FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

2. Capítulo II


Fic: Na escuridão da sua ausência


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capítulo Dois

All five horizons revolved around her soul,
(Os cinco horizontes girando ao redor de sua alma )
As the earth to the sun.
(Como a terra ao redor do sol)
Now the air I tasted and breathed has taken a turn.
(Agora o ar que eu provei e respirei teve uma virada)

Harry passou a tarde toda com Rony. Havia deixado Jonathan em sua casa aos cuidados de Gina. Ele e Gina estavam morando juntos desde que ela terminara os estudos e começara a trabalhar no Profeta Diário, mas, de acordo com ambos, nada acontecia, eram somente amigos.
Rony não se sentia bem recebendo visitas, a não ser a de Harry. Sua mãe e irmãos tentaram, inúmeras vezes, estar perto do filho, mas ele preferia ficar sozinho. Rony, após o enterro de Hermione, se trancou em casa e não aceitou ver ninguém, nem mesmo seu filho que acabara de nascer. Harry e Gina se ofereceram para ficar com Jonathan apesar da insistência de Molly, mãe de Rony, que queria ficar com o neto.
Já eram quase meia noite e Harry precisava ir, pois no dia seguinte teria um jogo importante. Queria muito ficar cuidando do amigo, mas realmente não podia.
- Venha pra minha casa comigo, Rony - tentou mais uma vez -, não quero te deixar sozinho deste jeito. Lá em casa você terá a companhia de Gina. Ela está morrendo de preocupação. Tem também o Jonathan, que precisa muito de você.
- Não Harry, não quero! Por favor não insista.
- Não me sinto bem de te deixar sem ninguém aqui, mas é que amanhã tenho um jogo importante. Você sabia que estamos na semifinal? - disse, tentando animar o amigo. - Você podia ir ver o jogo amanhã, o que acha?
Rony concordou, pois sabia que o amigo insistiria muito e o que mais queria naquele momento era ficar sozinho.
- Então, passo aqui às oito para irmos ao jogo juntos, está bem? - disse Harry forçando uma falsa animação.
- Está bem.
De acordo com seus planos, Rony não precisaria ir ao jogo, não estaria vivo para isso. Harry se despediu e foi embora ainda preocupado. Rony passou as mãos nas vestes e pegou, dentro do bolso, a poção venenosa. Parou um instante e olhou toda a casa. Realmente Hermione a decorara muito bem. Todos os móveis combinando, as cortinas e as colchas da cama no mesmo tom... Tudo em perfeita harmonia. Como ele fora feliz nesta casa! Pena que por tão pouco tempo.

:.: A porta estava emperrada e apesar dos esforços dos dois ela não abria.
- Que droga! Você está vendo o que aconteceu por sua culpa? - Hermione estava furiosa.
- Minha culpa? Quem foi a inconseqüente que bateu a porta? - dizia o garoto com o olhar fitado ao dela. - Não venha me culpar por seus erros, Mione.
- Eu só deixei que a porta se fechasse porque você me irritou. Não sei se você sabe, mas você é realmente e extremamente irritante, Rony.
- O seu problema, Hermione, é que você se considera muito melhor que os outros e quando comete um erro não admite. Vou te dizer uma coisa que talvez te entristeça: VOCÊ NÃO É PERFEITA! - Rony disse esta última parte aos berros.
- Posso não ser perfeita, mas pelo menos me destaco pelo que sou.
- O que você quer dizer com isto?
- Quero dizer que você só é conhecido nesta escola porque é amigo do Harry - dizia extremamente exaltada. - Você só se tornou goleiro do time da Grifinória porque Harry o indicou, sem ele você não é ninguém Rony.
Ele olhou a amiga com um olhar ferido. Nunca imaginara que ela pudesse lhe dizer estas coisas. Já pensara muitas vezes nessas idéias, mas ouvi-las da boca de Hermione lhe doeram mais que uma facada no coração. Sentou-se lentamente no chão e abaixou a cabeça nas pernas encolhidas.
- Também não precisava ser tão sincera - disse com uma voz tristonha.
Hermione sentiu-se culpada no mesmo instante. Sabia que não era verdade, dissera apenas da boca para fora.
- Desculpe Rony, na verdade não fui sincera - sentou-se ao lado do amigo e lhe afagou os ruivos cabelos. - É claro que não acho que você não é ninguém sem o Harry.
- Mas é verdade sim. Eu sempre soube disso, Mione. Eu só não queria encarar os fatos, sabe?
- Rony, não diga besteiras. Todo mundo sabe que você é um grande goleiro. Um dos melhores! Você não precisou e nem nunca precisará da indicação de ninguém para entrar em qualquer time de quadribol - Hermione sabia que tinha tocado no ponto fraco do amigo, estava muito arrependida. - Harry também sempre precisou da sua ajuda. Você foi peça importante em diversas ocasiões.
- Eu sempre fui o coadjuvante, Mione - disse, ainda com a cabeça baixa.
- Não para mim.
Ao ouvir isto, Rony levantou a cabeça e ficou olhando fixamente para Hermione, ouvindo o que ela dizia.
- Você é muito importante para mim, Rony. Nossa amizade sempre foi especial e meu sentimento por você também. Poxa, você salvou minha vida no quinto ano! Eu sei que sou um pouco fria às vezes, mas espero que você saiba o quanto gosto de você. Apesar de nossas brigas sempre nos demos bem.
- Você disse que gosta de mim? - perguntou Rony com os olhos muito fixos nos olhos castanhos da garota.
- Ah... Gosto, sabe... Bem, somos amigos e nos gostamos como tal, não é? - Hermione estava mais vermelha que o cabelo de Rony no momento.
- Não Mione, pelo menos não da minha parte.
- Acho melhor gritarmos mais alto, quem sabe alguém nos ouve e abre a porta - disse, levantando-se. - Talvez haja alguém que ainda não foi ao baile e...
- Mione, por favor - levantou-se também e a segurou pelo braço. - Não vamos parar esta conversa pela metade. Precisamos conversar!
- Sobre o quê? - disse, meio desconcertada com o olhar penetrante que Rony lhe lançava.
- Sobre nós. Sobre o que sentimos um pelo outro - e, chegando mais perto perguntou. - O que você sente por mim, Mione?
Hermione não sabia o que dizer, estava completamente desnorteada por estar tão próxima de Rony. Sentia seu perfume... Era tão gostoso! Rony realmente mexia com seus sentimentos. Se tivesse alguma dúvida antes agora não tinha mais, só não sabia como dizer isto.
- Não sei, Rony... Somos amigos, talvez seja estranho demais sermos algo a mais... Sei lá.
- Hermione, eu gosto muito de você - Rony dizia impulsivamente. - Não tem uma noite que não pense em você. Sinto sua presença em todos os lugares, seu perfume me embriaga e sua voz não sai da minha cabeça.
A garota não sabia o que dizer, o que fazer. Tudo estava tão rápido. Gostava de Rony, e muito.
- Não sei Rony, estou confusa...
- E eu apaixonado! - Rony disse isto indo com seus lábios de encontro aos dela.
Foi um beijo doce e delicado, que conduzia os dois apaixonados num ritmo quase mágico. Pareciam flutuar neste momento, tudo parara, só eles importavam. Rony passava as mãos entre os não mais rebeldes cabelos de Hermione que, ao mesmo tempo, acariciava com a palma das mãos o rosto de Rony. Ambos se deixaram levar pelo beijo.... Gostariam que o tempo parasse ali, naquele momento :.:

Rony ainda caminhava pela casa, como se tentasse memorizar cada detalhe. Pensara em como seria difícil viver ali sem Mione, uma tortura provavelmente. Neste momento pensou em Jonathan e em como seria complicado para o filho entender o que iria fazer. "Espero que ele compreenda que eu não tinha outra escolha", desejou.
Entrou no quarto que Hermione preparara para Jonathan. Como ficaram felizes com a gravidez! Mione era a mulher mais bonita do mundo para Rony e, quando grávida, ela conseguiu a façanha de ficar ainda mais bela.
Rony precisava cumprir o que prometera a ele mesmo: tomaria a poção! Pegou o vidrinho e caminhou até a cozinha. Misturou o líquido azul com água, tornando-se assim uma mistura de um tom azulado, mas transparente. Estes eram seus últimos segundos de vida, o que deveria fazer neste momento? Talvez rezar, talvez chorar... Não sabia, só sabia que desejava muito que fosse para o mesmo lugar onde Hermione estava. Queria passar a eternidade com seu amor.
Pegou o copo com a poção e tomou tudo em um único e fatal gole.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.