FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

4. Capítulo IV.


Fic: thegossipqueen. - CAPÍTULO TREZE. coments?


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Math E. Gomez. ® 2OO8.
Todos os direitos reservados, proibida a reprodução por todo ou quaisquer meios.
Photobucket

Capítulo IV.
Não conte a Marlene McKinnon o que ela não deve saber.
50%: 3O.1O.O8
100%: O2.1O.O8


Photobucket


MusicPlaylistRingtones
MySpace Playlist at MixPod.com



Narrado por: Marlene McKinnon.


O que será que aconteceu com a Lily?

Quer dizer, ela ia só pegar um celular não é? Não é possível que ela demore tanto assim pra buscar um celular. É melhor eu ir checar o que está acontecendo, porque pode até ser que ela precise de minha ajuda, sei lá, se ela não estiver encontrando o celular ou então ele estiver caído na privada.

Comecei a caminhar pelo corredor, muitas pessoas me olhavam. Agora eu era o foco da atenção, uma vez que eu era o eixo (?), se é que me entende, eu sou a separação entre as duas guerrilheiras: leia-se Emmy e Lily, que querem conquistar o tão cobiçado trono da escola

Quer dizer, eu não vejo por quê essa história de ser a rainha. Você não ganha nada sendo a rainha, exceto os nuggets grátis na hora do recreio (y).

A Emmy saiu do vestiário na hora que eu tava me aproximando.

- Emmy õ/ - exclamei, indo abraçá-la. Ela tava suando frio.

- Oi. – falou ela, sem graça e séria.

- ‘Ta suando? – indaguei eu, desconfiada. Será que aconteceu alguma coisa que eu não sei?

- Não. – falou ela, tentando apressar a conversa para ir embora.

- Ah, ‘ta sim. Aconteceu alguma coisa? – insisti.

- Não.

- Você sabe dizer alguma coisa a não ser não? – perguntei, mas confesso que já sabia a resposta :D

- Não. – falou ela. Ela tava tipo, me encarando, mas ao mesmo tempo com medo de mim. Nossa, que medo –q. – Desculpa, Lene, eu tenho que ir.

Ela então correu pelo corredor e foi embora.

Eu hein, povo doido. Vai saber... :]

Abri a porta do vestiário e a Lily estava saindo, nervosa também.

- Ah, já sei. Você brigou com a Emmy? – indaguei.

- Não. – falou ela, séria.

- Por que hoje ‘ta todo mundo me respondendo não?

- Não – falou ela. – sei. (?)

Dei de ombros, ligamos pro Gerard pelo celular da Lil e então nós fomos até lá fora do colégio esperar o Gerard chegar.

- Sabe, Lily... – comentei, sentando na calçada. – O Sirius está meio estranho ultimamente... Acho que deve ser algum problema com os seus pais... ou então ele está me traindo.

Lily ficou nervosa. Ela não costuma ficar nervosa em assuntos de traição. Ao contrário, ela sempre gostou de assuntos de traição; quando não é com ela, claro.

- Ah, é mesmo? – comentou ela, olhando pro lado, com a esperança de mudar de assunto.

Insisti:

- Bem... você conhece tudo... e todos. Então eu queria que você investigasse pra mim. Sei lá, se ele ‘ta tendo um caso com alguém e eu não sei.

Ela me olhou com cara absorta.

- Sirius é o homem mais fiel que eu já conheci em toda a minha vida.

Fico mais tranqüila de saber.

O tempo passou e o Gerard nada de chegar. Eu até pensei em pegar um táxi, quem sabe fosse até mais prático, pois a minha estadia com a Lily estava ficando um tanto que constrangedora. Mas logo Lupin, que estava na escola, veio logo juntar-se a nós para conversar.

- Hey, girls! – falou ele, animado.

- Heyy, Lupin! õ/ - exclamei.

- Hey õ/ - falou Lily.

- ‘ta tão animadinho. – acrescentei, quando ele começava a sentar na calçada. – Algo aconteceu hoje e nós não estamos sabendo?

- A Emmy. – falou ele, um pouco tímido. – Bem... estamos namorando.

- OH MY GOD! *-*’ – exclamei. – Isso é ótimo Remus!

- Coitado... – sussurrou Lily, pasma.

- Lily? O que aconteceu com você hoje? – indaguei.

- É mesmo Lily. – comentou Lupin. – Você sempre torceu pelo nosso namoro!

- Er... eu estou feliz com o namoro de vocês. É só que...

Pam, pam.

Gerard chegou. Aleluia, irmãos. õ/

- Bem, Lupin, nós temos que ir. – falei eu, me despedindo, dando-o um abraço. – Manda um beijo pra Emmy.

- Manda um soco também. – acrescentou Lily, despedindo-se dele, estranhamente.

- Sua safa-malvadhênha¹. – falou ele, num sorriso.

Photobucket


- Lily, você devia ter vindo! O shopping ta maravilhoso hoje, bem vago, sem aquele favelódromo.

- Não podia, amiga. Vou pra um compromisso hoje com a minha mãe e estou fazendo uma escovinha básica.

- Peraí, você não vai pro nosso encontro de casais hoje? Nosso encontro de 4? – indaguei, surpresa, enquanto passava pelas lojas caríssimas do shopping.

- Não vai dar. Aliás, eu nem tenho par... Se eu tivesse, quem sabe eu desmarcasse o compromisso com a minha mãe?

- Par? Nóis dá um jeito fia. – insisti.

- Não, não. Vai você e ele só mesmo.

- Tudo bem, então. Tenho que desligar, acabei de achar uns brincos aqui...

- Ta, tchau friend :D

Desliguei.

OMFG, esses brincos estão muito perfeitos. Vão combinar muito bem com os meu vestido e o meu sapato que eu comprei especialmente para essa ocasião, já que hoje vai ser uma noite muito especial *-*’

Aliás, hoje é um grande dia. O dia que eu vou finalmente conseguir pegar o Sirius de jeito.

- Oi, querida. – falei eu, pra atendente da loja. – Quanto é aquele brinco ali da vitrine?

- O de esmeraldas? – perguntou a criatura.

- É. – assenti.

- Está na promoção.

*-*’ Adoro promoção.

- £1.500.

Nossa, ainda bem que existem promoções, já pensou o preço dessa belezinha sem promoção o.o

- Vou levar. Aceita cartão?

- Aceito.

Peguei o cartão da bolsa. Entreguei e esperei a mulher voltar.

- Ai, Seth, você insiste em me beijar! – ouvi.

OMG! É a Emmy! Ela está de caso com o Seth? oO Peraí, mas o Seth não tava apaixonado pela Lily? O: E a Emmy não tinha começado hoje um namoro com o Remus? Eu tenho que descobrir isso beem direitinho!

- Aqui está meu amor. – falou a mulher, com o meu cartão e um pacotinho.

- Ah, obrigada. – falei eu e tratei de seguir a Emmy e o Seth.

A Emmy e o Seth andavam de mãos dadas como se fossem namorados. Além do mais, ele, de vez em quando, enquanto andava, dava uns beijos superhots na bochecha dela. E ela não evitava. Pelo contrário, ela gostava!

Eles caminharam até uma mesa na praça de alimentação e se sentaram. Eu também sentei numa mesa perto da deles.

- Eu não consigo mais. – desabafou Seth, preocupado. – A Lily está me dando nos nervos!

Emmy lançou um olhar de pena pra ele.

- Ela é ridícula. Ela e aquela amiguinha dela a... McDonalds.

OMG.

- É McKinnon. E, eu sei, ela é insuportável. – comentou Emmy. – A sorte é que ela acredita em mim.

- Ponto pra você.

- É, ponto pra mim. – falou ela, num sorriso, e então acrescentou: - Agora que você começou, vai ter de terminar.

- Mas... ela é muito idiota. Ela deixa bem claro que não quer nada comigo, só reconquistar o Tiago, Tiago, Tiago... isso enche o saco.

- Agüente. – falou ela, singelamente.

Ela olhou pra mim. Tentei desviar. Ela me encarou por um segundo e então, deu de ombros. Acho que ela não me reconheceu – ainda bem. Pelo visto, as sacolas no rosto e o óculos escuro serviram.

OMG.

Quer dizer então que ela está usando o Seth pra conquistar a Lily e fazê-la separar do Tiago, assim ela dá o bote no Tiago? Ou será que ela quer apenas ver a Lily sofrer longe dele?

- Ah! – exclamou ela, do nada. – Tenho algumas más noticias.

- Diga. Sou todo ouvidos.

- A gente está nas mãos da Lily. Ela me flagrou hoje.

- Como assim? – indagou ele, confuso.

- Quando eu estava comendo o Sirius no vestiário. Ela me flagrou. Ela descobriu o meu caso com ele.

Como é que é?

- E você tem um caso com ele?

- Tenho.- assentiu ela, com naturalidade.

Ele lançou um olhar severo a ela.

- Quando isso começou?

- Ah... – falou ela, sonhadora. – Foi quando eu e ele nos esbarramos no aniversário da Lily...

OMFG!³

O meu namorado tem um caso com essa... vadia?! Que ódio dela. Dá vontade de ir lá na mesa e quebrar o focinho dela em um milhão e meio de pedaçinhos. Mas o pior é pensar que a Lílian, minha melhor amiga sabia disso tudo e me escondeu! Quer dizer, melhor amiga não né, porque depois dessa eu não quero mais falar com ela... ou melhor quero. Quero, porque eu ainda tenho que me vingar. Bem vingado.

- Ah, Emmy, você está fudida!

Ela fez uma cara de medo e assentiu com a cabeça.

- Ah Emmy... – sussurrei. – Você está mesmo... fudida [6]’.

Photobucket


- Alô? Lily amiga! Eu tenho uma novidade pra você; vamos a um encontro de casais, àquele encontro de casais.

- Mas Lene, eu não tenho um par pra ir comigo...

- Ah, você tem sim. E eu não vou aceitar um não como resposta. Eu tenho certeza que você não vai se arrepender de ir... Tenho certeza.

- Tudo bem, Lene, tudo bem, eu vou. Mas você tem que dizer quem é o meu acompanhante.

- Ah não, é surpresa... mas é uma pessoa que você gosta muito. Agora eu tenho que desligar porque vou me arrumar. Daqui a meia hora no Le Dinner, bye.

Desliguei.
Quarenta por cento do plano de vingança está pronto.
Hora de continuar o plano.

Digitei rápido os números;

- Alô, Emmy?

- Lene.

- Eu queria te chamar pra um encontro de casais.

- Ah... não, não. O Remus está meio doente, então, se me der licença...

- Ah, não é com o Remus! E sim com outra pessoa.

- Olha, eu sou uma garota de família que só sai com um garoto, tudo bem?

Eu ri.

- Não, não, não, mocinha. Você vai sim. Por favor, Emmy, eu arranjei essa companhia exatamente pra você (L

- Posso saber quem é?

- Ah, não, é surpresa. Mas eu só posso adiantar uma coisa: você gosta muito dessa pessoa.

- Lene, é sério, se for mais uma de suas pegadinhas...

- Ah, pode ter certeza que não! Eu só queria sabe... Matar as saudades da minha amigona tão querida.

- Se você diz...

- Estou esperando você lá! Daqui a meia hora, no Le Dinner, beijinhos.

Desliguei.

E o prato de hoje é... Sirius cozido com molho de Lily e cobertura de Emmy (?).
Q
Ta, parei. :x

Photobucket

Narrado por: Emmeline Vance.


- Mãae? – chamei do meu quarto.

- Que é Emmeline? – indagou ela, cansada.

- Que vestido eu devo usar? – perguntei, levando a ela um vestido branco da Dolce&Gabbana e um vermelho da Prada.

- Isso são horas pra me perguntar que vestido usar, Emmeline? – perguntou ela, severa.

- Ah, sei lá, eu acho que você podia me ajudar a escolher o vestido, assim como toda mãe faz com a sua filha e...

Ela me lançou um olhar frio.

- Não tenho tempo para as suas ridicularidades Emmeline. Tenho mais o que fazer.

E então foi para o seu quarto e se trancou lá.

Realmente ela não é qualquer mãe;

Enfim, optei pelo vestido branco, hoje, já que vou conhecer um novo par, eu preciso estar muito gata pra ele. (6)’ E, claro, peguei o meu All Star de cano longo – eu nunca saio sem ele quando vou para festas legais, porque não usá-lo hoje?

You have a message, piou o telefone.

Er… não é hora de ver mensagens. Quando eu chegar eu olho.

- Javier! – berrei. – O carro já está pronto?

- Sim, senhora. – respondeu ele.

- Fabuloso. – comentei, indo em sua direção.

Photobucket


- Obrigada Javier. – falei descendo do carro. – Quando eu precisar de você, não se preocupe, eu ligarei.

- Tudo bem, Srta. Vance.

Fui andando em direção ao bonito restaurante, Le Dinner. Ele era bastante bonito, tinha um aspecto medieval que dava um toque de seriedade, mas ao mesmo tempo de elegância, e era especializado em comida francesa.

E era caro. Muito caro.

- Bonne soirée, senhorita. – falou o recepcionista.

- Boa noite. – falei.

- Une table réservée?

- Aujourd'hui, je siège avec mes amis Sirius Black et Marlene McKinnon. Ils sont déjà ici? – perguntei, educadamente.

- Oh, oui oui! – exclamou o recepcionista, feliz, levando-me até uma mesa de quatro lugares onde dois deles estavam ocupados pela Lene e pelo Sirius; o meu acompanhante ainda não tinha chegado.

Sentei-me.

O recepcionista voltou pra o seu local; olhei Lene fixamente nos olhos. Ela estava feliz. Mais do que isso; estava triunfante.

- Cadê o meu par? – perguntei, presunçosa, olhando o casal fake do momento se beijando. Dá vontade de vomitar, ugg.

- ‘Ta chegando. – falou Lene. – Aposto que você vai adorar! :D

- Você está brincando com a minha cara Marlene? – indaguei. – É bom não.

- Claro que não, Emmyzinha querida. – ela falou e então voltou a beijar o Sirius.

Fiquei olhando tediosamente para a recepção. Que diabos eu estava fazendo aqui? Quer dizer, eu ia ser testemunha do namoro oficial da Lene e do Sirius, o cara com quem tenho um caso há... três dias?

Pensei, pensei e acabei afundada nos meus pensamentos...

Até que eu vi uma ruiva vestindo um tamanco vermelho brilhante, destacando o seu cabelo e um vestido cor de sangue marcante. Oh my fucking God! É a Lily? Que diabos ela está fazendo aqui? E porque ela está vindo em direção à nossa mesa?

Eu tinha certeza que isso era algum tipo de piada.

- O que essa loira azeda está fazendo aqui? – indagou ela, sentando-se na cadeira, um pouco constrangida.

- O que essa pimenta-malagueta está fazendo aqui? – berrei, me levantando.

- Sente-se. – apontou Lene, com um olhar mortífero. Nossa, que medo :x E depois a vilã da história sou eu né, ok, ok. Sentei emburrada.

- Caros amigos eu... – começou Lene. Sirius olhava fixamente para Lily, e ela para ele. Isso era algum tipo de complô contra mim? O:

- Eu não vou ficar na mesma mesa que essa vaca vermelha. – falei, me levantando. – Aliás, eu não sei nem o que estou fazendo aqui.

Todos olharam friamente para mim;

Nossa bateu um medo sabe. Era como se, de repente, todo mundo soubesse das coisas macabras que eu tinha feito, e agora estavam afim de vomitá-las todas em cima de mim, como se eu fosse um latão de lixo, algo descartável, corrompido.

- Bem... – suspirou Lene. – O que você está fazendo aqui, você realmente não sabe... Mas o que você estava fazendo no vestiário hoje de manhã com o Sirius e com a Lily, você deve saber.

Silêncio.

PQP. Como ela sabe? Como ela descobriu? Será que a Lily contou? O: Não, não. A Lily está tão surpresa quanto eu. Mas então, quem? OMG! ERA ELA QUE ESTAVA NAQUELA HORA NO SHOPPING!

- É, melhor sentar, Emmy querida. – falou ela, friamente.

Sentei.

- Então, queridas amigas, Sirius. Eu já sei que vocês dois têm um caso. – falou ela, olhando pra mim. – E que você, Lilian Elizabeth Evans – Lily estremeceu. – já sabia de tudo – e não me contou nada.

Olhei para o Sirius fixamente. Ele estava corado.

- Er... Lene, eu posso explicar. – falou Sirius, de cabeça baixa.

- Ah, jura? Não precisa não amigo.

- Amigo? – indagou ele, confuso. Nós, eu e Lílian, assistíamos a tudo caladas.

- Você realmente acha que eu vou querer alguma coisa com você depois disso? – perguntou Lene. Então ela pegou um anel que estava no seu dedo e levantou a mão.

O garçom veio rapidamente.

- Garçon, s'il vous plaît, pourrait apporter à moi quatre verres et un rouge Montilla... ow, de jouir et de donner cet anneau à la première mendiant que vous trouvez sur la rue.

- Como é que é? – indagou o Sirius surpreso. – Primeiro mendigo?

- Lene, pra quê essas taças? – indagou Lily, surpresa.

- E pra quê esse Montilla vermelho? – indaguei surpresa.

Ela apenas sorriu. Maleficamente.

O garçom logo trouxe as quatro taças, o Montilla vermelho, muito vermelho, e então serviu as taças.

- Merci. Nós vamos brindar. – acrescentou ela.

- Não há nada para brindar. – falei. – Não quero brindar!

- Isso não foi um pedido. – impôs ela, sem olhar para mim. – Foi uma ordem.

Estremeci.

Ela então levantou-se. Aproximou-se perto de Sirius de uma forma sexy e provocante, e então falou:

- Vamos brindar, ao Sirius, o maior vagabundo de toda a escola. – falou ela.

Então ela colocou a taca dela no centro da mesa e lançou um olhar sombrio a cada um de nós; mesmo de má vontade, colocamos as nossas taças junto à taça dela e então escutamos o tilintar dos copos.

Ela lançou um sorriso suave a cada um de nós, e, com um tom infantil na sua voz, ela falou, voltando-se para o meu lado da mesa:

- Agora, vamos brindar à maior vadia da escola; aquela que um dia eu julguei amiga, uma espécie de rainha, mas agora eu percebi que ela não passa apenas de uma vagabundinha filha de celebridade.

Ela então colocou a taça novamente no centro da mesa; dessa vez, os dois traidores tilintaram com satisfação. Não eu, eu fiquei apenas ali com a minha taça, envergonhada, no canto.

- Não vai brindar, querida Emmy? – indagou ela, sussurrando ao meu ouvido.

- Não vou te responder, sua vadia. – ataquei.

Ela então sorriu de bochecha a bochecha, e eu pude perceber o motivo do seu discreto sorriso; ou melhor, sentir.

Eu senti um liquido escorrendo pelo meu vestido branco, por entre todo o meu corpo – era muito gelado. Olhei pra baixo e o meu novo vestido Dolce&Gabanna branco estava cheio de Montilla vermelho-sangue. Agora eu entendi porque a cor da bebida! O:

- Ai, Jesus Emmy, você esqueceu o absorvente em casa? – berrou Lily, para todo o restaurante ouvir.

:$³

- Não, não, Lily – sua traidora. Foi sem querer viu, Emmy querida, será que mancha de Montilla sai da roupa? – falou ela, jocosa.

- Deixa que eu te limpo, Emmy. – falou Sirius, com um guardanapo. Sorri. Mas a Lene macabra tomou o guardanapo da mão dele.

- Eu ainda não te agradeci como eu devia. – falou ela.

Ele olhou assustado pra ela.

Ela colocou o copo na mesa e foi até ele. Então deu um tapa na cara dele.

- Essa daqui foi por todas as vezes que você disse ‘eu te amo’ e estava mentindo.

Ele apenas ficou calado, recebendo os tapas. E eu realmente pude perceber que ele estava sem defesa. Ela então deu outro tapa.

- Essa daqui foi por você ter me traído com a vaca da Emmy.

E então deu mais um pra finalizar.

- Essa daqui foi por você ser tão cachorro!

Então, ela lançou um sorriso a nós e sentou-se novamente à mesa.

- E você não vai fazer nada com... ela? – indaguei, apontando pra Lily, que ria alto.

- Ela terá o que merece, amanhã. – falou ela. – E vê se não se mete comigo, Emmeline, se não quiser sumir do mapa... de novo.

Olhei pra ela com um olhar de revolta e então me levantei definitivamente da mesa.

- Eu nunca fui tão ofendida em toda a minha vida! – berrei, fazendo menção de sair.

- Ué, querida Emmy, não vai ficar para o jantar? – perguntou Lene.

Photobucket


Cheguei à escola e todos me olhavam; não, pior, me torturavam. Era como se eles estivessem querendo me esfolar viva – pior, quisessem me evitar, me rebaixar, me excluir.

- O que é? – berrei, enquanto vi que uns nerds me encaravam.

- Cara, é melhor não falar com essa vadiazinha. – murmurou um deles.

Bufei.

Então juntei dois mais dois; isso só podia ser coisa da Lily. Tinha que ser coisa da Lily. Corri com toda a energia que eu tinha para procurá-la e acabei encontrando-a na cantina, sozinha. Ela estava perplexa.

- O QUE VOCÊ FEZ, SUA VADIA? – berrei, partindo pra cima dela.

- Nada. – sussurrou ela. – Quer dizer, o que você fez.

- Como é que... – comecei, mas então fui interrompida pelo olhar fixo de Lily e para o som de tamancos batendo fixamente no chão.

Era Lene.
Lene vestia o uniforme de uma maneira tão sexy que podia deixar qualquer uma de nós no chão se passasse por perto.
Lene usava a maquiagem tão bem, que, se fosse para um concurso, ninguém perceberia que tinha algumas espinhas ou manchas no rosto.
Lene andava de uma maneira tão perfeita que qualquer um que olhasse para ela babava e qualquer agente de qualquer agencia de modelos poderia contratá-la apenas ao olhar o seu olhar penetrante.
Lene estava tão bonita que não parecia a Lene.

Lene tinha mudado.

E agora tínhamos certeza; ela decidiu assumir uma posição que era dela há muito tempo, mas que ela nunca quis: a de rainha.

Estejam preparados para uma nova ditadura ainda nunca vista aqui na escola de West New High. Se você tem estomago bom, você tem que agüentar tudo bem caladinho. E se você tem estomago fraco, há apenas uma solução...

Caia fora.


¹: safada + malvada + ênha (?). não dá pra explicar, EEOHEHHEHIEIHEHIOHHUHOEHIOEHIOHIOE.

Photobucket


n/a: oi :D
então galera, eu queria começar falando sobre o plágio da fic. tanto a minha fic, quanto a fic da Julie, Halls, foram plageadas no fim de semana passado. e isso está virando moda aqui no feb. como eu já disse milhões de vezes, mas parece que algumas pessoas, leiam-se: as plageadoras (?), ainda não entenderam, não custa nada repetir: isso é a coisa mais ridicula do mundo. isso só prova que seres humanos como vocês são incapacitados de fazer qualquer coisa e, sinceramente, isso me dá pena.

agora quanto ao capitulo... ele já está pronto dessde quinta feira passada :D sóo que eu tenho meus motivos pra não postar tudo (6)' enfim; eu fiz uma promoção, muitos podem até não ter percebido, mas a vencedora foi a Mandy, ela fez o 1O1º comentário. ela vai ganhar uma personagem que eu não sei se vai ser boa ou se vai ser má, só posso adiantar que ela vai ser fooooda (6)'

e pra terminar, eu gostaria de agredecer a todos que estão me ajudando com essa história do plágio e a todos que lêem a fic. quando eu vi que a fic tinha sido plageada, eu fiquei com vontade de desistir, confesso. sabe porquê? não por ela estar sendo copiada, não é isso, mas e sim porque aquela alicia está tornando a minha fic um motivo de ridicularização. e eu não gosto disso. mas ai eu percebi que: se eu desistir da fic, eu estou sendo fraco; e eu estou fazendo EXATAMENTE o que ela quer que eu faça.
e depois eu olhei de outro modo para esse plagio e percebi que ele não está surtindo efeito nenhum, ainda bem, pelo contrário, as pessoas estão xingando a plagiadora até a morte (obg :D)... e essa cópia só me dá força pra escrever mais mais mais e melhor melhor melhor porque, olha, se ela copiou é porque a fic é boa! :D:D:D:D e esse é exatamente o meu objetivo.

agora parando de blá blá blá -q. eu vou acabar a minha n/a aqui *-*'
comentem galera, :D

o capítulo 5 já está quase todo escrito e eu vou começar o 6 em breve (6)'
eu também nem sei se vai ter segunda temporada, nem sei se vocês querem e tal :~ mas enfim (?) eu aviso qualquer coisa :B

pronto, acho que era só isso.
beijõnes
math e. gomez -

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.