FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

18. ICTUS


Fic: Trio de Ouro e a Nova Profecia


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________


De repente Hermione e os pais ouviram o barulho de vidro sendo quebrado, assustados se viraram em direção para a porta, mas não havia nada lá. Um cheiro podre começou a invadir a sala e fez Hermione prender a respiração, ela sabia o que aquilo significava, já havia lido sobre eles. Os três novamente se viraram de costas em direção a janela da cozinha, e Hermione comprovou sua suspeita, havia algum ser muito parecido com um cadáver entrando por ela. Era um Inferi.


Sem ao menos dar tempo dos Granger’s se recuperarem do susto, todas as outras janelas e portas da casa começaram a ser quebradas, servindo de entradas para vários outros inferius. Hermione encontrava-se sem reação, olhava para o desespero dos pais e tentava descobrir algo para salva-los daquela situação.


-Corram lá para cima. – A garota ordenou, e prontamente os pais obedeceram e se puseram a subir a escadaria, Hermione os seguiu precisava pegar sua varinha que estava guardada em seu quarto, desde que Voldemort fora derrotado ela deixará de lado o costume de andar sempre com a varinha em mãos.


Os inferius se amontoavam cada vez mais dentro da casa, e alguns já começam a subir as escadas no encalço de Hermione, esta não tinha a mínima ideias do que fazer eles estavam em um número gigantesco, e mesmo que ela tentasse não conseguiria derrotar a todos.


Continuou subindo as escada logo atrás do pais, quando sentiu sua perna sendo puxada e voou diretamente para o chão, um inferi a agarrava pelos pés e outros se aproximavam atrás dele, os pais de Hermione em desespero voltaram para ajudar a filha a puxando, mas nada adiantou aquela criatura era muito mais forte que os dois juntos.


-Peguem minha varinha, no meu quarto. – Hermione gritou eufórica enquanto desferia golpes, com a perna livre, na cara do inferi. A Sra. Weasley obedeceu prontamente e saiu correndo em direção ao quarto enquanto o marido continuava puxando Hermione pelos braços.


Outros inferius começaram a agarrar a perna de Hermione e puxa-la para baixo, enquanto o primeiro que a havia segurado levava sua boca em direção a perna da menina ela ao perceber o que ele iria fazer tentou impedir com outro chute, mas ele consegui morder perna da garota, fazendo uma grande quantidade de sangue sais do local onde foi mordido.


A Sra. Granger voltou correndo para a escada com a varinha da filha nas mãos e a entregou num gesto desesperado ao ver a calça da garota molhada de sangue. Hermione apontou a varinha na direção do inferiu que a mordeu e disparou o feitiço “incendio” o fogo se desprendeu da varinha e voou em direção a criatura, mas ao tocar nele se dissipou completamente, sem causar nenhum dano aparente.


-Porque não funcionou filha? – O Sr. Weasley gritou aturdido, via cada vez mais sangue sair da perna da filha e os outros monstros estavam se aproximando cada vez mais deles.


-Eu não sei pai. – Hermione respondeu desesperada, não entendi o porquê dos inferi não queimar, de acordo com o livro que lera fogo era o único modo de acabar com aquela criatura.


*


A toca estava coberta por uma densa nevoa que ampliava em diversas vezes a escuridão da noite. A matriarca da família no momento preparava o jantar para os filhos e o marido, logo atrás da cozinha –na grande áreas coberta por gramas- sobrevoavam a área 3 cabelos ruivos e um moreno despenteado, George, Gina, Ron e Harry estavam jogando quadribol em suas vassouras – igualmente velozes. – Gina, George e Harry tinha como objetivo fazer as goles atravessarem o gol defendido por Ron, que estava em ótima forma e só não havia conseguido defender duas investidas até o momento.


Harry se preparava para atirar mais uma goles em direção ao gol quando a corrente começou em seu pescoço, o medo o tomou rapidamente sabia que aquilo só podia significar que Hermione estava correndo um grande perigo, olhou em volta e percebeu pela expressão de Ron que ele também havia recebido o mesmo sinal.


Os dois pousaram rapidamente com a vassoura sobre os olhares curiosos de Gina e George que ainda riam da última piada de Ron sobre ser um goleiro profissional.


-Ei o que deu em vocês? – Gina perguntou também pousando com a vassoura.


-A Mione está em perigo. – Harry informou e logo após correu para toca sendo seguido por Ron e pelos outros, ouviu a Sra. Weasley os advertirem para não correrem, mas não deu importância continuou correndo para o quarto onde sua varinha e a de Ron estavam guardadas, chegando lá a pegou de cima da cama e Ron que chegou logo depois pegou a sua também, os dois aparataram direto para casa da amiga.


*


Hermione urrou de dor ao sentir novamente o monstro a morder a perna, pensou que enfim havia chegado seu fim, mas ela não poderia deixar aquilo acontecer seus pais estavam em perigo.


Começou a revisar novamente em sua mente tudo que já havia lido sobre inferius, lembrava-se que eles era frágeis ao calor e a fogo, só que isso não havia adiantado com aqueles ali. Ao ver que alguns inferius já haviam passado por ela e agora estava quase agarrando seus pais, uma lembrança repentina se acendeu em sua memória.


-Eletricidade, é isso. – Ela disse para si mesmo e apontou a varinha para o inferi que a segurava. – ICTUS


Um raio elétrico voou em direção a criatura que com uma leve estremecida soltou a perna da garota, mas rapidamente se recuperou e voltou a agarra-la.


-Está muito fraco. – Hermione gritou e logo outra ideia se acendeu em sua mente. – Aguamenti –Um jato de água saiu da varinha e molhou completamente o inferi. – ICTUS.


A descarga elétrica impulsionada pela água fez o monstro urrar de dor e logo depois se desmaterializar no ar, sobrando apenas dele um odor muito forte e repugnante.


Hermione se levantou e correu para o topo da escada junto com os pais, – Após exterminar três inferius que estavam os agarrando. – mas outros já estavam subindo também, nesse momento Hermione ouviu um baralho na sala, alguém havia aparatado ali, suspirou ao ver Harry e Ron se aproximando da escada.


*


Assim que aparataram, Harry e Ron perceberam que realmente havia algo estranho na casa de Hermione, praticamente todas as janelas e portas de vidro estavam quebradas. No resto da rua se ouvia um som muito alto, pelo visto os trouxas já haviam começado a comemorar o natal. Harry sentiu um odor muito forte invadir suas narinas, e logo uma lembrança lhe veio à mente, a lembrança de quando ele e Dumbledore invadiram a caverna em busca de uma das Horcrux de Voldemort e se encontraram com inferius.


-Por Merlin Harry. – Ron gritou forte, ele estava olhando por uma das janelas quebradas o interior da casa da amiga. -  A casa da Mione está cheia de monstros.


-São inferius. – Harry informou exacerbado e se entrou na casa da namorada pelos estilhaços da porta quebrada. -  Vamos logo!


Os dois não precisaram andar muito, logo ao lado da sala de entrada havia uma escadaria, na qual estavam em seu Hermione e os pais, e subindo lentamente por ela, várias daquelas criaturas repugnantes. Ron sentiu seu estomago revirar ao ver aqueles corpos horríveis e fedorentos.


Harry se lembrou de como Dumbledore havia derrotado os inferius, e logo se pôs a atirar feitiços de fogo nas criaturas, mas surpreendentemente nada acontecia.


-Não adianta Harry. – Hermione gritou enquanto molhava com um feitiço alguns inferius que estavam mais próximos dela. –Use água e eletricidade.


Harry entendeu o recado e logo começou a molhar os inferius que estavam mais ao pé da escada e depois os atirou o feitiço da eletricidade, Ron ao ver o imitou. Nesse momento as criaturas pareceram perceber que haviam novas visitas na casa, e vários deles se viraram para irem no rumo de Harry e Ron.


Um deles agarrou um grande pedaço da porta que estava quebrada e atirou para cima dos garotos, por sorte os reflexos treinados pelo quadribol continuavam muito bons, e por isso eles conseguiram desviar com tremenda agilidade do destroço. Correram para trás do sofá e continuaram a disparar eletricidade e água em vários inferius, mas eles estavam em grande e parecia que nunca acabavam.


Hermione conseguiu eliminar o último inferi da escada, mas agora haviam vários na sala, todos com a atenção voltada para Harry e Ron. Hermione mandou os pais entraram para o quarto, e os dois obedeceram prontamente, Logo ela se pôs a pensar em uma ideia mais rápida para acabar com todos eles e estar logo veio.


-Harry, Ron, aparatem aqui para cima. – Ela ordenou e os dois fizeram isso rapidamente. Ela mirava os grandes canos do encanamento que ficavam expostos na sala – Quebrem encanamento.


Harry e Hermione começaram a atirar feitiços bombardeadores em todos os canos a mostra, Ron demorou um pouco para descobrir o que era encanamento, mas logo passou a imitar os amigos. Alguns poucos minutos se passaram e a sala estava cheia de agua espalhada no piso, os inferius - que se moviam lentamente- ainda estavam praticamente todos concentrados na sala e apenas dois haviam começado a subir as escadas atrás dos garotos.


-Vocês já sabe o que devem fazer? – Hermione perguntou para os outros dois e eles confirmaram com a cabeça. – Então vamos agora.


-ICTUS. – Os três gritaram juntos com a varinhas apontadas para o piso molhado da sala, os três raios elétricos entraram rapidamente em contato com a água e esta rapidamente os conduziu por toda a sala e em poucos segundos todos os inferius foram evaporados. Hermione liquidou os dois remanescentes que não estavam na cadeira e sim nas escadas e logo depois se rendeu a grande dor a afligia devido as mordidas na perna, deixou-se cair no chão e Harry prontamente se ajoelhou ao seu lado.


-Está tudo bem meu amor? – O garoto perguntou com os olhos inundados de preocupação.


-Sim, Harry. Obrigada. – Ela respondeu e logo após o beijou. Não estava nada bem.


*


-Neste momento a sangue-ruim já deve estar sendo devorada pelos meus amiguinhos. – Karl riu-se, sentado em sua poltrona de frente ao quadro de Dumbledore e a Jean.


-Eu duvido muito caro Karl Wethan Riddle. – Dumbledore retrucou, também sorrindo pela expressão do homem. –Você não tem a mínima compressão do quão inteligente é a Srta. Granger.


-Não zombe da minha cara velhote. Você sabe muito bem que quase ninguém tem conhecimento sobre o outro modo de matar inferius além de fogo e calor.- O homem disse sério. - E duvido muito que aquela garota, por mais inteligente que seja, saiba.


-Já eu não duvido nada disso. – O ex-diretor retrucou com a voz fraca. – Hermione possui uma inteligência bastante rara.


-Não conte com isso querido Dumbledore. – Falou Karl com um sombra de triunfo no rosto. -  Se tem algo que eu aprendi com Tom Riddle, é quem ninguém nunca é tão poderoso quanto dizem que ele é. Vejam o exemplo dele, todos o temiam, mas por fim foi derrotado por um adolescente de 17 anos e seus amiguinhos. Jean averigue para mim quantos inferius sobraram na casa da sangue-ruim.


-Sim mestre. – Jean respondeu e depois aparatou.


-Como você fez para conseguir que este garoto seguisse suas ordens. – Dumbledore indagou sereno. – Ele não parece ser igual a você.


-Isso é um segredo, mas talvez um dia eu lhe conte.


*


A Sra. Weasley já havia chegado a casa de Hermione junto com Gina, alguns aurores também estavam lá e já haviam devolvido a casa a seu perfeito estado. Molly agora cuidava da perna de Hermione orientada pelo livro de curandeiros iniciantes. Os senhores Granger’s pareciam estar em estado de choque, nunca haviam presenciado algo tão esquisito com aqueles monstros e agora conversavam com um dos aurores na sala de estar, enquanto Hermione e os outros estavam em seu quarto.


 -Obrigada Sra. Weasley. – Hermione agradeceu sorrindo docilmente para mulher, após esta terminar de enfaixar a sua perna.


-Não há de que querida. – A mulher respondeu a abraçando. – Me diga Hermione, porque você não aparatou junto com seus pais assim que viu os inferius?


-Minha varinha estava no quarto, eu e meus pais na sala, eu até tentei vim pega-la, mas um inferi agarrou essa minha perna enquanto eu subia as escadas. –A menina respondeu sentindo uma enorme vontade de chorar. – E eu pensei que iria morrer... Eram muitos deles, ainda bem que Harry e Ron chegaram.


-Assim que eu senti a corrente de Proteu queimando, meu coração pareceu que iria travar tamanha a preocupação que senti. – Harry falou estalando um selinho na namorada. – Eu e Ron viemos o mais rápido que conseguimos.


-O que mais me intriga é a dúvida de quem enviou esses monstros. – Hermione exclamou sendo abraçada por Harry. – Só bruxos muito poderosos podem controlar corpos de seres sem vida, e o último que fez isso foi Voldemort.


-Você acha que ele voltou? – Gina indagou sentindo um grande tremor se espalhando por todo seu corpo.


 -Claro que não. – Ron falou zombeteiro. – Harry o liquidou de vez. Quero dizer não é possível que ele tenha voltado, é?


-Eu não vejo nenhum meio para isso. – Harry falou. – Nós destruímos todas os horcruxes dele.


-Certamente que Voldemort não retornou. – Molly disse ao perceber que Gina e Ron ainda pareciam bastante preocupados. – Mas não se preocupem queridos, o ministro vai investigar esse ataque. E você Hermione não precisa ficar preocupada com seus pais também, pois os aurores já protegeram a casa com diversos feitiços.


-Tudo bem, eu não estou preocupada. – Hermione falou e sorriu docemente para a mulher, e depois se aninhou mais ainda nos braços de Harry que passou a acariciar os seus cabelos, enquanto Gina dava suspiros abafados.


*


-Maldição! como aquela garota conseguiu escapar? – Karl gritou enraivecido, Jean havia acabado de o informar que Hermione escapara do ataque e matara todos os inferius.


-Eu lhe avisei Karl. – Dumbledore sorriu. – Hermione com certeza sabia que os inferius também morriam com eletricidade.


-Cala boca velho imbecil.


-E agora mestre o que faremos? – Jean indagou tentando evitar o olhar do outro homem.


-Acho que teremos que juntar outras pessoas ao nosso exército. – Karl falou sorrindo de forma vangloriosa. –Eles com certeza irão me idolatrar, assim como idolatravam meu pai.


-O senhor está falando dos...


-Sim, dos comensais da morte. – Ele completou olhando freneticamente para o quadro de Dumbledore. – Prepare-se, pois amanhã mesmo invadiremos Azkaban.
 



                   --------------------------------------------------------------
                   "Nunca deixe que lhe digam que não vale a pena
                    Acreditar no sonho que se tem
                    Ou que seus planos nunca vão dar certo
                    Ou que você nunca vai ser alguém" Mais Uma Vez (Legião Urbana)

E ai pessoal, como estão todos vocês. Nesse capítulo tem a minha primeira cena de luta na Fic, não seise ficou boa, mas eu tentarei melhorar nas proximas. E ai o que vocês acharam? Não deixem de comentar.

Stehcec: Olá, e ai gostou do capítulo? Espero que sim. Ainda bem que você gostou dos pais da Claire, foi dificil decidir quem seria o pai dela, a mãe eu já sabia desde o principio. Mas agora eu já tenho toda a historia dela escrita. Não deixe de comentar. Bjs!

Naiara Granger Weasley: Senti falta do seu comentario no outro capítulo, mas ainda bem que você voltou kkk. AI que bom que você gostou desses capítulos, foram feitos com muito carinho. Por favor não me mate kkkkk, mas porque você sentiu vontade de me matar? É bom saber que você acha que estou melhorando a cada capítulo, obrigada pelo comentario. Bjs!

Mateus Guilheme: Claire e Bella são mesmo muito parecidas, porque eu já sabia desde o principio que uma seria filha da outra. É sempre bom quando a Mione demonstra sua inteligência. Eu tambem amo a Rita Skeeter, acho ela uma personagem ótima. Abraço.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 3

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Venatrix em 23/07/2014

Poxaaa, comecei ler a fic ontem a noite e estou muito ansiosa, serio a historia esta demais, mal posso esperar pelas proximas autualizações, parabéns por essa fic incrivel 

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Stehcec em 23/07/2014

Nuuh
amei o cap. você cada vez mais melhora na escrita.
E agora começou a ação de verdade
super, hiper, mega ansiosa pelo prox. cap.

Bj 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Naiara Granger Weasley em 20/07/2014

Porque tudo que não queria aconteceu kkkkkk
Ameiii esse capitulo Mione e Harry são muito fofos juntos  <3
Adorei o Karl subestimar a Mione e tomar no nariz kkkk
Vou  amar ver Azkaban sendo envadida
Saudades do Voldemort kkkk
Tava com muitaa saudade de comentar seus textos kkk
Voce tem melhorado muito, seus, textos tão ficando mais detalhados e to amandooooooooo isso
Louca pelo proximo capitulo, vou esperar ansiosamente pra ler
Bjus 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.