FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

26. XXVI - Reflexos


Fic: Análise Frontal


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

-----------------------------------------------------------


::N/A :: Parece até embromação... Mas não, não é mesmo.

No primeiro capítulo diz de certas decisões que ela, Gina, deveria tomar.
Aqui temos algumas das conclusões, que na verdade não são conclusões, são reflexos do que ela viu.
Então, enfim, o penúltimo capítulo.
Agradecimentos a BiaMalfoy84, Chi Dieh, Nick Malfoy, Miaka, Pequena Kah e Vampira-Pan.
Kisses para vocês.



-----------------------------------------------------



..:: REFLEXOS ::..

"Capítulo XXVI"




-----------------------


Refletir é uma coisa maravilhosa.


Pensar e sentir também.


"Bem, Colocarei as coisas mais ou menos assim"



A Anatomia humana é algo perverso. Podemos fazer certas coisas em um momento e já não ter sentido no outro ou vice-versa .


No entanto ainda sei o motivo...


Um pensamento engraçado que me ocorre ás vezes é que se as pessoas achariam sinceramente que eu ia puxar uma briga com Draco Malfoy, assim, do nada.


É um pensamento a ser considerado, certo?


Diria que analisando friamente a situação, Draco Malfoy é uma daquelas pessoas que mete medo em seus adversários, pela indiferença, pela frieza. E todo mundo concordaria, claro, porque ele é um Malfoy, toda aquela bobeirada de se julgar as pessoas pelo seu sangue. Quero dizer, tudo bem, elas até PODEM estar certas.


Mas não sei.



"Algo me diz que não."


Sinto muitas vezes que Draco não é frio e insensível com todo mundo que chegue perto.


Ele tem que se importar algumas vezes com as pessoas, por mais que não queira.


A vida prega peças e ela já pregou várias pelo meu lado. Algumas como essa.


E acho sinceramente que há um outro Draco por trás dessa indiferença toda. Ele não saberia, no entanto, eu vi esse Draco com poucos resquícios algumas vezes. Leves rafles e rascunhos, no entanto, era ele e isso é o que importa.


Então lá estava Draco, o insuperável, infernizando Neville, o pobre Neville, novamente.


Porque certas coisas nunca mudam.


Como sapo de chocolate ser viciante; Como limpar a casa é uma droga; Como Neville ser uma pessoa insegura para a vida inteira.


E principalmente este último item.


Dizem que quando as pessoas crescem ela se transformam em tal ponto, que seu medo, quase todo, lhe és tirado.


E o pronunciador dessa frase com certeza não tinha conhecido Neville ainda.


Ele é uma pessoa legal, realmente, mudará muito em algumas coisas, mas ele era ainda inseguro. Acho que sempre será um pouco.


E agora o que eu digo?


Certas coisas nunca mudam?


"Aquela cena sempre me irritava."
E ela sempre se repetia.


Any e Catherinne não estranharam minha irritação maior que o normal. Nem Hermione passara um sermão muito sério.


Nem Rony, nem Harry e nem ninguém!


Uma coisa que me marcara, uma das poucas cenas que vinham á tona em minha mente, era a do baile.


Devia ter sido bem ali mesmo.


Neville dançava com uma tal de Naty (O nome da minha coruja!) no baile, além de mim.


De certa forma estava feliz por ele.


Não era jogador de Quadribol, não tinha notas altíssimas, não era popular com as garotas.


Mas de certa forma, estava lá. Aquele tipo de sentimento temporário de felicidade instável. Digo isso por que era notável que os dois tropeçavam constantemente um no pé do outro.


Podia ver tudo isso da mesa onde servia as bebidas, observava os alunos enquanto descansava os meus pés.


Então vi Draco malfoy voltando sozinho (Por incrível que pareça, sem a Parkinson) do lado de fora, na porta de Carvalho e olhando também o salão atentamente.


Então seu olhar pousará em um ponto qualquer. Passou novamente os olhos pelo salão como se quisesse saber se alguém via a cena.


Realmente, alguém via a cena.


Esse alguém era eu.


Ele tinha um ar de satisfação, ignorou-me, sacando sua varinha.


Sim, ele azarou Neville em pleno baile.


E quando falei posteriormente a Rony, ele só soube xingar Draco.


Depois as pessoas querem que eu confie no meu irmão, é?


Tudo bem, a garota não dançava nada e até estou falando como a melhor dançarina do Leon's Purple, mas convenhamos!


Fiquei de provar a mim mesma que "Aquele loiro aguado não era de nada" e sim "Um Uniforme qualquer pela escola".


Fiquei de provar sim!


Sinceramente, não alimentei esse pensamento.


Não...


Até parece que eu ia fazer isso.


Já, afirmar que eu estava cheia disso, eu estava, certamente.


E justamente naquele dia em que meu estado de humor permanecia fora de mim.


"Eu, fora de mim". Lembrei justamente dessa cena (Por que depois das férias, até já tinha esquecido disso) imediatamente.


Se não conseguisse provar isso, com certeza eu cairia. No entanto essa hipótese nunca tinha me passado por ser verdadeira.


"Se eu caí?"
Ah se caí!


Eu caí.


Ele caiu também.


Caímos os dois juntos...


Catherinne tinha razão. Brincadeira de criança, essas brigas.


Isso, até virar algo mais sério. Tornando-se tão perigosas!


Posso dizer que felizmente sei no que me meti.


O meu erro era pensar, tolamente, que tinha controle sobre isso.


Sabe? Achar que quando bastasse, quando surgisse algum problema, eu me afastaria, poderia dizer qualquer coisa e deixar quieto.


Então cada vez que o conhecia mais ou que tinha sua companhia, queria mais odiá-lo e ele do meu lado, para isso.


"E aí, começou os reflexos."



Naquela noite escura em que me senti um trasgo e que ele me encontrou nos archotes.


Seu compasso de respiração ficará diferente, suas palavras desagradáveis presentes não faziam tanto efeito. Ali era a 1 vez que via o outro Draco.


Sobre as Capsas? Um inferno!


Estou me sentindo mais tonta do que eu costumo me sentir normalmente.


Não havia Capsas nos Dormitórios logicamente, mesmo por que aí eu consideraria uma pouca vergonha.


Tudo o que se passou nesse local era o que tinha em minha memória.


Em Hogsmeade e em Hogwarts, as Capsas apitaram e muito! Tive que me deitar no chão para abafar o barulho.


Tudo tão estranho.


Essa morte do Lucius Malfoy, por exemplo.


Sinceramente, eu odeio o Pai dele com todas as minhas forças, então somente digo que sinto muito por Draco.


Não sei qual era a relação dele com seu Pai, pois nunca o ouvi mencionar nada sobre ele.


"Tenho razões sólidas"
para acreditar que sua relação não era das mais amigáveis, como aquele encontro na Floreios e Borrões. Draco parecia uma estátua ao lado de Lucius Malfoy.


Any uma vez falara sinceramente sua opinião sobre esse acontecimento com o Diário. Disse com convicção que ele não sabia.


E Any não é a favor de Draco.


Mas mesmo assim optou pelo lado dele naquele momento.


E não acreditei muito no que ela dizia. Agora até que levo á favor essa idéia.


Nunca pensei que minha mão fosse tão pesada até ela entornar na de Lourem Krinski.


Sim, Yeah!


Aquela cena foi perfeita e maravilhosa. A mais perfeita das cenas!



"Sabe o que soube posteriormente?"



Me falaram no momento outra coisa totalmente diferente, no entanto, a verdade era que Harry estava no corujal quando tudo isso ocorreu. Ele deixou a carta e quando olhou aquela bifurcação lá embaixo, saiu á toda velocidade pelas escadas.


As Capsas começaram a apitar e quando ele chegou, eu já estava desmaiada.


Padma devia ter tido assunto para contar pela semana inteira.


Embora Lourem tivesse sido muito irritante ás vezes penso que quem deveria ter levado o troco era Wendy Oxford por ter


sido tão mexeriqueira.


Vejamos se concordamos com o meu plano:


Iríamos espalhar que o Snape tem uma acerola cor verde-purpurina, quero dizer, não espalhar exatamente mas deixar que isso chegasse aos ouvidos de Wendy.


Wendy obviamente espalharia para a casa da Corvinal inteira e daí pulularia para a Hogwarts toda.


Então denunciaria anonimamente para o Snape que foi Wendy que começou toda história e aí ela pegaria um mês de detenção.


Genial!!


Será que por aqui não teria alguma pena e pergaminho...


Any diz coisas tão engraçadas. Ela disse que eu parecia Julieta Capuletto.


Não diria isso de forma alguma.


Sabe, "Cada pessoa tem sua história para contar" e sua personalidade.


Uma forte linha tênue que determina o seu eu verdadeiro e sua inspiração.


E querer ser outro alguém, é quebrar essa linha, comparar-se a outro alguém é fraturar a linha, justo ela quem define os detalhes de uma pessoa, o eu de quem somos.


Finalmente soube o porque de não encontrar nenhum Profeta Diário disponível nas últimas semanas de Hogwarts.


Vejamos, Any diz que vai me ajudar e no dia seguinte e está todo mundo me tratando como se fosse uma boneca de vidro.


Hun Hun, sei.


É só somarmos os pontos e usar a imaginação.


Se falássemos por exemplo que Gina Weasley tem crise nervosa quando ouvia qualquer coisa sobre a guerra, os assinantes desavisados iriam evitar a pobre Gininha.


Não a culpo se isso for verdade. Entendo que ela queria ajudar e assim pelo menos ninguém perguntaria o porque de eu estar estranha.


Aliás... Não é que ninguém perguntou mesmo?


Bem, agora sobre Draco...


Dificil.


Posso ser considerada uma bruxinha ansiosa demais. Quando pequena roubava a chave do armário e voava o bosque com a vassoura de meus irmãos.


Isso até um belo dia eu cair dela e ficar dias de cama.


Acredite: Não é nada bom!


Então.


Qual seria o motivo para isso então? De roubar as chaves de uma oficina estranha, vir na surdina para um quarto e interligar objetos mágicos que cujo você mal sabe como controlar, para recordar os acontecimentos de um ano inteiro?


Achar que alguém está morto por exemplo.


Nesse momento me sinto tão dividida entre os sentimentos.


Tive tantas noticías, boas e ruins num mesmo dia.


Porque eu poderia ser tudo, menos insensível nesse aspecto. Eu não conseguiria fingir.


Como disse, posso ser muito precipitada. "Se ele for o Draco", o Draco que em parte eu conheci, acredito que ele tenha se virado como pode.


Que talvez tenha conseguido.


Por que as pessoas normalmente têm esperanças, certo? E nesse caso eu poderia me enquadrar nisso.


Eu me pergunto se ele mandaria uma coruja. Mais duvido muito que o fizesse.


Além do que, com esse seu súbito sumiço ou seje lá o que for, seria muito arriscado fazer isso.


E agora vem a espera...


Mas ninguém me tira da mente a idéia de que talvez essa seje a última vez que vejo Draco Malfoy. Tudo aqui dentro.


Sempre soube o que fazer, o que falar.


Sempre até há um ano atrás, sabe?


Onde tudo simplesmente começava a acontecer e ela simplesmente não começa a parar.


Então eu te olho com um olhar de criança e digo "Eu não sei".


------

--------



Bem... Já sei que devia ter saído daqui.


No entanto, me lembrei agora que Jimmy não chegou a explicar como desfazia a ligação.


Vejamos se adivinho.




--------

-----



AHHHH! TEM UMA POÇÃO NA SALA DO SNAPE COM UM OLHO DENTRO!!


Iecas, é muito nojento! Como ele aguenta?


Hun, livros interessantes... Mas inúteis.


"Tudo bem, o importante é ficar calma!"


Ah sim, justamente o que não estou.


O.K. de qualquer forma, se eu demorar muito, meus pais perceberam que algo de estranho está acontecendo.


Isso é mal. Eles não podem nem sequer sonhar com isso.


Tranquei a porta é a selei com um feitiço que Hermione me ensinou lá em Hogwarts.


Isso é bom ou ruim?


----

-----



Consegui pegar um pergaminho e pena.


Estou com medo.


Não conseguia fazer isto antes.



"Auto-análise recíproca e esdrúxula"



Não! NÃO! Gina, pare com isso!



"Ponto poético central, estrutural e frontal."




Você é péssima em poesia, entenda isso de uma vez por todas!




"Se te vejo, não te escuto."




Esdrúxulo? Isso não ta rimando...



"Se te escuto, não te entendo."




É, não entendo mesmo.

Já não estou entendendo mais nada.




"A causa de que nada há no entender"




Gina, isso não vai aliviar seu nervosismo! Já não basta a mão toda melecada de tinta.




"Símbolo da forma Gutural".




Isso é tão ridículo.



"Épico, maléfico, inverso, imerso"




Idiota, besta, burra e anta.



"Na órbita vazia da constelação"




Juro que vou rasgar esse papel ainda. Quero dizer, quando eu deixar de ser tão ansiosa talvez (Vai demorar).




"Instante que brilha nos olhos".




Engraçado, juro que Jimmy falou algo sobre senha ou feitiço ao reverso.
Se for mesmo, eu estou estrepada.




"Força que puxa fracção".




Estou estrepada.



"Distante, farsante a sorrir"




Já disse que estou estrepada?



"Na quimera, esfera que borbulha idéias".




....



"Perigosas, cruéis, desconfiáveis".




Acho que já sei o que fazer.



"Amáveis ao ponto flui".




E seje como Deus e Merlin quiserem.




"E se dissolve como o meu eu legítimo":





O Tempo."




----------------------------------------------------


"Enviado por uma coruja especial...."

..:: Angelina Michelle ::..


Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.