FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

28. Defendendo a melhor amiga


Fic: Uma brincadeira do destino - Epilogo postado


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

No outro dia


Draco se encontra em seu escritório. A despeito da vontade de saber como Hermione está, ele decidiu se focar em seu trabalho. O loiro vai dar a ela tempo para colocar suas idéias em ordem e, por que não, vai fazer o mesmo com as suas


Ele se assustou quando percebeu que vinha pensando na mãe do seu filho com uma frequência maior do que seria esperado. Raios! Até sonhar com ela ele anda sonhando! Não era pra ser assim, ele vocifera ao mesmo tempo em que ouve alguém bater na sua porta


O loiro vai abrir com uma pontinha de esperança que seja Hermione, mas para a sua surpresa ele vê uma cabeleira ruiva que o encara com um olhar questionador


Draco olha para a ruiva. Não é preciso ser muito inteligente pra saber que é algo referente à Hermione. Então as palavras saem sem que ele tenha controle – a Hermione está bem? Aconteceu alguma coisa com meu filho?


Gina segura a vontade de rir. Malfoy nem percebeu que chamou Hermione pelo primeiro nome. De fato ele agiu como se isso fosse algo perfeitamente normal, então ela diz – não, Malfoy. Se acalme, não aconteceu nada com Hermione nem com o bebê – ela respira fundo – eu vim porque acho que precisamos conversar – e antes que o loiro fale ela continua – que quero que você me diga, sem nenhum tipo de subterfúgio, o que você está pretendendo com a minha amiga?


Draco encara a ruiva sorrindo internamente. É bem a cara dela saltar sobre a sua jugular como um leão faminto pra proteger a sua amiga. Mesmo achando a atitude da ruiva um pouco exagerada, Draco fica feliz em saber que Hermione tem amigos que pensam no seu bem estar mesmo que pra isso ele tenha que ser encostado na parede


- Estou esperando a resposta, Malfoy. O que você está pretendendo com a Hermione? – Gina repete com um ar que lembra muito o que Molly Weasley usava com os gêmeos quando notava que algo suspeito estava acontecendo


- E o que faz você pensar que eu estou pretendendo algo com ela? – Draco resolve partir também para o ataque


- Ora, Malfoy, não insulte a minha inteligência! – Gina retruca, perdendo a paciência – primeiro você quer ir aos tribunais para garantir o direito a conviver com esta criança, depois veste a capa de moço bonzinho e sai beijando a minha amiga por aí – ela o encara – eu vou deixar uma coisa bem clara pra você, se você a magoar de alguma forma não haverá ninguém entre o céu e o inferno pra te livrar...


- Calma lá, Weasley! – Draco interrompe tentando refrear a fúria ruiva – sem maldições, ok. Eu não estou fazendo nada com a sua amiga


- É Potter agora – Gina o corrige


- Que seja, Potter – Draco suspira – eu juro pelo que você quiser que não tenho intenção de causar nenhum mal a Hermione, ela está esperando um filho meu como você deve saber


- Por um acaso do destino – Gina diz – você sabe muito bem que se não houvesse aquela confusão na clínica vocês mal se cumprimentariam


- E você acha que eu não penso nisso? – ele fala num rompante de sinceridade – você acha que eu já não perdi muitas horas de sono pensando na ironia da vida? Você acha que não me assusta pensar que se a clínica não tivesse tido um pingo de ética haveria um filho meu no mundo do qual eu não teria conhecimento? Isso que está acontecendo é tão assustador pra mim quanto pra ela!


Atordoado, ele vê a ruiva invadir seu escritório como se fosse a dona do mesmo – sente-se, Malfoy – ela ordena – vou fazer um chá enquanto a gente conversa, nós estamos precisando, você mais do que eu


Draco olha para a ruiva, atônito demais com a forma com que a mulher está totalmente a vontade enquanto conjura um bule. Ela lhe faz um sinal para que sente como se ele fosse a visita e ela a anfitriã, se é que podemos usar esta comparação nesta situação bizarra – bem, Malfoy – ela diz enquanto lhe serve uma xícara – conte-me tudo


Talvez pelo tom firme que usou, talvez porque ele estivesse realmente precisando conversar com alguém, Draco se vê fazendo exatamente o que Ginevra Weasley lhe ordenou


- Na verdade, eu não sei direito o que dizer – o loiro despeja – eu fiquei furioso com a incompetência da clínica e por muito pouco não destruí aquele lugar, então num impulso falei que gostaria de conhecer a mulher. Quando vi que eles iriam fazer o possível pra me remover desta idéia eu invadi o local e descobri por conta própria


- Deve ter sido um susto e tanto – Gina diz imaginando a cena do loiro descobrindo o nome da sua amiga como a mãe de seu filho


- Foi – o loiro se vê obrigado a admitir ainda surpreso com a facilidade que ele conta estas coisas para alguém que não é mais do que uma mera conhecida – e foi mais difícil ainda admitir que eu queria aquela criança, independente de quem fosse a mãe – nesta hora seus olhos se tornam frios – era o meu filho, sangue do meu sangue


Gina olha para o loiro lutando pra não deixar as suas emoções transparecerem. Neste momento Draco parece mais sonserino do que nunca e a ruiva tem suas dúvidas se realmente seria uma boa idéia ter Hermione neste covil de serpente, então o semblante do loiro suaviza-se


- Não vou negar que as coisas mais loucas passaram pela minha cabeça – o loiro diz – mas depois eu pensei melhor, até que ponto seria justo simplesmente tirar uma criança de uma mãe que a ama para deixá-la aos cuidados dos elfos? – o loiro diz e Gina percebe que ele está, mesmo que não perceba, falando um pouco do que acontecia consigo mesmo – quer dizer, eu não sou exatamente um cara bonzinho, mas que espécie de monstro eu seria se tirasse meu filho da própria mãe?


- E agora? – Gina diz esperando que Draco complete seu pensamento


Sinceramente, eu não sei – o loiro suspira desanimado – estamos tentando lidar com a situação o melhor que pudermos – ele vê que a ruiva tem um questionamento mudo, a recente intimidade que surgiu entre ele e a amiga, então ele se sente na obrigação de dizer – quanto aos beijos que trocamos, eu sinceramente não sei explicar. Gostaria de saber, mas não sei


Gina sorri internamente. Draco pode até não saber, mas ela sabe. Ela é uma garota esperta e tem a sua explicação para estes beijos...


XXXXX


Um pouco mais tarde, no ministério


Hermione tenta se concentrar em seu trabalho, mas infelizmente isso parece impossível no momento. De fato, desde o instante em que seu chefe entrou em sua sala para gentilmente lhe entregar o convite de seu aniversário, ela não consegue se concentrar em mais nada a não ser nas palavras proferidas por ele: espero que você tenha se certificado que seu noivo poderá acompanhá-la, não vejo a hora de conhece-lo


Na hora Hermione ficou calada, talvez devido ao choque inesperado, mas agora ela sente vontade de gritar a plenos pulmões que não existe noivo algum e que todos são um bando de hipócritas


Sim, ela tem esta vontade, mas ela não o faz e neste momento ela maldiz a sua covardia ao mesmo tempo em que pensa com toda a sua astúcia como vai fazer para se livrar deste problema. Em vão, diga-se de passagem


Somando-se a isso, as palavras de Alex não saem da sua cabeça. Hermione já perdeu a conta das vezes em que se pegou pensando se Draco não estava planejando algo para tirar seu filho e que os beijos que trocaram não seria parte de alguma espécie de plano sórdido


Por mais que a relação com o pai da criança esteja dentro dos limites do aceitável, a morena não pode deixar de achar estranho o fato dele não ter mais tocado na questão de com quem a criança iria ficar e, por que não dizer, ele ter parado de tocar no assunto do casamento também planta uma pontinha de cisma na cabeça de Hermione


Não pode ser... Ela diz para si mesma. Draco não faria isso, eu o conheço. Então ela para, será que ela o conhece realmente? Ou será que ela conhece apenas o que Draco lhe permite conhecer? Será que ela não está vivendo um sonho onde seu filho tem um pai que o ama, quando na verdade esta história poderá se tornar seu mais terrível pesadelo?


Ela sente seu pequeno se mover e não pode conter um sorriso como sempre acontece quando sente os movimentos da criança, quase ao mesmo tempo ela ouve uma batida na porta – entre – ela diz enquanto torce mentalmente para que não seja seu chefe querendo falar mais uma vez sobre o jantar


- Gina! – a morena se espanta ao ver a amiga – aconteceu alguma coisa?


- Não, Mione – a ruiva diz. Ela achou melhor contar logo o que aconteceu antes que Draco o fizesse – quer dizer, nada grave pelo menos – ela encara a amiga consciente que a culpa está evidente em seu semblante – é que eu fiz uma coisa e não sei se você vai gostar, quer dizer eu tenho certeza que você não vai gostar, mas eu tinha que fazer


- Você está me deixando curiosa – Hermione diz olhando para a amiga – curiosa e preocupada, o que você aprontou?


- Bem, eu fui falar com o Malfoy – a ruiva praticamente sussurra


- Você fez o que? – Hermione, ao contrário, praticamente grita


- Calma, Mione - o lado médico da amiga se obriga a dizer – se exaltar assim pode fazer mal ao bebê – ela obriga a morena a se sentar – eu só queria olhar nos olhos do Malfoy e saber direitinho o que ele pretende beijando você por aí


Hermione suspira. Quantos anos Gina acha que ela tem? Doze? Mas ela conhece a sua amiga e sabe o quanto a ruiva preza aqueles que lhe são caros e Hermione sabe que Gina fez o que achou certo e, verdade seja dita, a morena está curiosa demais para saber sobre esta conversa pra se arriscar que a ruiva geniosa saia sem lhe contar nada. Então ela diz


- Mesmo achando que você está se preocupando sem razão e que eu consigo lidar com isso, eu não estou com raiva – ela vê a amiga soltar a respiração de forma aliviada e sorri – eu imagino a cara do Draco quando você incorporou o modo Molly Weasley e começou a acusá-lo


Digamos que foi bastante inesperado pra ele – a ruiva também sorri. Ela se senta ao lado da amiga que evidentemente esta esperando detalhes. No entanto, Gina não se sente a vontade de contar, ela sabe que o Malfoy mesmo sem querer acabou abrindo seu coração pra ela e falar sobre isso mesmo com Hermione seria aos princípios da ruiva uma espécie de traição, então ela diz – ele me pareceu alguém que também está tentando se adaptar a isso, Mione. Tão confuso quanto você, pareceu um pouco mudado também. Maduro, eu acho


Nós temos quase trinta anos agora, Gina – Hermione argumenta – é de se esperar que amadurecêssemos mais cedo ou mais tarde, mesmo um menino mimado como o Malfoy


Ponto pra você, como sempre – a ruiva fala e vê um envelope na mesa da amiga. Seu olhar brilha com a curiosidade e ela pergunta – por acaso este convite é para a festa do senhor Lawrence?


Hermione olha espantada para a amiga, a última coisa que ela esperava era que Gina tivesse conhecimento desta festa – como você sabe do jantar? Ele me disse que era algo íntimo, apenas com uns poucos amigos


Definitivamente você não conhece a definição dele de poucos amigos – Gina sorri – aliás, você já deve ter sido convidada antes


Na verdade eu já fui, mas nunca me interessei muito por esse tipo de coisa – Hermione responde dando de ombros


Gina suspira. Como a sua amiga esperava conhecer alguém para se relacionar se fugia frequentemente dos eventos sociais? – e desta vez você vai?


Eu não tenho escolha, Gina – as palavras escapam da boca da sua amiga – o senhor Lawrence veio pessoalmente me convidar


Isso é ótimo, Mione – Gina diz sorrindo ,mas seu sorriso morre ao ver que a amiga está um passo das lágrimas – não fique assim não é o fim do mundo sair um pouco e se divertir


Sair um pouco e me divertir não seria o fim do mundo – a morena responde sarcástica – se o meu querido chefe não tivesse colocado na cabeça que eu tenho um noivo e não quisesse conhecê-lo a qualquer preço


O que? – Gina fala incrédula – de onde ele tirou que você tem um noivo?


Considerando meu estado interessante, meu chefe tirou as suas próprias conclusões – Hermione diz acariciando a barriga – ele é um homem meio tradicional pelo que pude perceber, muito me admira que ele não tenha me obrigado a casar antes da barriga aparecer


Você não está falando sério! – a ruiva olha para a amiga sem acreditar


O pior é que estou – Hermione suspira desanimada – e eu não tive coragem de dizer que não existe noivo – ela sente que seus olhos se enchem de lágrimas – ah Gina, eu nunca pensei que pudesse ser tão covarde, mas eu fiquei realmente com medo. Eu lutei tanto para chegar onde estou por mim mesma, não quero correr o risco de perder tudo


Gina olha para a amiga sem saber direito como agir. Ela gostaria de dizer que Hermione está exagerando, mas no fundo Gina sabe que não está. Por mais que ela deteste, Gina tem que admitir que alguns bruxos são extremamente tradicionais, se não quanto a questão do sangue quanto a questão de instituições. E o casamento é uma das instituições mais respeitadas e filhos nascem do casamento. Fim da história


Ela abraça a amiga que tem os olhos marejados Gina acaricia os cabelos cheios de Hermione enquanto diz – nós vamos dar um jeito nisso, você vai ver


Como? – a morena não contém a ironia – arrumando um noivo pra mim?


Gina olha pra amiga – brilhante, Hermione!


Hermione encara Gina incrédula – você não está pensando o que eu estou pensando! Isso é loucura! Eu não posso mentir assim para o meu chefe, você imagina as consequências de um ato assim?


Gina parece pensar por um minuto – concordo, mas e se você não tivesse que mentir? Se você simplesmente chegasse acompanhada e deixasse ele tirar as próprias conclusões?


Hermione suspira. A idéia até seria plausível se ela não tivesse certeza que seu chefe iria cravar seu suposto noivo de perguntas sobre o casamento e o bebê e mesmo que isso não acontecesse, ela não se sentiria bem em usar alguém assim. Tudo tem um limite – não, Gina – ela balança a cabeça desanimada – não posso me enredar em uma teia de mentiras desta forma, eu sei que fui covarde de não ter aberto logo o jogo, mas tudo que vocês me disseram sobre os preconceitos da nossa sociedade ficou na minha cabeça – ela sente seus olhos se encherem de lágrimas – não quero que meu filho sofra por minha causa


A ruiva abraça a amiga. É muito raro pra ela ver Hermione assim tão vulnerável, não apenas pra ela, mas pra qualquer pessoa. A imagem que a amiga de Harry Potter sempre passou era a de uma pessoa forte e determinada, mesmo quando ela era apenas uma adolescente. No entanto, neste momento ela é a insegurança em pessoa, Gina sabe que se fosse apenas por ela Hermione defenderia as suas idéias indo contra tudo e todos, ela já viu a amiga fazendo isso inúmeras vezes, mas neste momento não é apenas Hermione, existe uma criança em jogo e Gina sabe que Hermione vai fazer de tudo para proteger seu filho desde que isso não vá contra seus princípios


Hermione olha para a amiga e solta um suspiro resignado – eu ainda tenho alguns dias, assim que tiver uma oportunidade eu converso com o senhor Lawrence e conto tudo, vou deixar claro que a minha vida profissional não pode ser afetada pela minha vida pessoal, talvez ele entenda


Gina até pensa em dizer que as coisas nunca funcionam assim, mas no momento ela também não vê outra saída. Se ao menos Hermione aceitasse a proposta de Draco. A ruiva pensa e se assusta com o próprio pensamento. Eu estou mesmo dizendo que Hermione deveria aceitar o pedido de Draco? Eu devo estar delirado


Tudo bem, Gina? – Hermione pergunta – você ficou aérea de repente


Tudo – a ruiva desconversa – foi só uma coisa doida que me passou pela cabeça – ela se levanta – eu vou aproveitar que estou por aqui e fazer uma surpresa para o Harry


Mande lembranças – Hermione diz enquanto se despede da amiga


A morena vê a porta da sua sala se fechar enquanto se dá conta que Gina acabou não falando muita coisa sobre a sua conversa com Draco Malfoy. Ela se pega pensando no que aconteceu e chega à conclusão que está na hora de fazer uma visitinha ao loiro, quem sabe assim ela esclareça alguma das coisas que passam por sua cabeça ou consiga esquecer outras que povoam a sua mente ao menos por um momento




NOTA DA AUTORA


Depois de uma demora imperdoável finalmente apareço com um capítulo! Desta vez aliada às desculpas de sempre tem a internet que não colaborou. Espero que gostem e comentem nem que seja pra me xingar por ter sumido. Estou de férias e vou procurar adiantar um pouco mais as fics, espero assim não demorar tanto.


Bjos e até o próximo


PS- Acabei de saber da morte do Alan Rickman, estou arrasada. Pra mim o Snape foi o personagem mais humano que Jk criou, não no sentido de bondade, mas em ter defeitos e qualidades como todos nós e o Alan o interpretou brilhantemente. Descanse em paz eterno Snape

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 6

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Pah F Potter em 26/01/2016

Aí continua 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Mariie Malfoy em 24/01/2016

Mto bom, doida pra ver como será a grande descoberta pelo Harry e Ron kkkkkk

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Byanca em 22/01/2016

Que bom que voltou, já estou ansiosa pelos proximos caps 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Luiza Snape em 19/01/2016

Amiga! Já estou aguardando o próximo capítulo!
 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Elane Snape em 15/01/2016

Ufa! Fiquei tão ansiosa por esse capitulo, agora ansiosa pelo próximokkk
Tb muito triste pela morte de Alan Rickman, o snape  era,é e sempre será meu personagem favorito e o Alan o interpretou perfeitamente como nos livros, grand ator.

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por silvia xavierdos santos em 15/01/2016

eu amooo esta fic,vê se não some...ansiosa por mais!!!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.