FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

7. •Epílogo² (14/11/08)


Fic: Calculadora JL


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________



• Epílogo ou Matemática de Amar - PARTE 2

[DEDICADO À CHRIS BLACK]

[Narrado por Lily]

Após passar mais um dia no shopping, cheguei em minha casa, e pude ver dois casais felizes se agarrando!
- Oba Suruba! – disse a Lene, mó bocona!
- Nos desculpe Lily. – disse Mandy encabulada, pude notar um anel em seu dedo.
- Vocês estão noivos! – eu disse.
- Sim mana!
- Seu cachorro como não me falou isso. – disse Lene.
- Porque tu é bocona! – ele me respondeu.
O queixo dela caiu. Choquei!
- Bom, como sobrou só eu e a Lene, vamos virar Lésbicas e adotar um ornitorrinco de estimação! – eu disse.
- Parem de graças, e as duas se dirijam pro quarto e vão dormir. – disse Polie.
- Sim mamãe. – eu e Lene dissemos, eu precisava de descanso, por que estava cansada, e até porque² amanhã iria a meu apartamento. Com toda certeza irei colocar pra vender, pois aqui é meu lugar.
Quando acordei no outro dia peguei meu carro, chamei Lene, para não ficar segurando vela, e nos dirigimos ao meu apartamento. Comecei a fazer as malas, eu iria me mudar. Foi quando encontrei a edição de hoje no jornal. A manchete era “VEREADORA ISABELA IRÁ SE CASAR COM JAMES POTTER” e o subtítulo da manchete dizia: “Após cinco anos em coma, James desperta e casará com Isabela”. Eu fiquei em choque, pois eu não havia nem sequer sabido que James saiu do coma. Ele iria se casar com Isabela, e eu mais uma vez havia sido a brincadeirinha dele.
- Lene, vamos ao hospital, por que lê a matéria e me diz! – eu disse saindo do apartamento e fechando a porta enquanto Lene saia.
Nós íamos apressadamente ao hospital, eu não conseguia acreditar naquela notícia, como não havia sido avisada sobre a saída de coma de James.
- Doutor Montgomery! – eu chamei.
- Doutora Evans! – ele me disse. – Como estão suas férias?
- Ótima até ler o jornal. – Eu disse esbravejando. – Como o paciente James tem alta, sem eu ao menos saber? E como Isabela conseguiu chegar a ele, se ninguém a não for da família pudesse ver? – eu perguntei
- Doutora Evans, nós tentamos de todas as maneiras, mas seu celular estava fora de área, eu assinei a liberação de Potter. E eu não sei como Isabela entrou. – Montgomery me disse.
- Quero ir à sala de segurança agora! – eu ordenei.
- Tudo bem doutora Evans. – Montgomery me disse.
Fui andando pro hospital, até encontrar a salinha de segurança que continha todos os vídeos gravados.
- Doutor Montgomery, quando foi que James Potter retomou consciência? – eu perguntei.
- Terça Feira à tarde! – ele me disse.
- Seguranças, eu quero as fitas com imagens de terça-feira à tarde.
Eles me entregaram algumas fitas e pedi para que colocassem a rodar. Foi quando percebi, Isabela estava acompanhada de John!
- Chame John agora. – eu disse.
Enquanto os seguranças iam buscá-lo.
- Doutor Montgomery, eu acho que devemos despedi-lo, ele quebrou regras do hospital. – eu disse.
- Concordo plenamente doutora Lílian. – ele me disse.
Foi quando os seguranças apareceram com John.
- Enfermeiro John, eu peço que limpe seus armários, pois infligiu regulamentos deste hospital e acaba de ser demitido. – eu disse e logo depois saindo.
- Lene, me leve até em casa e depois compre bastante sorvete pra mim! – eu disse sentindo uma lágrima escorrer.
Quando chegamos a casa, eu corri pro meu quarto, com medo de chorar por ele na frente de todos.
- Lily! – eu ouvi Six falando, ele estava bem na frente da porta quando entrei.
Sei lá o que aconteceu me tranquei no meu quarto entre lágrimas e o desespero, por ter visto que meu amor não seria correspondido. Assim, acabei pegando no sono.


[Narrado por James]

Eu não me sentia bem naquela mansão, eu desejaria não estar ali. Mas eu estava, precisava retribuir o amor para Isabela que cuidou de mim todo esse tempo.
- Jayzinho! Vamos para a mesa, os convidados já estão nos esperando! – Isabela me disse.
- Convidados? Quem mais você convidou? – eu perguntei irritado.
- Todos os repórteres das revistas mais chiques e famosas atual. – ela me disse.
- Eu achei que você ia convida só as pessoas mais íntimas, eu te disse isso, eu te disse que não queria gente que não conheço aqui. – eu comecei a brigar com ela.
- Jayzinho, aqui é a minha casa e eu decido quem vem! – ela disse me humilhando.
- Aqui é a tua casa, e eu tenho como ir pra minha, não há nada que me proíba! – eu comecei a aumentar meu tom de voz.
- Jayzinho, você aceitou se casar comigo. Não se esqueceu? – ela me jogou na cara.
- Será que tudo o que eu digo você distorce? – eu perguntei.
- Não, você que pediu pra se casar comigo. – ela me disse.
Nossos ânimos estavam claramente exaltados, eu me sentia irritada com aqueles atos.
- Eu vou com você pra sala, mas te deixo avisado que próximo ato teu, eu volto para a casa dos meus pais. – eu disse.
- Pra quê? Pra ficar perto da vadia da Lílian? – ela disse.
- Não, porque lá é o meu lar, não aqui, nessa coisa fútil e mesquinha.
Peguei na mão dela, e entrei no salão, onde tinha mais ou menos 30 convidados. Vi meus pais, no local mais longe, e os pais da Isabela do nosso lado. Meus pais estavam sentindo-se mal, eu podia perceber pelos olhos deles.
- EU ISABELA CAMPOS DE MONTREAL FUTURAMENTE POTTER, FALA COM ORGULHO, QUE IRÁ SE CASAR COM JAMES ELLIOT POTTER. –disse Isabela.
Meus pais me olhavam com estranheza, de onde aquela guria tinha tirado o ELLIOT?
O jantar foi servido na maior chiqueza, com pratos da culinária francesa, o que eu odeio! Havia todos os tipos de talheres na mesa, e podia perceber que minha mãe estava se sentindo muito mal. Eles eram tão simples, tendo que continuar naquela mesa onde todos se portavam tão educadamente, eles devia estar se sentindo como grossos, como eu.
Após a sobremesa ser servida, os repórteres começou a nos encher de perguntas. Vi meus pais se levantarem e começarem a sair da sala.
- Com licença a todos, por favor! – eu disse.
E sai daquela sala, vendo Isabela se irritar, e indo em direção ao quarto de hóspedes, onde eu estava. Deitei-me, pensando o quanto eu queria meus antigos amigos por perto, mas naquele momento eu me deitei e dormi, pois sabia que Isabela não deixaria se aproximar de mim.

Na manhã seguinte, finalmente chegava à sexta. Logo no sábado, eu iria voltar para a casa dos meus pais. Eu acordei ouvindo os berros de Isabela no meu quarto:
- JAMES COMO FOI CAPAZ DE SAIR DA MESA? TU NÃO PERCEBE A MINHA REPUTAÇÃO? – ela dizia.
- FODA-SE TUA REPUTAÇÃO. EU ESTAVA ME SENTINDO MAL. – eu disse.
- FODA-SE MINHA REPUTAÇÃO? VOCÊ SABE QUE QUEM VAI TE SUSTENTAR VAI SER EU, POIS NEM ENSINO MÉDIO TU TEM! - ela me disse.
- REALMENTE, TU É MAIS INSENSIVÉL DO QUE PENSEI. – eu disse.
- JAMES! NÓS VAMOS JUNTO AO ALMOÇO AMANHÃ NA CASA DE SEUS PAIS, MAS DEPOIS TU VAI ENTENDER QUE EU SOU MAIS IMPORTANTE COMO SUA FUTURA MULHER. – ela me disse.
Eu me calei, não queria continuar com aquela discussão que não iria me levar a nada. Durante a tarde, me tranquei no quarto, até o momento que eu dormi.


[Narrado por Lily]

- Bom dia minha sweet Lily. – dizia o Six.
- OI Six. – eu disse.
- Eu só vim te acordar e te trazer pro alto, pois amanhã é sábado e vamos fazer festa da piscina, domingo é teu níver e daí, você escolhe o que irá fazer. – ele me disse.
- Six, eu vou vender meu apartamento, já recebi uma proposta ontem, e vou comprar uma casinha na mesma cidade que meus pais. Domingo eu vou ir pra lá! – eu disse.
- Mas porque Lily? – ele me perguntou.
- Porque cansei de esperar nessa cidade, isso é tão improdutivo como esperar a cura para AIDS. – eu disse.
- Se você quer assim, tudo bem.
Assim, desci do meu quarto com Six me acompanhando, eu não tinha vontade de fazer nada, mas acabamos indo pro shopping, vimos um filme, e voltamos pra casa.
Todos ficaram assitindo vídeos de nossa infância, pois amanhã seria meu aniversário de 22 anos. Passamos a noite em claro, rindo de nossas besteiras, chorando quando víamos pessoas que nos davam falta.
No sábado eu nem acordei, pois nem havia dormido, subi pro meu quarto e vesti o primeiro biquíni que vi. Era o único biquíni que usei uma única vez na vida, o azul, cor dos olhos de James. Desci as escadas e vi os guris de bermudão e as meninas de biquíni, Lene com preto, Polie com vermelho e Mandy com rosa.
Só senti minhas pernas tremerem e Six e Remo me levando pra piscina. Fui tocada na piscina e fiquei molhada (?). Foi quando vi Mandy pulando. Lene cantando os parabéns e Polie sentada ao sol. Remo e Six faziam o coro com Lene, mas desafinadoooos! Foi muito divertido.
- Quem esta de aniversário? – perguntou Vivian.
- EU! – eu gritei!
- Vem cá querida! – ela me disse.
Eu fui até lá, ela me abraçou e me disse:
- Saiba que eu preferirei você, mas como não posso escolher com quem ele irá ter algo, mas você é perfeita Lily. – ela dizia.
- Mãe, eu cheguei. – eu ouvi o grito vindo na direção de Vivian.
- Lily tem planos pra amanhã? – ela me perguntou.
- Vou me mudar para a casa dos meus pais, lá na cidade da minha irmã. – eu disse.
Foi quando me deparei com um par de olhos azuis, dos mais lindos, e cabelos escuros, era James, e logo atrás a loira vacabestaridiculaefalsa Isabela. Nossos olhos se encontraram repentinamente, e pude sentir que ele estava me admirando.
- Com licença Vivian, infelizmente eu vou me mudar amanhã. Mas quando eu vier pra cá eu te visito. – eu disse. – Tchau Potter, tchau Montreal, tenho que voltar a minha festa de aniversário.
De longe pude ver Isabela me fazer um L de Loser.
Me atirei na piscina aqueles olhos ainda mexiam comigo, mas ia ser a última vez.


[Narrado por James]

Quando cheguei à casa de meus pais, sabia que do lado estaria Lily, mas pouco me importava com isso, ou pelo menos não queria demonstrar.
- Tchau Potter. – eu ouvi ela me dizer, nossos olhos haviam se encontrado, e por mais que eu achasse ridículo, eu senti que a cor dos olhos delas havia mudado.
Ela se afastou de nós, podia ver lindas curvas sinuosas no corpo dela, que aquele biquíni ajudava a ressaltar.
- Pare de olhar pra ela! –me disse Isabela.
- Eu gosto dela se você não percebe. – eu disse sem pensar.
- HEY JAMES! – eu ouvi alguém me chamar, era Six.
- Six, Lupino! Beleza com vocês? – eu perguntei.
- Sim, eu vou ser pai James! – disse o Remo.
- Sim, e eu to noivo! – disse o Six
- Que legal Aluado, e parabéns Six, eu também estou noivo. – eu falei um pouco mais cabisbaixo.
- James tu quer ser o Padrinho? – Remo me perguntou.
- Claro, com toda certeza. Mas a Isabela vai ser a madrinha? – eu perguntei, pois sabia que eles não gostavam dela.
- Não, será uma das meninas aqui! – me disse Remo. – Agora eu vou lá, pois hoje é o último dia da Lily com nós, pois amanhã ela se muda pro interior.
- Ah tah! Te mais guris. – eu disse.
Lílian iria se mudar, para onde eu não sei, mas eu não iria mais vê-la.
O churrasco foi estragado com essa informação, percebia-se pelo meu rosto, que eu não estava feliz, mas nada poderia mudar.


[Narrado por Lily]

Era domingo, eu havia vendido meu apartamento e pedido para minha mãe comprar uma casinha bem pequena pra mim na cidade. Eu estava dentro do meu carro, dirigindo, e indo pra minha nova casa, agora só restava esperar o futuro me bater. Eu não trabalharia como médica, pois o dinheiro que eu ganhei no ano que trabalhei, dava pra me sustentar pelo menos por três anos.
E era ali que eu viveria pra me distanciar de todos.

E ERA ISSO O QUE EU MAIS PRECISAVA!























































SETE MESES DEPOIS...

Eu pegava meu caminho de volta para a cidade, hoje era o batizado do meu afilhado, e sabia que eu era obrigada a ir. Havia muitas coisas que eu queria saber, eu queria saber quando seria o casamento de Six com Mandy e o de James com Isabela, quem era o novo namorado da Lene, e como estava indo a vida deles.
Na minha pequena cidade, eu aprendi a viver sem muitas futilidades. Celular, eu usava uma vez por semana, computador era pouco. Minha irmã teve um filho, e chamou-o de Dudley, e eu brincava com ele, ele tinha cara de cavalo e parecia um porquinho. Eu passava a tarde inteira na praça deitada na grama lendo, ou dormindo, lá ainda vivia numa certa utopia. Onde se pode dormir com janela aberta e respirar um ar limpo, ao contrário de onde morava, lá eu encontrei um pouco de paz. Meu afilhado se chamava Nicholas Rinchester Lupin. Eles haviam escolhido, pois era o nome do avô de Polie. Eu estava ansiosa pra ver todos aqueles que eu deixei.
Só faltava mais 10 minutos para chegar a minha antiga casa, e podia ver e longe tudo organizado na casa de Polie e Remo, havia bastantes balões, iria ser uma linda festa. Estacionei o meu carro na garagem, e pude ouvir ali da casa a lado.
- COMO ASSIM? Tu é o padrinho, mas eu não sou a madrinha? – era voz fina de pato de Isabela.
- ISSO MESMO! - eu ouvi a voz de James gritando.
- POR QUÊ? – ela gritava.
- PORQUE MEUS AMIGOS TE ODEIAM! E EU TO COMEÇANDO A ACREDITAR QUE CASAR COM VOCÊ SERÁ A MAIOR BESTEIRA QUE VOU FAZER – ele gritou.
Eu pude ver os dois saindo pela porta, foi quando os olhares se encontraram, o meu e os deles. Senti uma forte ligação.
Larguei minhas coisas no quarto e vesti-me com um vestido amarelo com flores laranja, não chamativo. Dirigi-me a Igreja onde seria celebrado o batismo, acabei me atrasando, e muito, cheguei à benção final, não foi minha culpa se um banho foi tão tentador. (6)
- Achei que a madrinha do Nick não ia vir! – eu ouvi a voz de Polie falar.
- Eu me atrasei tomando banho – eu disse,
- Lily você está linda o campo lhe fez um bem. – disse Lene. - Esse é o Gustav Albuquerque, meu namorado.
Era moreno com cabelos loiros e olhos castanhos, com lindos olhos, realmente ele era lindo como ela havia falado.
- Obrigado Lene, prazer Gustav, eu sou a Lily.
- Parabéns papai! – eu disse quando vi Remo.
Ele apenas sorriu.
- Cadê o Six e a Mandy? – eu perguntei.
- Eles quiseram ficar em casa, mas nem prefiro imaginar o que ficaram fazendo! – disse Polie sorrindo.
- Olha como é grande o meu Nick! – ouvi a voz de James.
- Olá James! – eu disse.
- Olá Lily, venho ver o batizado do meu afilhado? – ele me perguntou.
- Na verdade eu vim batizar o meu afilhado! – eu disse.
Ambos ficamos envergonhados enquanto o padre chamava todos para se aproximar que o batismo ia começar.
Após a cerimônia, fomos para casa da Polie comemoras, haveria um almoço, para nós, eu passaria noite em casa, e depois voltaria para minha nova casa.
Todos nós conversávamos animadamente, menos Isabela, que estava ali sobrando, pois ninguém gostava dela.
A animação era plena ali, e ninguém parecia repara no clima que tinha do meu lado da mesa, acompanhado pelos olhares furiosos de Isabela.
Após estarmos quase acabando o almoço, apareceu o Six e a Mandy, ambos com sorrisos de boca a boca.
- Nós marcamos a data de casamento. Será no diz 17 de dezembro do ano que vem, pois foi o dia que ficamos pela primeira vez. – disse Six.
- Que ótimos meus amigos. – eu disse com um sorriso.
O calor daquela sala me machucava, eu comecei a me sentir tonta, eu não estava mais acostumada com aquele calor, foi quando eu vi tudo preto.
EU DESMAIEI.

[Narrado Por James]

Eu era o mais próximo de Lily quando ela desmaiou, peguei-a e levei-a até sua casa, o Six me acompanhou, enquanto Isabela irritada pegou seu carro e foi embora. Ela estava branca, mais do que o normal,e podia sentir sua pulsação naquele belo corpo que eu sempre desejei.
- Six, vai com a Mandy, eu cuido dela. – eu disse.
Comecei a subir lentamente as escadas enquanto Six voltava pra casa de Polie, larguei-a em sua cama, ela parecia um anjo, ela parecia a mulher mais linda, senti os meus sentimentos voltarem. Tudo o que sentia por ela.
- Lílian acorde! –eu disse.
Ela começou a dar sinais, ela disse:
- Sim James.
E foi quando ela abriu seus lindos olhos verdes esmeralda, foi quando senti o arrepio na espinha.
- EU TE AMO! – eu disse sem pensar.
Ela ficou me olhando, até que começamos a chegar perto, e unimos nossos lábios, ela com toda certeza tinha o melhor beijo do mundo.
- Porque você está com a Isabela? – ela me perguntou.
- Porque no hospital, ela me disse coisas que me magoaram sobre as pessoas, pois eu acordei achando que você estaria me esperando, mas você foi como uma vadia na faculdade. – eu disse.
- Como? A última vez que tinha beijado foi a sua boca, na faculdade eu tive as melhores notas de anos dela. – ela começou, eu havia a chamadoela de vadia e podia ver uma lágrima correr nos olhos dela.
- Mentira, Isabela me contou a verdade, abriu os meus olhos sobre ti. – eu disse

[Narrado por Lily]

Eu era a vadia da história, a pessoa que maltratou um coração.
- PEGUE E VEJA ESSE DVD, VEJA QUEM REALMENTE PRECISA ABRIR OS OLHOS, SAIA DE MINHA CASA! – eu gritei com ele.
Ele saiu calado da minha casa, peguei minhas coisas, eu iria voltar naquele instante pra minha cidade.
Entrei no meu carro, meti o pé no acelerador e voltei para onde, eu era realmente protegida.


[Narrado por James]

Porque ela me entregou o DVD eu não entendi, mas coloquei-o no DVD da casa dos meus pais, era a festa de 17 anos dela, eu vi toda a cena daquele terrível dia. Foi quando percebi Lily não estava mais na festa, logo após a briga, e depois pude ver no telão aparecer a Isabela. Ela havia confabulado tudo. Eu havia brigado com a pessoa que eu amava por causa dela. E quantas mais mentiras ela enfiou em minha mente. Será que Lily fora a vadia que eu pensei? Corri até a casa da Polie, para saber a verdade, procurava insistentemente por Lene, que acabei encontrado em seu apartamento, tudo isso eu fiz.
- Lene, a Lily ficou com quantos após que entrei em coma? – eu perguntei desesperado.
- Nenhum guri, após o coma a Lily entrou em depressão profunda, ninguém conseguiu reanima-la. Mas daí ela começou a estudar desesperadamente e passou com as melhores notas do século na Isaac Newton, recebeu convites de Oxford e Cambridge, mas acabou estudando na Faculdade Pública daqui. Ela se formou, e logo já era considerada a melhor neurocirurgiã do país. E desde que se formou trabalhou de graça pro teus pais, até o momento de tu sair de coma, ela chegou a esquecer de nos pra cuidar de ti. – me disse a Lene.
Foi quando eu caí em si! Ela havia feito tudo por mim, não Isabela, Isabela se aproveitou de mim, eu fiz parte da teia de mentira dela.
- Obrigado Lene, agora com licença que tenho algumas pendências a resolver. – eu disse
Peguei um táxi e me dirigi a Mansão Montreal, onde Isabela estava.
- OLHA A DOCE E INGÊNUA ISABELA, QUE SOFREU NAS MÃOS DE LILY. – eu disse.
Foi quando abri a porta do meu antigo quarto com ela e a encontrei deitada com outro cara.
- James, não é o que você te pensando! – ela começou.
- NÃO É? Você mente me enrola, me afasta da pessoa que eu amo, me trai e é pra eu imaginar que você não faz nada. Isabela acorda pra vida, você é louca, e pode ter certeza que amanhã em todos os jornais vai sair uma notícia comentando sobre o término de nosso namoro, e sobre as tuas sujeiras. – eu disse.
- James, você é incapaz disso! – ela me disse.
- Eu incapaz? Bom, vamos ver! – eu disse pegando a minha aliança e tocando na cara dela. –Você é obsessiva! Vai te tratar! – eu disse.
Peguei, sai e bati a porta, fui saindo da casa dela.
Comecei a caminhar pela cidade, imaginando tudo que eu poderia fazer pra mudar o meu destino. Eu queria pedir perdão a Lily, mas não sabia onde ela estava.
Cheguei à casa de meus pais após caminhar por trinta minutos.
Entre nela, minha mãe percebeu meu abatimento, acho que ele estava escrito com todas as letras em meu rosto.
- James, eu sei que não esta bem, e não te obrigarei a me falar, mas o que fizer, lembre-se que tudo tem uma conseqüência. – ela me disse.
- Sim mãe. – eu disse.
Subi as escadas, e dirigi-me ao computador, comecei a elaborar um texto e enviei para os jornais e revistas, mas ao invés de dizer tudo que Isabela me aprontou, só coloquei, larguei Isabela para buscar o amor da minha vida, Lílian Evans.
Eu havia me decidido, só faltava colocar em prática.
Foi pensando nisso que dormi, e acordei na manhã seguinte, com tudo em minha cabeça.
- Six, vamos pra cidade onde Lily está morando? – eu perguntei.
- Vamos James. A Mandy tava pensando em ir. – ele me disse.
- Hoje? Que horas? – eu perguntei, eu precisava o mais urgente.
- Mandy, pode ser hoje? Ah o que? SIM! James nós vamos hoje as 20:00! Vamos chegar lá por volta das 21:00! Hotel tem que ver! Beijos na bunda meu irmão! Câmbio desliga! – ele me disse.
- O que eu faço com o Sirius? – eu continuei após Sirius ter desligado o telefone.
Peguei e comecei a arrumar as malas, procurei em uma lista telefônica, o número de um hotel para nós hospedarmos.
- Olá Hotel Califórnia, bom dia! – me disse a atendente. [N/A: Alguém já viu alguma fic com o nome de Hotel Califórnia? N/B: Onw! *-* Meu hotel ta chique! :O]
- Olá, eu queria fazer uma reserva pra três pessoas, pra três dias, um quarto de casal e um solteiro. – eu disse.
- Ok, confirmados, em que nome eu deixo? – ela me perguntou.
- James Potter e Sirius Black! – eu disse.
- OK! Reservado, mas não deixe meu patrão saber que é um casal gay, por que se não ele expulsará você, ele é muito preconceituoso. – ela me disse.
COMO EU E SIRIUS UM CASAL GAY? OMG!
- Tá bom querida! Beijinhos. – eu disse imitando! ¬¬

Esperei até dar 19:00 e me dirigi a casa do Six, e ele estava pronto, com Mandy, ao seu encalço, preparando o carro.

10 MINUTOS DEPOIS:
- Six ta pronto?
- Não, eu esquecia a mala com meus produtos de beleza.

20 MINUTOS DEPOIS:
- Six, está pronto?
- Não, to colocando a mala das minhas roupas. – ele me disse.

30 MINUTOS DEPOIS
- Six está pronto?
- Quase, estou arrumando o carro. – ele me disse.

40 MINUTOS DEPOIS.
- Six está pronto? – eu disse irritado.
- Terminando – ele gritou.
- Sabe Mandy, se você quiser se casar com o Six pede pra ele começar a se arrumar um dia antes.
- Calem a boca e venham pro carro, pois a excursão do tio Six vai começar. Corram criançadas! – ele disse.

Eu não agüentava mais ouvir a voz dele cantando músicas de excursão, acho que eu já tinha vomitado umas trinta vezes no “VOMITARAM NO TREM”. Eu vou é dormir...

5 MINUTOS DEPOIS:
- James acorda, acabamos de chegar. – Mandy dizia.
A cidade era verde e não cinza como onde eu morava, e tinha uma praça e vários lugarezinhos bonitos. Após caminharmos um pouco achamos o Hotel Califórnia, que era simples e bem aconchegante.
- Olá, fizemos hoje de manhã duas reservas em nome de Sirius e James. – eu disse.
- Ah! Vocês são o casal gay! – nos disse a atendente. Gay é o caracol!
- Não, eu sou noiva da loirinha gostosa ali! – disse Sirius.
- OK! O quarto de casal é o 25, que seria o seu? – ela disse apontando o Six.
- Sim. – ele respondeu.
- E o seu seria o quarto 24! – ela me disse.
- E James, isso é uma mensagem subliminar. – disse Six.
- Hey Six! – eu chamei! Ele virou e eu bem educado fiz um gesto lindo. _l_

Pegamos nossas malas e subimos cada um pro seu quarto, após largar minhas malas no meu quarto, fui ver a cidade. Parei na pracinha a observar uma ruiva, brincando com uma criança. Após observá-la por um longo tempo percebi que era Lily, e aquele devia ser seu sobrinho. Como ela tinha jeito com crianças.
A observei de longe, e pude ter certeza que era aquela ruiva que eu queria me casar e ter vários filhos.
Voltei ao hotel e dormi tranquilamente, em minha mão uma anotação, que havia tirado do meu caderno de Matemática.

NO DIA SEGUINTE:

Eu acordei bem cedo, tomei meu café da manhã, e comecei a rodear a cidade, ela era pequena, bem pequena, e parei a olhar um rio que tinha, quando percebi que alguém se aproximava.
Era Lily, e ela vinha em minha direção, mas aquele ainda não era o momento, o momento seria de noite, lá na praça, que se não comentei comento, tem uma parte que dá pro rio, e ela a cada momento se aproximava mais, foi quando me levantei e sai dali. Ela deve ter pensado que era só uma “ilusão” do cérebro dela. Mas era eu que estava ali. Mas não comentem ok? ;)

Na hora do almoço, encontrei Mandy e Six, e comecei a contar sobre o meu plano, eles estavam me apoiando. Mas pediam pra eu agir com calma. Eu peguei e levei o Six pro meu quarto me atirei na cama e mandei ela me chamar de bicho preguiça! E mostrei o violão que eu trouxera, o Sirius era um exímio tocador de violão, comecei a mostrar a letra da música, ela tinha uma letra infantil, pois era antiga, mas mesmo assim eu a amava. Ensaiamos durante a tarde inteira enquanto Mandy conversava com Lily.
À noite Six e Mandy saíram pra encontrar Lily na praça e eu fiquei pelo hotel, foi quando me liguei numa linda orquídea que tinha numa loja em frente ao hotel. Desci as escadas correndo e fui para a loja, o vendedor ficou irritado, pois já estava fechando a loja, mas a única coisa que pedi foi aquela orquídea, paguei-o e sai para a praça, com o violão, a música e a flor.
Cheguei lá vi Lily deitada na grama, enquanto Six e Mandy estavam sentados juntinhos. Conversavam sobre besteiras .Sirius viu eu chegar, mas Lily, não percebeu, peguei me deitei ao lado dela, e comecei a falar:
- Por mais que pareça infantil, eu escrevi isso, quando estávamos no final do segundo, quando você me ajudou.
E Six, pegou o violão, enquanto ela me olhava admirada.




“De saco cheio de tanto estuda
Eu já não sei se vou aguentar
Você andando por aí
E eu sentado aqui
A recuperação não me deixa sair
[...]
Mais! Eu quero mais
Mais! Um pouco de paz
Eu só quero é ser feliz
E te abraçar
E decorar a matemática de amar”


Ela me olhava com uma lágrima nos olhos. Six e Mandy se fastavam de nós, e começamos a conversar.
- Espero que tenha lido os jornais hoje. – eu disse.
- Eu li, mas preferi acreditar que era um sonho, que eram ilusões em minha mente você no parque e no rio, pois jamais acreditei que você viria pra cá! Achei que eu era uma vadia. – ela me disse tristemente.
- Eu me arrependo dessa palavra, por que eu fui envolvido numa teia de mentiras que a Isabela me fez acreditar, que cada momento, eu esperava que fosse mentira, mas eu não conseguia acreditar. – eu disse.
- Sabe James, todos os cinco anos que passei ao seu lado, era por te amar, mas quando você ficou consciente, fiquei na esperança de um você se lembrar do meu esforço, mas quando te vi nos braços de Isabela, eu cai numa depressão, eu sai de lá, pois cada abraço e beijo que ela ganhava eu esperava que fosse em mim, mas era nela – ela me disse.
-E eu me arrependi de tudo, eu larguei meus pais, enfrentei horas de viagem com o Sirius cantando, fui chamado de gay, te observei, armei um plano, desci dois andares correndo, pra te comprar isso. – eu a entreguei a orquídea. – Pois a única certeza que eu tinha era que eu te amava, e nada mais irá fazer isso mudar. – eu terminei de dizer. – Tu me aceita de novo?
- Sim James. Apesar de tu ter me magoado eu te aceito. – eu disse.
E aconteceu um beijo, o melhor beijo de todos, aquele caloroso, que é de quem necessita, como se fosse o primeiro de uma nova vida que iríamos montar. E naquela pequena cidade minha história começou a mudar, e dá pra acreditar que foi por causa de uma calculadora?

- Duas pessoas, um único amor, qual é o resultado disso? – me perguntavam e eu rapidamente respondia:
- A MAIOR FELICIDADE DO MUNDO!


5 ANOS DEPOIS:

[Narrado por Lily]

Depois que eu e James, voltamos a namorar, nosso grupo uniu-se novamente.
Six e Mandy estavam casados há 4 anos, haviam tido uma filha chamada Rosalie, que tinha os olhos do pai, e os cabelos da mãe. Eu e James, ainda não tínhamos nos casado, mas ele tinha acabado a faculdade e fazia Publicidade e Propaganda, eu voltei a ser médica, acabei engravidando antes do casamento, até brinco que por causa do James eu virei pervertida, mas o Harry era lindo, com os meus olhos, e o resto igual ao pai.
Polie e Remo continuaram suas aventuras, mas as aventuras dele era com cuidar do pequeno Nick, que puxara a mãe em quase todos os detalhes, menos em dois, os olhos claros e a confusão que havia vindo do pai e na mesma época do nascimento de Harry e Rosalie nasceu Alice, que puxou os cabelos escuros da mãe e os olhos claros do pai.
Lene acabou indo morar com Gustav e continuou sua carreira de cantora, no que Gustav apoiava totalmente. Eles acabaram tendo um filho de cabelos loiros como o pai e olhos da tradicional família MCKINNON BLACK, azuis, o nome dele era Edward Gustav Mckninnon Black Albuquerque.
Hoje era aniversário de Harry, e todos nos encontrávamos como sempre na piscina comemorando a vida, pois a vida nós dá uma única chance e sabe o que devemos fazer? Aproveitá-la ao máximo!








N/A: Agradeço a todas as pessoas lindas e fofas de minha vida que sempre comentaram.E principalmente a:
Bia_Black , que sempre comentou e me fez rir dos comentários ou enchendo minha página e fazendo uma fic inspirada em Calculadora
Daniela Moony, que com seus comentários me fazia rir, me ameaçando de morte S: , e até mesmo, sem saber colocando a letra da música que estava na minha cabeça.
Munique Negrão, que comentava até chegar ao que pedia, ou às vezes até sem pedir, enchendo minha pagina de comentários.
Polie Pad’s :9 que betou toda a fic, do início ao fim, que agüentou eu enchendo o saco pra tirar dúvidas e me ajudar quando ficava preocupada se vocês fãs iam gostar!
E obrigado a todos que comentaram que leram, pois apesar de agora so ter o bônus, a história acabou basicamente aqui., podem ter certeza que não esquecerei dos coments! /autoracomeçaachorar/ EU AGRADEÇO A TODOS VOCÊS, Valeu por tudo!!!! /autoracontinuaberrando/ Tchau Pessoal. =* BETA TE AMO ♥

PS: Eu coloquei uma nova fic no ar! :)
http://fanfic.potterish.com/menufic.php?id=30921

Beijos!

N/B ou Polie ou betapuxasaco ou leitorafãmaluca: Aaah não acredito que acabou! Snif
Eu amo tanto essa fic! *-*
Cara ela é tudo né?
E Nath foi uma honra ser a beta! *-* Tuas fics são um máximo guria! õ/
Gente depois dessa fic , eu amo calculadoras! *-* Tenho que comprar uma urgentemente! õ/
ASUHSAUHSAUASHSAUH
God eu to tão emocionada! *-*
Eu que nem imaginava que ia entrar na fic, me casa com o Remo e ainda ter dois filhos! *-* Valeeeu Nath! ♥
Te amooo de montãão! ♥
E gente comentem! *-*

Beijus da Polie RinchesterLupin

OS: The Bank promente! (y)

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.