FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

3. Incontroláveis Pensamentos


Fic: ***A POÇÃO DA FELICIDADE*** # Ficção H² completa # Agradeço sinceramente por todas as visitas!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Photobucket - Video and Image Hosting



Sim, alguns instantes já haviam se passado e, somente então, como num despertar, ambos se deram conta de que ainda permaneciam envolvidos. Hermione continuava nos braços de Harry. O garoto ainda segurava a amiga, mantendo-a sob sua proteção. Assim, os dois ruborizaram ao se aperceberem naquela situação, desvencilhando-se um do outro. Por certo, para fugir daquilo contra o qual passariam a lutar, mas quase acontecera.

- Harry - disse a morena, já saindo do quarto com rapidez e sem conseguir disfarçar certo constrangimento na voz -, quando acabar o banho, é só descer.

- Está bem, Mione, serei rápido - o garoto respondeu também nervoso, aliás, mais tenso que Hermione.

No chuveiro, Harry deixou a água bater forte em seus cabelos lisos, desejando que a força dela levasse para longe os pensamentos que o arrebatavam, naquele momento, tão intensamente. Sentir o corpo de Hermione contra o seu o fez lembrar quanto a ausência dela fora doída e o quanto sua presença passara a ser desejada além dos limites que “deveria” ser.

- Merlin, como posso imaginar uma coisa dessas, a Mione é minha amiga - pensava Potter enquanto tornava a se lembrar de como fora bom senti-la em seus braços, junto àquela fragrância doce, agora inesquecível. E foi assim que, querendo esquecer, Harry recordou o seu primeiro ano em Hogwarts, quando Hermione o abraçou pela primeira vez:


*****

“A boca de Hermione estremeceu e ela correu de repente para Harry e o abraçou.

- Hermione!

- Harry, você é um grande bruxo, sabe?

- Não sou tão bom quanto você – disse Harry muito sem graça quando ela o largou.

- Eu! Livros! E inteligência! Há coisas mais importantes, amizade e bravura e, ah, Harry, tenha cuidado!”

(Harry Potter e a Pedra Filosofal, p. 245).


*****


A lembrança desse primeiro abraço foi ainda mais preocupante para Harry, porque o fez ter a certeza de que, se algo não havia mudado, ele continuava a admirar a amiga, entretanto, sensações e sentimentos, antes plenamente domesticados, haviam atingido um ponto talvez incontrolável.

Enxugou-se, vestiu o roupão e somente aí se deu conta de que aquela peça havia estado, em algum instante, repousando sobre o corpo da amiga. Potter sentiu novamente o cheiro fresco dela invadir suas narinas. Era uma fragrância tão suave e envolvente que o fez ser tomado por aqueles pensamentos mais uma vez. Foi assim que nem percebeu Hermione entrar no quarto - ela vinha buscá-lo para o lanche.

- Harry! Harry! Harry! - gritou Hermione pela terceira vez, tirando Potter de um breve sonho acordado.

- Ah, Mi-mi... Mione... - corou o moreno, enquanto deixava a toalha cair sobre o chão, sem conseguir conter o susto que tomara ao ver a amiga diante de si.

- Vim chamar você para o lanche - disse Hermione, tentando desviar o olhar dos olhos de Harry e do próprio Harry que já se encontrava vestido com o roupão, mas estranhamente perdido em suas divagações.

- É... já ia descer, Mi, desculpa-me pela demora.

- Não há o que desculpar, Harry - falou Hermione em meio a um belo sorriso.

Dirigiram-se para a cozinha, os dois. Potter parecendo ainda culpado por seus pensamentos e Hermione intrigada pela postura ausente do amigo; ainda magoada, mas já se preocupando com os motivos que certamente o estariam afligindo, angustiando aquele que ela sempre considerara muito mais que um grande bruxo e nobre amigo.

- Harry, você está bem? É alguma coisa que possa ajudar? - Perguntou Mione, retomando aquela velha postura de falar.

O moreno fez um sinal negativo com a cabeça, enquanto apenas olhava para o sanduíche sobre a mesa, sem fazer menção de que iria comê-lo.

- Nada, Mi, somente algumas lembranças... faz tanto tempo que nos conhecemos e nem sei o que seria de mim se não fosse você em tantos momentos - Harry deixou escapar o que sentia, sem perceber.

Nesse instante, Mione o observou com extremo carinho, fitou aqueles olhos verdes que tanto vinha tentando evitar e foi tomada também por uma necessidade de demonstrar o afeto represado. O breve tempo que permaneceu afastada de Potter contribuiu para aclarar alguns sentidos e, no momento em que intensificou o seu modo de olhar, não pôde deixar de perceber o belo homem que o amigo estava se tornando. Lembrou-se daquele pequeno acidente no quarto, quando Potter a segurou, deixando parte dos pensamentos que a invadiam se corporificar em palavras inesperadas, mas queridas por ambos.

- Harry - disse Hermione com doçura -, você sempre será para mim mais que um grande bruxo - a garota confessou isso enquanto erguia a face do maroto com uma das mãos. - Você nem imagina o quanto gosto de você!

Foi então que aqueles dois olhares profundos se encontraram; tão perto em espaço, tão próximos na expressão de uma afetividade que não poderia se conter somente em palavras pela sua inexatidão e intensidade. Assim, Harry se levantou em direção à amiga, tomou-a mais uma vez em seus braços, ao que ela não ousou recusar. O coração de ambos disparara, batendo num compasso acelerado e semelhante.

Potter a abraçou com força, quase que para ter certeza de que a sentia, quase que para confirmar que compartilhava do prazer daquela respiração. Hermione deixou cair algumas lágrimas sem se importar e, com o rosto abrigado sobre o peito de Harry, deixou-se invadir por uma paz nunca antes imaginada: “tinha atingido o santuário nos braços do homem amado”.



Continua...

Arwen Undómiel Potter

***************************************
Fanfic escrita por Arwen Undómiel Potter
Capítulo revisado pela beta-reader Andy “Oito Dedos”

***************************************
Agradecimentos:

Obrigada pelo incentivo, Sarah, aí vai mais um capítulo!
Espero que os leitores me ajudem um pouco mais.
Beijos para todos!!!!

Arwen Undómiel Potter.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.