FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

5. Que coisa mais linda!


Fic: o garoto da janela ao lado


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Acordei no dia festa.Minha mãe já havia marcado hora no Salão.Eu hoje ia ter tratamento de princesa, massagem, limpeza de pele, cabelo, maquiagem e drenagem linfática.A maioria das coisas eu nunca fiz na vida.
Tem horas que eu acho que o sonho da minha mãe, é me ver namorando o Malfoy.Sinto muito dizer, mas é um sonho impossível de se acontecer.Ela só fala nele nesses últimos dias.
Depois do café da manhã fomos para o salão, ou melhor, Instituto de Estética Ulisses Morano.Quando eu ceguei lá, acho que nunca vi tanta mulher na vida.Mais até que o banheiro depois do cinema.
-Ei Alice!– disse uma mulher loira (de farmácia) com um aplique ridículo no cabelo
-Ei Jenny. – disse a minha mãe cumprimentando com dois beijinhos na “Jenny”
-Essa é a sua filhinha? – perguntou a Jenny
-É.Ela não é linda. – disse a Alice sorridente.
-Que lindinha! – disse a Jenny com aquele sorrisinho falso – Olha gente a filha da Alice – disse ela em voz alta.
-Que gracinha! – disse quase o salão inteiro.E eu fico sobrando.
-Primeiro as duas vão tomar banho de lama e depois tem a drenagem com a Anna. – disse Jenny.
-Banho de lama? – perguntei assustada.
-Coitadinha, não deve nem saber para que ser o banho de lama! – disse a Jenny para o salão inteiro que deu risadinhas (as funcionárias e clientes).
Morrendo de vergonha, fui trocar a roupa e por um biquíni.Entrei naquela banheira cheia de lama borbulhante.Era nojento, mas depois eu comecei a gostar.Depois de enxaguar o corpo (o melhor tomar um banho), fomos para a tal da drenagem linfática, eu achei que dói um pouquinho, mas tudo servia para me deixar mais bonita.
Mas o que doeu mesmo foi á limpeza de pele e depilação quase geral.E a limpeza de pele nem se fala.Ficar espremendo os cravos da testa e do nariz dói muito!A depilação doeu um bocado, pernas, braços e costas (nem tinha reparado que tinha alguns poucos pelos nas costas).E fiz a sobrancelha, pelo menos essa eu amei o resultado, como disse a esteticista, “descarregou o seu rosto que é tão delicado”.
Almoçamos uma saladinha lá mesmo.Mas eu nunca vi salada encher barriga, mas aquela salada encheu.Deve ter algum estimulante químico, só pode ser.
Depois de escovar os dentes e tudo mais, passamos para o “banho de lua”, mas os meus pelos já eram claros.Mas lá foi passar aquele trem fedorento na minha pele.Tomei outro banho para tirar aquele creme da minha pele, fui para a massagem.
Essa foi a melhor parte.Relaxei, depois daqueles sofrimentos anteriores, foi o melhor.Infelizmente a massagem acabou.Mas a etapa seguinte foi muito relaxante.Foi o primeiro (e espero que não seja o único) banho de ofurô.Nossa é tudo bom, mas o que é bom acaba rápido.
Passamos para o cabelo.Lavou, hidratou e passou outros revigorantes capilares, além dos redutores de volume.E o pior começou com a puxação de cabelo, escova dói.Eu prefiro muito mais a poção alisante.
Mas que o resultado foi ótimo.O penteado lembrava á aqueles coques dos anos cinqüenta.A maquiagem para mim foi o mais bonito.Até cílios postiços eu coloquei!Mas interiços,porque eu pareceria uma drag queen.
Minha mãe havia levado os vestidos.Já eram oito da noite e eu nem vi o tempo passar.Ela também já estava pronta.Nos vestimos.
A Sra. Granger (eu adora chamar a minha mãe assim), estava com um vestido ouro velho, quase frente única, lindo.O penteado e a maquiagem ficaram ótimos nela.
Assim que eu me olhei no espelho eu tive a maior das surpresas.Eu nunca me senti tão PODEROSA.Eu estava, linda, maravilhosa e tudo de bom.Eu nunca havia estado tão perfeita.
O meu pai buzinou na porta.Entramos no carro.Ele também estaca chiquérimo.O novo corte de cabelo deu um porte mais elegante a ale.Sem contar o smoking.Mas que ele ficou boquiaberto comigo, isso ficou.
Meu pai estacionou na nossa garagem.Em frente á casa dos Malfoy paravam limosines e muitos carros chiques.Na entrada tinha até aqueles holofotes de show.Muitos seguranças na porta.
Apresentamos o convite e entramos.Minha mãe se encantou com o jardim.O meu pai disse (eu passei o dia inteiro fora de casa) que os preparativos foram intensos.Havia uma espécie de tenda eletrônica, montada dos jardins dos fundos.
Entramos na mansão, que antigamente era abandonada e a reforma a deixou espetacular. Muitos convidados estavam conversando tomando champagne.A maioria, o que eu achei muito estranho foi o fato da maioria dos convidados não serem bruxos.Socialites britânicos estavam lá.
Meus pais cumprimentaram a Sra. Malfoy, que afinal naquele vestido azul ficou magnífica (meu pai ficou olhando descaradamente para ela).Ao me ver, como todos a Sra .Malfoy ficou muito surpresa.Eu sou demais!Mas também, só hoje...
Eu procurava com o olhar o Malfoy.Onde foi que ele se meteu.Mas eu logo localizei já que havia apenas um grupinho bruxo reunido.Blás Zambini e outros dois que deveriam ser da Sonserina, porém eu não lembrava dos nomes deles.E o Malfoy é claro, estava de costas.
Eu ia me aproximando.Blás Zambine como todos, surpreso não tirou os olhos de mim.Ele cutucou o obro de Draco para ele virar para trás e a atenção dos sonserinos se voltou para mim.
Ele estava lindo.Eu não falei isso, ou melhor, pensei isso.Mas eu infelizmente eu pensei.Mas o cabelo dele foi penteado para trás e apenas uma mecha caia na testa, o que deu um ar tão fofo.E o smoking dele era impecável.Mas eu não defini como Draco Malfoy e sim como garoto.
-Meus parabéns Malfoy.- disse com aquele sorriso “eu sou demais”.
-Granger! – ele estava o mais espantado de todos. – Eu...
-Olá á todos. – eu disse
-Muito obrigado. –disse Malfoy - Pela a sua presença.
-Olá Srta Granger. – responderam os sonserinos em uníssono.
Eu saí da rodinha dos sonserinos e andei toa poderosa a pista de dança.Havia a tenda que era só música eletrônica.Viva a MTV.Nas horas que eu não tem nada para fazer eu via clipe e até tentava imitar.
Tocou uma música pop.Não resisti mesmo.E comecei a dançar. É difícil controlar.As loirinhas começaram a jogar chamar encima do Malfoy, ah ela iam ver o que seria bom para a tosse.
Eu assistia os clipes e tentava imitar da dança deles.E não é que consegui.Acabei com aquelas inhas das patricinhas.Não consegui me controlar. É sério.Era como se uma força misteriosa tomasse conta do meu corpo.
Dancei muito mal?Acho que não, muitos se juntaram em volta da pista de dança.Aquelas socialites tentavam me imitar, mas, não conseguiram.Foi a minha noite princesa.O melhor de tudo foi a cara do Malfoy, para quê me subestimar.
Ele esqueceu totalmente dos outros convidados da festa e só olhava para mim.Ah se a Parkinson soubesse.Mas verdade não era só ele.O Zambini e os amigos dele que eu não sei o nome ficaram iguais a eles.
Dançar cansa.Parei de dançar, pois eu já ia começar a suar e não queria estragar a maquiagem.Quando parei acho que todos acordaram.Hermione você arrasou.
-Minha filha você foi incrível! - disse o meu pai eufórico
-Fui?
-Com toda a certeza.
As patricinhas voltaram a atacar.O meu corpo queria ir lá acabar com elas, mas a minha mente não deixou.Imagine eu Hermione Granger com ciúmes de Draco Mafoy.Era demais.Mas os meus instintos só não eram mais fortes que o poder do cérebro.
Um dos sonserinos chegou em mim.Também loiro, porém esse tinha olhos castanhos.
-Nos conhecemos, mas tenho certeza que não sabe meu nome.Prazer meu nome é Adam Braddock.Muito prazer.
-Muito prazer, Hermione Granger.
-A Srta é muito famosa.
-Pois é.
-Mas pelo o que eu saiba sua matéria favorita é Transfiguração.Estou certo?
-Está sim. – ele era meio chatinho.
Ele começou a contar vantagens de suas notas em Transfiguração.Caso em contasse as minhas notas para ele, com certeza eu o humilharia.Por causa disso larguei para lá.
Pelo que Adam me contou sua a família era muito rica, e que o pai dele tinha grande influência ba sociedade bruxa.Que a mãe dele foi Miss não sei aonde e outras baboseiras.
.Eu nem prestava atenção no que ele dizia.Eu estava muito distraída tentando escutar o que se passava.Era a hora da valsa.Pelo visto o aniversariante tinha que dançar com três mulher.
Mas uma coisa me assustou.Nesse um mês de péssima vizinhança, o fato que mais me assustou foi o que veio a seguir.



Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.