FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

28. "Feliz aniversário, Midori!"


Fic: Sweet Revenge - Não temos nada a perder!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Ah, sim... A noite de formatura dos Marotos! O dia finalmente chegara e, assim como o planejado, os garotos se preparavam pra subir ao palco pra tocar a última música. Quer dizer, Wallace estava a beira de um colapso enquanto a banda já o esperava no palco.



 - Senhoras e senhores... Professores e Diretora. – James piscou pra mesa dos professores, assumindo o microfone no canto esquerdo do palco enquanto um enorme piano branco era conjurado bem no meio do palco. – Essa vai ser a última música! – anunciara e não pode deixar de sorrir com o ego inflado quando a plateia reprovou que o numero musical dos garotos acabasse. – Se acalmem. – ele rira – Pela primeira vez se apresentando com os Marotos, meu bom amigo... Wallace Weasley! – ele apontou para o garoto de cabelos claros subindo rapidamente no palco e se posicionando no banquinho rente ao piano acompanhado de aplausos e alguns gritos audaciosos que fizera a Diretora contorcer o nariz em desaprovação. As primeiras notas no enorme instrumento começaram a soar pelo salão, trazendo um silêncio atencioso vindo da plateia que prestava atenção em cada detalhe, inclusive certa oriental que observava a cena curiosa. (  https://www.youtube.com/watch?v=uL_qpd-Os0I  )



I know it's difficult and hard



(Eu sei que é difícil e trabalhoso)



to make your way right back to me



(Fazer seu caminho de volta pra mim)



I know you don't want to get harmed



(Eu sei que você não quer se machucar)



and you are terrified it seems



(E parece aterrorizada)



Wallace olhou a plateia de relance, seus olhos pousaram na garota de vestido azul ao fundo do salão brevemente e ele respirou fundo, voltando a cantar o próximo verso.



Even on the day you departed



(Mesmo no dia que você partiu)



I may you tear up with my words



(Eu te despedacei com as minhas palavras)



turned around and gave you the cold shoulder, I'm sorry



(Me virei e te ignorei, eu sinto muito)



Midori teve uma sensação estranha, quase como ele estivesse falando com ela. Ao ouvir a letra, era quase como se ele contasse seu ponto de vista de todo o drama que acontecera nos últimos anos.



Just one more time, and only once



(Só mais uma vez, e apenas uma vez)



I could see you standing tall,



(Eu pude te ver firme e forte)



I won't care if I lose everything



(Eu não vou me importar se eu perder tudo)



And in my dreams, I wanna see,



(E nos meus sonhos, eu quero ver)



and love again at least



(e amar de novo, pelo menos)



It's just us both



(Somos apenas nós dois)



O garoto sentiu seu coração apertar e hesitou rapidamente antes de continuar com o próximo verso.



It might be way less difficult



(Pode ser muito menos difícil)



To die than to wait for your forgiveness



(Morrer do que esperar pelo seu perdão)



And although I sing this song to all



(E mesmo eu cantando esta canção para todos)



I don't know if you'll hear my thoughts,



(Eu não sei se você vai ouvir meus pensamentos)



Ele sorria enquanto cantava. Sorria pra sua própria miséria, sorria pelo fato de estar se expondo daquela forma, sorria ao pensar na ironia de entender como ela se sentiu ao tentar explicar como ele estava se sentindo.



All I want is you to be happy



(Tudo o que eu quero é que você seja feliz)



I won't even lie, I know it's cliche



(Eu não vou mentir, eu sei que é cliche)



Praying only that you'll come back to me, I'm sorry



(Rezando apenas para que você volte para mi, eu sinto muito)



Just one more time, and only once



(Só mais uma vez, e apenas uma vez)



I could see you standing tall,



(Eu pude te ver firme e forte)



I won't care if I lose everything



(Eu não vou me importar se eu perder tudo)



And in my dreams, I wanna see,



(E nos meus sonhos, eu quero ver)



and love again at least



(e amar de novo, pelo menos)



It's just us both



(Somos apenas nós dois)



A melodia parecia hipnotizar a todos, inclusive os casais que haviam se formado dentre a plateia, que se abraçavam e até dançavam. Midori deu um profundo suspiro. Ela não esperava isso, não esperava que ele fosse cantar seus sentimentos assim, em frente a todos e no palco junto aos Marotos. Ela se sentia tão confusa e desnorteada, seu coração acelerado e os olhos fixos no loiro se apresentando no palco. Por Merlin! Como um sentimento pode ser tão intenso ao ponto de doer e percorrer cada centímetro de seu corpo.



Now I can't believe it



(Agora eu não posso acreditar)



What your heart is feeling



(No que o seu coração está sentindo)



They say it's the last time



(Eles dizem que é a última vez)



The ending is reaching



(O fim está próximo)



I can't let go



(Eu não posso deixar ir)



'Cause we never know



(Porque nunca se sabe)



I won't let you go



(Eu não vou deixar você ir)



'Cause you I know we won't know



(Pois o você que eu conheço, nós não sabemos)



If we'll find this love again



(Se vamos encontrar esse amor novamente)



Nobody knows



(Ninguém sabe)



We always know



(Nós sempre sabemos)



Ela não pode evitar em concordar com ele. Ninguém jamais entenderia o que os dois já tiveram que passar. Nem mesmo ela entende direito o que acontecera e o que de fato sente por ele. A única certeza que ela tinha era a dor que sentia no coração ao pensar no sofrimento que ele passou e no que ela passou em todo esse tempo e não suportaria passar por aquilo de novo.



 - Feliz aniversário, Midori! – Wallace disse ao microfone após terminar a música. Ele finalmente olhara em direção a plateia que aplaudia veemente. Seus olhares se encontraram e o sorriso do rapaz desapareceu quando reparou na expressão da garota. Midori forçou um leve sorriso, mas as lágrimas não paravam de cair. Sentiu seu corpo tremer e um só pensamento atormentava sua mente.



~~~~



 - Midori? – Dorothy chamava entrando no dormitório feminino da Grifinória. – Eu te procurei em todo canto! Estamos indo pra Sala Precisa, tá na hora da festa. Tá pronta? – disse se aproximando da garota sentada na cama olhando pela janela. – Você tá... Chorando? – ela colocou a mão no ombro da amiga a virando. Midori olhou Dorothy nos olhos e esta a abraçou, deixando–a chorar tudo o que tinha pra chorar. Após se acalmar, elas se afastaram. – O que aconteceu? – ela perguntou, preocupada. Midori respirou fundo e contou o ocorrido. Como Dorothy, Robbie e Loren estavam aproveitando que todos os professores estavam no baile e contrabandearam as bebidas junto a Thomas pra Sala Precisa, ela perdeu a apresentação de Wallace.



 - Eu estava lá, parada. Por um momento, senti minhas pernas tremerem, como se fossem falhar. Mesmo que a minha maior vontade fosse sair correndo dali, eu não poderia. Nossos olhares se encontraram e eu não conseguia me mexer. Então, eu finalmente entendi... Wallace e eu jamais poderíamos ficar juntos. – ela concluiu já mais calma. Dorothy, que ouvira tudo em silêncio, hesitou um pouco antes de se pronunciar.



 - Talvez tenha sido pra melhor, Midi. Talvez o motivo do universo conspirar tanto contra vocês dois seja só uma forma de dizer que talvez vocês não devessem ficar juntos afinal. – ela enxugou uma lágrima que escorrera pelo rosto da amiga – Hora de seguir em frente. – Midori concordou com a cabeça.



~~~~



A festa já havia começado há um tempo agora e Loren se encontrava sentada a uma mesa num canto.



 - Uau, Loren. Sozinha no canto. Parabéns. – disse a si mesma observando os casais que a noite juntou. Até mesmo suas melhores amigas estavam “ocupadas”. Robbie e Ramon conversavam num sofá do lado oposto da sala, Rock e Joey dançavam junto a Carly e James e nem sinal de Dorothy ou Midori. Seus olhos perambulavam pelo local, procurando alguém pra conversar ou alguma forma de parecer menos patética, quando avistou um garoto que ela rapidamente reconheceu. – Você parece tão patético e sozinho quanto eu, Martin. Quem foi que terminou com quem mesmo? – ela ria sozinha, esnobando o garoto de longe pra se entreter. – Isso mesmo, seu... Incrivelmente lindo ser que habita essa terra. – ela tomou um longo gole de seja lá o que foi que a Rock preparou pra ela antes de ir se agarrar com o Joey em algum canto da festa e se levantou – Você é melhor do que ficar sozinha aqui, Jerry Martin.



 - Achei que vocês tivessem terminado, ruivinha. – Daniel disse atrás da garota. Ela se virou surpresa. O loiro a olhou de cima abaixo, a ruiva levemente cambaleante o encarando. Longos cabelos ruivos soltos e ondulados, calça jeans skinny preta, uma regata colada também preta com decote em v e um par de botas pretas.



 - Nossa, mas você é sorrateiro, ein? – disse. – Aparece assim de surpresa pra todo mundo?



 - Não, não. – ele sorriu – Só pra quem tem um pôster meu na parede do quarto. – Loren fechou a cara. – Ou será que é no teto? – ele a provocou.



 - Escuta aqui, Fontaine. – ela levantou o indicador e arqueou uma sobrancelha – Só porque eu posso ter tido um leve momento de insanidade resultando numa leve quedinha por você, isso não te dar o direito de ser um babaca. – ela o olhou de cima a baixo– Um babaca incrivelmente lindo e em forma, mas um babaca. – Fontaine pegou o copo vazio da garota na mesa e ao sentir o forte cheiro de álcool tornou sua atenção a ruiva.



 - Quantos desse você tomou? – perguntou já imaginando a resposta pelo estado da ruiva.



 - Você não é meu pai, senhor. – disse com um olhar ameaçador. Daniel ignorou o que a garota acabara de dizer.



 - Você precisa comer alguma coisa. – ele a puxou pelo braço até a mesa com comidas, pegando uma tortinha de abóbora e colocando na mão da garota que o encarou com desdém. – Anda, come. Eu não quero segurar seu cabelo enquanto você vomita. – Loren revirou os olhos mordendo um pedaço do bolinho. - Tá melhor?



 - Por que você se importa, Fontaine? Não tem nada melhor pra fazer? – perguntou terminando de comer e Danny riu.



 - Desde quando eu não me importo com você, Potter? – Loren revirou os olhos.



 - Lá vem você de novo. – disse limpando as migalhas da boca – Todo fofo agora, fingindo que dá a mínima pro que eu faço ou deixo de fazer, mas é só piscar que você volta a ser um babaca ou tá sugando a alma de alguma coitada pela boca. – a ruiva riu irônica caminhando de volta pra mesa onde estava. Daniel a seguiu. – Sério que não tem mais ninguém pra você atazanar? – disse ao ver ele se sentando ao seu lado.



 - Até onde eu sei você não fica muito atrás, Loren.



 - Como assim, Daniel?



 - Uma hora você parece que tá afim de mim, na outra tá namorando com o Martin, aí vocês terminam e quando eu venho atrás de você, você está prestes a se jogar em cima dele de novo. – ele apontou pro garoto moreno a alguns metros de onde eles estavam já se agarrando com alguma garota. – Sendo que você literalmente acabou de admitir que sente alguma coisa por mim.



 - Em primeiro lugar, eu na admiti coisa alguma. – começou – E se esse é o seu jeito de dizer que não conseguiu pegar ninguém hoje, eu sinto muito, mas eu não sou seu step. Ok? Vai procurar outra “segunda opção”. – ela sorriu irônica. O sorriso de Daniel se apagou.



 - Não sabia que você tinha uma visão tão ruim de mim, ruivinha.



 - Bom, meus olhos funcionaram bem todos esses anos vendo você se agarrando com metade das garotas de Hogwarts. – ela disse se levantando e indo em direção a mesa de bebidas pegando uma garrafa de whiskey de fogo, Daniel foi atrás e tomou a garrafa de sua mão. – Chega, Danny. – disse irritada tomando a garrafa de volta da mão do garoto e tomando um longo gole direto do bico. Daniel tomou a garrafa da mão da garota novamente e Loren tentou pegar de volta, sem sucesso. – Quer saber? Você venceu. Se é isso que precisa pra você me deixar em paz, que Merlin o tenha. – declarou logo antes de pegar o garoto pela nuca, aproximando seus rostos rapidamente e o beijando. Daniel ficou imóvel em choque. Realmente não esperava que ela fosse fazer isso. Loren tomou a garrafa da mão do maroto enquanto separava seus lábios. – Tchau, Danny. – ela sorriu se virando e saindo de perto de Daniel permanecia extático. Quando finalmente se dera conta do ocorrido, Loren já havia saído da festa e seguido pro dormitório da Sonserina, onde tomou cerca de metade da garrafa antes de apagar na cama.


Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.