FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

17. XVII - Dias de Chuva


Fic: Análise Frontal


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

-----------------------------------------------------------




::N/A :: Essa parte da Fanfic seria o que chamamos de “Semanas normais de Virginia Weasley”. Gina tem muitos motivos para não querer encontrar Draco. Esse Capítulo e o próximo a esse estarão centrados na partida de Quadribol e entre outros acontecimentos afastados do Shipper.
Não, eu não pirei ! Tudo isso vai fazer sentido posteriormente. Garanto que quando os D/G Actions voltarem, vai valer a pena (ou não).
Talvez o meu teor narrativo de uma partida de Quadribol não seje tão qualificativo quanto o de J.K. Rowling.
Isso pode ser maravilhoso.
Não é essa minha pretensão mesmo.
Os capítulos serão maiores a partir daqui.
Kisses para vocês.



-----------------------------------------------------



..:: DIAS DE CHUVA ::..

Capítulo XVII



-----------------------





Algo bem legal que ocorreu nos dias seguintes é que eu e Any viramos melhores amigas mesmo, não que não fossemos antes disso, só que agora parecíamos conversar mais.


Para ser sincera eu não gosto de notar isso.


É inevitável.


Catherinne não estava mais falando conosco como antes.


Eu estava muito preocupada com isso.


Não a excluímos de forma nenhuma; eu e Any até perguntamos o que ocorria, ela acordava bem cedo, sumia durante o dia e só a encontrávamos na hora de ir dormir (nem parecia que estudávamos no mesmo período).


Ela respondeu enfaticamente que não era nada e se houvesse algo que nós tivéssemos feito e a chateou de alguma forma, não teria receio de falar isso para nós.


Algumas coisas estavam mudando em nosso dormitório novamente, não parecia a mesma coisa e eu tive que aceitar isso.


Então ta...


Acho que á essa altura já dava para saber quem era Any Glaids e era com ela que pelo menos por certo tempo estaria indo comigo á biblioteca, correndo para chegar às aulas na hora certa e rindo e conversando sobre as mesmas coisas.


Esse último item citado nem tanto.


Não irei adiantar fatos. Mais tarde no quadro de avisos estava pregado algo sobre o campeonato de Quadribol.


Não foi nada animador ver quem jogaria.


Grifinória versus Sonserina.


Odiava quando as duas casas jogavam, na mesma semana sempre ia ao mínimo uns cinco alunos para a Ala Hospitalar só por causa do jogo, no período passado quase que fui uma dessas cinco.


Uma garota Sonserina que parecia ser do sexto período esticou o pé de propósito para o Colin (quantas vezes já falei para ele não mexer com a máquina enquanto anda? Continuando...) cair e olha que ele nem era do time ou coisa assim. Logicamente eu o puxei para trás e a garota parecia querer fazer eu em pedacinhos o que não ocorreu porque Catherinne interveio.


Catherinne daria uma ótima monitora na minha opinião melhor que a Kimberly, o que de fato me surpreendeu é que quando descobrimos quem seria a monitora e expus minha opinião ela falou algo como “é melhor assim, perderia a graça se fosse eu”.


Ninguém entendeu o que ela quis dizer já que Catherinne não era do estilo de fazer coisas fora do regulamento, só ás vezes é claro, assim como nós.


Depois do término das aulas daquele dia (tínhamos visto o novo aviso durante um dos intervalos, fiquei felicíssima: eu e Josh conseguimos 100 pontos juntos na aula de Runas) Íris perguntou se iríamos sair lá fora um pouco, o sol já estava se pondo e tudo o mais.

Quando ia falar que “Sim” Any já tinha terminado de dizer “Não”.


Perguntei delicadamente por que ela tinha dito aquilo enquanto olhava Íris se distanciar sozinha.


TRADUÇÃO: O que deu em você?


Ela falou indiferente que lá nos jardins estaria cheio de alunos, melhor seria se nós víssemos o pôr-do-sol da Torre Leste.


Antes de eu poder argumentar qualquer coisa como “Eu não quero ver o pôr-do-sol” ou mesmo “Você não vai ver o Teo?” Ela já tinha me puxado contra aquele mar de alunos.


Andamos no corredor durante um bom tempo em silêncio.


Num determinado momento 3 alunos do primeiro período que pareciam estar se escondendo de alguém saíram de trás de uma grande coluna correndo e só faltaram levar nós duas juntas o que foi por pouco.


- Eu, hein! - murmurou Any indignada.


Depois disso não vimos mais ninguém. Mesmo com todos esses anos em Hogwarts eu quase nunca ia para a Torre Leste, quando comecei a reclamar para Any que estava demorando eu entendi ao que ela se referia.


AQUILO ERA LINDO!


Era um patamar redondo em que não se tinham janelas, só uma talvez um pouco maior que três portas e uma vista magnífica com corrimão irregular; Lembrava um pouco o Corujal, sem as corujas é claro.


Uma tarde em que o Sol tingia aos poucos o céu de púrpura e se misturava ao azul tangido do céu sem nuvens.


Estrementes daria um lindo Cartão postal bruxo.


Havia mais uma pessoa lá, esse alguém era Susana Bones e já estava de saída.


- Oi, vou descer, a gente se fala depois - disse ela rapidamente quando passou por nós indo em direção as escadinhas circulares.


Achei que foi a nossa repentina chegada que fez ela sair.


Any não pareceu notar.


De lá dava pra ver muito da Floresta negra, me aproximei do corrimão (que vento frio!) e vi vários alunos que estavam entre a orla e os jardins, o pôr-do-sol estava quase completo.


Fiz questão de não puxar assunto preferiria mil vezes ficar observando a paisagem em silêncio.


- Legal não ? - Falou Any rindo percebendo meu espanto.


- Hun Hun - fiz uma concordância de acenos.


- Diz uma lenda que esse corrimão era vivo, por causa das caras suponho.


Olhei melhor e vi que conforme tinha o tal trançado havia fendas que visivelmente formavam caras, olhos e bocas.


- Isso deve estar escrito em Hogwarts uma história.


- Deve? Você leu esse livro! Lembro-me quando falou isso para Mione, parecia que estava brigando com Rony até (novidaaaaadeeee).


- Não, não li não - comecei encabulada - disse para agradar.

Silêncio.


Olhei lá embaixo, havia vários pontinhos reconhecíveis.


Não acreditei muito no que Any disse, porém foi suficiente para não relar mais uma mão sequer no tal corrimão.


- Foi Teo que mostrou esse lugar a você? - perguntei.


- Não, descobri por acaso.


- Any, como você vai ver Teo depois que ele terminar o 7° Período?


- Ele vai terminar em Hogwarts mesmo.


Percebi um certo alívio na fala dela.


Até o período passado, Teo iria terminar os estudos fora de Hogwarts, perto da Londres dos trouxas.


Deu-me uma vontade inexplicável de perguntar isto á seguir... Não sei por que. E nem me pergunte por que. Por incrível que pareça, não conversava muito sobre isso.


Pela resposta dela, daria para perceber qual era o motivo.


- E com que você quer trabalhar especificamente?


- O céu está lindo agora né? - perguntou Any apontando.


- É mesmo, fascinante - exclamei.


Não entendia porque quase todo mundo mudava de assunto quando perguntava.


Já tínhamos falado sobre isso uma vez, por que tenho quase certeza de que quando um dos professores fez uma pergunta parecida com a minha ela não teria falado “Olha tal professor, como o céu está azul!” E sim responderia no ato.


Silêncio.


- Será que tenho cara de Professora? - se ela tem medo de dizer, não quer significar que eu tenha.


- Ãhn, é meio difícil responder - falou ela rindo - acho que sim - terminou ela olhando para mim como se nunca tivesse me visto na vida.


Ela observava muito os Jardins.


Percebi em pouco tempo que Any falava muito em Teo, então EU logo estava também falando sobre ele e se ela falasse dele para todos os AMIGOS dela, logo, logo, HOGWARTS inteira saberia quem era Teo Boot e se os ex-alunos continuassem a falar dele, então o MUNDO saberia quem era o Teo, “O namorado de Any” é o que diriam logicamente.


E mesmo se viesse a ocorrer não a culparia.


Deve ser horrível você estar entre uma aula e outra, pensar na pessoa que ama (pelo menos assim eu imagino) e saber que só poderá vê-lo no final do dia.


Esse era um dos raros dias em que ela sacrificava, sem ver ele, não sei por que já que visivelmente estávamos sem assunto.


Si... SABIA que não tínhamos nada a conversar! Nem sei como não previ isso antes (falei como se fosse Sibila agora).


Então continuamos a fazer trechos pequenos de conversas principalmente sobre Catherinne que ficou me olhando de um jeito muito estranho durante a aula de Runas.


Isso, até realmente anoitecer.


Uma pequena parte de meu cérebro então concluiu:


“Gina, só por que você não tenha nada a dizer isto não significa que Any também não tenha”.


“E o que seria isso que Any tanto me quer falar?” Perguntou a parte maior agora.


Nenhuma dessas partes respondeu.


Dois dias depois disso, ou seja, quarta-feira, tive um baque.


Catherinne conversou civilizadamente conosco, não que não o fizesse antes, é que sempre que ocorria ela respondia com uma voz sub-tumulo.


Enfim: Depois de ela ter dado quatro voltas acabou indo direto ao assunto e pasmem:


Ela estava apaixonada por Josh !!


Vou dar uma de Any agora:


“Que fofiiiiiiinhoooooooooosssss!!”


E só.


Era só isso.


Então não tínhamos feito nada de errado.


Naquele dia na aula de Runas ela não estava olhando pra mim e sim para Josh.


Só esperava que não tivesse ficado com ciúmes.


A Única coisa que me pergunto é se precisava mesmo ter deixado uma amiga preocupada (essa era Any) e outra se sentindo preocupada (Euzinha) só por que estava gostando de alguém.


Eu, Hein!


Normalmente quando gostamos de alguém, nós ficamos felizes.


É cada uma viu! Como se já não tivesse com o que me preocupar.


***

***




Quinta, Lilá e Parvati estavam organizando assinaturas e pedidos de cremes de beleza e coisas desse gênero.


Apesar de não ter nenhum papel no quadro de avisos no estilo “Para você que quer ter uma aparência agradável perante a sociedade venham á encontro de Lilá e Parvati nos Jardins á tarde para fazer seu pedido!” A noticia se espalhou igual fogo de rastilho pela Hogwarts inteira.


Kitty antes de sair falou:


- Gina, você quer ir junto comigo? Te garanto que vai ser melhor do que ficar sozinha nesse dormitório.


Tive a ligeira impressão que ela é que não queria sair sozinha, era 18:30h e eu estava sentada na minha cama olhando pela janela.


Ela iria para aquela conferência da Lilá e convenhamos que eu não estava nem um pouco a fim de ir.


- Ah não, obrigada.


- Ta bom então. Se não precisasse comprar essa poção pra tirar esses trecos do meu rosto eu nem iria, não estou com vontade de descer hoje...


E fechou a porta.


Kitty sempre dizia que meu rosto era perfeito.


Não sei aonde!!!

Os trecos que ela se referia eram as espinhas.


Eu não tinha, sem brincadeira.

Mas se eu tivesse seria uma grande injustiça!!! Não era o que se chamava de branquela é verdade. O problema era mesmo minhas sardas, ficavam hiper chamativas de modo que meu rosto é manchado de qualquer jeito.


As sardas só perdem para os meus cabelos no tópico “coisas chamativas em Virginia Weasley”, cujo todos os fios sempre foram muitíssimos vermelhos.


Naquele dia estava pensando em coisas que Any classificaria como “Artigos-que-Virginia-Weasley-não-deve-pensar”.


Catherinne sumira.


Minha intuição acusava que ela estava com Josh, sabe, Catherinne era do tipo que não dava ponto sem nó.


Mais tarde descobri que o trabalho que Íris tinha falado pela parte da manhã era MUITO real.


De certa forma passei o resto de Quinta-feira e toda Sexta escrevendo na Sala Comunal e entre as aulas, meu cérebro parecia querer ser reduzido á pó.


O lado bom: deu pra eu dormir cedo, isso não é bom, isso é ótimo! Iríamos ter jogo de Quadribol no dia Seguinte e precisava estar bem acordada pelo menos.


***

***




Bem Acordada pelo menos?


BEM ACORDADA PELO MENOS?


Quem falou isto ?


QUEM FOI O IDIOTA QUE FALOU ISSO?


Ah fui eu, desculpa.


Peraaaiiii.


Desculpa nada!


Porque eu estava tudo, menos “bem acordada”.


Ta, pularemos essa parte agora.


Alguém abriu a Janela neste momento.



- Peeeessoooaaalll vê se não demorem! O time da Grifinória deve descer daqui a pouco! - era Any que já tinha se trocado e não insistia muito, ela esperou-me na Sala Comunal para tomarmos café.


Tomei o café rápido e fui tentar animar um pouco meu irmão.


Luna estava lá, dando apoio moral.


Aliás, fazia tanto tempo que não falava com ela... Quero dizer, tirando uma vez ou outra que nos esbarrávamos pela biblioteca.


Any não falava muito com Rony, ela permanecerá na ponta da mesa com um chocolate quente até a hora de sairmos do salão.


Quando os alunos começaram a se encaminhar ao campo de Quadribol, eu, Any e Colin saímos á procura de uma arquibancada, subimos as escadas de 2 em 2 degraus.


Jogo de Quadribol era jogo de Quadribol.


Tinha cartazes vermelhos com dizeres “A Copa é nossa” que estavam sendo segurados por segundoanistas Grifinórios e vários alunos Sonserinos usavam guirlandas de cor verde.


Mais ou menos vinte minutos depois, os times foram anunciados e aí a balburdia começou. Ao redor de Madame Hooch, os times de Grifinória e Sonserina ficaram frente á frente.


Tradicionalmente foi pedido para que os capitães se cumprimentassem, Madame Hooch é uma pessoa muito corajosa na minha opinião de pedir isso, mas como todo jogo de Quadribol é assim... Harry e Malfoy o fizeram lançando olhares assassinos um para o outro (tenho certeza que sairiam na pancadaria se eles não tivessem num jogo de Quadribol).


Pelos Binóculos, nós vimos os lábios de Hooch formar a frase “Montem em suas vassouras” (ela sempre diz a mesma coisa, isso é Incrível!).


Deu-se inicio a partida.


Ferry começara a irradiar.


Professora Minerva o acompanhava de perto.


“Posse de Goles para Sonserina, Bradley Guthrie imprime velocidade e passa a Goles - Danniel Higgs á recebe bem, voando como uma águia lá do alto -de volta a Guthrie e ... não, impedido por Jean Ellien - Grifinória está com a Goles - ela deixa Malcolm Baddock para trás e mais um balaço - isso que é garra ! e ... Nossa - ela não viu o segundo balaço Mandado por Julian Brent, seje como for acho que ela não fraturou nada - Danniel Higgs se apodera da Goles e sai correndo - A Goles volta a ser da Sonserina - ele avança - O Goleiro Rony Weasley vai e ag... Não, ele não chegou á tempo - PONTO PARA SONSERINA!


A Torcida da Sonserina encheu o ar de Gritos.


- Ai não... - ouvi Any murmurar.


Jean ficou ainda massageando o braço direito posteriormente.


“Lá vai Grifinória, Eric Matts faz um bom arranjo - um ótimo passe de Jean Ellien, consegue se desviar do balaço, mas deixa a Goles cair - e quem recupera é Leslie Gough - a posse de Goles é ainda da Grifinória - com força total e... QUE ABSURDO!!”


Quando Leslie ia arremessar para um dos aros, Baddock tentar roubar a Goles de tal forma em que puxara não só a Goles e sim o braço em que ela a segurava, a garota quase caiu da vassoura.


Susana Bones que estava na mesma arquibancada fez gestos de indignação juntamente com os alunos da torcida da Grifinória.


Ferry tinha diferenças notáveis em comparação ao Lino.


Uma delas é que ele não xingava no microfone e sim fora dele. Não adiantava nada, escutávamos tudo o que Ferry falava de modo abafado junto com a bronca da Minerva, dessa vez eu nem transgrido aqui por que as palavras foram bem feias.


“Tudo bem, tudo bem, Baddock devia estar confundindo quem era a Goles e quem era Leslie que por via das dúvidas levou os dois juntos (vaias da Sonserina), lance livre e quem cobra é Eric Matts”.


Vi Harry que se situava seis metros acima da onde ocorria o jogo, observou Eric arremessar, Steven Bouc não foi rápido o bastante e Grifinória marca ponto.


E mais vaias da Sonserina.


Neste momento Any quase me deixa surda de tanto gritar no meu ouvido.


A animação acabou não rendendo; com meia-hora de jogo, Grifinória não conseguia sair de 30 pontos pelo menos, de diferença atrás do placar de Sonserina.


O tempo fechou.


Agora o dia mostrava somente nuvens cinzentas que ameaçavam chover, com vento forte.


Era notável também que Jean não arremessava a Goles tantas vezes para os aros, acho que doía pelo balaço que acertara seu braço direito, o problema é que Leslie e Eric tinham que se revezar quando chegavam perto das balizas; o time da Sonserina foi um dos primeiros a perceber isso.


E por falar em Balizas ...


“Leslie sobrevoa, ela esta arrasando e... (som de alguém falando ao fundo) desculpa - como dizia - sobrevoa, ela vai marcar e... opa! - um passe inesperado para Erick“


Ferry foi sutil isso sim.


Era bem esperado que ela fizesse isso, Baddock e Guthrie foram para cima, iam fechá-la e se não fosse um balaço mandado por Jimmy Dewey ela não teria conseguido fazer o passe.


Erick estava frente as balizas da Sonserina então todos deviam estar olhando para o lado direito não é ?


Exat... NÃO !


Metade das arquibancadas olhava para o lado esquerdo.


As Balizas, nas Balizas da Grifinória tinha um reflexo dourado brilhando.


Pomo-de-Ouro na certa.


Eles tinham demorado na notar isso, o Pomo subiu 2 metros.


Malfoy decididamente teria se dado melhor nessa, apesar de ele e Harry estiverem minutos atrás procurando o pomo nas proximidades da baliza da Sonserina ele se mantinha a considerável distância na frente.


O pomo subiu mais um metro, Harry estava diminuindo essa distância.



- Ooooohhhhhh

Foi o desapontamento geral.


O Pomo sumiu.


Ou pelo menos pareceu assim.


Eric, desesperado, passara a Goles para Jean, ela conseguiu marcar ponto facilmente.


120 Sonserina X Grifinória 100


Era isso que marcava o alto dos postes.


----------------------------------------------------


"Enviado por uma coruja especial...."

..:: Angelina Michelle ::..

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.