FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

29. "Ela fugiu de novo" parte 1


Fic: Sweet Revenge - Não temos nada a perder!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Alguns anos haviam se passado desde a formatura. Um casamento se aproximava e a noiva e a madrinha se reuniam na mansão dos Potter pra discutir os detalhes finais do casamento... Supostamente.



 - Eu sei, eu sei. Um puta clichê, né? Gostar do melhor amigo do meu irmão. Mas não dá pra evitar, amiga. Eu juro que não dá. – Loren suspirou enquanto rabiscava alguma coisa num pedaço de pergaminho. Carly riu.



 - E daí? Deu certo pra mim. – a loira concluiu e Loren sorriu, derrotada.



 - É, eu sei, cunhada. Mas nem sempre é assim. Você sabe disso. – ela afirmou – Ainda mais agora que ele e o Wallace estão voltando pra Londres.



 - Pois é... Eu nunca pensei que aqueles dois fossem virar jogadores do Orgulho de Portree. – Carly sorriu.



 - Merlin, sim! Foi tão de repente! Bem quando rolou seja lá o que Merlin chame daquilo na festa de despedida dos Marotos, eles se foram no dia seguinte e passaram a treinar na Escócia. Dois anos depois e já estavam em jogos oficiais. – ela lembrou com um ar triste.



 - Loren, já faz quase dez anos desde que os meninos se formaram. – ela interrompeu o devaneio da amiga nostálgica – Robbie e Ramon estão casados, a Dorothy está quase dando a luz pela segunda vez, Rock tá em turnê pela Europa com o novo livro dela e eu me caso em duas semanas. Nós seguimos com as nossas vidas. O Daniel não vai simplesmente chegar e vocês vão ficar juntos, ele não está voltando pra Londres, amiga. Ele tá vindo pro meu casamento com o melhor amigo dele e depois ele precisa voltar. Você sabe como as coisas são. – Loren suspirou.



 - É, eu sei. – ela respondeu encarando o pergaminho em suas mãos. – Por falar em voltar pra Londres, você tem alguma notícia da Midori? – perguntou séria. Carly a olhou com uma leve tristeza no olhar.



 - Não, ruivinha. Não desde o casamento da Dorothy. Ela realmente tem o dom de desaparecer quando quer.



 - Sim. Eu ainda não acredito que ela foi embora. Parece que nenhuma de nós a conhece mais. Quer dizer, como alguém pode passar quase três anos sem dar notícias. – Loren dizia indignada. Carly folheava uma revista de noivas trouxa. Os Potter realmente tinham de tudo.



 - Bom, disso eu já não sei. Eu mandei um convite pra ela vir no casamento e até agora ela não respondeu.



 - Talvez ela faça igual no casamento da Robbie e te mande uma cesta, um presente caro e um bilhete com uma desculpa vaga por não ir ao casamento. – a ruiva riu irônica. – Pelo menos ainda temos uma notícia ou outra quando ela aparece em algum desfile e mostram nas revistas. - Carly se levantou pegando sua bolsa.



 - Bom, se ela fizer isso pelo menos vamos saber que ela tá viva e não foi substituída por um manequim. – a loira sorriu achando graça da careta que Loren fizera. – Agora, vamos. Precisamos buscar meu vestido, senhorita madrinha de casamento. – Loren sorriu pra amiga e as duas seguiram seu caminho para fora da biblioteca da mansão.



~~~~



 - Então... – Robbie se sentou no enorme sofá vermelho vivo posicionado bem no meio da sala de estar dos Malfoy. Sim, Dorothy era uma Malfoy agora. Não só se casou com Thomas, mas está grávida de oito meses do segundo filho do casal e pensar que se casaram apenas três anos atrás. Dorothy sentou ao lado da amiga de forma confortável, segurando uma xícara de chá quente.



 - O que foi? – ela a olhou confusa fazendo a ruiva revirar os olhos.



 - A Midori! Ela vem ou não? Ela é sua melhor amiga, Dothie. E madrinha do Adrien. – ela olhou o garotinho loiro de olhos azuis de apenas dois anos de idade brincando com uma pequena bola púrpura que flutuava, o entretendo. – Você não acha meio estranho ela não vir visitar o próprio afilhado? – Dorothy riu com o comentário.



 - Ela pode não dar notícias sempre, mas sempre manda alguma coisa pro Adrien e pergunta sobre ele sempre que liga. – respondeu observando o filho. Robbie ergueu uma sobrancelha.



 - Então você anda tendo notícias dela? – perguntou com um certo tom de indignação na voz.



 - Não é bem assim, ok? Não é como se a gente se visse sempre e ficasse jogando papo fora. – encarou a amiga, bebericando um pouco do chá. – Ela nem sequer manda cartas ou aparece.



 - Então como, por Merlin, vocês se comunicam?



 - Você vai adorar essa. – a loira sorriu se levantando e indo para o lado da lareira. – Robbie, eu quero te apresentar o “telefone”. – ela apontou para um aparelho do mesmo tom do sofá “pregado” a parede branca da sala. Robbie arregalou os olhos.



 - Você só pode estar brincando. – comentou se aproximando do aparelho. – Ela te faz usar um telefone? – Dorothy concordou com a cabeça. – Mas, como assim? Já não basta você trabalhar no mundo trouxa? – ela riu. Dorothy revirou os olhos, depois de Hogwarts, ela encontrou sua paixão por livros em um outro nível, acabando por ir estudar literatura em uma faculdade trouxa e virando dona de uma das maiores editoras da Inglaterra.



 - Ela me deu isso quando o Adrien nasceu. – disse voltando ao sofá acompanhada pela amiga – Disse que acha mais prático e que ligaria sempre. Eu acabei arrumando um celular por causa da gravidez pra poder trabalhar em casa, só que ela insiste em ligar no telefone. Eu estou preocupada, Robbie. – um olhar triste e levemente angustiado tomou posse do rosto de Dorothy. – Ela nunca atende quando eu ligo e ela só liga cerca de uma vez por mês. Quando liga, pergunta rapidamente do Adrien e diz que precisa desligar. Eu não faço ideia de onde ela está ou o que anda fazendo exatamente.



 - A Midori realmente consegue sair do mapa quando ela quer, Dorothy. E nós ainda conseguimos ver ela hora ou outra nas revistas que a Loren manda. Esse negócio de estilista deve deixar ela beeeeem ocupada. Império da moda e blablabla. – revirou os olhos lembrando-se dos artigos de moda que Loren mandava pras quatro sempre que achava.



 - Só que ela nunca demorou tanto pra voltar. - ela ficou em silêncio por um momento - Respondendo a sua pergunta, eu não sei. Não faço a mínima ideia se ela vai aparecer no casamento da Carly.



 - Ela não disse nada da última vez que vocês se falaram?



 - Não exatamente. Logo antes de desligar eu perguntei se ela viria, mas ela foi muito vaga.



 - Vaga?



 - Sim. Ela disse “Não depende só de mim, mas eu vou tentar”. – lembrou-se da conversa que tivera com a oriental alguns dias atrás.



 - Eita. – a ruiva estranhou – O que essa criatura anda aprontando?



~~~~



Depois de cinco longos meses em turnê, Rock finalmente chegara a Londres. Lógico, era o casamento de uma das suas melhores amigas, mas ela estava tão feliz em ver a galera toda de novo. Cinco meses é muito tempo pra ficar sozinha, ainda mais sem o seu marido. Seu coração disparou só em pensar que o veria depois de tanto tempo. É que ficou tão ocupada na correria da turnê que os dois mal tiveram tempo pra se falar. Era quase cruel se não fosse uma escolha importante que ela fizera pra própria carreira como escritora. E lá estava ele no estilo bad boy que já era parte do seu DNA, jaqueta de couro preta, uma camisa cinza e calça jeans, o cabelo arrumado num charmoso topete “bagunçado”, segurando um enorme buquê de rosas vermelhas e com um sorriso de orelha a orelha, Joey foi em sua direção.



 - Oi, estranho. – ela sorriu para ele o abraçando fortemente. Joey respirou fundo, sentindo o cheiro doce do perfume de baunilha que emanava do cabelo da esposa. Um cheiro que o fazia se sentir mais em casa do que... bem, a própria casa. O moreno beijou sua testa e depois de mais alguns segundos abraçados, eles seguiram em direção ao lar. Algumas horas depois, Loren foi visitar a amiga como haviam combinado semanas atrás e, enquanto Rock preparava duas taças de vinho, elas começaram a colocar a conversa em dia.



— Loren, você sai todo final de semana que não trabalha, ta sempre com um cara novo e, por mais que não durem muito mais que um mês, como você pode ainda pensar no Daniel? - Rock perguntou e a ruiva finalmente se jogara na cadeira da cozinha com a cabeça apoiada na mesa.



 - Eu sei que talvez não faça sentido pra você, mas... Só parece certo. Sei lá. Talvez eu esteja ficando louca com o trabalho, todas vocês se casando e isso me faz lembrar de quando tudo era tão fácil. Dos Marotos aprontando, as festas, as reuniões no jardim quebrado, o drama que tava sempre rondando a gente. – ela riu – E tudo mudou depois da festa de despedida dos Marotos. Os meninos foram embora e a escola parecia tão vazia. Eu passei boa parte do nosso último ano repassando as coisas que aconteceram na festa, imaginando se alguma coisa poderia ter acontecido diferente. – ela ficou em silêncio por um momento em meio a seu devaneio -  Ah, talvez eu esteja apenas nostálgica.



 - Mas, Lo, vocês não se veem desde aquele dia... Dez anos atrás? - Rock a olhou, levemente surpresa. Loren negou com a cabeça.



 - Não exatamente... Eu vi ele brevemente no casamento da Robbie e do Ramon, lembra? Nesse ele foi... - ela respirou fundo antes de continuar - Bom, na mesma noite ele vazou pra Nova Zelândia pra um jogo e não tive notícias dele desde então. - ela hesitou por um momento - Quer dizer, ele apareceu na seção de esportes do Profeta Diário algumas vezes e numa revista que eu tava lendo no cabeleireiro mês passado, mas nada além.



 - Ele não ter vindo em nenhum evento dos marotos desde o casamento da Robbie não ajuda em muita coisa. - Rock voltou a atenção para a taça de vinho quase vazia a sua frente. - Só que, mesmo assim, ele e os meninos ainda conseguem se comunicar.



 - É, eu sei. O babaca do meu irmão faz questão de trazer o Daniel a tona em todas as reuniões de família. Ele se gaba tanto que parece que foi ele quem entrou pro Orgulho de Portree e quebrou quase todos os recordes do time.



 - Acho que, no fundo, o James queria Os Marotos tivessem ficados juntos até o final. - a morena comentara.



 - Como assim?



 - O Joey estava me contando agora a pouco que encontrou com o James antes de ir me encontrar. Logo depois, tirou o baixo do porão. - Ela sorriu com a lembrança do marido limpando o velho instrumento manualmente. O olhar de Loren se iluminou.



 - Espera. - ela concluía um pensamento enquanto levantava a cabeça lentamente. - Aí meu Merlin! E se Os Marotos tocarem no casamento? - Rock a olhou ainda sorrindo.



 - Será? - perguntou animada.



 - Merlin! Isso vai ser incrível. - a garota sentiu seu rosto queimar só com a simples possibilidade que passou em sua cabeça.



 - Acha mesmo que eles vão tocar? - ela retrucou virando o resto do líquido vermelho em sua boca.



 - A banda é o bebê do James, ele jamais deixaria alguém tocar no lugar do Danny. Não ia ser a mesma coisa e você sabe como meu irmão é. Ele daria um piti. - Rock riu do comentário concordando com a cabeça.



 - Em outras palavras, a banda completa tá voltando. - Rock concluiu.



~~~~



Finalmente o dia do casamento chegara. A mais nova mansão Potter já estava decorada para o evento que aconteceria no enorme jardim nos fundos da casa. O casamento entre um Potter e uma Malfoy já era notícia de primeira página no Profeta Diário e tinham até alguns reportes no portão da mansão esperando notícias do casório ou alguma celebridade aparecer. Era manhã ainda e o casamento só começaria ao pôr do sol. Loren, Rock, Robbie, Dorothy e a noiva, Carly, se encontravam em um dos quartos da residência (este, exclusivo para a noiva, a madrinha e as damas de honra).



 - Ai, meu Merlin! Eu não acredito que esse dia finalmente chegou! – Loren abraçava Carly. – Minha melhor amiga e meu irmão. Se eu já te considerava família antes, agora é oficial! – elas riram.



 - Vocês não fazem ideia do quanto eu estou feliz de ter vocês ao meu lado hoje. – Carly olhava as amiga sorrindo – É uma pena que a gangue não tá completa, mas eu sei que a Midori tem seus motivos.



 - Aquela vaca. – Rock comentou fazendo as meninas rirem mais uma vez.



 - Eu espero uma boa desculpa por ela não ter vindo hoje e não ter aparecido por tanto tempo. – Robbie suspirou com o pensamento da amiga.



 - Eu garanto que é uma ótima desculpa. – as cinco viram uma figura familiar entrando no quarto.



 - MIDORI! – elas gritaram praticamente ao mesmo tempo. A oriental sorriu ao vê-las em choque. Ela vestia uma calça jeans skinny escura, uma regata branca com um blazer preto por cima combinando com o salto scarpin preto que usava.



 - Por Merlin, mulher! – Carly correu pra abraçar a amiga e logo as seis se envolveram em um abraço em grupo.



 - A gente sentiu tanto a sua falta! – Rock disse enquanto elas se soltavam.



 - Por onde você andou? – Robbie perguntou preocupada. Midori respirou fundo, nervosa.



 - Meninas... – ela foi até a porta do quarto esticando a mão em direção ao corredor – Essa é a Aurora. – uma garotinha asiática de belos olhos azuis e cerca de três anos de idade segurou na mão estendida, entrando no quarto. – Aurora Weasley. – As cinco ficaram em silêncio observando a garotinha tímida pelos olhares, abraçando a perna da mãe. Midori sorriu ainda mais nervosa pela quietude do que há poucos segundos era um local agitado. – Gente, fala alguma coisa. – pediu, agitada.



 - E-eu... – Robbie começou, mas parecia não saber como continuar a frase. – Meu primo... Ele é... – Midori concordou com a cabeça.



 - Midori, por que você não contou pra gente? – Dorothy perguntou ainda chocada.



 - Eu sei que eu devia ter falado alguma coisa, qualquer coisa... – Midori tentava se explicar – Só que aconteceu tudo tão rápido! Eu prometo que vocês vão saber de tudo, cada detalhe! Mas primeiro tem outra pessoa que precisa saber. – as cinco concordaram com a cabeça. – Aurora, essas são suas tias. – ela apontou pro grupo de mulheres a sua frente, a pequena as encarou de volta, curiosa, pousando o olhar em Dorothy que sorriu pra ela.



— Oi, madrinha. – Aurora disse sorrindo. Dorothy olhou surpresa para Midori que sorria.



 - Eu jamais escolheria diferente. – Midori disse sorrindo. Dorothy abraçou a amiga. Ela sentia tanta falta daquele grupo que chegava a doer. Elas conversaram por algumas horas enquanto se arrumavam pro casamento e Midori contava sobre como a pequena garota adorava ouvir sobre as “tias” que moravam longe e estudaram com a mãe.



 - Tudo bem, meninas. – Carly respirou fundo. Todas as seis reunidas e uma pequenina sentada na cama. – Está na hora! – ela disse. Midori olhou de relance pra Aurora que brincava com uma fita de seda.



 - Carly... – Midori chamou a amiga. – Olha, eu te amo e to muito feliz por você, mas você não acha que... Sabe, talvez fosse melhor eu ficar aqui em cima com a Aurora. Hoje é seu dia e eu não...



 - De jeito nenhum! – Carly a interrompeu. – Mas é claro que eu quero o grupo completo lá em baixo ao meu lado! Eu vou me casar com o James, Midori. Eu jamais estaria com ele ou teria amigas tão maravilhosas se não fosse pelas suas ideias malucas. – ela sorriu – Ela pode ficar sentadinha lá com a minha mãe e você vai entrar com as meninas. Fim de papo. – exigiu. Midori riu percebendo o quanto a amiga não mudava. Três anos atrás ou agora, ela ainda era a pessoa maravilhosa que ela conheceu na escola. O momento chegou, todos os convidados já estavam sentados nos seus devidos lugares e o casamento já havia começado. As cinco se preparavam pra entrar com seus pares logo antes da noiva. Bom... nem todas possuíam um par.



 - Ei. – Dorothy chamou a oriental que parecia levemente nervosa – Vamos entrar juntas. – ela sugeriu. – O Thomas já teve seus dias de glória e eu me recuso a deixar minha melhor amiga sozinha. – ela sorriu e Midori retribuiu o sorriso.



 - Eu vim pra ficar até o bebê nascer, Dorothy. – Midori pousou a mão sobre a barriga da amiga – Prometo que dessa vez eu não sumo. – elas se abraçaram e em seguida começaram a caminhar até o altar. A oriental olhou em volta, procurando um certo loiro e parecia levemente decepcionada em não encontrá-lo em lugar algum.


Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.