FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

21. SURPRESAS FINAIS E PLANOS PARA


Fic: HARRY POTTER E O OLHO DE SHIVA (REUPADA)


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

CAPÍTULO 21



 



SURPRESAS FINAIS E PLANOS PARA O FUTURO



 



 



 



 



 



 



 



 



 



Na manhã seguinte, todos estavam na plataforma da estação de Hogsmeade, despachando as suas bagagens e embarcando no Expresso de Hogwarts. Hermione estava toda feliz. Ela e Rony haviam sido escolhidos como Monitores-Chefes para o sétimo ano. Era uma grande honra pois, há muito tempo, não saía um casal de Monitores-Chefes da mesma Casa. Os últimos haviam sido Remus Lupin e a mãe de Harry, Lílian. Hermes havia chegado com uma carta de Percy para Rony, felicitando-o por ser o terceiro na família a ocupar tal cargo, depois de Gui e dele mesmo. Na verdade, o resultado final seria bom, pois o perfil divertido de Rony daria o contraponto à severidade de Hermione e tudo ficaria bem.



Hagrid estava na plataforma, supervisionando o despacho das bagagens e o embarque dos alunos e ex-alunos já formados. Harry e os Inseparáveis abraçaram-no, em despedida, embarcando a seguir. Os oito amigos ocupavam uma das cabines magicamente ampliadas, confortavelmente instalados. A conversa girava em torno dos planos para o futuro:



 



_E o que vai ser agora, Draco? _ perguntou Neville.



_A prioridade, Neville, será concluir os estudos. Depois eu acho que terei muito o que fazer. Com a morte da minha mãe e o meu pai sentenciado à prisão perpétua em Azkaban, vai sobrar para mim a tarefa de administrar os negócios da família. Pretendo descartar tudo o que tiver relação com as Trevas, deixando de fazer comércio de matérias-primas e poções prontas para Artes das Trevas, como meu pai fazia, além de legitimar as empresas trouxas de fachada. Quero ver se consigo fazer transporte de cargas para organizações humanitárias, tanto trouxas quanto bruxas. Há muita miséria no mundo e quero fazer o que puder para ajudar a reduzi-la. Com Janine ao meu lado, essa não será uma ocupação penosa. Dumbledore já deu um jeito para que parentes do meu pai não metam a mão no patrimônio, a fim de usá-lo para o mal. Como eu atingi a maioridade em cinco de junho, ele ficou até aquela data como meu tutor e gestor dos bens da família Malfoy. Assim os gananciosos dos meus tios vão se frustrar. Mas antes vou passar um tempo no Brasil, com Janine. Ela vai fazer um curso intensivo de reforço, durante um mês, na Escola de Magia Sepé Tiaraju. Também vou conhecer a família dela.



_Garanto que vão gostar muito de você, Draco. _ disse Janine _ E você, Harry?



_Já vou me preparando para a Academia de Aurores. É preciso obter N.I.E.Ms em Transfiguração, Poções, Feitiços, Defesa Contra as Artes das Trevas e várias outras matérias. Não vai ser moleza. Sirius me deixou, em testamento, a Mansão Black. Mas creio que não vou morar lá e sim, deixá-la para Lupin e Tonks. Acho que vou morar no apartamento da Londres trouxa que o tio de Sirius, Alphard, deixou para ele, enquanto não termina a reconstrução da casa da propriedade Potter, em Godric’s Hollow. Em qualquer desses lugares, as portas e as lareiras estarão abertas para os amigos.



_Madame Pomfrey me sugeriu seguir a carreira de Medi-Bruxa e acho que vou segui-la e me especializar na área infantil, como Medi-Bruxa Pediatra. Sempre gostei de crianças. _ disse Gina _ Talvez até abrir um consultório, conveniado com o St.Mungus.



_Mas é certo que estaremos juntos. _ disse Harry, abraçando a ruiva.



 



Janine expôs as suas idéias:



 



_Acredito que ser uma historiadora me cairia bem, pois a História Bruxa é fascinante. Lógico que, se isso puder ser conciliado com o ensino, será ainda melhor. Neste ano aprendi mais do que em todos os outros nas escolas trouxas. Mas o mais importante foi ter conhecido vocês, principalmente Draco. Aliás, estou certa de que você vai adorar o Rio Grande do Sul. O Prof. Dumbledore me disse que Porto Alegre possui lugares bruxos fascinantes, principalmente no Centro e nos bairros Bom Fim e Moinhos de Vento. Vamos conferi-los.



_Com certeza. O Prof. Mason nos indicou vários amigos que poderão nos orientar. E você, Mione?



_Acho que tenho mais inclinação para lecionar. Depois de formada, pretendo fazer um curso preparatório e me candidatar a uma vaga em Hogwarts, quando abrir uma. Transfiguração seria uma boa matéria. Enquanto isso não ocorre, vou colaborar com o Departamento de Controle do Mau Uso dos Artefatos dos Trouxas, com o pai de Rony. Por ter nascido trouxa, creio que poderei ser bastante útil para o Sr. Weasley.



_Herdei a curiosidade da minha mãe quanto a criar novos feitiços e aperfeiçoar os existentes. _ disse Luna _ Então eu gostaria de, depois de formada, me candidatar a uma vaga no Departamento de Feitiços Experimentais, além de continuar ajudando o meu pai no Pasquim. A revista ficou valorizada depois daquela entrevista que Harry deu a Rita Skeeter, no ano passado.



_Já eu gostaria de algo na área esportiva. _ comentou Rony _ Quando abrirem vagas para o Departamento de Esportes Mágicos eu quero me candidatar e, também, ajudar a expurgar os bruxos das Trevas que, com certeza, aquela mortadela hipertrofiada do Bagman deve ter plantado no setor.



_ “Mortadela hipertrofiada”. _ riu Neville _ A descrição cai como uma luva. _ e, expondo seus planos _ Vocês sabem que minha maior aptidão é a Herbologia, mas este ano adquiri, graças a todos vocês, principalmente à Mione, mais conhecimento e segurança em Poções. Talvez uma carreira na área farmacológica bruxa seja uma boa opção. Creio que me daria bem. Afinal de contas, Snape não pegou no meu pé nenhuma vez durante o ano letivo. Quer maior prova que eu melhorei do que esta? _ os oito amigos riram juntos.



Pansy Parkinson e Fabian Sheldrake passaram para dar um alô e também expuseram suas pretensões para o futuro:



_Já tenho uma vaga me esperando na Rede Radiofônica dos Bruxos, para trabalhar junto com Linus Jordan, como narrador e comentarista esportivo.



_Legal, cara. _ disse Harry _ Poderemos esperar boas narrações das partidas de Quadribol daqui para diante. E você, Pansy?



_Minha família tem vários negócios que precisam ser administrados, assim como a de Draco. Sendo filha única sou a herdeira legal e, quando chegar o momento, pretendo fazer tudo para limpar o nome da família Parkinson, levando-a para cada vez mais longe de qualquer ligação com a Ordem das Trevas. Vai dar trabalho, mas espero ser bem sucedida, para ser digna do meu futuro esposo.



_Esposo? _ perguntou Janine.



_Sim, Janine. Graças à nossa conversa e ao apoio que você me deu, superei aquela fixação pelo Draco e descobri o verdadeiro amor, com Fabian. Pretendemos nos casar algum tempo depois da nossa formatura, no próximo ano. Considerem-se, desde já, convidados. _ despediram-se e saíram para a cabine que ocupavam.



 



Algum tempo depois, Harry levantou um assunto que lhe estava intrigando desde o ano anterior:



 



_Há uma coisa que eu, até agora, ainda não descobri. E olhe que já gastei um bom tempo pensando nisso.



_O que foi, meu amor? _ perguntou Gina.



_O bilhete anônimo que recebi, quando Cho envolveu o Sheldrake naquela armação maluca da Torre de Astronomia. Ainda estou tentando descobrir quem foi que me mandou.



_Ah, aquilo. Pois é, quem poderia ter tido conhecimento daquele plano e te avisado?



_Ah, sim, aquele bilhete. Fui eu. _ disse Draco, com um leve sorriso.



_Você, Draco? _ Harry estava surpreso _ Mas por que?



_Sheldrake deixou escapar, durante uma conversa. Ele pensava que eu ainda te odiava e achou que eu iria gostar de saber que alguém estava armando para vocês dois. Escrevi um bilhete anônimo para você, disfarçando minha caligrafia e pedi para que Edwiges lhe entregasse. Ela cumpriu direitinho a missão. Eu não poderia lhe avisar diretamente, Harry, pois é certo que você não acreditaria em mim. Afinal de contas, àquela altura do ano, eu ainda era tido como o Bad Boy da escola e você ainda me considerava seu inimigo. Eu não conseguiria convencê-lo da minha boa-fé. Por sorte, os animais possuem uma sensibilidade mais apurada do que a humana nesse sentido. Sua coruja acreditou em mim e concordou em lhe entregar a carta. Graças a isso, você conseguiu desarmar aquela armação. Se não tivesse sido avisado...



_... Eu não teria ido à Torre, não teria assistido a toda a preparação do plano de Cho e não poderia sussurrar aquele aviso ao ouvido de Gina.



_E eu teria agido com a cabeça quente, sem perceber que o falso Harry não tinha no rosto o corte que ocorreu naquela manhã, durante o barbear.



_Mas conseguimos desfazer tudo.



_Depois eu cheguei a ficar com pena da Cho. _ e, falando bem baixo, para que ninguém fora da cabine ouvisse _ Quase quebrei a mandíbula da coitada, com aquele soco. Mas ela havia conseguido me tirar do sério, com aquela história de “irlandesa enferrujada, cabeça de batata”.



 



Harry comentou:



 



_Como disse o Sheldrake, aquela até eu senti. Mas foi hilário você chamá-la de “Gripe Asiática”. _ o riso foi geral.



_Ainda bem que tudo se resolveu de uma forma mais ou menos civilizada. Pelo menos do soco ela não vai se lembrar, pois Sheldrake apagou aquela memória. Mas depois ela deve ter se perguntado de onde é que vinha aquela dor no queixo. Que bom que ela tomou juízo, depois daquela situação no Baile de Inverno.



_Pois é. _ comentou Luna _ Cho deixou de beber e de inventar loucuras. Os Tornados é que saíram no lucro, pois ganharam uma excelente apanhadora. Vamos aguardar a próxima temporada de Quadribol.



_Uma outra coisa. _ comentou Janine _ Com tantos espiões e informantes, como foi que Voldemort não descobriu que eu não era mais virgem e, portanto, sem valor para que ele pusesse as mãos na Quinta Pedra de Sankhara?



_Essa, meu amor, nós devemos à Tonks. _ disse Draco, baixinho ao ouvido dela.



_Como assim? _ perguntou Janine, da mesma forma.



_Em Londres, quando nós passamos a noite juntos na minha suíte do Sheraton, havia um Death Eater nos vigiando. Tonks apagou a memória dele. Depois, em Hogwarts, o espião era a pateta da Sibila Trelawney. Ela não perceberia que nosso namoro era mais... íntimo, nem se nos visse fazendo amor na frente dela. _ sussurrou Draco no ouvido dela, novamente.



 



A bruxa do carrinho de comida passou e todos se deliciaram com os doces e lanches. Ao abrir um sapo de chocolate, Neville exclamou, admirado:



 



_Mas não é possível! Card novo e inédito, vejam!



 



Na figura, via-se a foto de uma jovem em vestes de Hogwarts, com faiscantes olhos azuis e cabelos castanhos, com reflexos loiro-mel, acenando para eles. A legenda dizia:



 



Janine Sandoval, ‘A-Trouxa-Que-Virou-Bruxa’. Jovem brasileira paranormal, nascida trouxa, manifestou magia tardiamente, aos dezesseis anos. Evoluiu rapidamente para níveis altíssimos de poder, comparáveis aos de bruxos ilustres do passado. Suas capacidades físicas e mentais foram importantíssimas para salvá-la das garras do Lorde das Trevas, contra o qual lutou, juntamente com seu namorado Draco Malfoy e seus amigos, Harry Potter, Virgínia Weasley, Ronald Weasley, Hermione Granger, Neville Longbottom e Luna Lovegood. Atualmente aprovada para o sétimo ano da Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, com excelentes notas.”



 



_Bem que Madame Marchbanks disse, Jan. _ comentou Gina _ Você iria ser famosa entre os bruxos.



_Só não imaginava que seria tão depressa. _ disse Draco _ O card do Harry só saiu há dois meses atrás.



_Como é, Draco? Eu saí nos cards dos sapos de chocolate?



_Sim. E a foto ficou ótima.



_E eu que pensava ter completado a coleção. Agora precisarei atualizar, de novo. _ disse Harry, abrindo a embalagem de um sapo e, coincidentemente, encontrando a sua própria figura sorrindo, meio tímido. A foto realmente havia ficado muito boa e o texto era:



 



Harry Tiago Potter, ‘O-Menino-Que-Sobreviveu’.Única pessoa no mundo a sobreviver ao impacto direto de uma Maldição Avada Kedavra. Enfrentou várias vezes o Lorde das Trevas, tendo saído vitorioso em todas elas, graças à sua coragem, habilidade e, principalmente, ao grande poder da amizade sincera entre ele e Ronald Weasley, Hermione Granger, Neville Longbottom, Luna Lovegood e, em especial, sua namorada, Virgínia Weasley, tendo o grupo sido ampliado, com dois novos amigos, Draco Malfoy e sua namorada, Janine Sandoval, ‘A-Trouxa-Que-Virou-Bruxa’. Atualmente Harry está cursando o sexto ano da Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts”.



 



_É, a foto ficou boa mesmo. Nunca pensei que chegaria a fazer parte dos cards de sapos de chocolate. Mas a melhor parte do texto é quando o poder da amizade é enaltecido. Bem, agora só falta o card de Janine para completar a coleção.



 



A viagem prosseguia, tranqüila. Mas, a certa altura, o clima começou a mudar. Aproximavam-se duas nuvens negras de tempestade, nas figuras de...



 



_ “Coturno e Sandalhinha”, as novas valentonas da gangue do mal da Sonserina. _ disse Luna, vendo as desagradáveis silhuetas de Millicent Bulstrode e Blaise Zabini, perturbando os ocupantes das outras cabines _ Será que elas não têm nada melhor para fazer do que incomodar os passageiros?



_Se tivermos sorte, elas passarão direto. _ disse Gina.



_É ruim, hein? _ comentou Draco, que tinha ido dar uma espiada no corredor _ Assim que nos virem aqui virão, como urubus na carniça.



 



Dito e feito. As duas sonserinas, logo que passaram à frente da cabine, pararam e entraram, sem a menor cerimônia, sob os olhares frios dos quatro casais.



 



_ “Coturno e Sandalhinha”, as campeãs da cara-de-pau. São incapazes de perceber quando não estão agradando. _ disse Hermione.



_Como se a sua opinião importasse, sangue-ruim. _ disse Zabini.



_Em outros tempos, “Sandalhinha”, essa expressão me faria perder o sono. Agora, só me faz rir. _ comentou Hermione, com ar entediado _ Vocês precisam ser mais criativas (os casais sorriram).



_E quanto a você, “Trouxa-Que-Virou-Bruxa”, não pense que a sua vez não vai chegar. Acha que pode ir desencaminhando o pessoal da Sonserina e que vai ficar por isso mesmo? _ Bulstrode olhou para Janine, com uma cara de dar medo em vampiros.



_Olhe para mim, Coturno. Estou tremendo de medo. Se eu segurar uma taça de suco de abóbora sou até capaz de derramar o conteúdo dela (os sorrisos começaram a se transformar em risos).



 



Zabini viu o card de Janine e pegou-o, dizendo:



 



_Veja, Milly. Agora estão incluindo qualquer bruxo no jogo de cards dos sapos de chocolate. Também, depois que saiu o card do Harry Potter, tudo é possível.



_ “Sandalhinha”, acho bom você devolver o card para o Neville. _ disse Harry. Janine foi incluída recentemente e o card dela ainda é raro.



_Acho que vou ficar com o card, Potter. Também estou precisando completar a minha coleção. Mesmo que seja com a figura dessa índia.



 



Janine disse, com um tom de voz bem tranqüilo, mas que não disfarçava o perigo que se aproximava para a outra.



 



_Devolva o card do Neville, “Sandalhinha”. _ se Zabini tivesse um mínimo de feeling, devolveria o card, pois o terreno já não estava tão firme. Bulstrode também não percebeu e colocou mais lenha na fogueira:



_Se Blaise não devolver o card, bugra, vai acontecer o que? Vai nos transfigurar em estrume de vaca, para matar a saudade dos pampas?



Janine deu um sorriso. Naquele momento Harry ficou preocupado. O sorriso da amiga, que realçava o furinho do queixo e as covinhas do rosto, era o mesmo que ele havia visto durante o combate contra os Death Eaters em Azkaban. Era a “cara de guerra” de Janine. Harry preocupava-se não por Janine, mas por Zabini e Bulstrode. Elas não sabiam onde estavam se metendo. Janine respondeu:



_Olha, “Coturno”, isso até que me passou pela cabeça. Mas, raciocinando bem, desisti da idéia. Seria ofensivo às vacas e, principalmente, ao estrume (os oito recomeçaram a rir, enquanto as duas sonserinas começavam a ficar vermelhas). Mas, já que vocês mencionaram estrume...



 



A jovem brasileira sacou a varinha de dentro das vestes, apontou-a para “Coturno e Sandalhinha”, fez um movimento que Draco meio que reconheceu e disse:



 



_ “COLON EXONERA PLUS, CUM RETARDA”! _ um raio atingiu as duas, mas nada aconteceu. As sonserinas começaram a rir:



_Parece que sua magia está falhando, índia. Você não deve ser tão poderosa quanto acreditavam. _ e começaram a sair. Neville convocou seu card de volta:



_Accio card! _ o card voou da mão de Zabini para as dele.



 



As duas sonserinas estavam no corredor, continuando a incomodar os outros passageiros. Hermione perguntou a Janine:



 



_Jan, aconteceu alguma coisa com a sua magia? Você lançou o feitiço e não aconteceu nada com elas. O que houve? _ a gauchinha apenas sorria e contava, regressivamente:



_ “5..., 4..., 3..., 2..., 1..., ZERO”!!!



 



_BAAAAANHEEEEEIIIIIROOOOOOOO!!! _ ouviu-se o grito de “Coturno e Sandalhinha” e um fedor horrível empestou o corredor do vagão. Todos saíram das cabines, ainda a tempo de ver Millicent Bulstrode e Blaise Zabini praticamente se jogarem através da porta do banheiro, no final do corredor. Janine agora ria, ao ponto das lágrimas, acompanhada por Draco. Harry olhou para os dois e disse:



_Então, Jan, na verdade não aconteceu nada com a sua magia. Era apenas um feitiço experimental, não era?



_Não “apenas” um feitiço experimental, Harry. _ disse Janine, da maneira que o riso lhe permitia _ Lembra-se do “Colon Exonera” que Draco lançou no tio dele, lá em Azkaban?



_Sim. Feitiço de Diarréia Instantânea, segundo a explicação que Draco me deu.



_Pois é. Eu aperfeiçoei o feitiço, aumentando a sua potência e criando um retardo, para pegar o vivente desprevenido. O resultado, bem, é o que você está vendo.



_Caracas! Aquelas duas vão passar o resto da viagem naquele banheiro. _ disse Harry, sorrindo.



_Correm o risco de se desidratarem. _ comentou Rony, começando a rir.



_Ou então de, no mínimo, ficarem com amnésia. _ caçoou Hermione, agora rindo tanto quanto Janine.



_Pelo menos vão deixar o resto dos passageiros em paz e não irão nos incomodar por um bom tempo. _ disse Luna, acompanhando os amigos nas risadas.



_De novo eu digo que você está assimilando o meu senso de humor, Jan. _ Draco ria, ao ponto da barriga doer _ Essa foi no melhor “Estilo Malfoy”. Nem mesmo eu, nos velhos tempos, teria pensado em nada melhor e, afinal de contas, aquelas duas bem que mereceram.



 



O restante da viagem correu tranqüilamente e, algum tempo depois estavam chegando a Londres. As saudades já se faziam sentir, antecipadamente. Para os que haviam concluído o sexto ano, ainda iriam se ver na semana seguinte, para os testes de Aparatação, no Ministério da Magia, mas a reunião geral para os amigos, só em agosto, antes do embarque para o próximo ano letivo. Quando o Expresso de Hogwarts finalmente parou na Plataforma 9 ½ com um ranger de freios, os amigos já estavam com o coração pesado, antes mesmo de irem buscar as bagagens. Já todos vestidos como trouxas, desembarcaram e dirigiram-se para a barreira que separava a Plataforma 9 ½ do restante da estação ferroviária de King’s Cross.



Foram atravessando a barreira, em pequenos grupos, reagrupando-se do lado trouxa da estação. Procuraram à volta e encontraram os pais e parentes: Tia Petúnia explicava a Molly Weasley o funcionamento de um forno de microondas e Arthur Weasley contava ao Tio Valter e aos pais de Hermione algumas coisas sobre o Departamento de Controle do Mau Uso dos Artefatos dos Trouxas, depois que o Sr. Granger solicitara seus serviços para resolver o problema de algumas canetas de alta-rotação que estavam esguichando cerveja em vez de água para a refrigeração e os pacientes começaram a estranhar. Era preciso recolher o material enfeitiçado e apagar algumas memórias.



Ao lado de Tia Petúnia e conversando com Fred e Jorge, estava Duda. Com porte atlético e vestindo um abrigo esportivo da Smeltings, o loiro primo de Harry dava risadas, lembrando-se do Caramelo Incha-Língua e do susto que levaram, quando a lareira explodiu. De repente eles viram os jovens chegando e acenaram.



 



_Ei, Duda, que novidade é essa? _ Harry apontou para o abrigo.



_Ah, isso? Eu troquei o boxe pelo atletismo. Representei Smeltings em algumas competições e ganhei alguns troféus. Essa é Gina Weasley, sua namorada? Muito prazer.



_O prazer é meu. Você é Duda, o primo de Harry, não é? Ele me falou muito de você.



Naquele momento, Draco e Janine passavam, levando suas bagagens e aproximaram-se para as despedidas.



_Até daqui a uma semana, Harry. _ disse Draco _ Muito obrigado por tudo. Prazer em conhecê-lo, Duda.



 



Janine abraçou Harry e Gina, agradecendo:



 



_Devo minha vida a vocês, a vocês todos. Muito obrigada. _ E, abraçando Draco, seguiu até o ponto de táxi-bruxo aguardando, no final de uma fila enorme.



_Você e Draco Malfoy... amigos? _ espantou-se Duda _ Já vi que esse ano foi especial. O que foi que vocês fizeram? Salvaram o mundo das garras do Voldemort, de novo?



_Como é que você sabe? Tem sangue de Vidente? _ brincou Gina.



_Palpite, Gina. Mas o Harry vai me contar tudo o que for permitido, não é?



_Pode crer. Em casa a gente conversa.



 



Naquele momento, uma bela loira, vestindo um elegante Tailleur cinza, com sapatos Prada e, no carrinho, malas Louis Vuitton com o escudo de Hogwarts, passou perto deles e, quando estava em frente aos primos, perdeu o equilíbrio, sendo prontamente amparada por Duda.



 



_Obrigada. Acho que escorreguei. Você é...?



_Dudley Dursley, Duda. Sou primo de Harry. E você?



_Lilá Brown. Sou colega de Harry, na Grifinória. Obrigada, novamente. _ e estendeu a mão para Duda, que a segurou. Os dois demoraram para soltá-las. Depois que ela se afastou:



_Nossa, que garota linda! E que coincidência ela escorregar bem aqui na nossa frente. _ Duda comentou.



_E você acha que foi coincidência? _ perguntou Gina, com um olhar matreiro em direção ao primo de seu namorado.



_Como eu poderia vê-la novamente? Você tem o endereço dela, Gina?



_Tenho, Duda. E você poderá vê-la mais cedo do que pensa. _ e, aproveitando que Harry havia ido falar com seus tios, Gina sussurrou algo ao ouvido de Duda, que o fez abrir um largo sorriso.



 



Harry, que voltava para perto de sua namorada, perguntou:



 



_Por que o Duda está tão feliz?



_Acredito, meu amor, que você não será o único a receber corujas na Rua dos Alfeneiros, neste verão.



 



Draco e Janine, que haviam voltado, ouviram o comentário e o sonserino perguntou:



 



_Como é? Mais um passo na integração entre trouxas e bruxos? Aliás, Duda, ela é mesmo linda (e ganhou uma cotovelada de Janine). Ai, amor! Eu só estava dizendo a verdade! Sabe muito bem que eu só tenho olhos para você. _ todos riram _ A família Brown é muito tradicional, Duda. Pelo menos uns duzentos anos de sangue bruxo. Mas eles nunca ligaram muito para isso. Se não entrou nenhum trouxa para a família, foi por mera coincidência.



_A fila dos táxis-bruxos estava muito grande. _ disse Janine _ Vamos esperar que descongestione um pouco.



 



Passaram por ali dois casais que cumprimentaram os oito e seguiram: Pansy Parkinson com Fabian Sheldrake e Cho Chang com Luke Donovan. Em seguida, acompanhadas pelos pais de ambas, Millicent Bulstrode e Blaise Zabini, com caras de doentes, pálidas e abatidas, mas não o suficiente para que deixassem de lançar olhares assassinos na direção de Janine. Duda perguntou:



 



_O que houve com aquelas duas? Parece que tiveram uma gastroenterite daquelas.



 



Rindo com a lembrança do mico das duas, Janine disse:



 



_Pois é, Duda. Acho que algo que elas comeram não deve ter caído muito bem. _ Os outros caíram na risada, lembrando-se do ocorrido.



Um dos últimos a atravessar a barreira, Colin Creevey sugeriu:



_Que tal uma foto dos Inseparáveis? Depois mandarei corujas com as cópias.



_Boa idéia. _ disse Harry _ Vamos lá.



 



Draco e Janine ficaram meio afastados. Ainda que tivessem participado juntos de uma grande aventura e Draco não fosse mais inimigo de Harry, ele achava que ainda não era o suficiente para que pudessem ser chamados assim. Rony já ia dizendo o slogan do grupo (“Inseparáveis...”). Foi quando Harry olhou para os dois e disse:



_Draco! Jan! Venham para a foto!



_Como é, Harry? _ perguntou Draco.



_Vocês não ouviram o Colin dizer que queria uma foto dos Inseparáveis? Pois sem vocês o grupo não estará completo. Venham!



Com largos sorrisos, Draco Malfoy e Janine Sandoval juntaram-se aos outros. Então, Rony Weasley disse, estendendo a mão direita:



_ “Inseparáveis”...



E todos os outros, Harry Potter, Gina Weasley, Hermione Granger, Neville Longbottom e Luna Lovegood, agora acrescidos de Janine Sandoval e Draco Malfoy estenderam, também, cada um a mão direita e completaram:



_ “PARA SEMPRE”!!!



 



Colin Creevey tirou a foto e, depois, os amigos seguiram cada um seu destino, com suas respectivas famílias, para curtirem as férias de verão.


Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2020
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.



 

 




 
                           

 


Warning: fopen(): Filename cannot be empty in /nfs/c10/h06/mnt/147811/domains/fanfic.potterish.com/html/includes/cache.php on line 39