FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

3. Bolota Black


Fic: Especial de Natal Maroto JL SM


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Cap.3 Bolota Black



Narrado por Marlene:

Ok, agora eu estou aqui com um cachorro do meu lado! Eu não ACREDITO que a gente vá dividir o mesmo quarto! É muita falta de sorte... Muita mesmo. E a gente está dividindo o meu quarto! Se esse cachorro tocar com essas patas imundas algo que não deva! Eu mato! Ele é um cachorro morto, atropelado pelo caminhão que passou na rua e esmigalhou-o todo! Tá... exagerei...

- Lene, minha linda – falou o safado do Black passando as mãos pela minha cintura. Tira a mão daí! TIRA! Tira não... Tá bom... Marlene, não pense besteira! É o Black, o garoto mais lindo, maravilhoso, galinha, bobo, chato de Hogwarts! E todos esses adjetivos resultam em uma coisa: O dito cujo Black.
- Sirius, tira as patas de mim – eu falei enquanto reunia as minhas últimas forças de vontade e virava para me deparar com aqueles olhos... NHAF! Não, eu não o mordi, isso foi apenas um barulho para tirar o Black da cabeça!
- Me deixa por as patas em você!! – Pediu aquele ser com carinha de cachorro pidão. Ai! Assim eu não vou resistir.
- Você é mau! – Eu falei me afastando dele e ele riu.
- Várias já me disseram isso – ele falou vitorioso e pulou na cama estendendo um braço. ??? Tá, eu acho que ele não está legal... Ele deve ter bebido alguma coisa escondida de mim hoje... Eu vou olhar o armário de bebidas dos meus pais depois... Tenho a leve impressão que vai estar faltando a Vodca, o licor, o uísque e mais algumas coisas...(N/B: UI se tiver faltando o Martini ai eu ajudei...heheheh zuera!)
- O que é isso senhor Black?
- Eu sou o super-homem! – Está bem, agora eu realmente me convenci de que ele não está NADA bem... Acho que vou mandar meus pais trancarem aquele armário. Ele não é seguro, ninguém resiste... Nem eu. xD
- Sirius, você não pode ser o super-homem! – Eu falei como se fosse a coisa mais óbvia do mundo.
- Ah é? E por quê? – Ele perguntou todo ofendido.
- Porque eu já o conheci e ele mora lá na Austrália - ???!! Por que ele está me olhando como se eu fosse louca?! Tudo bem que minha frase não fez sentido, o super-homem mora em Marte! Todo mundo sabe disso!
- Lene, minha linda, maravilhosa, gostosa, perfeita... – começou ele.
- Chega logo ao ponto, Sirius Black. – Eu falei estressada e ele me olhou como se eu tivesse atingido o coração dele com uma faca... Ele é meio dramático, acho que todos já notamos isso.
- Nós teremos que dormir no mesmo quarto! – Ele falou enquanto pulava e pulava e pulava e pulava e pulava e pulava e pulava e pulava...
- CHEGA! Sirius, você não é e nunca será igual ao coelhinho da páscoa, não adianta tentar imitar! – Eu falei cruzando os braços.
- Está bem, eu só estava tentando te agradar porque eu sei que você ama o coelhinho. – Ele falou e eu senti meu coração quebrar.
- Sério? – Eu perguntei toda derretida. Que lindo! Ele tava tentando imitar o coelhinho da páscoa porque eu gosto! *-* Muitas pessoas achariam isso meio problemático, mas eu acho isso lindo! *-* Lene gosta! (?) Por que eu falei assim?! Agora eu sou a problemática.
- Na verdade não. – Ele falou na lata! O.O – Eu só tava afim de pular mesmo.
- Acabou de estragar o momento mais romântico da sua vida! – Eu falei cruzando os braços.
- Lene, o dia que eu chegar vestido de coelhinho da páscoa com ovinhos na sua casa, aí eu vou estar sendo romântico – ele falou sabiamente.
- Você faria isso? – Eu perguntei toda emocionada e ele riu.
- Por você eu faria tudo, até me vestiria de papai Noel.

Alguém tira esse cachorro romântico daqui se não eu não dou por mim! Eu tenho culpa se ele é perfeito?! Todo mundo: Nãããããããããoooo! Valeu pelo apoio pessoal!

Foi aí que eu ouvi umas batidas na porta e sai dos meus devaneios.

- Lene – falou Lily entrando e vendo o papel de parede do meu quarto – UAU!
- O que foi? – Eu perguntei com a cara emburrada. Se ela vai rir do meu papel de parede pode tirando o James da chuva! Esqueci que o James é um veado e não um cavalo... Eita memória ruim Marlene!
- Eu me sinto dentro da casa do coelhinho da páscoa – ela falou depois de ver o meu quarto. Você quer saber o que tem demais? Está bem eu conto! Porque eu sei que você está se mordendo de curiosidade. O meu papel de Parede do quarto é uma florestinha e tem a casa do coelhinho. E a borda do papel de parede é cheio de ovinhos! *-* Não é lindo?!
- Zoa não está bem Lílian? – Eu falei com veneno na voz – Eu aposto que o seu papel de parede é do papai Noel, ele sentado na poltrona dele tomando uma cervejinha enquanto os escravos dos elfos fazem o trabalho duro e as criançinhas esperam ansiosas por ele!
- Como você adivinhou?! – Ela perguntou irônica, acho que ela anda convivendo demais com o James – Lene, eu posso até gostar do papai Noel, mas eu não chego ao ponto de ter papel de parede dele.
- Sei, sei. – Eu falei e ela rolou os olhos. VOU ARRANCAR OS OLHOS DELA! Nossa, momento assassina aqui.
- Aposto que o Sirius riu pra caramba quando entrou aqui – falou Lily olhando para Sirius que apenas deu de ombros.
- Na verdade ele não falou nada – eu estranhei e olhei na direção dele. Isso é mesmo muito estranho, eu estou acostumada com o pessoal rindo do meu gosto pessoal, sério! Até minha mãe e meu pai riem. Tipo... As pessoas dizem que eu sou anormal! Mas eu sou normal! Só porque uma vez eu pintei um coelhinho ENORME no teto não quer dizer que eu não sou normal! Sou a pessoa mais normal desse mundo, só tenho esse problema coelhês. (?) Minha nova gíria! Uhul! Vou criar um dicionário: Gírias fodásticas de Marlene M. Foda! Vai bombasticar o pedaço!
Está bem... Eu parei com as gírias, porque depois isso pega e não sai mais da minha cabeça.
- Sirius, por que você não riu? – Eu perguntei e Sirius se virou para mim.
- Eu já estou acostumada com o seu jeito meio... Hum... Extravagante – O.O Pegou pesado!
- Joga um piano em cima de mim que dói menos! – Eu falei colocando a mão no coração e ele riu.
- Agora você sabe como eu me sinto. – Ele falou colocando a mão no coração também.
- Sirius, o que você achou do papel de parede? – Lily perguntou rindo. Ela quer criar confusão... Só pode ser. Ela gosta da discórdia no mundo, ela gosta das guerras, das brigas, dos conflitos... Beleza que é tudo a mesma coisa... ¬¬ E o Iraque está metido nisso tudo... Agora você deve estar se perguntando... Pra que ela está falando do Iraque? Eu não sei, eu realmente não me entendo. Então se eu não me entendo, é melhor você não tentar me entender querido, você vai queimar muitos neurônios assim, guarde-os e use-os em uma missão menos impossível. Você já reparou que naqueles filmes do Missão Impossível, eles sempre acabam conseguindo realizar a missão?! Se é impossível, não deveria todo mundo acabar morto e ferrado? E a missão continuar lá até outro trouxa ir lá e morrer também na missão IMPOSSÍVEL?!
- Falando a verdade – ele começou a ficar meio receoso enquanto olhava para mim – Bom, eu achei meio exagerado, não é possível que alguém goste tanto assim de coelho...
- Sirius Black – eu comecei em tom ameaçador e ele se encolheu todo – Continue falando do meu papel de parede e eu vou fazer você virar um cachorro-quente.
Ele me olhou assustado e logo depois se recompôs para formar o mesmo sorriso malicioso que eu sempre vejo no seu rosto:
- Vai me esquentar Lene? – Ele perguntou e eu fiquei tipo assim: O.O Será que agora antes de falar alguma coisa para Sirius Black eu sempre terei que pensar nas duras conseqüências? Porque ele sempre encontra maldade nas coisas! Sempre! Mesmo em uma ameaça.
- SIRIUS! É IMPOSSÍVEL TE AMEAÇAR! – Eu falei toda irritada enquanto minha amiga se cagava de rir. Aposto que daqui a pouco vem um cheirinho nada agradável dela! Muuahusshuahuashuas ¬¬
- Querida Lene, eu nunca fui ameaçado – ele falou rindo – eu vejo isso como uma simples frase e tento extrair dela alguma besteira.
- Eu sei, percebi – eu falei amarrando a cara.
- Ô casalzinho – chamou a Lily lá da porta – Está todo mundo esperando vocês lá na sala para a gente resolver o que fazer.
Sirius passou o braço em torno dos meus ombros e dos da Lily e nós saímos.
Você tinha que ver a cena! Quando chegamos à sala eu pensei que o James fosse matar o Sirius. Eu acho que ele chegou a rosnar, porque só assim que o Sirius entende que corre perigo. Ele não é lá aqueles cachorros muito inteligentes...




Narrado por Remo Lupin:


Marlene chegou à sala com Sirius e Lily. No mesmo instante que eu os vi, eu pensei que James fosse cometer um suicídio, ou melhor, um homicídio.
Pela cara do Sirius, ele não queria morrer, porque largou imediatamente a Lily, e levou a Lene ainda de baixo do braço até o sofá.

- Então, o que vamos fazer? – Perguntou Paty sentando no sofá de pernas cruzadas.
- Não sei – falou James sentando também no sofá. Lily logo sentou e eu também... Bom o sofá não era lá muito grande e nós ficamos mais espremidos do que sardinha enlatada.
- Dá para alguém sair do sofá? – Perguntou Lily calma como sempre, leia-se: aos berros, igual à uma louca histérica.
No mesmo instante Paty se levantou e eu olhei incrédulo.
- Isso é vacilo, por que só ela vai ficar em pé? – Eu perguntei e aí Lene e Lily me olharam com aquela cara de: Oh! Que lindo! *-* E eu apenas revirei os olhos.
- Quem disse que eu vou ficar em pé? – Ela perguntou como se fosse óbvio.
- Ah desculpa! Eu esqueci que a Lene tem sofás invisíveis pela sala – eu disse e Paty riu.
- Todo mundo sabe que a Lene só tem sofás invisíveis lá na sala de jantar – ela falou como se fosse óbvio e nós olhamos como se ela fosse uma louca.
- E aonde você pretende sentar? – Eu perguntei.
- Aqui – ela falou e se dirigiu ao sofá. Eu pensei que ela estivesse ficando doida, mas aí do nada, ela sentou no meu colo e cruzou as pernas como tinha feito antes. Apoiou os cotovelos no meu joelho e eu fui obrigado a colocar minhas mãos em torno da sua cintura. Sabe como é? Eu a abracei por trás... Não pense besteira... Eu fui obrigado... Mentira... Eu poderia muito bem ter posto minhas mãos no sofá . Mas ela não pareceu se importar muito, porque apenas sorriu.
O resto do pessoal me olhou com aquela expressão maliciosa e eu apenas ri.
- Então, o que vamos fazer? – Ela perguntou agora chegando para trás e encostando no meu peito. O.O Essa garota já está se aproveitando da minha boa vontade... hsahuashus Vocês realmente acreditaram que eu estivesse reclamando? Por mim ela pode me fazer de gato e sapato que eu não ligo... Por ela meu irmão, eu faço tudo.
- Que tal a gente preparar as coisas para o Natal? – Perguntou Marlene toda alegre batendo palmas.
- Que tal a gente ir à piscina? – Nem preciso dizer quem perguntou com aquela expressão super maliciosa... Sirius Black claro! Quem mais seria?! ¬¬
- Sirius, piscina a gente pode ir todo dia aqui na minha casa, já enfeitar não! Só temos poucos dias até o papai Noel chegar! – Falou Lene sabiamente e no minuto seguinte estavam todas as meninas de pé na maior disposição.
- Vamos, vamos, vamos, vamos, vamos, vamos – elas ficavam repetindo e pulando com as mãos cruzadas como se estivessem rezando... Agora me diz, como eu e os meninos poderíamos dizer não a três garotas lindas que pulavam na nossa frete. Depois de alguns minutos que nós estávamos hipnotizados, nós aceitamos e elas pularam na gente.
Devido ao susto do ataque de três garotas, nós não reagimos e quando vimos, elas estavam literalmente em cima da gente nos tacando almofadas.
Não tivemos tempo nem de reagir, porque no segundo seguinte o sofá praticamente virou e nós nos vimos do outro lado com o sofá caído e todo mundo embolado.
- Ai, ai, ai, ai, ai – eu ouvia alguém exclamar e quando olhei para o lado, James estava prendendo o braço da Lily com uma das pernas – James, você está me machucando – ela falou com lágrimas nos olhos. Aquilo devia estar doendo muito...
- Desculpa, eu não estou conseguindo sair – ele disse tentando empurrar o braço de Lily, mas isso fez com que ela gemesse de dor e ele todo preocupado parasse.
Depois de alguns minutos nós conseguimos sair e estávamos todos tentando ajudar Lily, que tinha o braço roxo.
- Minha mãe tem um remédio, uma poção, só um minuto – falou Lene subindo enquanto James se aproximava da ruiva dele. Nossa... Essa coisa de ruiva pega...
- Você está bem? – Ele perguntou todo protetor e ela nem tentou tirar ele de perto.
- Não – falou Lily com a voz toda chorosa.
- Oh,vem cá – James se aproveitando do momento de fraqueza, ou de repente estava tentando ser legal mesmo, o que nós nunca saberemos, abraçou Lily, a qual deixou.
- Está doendo – ela falou e Sirius sorriu maroto quando James deu vários beijinhos no braço e rosto de Lily.
- Eu sei, vai passar – ele falou retribuindo o olhar maroto para Sirius que riu. Idiotas! ¬¬
Não sei o que houve na cena a seguir, eu pensei que fosse o apocalipse, mas de repente eu estou me enganando... O fato é que James Potter que dava beijos inocentes no rosto de Lily, quando viu estava dando um selinho na garota. Ficamos todos pasmos e até Lene que havia chegado com a poção... Mas não era isso que deixou todo mundo espantando... O fato é que nós podíamos jurar que nós vimos a Lily virando o rosto de propósito para o que ia ser um beijo inocente no rosto vira-se um selinho.
Mas não passou do selinho porque eu acho que até nossa amiga ruiva se assustou, porque ela se afastou de James e viu que todos a olhávamos espantados, até o próprio James, e ela fez a única coisa que estava ao seu alcance e que faria a gente parar de pensar na cena, ela recomeçou a chorar. E não foi aquele chorinho de antes... Agora a danada estava debulhada em lágrimas que pareciam de crocodilos, sabe? Aquelas lágrimas falsas, então... Isso mesmo...
Nossa amiga é uma ótima atriz.




Narrado por Lílian:


Eu não sei o que deu em mim, é sério! Em um minuto o James estava dando vários beijos no meu rosto, aí eu mecanicamente me virei de propósito! Meu cérebro reagiu sozinho! CARACA! Eu sou FODA! Meu cérebro tem comando próprio, ele comanda o meu corpo! Está bem... Essa foi a coisa mais idiota e retardada que eu já falei na minha vida! Óbvio que o meu cérebro comanda o meu corpo, o que eu quis dizer é que ele reagiu sozinho. SOZINHO! Eu não tive a mínima intenção! Juro por todos os santos, mesmo não sendo católica! Huasuhsuhasuhas Talvez eu tivesse uma pequena intenção, bem pequena, mesmo!


Agora estamos nós no sótão da Lene procurando pelos enfeites, pela árvore e essas coisas que despertam nosso incrível espírito natalino.
- O primeiro é achar a árvore! – Disse Lene olhando em volta... ¬¬
- Nossa! E isso vai realmente ser muito difícil, porque ela é muito pequena – eu falei apontando para uma árvore de natal IMENSA no canto do sótão e eu vi a Lene sorrindo amarelo.
- Eu tinha me esquecido onde eu tinha posto ela – ela disse tentando se desculpar, enquanto os marotos tiravam a árvore do sótão.
- Você é realmente muito cega! – Eu falei e pareceu que ela ia dizer algo, mas de repente a gente ouviu aquele berrinho super histérico vindo do ponto que eu tinha apontado e nós viramos a tempo de ver os meninos berrando enquanto saiam correndo de perto da árvore.
- Que houve? – Eu perguntei enquanto eles se escondiam atrás da gente.
- E-ee-eee-eu a-acc-acho – começou Sirius, mas a Lene bateu na cabeça dele, acho que ela pensou que assim ia curar a gagueira dele, ou ela estava afim de bater mesmo nele – Eu acho que eu vi um rato!
- NÃO! – Exclamaram nós meninas. Paty começou a berrar histericamente, ninguém merece! ¬¬ A Lene foi correndo buscar uma arma mortal que segundo ela sempre resolve, leia-se: uma vassoura. E eu pulei no colo do James igual a um bebê. Acho que ele gostou, mas isso não é hora para pensar essas besteiras! TEM UM RATO AQUI DENTRO!
- Pedro voltou nessas férias para nos assombrar! – Falou Sirius e nós meninas só fizemos uma expressão de: Hã?! Quê que o Pedro tem haver com isso?!
Isso não importa! TEM UM RATO AQUI! AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH
- MATA! MATA! – Gritou a Lene entregando a vassoura para o Sirius que fez maior cara de nojo, mas como qualquer garoto que recebe essa difícil missão, lá foi ele com a vassoura na mão.
Quando ele chegou perto da árvore e cutucou a coisa, o rato saiu correndo e todos nós gritamos pulando.
Até que o Sirius encurralou o rato e já estava com a vassoura erguida para matar ele de pancada quando nós ouvimos aqueles berros de filme, sabe? Em que tudo fica em câmera lenta. Então a Lene se jogou e eu posso jurar que ela está super devagar:
- NÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃOOOOOOOOOOO – Ela gritou enquanto caminhava lentamente até o Sirius e eu olhei para os outros para ver se eu era a única que estava vendo tudo em câmera lenta. Foi aí que o Sirius ficou emburrado ainda com a vassoura no alto.
- Lene, dá para você apressar o passo e parar de fazer cena de filme trouxa?! A vassoura está começando a pesar aqui! – Ele falou e na mesma hora a Lene foi correndo até ele.
- Não mata o bicho! – Ela falou e tirou a vassoura da mão dele enquanto na nossa frente o pequeno rato tremia.
- Não se preocupe Lene, eu não vou sujar o chão – ele falou colocando a mão no ombro dela.
- Não! É que isso não é um rato! – A Lene falou com a voz urgente e todos nós viramos para analisar melhor o bicho.
- Então é uma ratasana?! – Perguntou Sirius se afastando.
- Não! É um furão! – Falou Lene se abaixando e pegando o ratinho. Blergh! Que nojo, nunca mais deixo ela me abraçar!
- Um o que, Lene? – Perguntou Paty se aproximando da Lene. Outra louca!
- Um furão! Ele é um bichinho tão bonzinho! Eu o chamo de Bolota – falou ela toda animada e o Sirius começou a rir.
- Mentira! – Ele falou olhando para o bicho – Olá Bolota – e pronto! Agora todos estávamos rindo.
- Quer saber algo mais engraçado ainda? – Perguntou Lene super séria e o Sirius assentiu com a cabeça – O sobrenome dele é Black.
- QUE?! – Perguntou Sirius indignado e agora a gente rolava no chão de rir igual ao que o Bolota deveria fazer nesse chão.
- Isso mesmo! Bolota Black. – Falou ela rindo – Eu pensei que ele tivesse fugido, mas ele estava aqui o tempo inteiro! Senti sua falta Bolota! – Ela falou pro bicho enquanto beijava ele. Blergh! Que nojo! Nojo nojo nojo nojo nojo
- Posso fazer uma coisa? – Perguntou James se aproximando de Lene e tirando o Bolota da mão dela. Ele pegou ele e virou para todo mundo tirando um óculos escuros de uma caixa do sótão, ele colocou o óculos escuros no pobre bichinho e o virou de novo – My names is Black, Bolota Black. (N/A: Eu tenho culpa se eu adoroooo frase com isso?! Ushuhasuhas).
Pronto! Agora a gente cagava no chão. Claro que isso é uma expressão, mas eu posso jurar que entre nossas risadas eu senti um barulho de alguém peidando. Mas eu tenho a leve impressão que foi o famoso Bolota.
Agora a minha impressão passou totalmente, sabe por quê? Porque eu tenho absoluta certeza que foi o Bolota, além do mais... Ele não peidou... Ele cagou no James! Husauhashuashuashuas
Caramba! Ushhuashushusahu Peraí! Deixa eu me recompor! Vocês tinham que ver a cara do James! Ele está com a mão toda suja e na hora que ele viu a diarréia que o pobre bichinho teve ele soltou na hora fazendo o bicho cair direto no chão e correr para fora do sótão.
- VOCÊ QUER MATAR O BOLOTA?! – Perguntou a Lene toda putinha batendo no James.
- Olha que eu estou literalmente cagado! – Falou James indo em direção a Lene que se afastou.
- E lá se foi o Bolota! – Eu falei acenando para a porta – Eu acho que ele gosta de ser livre!
- Ele é meu irmão! É claro que ele vai gostar de ser livre! – Falou Sirius enquanto ria.
- James, vai lavar a mão enquanto a gente tira o resto das coisas do sótão! Vai! Vai lavar a mão – falou Lene tirando o James à força de dentro do sótão.




Narrado por James Potter:

Por que sempre quem se fode sou eu?! Por que eu tive que ter minha mão cagada? Perguntas de James Potter sem respostas!
Se o Bolota não tinha gostado do novo visual Bond dele o problema não é o meu! Ele precisava cagar na minha mão para demonstrar isso?! Não bastava ele simplesmente ter me dito: “Olha James, eu sei que eu sou foda, mas eu não gosto do James Bond e sim do Homem-Aranha!” E pronto! Eu o transformava no Homem-Aranha! Mas não! Ele tinha que cagar na minha mão para demonstrar o quanto ele não gostou do novo visual!

Agora estamos todos na sala e tem váááááárias caixas aqui de natal para a gente arrumar a grande... Hum... arrumação... Isso foi tosco, eu sei!
- Nossa Lene, imagina se você gostasse do Papai Noel! Sua casa só teria caixas de Natal – eu comentei assim que entrei na Sala e os vi arrumando a árvore e cheios de caixas em volta.
- Pára de reclamar e vem ajudar – falou Lily pegando minha mão e me arrastando! Ela nem precisava pegar na minha mão! Só de ela me chamar eu já vou! Um dia eu ainda caso com essa ruiva! E olha que ela está cedendo aos meus encantos! Escrevam as minhas palavras! Um dia essa ruiva vai ser minha! Muuahhauhuahu Risadamaléfica/off... Isso foi meio sinistro...
Ficamos abrindo as caixas e do nada o cachorro do Sirius começa a cantar... Como sempre.
- Dingle Bell, dingle Bell, acabou o papel... – começou ele com aquela voz fina, que mais parece que um gato está sendo morto... Mas aí do nada baixou uma vontade de cantar em mim e pelo visto nos outros também porque agora éramos seis malucos cantando...
- NÃO FAZ MAL, NÃO FAZ MAL, LIMPA COM JORNAL! O JORNAL TÁ CARO, CARO PRA CHUCHU, COMO É QUE EU VOU FAZER PARA LIMPAR O MEU C... – E aí nós íamos deixar assim mesmo, mas a Lene começou a cantar:
- CU... ELHINHO SE EU FOSSE COMO TU, TIRAVA AS MÃOS DO BOLSO E COLOCAVA A MÃO NO C... – Mas ela não terminou e agora estávamos todos rindo dela! Ela não pára de pensar no maldito coelho! Caramba!
- Lene querida – começou o Sirius, o que significa que boa coisa não vinha – A gente sabe que você ama o coelhinho da páscoa, mas você não poderia deixar o Papai Noel um pouco mais contente e pensar nele?
O mais engraçado é que a Lene fez aquela cara pensativa que todo mundo faz e que parece que está tendo uma diarréia feia ou coisa assim.
- É verdade Sirius, eu nunca pensei que o Papai Noel pudesse ficar chateado – disse ela enquanto arrumava a árvore – Nesse Natal eu vou ter que deixar mais cervejas na mesinha para o Noel.
O.O Como?! CERVEJA?! PAPAI NOEL?! ANGELINA JOLIE?! PELADA?! ONDE?!
Mentira gente, não tem nenhuma mulher pelada, eu apenas viajei um pouquinho aqui...
- Lene, por que você deixa cerveja para o Papai Noel? – Perguntou Lily assustada.
- Como você acha que eu descobri que ele era alcoólatra? Um dia meu pai esqueceu a cerveja aqui no Natal e quando nós vimos, ela tinha desaparecido de noite! – Ela falou gesticulando e com os olhos arregalados...
- NÃÃÃÃÃOOOOO! – Fizemos a maior cara de indignados!
- Sim, dá pra acreditar? – Perguntou ela seriamente. Bom... Eu tenho uma hipótese melhor... É bem capaz do pai da Lene ter se lembrado da cerveja e ter ido buscar de noite... Mas eu acho que a Lene está mais certa, a hipótese dela tem mais nexo... Quem não teria pensado que o Papai Noel era alcoólatra?! Só um bêbado!!!!!!! Hahuhuaaauahauhauha Sacou?! Ah! Então se mata!
- NÃO SIRIUS! – Berrou a Lene que nem uma louca varrida indo até onde o cachorro estava colocando as luzinhas na árvore. Ele levou maior susto.
- Que foi? – Perguntou ele largando as luzinhas de Natal no chão e quebrando quase um terço delas! ¬¬ O cachorro burro!
- Primeiro vem as bolinhas! Depois vêm as luzes! – Falou a Lene como se explicando que dois mais dois é... Será que você sabe?! Tá, sem mais delongas... Dois mais dois é peixe! ¬¬ Cara, isso foi idiota! Dois mais dois é quatro! OH! Não! Descobri a pólvora.
- Por que tem ordem? – Ele perguntou todo confuso.
- Por que você se chama Sirius?? – Perguntou Lene olhando para ele que apenas que deu de ombros – Então pronto. Eu também não sei porque dessa ordem, mas tem!
- Você que manda chefinha – falou ele dando um beijo na bochecha dela que só riu enquanto pegava as luzinhas do chão e dava para o Sirius de novo.
A gente continuou enfeitando a casa quando eu ouvi um cochicho no meu ouvido:
- James – chamou Sirius e eu virei quase dando de cara com ele.
- Que foi, Sirius? – Eu falei em voz baixa.
- Me amarra com os piscas-piscas? – Perguntou ele com os olhos brilhando e eu olhei espantado.
- O que?
- Você entendeu bem! Coloca eles em volta do meu corpo! – Ele falou todo animado me dando as luzinhas de Natal. Eu suspirei e olhei em volta. Como todos pareciam ocupados, eu resolvi fazer o que aquele idiota me pediu.
Lá fui eu com a maior paciência do mundo, o que eu aprendi desde pequeno, a ter paciência com os pais, com as fãs e com idiotas... Enrolei e enrolei e enrolei e enrolei e enrolei...
Depois de alguns minutos lá estava o Sirius todo enrolado nas luzinhas, com os braços e as pernas presas.
- Agora liga! – Ele falou e eu abafei um riso. Lá fui eu até a tomada com o Sirius pulando do meu lado. Eu liguei e dei uma boa olhada nele todo piscando e reluzindo e o idiota continuava pulando todo alegre!
Eu comecei a rir muito e ele do nada berrou quase me deixando surdo:
- EI GENTE! – Gritou ele e todos se viraram para olhá-lo. Remo caiu para trás de tanto que ria e quase levou a árvore de Natal junto. Paty riu histericamente e Lily também.
Lene crispou os lábios, mas não agüentou não rir.
- Eu já posso trabalhar em Las Vegas – Ele exclamou todo alegre.
- Cuidado com isso Sirius! – Alertou Marlene meio preocupada.
- Que isso Lene! Eu sou super seguro! – Falou Sirius voltando a pular... e pular... e pular... eu acho que o Remo está tendo um treco no chão... e pular... e pular... e pular... E aí aconteceu o que era óbvio...
PLAFT! BUM! TOIM! CABUM! Isso mesmo que você está pensando. Caiu um raio bem na hora em que o Sirius caiu de cara no chão e quebrou todos os piscas-piscas que tinham conseguido se salvar anteriormente. Cara! Caiu maior raio.
A gente olhou para o Sirius espatifado no chão e começamos a rir... Depois do acesso de riso eu vi que o cara ainda não tinha se mexido e que todas os piscas-piscas tinham apagado.
Do nada todo mundo calou a boca e eu fui até o Sirius e o cutuquei com o pé... E ele não se mexeu... CARA! Ele não se mexeu... Eu agachei e o cutuquei de novo com a mão... E ele não se mexeu... Olhei para os outros e estavam todos assim ó: O.O Lene estava quase em choque.
Virei o Sirius de barriga para cima e vi que o cara estava com os olhos fechados... Coloquei a mão na barriga dele e nem sinal de respiração.
- Será que ele levou um choque? – Murmurou Lily horrorizada com a possibilidade de ele ter levado um choque. Remo que estava sentado no chão, foi até onde estava eu e Sirius e começou a me ajudar a desamarrar as luzinhas. Tiramos tudo e começamos a mexer nele.
- Sirius, meu filho! ACORDA! – Eu berrei e comecei a sacudir os ombros dele... Nada...
- Ah meu Deus! Ele morreu! – Falou Lene correndo até o Sirius e tirando eu e o Remo de perto. A Paty correu até o Remo que abraçou ela, coitada, estava tremendo.
- Sirius, acorda! ACORDA! – Berrava Lene sacudindo ele, assim ela vai acabar fazendo ele morrer mesmo! – ACORDA PELO AMOR DE MERLIN! Não faz isso com a gente! – Falava ela tentando se acalmar e ficando cara a cara com ele. Aí eu vi o canto da boca do Sirius e ele tipo que sorriu... Eu dei um tapa na minha testa e pelo visto ninguém mais tinha conseguido ver que o imbecil tinha sorrido.
- Que foi? – Perguntou Lene me olhando e eu tive uma súbita inspiração.
- Lene, por que você não faz respiração boca a boca com ele? – Eu perguntei e ela me olhou assim: O.O
- Você acha mesmo que é necessário? – Perguntou ela receosa.
- Não sei, isso só me veio na cabeça – eu falei e isso não deixa de ser verdade. Todos concordaram comigo e a Lene tomou fôlego enquanto sentava na barriga de Sirius.
- Lá vou eu – ela disse fazendo um biquinho no Sirius e se aproximando...
Na hora que ela soltou o ar, a coitada nem teve tempo para respirar, porque o Sirius a puxou dando maior beijo nela que ficou sem reação. Ele inverteu a pose e ficou beijando ela enquanto prendia as mãos dela no chão... Acho que isso não foi necessário, porque ela parecia bem à vontade lá. Eu e Remo começamos a rir e as meninas levaram um susto. Na hora que nós vimos que aquilo não ia acabar e que eles iam ficar um bom tempo ali a gente começou a berrar coisas indecentes e o Sirius saiu de cima da Lene que estava totalmente descabelada.
A garota se levantou tentando tomar fôlego e se ajeitando. Sirius sorriu malicioso para ela que quando olhou para ele corou pra caramba.
Mas eu acho que ela voltou a si... Porque no segundo seguinte estava ela gritando um bilhão de coisas e correndo atrás ele pela casa.
Nós apenas suspiramos e recomeçamos a arrumar as coisas de Natal.
Depois de alguns minutos de gritos e berros, correrias e tal, a Lene voltou a nos ajudar, e o Sirius teve que ficar bem afastado...

Quando terminamos de arrumar tudo, e enxugamos o suor que escorria dos nossos rostos, nem reconhecemos a casa. Estava toda enfeitada e nós meninos até deixamos as meninas subirem nos nossos ombros para penduraram os enfeites. Como se fosse uma coisa muuuuito ruim!

Nos despedimos e cada dupla rumou para o próprio quarto, eu estava louco para um banho, já que cada quarto tem um banheiro eu teria que me entender com a Lily! Ah! Conviver com ela vai ser bom...

Mas todos nós sabíamos de uma coisa, mesmo cansados...
A noite estava apenas começando...




Agradecimentos por Sirius Black:

E aí povinho!! Eu aqui o responsável pelos nossos queridos agradecimentos! *Sirius manda beijo pra todo mundo* N/A: Ninguém merece... ¬¬ Eu devia ter chamado outro personagem... Com certeza.

Mesmo com as ofensas da Ciça, eu vou responder aos capítulos porque eu amo muito vocês!

Vamos lá, todo mundo comigo...

Dominick Carlson – Aí está! Eu estou respondendo o seu comentário viu?! Privilégio! CARAMBA! Amei o fato de você me amar! O que é muito comum entre as garotas... E sim menina! Eu sou seu no Leilão, mas aqui você que me perdoe... Eu sou da Lene! Sorry... Mas eu continuo te amando... E você tem o maior privilégio como Beta! Se tem! E no lance da escada! É claro que eu ia correr, como você mesma disse... Eu sou esperto! Estou vendo que você ama essa Fic! A Ciça vai ter que tomar cuidado se um dia resolver excluir ela! Vai ser caçada! Uashuash

Anne Malfoy – Eu também senti muita pena da Paty procurando pelo anão... Coitadinha... Ela não bate bem, é sério! E sobre o liquidificador... Eu tenho culpa dessas invenções serem todas sinistras?! NÃO! NÃO! Não foi minha culpa! Não foi! Suhashusahusahu Talvez... Ah! Da próxima vez que eu ficar sem camisa, não se preocupe! Eu te chamo ;D E você se identifica com a Paty? Se fosse com a Lene eu ia agora atrás de você! Mas deixa o Remo ver esse recado... Ele vai querer o seu MSN na hora... Se prepara... Logo ele te adiciona, o MSN dele é: aluado_maroto_lindo@hotmail.com E se você acho o MSN muito sinistro, se liga nisso... Foi a Paty que criou pra ele! Hsuaushahuashuas

Carolzinha Potter – Você teve dó do povo que caiu da escada? Eu não! Ri a beça do James! Tive pena das meninas, mas dos meninos não! E EI! Por que você só falou que quer cair com o Remo e o James da escada? Eu sei que eu não cai, mas você podia ter me incluído nessa! Fiquei magoado! Hehehe Mas tudo bem, eu supero. EBA! Ela está gostando da Fic! Mas você também tem que me dar um pouco de crédito! Eu sou o personagem principal da história... (N/A: ¬¬ Coitado, não bate bem...).

Larissa – Claro que você amou o vídeo! Ficou lindo! E eu apareci! Claro que ficaria lindo! E ficou ainda mais porque foi feito pela Jhessi! Hehehe Te amo menina! Sirius Black te ama! Se sinta honrada! Não fiquem todas com ciúme porque eu sou de todas! E Larissa... Só para deixar claro... Eu amo seus coments! Eu e a autora.

maluh aluada evans potter – Eu e a autora pedimos desculpa por não ter visto seu coment no outro capítulo! Sério! Desculpa mesmoooooo!! Sorry! Amo seus coments e continue postado! Sorry mesmooo!!!!

Jhessi Malfoy – Você quer dormir com o James? Dorme comigo menina! Você vai aproveitar mais! Shuauashhuashuas Sem brincadeiras! E a Lene é má sim! Mas é uma má muito linda! E pode crer... A noite é uma criança mesmo... huasuhas Todos agora sabem o nome do rato!

Bom, é isso aí! Sirius Black fica por aqui! Beijão meninas!

N/A: Gente! Espero que vocês tenham curtido o capítulo e quero agradecer a Jhessi, pois ela me ajudou muito com o Bolota! Muito mesmo! Me deu até inspiração para o nome! Hasuushahuas Quero agradecer muito aos estão acompanhando a Fic! E é claro, a minha beta! Beijão garota!
Beijos gente!

N/B: eu sei, eu sou vakona por abandona as fics ass, mas essa pelo menos eu betei! Yes! Ok, eu betei ass....eu li antes que vcs, pq o cap tava perfeito demais! Meu preferido com certeza! O melhor da fic! M-A-R-A! Mais que isso, eh tipo....ai, imaginem todos os marotos dançando na boquinha da garrafa com vc bem coladinhos e sem camisa....pois eh, tah exatamente assim! shauhsuahsua! Ameeei!
AAH, te amo viu ceci?! E amo betar a fic! Bjooooes a todos e ateh mais! Ps: comenteeeeem! Humpf, to de olhooo!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.