FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

5. Capítulo V.


Fic: thegossipqueen. - CAPÍTULO TREZE. coments?


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Math E. Gomez. ® 2OO8.
Todos os direitos reservados, proibida a reprodução por todo ou quaisquer meios.
Photobucket

Capítulo V.
Você está com medo de mim?
16.11.O8

Photobucket



MusicPlaylistRingtones
MySpace Playlist at MixPod.com



Narrado por: Lílian Evans.


Lene vestia um uniforme novo, mudou o cabelo, a maquiagem, o modo de andar, as pessoas com quem andava, mudou tudo, tudo.

Enquanto ela andava com as suas duas novas amigas, ela lançou um olhar triunfante para nós. Não era um olhar comum, de ter apenas vencido uma pequena batalha de uma guerra inteira; era um olhar furioso e ao mesmo tempo misterioso, que guardava a vitória de quem tinha ganhado uma verdadeira guerra.

Mas se ela acha que ganhou a guerra, ela está muito, mas muito enganada.

- Eu não tenho medo de você! – berrei, quando ela dava as costas para nós, seguindo para a quadra de esportes, onde teríamos aula de educação física há alguns instantes. Ela virou-se e me olhou com um sorriso frio e simpático.

Estava na cara que ela queria me matar;

- Ah é? – falou ela, jocosamente, enquanto as outras do seu lado davam risinhos abafados. – Pois se eu fosse você, eu teria.

Virou-se então pra sair. E foi.

A Emmy então começou a berrar e gritar feito uma maníaca sexual:

- Viu só o que você fez, sua vagabunda!

- O que eu fiz? – indaguei. – Fui eu que estava ao beijos com o namorado dela no vestiário?

- E fui eu que espalhei pra escola inteira?

- Ei, eu não espalhei para a escola inteira. Aliás, você foi descuidada o bastante de deixar ela descobrir sozinha! – berrei.

Ela pensou por um segundo e então berrou.

- Isso não vai ficar assim! Não vai mesmo!

E então saiu, irritada.

Tem gente fica louca quando perde uma batalha. Mas eu, sei agüentar calada pra depois dar o bote (6)’.

Photobucket


- Sirius! – gritei.

- Hey õ//

Ele sorriu pra mim e veio me abraçar.

- Peraí, você não está com raiva? – indaguei, confusa.

- Na verdade, não...

- Ainda bem. – comentei. – Eu esperava ouvir um eu não quero falar mais com você.

Ele lançou-me um sorriso desesperado.

- Ah, eu nunca ficaria sem falar com a minha ruivinha.

Eu ri. Ele também.

- Mas então, o que você quer? – perguntou ele, distribuindo um folheto que falava Amanhã tem a votação para a nova Rainha da Abóbora do West New High.

Rainha da Abóbora *-*’
OMG, eu nem tinha me tocado!

Em meio de tanta confusão, eu tinha me esquecido que amanhã é a véspera do dia das bruxas!

Todos os anos, na véspera do dia das bruxas, a escola faz tipo um baile à fantasia. E nesse baile é eleita, a garota mais popular da escola, a Rainha da Abóbora, que ganha uma linda coroa de plástico (?), um bastão com uma abóbora do mal na ponta (?) e o direito de, com o bastão, quebrar a piñata.

Pra você que não sabe o que é uma piñata, nada mais é do que uma abóbora gigante cheia de doces, que a rainha quebra para presentear os seus fiéis súditos.

Só a rainha pode quebrar a piñata. Somente ela.

- Amanhã é Halloween Eve! *-*’ – gritei. (?)

- É! – falou Sirius, animado. – Feliz Halloween! :D

- Feliz Halloween õ/

Hesitei ao perguntar em quem ele ia votar pra Rainha da Abóbora. Sabe, é melhor não perguntar esse tipo de coisa óbvia: ele ia votar na Lene. Aliás, depois dessa, metade da escola ia votar na Lene – sem dúvida.

- Hey, pode me dar uma carona hoje? – indaguei.

- Ah, claro que posso ruivinha. :D

- Brigada. Agora eu vou pra aula de educação física, se não o professor me come.

- Boa sorte õ/

- Vou precisar.

Photobucket


Narrado por; Emmeline Vance.


Ahhhhhhhhhhhhhh (?).

Educação física! *-* Minha matéria favorita – eu posso jogar a bola na cara da Lily (6)’.

- Bem, queridas alunas. – falou o professor, misteriosamente (?). – O esporte que nós vamos jogar hoje vai ser... futebol.

As garotas sorriram; todo mundo ama futebol. Pena que, como todo esporte, ele é tão vulnerável para acidentes.

- Vou separar os times. Time vermelho vai ser...

Eu tenho que ficar no time oposto que a Lily, eu tenho que ficar. (yn)

- Dine Black, Juliana Vance, Nathália Krein, Gabrielle Bolinha, Lisa Prongs, Rosalie Cullen, Marlene McKinnon, Jeh Padfoot, Nessinha Girl. Esse é o time vermelho.

Ah não.
Eu fiquei no time da Evans.

- O resto, é o time azul.

Fui na bancada, assim como todas, pegar os coletes para distinguirmos os times. Peguei o meu colete, ali, no meu canto, mas a ruiva azeda tinha que vir me provocar... ai, ai, ela não aprende mesmo.

- Lugar de loira burra não é jogando futebol – comentou ela. – é na sala de aula pra ver se consegue colocar alguma coisa no cérebro dela.

Ela soltou uma risada abafada.

- Desculpa, querida, se eu tenho o cabelo que você sempre sonhou ter – e nunca pôde.

Ela me olhou com uma cara de ódio.

- Eu não quero ser loira, a água oxigenada pode entrar no meu cérebro e me deixar burra igual a você.

As garotas riam; Lily olhou pra mim, triunfante.

Eu ia avançar nela, quebrar a cara dela em mil pedacinhos para depois ir ao zoológico e alimentar mil ornitorrincos que vomitariam porque o sabor amargo de Lílian Evans na sua boca ia lhe dar leptospirose! (?)

Mas na hora que eu estava avançando, o professor gritou:

- Que putaria confusão é essa daí, posso saber?

- Melhor não saber, professor. – comentou Marlene, sorridente.

- Pois vamos lá, mexam seus corpos anoréxicos e vamos jogar!

Andamos em direção à quadra.

- Só porque eu sou do seu time... – sussurrei para Lílian, ao meu lado. – Não quer dizer que eu não possa te matar de bolada.

- Nós veremos quem vai matar quem aqui. – murmurou ela.

Ouvimos o apito;

As cores azul e vermelhas se misturavam rapidamente atrás da pequena bola dourada que rolava de pé em pé;

Quando dei por meu ver, a bola estava no meu pé.

Como um ataque de fúria, velozes e furiosos volume quatro, meus pés chutaram com toda a força para um ponto multicor (?) azul-vermelho e acertou exatamente nas fuças do alvo. Bem em cheio.

- Opa. – deixei escapar. Mas minha cara era malévola.

Lily me lançou um olhar furioso, diabólico, e então disse:

- Está tudo bem, está tudo bem.

O jogo recomeçou;

As garotas se misturavam; Lene foi bastante ágil e se destacou em meio da multidão, com a bola no pé e fez o primeiro gol do jogo – o mais engraçado é que há um dia ela odiava esportes.

O grupo azul se reuniu, enquanto o vermelho comemorava.

- A culpa é toda dela! – berrou Lílian, furiosa. – Ela fica preocupada em acertar bolas nos integrantes do seu time ao invés de fazer gol. Ela é uma mula mesmo

- Cala a boca, sua estúpida. – falei.

O apito soou novamente;

Coincidentemente a bola foi parar no pé da Lily, que estava bem próxima de mim. Ela correu e eu não pensei duas vezes. Pulei no chão um pouco antes de ela passar por mim, e em três segundos ela estava no chão.

Ela levantou-se furiosa e então berrou:

- EU NÃO QUERO MAIS JOGAR!

E então correu para o vestiário. Levantei-me delicadamente e, discretamente, fui até o professor e sussurrei no seu ouvido:

- Professor, eu estou realmente me sentindo culpada pelo acidente que aconteceu aqui hoje... – falei. Olhei para trás e percebi que Lene olhava pra mim com um olhar severo; óbvio que ela já tinha sacado que foi tudo de propósito. Agora, só me resta me fazer de vítima e ir lá “pedir desculpas”. Acrescentei: - Er... eu posso ir ao vestiário... me desculpar...?... da Lily?

- Tudo bem, você pode ir. – murmurou o professor.

Me virei feliz e mandei um beijinho pra Lene, que, com os dedos, simulou me dar um tiro. Aquela safadinha... Bem, então fui, inocentemente, até o vestiário, para ter uma conversa civilizada com ela.

Mas ao me aproximar do vestiário, percebi vozes conversando. Parei na porta e pus-me a escutar:

- Oi. – falou uma garota com voz de veludo. Por incrível que pareça, eu já ouvi essa voz antes.

- Ah, oi. – falou outra voz – era a voz da Lily. – Eu sou Lily. E você é...

- Julie. – falou a voz. – Julie Padfoot.

- Ah, muito prazer.

- Prazer é meu. – falou Julie, sorrindo.

- Então... você é novata? – perguntou Lily.

- Sim... Eu, na verdade, vim procurar uma pessoa.

Que garota...interessante (?)

- Quem? – indagou Lily.

- Emmeline Vance. – eu? O: - Você conhece?

Lily fez um tom jocoso na voz.

- Ah, claro, quem não conhece Emmeline Vance? Ela está ali na quadra, se eu fosse você eu ia lá. Bem vou tomar banho.

Então, ouvi passos vindo em minha direção; de repente, a figura que falava com Lily se materializou inteira na minha frente – junto com lembranças que eu queria muito, mas muito esquecer.

Era Amanda Bringstone.
Popularmente conhecida como Amanda.
Vulgo, Mandy.

Mas se ela era Mandy, porque ela disse que era Julie Padfoot? (?)

Pior, essa garota é um verdadeiro perigo. Ela sabe dos meus segredos mais obscuros... E ninguém pode saber dos segredos mais obscuros da Rainha da Fofoca, porque se não ela não é mais a Rainha da Fofoca e sim a Mandy que se torna a Rainha da Fofoca por que ela sabe os segredos da Rainha da Fofoca. (?)
Faz sentido oõ’

Peguei o seu braço e puxei até a sala da coordenação de esportes, que estava aberta, então, passei a chave na fechadura.

Olhei para ela; ela não mudou nada. Nada.

Continuava com aqueles seus cabelos lisos loiros, suas roupas caríssimas da melhor marca dos EUA e o óculos de sol Dolce&Gabanna, mesmo estando num local onde é impossível a penetração do sol.

- Mandy? – indaguei.

- Surprise! – falou ela, vindo me dar um abraço, mas eu hesitei. – Que foi, não lembra mais da sua boa e velha amiga Amanda aqui?

Virei-me. Meu Deus, isso não podia estar acontecendo. Não, ela não podia voltar.

- O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO AQUI SUA DESGRAÇADA? – berrei; minha voz ecoou pela sala silenciosa.

- Ué, vim te ver, amiga! – falou ela, vindo me dar um abraço.

- Não encosta em mim. – falei.

- Ai é? Pois se eu fosse você, depois que tudo que você fez, eu tinha, no mínimo, cuidado ao falar comigo. – sussurrou ela.

Caí no chão e coloquei as mãos na cabeça.
Isso não podia estar acontecendo.
Chorei descontroladamente, então ela olhou fixamente nos meus olhos e perguntou:

- Você está com medo de mim?


1 dia, 6 horas, 2 minutos e 43 segundos depois.

Photobucket


Narrado por; Lílian Evans.


Finalmente. Agora estou no centro do palco;

Hoje é o meu dia.
Meu. Só meu.

Emmy está do meu lado; Lene do outro;
Quem será a próxima Rainha da Abóbora.
Quem? Quem?

Rá, rá. Eu é que não quero ser.

/flashback/

AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH (?)

Adivinha em que aula eu estou? *--*
Isso, você errou. –q.

Aula de física, a minha odiada favorita! :D

E a Mrs. Kennedy veio especial hoje O:
Roupa preta, cabelo e maquiagem góticas, unhas pretas e vermelhas (cinco unhas pretas e cinco vermelhas, alternando (?)), um chapéu de bruxa e uma varinha do joguinho de xadrez do Harry Potter.
Eu tive medo –fato.

- Queridos amigos! – berrou ela, como se ela fosse uma espécie de... professora Trelawney (?). – O Halloween chegou! õ/

Todo mundo olhou fixamente pra ela;

- E a senhora já está preparada pra ele? – soltei.

- Oh, mas é claro, ruiva burra. – falou ela, olhando-me cruelmente.

- RÁRÁRÁRÁ! (?) – riram falsamente Emmy e Lene, e quando viram que estavam rindo juntas, pararam.

Todos ficaram em silêncio.
Ergui a mão;

- Mas a senhora é uma bruxa só no Halloween ou faz bruxaria pra ficar assim tão feia?

A sala se acabou em risos.
Todos riam; menos a Mrs. Kennedy, que me encarava sombriamente.
Mas que dumal :X

- Fora. – falou ela, apontando pra porta.

- Mas.. mas...????

- Fora! – ela berrou.

Interrompemos nossa programação para um aviso urgente (?)
Senhoritas Evans, McKinnon e Vance – Emmeline Vance, e não Juliana Vance – na minha sala agora.

Photobucket


- Sim, diretor? – perguntou Emmy, sedutora (?).

- Er... Vocês três são o TOP-3 da eleição de Rainha da Abóbora. Parabéns!

Não nos abraçamos – como fazíamos todos os anos. Apenas ficamos encarando o diretor, sem olhar para a cara uma das outras.

Nos outros anos, participávamos dessa eleição apenas para nos divertir, torcíamos umas para as outras, e sempre, em segredo, dividíamos o reinado. Mas esse ano era diferente; era como mais uma batalha pela guerra da popularidade.

E eu vou fazer de tudo pra ganhar. Tudo. Tudo e mais um pouco.

- Bem, mas ai vem a parte boa da história. Agora, as candidatas vão ter que prestar serviços à festa.

- Sem problemas. – exclamamos as três, em uníssono (?).

- Bom saber. – comentou ele. - Então, alguém se candidata à barraca dos beijos?

Eu não me candidato porque eu sou uma santa, pessoa pura, inocente. (a)
Mas as duas putinhas do meu lado berraram logo;

- Eu! – as duas, uma mais rápido que a outra (?).

Nossa que vadias :X

- Eu abdico do cargo, pois sou uma moça de família. – ai ai, bom saber. Tanta pureza assim me assusta.

- E a piñata, quem vai querer?

- Eu. – falei, sombriamente. Tenho ótimos planos pra piñata.

- Sobrou as comidas.

- Ok.

Ao sairmos da sala, só pude ouvir:

- Vote em Emmeline Vance para Rainha da Abóbora – e ganhe uma bolsa da Gucci.

- Não, não, vote em Marlene McKinnon – a rainha dos Beijos – para Rainha da Abóbora e ganhe um beijo na barraca de graça. – disse Marlene, jogando-se em cima de um menino.

- Não, não. Vote em Lílian Evans em nome da pureza e virgindade da Rainha da Abóbora! – berrei.

- Ei, ei, tudo bem, você me convenceu. – falou Sirius, me puxando pelo braço. – Eu voto em você pra Rainha da Abóbora.

Eu ri.

- E ai, vai de carona comigo hoje também?

- Aham. – falei.

Caminhamos até o estacionamento e Sirius deixou escapar...

- Você sabe que você está em 3º lugar né?

- É? – indaguei, decepcionada.

- É :/

- Quem está em primeiro? – perguntei, curiosa.

- Emmy.

- Sério Sirius? – perguntei, com um sorriso. – Que bom!

- Bom? – indagou ele, surpreso.

- É! Ela mal pode esperar a surpresa que eu tenho pra ela...

/fim do flashback/

A luz acendeu; nós três lá e o diretor com um microfone na mão.

- E a nova Rainha da Abóbora é...

Photobucket


Photobucket


n/a: AHHHHHHHHHHHHHH (?)
rara, eu nem contei pra vocês quem vai ser a rainha /dumalon.
Bem gente, eu vou postar logo que eu tenho que estudar –q.
Beijos ;*
E comentem!
math e. gomez -

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.