FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

38. Mais uma conversa


Fic: Uma brincadeira do destino - Epilogo postado


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Enquanto isso, na Toca



Gina tenta manter a calma, ela sabe que daqui a pouco alguém vai notar a sua apreensão, a ruiva olha ressentida para o marido que a impediu de ir atrás do irmão para evitar que o gênio explosivo dele cause algum dano. Ele vai saber se controlar, foram as palavras de Harry. Como se alguma vez na vida o seu irmão tivesse sido uma pessoa controlada!



- Não fique assim, Gina – Harry diz e se encolhe diante do olhar furioso que recebe da esposa – seu irmão é um homem crescido. Ele nunca faria ou diria alguma coisa para machucar a Hermione



- Pelo jeito você não conhece seu amigo depois de tantos anos – a ruiva diz com ironia – eu sei que ele nunca faria algo de propósito, mas as probabilidades de que ele diga algo são imensas. Com a raiva que ele está, o Rony não vai se lembrar de que ela está grávida – ela para por um momento – ele não sabe que ela esteve no hospital ontem, se algo acontecer eu não vou me perdoar, Harry. A gente deveria ir até lá



- Vamos dar um credito de confiança a seu irmão, Gina. Eu sei que o Rony não é exatamente conhecido por ser uma pessoa ponderada, mas eu confio nele, ele não vai fazer nada para magoar a Hermione mesmo que não seja intencionalmente. Essa é uma conversa que eles precisam ter sozinhos



- Então o que a gente faz? – Gina pergunta com um suspiro desanimado



- Espera – Harry responde sorrindo – e arruma uma desculpa para a Pandora que daqui a pouco vem atrás do marido



Gina reprime uma careta – é de se espantar que ela ainda não tenha vindo, o que você está fazendo mi vida eu estou com saudades – ela diz em uma imitação da cunhada o que causa um sorriso do marido



- Exatamente. Então antes que ela venha atrás do Rony, vamos dizer algo que a tranquilize pelo menos por uma hora ou duas



XXXXX



Na casa de Hermione



Rony respira fundo enquanto repete internamente que a sua amiga está grávida e que ele deve tomar cuidado para não fazer nada que vá chateá-la. Sim, o ruivo repete isso para si mesmo quase como um mantra, embora tenha melhorado muito desde a sua adolescência, Rony tem consciência que seu gênio ainda precisa ser controlado principalmente em uma situação como essa



Então ele respira fundo e diz – por que, Mione? Por que você não contou que estava envolvida com o Malfoy e inventou aquela história maluca?



Hermione suspira. A sua perspicácia lhe faz adivinhar que provavelmente seu amigo descobriu e sendo a pessoa impulsiva que é, resolveu colocá-la contra a parede ao invés de ouvir de Harry e Gina o que na verdade aconteceu. Isso não lhe espanta e ela se prepara para contar como as coisas realmente se passaram



- Não, Rony, eu não inventei nada – ela diz – eu não seria capaz. Você me conhece e sabe que eu nunca fui boa com mentiras, pelo menos não com você e o Harry. As coisas aconteceram realmente da forma como eu falei, a única coisa que eu fiz foi não contar que o Draco era o doador anônimo que acabou não sendo tão anônimo assim



- E que raios o Malfoy estaria fazendo pra acabar sendo o doador? – o ruivo pergunta, aturdido



- Rony, existem coisas que eu não posso falar – ela vê que o ruivo quer argumentar, mas o interrompe – não é um segredo meu. Só o que eu posso dizer é que por um motivo sério, ele precisou utilizar os serviços da mesma clínica em que eu fiz a inseminação. Aí veio a confusão e eles acabaram usando seu material para que eu tivesse o meu bebê. Quando o Draco ficou sabendo, ele de alguma forma descobriu que eu fui a mulher em quem eles utilizaram seu sêmen e exigiu fazer parte da vida do meu bebê.



- E por que você permitiu? Você poderia ter se recusado – Rony argumenta, ele definitivamente ainda não engoliu essa história – aliás, desde quando você o chama de Draco?



Hermione engole a seco, ela não esperava que o ruivo fosse tão perspicaz. Aliás, ela nem reparou que estava chamando o Malfoy pelo nome, pra ela isso foi se tornando algo natural



- Sim, eu poderia ter ido aos tribunais trouxas ou bruxos e passar a minha gravidez inteira sob esse tipo de estresse, eu até cheguei a procurar um advogado que não me deu nenhum tipo de garantia que eu ganharia a causa, ou eu poderia ter alguém do meu lado. Uma pessoa que está disposta a amar esta criança que eu espero e ser um pai, o que você escolheria?



O ruivo fica meio sem jeito. Ele sempre foi ensinado a dar valor a uma família e ele sabe o quanto foi importante ter um pai que o apoiou em tudo o que fez, mesmo não concordando às vezes



Mesmo assim o que sai da sua boca é – mas justo o Malfoy, Mione?



Hermione luta contra a vontade de rolar os olhos, algumas coisas nunca mudam mesmo e a rixa entre Rony e Draco pelo jeito é uma delas



- Sim, Rony – ela diz – o Malfoy é o pai do meu filho, mesmo que seja desse jeito inusitado. Você não tem filhos, mas deve imaginar que criar uma criança não é sempre um mar de rosas. Eu estava disposta a passar por tudo sozinha, com o apoio da minha família e dos meus amigos, mas por que eu deveria negar a essa crianças a presença de um pai, se ele está disposto a isso, mesmo que esse pai seja o Malfoy? E eu devo confessar que durante esse tempo ele tem me surpreendido



- Quem é você e o que você fez com a Mione? – as palavras escapam da boca do ruivo – É o Malfoy, esqueceu? Você deu um soco nele e agora ele vai ser o pai do seu filho!



Desta vez Hermione não contém o rolar dos olhos – ele não vai ser o pai do meu filho, ele é o pai do meu filho, Rony. Não há nada que eu possa fazer sobre isso e neste exato momento nem quero fazer algo a respeito. Eu dei um murro nele há anos, nós éramos crianças e eu cresci, ele também cresceu quer você goste ou não. A gente está se entendendo – ela completa torcendo para que o rubor na sua face ao lembrar da noite anterior não deixe seu amigo mais desconfiado ainda



- Eu não acredito que estou ouvido isso! – Rony consegue balbuciar



- Não é pra tanto, Rony. O Malfoy foi um garoto horrível, isso é fato, mas isso não significa necessariamente que ele se tornou um homem horrível – ela vê que o ruivo quer falar alguma coisa, mas o impede – ele passou por muita coisa, coisas que eu não estou autorizada a compartilhar, mas tudo isso fez com que ele revisse seus conceitos. Eu sou uma mulher adulta e posso dizer que sou um pouquinho perspicaz, eu sei reconhecer uma má índole quando estou convivendo com alguém assim e não é esse caso, eu garanto



Rony fica em silêncio por alguns instantes, Hermione deixa que ele tenha o tempo que precisa para digerir o inevitável, por fim o ruivo diz – e agora, como ficamos?



Hermione sorri, até que no final das contas não foi tão ruim. Quer dizer, não foi exatamente ótimo, mas nem de longe foi um desastre



- Rony – ela diz de forma carinhosa – você é o meu melhor amigo, você e o Harry. Isso nunca vai mudar, mas todos nos seguimos a nossa vida. Você se casou mesmo que eu achasse que isso nunca iria acontecer – ela sorri junto com o amigo – o Harry também formou a sua família e eu me meti em uma confusão danada para realizar o meu desejo de ser mãe. O Draco foi arrastado pra isso comigo e por pior que tenha sido a nossa relação no passado, a gente está tentando consertar as coisas pelo nosso filho, eu sei que não vai ser fácil, mas estamos fazendo o melhor que pudermos e eu espero contar com vocês



Rony olha para Hermione, ela é a sua amiga mais antiga e mais querida e o ruivo sabe que seria capaz de suportar uma cruciatus por ela, mas não é uma cruciatus que ela está lhe pedindo embora a seu ver o efeito não seja assim tão diferente, a sua amiga está lhe encarando neste momento e pedindo que fique a seu lado em um momento especial da sua vida. E daí se ele tiver que suportar a doninha? A sua amizade é maior que isso e se Hermione lhe pede, ele o fará mesmo sabendo que a sua postura nobre irá cair por terá na primeira vez em que se confrontarem. Ele vê que Hermione espera uma resposta sua, então o ruivo respira fundo e diz:



- Você pode contar comigo sempre, Mione. Eu prometo que vou fazer o meu melhor



Hermione o abraça enquanto luta contra as lágrimas: - obrigada – ela balbucia



-Ei – Rony diz enquanto percorre com o indicador uma lágrima furtiva em seu rosto – nada de lágrimas, ok. A Gina vai descobrir e me azarar por isso – ele sorri junto com ela – e, além disso, eu não prometi não azarar a doninha se ele me provocar



- Seria pedir demais, não é – Hermione diz



- Sim, seria, mas tirando isso pode contar comigo sempre que precisar, Mione. Eu entendo que você ficou com medo da nossa reação, mas você é nossa amiga, a gente pode até brigar, mas sempre a apoiaremos – ele olha para o relógio – eu tenho que ir agora, a Pandora deve estar preocupada, eu esqueci de avisar pra ela que eu estava saindo e conhecendo ela como eu conheço a essa altura ela já deixou a minha mãe e a Gina loucas querendo saber onde eu estou



Ele a beija na face e se dirige à lareira. Hermione sorri aliviada, pelo menos a parte de falar com seus amigos de uma forma ou de outra já foi resolvida, resta agora resolver a bagunça que anda a sua cabeça por causa do fato de ter dormido com Draco Malfoy...



XXXXX



Enquanto isso



Draco caminha, entediado, pela casa. Chega uma hora que um homem se cansa de ficar sozinho ou talvez ele esteja apenas sentindo falta de Hermione. Sim, o loiro tem que admitir que embora não fossem muitas as vezes que a mãe do seu filho esteve em sua casa, a ele parece que ela se encaixa perfeitamente no lugar



Pensando racionalmente, Draco sabe que Hermione nunca aceitaria o seu pedido de casamento da forma como foi feito, mas, diabos, Draco neste momento não gostaria de se casar com ela apenas por que é o certo a fazer! Ele custa a admitir, mas Draco, lá no fundo, está começando a perceber que conviver com Hermione Granger não seria algo difícil, poderia ser até, digamos, prazeroso, ele pensa se lembrando da noite de paixão que tiveram, uma noite em que nenhum deles se lembrou dos caprichos do destino que cruzaram seus caminhos



O loiro se levanta com um suspiro e se dirige à lareira. Draco nunca foi um homem impulsivo, mas neste momento ele vai seguir um impulso, e é por este motivo que ele joga um punhado de pó de flu nas chamas dizendo: - residência de Hermione Granger!



XXXXX



Na casa de Hermione Granger



A morena respira aliviada. A sua conversa com Rony, embora tenha sido um pouco difícil não foi nem de longe tão assustadora quanto ela achou que seria. Ela se sente como se uma tonelada tivesse sido tirada de seu peito, não ter que se preocupar com a reação de seus amigos é algo que a deixa muito aliviada



Ela sabe que nem tudo vai ser um mar de rosas, mas Hermione sabe que só o fato de não ter mais que esconder dos amigos vai facilitar muito a sua vida



Ela está pensando que já tem alguns dias que não visita seus pais. Embora ela fique a maior parte do tempo no mundo bruxo, Hermione não gosta de deixar seus pais sem notícias e com certeza vai receber uma bela reprimenda da sua mãe na hora que esta ouvir sua voz



Melhor acabar logo com isso. A morena pensa, ela está se preparando para pegar seu celular quando ouve um barulho em sua lareira. Ela se dirige à sala pensando que deve ser Gina querendo saber como foi sua conversa com Rony.



- Pode sair, Gina – ela diz enquanto liga para a sua mãe – daqui a pouco a gente conversa. Vou só dar uma palavrinha com meus pais, tem tempo que eu não falo com eles e não quero dar motivo para um sermão de meia hora



Draco sai meio desconcertado dizendo – eu não sou ruivo, mas estou saindo assim mesmo. Fique o tempo que precisar conversando com seus pais, eu espero



Hermione olha espantada para o loiro. Ela até poderia desligar o celular e ela pensa nisso por um segundo, mas Hermione já conhece a sua mãe muito bem para saber que seria uma questão de segundos para que ela ligasse de volta provavelmente bem preocupada. Então ela diz apenas – ah, oi Draco. Não sabia que era você, mas fique a vontade mesmo assim, eu prometo que não demoro



- Oi mãe – ela diz se afastando. Hermione rola os olhos ao ouvir a mãe reclamar do seu sumiço – desculpe, eu andei meio atarefada estes dias... Sim, mãe, eu sei que não posso pensar só em trabalho agora, eu juro que não estou trabalhando demais... Como assim quem está aqui comigo? – ela diz enquanto se afasta para a privacidade do seu quarto



Draco tenta não prestar atenção na conversa de Hermione, mas não é como se as paredes da casa dela fossem grossas e pelo jeito a bruxa mais brilhante dos últimos tempos está levando uma bela reprimenda da sua mãe, ele pensa e não pode deixar de sorrir



Alguns minutos depois Hermione aparece na sala novamente. A sua expressão é a de alguém que acabou de perder uma guerra. Ela se larga no sofá enquanto diz – por favor, se você quer falar de qualquer assunto longo e sério, vamos ter que deixar pra depois. Não estou com cabeça pra isso agora



- Calma – ele diz fazendo-a se sentar – você parece estar meio tensa. Eu só apareci pra ver se está tudo bem – ele se posiciona atrás e começa a massagear seus ombros – você quer uma massagem?



- Eu até gostaria – ela diz com um suspiro e fica vermelha em pensar até onde esta massagem poderia ir – mas neste momento acabei de ser intimada a jantar com meus pais. Eu disse que estava com visita, mas...



- Tudo bem – Draco diz sem esconder a sua decepção – eu volto amanhã, se você não se importar...



- Bem... – Hermione diz, meio sem jeito – eu falei que estava com você e, bem, a minha mãe disse que quer que você venha



É raro o loiro ficar sem palavras, mas neste momento ele fica exatamente assim. Uma coisa é praticamente invadir a casa dos pais dela quando ela fugiu a outra é ser convidado



Ele está tão absorto em seus pensamentos que não percebe que Hermione está falando com ele até que ela o encara com um olhar indagador – e então?



- Desculpe – o loiro balbucia – eu acho que fiquei fora de mim por um momento, o que você disse?



- Eu disse que tudo bem se você se sentir desconfortável – ela diz, meio sem jeito – quer dizer, a minha família é trouxa...



- Não! – ele a interrompe – Eu vivi algum tempo no mundo trouxa, como você sabe. Posso dizer que aprendi bastante, pelo menos o suficiente pra não ficar tão desconfortável – ele a encara – eu não sei se você ficaria confortável com a minha presença na casa dos seus pais



Hermione olha para o loiro, ela nunca esperou que ele dissesse algo desta natureza e ela se pega analisando se ficaria ou não desconfortável em apresentá-lo para seus pais



- Não posso negar que seria estranho num primeiro momento – ela diz com sinceridade – mas podemos nos arranjar, afinal se você vai estar comigo neste caminho, esse encontro vai acontecer mais cedo ou mais tarde e já que você conviveu com trouxas por um tempo duvido que vá ficar em êxtase apenas de ver alguma coisa ligada à tomada – ela diz com um ligeiro sorriso



- Não, não vou – ele também sorri – e se você falar pra alguém, eu nego. Mas eu até gostava da tal tevelisão



- Televisão – Hermione corrige – eu vou me trocar. Você espera ou precisa ir em casa?



- Talvez eu deva me trocar – ele diz olhando para suas vestes



- Não, você está ótimo – ela diz – nós não somos formais ou nada do tipo. Além disso, não quero me atrasar muito, eu já recebi uma bronca por não ligar então não quero abusar



- Eu sou bruxo, esqueceu? Posso me trocar e voltar em minutos, mas se você diz que está ok...



- Está – ela confirma – eu vou me trocar rapidinho e já volto – ela sai enquanto pensa com seus botões. O que eu estou fazendo? Eu vou levar o Draco para jantar com meus pais!





NOTA DA AUTORA



Sim eu apareci e se alguém estava pensando que eu havia desistido da fic, eu afirmo e reafirmo, eu não desisti. O que aconteceu e que eu tenho outras fics mais antigas (sim, isso é possível) e eu percebi que se eu não começasse a dar prioridade a elas eu nunca as terminaria, por isso estou demorando ainda mais a postar. A boa notícia é que uma delas está na reta final e assim que ela for finalizada poderei postar com mais regularidade.



Como se não bastasse estou com problemas na minha conta há alguns meses e infelizmente o suporte não conseguiu resolver até agora. Além da minha atual demora às vezes eu demoro semanas para conseguir acessar o site



Espero que tenham gostado do capítulo. Não desistam de mim e se puderem dar uma palavrinha eu agradeço



Bjos e até o próximo


Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 3

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por silvia xavierdos santos em 13/04/2019
Obrigada por aparecer!!!!!!! Ansiosaaaaaaa
Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Hellen Luisa em 27/03/2019
aaaah, você voltou! Obrigada por esse capítulo! É muito bom ver o jeito tímido do draco em querer se aproximar cada vez mais da hermione Ansiosa pelo rumo dessa história Espero que fiquem juntos logo (:
Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Renata em 27/03/2019
Obaaaa!!! Estava sentindo falta desta fic tbm. Torcendo para que o Draco faça um pedido de casamento decente kkkk
Nota: 0

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.