FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

52. Capítulo repostado 6/12


Fic: Uma brincadeira do destino - Epilogo postado


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Mais tarde



Harry, Gina e Rony chegam em casa. Eles ficaram muito tempo no hospital conversando sobre os detalhes para pegar a repórter inescrupulosa e finalmente colocá-la fora da vida de Hermione de uma forma definitiva. Eles não podem negar que vai ser um plano arriscado. Brilhante, mas definitivamente arriscado.



Gina tentou de toda forma convencer Hermione que deveria deixar isso para depois do nascimento do bebê, mas a morena foi irredutível, ela precisa resolver logo este problema antes do seu filho nascer. Quando seu bebê vier ao mundo, Hermione não quer precisar se focar em mais nada a não ser no filho, foi o que ela disse.



Rony deu uma desculpa e foi para o quarto, tanto Harry quanto Gina notaram que embora o ruivo estivesse bem focado no hospital, o seu semblante estava bem triste. Harry faz uma anotação mental de conversar com ele mais tarde, uma conversa de rapazes, mas neste momento outra coisa o está intrigando.



- Você notou como o Malfoy e a Hermione estavam? – ele olha para a esposa e dispara.



Gina respira fundo sem encarar o marido. Sim, ela notou, mas a ruiva se recusa a cair na armadilha. Então ela diz:



- O que exatamente você gostaria que eu tivesse notado?



- Eles estão tão próximos – Harry fala pensativo – eu sei que isso poderia acontecer, já que eles vão ter um bebê. Mas eles parecem realmente um casal, o jeito da Hermione com ele é exatamente a forma como eu sempre imaginei que ela falaria com um marido.



- É, eu também notei – Gina diz com um suspiro – mas eu digo uma coisa. Nem a Hermione nem o Draco perceberam isso ainda, embora esteja claro que eles se gostam.



- Gostar? Não, ruiva, eu não cheguei a perceber tanto – Harry diz com uma careta – você tem certeza?



- Sim – Gina sorri – mas acho que nenhum dos dois está pronto pra admitir ainda – ela suspira – eles já têm muita coisa pra lidar com a louca da Skeeter por aí. Depois que tudo se resolver eu espero que eles se acertem – ela ri da careta do marido – eu nunca pensei que diria isso, mas acho que a Mione e o Malfoy precisam um do outro de uma forma que eles nem imaginam, essa criança mostrou isso – ela suspira – acho que de uma forma ou de outra eles teriam feito o seu caminho um para o outro mesmo que esse bebê não existisse.



- Sabe – Harry olha intrigado para a esposa – às vezes você é estranha... Ai ruiva! – Harry diz esfregando o braço diante do tapa que levou – você é estranha sim. Você já percebeu que acabou de dizer que o Malfoy e a Hermione foram feitos um para o outro?



- Não foi o que eu disse – Gina sorri – mas serve também – ela encara o marido – você não viu o que eu vi. Estava lá, Harry. Está nos olhos deles. Eu só espero que quando tudo isso passar eles se acertem, a Mione merece ser feliz.



Harry assente com a cabeça. Embora ele não concorde com tudo o que a esposa falou, em uma coisa ele concorda, a sua amiga Hermione merece ser feliz...



XXXXX



Enquanto isso



Draco se prepara para passar uma noite na desconfortável cama de acompanhante que lhe arrumaram no hospital e ele deve se dar por satisfeito, pois normalmente não se permite que as pessoas passem a noite com os pacientes, foi o que a ruiva lhe disse. Mas para o loiro pouco importa se isso é permitido ou não, Draco prometeu a si mesmo que não sairá do lado de Hermione até seu filho nascer e se tudo der certo não sairá também após o nascimento da criança.



O loiro se pega pensando em que momento ele se apaixonou por ela e sinceramente ele não consegue precisar. Draco só tem certeza de uma coisa, ele não consegue pensar no que seria a sua vida sem a presença de Hermione nela.



Draco observa Hermione se mexer como se estivesse desconfortável e mais rápido do que uma aparatação ele está a seu lado – está tudo bem? – ele pergunta ao ver que ela está acordada – você está sentindo alguma coisa? Quer que eu chame alguém?



- Não Draco, se acalme. Olhe a sua pressão – Hermione graceja e em seguida ela parece sem jeito – é só que... – ela baixa os olhos – eu não estou conseguindo dormir nesta cama, parece que tem algo estranho, como se faltasse alguma coisa.



- Você quer que eu busque algum travesseiro em casa ou algo assim? – o loiro pergunta. Não que ele queira deixar Hermione, mas se ela precisa, ele sairá.



- Não precisa – Hermione fala e seu rosto se ruboriza – acho que se você deitasse do meu lado como acontecia em casa seria mais fácil, mas acho que não é permitido.



O loiro segura um amplo sorriso ao ouvir o que Hermione disse sem perceber. Como acontecia em casa. E, quer saber? Ele não se importa nem um milímetro com o que é permitido ou não. Então com a sua varinha ele sussurra um feitiço para aumentar a cama e deita-se a seu lado.



- O que você está fazendo? – Hermione sussurra.



- Você disse que seria mais fácil dormir comigo a seu lado – ele diz inocentemente



- Sim Draco – Hermione rola os olhos – mas eu disse também que isso não deve ser permitido.



- Ora Hermione, você precisa repousar e eu confesso que também não durmo muito bem longe de você, então que mal tem? Vem cá – ele se aconchega a ela – assim nós dois vamos ter uma boa noite de sono que sinceramente acho que estamos precisando, a gente tem que estar bem pra executar o seu plano amanhã.



- Você acha que vai dar certo? – ela pergunta insegura



- Ei – ele diz – é um plano seu, como você pode dizer que não vai dar certo? – ele acaricia seu cabelo – é claro que vai dar certo! Eu só não sei se concordo com a parte que você quer fazer isso antes do Junior nascer – ele vê o olhar furioso no semblante de Hermione – é mais forte que eu – ele sorri – eu não chamo o Junior de Junior pra te provocar, tá parei, mas falando sério eu não sei se e uma boa ideia fazer isso antes do bebê nascer.



- O problema é que a gente não sabe quando isso vai acontecer, Draco. Pode ser amanhã, mas também pode ser daqui duas semanas ou até mais – ela suspira e encara o loiro – eu não quero esperar a chegada do nosso filho preocupada com o que pode sair nos jornais ou se alguém está ouvindo a nossa conversa, eu quero parar esta mulher o mais rápido possível, ela precisa saber que não pode jogar com as pessoas desta forma.



- Vai dar tudo certo – ele beija seus lábios suavemente – vamos dormir que amanhã nós temos muita coisa pra fazer



- Vocês têm muita coisa pra fazer – Hermione rola os olhos – eu vou ficar aqui nesta cama ouvindo vocês perguntarem pela minha pressão a cada cinco minutos.



- Você vai dar as ordens – o loiro sorri enquanto a aconchega nos braços – e isso é muita coisa, agora dorme.



Hermione até pensa em dar uma resposta, mas ela está realmente cansada do dia atribulado e quando menos se dá conta está mergulhada nos braços de Morfeu...



XXXXX



Na casa de Harry Potter



Gina já se recolheu. A medibruxa tem que estar cedo no hospital e o dia atribulado a deixou mais cansada do que ela esperava, as crianças também já estão dormindo. Harry, no entanto, se encontra acordado observando a luz acesa no quarto do seu cunhado e amigo.



Ele não quer se impor, Harry conhece bem seu amigo pra saber que Tony às vezes precisa de um momento sozinho, mas a luz acesa no quarto dele lhe indica que talvez agora seja o momento em que ele precisa de um ombro amigo para desabafar.



Então ele bate levemente na porta e entra – dia difícil, não foi? – Harry diz buscando uma forma de iniciar uma conversa



- Imagine pra Hermione então – Rony diz, ele sabe que não era bem sobre Hermione que Harry está falando, mas o ruivo não sabe se quer falar sobre isso.



- É – Harry olha para o ruivo – pra ela também, mas não era bem sobre isso que eu estava falando. Tudo bem com você? – ele pergunta e logo completa – você sabe do que eu estou falando



Rony olha para o amigo e suspira longa e profundamente – eu fui falar com a Pandora, eu disse a ela que iria pedir a anulação do nosso casamento.



- Como ela reagiu? – Harry pergunta. Pelo que ele conhece da espanhola não admiraria se ela fizesse uma cena daquelas.



- Não sei – Rony diz – foi estranho. Ela disse que me amava, que se arrependia, mas não me pediu nenhuma vez que a perdoasse. Ela parecia até estar doente – o ruivo fala pensativo – eu fiquei um pouco cismado, preocupado, sei lá. Tudo que acontece com ela, eu acabo achando que a minha reação é por causa de alguma coisa que ela fez – ele suspira – ela falou que só iria esperar pela anulação e voltaria para a Espanha e eu, bem eu disse que ela não precisava ficar, que bastava ela assinar os papeis eu avisaria quando a anulação saísse.



- E quando vocês vão assinar? – Harry pergunta



- Eu vou procurar um advogado assim que essa história da Hermione acabar – o ruivo diz – aí vou colocar um ponto final nessa história e tentar refazer a minha vida



- Vai dar tudo certo – Harry diz na falta de uma coisa melhor – agora vamos dormir um pouco amanhã vai ser um dia cheio.



Rony assente com a cabeça mesmo sabendo que definitivamente não vai conseguir dormir muito...



XXXXX



No outro dia



Gina chega para trabalhar ciente que hoje as suas funções serão mais do que apenas as suas funções costumeiras de medibruxa. A ruiva ainda está se perguntando qual foi a poção que tomou pra concordar com a ideia de Hermione. Ela não pode negar que é um bom plano, mas a ruiva certamente ficaria mais confortável se eles fizessem isso depois do nascimento do bebê.



Ao mesmo tempo Gina não pode deixar de dar razão a sua amiga, afinal o bebê pode demorar ainda umas duas semanas, embora Gina duvide que isso vá acontecer, ao mesmo tempo a medibruxa teme que este estresse vá prejudicar ainda mais a pressão da sua amiga.



Cabe a ela então como medibruxa garantir que tudo o que eles vão fazer não prejudique a saúde do bebê e da mãe e é como medibruxa que ela entra no quarto que Hermione ocupa.



Mas não é como medibruxa que o sorriso brota em seus lábios ao ver Draco e Hermione dormindo juntos e abraçados. Hermione deita a cabeça em seu peito ao passo que Draco a segura com uma das mãos enquanto a outra pousa sobre a sua barriga.



Neste momento a ruiva gostaria de ter uma câmera para registrar o momento, bastaria mostrar a foto a Hermione que ela certamente conseguiria o que quisesse da amiga. Gina pensa matreiramente enquanto assume uma postura séria e pigarreia. Ela vê Draco e Hermione despertarem e o rubor imediatamente toma conta da face da amiga.



- Não é o que você está pensando – Hermione rapidamente se explica – é que eu estava com dificuldades para dormir.



- E ela dorme melhor quando dorme comigo – Draco explica sem nenhum pudor ou culpa – e como eu não queria ficar com uma bela dor nas costas, eu aumentei a cama para ficarmos melhor acomodados.



- Nem vou dizer que vocês quebraram umas dez regras do hospital – Gina fala com um suspiro – e então, prontos? – ela pergunta.



- Na verdade não – Hermione diz com um suspiro – mas vamos fazer isso



- Vai dar certo – Draco diz e a beija suavemente – vamos fazer isso.



Ok – Gina respira fundo e sai do quarto. Ela tem uma missão a cumprir...



XXXXX



Enquanto isso



Harry e Rony se preparam. Eles precisam dar um tempo para que a primeira parte do plano seja executada, com sorte a repórter asquerosa não vai resistir e morder a isca



Então Harry pega uma pena e pergaminho e escreve uma rápida mensagem. Ele e Rony vão ao correio coruja para evitar que a carta seja relacionada a eles, a primeira parte do plano vai começar...



XXXXX



No hospital



Draco e Hermione aguardam. É preciso que tudo saia como esperado e que as pessoas realmente pensem que o grande evento está para acontecer. Hermione sente um bolo em seu estômago, ela sabe que neste momento será apenas encenação, mas ela sabe que em breve isso realmente irá acontecer.



- Não te dá medo? – ela olha para o loiro e pergunta



- Sim – Draco diz – mas talvez por motivos diferentes. Eu sinceramente não tenho medo do parto – ele vê que Hermione o fita com um olhar perigoso – desculpe, mas eu não vou sentir nada, embora eu vá estar a seu lado. Mas o fato de me tornar pai me apavora sim e muito.



Neste momento Hermione empalidece – acho que vamos ter a oportunidade de saber disso mais rápido do que esperávamos, a minha bolsa acabou de estourar



O loiro olha para Hermione sem saber direito o que fazer, sua boca se abre e fecha enquanto ele olha para os lados – Draco! – Hermione diz com um tom mandão – vá atrás de Gina! A não ser que você queira fazer o parto do seu filho!



E neste momento o loiro sai pelos corredores olhando para todos os lados até que ele encontra com a medibruxa – eu... Ela... A Hermione... A bolsa estourou! – ele diz mais alto do que seria aceitável em um ambiente hospitalar, mas neste momento ele não se importa.



Gina olha para o loiro. Ela respira fundo enquanto luta para se manter profissional, a ruiva olha para um enfermeiro e pede que ele prepare a sala de parto enquanto segue um loiro visivelmente nervoso pelos corredores do hospital...



XXXXX



Enquanto isso



Harry e Rony aguardam, só o que eles podem fazer agora é aguardar. Eles já fizeram a primeira parte que lhes cabia e isso foi fácil, eles admitem. A próxima parte será bem mais complicada e deve ser milimetricamente cronometrada para que o rato caia na ratoeira.



Por sorte eles são aurores experientes que já estão acostumados a esperas até mais longas do que a que virá. Ao menos Harry, porque Rony neste momento parece um leão enjaulado, ele anda de um lado para o outro enquanto olha para o relógio.



- Tenha paciência, Rony. Você sabe que não pode ser rápido demais. Essas coisas demoram às vezes mais do que a gente imagina, se acalme e pense em outra coisa. Você quer dar uma volta por aí? A gente pode fazer isso até ser chamado



O ruivo olha para o amigo meio sem jeito – na verdade eu pensei em dar um pulo lá em casa. É que a Pandora não parecia bem e eu queria ver se ela está legal. Não é por nada, é só pra saber se ela não está doente, eu sei que a gente havia combinado de esperar junto...



- Tudo bem, cara – Harry apazigua isso não é muito comum em uma missão, mas pra falar a verdade o que eles estão fazendo está longe de ser uma missão comum – você vai lá e eu vou tomar um café naquela lanchonete lá perto. Se eu receber alguma coisa, eu te aviso, deve demorar um pouco ainda



Rony assente com a cabeça e vai em direção ao seu apartamento. Ele não sabe direito por que está fazendo isso. Na verdade ele nem sabe dizer se quer ou não encontrar a sua esposa, a única coisa que ele sabe é que algo em seu coração lhe diz que ele precisa fazer isso.



XXXXX



Enquanto isso, no St Mungus



Draco espera do lado de fora do que ele acha que é uma sala de parto, não adiantou ele dizer que iria presenciar o grande momento, a medibruxa ruiva disse que primeiro iria fazer exames íntimos em Hermione, exames que homem nenhum deveria presenciar sendo pai da criança ou não e a ele só resta aguardar com o coração na mão.



Ele se pega pensando que falta menos do que ele imagina para se tornar um pai e neste momento seu coração falta uma batida e toda a sua vida passa como um filme. Desde o momento em que ele descobriu a sua doença, até o momento em que ele está vivendo agora, nunca em sua vida o loiro pensou que o destino lhe faria uma peça como esta.



Ele respira fundo várias vezes. Hermione precisa dele e a última coisa que Draco quer é faltar neste momento, mas não há nada a fazer agora, Gina lhe faz o sinal para entrar. O grande momento chegou...



XXXXX



Quase ao mesmo tempo



Rony respira fundo enquanto entra pela porta do seu apartamento. Ele evitou aparatar ou mesmo usar a lareira para que não corra o risco de surpreender a esposa e criar algum tipo de situação constrangedora para os dois



Na verdade o ruivo não sabe direito porque ele quis voltar a sua casa, ele está sim preocupado com Pandora já que da última vez que se viram, ela não parecia bem. Mas ele sabe que não é só isso, ele não pode mentir pelo menos não pra ele mesmo e sendo bem sincero Rony está fazendo isso não apenas por preocupação, ele quer mesmo é vê-la nem que seja pela última vez.



Ele olha a sala vazia e silenciosa enquanto sussurra o nome da esposa para avisar que está lá. Ele espera a resposta com a respiração suspensa, mas não ouve nada.



Será que ela não está passando bem e está deitada? Ele pensa consigo mesmo enquanto se dirige ao quarto que também está vazio



Então o ruivo sente um bolo em seu estômago que vem junto com uma impressão, impressão esta que é confirmada quando Rony abre o guarda roupas e constata que não há nenhum vestígio de sua esposa lá. Pandora se foi...



Mas antes que ele possa processar a informação, ele ouve o chamado de Harry em sua sala. Agora é hora de esquecer a sua vida pessoal e agir...



XXXXX



Na ala da maternidade no hospital St Mungus para acidentes mágicos



Os medibruxos que trabalham nesta parte do hospital estão acostumados com situações caóticas, afinal trazer uma criança ao mundo não é exatamente uma tarefa fácil e silenciosa e nunca é uma tarefa solitária. Aliada à mãe e muitas vezes ao pai que se encontram na sala de parto, normalmente a sala de espera sempre conta com a presença de algum ou vários familiares a espera do novo membro.



Mas neste momento a balburdia ultrapassa o que eles estão acostumados, aliados aos familiares de várias mulheres que estão prestes a ter seus bebês se encontram agora uma profusão de repórteres a espera de notícias sobre o filho de Hermione Granger e Draco Malfoy.



Até agora há muita especulação e pouca informação, os poucos medibruxos que passam pela sala de espera estão atendendo outras mulheres e alguns deles já se encontram irritados com a perturbação da imprensa e até agora só não foi tomada uma providência para que eles se retirem porque ninguém ainda fez uma queixa formal.



Neste momento, a senhora Potter aparece na sala de espera com uma coloração avermelhada em seu semblante que aqueles que já conhecem sabem que nunca é algo bom...



XXXXX



Um pouco antes



Harry e Rony entram no St Mungus, mas não pela entrada principal eles usam uma pequena entrada que normalmente é usada apenas pelos medibruxos.



Eles sabem que estão quebrando umas duzentas regras do hospital e mais umas tantas do departamento dos aurores, além de estarem trabalhando em algo que definitivamente não é uma missão oficial, mas eles não estão nem um pouco preocupados por isso, é por Hermione e eles farão o que for preciso num piscar de olhos e sem arrependimento algum.



A dupla rapidamente transfigura as suas vestes em roupas dos medibruxos torcendo para que as máscaras nas faces impeçam que sejam reconhecidos. Eles não podem mesmo chamar atenção agora, não enquanto não chegarem ao local determinado



Harry vê rapidamente a sua ruiva falando com os repórteres, a sua voz exasperada mostra que ela não está mesmo com muita paciência, mas ele não pode ajudá-la agora, então ele deixa a esposa lidando com isso e continua a sua jornada com Rony até um dos quarto da ala da maternidade. A hora chegou...



XXXXX



Na sala de espera, quase ao mesmo tempo



Gina respira fundo pra segurar a sua vontade de azarar aqueles repórteres intrometidos um a um. Ela olha ao redor para ver se encontra a pior delas, mas não a vê. A ruiva acha mesmo difícil que ela não se interesse pelo nascimento do filho de Draco e Hermione depois de toda a confusão que aprontou, a sua ausência no local só mostra que ela deve estar bem receosa de aparecer depois do que fez e que provavelmente deve estar tentando obter a melhor notícia por meio de outros subterfúgios, o que só significa que Hermione está certa.



Então ela respira fundo e vai fazer o seu papel.



- Vocês não aprendem mesmo – ela vocifera – que parte do: vocês não devem estar aqui vocês não entenderam?



- Tivemos notícias que o bebê nasceu – um deles diz



- E... – Gina diz – algum de vocês é parente? – ela vê o silêncio – não, acho que não. Por sorte eu tenho um recado do senhor Malfoy, ele disse que ele e a senhorita Granger darão uma declaração dentro de dois dias.



- Mas o bebê nasceu? – outra voz se faz ouvir



- É menino ou menina? – alguém pergunta



- Mais nada a declarar – Gina fala enquanto empunha a sua varinha – eu vou dar dois minutos para vocês se retirarem ou vou chamar a segurança, ou melhor, vou dizer ao senhor Malfoy que vocês se recusam a colaborar, eu tenho certeza que ele irá repensar a possibilidade de falar com a imprensa.



Ela vê que os repórteres se entreolham – dois minutos – ela repete e se vira antes que qualquer um dele faça qualquer pergunta.



A ruiva caminha apressadamente, até agora tudo está dando certo resta agora saber se o rato vai pegar a isca e cair na ratoeira, ela pensa enquanto se dirige a um dos quartos da ala da maternidade, um quarto onde uma mulher repousa depois de dar a luz ao seu bebê...



Ela olha ao redor por um minuto ou dois antes de fechar a porta cuidadosamente. Agora só o que eles podem fazer é esperar...





NOTA DA AUTORA



Sim, eu sei que eu disse que seriam mais uns três capítulos, mas já deu pra ver que eu não consegui finalizar. Realmente meus planos eram fazer mais uns três capítulos e mais um epílogo no máximo, mas as fics meio que tem vida própria e esta resolveu se estender um pouquinho mais, o que não significa que não estamos na reta final, sim estamos e faltam poucos capítulos, mas não vou mais me arriscar a dizer quantos.



Espero que tenham gostado do capítulo, eu sei que muita gente está meio frustrada por não ter muitas notícias do bebê, mas tenham um pouquinho de paciência que o próximo vai ser crucial.



Bjos e até breve


Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.