FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

5. V - Derivando o Incontestável


Fic: Análise Frontal


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

-----------------------------------------------------------

Advertência: Isso é uma obra de ficção. Algumas personagens e lugares citados pertencem à J. K. Rowling e foram usados sem permissão. Essa estória foi escrita sem fins lucrativos. Qualquer transgressão a marcas registradas não é intencional. Outras citações serão feitas quando necessário.



::N/A :: Não sei se conseguie transmitir muito bem esse jogo. Como tudo é do Ponto de vista dela, as coisas se complicam um pouco. Em todo o caso me mandem uma E-coruja se acharem algum erro grotesco. Kisses para voces.



-----------------------------------------------------



..:: DERIVANDO O INCONTESTÁVEL ::..

Capítulo V




-----------------------




Tudo ocorreu normalmente como em toda biblioteca normal, o livro que eu falei que é "Livro Padrão" normalmente ficava debaixo do balcão, são mais utilizados, só que uma boa parte não gosta, Malfoy já estava no terceiro livro que recusava, Madame Pince que não tinha lá um humor muito alto, estava com cara fechada e eu também já estava irritada.

- Malfoy, dá pra escolher isso logo? - tava escorada no balcão.

- Essa tonta não consegue achar o que eu quero, aliás... - ele olhou para o balcão como se tivesse reparado algo im-pres-si-o-nan-te - eu cheguei primeiro que você Weasley.

- Só que eu não quero ficar aqui o dia todo ! - falei entre os dentes.

- Nossa a "Gininha está bravinha" ? - disse Malfoy imitando a voz de... PAAAAARAAAA TUUUUDOOO !! (Zum.. Zum... Ok, eu não vou reclamar com a Sr. Mosca, ela não entende o que falo). Eu reconheço esse tom.

A Única Pessoa que fala "Gininha" é Rony. Está bem, reaaaalmenteee, eu já tinha falado um bocado de vezes pra ele parar de me chamar assim e eu dava uma de chantagista chamando ele de "Maninho" só que no fundo pensava que essa mania podia dar em certos probleminhas, aliás, nem é isso: EU ODEIO terminantemente essa Expressão.

Ai não, esquece, também não é pra tanto só que quem o Malfoy acha que é pra falar assim ? Sabia que naquele dia em que meu irmão e ele discutiram no corredor (Tsc, Tsc, Tsc, mas que peninha ! Hermione segurou ele na hora em que ia pra cima do Malfoy, Uma pena !) não pensei que ele repararia em certos detalhes como esse um pouco antes da discurssão.

Malfoy continuou no seu tom convecido, ou seja: normal.

- Nós Sonserinos "maus" não podemos demorar mais que 10 minutos igual aos "Grifinórios Bonzinhos" ? Realmente não sabia dessa regra, não é melhor avisar eles também? - Malfoy virou-se - PESSOAL TEM UMA NOV... - puxei ele com tudo para trás.

- Shhh, você ficou louco?!

A bibliotecária olhava censurando Malfoy como ele é monitor até ela pensou que era verdade !

- Já que você não consegue raciocinar, estou provando para você sua tese "incrível" - ele falou como se tivesse falado que o céu é azul, ou que as nuvens são brancas ou mesmo que a grama é verde.

- Malfoy você se julga tão experto né ? Mas quer saber ? Pra mim, você é só mais um uniforme.

- Um Uniforme ? - Perguntou ele, agora fiquei meio receosa, ele olhou de um jeito em que a pessoa desafia a outra a continuar falar.

- Ah não, tem razão, você não é só um uniforme. Pois metade da escola te odeia e elas com certeza não odiariam só um uniforme, aliás - me aproximei e comecei a falar como se fosse perguntar um segredo mortal - Como você consegue dormir à noite?

Antes dele responder, ele estava com o mesmo brilho no olhar quando falou sobre aquele "poema" (Ai Merlim, onde estava com a cabeça pra escrever aquilo?) que tinha feito pra Harry.

- Ah sim, eu entendo essa pergunta, na sua casa as pessoas devem dormir todos amontuados no chão mesmo não é ? - ele imitou a mesma expressão que fiz, de que ia contar algo im-por-tan-tis-si-mo - Vem aqui... - ele me puxou para um canto olhou em volta pra ver se ninguém escutava e recomeçou a falar muito baixo - Eu começo utilizando uma poção do sono mas como sou uma pessoa ahn, como você diz mesmo? - não respondi nada, estava muito ocupada repetindo mentalmente "calma Gina Weasley" o que estava difícil - Horrível, então, tenho que proferir 2 feitiços para dormir com consciência tranqüila, como sei que você nem deve Ter passado na matéria de feitiços eu vou explicar melhor, o primeiro...

- AI CHEGA! Você conseguiu! - falei super irritada com um bico de tucano e escorando-me novamente no balcão. Nesse instante ele folheava o quarto livro, mas parece que ele tinha agora o que queria, pois tinha colocado-o debaixo do braço e eu já entregava o pergaminho para ela analisar, nesse instante ele estava rindo desdenhosamente, não tenho toda essa frieza nas veias, não mesmo.

- Congratulações Malfoy ! Conseguiu ficar em primeiro na categoria Cinismo.

- Não há de que "Gininha" - disse ele sarcasticamente já andando.

- GININHA É A... - retorqui eu mais o que iria ser? Rony me aguarde que vou ter uma "conversinha" com você.

Ele nem se virou. Alguns alunos olharam o que ocorreu, peguei o livro que ela deu o que na verdade nem vi direito, dei um seco "obrigada" e encontrei-me com Catherinne e Any que estavam na porta da biblioteca, porém não sabia se tinham visto a cena.

- O que houve? - perguntou Any curiosa, eu estava bufando de raiva.

- NADA - disse eu com orelhas vermelhas.

Estava pensando nisso numa noite, estando gripada e cogitava a melhor frase que poderia ter dito naquele dia, era sempre assim: não conseguia responder na hora mas depois de um tempo ficava pensando no assunto, me auto-batendo por não ter dito nada ou a "coisa certa no lugar certo".

Só eu e Any estávamos ainda acordadas, ela lendo baixinho um livro, era até engraçado, pois tinha iniciado a leitura em altos brados e conforme passava o tempo ia baixando o tom de voz até ficar completamente rouca.

Pelo tom de voz que ela utilizava agora era visível que ia parar.

- ...enquanto fazia esses louvores foi ouvido por Tebaldo de gênio violento, declarou que não podia admitir que um Montague fosse à uma festa de sua família para zombar dos presentes. Teria matado o jovem Romeu, caso o velho Capuleto não o impedisse... - dizia ela, logo fechando o livro e guardando no malão.

- Nossa Gina, ainda acordada?

- Mais ou menos - respondi inquieta, comecei a contar o que aconteceu aquele dia na biblioteca.

- Bem, a gente viu o que ocorreu mas não deu pra ver tudo, confesso que é bem melhor contada por você - disse ela, agora nós duas estávamos sentadas na minha cama.

- Eu sei que pode até parecer engraçado mas isso me deixou com uma falsa impressão, tava pensando que talvez ou de vez em quando mesmo eu vejo as pessoas mais "pela capa".

- Não Gina, claro que você não é assim ! - falou ela parecendo assustada.

- Odeio quando as pessoas me colocam no pedestal de "A bobinha" - falei imitando uma voz esganiçada.

- Gina, desencana disso, é bobagem, melhor dormimos logo senão acordaremos tarde demais para assistir o jogo de quadriboll.

- Amanhã?

- Já vi que você andou meio avoada, amanhã as dez da manhã.

- Ok, vou tentar dormir um pouco - respondi pensativa enquanto ela se levantava para a cama dela.

- Também vou, boa noite "Gininha" - disse ela brincando

- Não tem graça ! - disse rindo atirando um dos travesseiros na direção de Any.

Ela estava certa era visível que alguns alunos pareciam mais pálidos que o normal e que era normal se esses alunos fossem justo os jogadores de suas respectivas casas, Krinski parecia nervosa mas estava sorrindo. Ás 9:30 teve aquela grande concentração de alunos e professores para ir ao campo de Quadriboll, pegamos uma das arquibancadas que praticamente ficavam na metade dele, na fileira em que ficamos além de Catherinne e Any logicamente, estavam Parvati e Lilá Brown que falavam animadas, a arquibancada estava preenchida mais por Grifinórios do quarto período e Corvinais.

Ah sim, vocês adivinharam, se aparecesse alguém torcendo para Sonserina ia ser linxado ali mesmo (nem um pouco exagerada né?) acho que cada um tem o seu direito exclusivo de expressar sua opinião mas na prática a história é diferente.

- Sonserina não tem a miníma chance com a Corvinal - falou Colin vendo pelo binóculo os jogadores se cumprimentando, embora parecia que queriam na verdade trucidar um ao outro.

Mais da metade da escola pensava assim, usavam na boa parte alguma coisa azul para representar o time. Soou o apito, iniciou-se o jogo, obviamente a Krinski não iria aceitar o meu conselho vamos dizer entre aspas, e Derek continuava como sempre, a "novidade" que ela tinha comentado era a troca do Goleiro, se bem que acho que o anterior estava ótimo, não havia necessidade (metade da escola também pensava assim por mais incrível que pareça) mas fazer o que ? Porém a Sonserina mesmo assim começou na frente com 2 gols, a situação estava começando à ficar complicada, um grupo de 5 garotas corvinais do quinto ano começaram a roer as unhas e pronunciar nomes feios ao time da Sonserina, isso, quando alguém se precipita pela arquibancada a descendo rapidamente, Any se vira e vê que é o...

- Teo !

- Desculpa, desculpa, desculpa e desculpa! Não te achei entre o pessoal - falou ele extremamente sem graça.

- Tudo bem, calma! - disse ela, rindo.

Any sempre dizia que ele parecia um príncipe encantado. Analizando ele mais de perto a gente via que tinha cabelos pretos e curto mas com um ar levemente bagunçado, era alto e tinha um cordão de Lua no pescoço, pensando melhor, só naquela hora tinha reparado que Any tinha um colar com pingente de um sol, logo pensei "coisas da Any" eles no fundo formavam um casal bonito. Ele falou um tímido Oi para todos, todos responderam de volta menos Colin que parecia surdo enquanto assistia um jogo e Catherinne que como as unhas já tinham ido estava roendo os dedos. Sonserina marcou mais um Gol, estava 30 à 0.

- Eu nunca vi 2 artilheiros terem que trabalharem sozinhos para fazer um gol, e o outro ficar esperando o time adversário fazer rebote, os artilheiros tem que trabalhar em trio ! - isso foi citado por mim em pleno aborrecimento em notar que aqueles Sonserinos estavam levando a melhor.

- Nossa Gina, não sabia que você entendia de Quadriboll - falou Teo.

- É, entende bem mais que eu - disse Any rindo.

- Na verdade, tudo que aprendi foi com o Fred e Jorge - disse meia sem graça.

- Interessante, artilheiros juntos... - falou Teo - Peter o que você acha ? - ele olhou pra trás e um garoto meio baixo abriu um espaço para ele subir a fileira acima.

- Não sei não - começou ele tentando ao máximo não tirar os olhos do jogo - a Susan falou isso essa semana mas você sabe como é né ? A Wendy falou um monte depois.

- Aaaaaté parece ! - falou Teo indignado - ela nem é do time !

Um burburinho rápido se formou entre alguns alunos Corvinais.
Nem sei por que eu estava tão apreensiva por causa desse jogo, nem era a Grifinória que estava jogando !

- Posso saber - começou eu falando baixinho para Any - por que todo esse pessoal se reuniu desse jeito ?

- Gina dá pra acordar ? - falou ela rindo - Teo era Reserva do time no período passado!

Meu queixo caiu.

- Nathalie, Derek e Lisa juntos ? Quem deu essa idéia ? - ouvi falar uma garota de feições leves e voz fina, Teo apontou para mim.

Por um instante quase que me engasgo quando todo mundo olhou mas aconteceu algo que nunca poderia imaginar, a garota me puxou para subir o outro degrau toda alegre, parecia até a Any nos seus dias de "felicismo agudo".

- Sabe que eu pensei nisso também ? O Placar está horrível !

Ela começou a fazer um bombardeio de perguntas, com certeza era o tipo de pessoa em que não tem nada para esconder, e eu respondi também é claro.

- E se eu falasse com a Lisa Turpin... ? - falou Teo

- Teo, sua idéia realmente foi brilhante só que tem um pequeno detalhe: Como você vai falar pra ela? - acho que era uma tal de Ellen que perguntou, estava pasma, espantada, tudo isso e mais um pouco, cinco minutos antes estava falando com Any, cinco minutos depois estava rodeada de Corvinais discutindo sobre Quadribbol.

A Lisa é uma das artilheiras do time da Corvinal.

- Eles sempre dão tempo quando o adversário está 60 pontos na frente - retorquiu ele já saindo pelas escadas.

Em poucos minutos deu pra visualizá-lo, voltei segura ao lado da Any, a garota em que conversava comigo sumiu.

Estava certo.

O placar ficou 60 à zero e Krinski pediu tempo, as vassouras roçavam o gramado, Teo se aproximou e eles demoraram um pouco, era visível que tinha uma certa discurssão por que a professora teve que se aproximar do grupo para o time voltar a suas posições.

Eles estavam bastante desanimados, depois de 5 minutos eles voltaram para o ar, Malfoy parecia mais convencido do que nunca.

- Será que vai dar certo? - perguntou Neville.

Nem me lembrava mais que ele estava na arquibancada, mas tudo bem.

- Pior que está é impossivel! - tentei justificar para mim mesma.

Acho que funcionou, Colin foi o primeiro a perceber.

- Derek está jogando mais a frente!

Teo voltou, estava falando quase sem ar.

- O que a Krinski perguntou ? - a garota toda alegre havia voltade de novo, fingi que estava vendo o jogo hiper e ultra compenetrada mas escutando tudo minuciosamente.

- Não sei, falei só com a Lisa e...

Gritaria geral, Lisa marcou o primeiro gol da Corvinal.

Eu mais que observei as reações do que comemorei em si.

Por exemplo:

Catherinne pulou para as fileiras de trás se jogando no pescoço da primeira Corvinal que viu pela frente, Parvati e Lilá tinham gritado, Any se jogou por cima do Teo toda feliz, vocês sabem como Any não é nem um pouco exagerada, e eu... fiquei feliz né ? Neville e Colin continuavam vidrados no jogo.

Quando Lisa parecia ir fazer o segundo gol, Thomas Ferry parou subitamente de narrar, Malfoy e Julia Gardner (nova apanhadora da Corvinal que entrou logo depois da saída de Chang) inclinaram-se em suas vassouras por instantes, já o movimento tinha sido tão rápido que achei que eles tinham caído, mas era improvável duas pessoas caírem ao mesmo tempo. Um pontinho dourado brilhava no chão.

Era o pomo.

----------------------------------------------------


"Enviado por uma coruja especial...."

..:: Angelina Michelle ::..

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.