FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

21. "Amor?" ou "All I am is a man"


Fic: Sweet Revenge - Não temos nada a perder!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

A mansão Malfoy estava toda enfeitada, a decoração em tons de azul e prata, velas flutuando pelos jardins e pelo salão de festas. Um palco montado ao fundo do salão, vazio, apenas com os instrumentos montados e preparados, mesas redondas espalhadas, dando um espaço para a pista de dança e uma mesa comprida com os comes e bebes. Carly olhava envolta, conferindo se tudo estava nos conformes e Midori olhava envolta um pouco chocada.



 - Meu Deus do céu, Carly.



 - Eu sei, papai exagerou um pouco com as velas, mas ainda está melhor que o ano passado quando tinham diabretes acrobatas voando sobre as mesas. Foi bem traumatizante... – Carly lembrava com um pouco de graça e dor em sua expressão. Midori sacudiu a cabeça, se virando para a loira.



 - A propósito, eu contratei um DJ pra depois que os meninos se apresentarem.



 - Você contratou um o quê? – Carly a olhou confusa.



 - Um DJ. DJ, Carly! O cara que toca as músicas animadas e faz com que todo mundo dance a noite inteira. – Midori a olhou com a sobrancelha erguida. – Vocês, definitivamente precisam sair mais comigo.



 - Midori, nós passamos as 24 horas do dia juntas.



 - Você me entendeu.  E não se preocupe, vai sair tudo certo... - Midori respirou confiante. - Hoje tudo finalmente pode acabar. Quem sabe? - ela sorriu de lado para a amiga que sorriu de volta.



 - Meninas! – Robbie chegou por trás, assustando as duas. – Precisamos ir nos arrumar. O povo chega daqui a pouco e vocês ainda estão... – a ruiva olhou as garotas da cabeça aos pés, Midori com uma camiseta rosa clara, short jeans, chinelo vermelho e cabelo preso num rabo bagunçado, Carly com uma trança prendendo todo o cabelo, um moletom verde escuro com desenhos de corujinhas e luas, uma calça de moletom cinza e meias pretas com chinelo azul escuro. –  Vestidas igual mendigas.



 - Que absurdo! – Midori protestou. Mas decidiu ir se arrumar logo, arrastando Carly junto.



~~~~



Loren saia do banheiro na suíte de Carly com uma toalha enrolada no corpo e os cabelos molhados, enquanto Rock se olhava no espelho, tentando decidir o tom do cabelo e Dorothy lia um livro sentada na cama, usando um robe vermelho. Midori, Robbie e Carly entraram no quarto.



 - Eu vou primeiro! – Midori correu pro banheiro. Carly até pensou em protestar, mas a garota já havia trancado a porta.



 - Já sabe o que vai usar? – Carly perguntou a Robbie que puxou a mochila de debaixo da cama e começara a mexer lá dentro.



 - Não faço ideia. – respondeu sentando no chão com a mochila, concentrada.



 - Ruiva, foco. É sua primeira festa com o boy. Precisa estar lacrante. – Loren disse do outro lado do quarto, penteando o cabelo.



 - Eu sei. – Robbie respondeu chorosa. Rock riu, terminando de prender o cabelo num rabo de cavalo alto e se virando para a ruiva.



 - De todas nós você é a que devia estar menos nervosa.



 - Eu sei... – ela respondeu encarando a amiga. Dorothy estralou os dedos, como se uma luz tivesse atingido seu corpo, ela correu para o closet de Carly e saiu de lá alguns segundos depois com uma sacola de loja nas mãos.



 - Esqueci que eu e a Midi fomos fazer umas comprinhas e... – ela puxou um vestido curto com detalhes em vermelho da sacola – Lembramos de você na hora.



 - Meu Merlin! – Robbie olhava o vestido, boquiaberta. – Sério?



 - Sério. – Dorothy entregou o vestido para a garota e voltou correndo para o closet, voltando com mais sacolas – Aliás, a Midori deu a louca e faliu os pais dela. – Dorothy riu – Podem pegar o que quiser, só não peguem o verde porque ela quase bateu na mulher que tentou pegar ele... Era o último da loja, estava em liquidação... longa história. – Dorothy puxou o vestido verde escuro de uma das sacolas e colocou no canto da cama. As meninas logo começaram a mexer nas sacolas, animadas. Algum tempo depois, todas já estavam de banho tomado, cara maquiada, cabelo divoso, unhas pintadas, sandálias machucando e vestidos maravilhosos. Completamente prontas e... bem atrasadas.



 - GENTE, ANDA LOGO! TODO MUNDO JÁ CHEGOU! – Robbie gritou saindo do quarto com Midori, Dorothy, Carly, Loren e Rock correndo atrás de si. Robbie usava o vestido com detalhes vermelhos, o cabelo ruivo ondulado jogado para o lado direito, lábios vermelhos e um scarpin tom nude (http://mtv-tv.mtvnimages.com/Tentpoles/2012-MTV-Movie-Awards/holland-roden-movie-awards-2.jpg?width=350 ); Dorothy acabou por escolher um vestido curto de manga comprida, branco com estampa em azul, os cabelos lisos e salto dourado, olhos bem destacados e um batom discreto ( https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/564x/4a/54/83/4a54832dfce09cdb0cc0d96b3a4af7a6.jpg ); Loren usava um vestido preto, turtle-neck, curto, com um salto simples, preto, olhos esfumaçados e cabelos com ondas grandes (http://www.gotceleb.com/wp-content/uploads/photos/bella-thorne/scream-premiere-at-2015-la-film-festival/Bella-Thorne:-Scream-LA-Premiere--02-662x993.jpg ); Midori vestiu seu vestido verde-escuro, tubinho, os cabelos lisos com um pouco de volume e uma maquiagem mais nude, salto meia pata preto e acessórios simples dourados (http://data1.ibtimes.sg/cache-img-660-0/en/full/1732/imgsuzy-bae-posing-didier-dubot.jpg ); Rock usava um vestido curto com estampa abstrata preto e branco de lantejoulas, o cabelos com cachos grandes prendidos para o lado, salto preto e maquiagem simples, destacando os olhos (https://cdn1.thehunt.com/app/public/system/zine_images/712242/original/bd74d4b62f8076ba3c0590ba4daf754a.jpg ); A aniversariante optou por um vestido preto, curto, os cabelos curtos ondulados num Chanel, maquiagem leve destacando os olhos claros e salto grosso, preto (http://ilarge.lisimg.com/image/2684642/1067full-chloe-moretz.jpg ).



~~~~



 - ANDA, JOSEPH! – Thomas gritou batendo na porta do quarto - Todo mundo já desceu e só falta você!



 - Tô indo, calma. – ele disse abrindo a porta e saindo logo em seguida, com o caderno velho de composições na mão. Thomas e Joey desceram as escadarias correndo, indo direto para o salão de festas que ficava do lado de fora da cara. Era uma espécie de tenda enorme por fora, mas, por dentro, era muito chique e maior. Eles correram até atrás do palco, numa espécie de “camarin” onde James, Ramon, Danny e Wallace conversavam.



 - Ah, finalmente! – James olhava Joey. – Já íamos substituir você pelo Wally aqui.



 - Há, há. Hilário. Já está na hora?



 - Ainda não. Papai quer fazer um discurso de como a Carly cresceu e que ela precisa ser responsável nessa próxima fase da vida dela e todos os “jovens de hoje em dia” deveriam seguir uma vida justa, sem profanidades e blábláblá. A mesma coisa todo ano. – Thomas revirou os olhos checando o pai subindo ao palco junto de Hermione através da cortina.



 - Legal, então a gente tem bastante tempo até a Carly subir no palco e expulsar o “tio” Draco da festa. – Daniel concluiu se jogando numa cadeira encostada num canto.



 - Ou nós podemos tirar no palitinho pra alguém roubar uns whiskeys de fogo da “área dos adultos”, como diz mamãe. – James sugeriu. Os seis se entreolharam sorridentes.



~~~~



As seis finalmente entraram no salão, deixando Hermione aliviada por vê-las ali. Draco começara a subir no palco assim que recebera o sinal de sua esposa.



 - Boa noite, jovens e amigos. – começara Draco. O lugar lotado por jovens, Harry, Hermione, Gina, Luna, Rony, Cecily e Teddy, logo ficou em silêncio.



 - Ai, meu Merlin... Lá vem. – Carly riu ao ver o pai parado sob o holofote no palco atrás do microfone. – Preciso ir... – ela disse indo o mais rápido que podia em direção ao palco, já sabia o que estava por vir.



 - Tio Draco sempre é tão sério e fechado, ver ele chorar enquanto discursa no seu aniversário sempre me choca. – Loren ria.



 - Verdade, a melhor parte é a Carly expulsando ele do palco. – Rock riu junto. Loren observava Robbie um pouco distante do grupo olhando para o palco. Sua consciência pesou. Sabia que ambas estavam fingindo que nada havia acontecido. Ela precisava arrumar isso. Caminhou até a ruiva e a cutucou.



 - Ei... – ela chamou, Robbie virou para a amiga sorrindo.



 - Oi! – respondeu.



 - Hm... Não sei como dizer isso, eu tô me sentindo péssima pelo jeito que eu reagi quando você me contou sobre você e o Wood. Eu não devia ter falado aquelas coisas... Acho que eu fiquei, sei lá, com inveja de tudo ter se encaixado tão facilmente pra você e pra mim as coisas pareciam não sair do lugar. Quer dizer, ainda não parece ter evoluído muito, mas...



 - Loren. – a garota a interrompeu tocando seu braço – Tá tudo bem, eu entendo, sei que você tá estressada por causa daquele mané. Relaxa, eu não falei nada direito com você porque achei que você ainda estivesse brava comigo. – ela sorriu. Loren a abraçou, Robbie riu. – Ok, ruiva, sem choro. – ela abraçou de volta – Seu objeto de desejo e frustração vai entrar no palco daqui a pouco e nós precisamos estar focadas no objetivo. – elas se soltaram e Loren riu.



 - Te amo, amiga.



 - Own! – Robbie a abraçou – Também te amo!



 - Isso é um momento gay? – Midori surgiu atrás das duas – Também amo vocês! – a oriental se juntou ao abraço.



 - Meu Merlin, eu também! – Rock puxou Dorothy e as duas se juntaram ao abraço coletivo.



~~~~



 - ... Então, acredito que na juventude de hoje não há mais a moral e fibra necessária, por isso precisamos impor responsabilidade e respeito. – Draco continuava com seu discurso enquanto Hermione segurava Carly, a impedindo de puxar seu pai para longe do palco - Dito isso, devo insistir pra ficarem longe das drogas e... – Hermione finalmente soltou a loira e ela correu até o pai, puxando o microfone pra si.



 - Muito bem, papai. – ela sorriu nervosa – Obrigada por esse discurso inesquecível e praticamente tradicional das minhas festas de aniversário. Eu te amo, obrigada. – ela acenou para o pai que ela levado para fora do palco por uma Hermione risonha de um Draco resmungando – Agora, os adultos poderão achar mais confortável se reunirem dentro da mansão para um coquetel seguido de um jantar e música ao vivo. – ela sorriu e seus “tios” riram da situação.



 - Quando passamos a ser descartados das festas assim? A Mione aqui dançava igual uma louca nos bailes em Hogwarts, lembra, Mione? Você... O Krum... Bons tempos. – Harry riu se desviando de um tapa de Hermione que o acertaria em cheio na cabeça, a morena guiava os adultos para a mansão junto a Draco que fechara a cara.



 - Quieto, Harry. As crianças não precisam de adultos vigiando elas, não é, Draco? – o loiro concordou com a cabeça relutante. – Afinal, não tem bebida aqui e eu confio nos nossos filhos. – ela sorriu confiante entrando na mansão.



~~~~



Dentro da mansão, alguns momentos antes, James e Daniel entravam sorrateiramente na cozinha da mansão com ajuda da capa de invisibilidade. O que não foi tão difícil, já que os elfos estavam mais ocupados preparando o grande jantar pra tentar perceber qualquer coisa. Logo ambos alcançaram o armazém na enorme cozinha.



 - Droga, James. Tinha que me trazer junto? – Daniel disse irritado fechando a porta do armazém atrás de si cautelosamente e James embolava a capa, a colocando de baixo do braço.



 - Não reclama, foi você quem sugeriu pra levar outra pessoa junto, nada mais justo que você. – ela disse olhando envolta. – De acordo com o Thomas, tio Draco tem um estoque de Whiskey de fogo que ele só usa quando vêm visitas, no caso, hoje, em algum lugar por aqui... – James avistou uma portinha ao fundo do local. – Achei!



 - Ótimo. Vamos logo com isso, acho que já tem gente entrando na casa. – Daniel disse espreitando pela porta os elfos eufóricos levando bandejas com aperitivos e bebidas.



 - Calma, criatura. – James respondeu revirando os olhos e tentando abrir a portinha. – Droga. Trancada.



 - Sai daí! – Daniel revirou os olhos e trocou de lugar com o moreno. Ele puxou a varinha das vestes e apontou pra porta – Alohomora! – a pequena porta de madeira fez um leve barulho como um estralo em madeira velha e se abriu. – Noite de festa com supervisão de elfos domésticos, Jay. – ela riu, esnobe. James torceu o nariz.



 - Anda logo antes que venha alguém. – James voltou a vigiar a cozinha. Danny pegou duas garrafas fechadas do estoque.



— Duas, Daniel? Seu doente.



 - Vai saber... – disse olhando para as duas garrafas em sua mão.



 - Me dá aqui. Fecha essa porta logo. – James pegou uma das garrafas e começou a desembolar a capa de invisibilidade.



— Colloportus! – ele apontou a varinha para porta fechada que fez o barulho de fechadura se trancando. – Pronto, vamos. – James jogou a capa sobre os dois, cada um com uma garrafa e eles espiaram pela porta.



 - Tá vindo um elfo... Volta, volta. – ele sussurrou e os dois deram alguns passos para trás se afastando da porta. Um elfo enrugado e baixinho entrou no armazém apressado, mexendo nos armários. James e Danny aproveitaram a porta aberta e saíram de lá o mais rápido que conseguiram. Ao passarem pela sala principal indo em direção à saída pelos fundos, avistaram que alguns adultos já estavam reunidos na sala e Hermione recebia outros que vinham entrando junto com Draco meio emburrado ao seu lado. – Merlin, precisamos correr, a banda vai tocar agora! – ele sussurrou para Danny que concordou com a cabeça. Os dois finalmente conseguiram sair sem serem pegos e foram rapidamente para o local da festa. Chegando lá, Ramon quase os esganara.



 - Vocês demoraram muito! – ele reclamou – Precisamos subir agora, a Carly vai nos apresentar a qualquer minuto. Prontos? – todos concordaram com a cabeça.



 - Agora que todos já foram, finalmente posso chamar a verdadeira atração dessa festa, além de mim, claro. – ela riu – Eles são a sensação de Hogwarts no momento... Por favor, aplaudam os Marotos! – vários gritinhos histéricos a aplausos foram ouvidos. Ramon logo pulou no palco.



 - Tomtom, guarda as garrafas e não deixa ninguém chegar perto até a gente voltar. – Joey piscou para o loiro, que revirou os olhos, e subiu no palco atrás de Ramon, James e Daniel fizeram o mesmo.



 - Boa noite, galera! – Ramon cumprimentou o público que gritava em resposta – Vou apresentar minha banda pra vocês: Danny Fontaine na bateria! – apontou para o loiro na bateria no fundo do palco que começava um ritmo no instrumento – Joey Bones no baixo! – Joey começara a seguir o ritmo com o baixo – Meu amigo, Jay-jay Potter com a guitarra! – James começava a tocar a base – Meu nome é Ramon Wood e nós somos os Marotos. – ele disse no microfone e logo começou a cantar.



All I am is a man



Tudo o que sou é um homem



Carly descera do palco e agora assistia ao show junto com as meninas que foram para perto.



I want the world in my hands



Eu quero o mundo em minhas mãos



I hate the beach



Eu odeio a praia



But I stand in California with my toes in the sand



Mas eu permaneço na Califórnio com meus dedões na areia



Ramon encontrou Robbie na plateia sorrindo, ele não pôde evitar sorrir de volta, cantando os próximos versos só pra ela.



Use the sleeves of my sweater



Use as mangas do meu sweater



Lets have an adventure



Vamos ter uma Aventura



Head in the clouds but my gravity centered



Cabeça nas nuvens, mas minha gravidade centrada



Touch my neck and I'll touch yours



Toque o meu pescoço e eu tocarei o seu



You in those little high waisted shorts, oh!



Você, neste pequeno short de cintura alta, oh!



Joey se juntou à Ramon no refrão, apenas rezando para Rock o olhar de volta. Ele estava tão confuso, mas um simples olhar o faria ter certeza de tudo. Espera... era isso?



She knows what I think about



Ela sabe sobre o que eu penso



And what I think about



E o que eu penso sobre



One love, two mouths. One love, one house.



Um amor, duas bocas. Um amor, uma casa.



No shirts, no blouse



Sem camisas, sem blusas



Just us, you find out



Só nós, você descobre



Nothing that I really wanna tell you about, no



Nada que eu realmente queira te contar, não



Cause it's too cold whoa



Porque está tão frio, oh!



For you here… And now



Pra você aqui… E agora



So let me hold whoa



Então me deixer segurar, oh!



Both your hands in the holes of my sweater



Suas duas mãos nos buracos do meu sweater



Rock evitava com todas as suas forças olhar para o moreno. Não poderia ser tão fraca, ele precisa dela, não o contrário. Certo? Aqueles belos olhos castanhos... O jeito como sua voz ecoava em cada parte de seu corpo, como se a atraísse igual imã. Quase como se cada vez que sentisse seu cheiro se sentisse... hipnotizada. Tudo parecia tão melhor com ele por perto e parecia um castigo tão maior pra ela passar por esse sofrimento, só pra mostra-lo como dói quando o amor não é correspondido. Espera... amor? Ela olhou para o rapaz quase que automaticamente, seus olhos se encontrando, ele sorriu e começou a cantar o próximo verso.



And if I may just take your breath away



E se eu pudesse somente tirar o seu fôlego



I don't mind if there's not much to say



Eu não me importo se não há muito a se dizer



Sometimes the silence guides your mind



Às vezes, o silêncio guia sua mente



So move to a place so far away



Então mude para um lugar distante



Ele a ama, era fato. Como não percebera antes? Agora ela o olhava em seus olhos e ele podia ver pelo leve sorriso no canto de seus lábios, ela o amava também. Tudo estava tão claro, tão certo. Seu corpo mal podia se aguentar parado. Continuava o verso com um largo sorriso no rosto.



The goosebumps start to race



Os arrepios começam a correr



The minute that my left hand meets your waist



O minute que minha mão esquerda encontra sua cintura



And then I watch your face



E então eu observe seu rosto



Put my finger on your tongue



Coloco meu dedo na sua língua



Cause you love to taste yeah



Porque você ama o gosto, é



Como ela poderia sequer odiar um sorriso assim? Um olhar assim? O modo como cada gesto do garoto fosse pra ela e apenas pra ela. Rock não sentia mais o chão sob seus pés, não sentia nem sequer o ar em seus pulmões. Podia sentir apenas ele, o calor dispersando e palpitando entre seu estômago e seu coração, como se cada centímetro da sua alma precisasse dele naquele segundo.



These hearts adore



Esses corações adoram



Everyone the other beats hardest for



Todos os outros que batem mais forte



Inside this place is warm



Dentro deste lugar está quente



Outside it starts to pour



Lá fora, começa a chover



James e Ramon dividiam agora o refrão. Ramon simplesmente não conseguia tirar os olhos de Robbie e virse-e-versa.



Coming down



Vamos lá



One love, two mouths. One love, one house.



Um amor, duas bocas. Um amor, uma casa.



No shirts, no blouse



Sem camisas, sem blusas



Just us, you find out



Só nós dois, você vai descobrir



Nothing that I really don't wanna tell you about



Nada que eu realmente não queira te contar



No no no



Não, não, não



James se sentia desconfortável por alguma razão. Sentia Carly olhando para qualquer pessoa que não fosse ele. O que ele realmente havia feito de errado afinal? Tudo bem, talvez tenha demonstrado que gostava dela um pouco... indelicado demais. Mas ele não podia evitar, oras! Nunca na vida precisou correr atrás de mulher alguma, nunca na vida sentiu algo parecido com o que sentia por aquela garota. Doeu tanto ser rejeitado daquela maneira e ele ainda era o vilão no final?



Cause it's too cold whoa



Porque está tão frio, oh!



For you here… And now



Pra você aqui… E agora



So let me hold whoa



Então me deixer segurar, oh!



Both your hands in the holes of my sweater



Suas duas mãos nos buracos do meu sweater



Ele cantava. Não podia deixar a confusão dentro de sua cabeça atrapalhar a apresentação. Mas o moreno simplesmente não conseguia deixar de se perguntar, ao ver ela parada ali sorrindo pra seja lá quem for que ela esteja olhando nesse momento, como ele pode ainda amar ela? Mesmo depois de tudo? Dos truques, das mentiras, do drama? Como que, depois de tudo isso, era só ela olhar pra ele que tudo desaparecia e ele só conseguia ver aqueles olhos verdes enormes como duas esmeraldas e os lábios rosados? Como um sorriso podia deixar suas pernas tão bambas? Como uma palavra podia o fazer suar como uma criança nervosa em seu primeiro dia de aula? Como ele se tornou tão dependente dela que, mesmo que de longe, ele ainda precisava vê-la todo dia mais do que precisava respirar?



Whoa, whoa...



Whoa, whoa... whoa



Whoa, whoa...



Whoa, whoa...



Whoa, whoa... whoa



Whoa, whoa...



Carly não podia evitar. Sabia que, se olhasse pra ele, já era. Ela podia sentir seu olhar pairando sobre si, mas ele não entende o quanto ela estava lutando pra não encará-lo, para ele não ver que ela se importa, que ela sente muito por tudo o que aconteceu, que ela percebeu tarde demais o quanto realmente o amava. Por que tudo não podia ser mais simples? Por que ele simplesmente desistiu dela tão fácil? Por que não foi atrás dela naquele baile? Naquele baile onde ela finalmente percebeu que o amava e, infelizmente, Christian Oldfield percebera também. No maldito baile onde o ex disse que ninguém jamais iria a querer então ela jamais poderia se afastar dele. Não. Parte dela sabia que foi bom isso ter acontecido... Algo dentro dela se tornou mais forte depois de ter sido salva pelas meninas. Finalmente começou a sentir como se fizesse parte de algo. Mas a outra parte ama James.



It's too cold whoa



Está tão frio, oh!



For you here… And now



Pra você aqui… E agora



So let me hold whoa



Então me deixer segurar, oh!



Both your hands in the holes of my sweater



Suas duas mãos nos buracos do meu sweater



It's too cold, It's too cold



Está tão frio, está tão frio



The holes of my sweater



Os buracos do meu sweater



A música acabava e os convidados aplaudiam e gritavam muito.



 - Obrigado! – Ramon agradecia sorrindo. Logo eles começaram a próxima música, muitos ali já conheciam a música do baile e cantavam junto.


Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.