abismo sem fundo. A garota começou a chorar mais ainda. 

- Aii, Lene! Sou eu! Eu sou a outra! Como ele pode fazer isso? Ele disse que me amava! Agora eu sei o que ele foi fazer em LA! Ver ela! Como que ele fez isso comigo Marlene? Como? – a garota desabava em lágrimas.

- Calma Lils eu to aqui, calma... Eu sempre vou estar aqui! – Lene disse a abraçando com força, enquanto Lily soluçava. Após um tempo em silêncio Marlene se pronunciou: - Lils, o que você pretende fazer sobre isso?

- Eu vou terminar e nunca mais olhar para a cara de James Potter. – disse decidida.

- É, e o pior é que eu nem tenho como protestar à favor dele...


***


Quando James voltou de Los Angeles, ligou para Lily:


- Oi, amor! Tudo bom? To morrendo de saudades.


- Oi James, será que da pra você vir aqui em casa hoje de preferência? – perguntou Lily seca. –


 Claro, eu já to indo, mas aconteceu alguma coisa?


- Não, ainda não. - Lily desligou o telefone deixando James preocupado. O garoto correu até casa da sua até então “namorada” chegando lá viu que Lily o esperava no jardim.


– Lils! Que saudades! – ele foi se encaminhando para beijar os lábios da namorada, mas a mesma se desviou.


- James, nós precisamos conversar, agora. - sua voz era severa.


- Esta bem... – eles se sentaram em um banco que tinha no jardim de Lily.


Ela o olhou nos olhos e disse:


- Você realmente achou que eu nunca ia perceber? Achou que sempre ia me enganar? – perguntou segurando as lagrimas que já estavam querendo aparecer “eu não vou chorar, não na frente dele!”


- Hã? Do que você ta falando Lils? – perguntou confuso.


- James, eu fiz um Orkut! – a expressão de James que era até então confuso, se tornou assustada


– como você pôde? Eu vi tudo eu já sei sobre essa tal de Betina, e eu não tenho nem o direito de xingá-la porque na verdade eu sou a outra. Como você teve coragem de fazer isso comigo? – Suas lágrimas já estavam a ponto de aparecer.


- Lily, e-eu posso explicar tudo! – ela o fitou e ele prosseguiu – Lily é verdade eu realmente comecei a namorar você quando eu já tava com a Betina, é que eu to confuso! Com a Betina longe, eu por falta de palavra melhor fiquei meio carente, ai você apareceu na minha vida, eu fiquei maravilhado com você. Então a gente começou a namorar mais eu ainda não sei o que fazer porque eu gosto da Betina, e gosto de você! Eu sou diferente quando eu estou com as duas! Eu já to me acertando Lí, se você esperar só mais um pouco eu...


- Você ta querendo que eu te espere? Você quer que eu continue com você mesmo eu sabendo que eu sou a outra? Você pensa que eu sou assim? Chega James, pra mim acabou! Você pode jogar sua carência em outra garota, porque eu não quero mais nada com você, nunca mais! – ela se levantou e virou as costas e começou andar, mas logo parou e virou para James novamente – Eu achava que você era diferente... – balançou a cabeça e voltou a caminhar.


- Lily, espera! – ele se levantou para acompanhá-la.


- NÃO OUSE ME SEGUIR POTTER! – falando isso ela saiu correndo.


James entrou em estado de choque, ele sinceramente nunca havia imaginado que ele ia ser pego nessa sua “pequena” mentira. Lily foi para sua casa, entrou correndo para o seu quarto e chorou, chorou até se sentir aliviada, afinal era realmente gostava, ou melhor, amava James, mas ela não poderia aceitar ser a “outra” isso nunca! Ia contra qualquer princípio dela.


***


Após uma semana, James foi de novo à LA para ver sua namorada, Betina.


- OII Amor! – falou Betina correndo para os braços de James e lhe deu um beijo.


- Tudo bom Bê? – ele perguntou.


- Melhor agora que você ‘ta aqui! *-* - falou o abraçando de novo.


Eles começaram a conversar e não demorou muito para James perceber que na verdade enquanto ele beijava Betina, ele queria que fosse outra garota, uma certa ruiva...


- Bê, a gente precisa conversar... - disse ficando sério. James finalmente havia se decidido. Finalmente ele percebeu de quem ele gostava, era dela, da garota que o deixou Lily Evans, é claro que ele não a culpa por tal rompimento, porque na verdade ele a fez sofre, sem querer, mas fez. Diante disso ele revolveu que ia fazer tudo certo dessa vez, ele ia começar o zero com Lily, e só com ela.


- Pode falar Jay! – falou se sentado.


- Desculpa, mas eu não to mais agüento a nossa distância, eu acho que isso ta enfraquecendo o que eu sinto por você, eu não sei se eu gosto de você o mesmo tanto que eu gostava quando nós começamos a namorar. – ele olhou para os olhos da garota passando sinceridade. – por isso eu acho melhor a gente terminar... - Betina ficou quieta por um momento pensando.


- É, eu acho que você tem razão James, eu sinceramente percebi que você nos últimos 3 meses tava distante mas eu resolvi não ligar, pra ser sincera eu acho que já esperava esse reação sua... – disse com um sorriso tristonho.


- Hey, me desculpa mesmo Bê, mas sinceramente eu acho que é o melhor pra nós dois. – ele a olhou – Amigos?


- Amigos. – ela disse o abraçando e deixando algumas lágrimas escorrerem.


***


Lily, já estava morta de cansaço nessa sua ultima aula, até se deparar com um bilhetinho em sua mesa. (N/A: Lily em negrito e Marlene em itálico)


Lily, o Sirius disse que vem aqui hoje, o que eu faço? :~


Lene, eu não sei, fica igual você fica quando ele vem aqui, não quer dizer haja normalmente! Hahahaha =)


Vo fingir que não entendi a sua brincadeirinha ta? Porque eu fico normal sim na frente dele, você é que não via porque ficava babando no James... ops desculpa Lils! ;/


 Tudo bem, eu não ligo que você fale do Potter, pra mim ele ta morto e enterrado. o/


Não liga pro Potter né? Claro, assim como o nariz do Michel Jackson é de verdade! (y) uhsausuhahusa ¬¬’


nem falo nada pra você Marlene idiota! u.u’


YOU KNOW YOU LOVE ME! X.O.X.O GOSSIP GIRL! (L’


 McKinnon, por acaso o efeito Sirius Black começou mais cedo? Oo’


Aff, cala a boca Lily! =p Err, Li, eu te mandei esse bilhete por uma coisinha que eu tenho certeza que você vai brigar comigo... ;x


FALA AGORA MARLENE MCKINNON OU EU VOU ACABAR COM VC DE UMA MANEIRA BEEM³ DOLOROSA (66’


Calma ruiva, que medo;s é que... bem Lily ojamesvaiviraquijuntocomoSirius. Hehehe (A)


Marlene passou o bilhete para Lily, e ficou analisando a amiga, esta primeiro fez uma careta tentando desvendar o que a amiga havia escrito, mas logo depois esta careta se tornou uma cara de raiva e ela ficou vermelha.


O sinal bateu, e Lily ficou sentada na cadeira.


- Vem Lily! É só você falar pra ele ir embora! – falou Lene arrastando a amiga com o seu material.


- Não, ele vai vir me encher! Eu não quero ver ele! – falou Lily lutando para se soltar de Lene.


- Lily, para com isso vamos logo! – falou Lene ainda a segurando.


- Marlene eu não to pronta pra ver ele! – falou Lily desesperada, mas era tarde demais, ela já estava no portão de saída da escola, e James estava lá fora, agora vindo em sua direção.


- Lily, podemos conversar? – ele falou chegando perto dela.


- Desculpa Potter, mas eu achei que nós já conversamos tudo que tínhamos pra falar aquele dia em que terminamos.


- Lily, eu terminei com a Betina – Lily o olhou espantada – sabe por quê?


- Porque ela te descobriu também? – Lily tentou não demonstrar interesse.


- Não Lily, eu terminei com ela porque eu percebi que é de você que eu realmente gosto! É com você que eu quero ficar!


- Ah, interessante, então que tal você me deixar em paz?


- Lily, para com isso! Você disse que não queria ser a “outra”, então pronto! Eu sou apenas seu.


- Bem Potter, não sei se você percebeu mais eu não quero mais você. E agora da licença porque eu tenho que ir embora! – falou indo em direção ao carro de sua mãe.


- Ah, qual é Lils? Vamos sair um dia, pra gente conversar direito o que você acha? Apenas conversar. – ele implorou.


- NÃO, eu não quero falar com você! Agora me deixa ir embora. – ele a liberou.


 Após esse dia, James aparecia diariamente na escola de Lily, com da desculpa de que apenas vinha conversar com seus amigos (N/A: O Jay e o Six eram bem pops), ele também lhe mandou uma mensagem no celular, coisa que ela nunca respondeu e ainda pedia para seus amigos que estudavam a mesma escola de Lily, falasse com ela, para que aceitasse sair com ele.


Marlene marcou de sair com Sirius, mas como seu pai era um tanto ciumento, e como eles ainda não tinham nada sério ela disse que ia sair com suas amigas Lily e Emmeline (que foram forçadas a irem). Sirius contou o plano de Marlene para James em uma conversa descontraída, e este acabou tendo uma idéia de como ir falar com a ruiva. James ficou olhando o relógio de seu quarto até dar o horário que Sirius havia marcado com Marlene e então ligou para a casa do garoto perguntando a mãe dele onde poderia achar Sirius. A velha rabugenta senhora respondeu que Sirius estava em um pub chamado Barbaresco. James agradeceu e desligou o telefone, e logo já ligou para Remo o chamando para ir ao mesmo pub. Remo aceito, então James pegou o carro, foi à casa do amigo e seguiu até o pub.


Chegando lá não foi difícil reconhecer Lily, afinal ele sabia dos traços da garota de cor e salteado. Sirius que estava em uma mesa separada com Marlene os avistou felizes. Mas James e Remo se sentaram em uma mesa um pouco distante das outras, James reparava em cada movimento de Lily, até que a garota se levantou e se encaminhou até o balcão. James não perdeu a oportunidade de segui-la.


- Espera só um pouco Remo. – falou se levantando e indo ao encontro da garota.


- Vai lá tigrão. – falou Remo rindo percebendo o que James ia fazer.


- Quem diria, eu e você aqui em? – ele falou chegando ao seu lado. - e olha que a gente nem marcou nada...


- Realmente foi uma infelicidade do destino nos colocar no mesmo pub.


- Bem, já que você esta aqui... Que tal termos aquela conversa?


- Eu já disse Potter, não tenho nada a falar com você.


- Então faz o favor de me escutar? Eu juro que não vai doer nada! Lily pensou, pensou e:


- Ta bom, mas vai rápido que a Emme ta me esperando.


- Lily, eu quero você! Eu não consigo mais parar de pensar em você, e eu to falando sério – ele acrescentou ao ver a garota com um sorriso debochado nos lábios – se você soube a falta que eu tenho de você, do seu beijo, só você me entende, só com você que eu consigo me soltar, só com você que eu esquecia meus problemas e era so eu e você! Desde que você me deixou eu não sou eu mesmo! Você faz parte de mim Lils, eu... Eu... Eu amo você! Eu te amo demais perdidamente, loucamente e eu faria tudo pra te ter de volta! Tudo Lily, mas tudo mesmo. Por favor, Lily Evans, vamos começar do zero?


Lily ouviu tudo seriamente, ela sentiu uma vontade enorme de começar a chorar, falar que também o amava, pular em seus braços e beijar aquela boca que ela já havia esquecido o gosto, mais ela não podia, onde estavam os seus princípios? Ela não podia cair agora.


- Eu lamento que você percebeu tarde demais... Agora por favor, Potter, a Emmeline está lá sozinha me esperando... – ela ia passando por ele, mais ele agarrou seu braço.


- Lily... – ele ia falar, mas ela o calou.


- James, vá embora daqui, por favor. – ela soltou seu braço e caminhou até a sua mesa onde Emmeline a fitava aflita.


James resolve ir embora, como fora o pedido de Lily. Ele deixou Remo na casa dele, e foi lentamente até a sua casa pensando que para ter Lily de volta ele ira ter que fazer uma coisa, mas além, bem mais além, mais o que? É claro, como não? Ela com quase certeza amaria! Mas não dependeria so dele, ele iria precisar das da ajuda de suas amigas...


***


- NÃO! – exclamou Marlene indignada. – Eu não vou te ajudar James!


- Vamos Lene! Por favor, eu pago a conta de todas!! – implorava James.


- James a questão não é conta, são os sentimentos da Lily que estão em jogo! – disse Emme.


- E você já a machucou demais, e eu não to disposta a ver minha amiga sofrer de novo por você.- Lene argumentou com um expressão azeda.


- Vocês não entendem? São os meus sentimentos que estão em jogo também, Marlene, Emmeline, eu amo a Lily, eu sou louco por ela! Por favor, acreditem em mim, pelo menos vocês... – James fez uma cara de cachorro sem dono.


- James eu... – Lene começou a falar mais foi interrompida por Sirius que estava ouvindo a conversa dos três.


- Ora, vamos Lene, ajude o Jay coitado, ele quer ter uma chance de ser feliz com a Lily assim como eu to tenho essa chance com você! – ele disse indo abraçar a menina e dando um longo beijo nela.


- Bem... Pensando por esse lado... Ok James, eu e a Emme te ajudamos né Emme? – perguntou Lene ainda abraçada com Sirius.


- Ok! – disse a garota sorrindo.


- YEEEEEEEEEEEEES! EU AMO VOCÊS MENINAS! – James começou a pular/dançar/se estrebuchar.


- Então Pontas, que tal você parar de dar uma de viadinho e vir aqui pra gente preparar tudo bem? – em resposta a Sirius, James fez uma careta e se juntou aos amigos para prepararem seu maravilhoso plano.


***


- Meninas, porque a gente ta vindo logo no Pimenta? – perguntou Lily cansada.


- Simples querida Lily, hoje tem música ao vivo! – respondeu Emme animada.


- E desde quando você gosta de música ao vivo Emme? – perguntou Lily desconfiada.


– É que Lils, a Emme ouviu falar que o carinha novo que ta tocando aqui é muiito hot, ai ela queira dar uma conferia sabe? – falou Lene rindo.


- Ah, claro, tinha que ser a Emme! Uhsuhshus – As amigas começaram a gargalhar entrando no pub. Arranjaram uma mesa, pediram bebidas e ficaram esperando o show começar.


Logo depois, alguém sobe no palco.


- Bem, eu poderia muito bem pedir para o cantor daqui cantar essa música, mais eu tenho certeza que não causaria o mesmo efeito para essa pessoa que eu estou dedicando, Lily Evans, essa é pra você. – Disse James em cima do palco sentado no banco com um violão com uma rosa entre as cordas.


Lily que até o começo do discurso estava sem prestar atenção, quando ouviu seu nome virou-se rapidamente para o palco e ficou imóvel e muda apenas olhado James, que agora começava a tocar. (N/A: eu so coloquei a letra que o Jay canta!;p não ta a letra toda ai õ/)











MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com


I don't want this moment, to ever end, Eu não quero que esse momento algum dia acabe,

Where everything's nothing, without you. Onde tudo é nada, sem você

I'll wait here forever just to, to see you smile, Eu esperaria aqui pra sempre, só para ver seu sorriso,

Cause it's true, I am nothing without you. Porque é verdade, eu não seu nada sem você

Through it all, I made my mistakes. Através disso tudo, eu cometi meus erros

I stumble and fall, Eu tropeço e caio,

But I mean these words. Mas te digo essas palavras.

I want you to know, with everything I won't let this go. Eu quero que você saiba, com tudo eu não vou deixar isso acabar

These words are mine and so, Essas palavras são meu coração e minha alma,

I hold on to this moment you know. Eu vou me segurar nesse momento você sabe.

Cause I'd bleed my heart out to show, that I won't let go. Porque eu sangro meu coração para mostrar que eu não vou deixar isso acabar.

Thoughts read are spoken, forever in doubt. Pensamentos lidos e falados pra sempre no voto.

And pieces of memories fall to the ground. E pedaços de memórias caem no chão.

I know what i did and so, I won't let this go. Eu sei o que eu fiz e como, entao, Eu não vou deixar isso acabar

And it's true, I am nothing without you. Porque é verdade, eu não sou nada sem você.

All the streets, where I walked alone, Todas as ruas, onde eu andei sozinho.

With nowhere to go. Sem lugar pra ir

Have come to an end. Eu cheguei num fim.


 


Lily ouviu a música inteira em silêncio, com cara de choque.


Quando James terminou de cantar, recebeu vários aplausos, e então se encaminhou até Lily com a rosa (aquela que estava presa na corda de seu violão).


- James, e-e-eu... – ela gaguejou sem expressão.


- Não precisa dizer nada, acho que já entendi, eu só fiz isso pra te falar que é verdade quando eu falo que te amo, bem, agora eu vejo que isso não mudou em nada a sua decisão, como eu tinha a esperança de que mudasse... Bem, então se você não sente nada, mas nada mesmo por mim, finge que eu não te dei essa rosa. – ao falar isso depositou a rosa em cima de mesa e saiu do pub deixando Lily muda olhando para a rosa. Ela ficou muda ainda por alguns segundo, apenas admirando a beleza da rosa, até que a pegou, e guardou em sua bolsa.


- Meninas, será que vocês poderiam me levar para casa? – perguntou um pouco baixo.


- Claro Lils, vamos Emme. – disse Lene.


- Claro – elas levantaram e foram para o carro de Marlene acompanhadas com os olhares de todo o pub, e não deixaram de ouvir alguns comentários do tipo “ele deve ter feito algo horrível para ela não o aceitá-lo” ou então “Eu se fosse ela, o beijaria aqui mesmo! Já pensou aquele gato cantando pra mim?”


Duas semanas se passaram, e podemos dizer que James e Lily estavam na foça, ele por ter levado um fora da garota que amava, e ela por não ter coragem de falar com ele que ainda o amava.



***


James estava em sua cama olhando para o nada, quando a porta do seu quarto.


- James filho, eu posso entrar? – perguntou sua mãe abrindo a porta.


- Claro mãe, o que aconteceu?


- Filho, eu e seu pai estamos preocupados com você. Já faz duas semanas que você não no enche mas o saco pedindo pra sair ou algo do tipo, o que aconteceu? – perguntou a mãe preocupada.


- Nada não mãe...


-Filho, eu sei que você não quer me contar, mas, por favor, não fique assim, eu e seu pai nunca o vimos assim, e não queremos você triste está bem?


- Pode deixar mãe. – ele falou a abraçando e então saiu do quarto. James ficou pensando no que sua mãe havia dito e então resolveu reagir, pegou seu telefone e ligou para Sirius.


- Alô, Sirius? Sou o James.


- Jameess! Cara eu pensei que você tinha morrido ;s


- Hahaha, por um momento quem sabe... eu liguei pra saber se você ta afim de sair hoje?


- Pontas, meu caro amigo, você ligou na hora certa, eu to com dois convites aqui pra um baile de formatura de uma faculdade! E a Marlene vai fazer não sei o que com as amigas e deixou eu ir, mais eu já tava desistindo porque não tinha ninguém pra ir comigo...


- Mas agora tem almofadinhas! Hahaha você passa aqui?


- Claro, as 22:00 eu to indo ai cara. - James desligou o celular sorrindo, sim, estava na hora de seguir em frente.


Chegando la, James percebeu que eram o baile dos formandos de Jornalismo da faculdade que Petúnia, irmã de Lily estava fazendo, que por sinal estava se formando esse ano.


Então quando entraram, ele a avistou, estava linda com um vestido tomara que caia roxo, com babados delicados e com seus cabelos presos em um coque mal feito, perfeita. Ela também o avistou, eles tiveram uma longa troca de olhares e então desviaram.


Eles estavam dançado, e sempre se pegavam um olhando para o outro, até que James viu Lily dançando com um garoto bem animada. E percebeu que não agüentava mas vê-la, estava fazendo mal a ele, virou para Sirius, que estava com Marlene que havia vindo com Lily, e disse que ia tomar um ar.


Saiu do salão se sentou em um banco parte de um arranjo de rosas, e abaixou a cabeça pensando em Lily.


 Até que ele percebeu que havia alguém do seu lado e se virou e deu de cara com Lily o olhando.


- Quem diria, eu e você aqui em? – ela falou lembrando daquele dia em que se encontraram por “acaso”. - e olha que a gente nem marcou nada...


- Pois é... - Eles ficaram em silêncio por longos minutos, até que James resolveu quebrá-lo. - Olha Lily, eu não to mais agüentando!


- Agüentando o que James? – ela perguntou confusa.


- A gente aqui, sem falar nada um com o outro, é torturante pra mim saber que nós já fomos tão íntimos e agora nem temos assunto!


- Na verdade James, eu estava pensando em tudo que aconteceu nessa semana, e eu acho que eu exagerei, eu deveria falar com você naquele dia.


- Lily, não precisa, eu já entendi ta certo? Você nem tocou na rosa, então eu já sei que você não me ama...


- Na verdade, eu peguei a rosa sim, quando você foi embora, eu guardei na minha bolsa, e eu a tenho no meu quarto até hoje! – ele a fitou não acreditando. – se você não acredita – ela olhou para o ramo de rosas que se encontrava perto deles arrancou uma rosa – se você não sente mais nada por mim, fingi que eu não te dei essa rosa. - Ela estendeu a rosa para ele, enquanto ele a observava sem reação.


Ele olhou para a rosa, pensou um pouco e disse:


- Você realmente não faz idéia... – Lily o olhou envergonhada enquanto ainda estendia a rosa para ele – o quanto que eu esperei para ter essa rosa. – e pegou a rosa da garota e antes que ela falasse algo ele a beijou.


Um beijo de saudades, de amor. Quando terminaram se olharam e sorriram. –


 Agora é só eu e você. Prometo! – disse James segurando o rosto da garota.


- E eu acredito em você! – Falou Lily sorrindo.


- Vamos dançar? – ele lhe ofereceu o braço.


- Claro. – ela aceito e eles caminharam até a pista de dança, e então se beijaram.


- Eu te amo Lily – disse James entre beijos.


- Eu também te amo James. – respondeu Lily sorrindo.


And it's true, I am nothing without you…


___________________________________________________________________________


N.B.: ooooi gente *-* Eu estou bem feliz de estar aqui, porque essa fic é dedicada a minha pessoa :D :O É que a Feh me tirou no amigo secreto aqui da FeB e eu ganhei esse presentão que eu realmente amei *-* Enfim, eu amei a fic *----------------* Lily foi durona com o Jay poxa, mas agora o que importa é que eles estão juntos (: E eu não sou nada boa pra essas notas de betas, então relevem :P AAAH, a música é tão Linda, tão Linda geeeeente *-* Enfim, Feh, eu simplismente amei o meu presente. Amei mesmo, de coração e comentem na fic :D Beijos galera:* Brenda V. ou Breeh Lílian (:


N.A.:: Oiiiee! aii que bom que você gostou Breh, tipo realmente foi dedicada pra você, então se você gostou me deixou feliz! :D é claro que vocês gostando também ta MARA! HSUHASHUA é isso então galera, comentem aii viu? beiijos! Feliz 2009 pra vocês! õ/ ;*

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.