FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

5. Rita Skeeter e Claire Walker


Fic: Trio de Ouro e a Nova Profecia


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Os três garotos se amontoaram no sofá que haviam sentado anteriormente, olhavam apreensivos para a porta que a qualquer momento serviria de entrada para os jornalistas do Profeta diário.


Harry parecia a ponto de ter um ataque cardíaco, suas mãos estavam tremulas, e seu olhar perdido. Hermione sabia que o amigo ficara assim, pois ele não se sentia à vontade ao falar sobre a maldita guerra contra Voldemort uma vez que ele achava que possuía uma grande parcela de culpa na morte de pessoas tão queridas que lutaram contra o lorde das trevas.


Ron estava fazendo um pedaço de papel voar por toda a sala, o garoto estava embora apreensivo bastante feliz, Hermione também sabia que Ron por ter tantos irmãos bem sucedidos se sentia na obrigação de ser pareô para eles, e agora ele finalmente havia conseguido alcançar um status superior a todos seus irmãos na realidade a toda sua família, e isto preocupava Hermione ela tinha medo de que uma hora ou outra o garoto simplesmente deixasse a fama subir a sua cabeça e esquecesse todos os seus valores e princípios.


Hermione por sua vez alternava o olhar entre a porta e o piso da sala, ela estava pela primeira vez em muito tempo sem ter respostas a uma pergunta na realidade várias, enquanto ela ruía as unhas uma batalha entre a lógica e os sentimentos eram travadas em sua mente: “Você não percebe que está apaixonada por ele?”. “Claro que não isso é completamente ilógico, eu conheço Harry há mais de 7 anos não é possível que eu me apaixone por ele só agora depois de tanto tempo”.” Vai ver você só percebeu que gosta dele agora.” “Novamente ilógico, eu saberia se gostasse dele antes. Como eu não poderia saber o que estou sentindo? Até porque eu gostava era do Ron”.  “Isso era o que você achava, mas já descobriu que na verdade só o tem como irmão”. “Do mesmo modo que o Harry”. “Hermione não tente me enganar eu só você, e sei que você gosta do Harry”.


A batalha na mente de Hermione finalmente teve fim, quando a porta da sala se abriu revelando um fotografo baixo e rechonchudo trajando vestes de cor azul-anil com sua câmera a mão, e um jornalista alto e completamente magro, com óculos gigantes e com vestes verde-fluorescente, este trazia nas mãos um pergaminho e uma pena dourada.


-Boa tarde Srs. e Srta.- O jornalista disse enquanto se sentava na poltrona que estava disposta a frente do trio. – Como estão?


-Bem. - Responderam os três em uníssono, embora Ron tivesse colocado um pouquinho mais de animação em sua resposta.


-Eu me chamo Leonard Mcflay e o fotógrafo é o Sr. Paulek. Nós como os senhores já devem saber trabalhamos para o profeta diário, e queremos fazer algumas perguntinhas para o senhores e a senhorita. – Pelo tom da voz do homem ele também estava nervoso, Hermione não entendeu o motivo do aparente nervosismo, mas a resposta para sua dúvida chegou logo em seguida.


-Me desculpem desde já qualquer coisa. – Ele disse com um sorriso trêmulo para os garotos. – É que eu realmente estou muito nervoso de estar na frente do trio de ouro é uma grande honra. – Após ouvir isso Ron abriu um sorriso enorme tanto que Hermione achou que a boca do amigo iria se partir a qualquer momento, já ela e Harry se limitaram a soltarem um sorriso tímido.


- Não precisa ficar nervoso Sr. Mcflay. – Hermione se apressou a dizer.


-Obrigado Srta. Granger. – Ele respondeu a garota enquanto retirava um novo pergaminho do bolso. - Aqui estão as perguntas que eu farei para os senhores. – Ele olhou para o pergaminho e logo em seguida leu a primeira pergunta. – Como os três descobriram que você-sa... Desculpem, que Voldemort havia feito as Horcruxes?


-Me desculpe senhor. – Harry se apressou a responder. – Mas essa é uma resposta que não podemos dar. - Os outros dois concordaram, pois se eles respondessem que descobriram através de uma lembrança do ex-professor Slughorn contando para Voldemort sobre as Horcruxes poderiam realmente complicar a vida do professor.


- Tudo bem então a próxima. Como descobriram que Dolores Umbridge estava com uma das horcruxes?


-Mundungo Fletcher nos contou, que ela havia pegado dele em troca de um favorzinho. – Foi Ron quem respondeu.


-Que favorzinho?


-Basicamente um suborno para não aprender as mercadorias dele. – O garoto respondeu novamente ainda com aquele enorme sorriso nos lábios.


-Ok. Eu fiquei sabendo que vocês três se tornaram amigos de um modo bastante peculiar, vocês podem nos contar exatamente como foi?


- Ah sim, essa eu respondo. – Disse Hermione dessa vez animada, ela gostava de falar de como se tornou amiga de Harry e Ron. – Harry e Ron já se tornaram amigos ainda no expresso de Hogwarts, mas quanto a nós três foi durante o nosso primeiro Halloween na escola, quando um trasgo foi solto dentro da escola e eu que estava trancada no banheiro não sabia, então Harry e Ron, enquanto todos os outros iam para os dormitórios, vieram atrás de mim e derrubaram o trasgo, como forma de agradece-los eu assumi a culpa por eles terem vindo atrás de mim para não prejudica-los, e a partir desse dia nós fomos nos unindo cada dia mais. – Ela concluiu sorrindo.


-Linda história e na minha singela opinião o dia do Halloween agora também deveria ser considerado o dia do trio de ouro. - Exclamou o sorridente Sr. Mcflay enquanto a sua pena escorria pelo pergaminho. – Bem eu também fiquei sabendo que a fuga de vocês três durante o casamento do irmão do Sr. Ron, foi repentina, então como vocês conseguiram fugir com roupas, e outras coisas como a barraca?


-Graças a brilhante Hermione. – Harry se pronunciou pela primeira vez, agora não mais com aquela expressão nervosa, mas sim com um sorriso radiante no rosto que fez Hermione sorrir e também corar ao mesmo ao tempo. – Ela teve um pressentimento poucas horas antes dos comensais invadirem a casa do Ron que era onde nós estávamos. Então pegou a barraca, roupas, dinheiro, livros e outras e coisas e guardou em uma bolsinha na qual ela lançou com perfeição um feitiço indetectável de extensão.


-Nossa! Srta. Hermione, então quer dizer que os boatos da sua inteligência aprimorada são verdadeiros? – O Jornalista perguntou fazendo a garota corar novamente.


-Sem dúvidas que são. – Harry e Ron responderam pela amiga que soltou um breve sorriso.


O resto da entrevista passou calmamente, o Sr. Mcflay parecia que iria ter um treco a cada vez que ouvia sobre uma das aventuras do trio durante o tempo de Hogwarts e também da caça as Horcrux.


Ron não perdia a chance de sorrir para o fotografo pedindo que este tirasse mais uma foto dele. Hermione, Harry e Ron realmente se divertiram muito durante aquela entrevista contando tudo que já haviam passados juntos, relembrando os momentos engraçados, falando sobre Hagrid e a sua estranha culinária e outros assuntos que os faziam rir. Por fim o Sr. Mcflay pediu um autografo dos três estes o deram de bom grado embora Hermione tivesse se sentido meio estranha ao fazer isso, depois ele abraçou os três e saiu pela mesma porta pela qual entrou.


*


-Ai agora vem o pior. – Comentou Hermione secamente.


-Por que pior Mione, é só uma revistinha adolescente? – Indagou Ron.


- Vocês não sabem quem é a principal jornalista deles? – Hermione perguntou a Harry e Ron que imediatamente negaram com a cabeça, então Hermione respondeu com um certo tom de desgosto. - A maluca da Rita Skeeter.


- O que? – Vociferou Harry. – Eu não sabia disso, acho melhor nem darmos essa entrevista ela vai adulterar tudo o que dissermos.


-Eu também acho. – Concordou Ron. – Eu não sabia que ela era a jornalista da revista, só por isso influenciei vocês a aceitarem.


- E então vamos sair? – Perguntou Hermione já de pé.


Os outros dois concordaram e já haviam se levantando quando a porta se abriu novamente, e por ela entrou caminhando elegantemente Rita Skeeter, ela estava exatamente como Hermione lembrava dela durante o torneio tribruxo, trajava roupas elegantes cor de marfim. Com os cabelos arrumados em cachos caprichosos, os óculos com aros de pedrinhas. Os seus dedos grossos, que seguravam pergaminhos e uma pena, terminavam em unhas de cinco centímetros, pintadas de um vermelho forte. Ao seu lado vinha um fotografo que ao contrário da jornalista usava roupas desbotadas. Seu longo nariz lembrava muito o do professor Snape. Possuía pouquíssimo cabelo e os que tinha aparentavam estar molhados.


-Olá queridos. – Ela disse sorrindo revelando que ainda possuía os seus três dentes de ouro, e logo após se aproximou dos garotos e sentou na poltrona defronte a eles. – Certo, Ótimo, a quanto tempo não nos vemos, não é queridos?


-É verdade e eu quase que não suportei tamanhas saudades... Querida. – Exclamou Hermione com a maior ironia que conseguiu colocar na voz.


- Eu sei que sentiu Srta. Perfeição. - Skeeter retorquiu com um sorriso irritante no rosto, enquanto fazia o pergaminho flutuar em sua frente, e mostrava a pena dourada que segura para o trio. – vocês não se importariam se eu utilizar a pena de repetição rápida né?


-Sim nós nos importaríamos muito. – Respondeu Ron a fitando seriamente.


- Que bom que não se importam. – Ela exclamou ignorando completamente o que o garoto havia acabado de dizer. – Vamos começar com o assunto mais importante, o casal Harry e Hermione, então como começou o namoro de vocês?


Hermione corou subitamente o assunto que ela temia veio à tona, e agora o que ela responderia? Olhou para os lados e viu um Harry totalmente confuso e igualmente corado, e um Ron intrigado e com um olhar indagador.


-É... Namoro? Que... namoro? – Harry perguntou olhando confuso de Hermione para Skeeter.


-Ai que lindinho querido, tentando escondendo o amor. – Ela sorriu confiante.


Hermione olhou para o pergaminho em que a pena escrevia leu um pequeno trecho da suposta resposta que Harry havia dado e como ela suspeitava estava completamente adulterado:” Nós estamos muito felizes, nos amamos”.


- O Harry não disse isso. – Acusou-a Hermione apontando para o pergaminho.


-Ah querida não ligue para o pergaminho. – Skeeter sorriu e apontou para si mesma. – preste atenção em mim. E então os dois estão muito envergonhados para responder. Que lindo! Mas então Sr. Weasley conte pra gente sobre o namoro dos seus amigos.


-Eu nem sabia que os dois estavam namorando. – O garoto respondeu, olhando irritado para os amigos.


-É porque não estamos Ron. – Vociferou Hermione irritada.


-E então já que não estão namorando querida, qual foi o motivo dos dois não desgrudarem as mãos durante quase toda a cerimônia? – Era essa a pergunta que Hermione temia, pois era justamente para essa pergunta que ela não possuía resposta. O que ela poderia responder? Que simplesmente se sentia bem quando Harry a tocava? Não isso só iria piorar a situação, e então a única coisa que ela fez foi gaguejar.


-É... Hum... Porque.


-Porque somos amigos, e eu não vejo problema algum em amigos segurarem a mão do outro. – Harry respondeu pela garota.


-Mas é claro querido, vocês podem até tentar esconder o namoro, mas não vão conseguir principalmente de mim até porque se vocês se lembram eu dei essa notícia em primeira mão ainda durante o torneio tribruxo. A poderosa Rita Skeeter nunca erra. Bom acho que já tenho tudo que preciso e...


- Como assim tem tudo o que precisa? Não perguntou nada a mim. – Ron a interrompeu enquanto lançava um terrível olhar de indignação.


-É claro que perguntei jovenzinho, eu perguntei o que você sabia sobre o relacionamento dos dois. – Ela se levantou da poltrona e olhou para o fotógrafo. -  Josh tire mais foto deles principalmente do casal.


- Meu nome é Joy senhora. – O homem retrucou a olhando infeliz.


-Tanto faz, tire logo as fotos.


O homem obedeceu e disparou vários flashes, principalmente sobre Harry e Hermione, e depois saiu em direção a porta seguindo Rita.


-Você sabia dessa história né Mione? – Harry a perguntou assim que o homem fechou completamente a porta.


-Sim Harry, mas não faz muito tempo a Gina me mostrou a revista com a notícia ontem. – Hermione respondeu enquanto fitava o amigo preocupada. – Você ficou zangando?


- Claro que não. – O garoto respondeu abraçando a amiga pelos ombros. – Mas eu queria saber quem contou isso a ela?


- A Lilá Brown, de acordo com ela nós duas somos melhores amigas.


-É claro, só podia ser a Lilá. - Harry disse olhando carinhosamente para a amiga, o que fez Hermione sentir um leve arrepio, mas logo disfarçou. - aquela garota sempre me pareceu ter alguns neurônios danificados. Você está zangado com essa notícia Ron? – Harry completou após notar a cara de indignação que Ron fazia.


- Não com essa mentira sobre vocês, mas por ela não ter perguntado nada a mim, quer dizer nada que tivesse a ver comigo. – O garoto respondeu arrancando sorrisos dos dois melhores amigos.


- Para disso Ron. – Hermione disse o fitando, e logo depois completou se voltando para Harry também. – E eu acho melhor nós irmos para a festa logo, pois lá deve estar cheio de comida boa.


Essa informação pareceu ter tirado Ron do seu estado de indignação, fazendo o garoto se levantar num salto do sofá e sair correndo para a festa sem mesmo esperar os amigos. E quando Hermione se levantou para fazer o mesmo Harry a segurou pelo braço.


-Sabe, bem que essa notícia podia ser verdadeira. – Harry brincou sorrindo para a amiga.


-Pode ir parando de graça Sr. Potter. – Hermione o respondeu fingindo um tom irritado.


-Mas você sabe que toda a mentira tem um fundo de verdade. – O garoto respondeu abraçando a amiga que corou ligeiramente.


- Vamos logo Harry. – Ela disse o segurando pela mão e o arrastando para fora do salão rumo a festa.


 *


- Mestre tenho novidades. – O homem exclamou ao se aproximar do outro que estava sentado em sua poltrona voltada para a lareira.


-Revele-as Jean. – O homem de pele acinzentada respondeu com sua habitual voz fria e assustadora.


- Conheci a nova diretora de Hogwarts, na tal cerimônia no ministério.


-Ótimo que você tenha a conhecido, pois devo lhe dizer que já consegui uma vaga de professor para você em Hogwarts.


- Me permite saber como conseguiu mestre?


-Claro Jean, eu tenho muitos contatos no ministério, como eu te disse após o fracasso de Tom Riddle tanto o ministério quando Hogwarts abaixaram um pouco a guarda, o que é claro facilitou muito o meu trabalho. E devo lembra-lo que após a morte de Dumbledore o ministério passou a exercer muita mais influência em Hogwarts do que antes eles não acreditam que a Minerva pode dar conta de administrar bem a escola, e estão corretos devo dizer, porém o que eu quero lhe mostrar é que devido a isso eu só precisei contatar alguns parceiros no ministério e eles rapidamente lhe arranjaram uma vaga.


-O senhor realmente é a pessoa mais inteligente que existe mestre. – O homem o elogiou com a voz trêmula.


-Não é o que dizem por ai. – O outro retrucou enquanto se levantava da poltrona, e começou a andar de um lado para o outro com suas vestes cor de vermelho esvoaçando no ar. – Pelo que eu ouvi a sangue-ruim do famoso trio é a mente mais brilhante do último século.


- Isso não é a realidade mestre, em todo caso se o senhor quiser eu posso elimina-la.


- Não seja tolo Jean. – O homem gritou furioso. – Não percebe que por enquanto eu quero agir em segredo, se você matar essa garota ou qualquer um dos outros dois você chamara muita atenção e fara com que o ministério e Hogwarts entrem em estado de preocupação novamente, complicando assim meus planos. Em todo caso a morte de nenhum desses garotos me interessa por enquanto.


-É claro mestre perdão pela minha ignorância. – Jean exclamou se ajoelhando aos pés do outro homem.


-Tudo bem caro Jean, mas lembre-se não aja precipitadamente, você tem que pensar antes de agir. E devo lembra-lo que embora não quero e nem necessite de nenhum componente desse trio morto, você enquanto estiver em Hogwarts deve ficar atento aos três, eles embora jovens são perigosos para os nossos planos e não possuem medo de tentarem descobrir algo de que desconfiam, portanto, esteja sempre os observando e não lhes de motivos de desconfiança, seja o melhor professor que eles poderiam ter.


-Sim eu serei, e não se preocupe eu conseguirei que seus planos sejam bem sucedidos em Hogwarts mestre.


*


A noite se adentrara como um animal que está sendo caçado, os olhos azuis de Claire Walker refletiam as sombras que tomavam conta de sua humilde casa trouxa no centro e Londres, a garota repassava os últimos fatos marcantes do dia em sua memória entre eles estava a cerimônia em homenagem ao trio de ouro, é claro o famoso trio de Hogwarts sempre roubando as atenções por onde passam com suas grandes aventuras, ela se recorda de como Dumbledore simplesmente a esqueceu depois que ela entrou para Hogwarts. Justo ele que prometeu que estaria sempre disposto a ajudá-la a se adaptar ao mundo dos bruxos, mas não foi bem isso o que aconteceu ele a esqueceu completamente naquele mundo totalmente novo para ela, e voltou toda sua atenção para Harry Potter e seus melhores amigos Hermione Granger e Rony Weasley e foi assim durante todos os outros anos até a sua morte, porque ele fez isso com ela, isso ela não saberia responder.


{Inicio do flashback}


Claire acabara de acordar ainda estava escura a praça onde ela havia passado a noite, já haviam se passado 4 dias desde de que ela recebera aquela entranha carta de uma coruja a convidando para adentrar Hogwarts, uma escola que pelo dizia a carta ensinava a usar magia. A garota não deu muita importância aquela carta, achou que poderia ser algum tipo de trote daqueles que fazem com crianças que moram na rua, e alias ela tinha coisas mais importantes para fazer por exemplo fugir de pessoas que a queriam levar para orfanatos assim como havia acontecido na última manhã quando uma senhora a encontrou e depois de alimenta-la disse que iria lhe entregar para as autoridades para que eles pudessem arranjar um lar para ela. Mas não era bem o que ela queria, tinha ouvido historias horríveis sobre orfanatos que maltratavam as crianças.


-Olá minha jovem. - Um velho senhor que trajava roupas esquisitas que pareciam de bailes de Halloween, possuía uma barba exageradamente grande e branca, e com óculos meia-lua que lhe cobriam os olhos havia acabado de sentar a seu lado no banco em meio a praça mal iluminada. – Me perdoe incomoda-la a essa hora da manhã, mas receio que seja preciso.


-O que o senhor quer? – Claire perguntou se afastando para mais longe do senhor estava preparada para fugir a qualquer momento. – Me levar para um orfanato?


-Receio que não Srta. Walker. – Ele respondeu calmamente. – Vim lhe explicar sobre a carta que a senhorita recebera lhe convidando a adentrar Hogwarts.


- Como o senhor sabe o meu nome? E como sabe da carta? E quem é o senhor? – A garota o fitava incomodada, era esquisito estar conversando com um senhor tão estranho, mas pior ainda era ele saber tantas coisas sobre ela sendo que nem se conheciam.


-Muitas perguntas, mas felizmente todas poderão ser respondidas. – Ele disse enquanto a olhava com seus olhos azuis coberto pelos pequenos óculos. – Me chamo resumidamente de Albus Dumbledore eu sou o diretor da escola de magia e bruxaria de Hogwarts. Sei quem é a senhora, pois seu nome está no nosso registro de nascimentos de bruxos desde de quando a senhorita nasceu e devo dizer também que sempre acompanhei particularmente a sua vida desde o seu nascimento até agora.


-O senhor então sabe quem são meu pais? – A garota perguntou em um misto de medo e curiosidade.


-Naturalmente senhorita. Seus pais não são aqueles trouxas que te abandonaram quando você tinha oito anos, os dois na realidade são bruxos. – Ele respondeu com a mesma calma como se estivessem passando qualquer informação sem importância.


-Trouxas? – Foi tudo o que ela conseguiu perguntar.


-Pessoas não bruxas. - Ele respondeu brevemente.


- Então quem são meus pais de verdade? E porque só agora o senhor resolveu me tirar das ruas? O senhor me viu sofrer aquilo tudo e não fez nada? – Claire vociferou irritada.


-Cada reposta no seu tempo minha cara. – Ele respondeu ignorando o tom irritado que a garota havia usado.


- Deixa eu ver se eu entendi tudo. O senhor quer dizer que eu posso fazer mágica?


-Sim, assim como eu e vários outros bruxos.


-Eu posso retirar coelhos de cartolas? – Claire perguntou de forma ingênua.


-Muito mais que isso minha cara. – O senhor respondeu com um sorriso, enquanto retirava de dentro de sua vestes, um pedaço de madeira. – Observe! – Ele ordenou e assim que ela o fez, ele moveu a varinha murmurou algumas palavras sem sentidos e então uma pedra começou a flutuar do chão, Claire olhava a cena com total incredulidade e ele apenas sorriu murmurou novamente algumas palavras e a pedra simplesmente se pulverizou e virou cinzas.


-Uau! eu posso fazer isso? – Ela perguntou ainda estática com a cena.


-Sim pode, só depende da senhorita aceitar entrar para Hogwarts.


-Eu... não sei. E se eu não for aceita nesse seu mundo bruxo? – A garota indagou revirando os olhos.


-Felizmente eu suponho que isso não irá acontecer, mas em todo caso a senhorita terá minha ajuda para se adaptar a Hogwarts e também ao mundo bruxo, não se preocupe lá em Hogwarts eu irei te proteger. – Dumbledore respondeu com um sorriso calmo no rosto.


-Está bem então eu aceito. – Ela respondeu fazendo o sorriso do velho senhor aumentar.


- Agora minha jovem eu receio que teremos que sair daqui, após algumas horas o dia já irá amanhecer e essa praça estará lotada por trouxas, o que evidentemente não é bom. – Dumbledore se levantou e estendeu a mão para a garota que a segurou.


-Para onde iremos? – Ela indagou sorridente.


-Ao beco diagonal. – Ele respondeu e sorriu.


{Fim do Flashback}


Era isso ele havia prometido a ajudar, mas não cumpriu a promessa simplesmente a abandonou assim como ela fora abandonada pelos trouxas, mas ela sabia quais eram os motivos para Dumbledore não cumprir as suas promessas, sim ela sabia e iria se vingar dos tais motivos esse era o ano de colocar em prática os planos que ela já arquitetava a muito tempo, ela iria acabar com o Trio de Ouro.


*
N/A: Stteffanay Oliveira dos Santos muito obrigada novamente pelo comentario, espero que este capitulo tambem te agrade. Beijos!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 6

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Mateus Oliveira dos Santos em 27/03/2014

Adorei esse capitulo principalmente pela Rita Skeeter eu sempre achei a persnonagem super divertida.

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Draco-e-Gina em 27/03/2014

Fiquei curiosa para saber o rsto da hisoria dessa Claire, ansiosa pelo proximo capitulo

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Angela-Almeida-Granger em 27/03/2014

Não precisso nem comentar né? Ótimo capitulo.
Eu tenho uma duvida você ira desenvolver só o casal H/H ou outros tambem? estou aguardando a resposta e o proximo capitulo. Bjs! 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Samuel Carlos em 27/03/2014

Na minha opinião o melhor capitulo até o momento, gostei do modo em que você apresentou a historia da Claire Walker ela parece ser um personagem bastante envolvente e perigoso, eu já tenho até algumas ideia de quais serão os planos dela pra acabar com o trio de ouro. Estou ansioso pelo proximo capitulo espero que não demore muito.

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Gabriela--Granger--Potter em 27/03/2014

Gostei muito do capitulo. Ansiona pra saber mais sobre esses vilões, principalmente essa Claire Walker ela parece que vai dar bastante trabalho pro trio de ouro. Estou no aguardo do proximo capitulo bjs!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Stehcec em 26/03/2014

Ei de novo
só eu comento, fico com vergonha
hahahaa

Adorei o cap. me fez rir
mas confesso que ainda acho estranho HeH
Curiosa pra saber quem é esse novo vilão! 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.