FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

8. Capítulo VIII.


Fic: thegossipqueen. - CAPÍTULO TREZE. coments?


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Math E. Gomez. ® 2OO8.
Todos os direitos reservados, proibida a reprodução por todo ou quaisquer meios.
Photobucket

Capítulo VIII.
Agora, eu sei o que vocês fizeram num verão passado.
Postado em: 18.12.O8.

Photobucket


MusicPlaylistRingtones
MySpace Playlist at MixPod.com



Narrado por; Lílian Evans.


- Então, agora vamos começar com as homenagens, - falou a cerimonialista, uma mulher baixinha e gordinha que tinha uma voz parecida com a voz da Oprah (?). – mas primeiro, vamos chamar ela, a mais adorada, a mais aclamada da festa, Brittany Vance!

Todos começaram a bater animadas palmas, como um movimento automático. Todos sorriam e os flashes voavam para a tão adorada queridinha da Europa, a famosa cantora pop Brittany Vance. Por que será que ela ficou tanto tempo fora?

Será que foi por causa do DVD? O que teria esse DVD para estragar a carreira da tia Brittany Vance?

Brittany continuou andando sorridentemente, e atrás dela veio Emmelline, igualmente sorridente. Essa festa era a volta definitiva de Brittany. Será mesmo? Ela e a filha continuaram sorrindo calorosamente e então, subiram no palco esperando as homenagens.

- Então, nós vamos começar com... – falou a cerimonialista.

- Vai Lily. – sussurrou Lene, aos meus ouvidos.

Olhei fixamente para o DVD que estava nas minhas mãos. Será que eu realmente queria fazer isso? Será que eu realmente queria estragar a vida da minha... melhor amiga?

/flashback/

- Eu... – disse, me aproximando. – eu também te amo como irmã.

- AHHH! PERCEBI! – falou ela, com um olhar de maníaca da machadinha –medo. – VOCÊ ESTAVA FELIZ AQUI, A MAIS POPULAR! MAS SE EU VOLTAR, EU VOLTO A SER A RAINHA. MUITO SIMPLES...

- Como somar dois mais dois. – murmurei.

- Sua invejosa! Patética! Você sempre teve inveja de mim. Sempre!

Eu não ia mentir. A verdade é que eu sempre quis a vida que ela tinha. E com a saída dela, eu pude ter toda a sua popularidade. Eu me tornei a rainha. E eu não queria abrir mão disso.

- Olha eu... – comentei, tentando me aproximar dela.

- Tira essa mão imunda de mim! - berrou ela, se distanciando. – Eu pensava que você era a minha melhor amiga...

Ela então deu uns passos, pensativa.

- Mas já que você não é... que você me traiu... eu vou acabar com você, Lilian Evans.

/fim do flashback/

É.

É, exatamente isso que eu quero fazer.

- Vai Lily. É agora ou nunca. – sussurrou Lene, pegando o DVD das minhas mãos.

Subi no palco e, tomando o microfone da gorda cerimonialista, que estava espantada demais com a minha subida ali para dizer alguma coisa, comecei a dar o meu pequeno... discurso...

- Meus queridos amigos, - falei em voz alta, interrompendo a mulher. Emmy me lançou um olhar confuso, sua mãe igualmente. – Hoje, eu queria fazer uma homenagem à Brittany Vance.

Todos da platéia me olharam felizes; então Brittany me lançou um sorriso contente, mas Emmy continuava intrigada.

- Aliás, não é bem para a Brittany Vance, e sim para a sua querida filha, Emmeline Vance.

A platéia então, surpreendida, começou a aplaudir.

Direcionei-me pra ela, que me encarava assustada, e então, com um enorme sorriso, comecei:

- Emmy. Querida Emmy. Eu gosto muito de você. E por isso, eu gostaria de mostrar essa homenagem feita exatamente para você! Pode colocar o DVD, Lene.

Ela me olhou friamente e, de longe, dava pra perceber que quando eu falei em DVD, ela gelou. Eu então, hesitei por um momento, então, olhando nos seus olhos, disse:

- Você não é a mesma Emmy que eu conheci há uns anos atrás. Mas eu continuo amando você. – esse fim, eu tive certeza, foi verdadeiro. A platéia olhava emocionada. – Agora, vamos ao DVD!

Eu saí do palco correndo, deixando um grande espaço para um grande telão que se encontrava no fundo do palco. A Lene já estava pronta para colocar o DVD no reprodutor de DVD, então eu corri até ela e, quase sem respirar, indaguei:

- Você tem certeza?

Ela me encarou.

- Quem tem que ter certeza de alguma coisa aqui é você, Lil’.

Será que eu realmente queria fazer isso? Será que eu realmente queria estragar com a Emmy, pra sempre, o que quer que tenha nesse DVD maldito?

- Então, - murmurou Lene. - Você tem certeza?

- Tenho. – sussurrei.

Ela então colocou o DVD; daqui a alguns segundos, a Emmy estaria destruída.

Destruída.

Photobucket


Preto.

O Bob Esponja então apareceu.

- Eu sou um amendo-bobo, yeah.



- Eu não acredito. – sussurrei para Lene.

- Muito menos eu. – falou ela. – Então esse é o DVD tão precioso?

Pelo visto, a Emmy não estava acabada... E ela ganhou o jogo. Pra sempre.

De repente, um rock pesadão começou a tocar, e uns créditos de abertura também começaram a aparecer. Parece que o jogo não está tão perdido assim.


AMANDA B. PRODUCTIONS

&

JEFF LIMO PRODUCTIONS


Bringin’ the Sexyback

STARING

Emmeline Vance

Jeff Limo

Tiago Potter

And

Amanda Bringestone

Be happy

And use comdom.

Ever.


O que o Tiago Potter fazia ali?
Agora parece que as peças do quebra-cabeça estão se fechando.

Mas o que o Tiago Potter fazia ali?

- ‘Ta bom aqui? – indagou Tiago, um pouco desconfortável.

- Não, tolinho. – falou Mandy, pegando a câmera que gravava o filme e colocando em outro lugar.

- Você tem certeza que ela não vai desconfiar de nada, Mandy?

- Absoluta. A Emmy é bobinha.

- É melhor mesmo.

De repente, um novo personagem do flme entrou. Era um garoto de cabelos loiros, ele estava apenas de cueca e deitado na cama que estava por trás do “cenário” do filme. O cenário, aliás, era um quarto, parecido com quarto de motel.

- Cadê ela, Mandy? – indagou o garoto.

- Está chegando, Jeff, está chegando. – falou Mandy,

- Você tem certeza que quer gravar isso em um DVD? – indagou Tiago, ainda meio constrangido.

- Claro que sim. – falou Mandy, obscura.

De repente, um bater de portas no fundo apareceu e um novo personagem, dessa vez uma figura alta e loira, apareceu para incrementar o maravilhoso filme.


Era agora que eu ia dar o bote.

- Emmy! – berrou Mandy, alegre.

- Eu não estou pra papo hoje, Amanda. – falou Emmy, sentando na cama e chorando.

Olhei para o lado. Emmy estava sentada no chão, com as mãos na cara. De vez em quando, ela dava umas olhadas para o telão, e aí eu pude perceber que ela chorava descontroladamente; deu até pena de ver ela ali, chorando tanto.

- Emmy. – chegou Jeff, por trás. – Vamos...?

- Vamos o que Jeff?

- Transar, é claro! – falou Mandy.

- É! – falou Jeff, excitado.


Alguém tirou o DVD. Tudo ficou silêncio e todos olhavam espantados para Emmy, que chorava frenéticamente.

Uau. É doce. E bom. “O doce sabor da vingança”. Já tinha ouvido falar dele antes, mas eu nunca tinha provado. É totalmente delicioso! Quer um pedaço?

Todos olhavam para ela, lá no centro, no centro das atenções, com seus olhares críticos, impiedosos, assassinos... gozados. Mas eles não olharam para uma coisa. Aliás, para alguém: eu. Eu, a mais triunfante da festa, a mais feliz, a mais... rainha.

Piedade... eu? Por quê? Ela teve piedade de mim antes? Antes de me roubar tudo? Antes de me deixar na lama? A resposta é... não. Mas quem mandou se meter comigo? Agora vai ter que pagar. Sofrer.

Aqui se faz, aqui se paga.

Bom saber.

- Coitada! – berrou alguém, do meio dos olhares impiedosos que eram lançados à cada segundo para ela. – Por que alguém faria isso com a Rainha?

Rainha? Não. Não mais. Não depois dessa.

Acho que a ditadura do All-Star com vestido, do McDonalds na escola, da cruel e impiedosa fofoca... acabou. Acabou de acabar.

Com vocês... A nova Rainha. Eu!

Mas será que isso que eu realmente quero?

Ver a Emmy ali, chorando, realmente partiu o meu coração. Eu simplesmente não agüentava a ver chorando... e sabe por quê? Por que ela era minha melhor amiga... não, ela era minha... irmã!

Ela então levantou e saiu correndo para algum lugar.
Eu então a segui.

Photobucket


- O que você quer aqui? – falou Emmy, no seu quarto. – Debochar da minha cara?

Não falei nada. Apenas a encarei com piedade.

- VOCÊ CONSEGUIU! – berrou ela, chorando e levantando-se da cama que estava deitada antes de eu chegar. – VOCÊ CONSEGUIU ESTRAGAR TUDO PRA SEMPRE!

- Emmy, eu...

- VOCÊ CONSEGUIU! AGORA NINGUEM VAI MAIS OLHAR NA MINHA CARA!

- Emmy, eu...

- CALA A BOCA! Minha mãe vai me matar... ela, meu Deus, ela...

- Emmy! – gritei, para ver se ela me ouvia. Ela me encarou com a cara cheia de lágrimas, esperando eu falar algo. – Eu... sinto muito.

- NÃO! VOCÊ NÃO SENTE!

- Emmy, é claro que eu...

- É CLARO QUE VOCÊ NÃO SENTE! VOCÊ ESTÁ FELIZ! – berrou ela. – VOCÊ ESTÁ MUITO FELIZ!

- Emmy, eu...

Ela então se aproximou de mim, prestes a me dar um tapa, mas então, ela apenas falou muito alto:

- VOCÊ-FINALMENTE-CONSEGUIU! VAI LÁ! VAI SOLTAR FOGOS!

- Emmy! Me escuta! – berrei. – Eu... eu estou arrependida por isso.

Ela então me encarou e começou a andar feito uma louca pelo quarto.

- Você não entende! É muito pior do que você pode imaginar!

- Pior o que? – indaguei, mas ela não respondeu. – Emmy, você pode... me contar se quiser.

- Eu não quero. – murmurou ela. – Você não... me perdoaria.

- O que você fez de tão errado?

- Não... não posso contar.

- Vamos, conta. Pode começar contando o que tinha naquele DVD! – exclamei alegre.

Ela hesitou por um momento. Será que uma fita de sexo mexe tanto com a cabeça da pessoa assim, meu Deus? Vou ter que selecionar direitinho as minhas companhias agora, hihi.

- Bem, eu estava muito confusa naquele momento...

/flashback da Emmy narrado por Emmy/

- Transar é claro! – exclamou Mandy.

- É! – falou Jeff, excitado.

Eu não sabia o que fazer naquele momento. Minha cabeça estava cheia de dúvidas e o que eu menos queria era o chato do Jeff me perturbando para fazer coisas malignas.

- Não! – berrei, levantando-me da cama. – Que nojo, Mandy.

- Ah, agora você está com nojo de mim? – indagou Jeff, levantando-se da cama.

- Não, é que...

- Gente eu vou ao mercado comprar preservativos com o Tiago, se cuidem! :* - falou Mandy, saindo do quarto.

Ela me deixou aqui sozinha com esse... maníaco sexual? O:

- Hm. Ok. – falou ele. – Nós não vamos fazer nada que você não queira fazer.

Ele então começou a revirar a cama e, debaixo do travesseiro encontrou algumas pílulas e uns pós.

- Vai querer uma? – perguntou ele, apontando pras pílulas que estavam na sua mão.

- Não, não. Brigada. – falei. – Hm. Vou ao banheiro.

Então fui ao banheiro. E fiquei lá um bom tempo, pensando... na vida. Quando eu saí, ele estava totalmente drogado.

- Vem cá, - chamou ele, que estava na varanda. Hesitei por um segundo. O que será que ele queria comigo na varanda? Bem, era melhor descobrir, porque, no estado dele... – Vem cá!

- Que é?

- ‘Ta vendo aquela lua ali?

Olhei; era uma lua cheia, e muito linda.

- Que é que tem ela?

- Ela me disse que nós devemos ficar juntos.

Ele então foi pra cima de mim com os braços abertos e começou a me agarrar e a me beijar forçado. Aquele cheiro de droga subia na minha narinas e eu fiquei com uma forte vontade de vomitar.

- Me larga! – berrei, empurrando-o.

Ele então me soltou e, com um olhar furioso, disse:

- Você não tem medo? Medo que eu conte tudo para a sua amiguinha?

- Do que você está falando? – murmurei.

- Ah, você sabe muito bem. Do...

Me descontrolei e voei para os ataca-lo. Mas o feitiço virou contra o feiticeiro e agora eu estava nos braços dele, pronta para ser beijada por aquele drogado. Num ataque de fúria, eu comecei a tentar empurra-lo para me livrar e então, ele caiu pra trás.

Estávamos no segundo andar, lá embaixo só tinham pedras.


/fim do flashback da Emmy./


- Então... – falei, incrédula. – você...!

- Não! – exclamou Emmy. – Não, não fui eu, foi um... acidente, eu...

- Sua assassina!

- Eu não matei ninguém Lily!

- Não, só a Mandy e agora... o Jeff!

Ela olhou para o vácuo e então, tornou a me encarar.

- Ele não morreu. Ele está vivo! Só que... ficou paralítico.

Não falei nada. Apenas continuei encarando-a.

Como... como o Tiago pode ter participado disso? Estou com nojo dele, estou com nojo da Emmy e com muito nojo da Mandy. Como eles puderam fazer isso com o Jeff?

- Lily, foi um acidente. Eu estava transtornada.

- Transtornada com o quê? – berrei, revoltada. – Por que você estaria tão transtornada para quase matar uma pessoa?

- Eu... – sussurrou ela. – Eu tinha acabado de fazer o...

- O...?

- Teste de gravidez. - falou ela, tão baixo que mal deu pra ouvir. Mas eu ouvi. Com todas as letras. Teste de gravidez? O:

- Meu Deus Emmy!

- E deu positivo. – falou ela. – Eu fiquei grávida.

- O quê? – indaguei.

Eu estava chocada. Não, pior, estava violada. Minha melhor amiga grávida... com dezesseis anos? E, tudo indicava, que, com esse ataque de rebeldia, o filho era do Jeff? Ela quase matou o pai do filho dela! Eu estou pronta para sair e nunca mais olhar na cara da Emmy.

Como um ser pode ser tão desalmado assim?

O silêncio cortante continuava entre nós.

A Rainha da Fofoca podia saber muitos segredos... mas nenhum chegava perto do que ela escondia. Grávida?! Parece que até mesmo ela tinha segredos mortais... e como o mundo dá voltas.

- Emmy, você teve um filho do... Jeff?

- Não. – falou ela, já chorando. – Essa é a pior parte da história.

- Conte-me.

- Depois disso, você não vai mais olhar na minha cara. Mas eu só temo que... eu não esteja pronta para isso.

- Conte-me.

- Nos verões... eu tive muitos casos. Tive um caso com o Remus, um caso com o Jeff e um caso com o... Tiago. Por isso que eu tinha uma foto sua e do Seth! Porque eu não podia correr o risco de... você descobrir.

- Você me traiu esse tempo todo?

Ela não respondeu. Aliás, acho que ela não sabia o que falar; ela chorava o tempo inteiro.

- Esse não é o Q da questão. – falou Emmy, às lágrimas. – O Q da questão foi eu ter feito a maior burrada da minha vida.

- QUEM É O PAI? – berrei

- É o...

- QUEM É O PAI? – berrei, furiosa. Apesar de eu já saber qual a resposta.

- É o Tiago! – falou ela, chorando muito.

Me virei, pronta para nunca mais olhar na cara daquela vadia. Como ela podia ter um filho com o meu namorado? Quer dizer, ele não era mais o meu namorado, mas eu ainda o amava! E muito. Ela simplesmente não podia ter feito isso. Muito menos ele!

Comecei a chorar desesperadamente.

Até que eu reparei que isso era muito mais do que uma simples rixa de amigas da escola. Era muito mais! Era a carreira da mãe dela que estava em jogo. Seria o escândalo do ano a filha da Brittany Vance grávida aos dezesseis anos. E era muito difícil pra Emmy também. Ser uma grávida a mais no mundo não devia ser fácil.

- Era um menino ou uma menina? – indaguei.

- Uma menina. – falou ela, perceptivelmente abalada.

- Está em Nova York? – perguntei, rancorosa.

- Não. Ela... nasceu morta.

Emmy então começou a chorar. Mais ainda do que antes.

Me virei e fui abraça-la. Parecia que todo o meu rancor tinha ido embora. Agora sim, pude sentir que nós duas éramos amigas.

- Peço perdão por tudo que fiz, Emmy... mas, acima de tudo, saiba que... eu te perdôo. Por isso. – sussurrei.

Photobucket

A festa não pode terminar assim.

Narrado por; Emmeline Vance.


- Hm. Remus? Posso falar com você um segundo?

Ele apenas olhou torto para a minha cara e caminhou até onde eu o levei, para que pudéssemos discutir sobre... nós.

- Bem, Remus, eu vou direto ao ponto.

- É bom que vá. – falou ele, com frieza.

- Eu sei que eu te fiz de trouxa durante todos esses anos. – falei, envergonhada. É mais difícil admitir do que saber e eu já sabia que isso seria difícil. Mas... você precisa fazer isso Emmeline, senão nunca mais poderá olhar pra si mesma sem ter nojo.

- Bom saber que você sabe. – disse. – Agora pelo menos eu posso olhar para a sua cara.

- Olha, Remus. Eu sofri bastante com isso e eu queria apenas dizer que eu sinto muito por tudo isso. E queria que você me perdoasse.

- Como eu posso te perdoar Emmy? Depois de tudo que você fez comigo? Daí um dia você some de novo e me deixa aqui plantado novamente. E quando você chegar, eu descubro que você tem um caso secreto com um dos meus melhores amigos e apenas me usou para fazer uma imagem de inocente! Pra mim, já chega Emmeline.

Ele então fez menção de ir embora, mas eu o impedi, segurando na sua mão.

- Eu... posso explicar.

- Claro que pode. – falou ele friamente, então sentou-se numa cadeira perto. – Sou todo ouvidos.

- Eu... fiquei grávida do Tiago. Daí minha mãe me obrigou a ir pra Nova York pra abafar o caso e o Sirius me protegeu uma vez, quando uma irmã do Jeff veio pra cá e...

- Emmy, eu pouco me interesso pelo que você passa ou passou. Você é como uma...

- Pessoa maravilhosa?

- Maldição. – enfatizou ele, se levantando.

- Eu sei que você ainda me ama. E eu também te amo.

- Que pena. – falou ele, e então deu de costas.

- Sabe, Remus. – falei, enquanto ele andava de volta para a festa. – Você é um cara legal.

Ele parou.

- Acho que eu agora gosto mais de você do que de mim mesma.

- É uma pena que você demorou tanto pra perceber. – disse ele. - Porque eu te esperei um ano. Agora, vou te fazer esperar a eternidade.


Starting at the black page before you,
Começando pela página branca antes de você,
Open up the dirty window,
Abra a janela suja,
Let the sun illuminate the words that you cannot find.
Deixa o sol iluminar as palavras que você não conseguia encontrar.



Photobucket

Narrado por; Marlene McKinnon.



- Achei muito legal o que você fez pela Lily. – falou Sirius, timidamente.

- Claro que você achou. – falei.

- Você não mudou nada, né ¬¬

- Porque eu mudaria? – perguntei, bebendo o meu Martini.

- Depois de tudo que nós passamos ontem...

- Foi como uma aposta, Black.

- Mas você bem que gostou hein...

/flashback/

- Você cumpriu o combinado direitinho, Black. Agora eu estou vingada. Bom trabalho.

Fiz menção de ir de embora, mas ele infelizmente lembrou.

- Você não está esquecendo de algo não?

- Hm. Acho que não.

- Ah, mas eu acho que sim. Você falou que ia ser minha. Ia fazer o que eu quisesse por essa noite.

- Ok, Sirius. Vamos lá, vamos fazer o que você quiser.

- Hm. Vou te levar à minha casa...

Ai, Jesus. Já estou me arrependendo de ter feito essa aposta :S Vou ser violada hoje. Não quero nem ver o que vai acontecer o_o’

Photobucket


- Sushi? – indaguei, surpresa.

- Aham. Eu amo sushi.

- Nossa, eu também *-*’

Ele sorriu pra mim, e eu sorri pra ele.

- よく食べます.

- O que é isso? – indaguei.

- Bom apetite, em japonês. – falou ele, tímido.

- Ah, bom apetite também.

Daí, nós comemos todos os sushis que ele tinha encomendado. E estavam muuuito gostosos.

- Hm. Você sabe o que é 愛しています? – perguntou ele, bebendo seu refrigerante.

- Não. – falei.

- Eu te amo.

- E você sabe o que é 何か?

- Não tenho a mínima idéia. – falou ele, rindo.

- Eu muito menos. Só sei que eu queria dizer que eu queria te beijar.

- Então ‘ta esperando o que? – indagou ele.

E então nós nos beijamos.

/fim do flashback/

Ô se gostei... :9

- Nunca mais fale sobre esse assunto comigo, Sirius Black.

- Ah, é, Marlene McKinnon? ‘Ta com medo de se apaixonar?

- Nem um pouco. – sussurrei. – Até porque eu já estou apaixonada.

Ele então me deu um beijo.

- Eu sabia. – sussurrou. – Eu sabia.

Feel the rain on your skin,
Sinta a chuva na sua pele,
No one else can feel it for you,
Ninguém pode sentir isso por você,
Only you can let it in,
Só você pode deixar isso entrar,
No one else, no one else,
Ninguém mais, ninguém mais,
Can speak the words on your lips.
Posso falar as palavras nos seus lábios.



Photobucket

Narrado por; Lílian Evans.


- Lily, o Sirius me contou tudo! – exclamou Tiago, feliz, vindo em minha direção.

Tentei passar despercebida, mas parecia que ele já me procurava faz bastante tempo. Honestamente, ele era a última pessoa no mundo que eu queria falar.

- Tudo bem, meu amor, nós já podemos ser felizes juntos e…

- Você é a ultima pessoa no mundo que eu vou querer ser feliz entendeu? – falei eu, chorando.

- Lily, nós… eu te amo!

- Não devia ter pensado nisso antes de engravidar a Emmy?

Saí e deixei ele confuso lá mesmo. Parecia que ele não sabia muito bem da história… que pena. Eu não vou poder ajuda-lo em nada.

Drench yourself in words unspoken
Fique bêbado das palavras não ditas
Live your life with arms wide open
Viva sua vida com os braços abertos
Today is when your book begins…
Hoje é quando o seu livro começa…



Photobucket



- Porque você nos trouxe aqui, Lil’?

- Pra celebrar! – exclamei.

- Celebrar o que? – disse Marlene, rindo.

- Nós!

- Amigas... – falou Emmy, sorrindo.

- PRA SEMPRE! – berrou Lene.

E juntas caminhamos pela praia, enquanto o sol se punha, de pés descalços, para celebrar a nós. Somente nós.


The rest still unwritten...
O resto continua não-escrito…


Fim.



n/a: ACABOOOU T.T
Galera, só Deus sabe o quanto eu gostei de escrever essa fic *--* Ah sei lá, ela é inspirada em GG e eu sou viciado né então, foi muiito bom escrever.
Primeiramente eu queria agradecer a galera que me ajudou em tudo, naquela história do plágio, que comentou, enfim; aqui fica expresso o meu muito obrigado! :D
Segundamente (?), eu gostaria de dizer que a 2ª temporada de TGQ já está em pré-produção (?) e não desfavoritem a fic, porque vocês ainda vão ouvir falar muuito dela (6~

Então, beijos e até as próximas fics :D

math e. gomez -

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.