FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

30. Convivendo e escolhendo


Fic: Uma brincadeira do destino - Epilogo postado


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Pouco depois, na casa de Hermione



A morena ainda está um pouco tonta. Aparatar gerando uma criança não é algo muito bom, mesmo sendo uma aparatação compartilhada. Sim, Draco a conduziu como se ela fosse uma criança de cinco anos, é assim todas as vezes que eles precisam aparatar juntos e ela acabou descobrindo que é menos cansativo aceitar do que tentar comprar uma briga e se estressar com o resultado, que seria um loiro emburrado e uma mulher grávida com um pico de pressão e, verdade seja dita, aparatar acompanhada é bem melhor quando se está em estado interessante



Agora Hermione se encontra deitada no sofá, com os pés elevados. Ela comentou que isso seria bom para aliviar o inchaço e prontamente o pai do seu filho conjurou uma almofada e fez com que ela se acomodasse. E neste momento Draco se encontra em sua cozinha preparando um chá não importando que Hermione houvesse dito exaustivamente que não queria comer nada



Está aqui – o loiro coloca uma xícara de chá e algumas torradas na sua frente – não venha me dizer que acabamos de comer. Já faz algum tempo e você precisa de energia extra com o pequeno Malfoy



Hermione não contém uma gargalhada – já não basta chamar meu filho de Junior, agora essa de pequeno Malfoy, onde já se viu? – ela diz, mas qualquer um pode ver que a morena não está verdadeiramente chateada



- Então temos que pensar num nome pra ele, não é mesmo? Espere aqui, eu já volto



Aonde você vai? – ela indaga, curiosa



Aguente só um pouquinho, eu já volto, eu prometo – ele diz enquanto desaparece pela lareira



Pouco depois o loiro volta trazendo alguns livros. Ele vê que Hermione o encara curiosa, enquanto ele se senta ao lado dela – eu pensei que a gente poderia ter algumas idéias com estes livros



Você está me mostrando a árvore genealógica dos Malfoys?- ela diz incrédula



Ora, alguns nomes são legais! – ele retruca amuado – mas tem outros livros também



Hermione pega os livros com um suspiro, ela sabe que o tempo está passando e que se não quiser que seu filho continue sendo chamado de Junior ou de pequeno Malfoy, eles devem chegar num acordo – vamos lá, então – ela pega um deles e passa outro para Draco – eu digo se eu gostar de algum e você dá a sua opinião, os que eu não gostar descarto logo de cara, combinado?



Draco assente com a cabeça e não pode deixar de notar que o livro que Hermione segura é a árvore genealógica da sua família – por que você pegou justo esse? – ele indaga



Você disse que tem nomes legais aqui – ela diz enquanto começa a folhear o livro – então acho melhor eu ficar com esse pra dar uma opinião imparcial, se é que me entende



Parece justo – ele diz enquanto abre o seu livro



Eles se concentram na atividade por alguns minutos. Draco anota vários nomes, mas ele percebe que Hermione ainda não anotou nenhum – o que foi? – ele não resiste e pergunta – não gostou de nenhum? Tem nomes legais aí



Eu gostei de vários – ela diz e Draco nota que a mãe de seu filho parece desconcertada e o silêncio toma conta



Então o que aconteceu? – o loiro insiste – se você diz que tem alguns legais



Não quero te chatear – ela responde – mas toda a sua família é conhecida por odiar qualquer tipo de ligação com os trouxas – ela respira fundo enquanto sustenta o olhar de Draco – e meu filho tem sangue trouxa e eu quero que ele se orgulhe disso, então eu acho que não gostaria que ele tivesse o nome de alguém que odeia os trouxas



Entendo – ele diz enquanto maldiz mentalmente a idéia de ter trazido este livro. Só mesmo um trago acharia que a mãe do seu filho iria se sentir confortável com a ideia de seu filho ter um nome proveniente de uma família que é conhecida por odiar trouxas – foi uma idéia idiota, desculpe



Hermione olha para o loiro se sentindo culpada por sua reação, mas ela não se arrepende, a morena sabe que não se sentiria confortável em, digamos, homenagear alguém conhecido por odiar qualquer pessoa que não tenha linhagem bruxa – a não ser que você queira que esta criança se chame Sirius, ele era da sua família, não é mesmo?



Engraçadinha – ele diz enquanto passa outro livro pra ela – ao trabalho, eu já tenho vários nomes anotados aqui



Os dois trabalham em silêncio por quase uma hora com a mesma concentração que teriam em uma prova de NIEMS. Depois de folhearem o último livro eles se entreolham com a sensação de dever cumprido, resta agora compararem os nomes e rezarem pra que cheguem a uma conclusão



Vamos começar – a morena diz – primeiro os nomes de meninas



Draco olha pra ela, meio desconcertado. Ele mal notou os nomes femininos, o loiro tem certeza que será um menino, mas ele sabe que se disser isso, será motivo para uma nova guerra bruxa. Então cabe a ele improvisar e dizer os nomes femininos que lembrar – tudo bem, eu começo – ele diz – o que você acha de Afrodite?



Você está falando sério? – a morena o encara - quer mesmo ter uma filha chamada Afrodite?



Eu li uma vez em um livro que os trouxas acreditavam que Afrodite era uma deusa – ele responde de forma altiva – me pareceu um bom nome para uma Malfoy



Eu sei que a Afrodite era uma deusa para os gregos antigos – Hermione completa a informação do loiro – a deusa da beleza, mas eu acho um nome muito imponente para uma criança. Eu sei que ela vai crescer, mas...



Tudo bem, descartamos Afrodite então – ele diz – sua vez



Eu gosto de Elisa – ela diz



É bonito, mas não me vejo tendo uma filha chamada Elisa – ele diz – mas podemos colocar na lista



Que lista? – a morena indaga



A que estamos começando agora – o loiro fala enquanto conjura uma pena e pergaminho, anotando – aqui vai o primeiro nome da lista. Elisa – ele para por um momento e diz – o que você acha de Agatha?



Não! – ela diz rápido o que faz com que o loiro se sobressalte



Já vi que você não gostou – ele retruca, amuado – eu acho um belo nome



É bonito, eu concordo. Mas tinha uma garota com esse nome na minha escola trouxa e, bem... – ela abaixa o olhar – ela era horrível pra mim



Nada de Agatha então – o loiro diz – qual a sua sugestão



Joanna – Hermione diz – o que você acha?



Não sei... – o loiro responde – não gosto muito do som, acho que não vai pra lista. O que você acha de Helena?



A morena sorri e neste momento Draco se imagina com uma garotinha loira de uns cinco ou seis anos brincando no seu jardim, mesmo tendo a certeza que o seu filho será um menino. Ele vê que Hermione se sente da mesma forma. É isso! Quando ele tiver uma menina, ela será chamada Helena!



Já vi que temos um ganhador – ele diz enquanto a morena assente com a cabeça – você quer continuar?



Não precisa – ela diz enquanto as lágrimas formam em seus olhos – se for uma menina será Helena, é lindo



Foi mais fácil do que imaginamos, agora vamos aos nomes dos garotos, eu já estou quase me acostumando em chamá-lo de pequeno Malfoy – o loiro diz com um sorriso irônico na face



Não comece! – Hermione retruca, amuada – nada de pequeno Malfoy, Junior ou qualquer coisa do tipo – ela olha para a sua lista – temos muitos nomes por aqui, um deles vai ser perfeito



Primeiro as damas – Draco diz fazendo um gesto teatral para Hermione



Pois bem, o que você acha de Victor? – ela pergunta e se encolhe ao ver a cara que o loiro faz



Você está mesmo me propondo que meu filho tenha o mesmo nome que o Krum? – ele diz sem esconder o desgosto – nem pensar!



Eu gosto do nome – Hermione diz empinando o nariz – nem me lembrei que o Krum se chama Victor, não é como se ele ocupasse meus pensamentos



Que seja – Draco dá de ombros – mas nada de Victor, ok. O que você acha de Arthur? – ele vê que Hermione fica pensativa – não gosta?



Eu gosto – ela diz – é bonito, mas é o nome do senhor Weasley e provavelmente um dos filhos vai querer usar um dia



Draco pensa em dizer que não passa por sua cabeça ter um filho com o mesmo nome de um Weasley, mas ele já conhece demais a mulher na sua frente para saber que isso causaria uma celeuma, então ele diz – sua vez



Ela analisa a sua lista com a mesma concentração que usava nos tempos da escola e diz triunfante – George! – e quase ao mesmo tempo balbucia – esquece



Já sei – ele adivinha – outro Weasley, acertei?



Isso – ela diz com um suspiro – sua vez agora



Nada disso, esse não valeu. Vamos, você pode fazer melhor – Draco não resiste em provocá-la



A morena analisa a sua lista enquanto boceja. Ela está gostando da tarefa, mas neste momento ela está mais cansada do que gostaria



Você está cansada – Draco diz adivinhando, o que se passa na sua mente – podemos continuar depois, o pequeno Malfoy precisa descansar



Ainda não escolhemos o nome de menino – ela diz lutando contra outro bocejo



Ainda temos tempo – ele diz enquanto a ajuda a levantar – não é como se o pequeno Malfoy fosse dar o ar da graça essa noite



- Se você chamar meu filho de pequeno Malfoy mais uma vez, vamos sentar neste sofá e só sairemos daqui com um nome escolhido



Então vá descansar, mulher sem senso de humor – ele praticamente a empurra até o quarto – amanhã continuamos, eu prometo a você que acharemos o nome perfeito para o Junior



Draco então se dirige à lareira, mas antes de partir se abaixa e dá um beijo em sua testa. É algo tão natural que ele nem se dá conta do que fez e muito menos percebe que a morena toca de leve o local onde seus lábios pousaram e mesmo sem querer esboça um sorriso



XXXXX



No outro dia



Hermione espreguiça-se na cama e abre um sorriso, um sorriso que apenas as pessoas que dormiram muito bem podem ter na face. Ela se lembra que finalmente conseguiram decidir um dos nomes – Helena – ela sussurra pensando em uma garotinha com longas tranças querendo saber de tudo. Uma pequena sabe tudo... Ela não deixa de pensar



Uma parte do problema está resolvido. Ela diz para si mesma. Agora temos que pensar em nomes de meninos. Ela suspira perguntando a si mesma se não deveria ter uma espécie de intuição de mãe que lhe diria o sexo do seu bebê. Bobagem, Hermione, se isso realmente existisse, um aparelho que mostra o sexo não teria sido inventado



A morena dá uma olhada nos livros que Draco deixou e segura a sua vontade de folheá-los mais uma vez. Ela tem trabalho a fazer e se realmente quiser tirar um tempo para ficar com seu rebento depois do parto ela não poderá deixar nada pendente. Hermione ama o mundo em que vive, mas ela tem consciência que alguns aspectos do mundo trouxa estão mais avançados que no mundo bruxo e a licença maternidade é uma delas, Hermione sabe que a sua posição no ministério lhe permite uma saída confortável por alguns meses, mas ela sabe também que isso não é muito comum para as demais bruxas



Com um suspiro, a morena se levanta pronta para um banho e algumas horas de trabalho árduo pela frente



Como em todos os dias, ela perde alguns segundos analisando a sua aparência, não por vaidade ou coisa parecida, isso não. Mas Hermione gosta de analisar o crescimento de sua barriga e as mudanças em seu corpo. É um momento mágico e maravilhoso, ela se coloca de perfil e puxa a respiração sorrindo ao ver que a protuberância não é mais uma mera protuberância. Há algumas semanas quando ela fazia isso, Hermione poderia simplesmente passar por uma mulher que ganhou uns quilinhos, mas não agora a sua barriga é inegavelmente uma barriga grávida e não poderia ser diferente afinal ela já passou da metade do caminho



Ela liga o chuveiro e estremece diante da água caindo em seu corpo. Uma boa chuveirada é o que ela precisa para terminar de acordar e se preparar para o trabalho



XXXXX



Na mansão Malfoy



Draco acorda com a sensação de ter tido um sonho muito bom, ele não se recorda ao certo com o que sonhou, mas algo em seu interior lhe diz que deve ter sido algo relativo ao seu filho e provavelmente à mãe desta criança e Draco se assusta em constatar que isso é algo que vem acontecendo há algum tempo



Sim, Draco tem consciência que a mãe da sua criança povoa sua mente com mais frequência do que ele esperaria e ele também tem consciência que isso não o incomoda, ao menos não tanto quanto incomodaria em tempos passados. Pelo contrário, o loiro admite que no fundo, lá no fundinho, ele até gosta dos momentos que passam juntos. Como ontem que passaram um dia agradável fazendo compras culminando com a escolha de um dos nomes. Helena... Ele pensa e sorri mesmo tendo a certeza que será um menino o loiro consegue se imaginar como pai de uma garotinha chamada Helena. Quem sabe da próxima vez. Ele pensa e se assusta com seu pensamento. Você está louco, Draco Malfoy? Ou esqueceu a forma como este bebê foi concebido? Esqueceu que o máximo que você teve com esta mulher foi a troca de alguns beijos? Se ela sequer imaginar que passou pela sua cabeça outro bebê é capaz de que eu receba um soco ainda maior do que o do terceiro ano



Draco respira fundo. Ele sabe que tem duas opções, tentar fazer com que seus pensamentos não encontrem a figura de Hermione Granger ou então deixar fluir e ver o que pode acontecer. Embora o loiro não seja um grifinório ele não pode de modo algum ser chamado de covarde e ele sabe exatamente o que escolher



Draco então parte para o banho e em seguida para suas empresas. Ele tem planos para mais tarde, planos que envolvem Hermione Granger



XXXXX



Pouco mais tarde, no ministério



Hermione acabou de assinar seu último relatório da manhã, uma manhã, aliás, que foi mais atarefada do que ela esperava, ou talvez seja apenas as consequências do peso extra que ganhou com a gravidez. Não que ela esteja terrivelmente gorda, mas não se pode negar que seus quilos a mais às vezes tiram seu ânimo, sem falar na sua coluna



Ela olha para o relógio e vê que já passou da sua hora de almoço, Hermione se lembra vagamente da sua secretária dizendo que iria sair para almoçar e de responder que ainda iria ficar até terminar o que estava fazendo e o resultado agora é uma dor terrivelmente chata em suas costas



A morena tenta esticar seus músculos tensos, enquanto gira o pescoço em círculos e neste momento ela ouve um clic na sua porta. Hermione vê, para sua surpresa, Draco Malfoy entrar porta adentro



Draco olha para Hermione. Quando pensou em procurá-la no trabalho a sua intenção era apenas chamá-la para almoçar e quem sabe continuar com a escolha do nome para o bebê, mas neste momento ele vê que isso vai ter que ficar pra depois, é evidente que alguma coisa aconteceu, é só ver o semblante da mãe do seu filho para perceber que ela não está bem



Sem mesmo se dar conta do que está fazendo, Draco se aproxima rapidamente ao mesmo tempo em que pergunta – o que aconteceu? É alguma coisa com o bebê? Vocês estão bem? Quer ir para o hospital?



Hermione olha para o loiro sem saber direito o que responder. A última coisa que ela esperava era receber a visita de Draco Malfoy e menos ainda que ele partisse em sua direção como um hipogrifo desembestado



Neste momento seu lado racional tem que falar mais alto antes que o pai do seu bebê tenha uma síncope, então ela diz – eu estou bem, Draco. Por favor, se acalme. É apenas cansaço aliado a um pouco de dor nas costas



Draco olha para Hermione entre aliviado por saber que é apenas uma dor nas costas e desconfiado por achar que talvez ela esteja minimizando o problema. Então uma lembrança vem em sua mente e sem que tenha controle, ele se vê se colocando atrás da mãe de seu filho e em questão de segundos seus dedos ágeis começam a massagear os músculos tensos dela



Antes que Hermione possa perceber, ela sente as mãos de Draco sobre seus ombros e neste momento é como se ela fosse transportada para outra dimensão. Não existe mais ministério, trabalho, papéis, nada neste sentido, apenas as mãos mágicas do pai de seu filho fazendo milagres em suas costas cansadas



Esse cara pode se desfazer de toda a sua fortuna e recuperá-la em dias apenas fazendo isso. Ela pensa com seus botões enquanto fecha os olhos e suspira satisfeita. Isso é realmente muito bom



Sim é muito bom e Hermione sente que ela poderia ficar naquela posição por horas, dias, anos, por toda a sua vida apenas sentindo as mãos mágicas de Draco fazerem o seu milagre



E seria isso o que ela faria, se neste exato momento a porta de seu escritório não se abrisse...





NOTA DA AUTORA



Estou aqui pensando se me desculpo pela demora, ou se fujo para as colinas por parar exatamente neste ponto depois de tanto tempo sem postar...



Bem... acho que não posso ficar tanto tempo sem aparecer e não deixar nem uma palavrinha, não é mesmo. Então só pra não perder o costume, milhões de desculpas pela demora, em minha defesa só posso dizer que estou tentando me organizar com as postagens e que se tudo der certo não ficarei tanto tempo mais sem atualizar, não vai ser tipo toda semana mas o tempo irá diminuir consideravelmente.



No mais, eu só tenho a agradecer pela paciência, espero que tenham gostado do capítulo e por favor deixem uma palavrinha



Bjos


Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Elane Snape em 08/09/2016
Amei !!!! a curiosidade vai lá na lua pra saber quem entrou .... Organizar uma fic não é nada fácil eu sei bem, não se preocupe eu vou continuar a ler essa fic e esperar vc postar mais . :D
Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.