FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

22. O novo correio-coruja


Fic: Marotos Lendo Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

– O novo correio-coruja.

– Espero que isso signifique notícias boas. – Lily disse esperançosa – Estou farta de notícias ruins…

– Só quero saber se eles conseguiram voltar à ala hospitalar a tempo… – Sirius disse preocupado – Se eles não estiverem na ala hospitalar quando descobrirem que eu fugi eles podem ter problemas…
– Eu preciso saber como foi o resto da minha noite. – Remo suspirou cansado – Espero não ter mordido ninguém.
– Tenho certeza de que não mordeu. – Tiago sorriu para o amigo – Pelo menos por agora, as coisas tem que melhorar.

— Harry! — Hermione estava puxando a manga do garoto, com os olhos no seu próprio relógio. — Temos exatamente dez minutos para voltar à ala hospitalar sem que ninguém nos veja, antes que Dumbledore tranque a porta...

– Vocês vão precisar correr… – Sirius mordeu o lábio – Não podem se meter em mais problemas ainda por minha culpa.

– Não me importaria em arranjar mais problemas, desde que você estivesse a salvo. – Harry disse confiante.

— Ok — disse Harry, parando de contemplar o céu —, vamos... — Os dois saíram pela porta às costas deles e desceram uma escada de pedra circular muito estreita. Quando chegaram embaixo ouviram vozes. Colaram o corpo contra a parede e escutaram. Pareciam as vozes de Fudge e Snape. Os dois caminhavam depressa pelo corredor no qual terminava a escada.
—... Só espero que Dumbledore não crie dificuldades — dizia Snape. — O beijo será executado imediatamente?

– Você gostaria, não é? – Tiago levantou as sobrancelhas para Snape.

Severo apenas trincou os dentes irritado.

— Assim que Macnair voltar com os dementadores. Todo esse caso Black tem sido muitíssimo constrangedor. Nem posso lhe dizer como estou ansioso para informar ao Profeta Diário que finalmente o capturamos... Acho provável que queiram entrevistá-lo, Snape... E quando Harry tiver voltado ao normal, espero que se disponha a contar ao Profeta exatamente como foi que você o salvou...

– Salvou... – Sirius disse entredentes – Você é realmente um hipócrita… Você adoraria que eu fosse um assassino de verdade.

– E ainda assim, não teria salvado ninguém. – Tiago sorriu maldoso – Você foi nocauteado por garotos de treze anos. Quão ridículo é isso?

Harry cerrou os dentes. Viu de relance o sorriso presunçoso de Snape, quando o professor e Fudge passaram pelo lugar em que ele e Hermione estavam escondidos. O eco dos passos dos homens foi se distanciando. Os dois garotos esperaram alguns minutos para ter certeza de que tinham realmente ido embora, então começaram a correr na direção oposta. Desceram uma escada, depois outra, correram por um corredor, então ouviram uma risada escandalosa à frente.
— Pirraça! — murmurou Harry, agarrando o pulso de Hermione. — Aqui!
Eles se precipitaram para dentro de uma sala de aula à esquerda, na hora “H”. Ao que parecia, Pirraça vinha saltitando pelo corredor apregoando bom humor, rindo de se acabar.
— Ah, ele é horrível! — sussurrou Hermione, o ouvido encostado à porta. — Aposto como está nessa excitação toda porque os dementadores vão liquidar Sirius... — Ela tornou a consultar o relógio. — Três minutos, Harry!

– O fato de eu estar solto por ai na minha forma lupina deve ter contribuído para a alegria dele. – Remo suspirou – Ele sempre se diverte muito nas luas cheias.


Os garotos aguardaram a voz satisfeita de Pirraça sumir ao longe, então abandonaram a sala e desataram a correr.
— Hermione, que é que vai acontecer, se não conseguirmos voltar antes de Dumbledore trancar a porta? — ofegou Harry.
— Nem quero pensar! — gemeu Hermione, verificando novamente o relógio. — Um minuto!
Os dois tinham chegado ao fim do corredor em que ficava a entrada para a ala hospitalar.
— Ok... Estou ouvindo Dumbledore — disse Hermione tensa. — Vamos Harry!
Saíram sorrateiramente pelo corredor. A porta da enfermaria se abriu. Apareceram as costas de Dumbledore.
— Vou trancá-los — os garotos o ouviram dizer. — Faltam cinco minutos para a meia-noite. Srta. Granger, três voltas devem bastar. Boa sorte.
Dumbledore recuou para fora da enfermaria, fechou a porta e puxou a varinha para trancá-la magicamente. Em pânico, Harry e Hermione correram ao seu encontro.
Dumbledore ergueu os olhos e apareceu um largo sorriso sob seus compridos bigodes prateados.
— Então? — perguntou ele baixinho.
— Conseguimos! — disse Harry ofegante. — Sirius já foi, montado em Bicuço...
Dumbledore sorriu radiante para os garotos.
— Muito bem! Acho que... — Ele escutou atentamente para verificar se havia algum ruído no interior da ala hospitalar. — É, acho que vocês também já foram, entrem, vou trancá-los...

Sirius, Tiago, Remo e Lily suspiraram aliviados.


Harry e Hermione entraram na enfermaria. Estava vazia exceto por Rony, que continuava deitado imóvel na cama ao fundo. Ao ouvirem o clique da fechadura, Harry e Hermione voltaram às suas camas, e a garota guardou o Vira-Tempo, dentro das vestes. Um instante depois, Madame Pomfrey saiu de sua sala.
— Foi o diretor que eu ouvi saindo? Será que já posso cuidar dos meus pacientes?
A enfermeira estava muito mal-humorada. Harry e Hermione acharam melhor aceitar o chocolate que ela trazia sem resistência.

– Madame Pomfrey será o álibi perfeito. – Remo disse confiante – Comam todo o chocolate que ela der a vocês…


Madame Pomfrey ficou vigiando para ter certeza de que eles o comessem. Mas Harry mal conseguia engolir. Ele e Hermione estavam esperando, escutavam, os nervos vibrando desafinados...
Então, quando aceitaram o quarto pedaço de chocolate de Madame Pomfrey, eles ouviram ao longe o ronco de fúria que ecoava em algum ponto do andar acima...
— Que foi isso? — perguntou Madame Pomfrey assustada.

– Parece que algum maluco descontrolado e psicótico descobriu que eu fugi de novo. – Sirius disse sorrindo para Snape.


Agora ouviam vozes raivosas, que iam se avolumando sem parar. A enfermeira tinha os olhos na porta.
— Francamente, vão acordar todo mundo! Que é que eles acham que estão fazendo?
Harry tentava ouvir o que as vozes diziam. Elas foram se aproximando...
— Ele deve ter desaparatado, Severo. Devíamos ter deixado alguém na sala vigiando. Quando isto vazar...

– Quão burro Fudge é para não saber que é impossível aparatar nos terrenos de Hogwarts? – Frank bufou.


— ELE NÃO DESAPARATOU! — vociferou Snape, agora muito próximo. — NÃO SE PODE APARATAR NEM DESAPARATAR DENTRO DESTE CASTELO! ISTO... TEM... DEDO... DO... POTTER!

– Pelo menos uma vez na vida, Snape acusou Harry e estava certo… – Gina deu de ombros.


— Severo... Seja razoável... Harry está trancado...
PAM.
A porta da ala hospitalar se escancarou.
Fudge, Snape e Dumbledore entraram na enfermaria. Somente o diretor parecia calmo. De fato, parecia que estava se divertindo. Fudge tinha uma expressão zangada. Mas Snape estava fora de si.
— DESEMBUCHE, POTTER! — berrou ele. — QUE FOI QUE VOCÊ FEZ?
— Professor Snape! — protestou esganiçada Madame Pomfrey. — Controle-se!
— Olhe aqui, Snape, seja razoável — ponderou Fudge. — A porta esteve trancada, acabamos de constatar...
— ELES AJUDARAM BLACK A ESCAPAR EU SEI! — berrou Snape, apontando para Harry e Hermione. Seu rosto estava contorcido; voava cuspe de sua boca.
— Acalme-se, homem! — ordenou Fudge. — Você está falando disparates!
— O SENHOR NÃO CONHECE POTTER! — berrou Snape em falsete. — FOI ELE, EU SEI QUE FOI ELE QUE FEZ ISSO...
— Chega, Severo — disse Dumbledore em voz baixa. — Pense no que está dizendo. A porta esteve trancada desde que deixei a enfermaria dez minutos atrás. Madame Pomfrey, esses garotos saíram da cama?
— Claro que não! — respondeu Madame Pomfrey com eficiência. — Eu os teria ouvido!
— Aí está, Severo — disse Dumbledore calmamente. — A não ser que você esteja sugerindo que Harry e Hermione sejam capazes de estar em dois lugares ao mesmo tempo, receio que não haja sentido em continuar a perturbá-los.

– O diretor tem um senso de humor bem interessante. – Alice disse rindo – Quem iria imaginar…

– Eu sempre soube na verdade. – Tiago deu de ombros – Meus pais sempre disseram que Dumbledore não é de todo normal, mas é isso que faz dele um gênio.

Snape ficou parado ali, procurando, olhando de Fudge, que parecia extremamente chocado com o procedimento do professor, para Dumbledore cujos olhos cintilavam por trás dos óculos. Snape deu meia-volta, as vestes rodopiando para trás, e saiu enfurecido da enfermaria.
— O homem parece que é bem desequilibrado — disse Fudge, acompanhando-o com o olhar. — Eu me precaveria se fosse você, Dumbledore.

– Eu o demitiria… – Frank considerou observando Severo com cuidado – Ele obviamente não tem capacidade para ser um professor…

– Sou obrigada a concordar. – Lily disse com um suspiro triste – Saber muito sobre um assunto não é o mesmo que saber ensinar. E você definitivamente não sabe nada sobre ensinar.
– Ou sobre ser imparcial com seus alunos. – Remo acrescentou.
– E nem como não descontar o passado nos seus alunos. – Sirius completou.
– É basicamente incapaz de deixar os próprios sentimentos de lado para ajudar aos alunos. – Tiago concluiu enfático.
Severo não se importou, na verdade concordava com tudo aquilo. Ele nunca tivera qualquer interesse em ensinar, nem ao menos entendia o que estava fazendo como professor naqueles livros.

— Ah, ele não é desequilibrado — disse Dumbledore em voz baixa. — Apenas sofreu um grave desapontamento.
— Ele não é o único! — bufou Fudge. — O Profeta Diário vai ter um grande dia! Tivemos Black encurralado e ele nos escapa entre os dedos outra vez! Só falta agora a história da fuga do hipogrifo vazar, para eu virar motivo de pilhérias! Bom... É melhor eu ir notificar o Ministério...

– Você já é risível sem isso, idiota. – Frank disse levantando os olhos do livro.


— E os dementadores? — disse Dumbledore. — Serão retirados da escola, eu espero.
— Ah, claro, eles terão que se retirar — disse Fudge, passando os dedos, distraidamente, pelos cabelos. — Nunca sonhei que tentariam executar o beijo em um garoto inocente... Completamente descontrolado... Não, mandarei despachá-los de volta a Azkaban ainda hoje à noite... Talvez devêssemos estudar a colocação de dragões à entrada da escola...

– Os dementadores não deveriam estar nem em Azkaban. – Remo bufou – Eles são completamente corrompíveis. Passariam para o lado de Voldemort assim que ele oferecesse.

– É claro. – Tiago suspirou – Ele não os conteria. Permitiria que eles se alimentassem o quanto quisessem.
– Isso seria terrível. – Lily tremeu.

— Hagrid iria gostar — disse Dumbledore, sorrindo para Harry e Hermione.
Quando o diretor e Fudge iam saindo do quarto, Madame Pomfrey correu até a porta e tornou a trancá-la. E resmungando, aborrecida, voltou à sua salinha.
Ouviu-se um gemido baixo na outra ponta da enfermaria. Rony acordara. Eles o viram sentar-se, esfregar a cabeça e olhar para todos os lados.
— Que... Que aconteceu? — gemeu ele. — Harry? Por que estamos aqui? Onde é que foi o Sirius? Onde é que foi o Lupin? Que está acontecendo?
Harry e Hermione se entreolharam.
— Você explica — pediu Harry, servindo-se de mais um pedaço de chocolate.

– Obrigado pela preocupação. – Sirius sorriu para Rony tirando para ele um chapéu imaginário.


Quando Harry, Rony e Hermione deixaram a ala hospitalar ao meio-dia do dia seguinte, foi para encontrar um castelo quase deserto. O calor sufocante e o fim dos exames sinalizavam que todos estavam aproveitando ao máximo mais uma visita a Hogsmeade. Nem Rony nem Hermione, porém, tiveram vontade de ir, assim, os dois e Harry perambularam pelos jardins, ainda discutindo os acontecimentos extraordinários da noite anterior e se perguntando onde estariam Sirius e Bicuço naquela hora. Sentados perto do lago, observando a lula gigante agitar preguiçosamente seus tentáculos à superfície das águas, Harry perdeu o fio da conversa contemplando a margem oposta do lago. O cervo galopara em sua direção ali, ainda na noite anterior...
Uma sombra caiu sobre eles e, ao olharem, depararam com um Hagrid de olhos muito vermelhos, enxugando o rosto úmido de suor com um lenço do tamanho de uma toalha de mesa, e sorrindo para os três.
— Sei que não devia me sentir feliz depois do que aconteceu ontem à noite — disse ele. — Quero dizer, a nova fuga de Black e tudo o mais, mas sabem de uma coisa?
— O quê? — perguntaram os garotos em coro, fingindo curiosidade.
— Bicuço! Ele fugiu! Está livre! Passei a noite toda festejando!
— Que fantástico! — exclamou Hermione lançando a Rony um olhar de censura porque ele parecia prestes a cair na risada.

– Pobre Hagrid. – Gina disse sorrindo para Harry e Hermione – Nem ao menos sabe a quem deveria agradecer pela vida do Bicuço.

– E pelo histórico de Hagrid, é melhor não saber mesmo. – Remo disse pensativo – Ele tende a falar demais.

— É... Não devo ter amarrado ele direito — concluiu Hagrid, apreciando os jardins. — Estive preocupado hoje de manhã, vejam bem... Achei que ele podia ter topado com o Profº. Lupin por aí, mas o professor disse que não comeu nada ontem à noite...

– Isso foi bizarro… – Sirius disse olhando para Remo preocupado – Por que Hagrid está falando do probleminha peludo de Remo para os alunos?

– Isso não é nada bom… – Lily murmurou nervosa.
– E eu realmente achava que Hagrid era mais esperto que isso. – Tiago bufou – Lobisomens não são ameaça para animais, apenas para humanos. Hagrid não devia pensar que Remo poderia comer o Bicuço…

— Quê? — perguntou Harry depressa.
— Caramba, vocês não souberam? — disse Hagrid, o sorriso se desfazendo. Em seguida, baixou a voz, ainda que não houvesse ninguém à vista. — Hum... Snape anunciou para os alunos da Sonserina hoje de manhã... Achei que, a essa altura, todo mundo já soubesse... O Profº. Lupin é Lobisomem, entendem. E esteve solto na propriedade ontem à noite. Ele está fazendo as malas agora, é claro.

– O que? – Tiago gritou olhando para Snape irritado – Seu serzinho vil e desprezível! Você precisava atrapalhar a vida de alguém não é?

– Ele nunca teve escrúpulos Tiago. – Sirius rosnou – Só não sei como demorou tanto para conseguir a vingancinha infantil dele.
– Isso é realmente vil. – Lily disse observando Snape decepcionada – Tiago sempre esteve certo sobre você…
Aquele foi o maior golpe para Severo, ela esperava aquilo de Potter e seus amigos, mas não de Lily.

— Ele está fazendo as malas? — repetiu Harry alarmado. — Por quê?
— Vai embora, não é? — disse Hagrid, parecendo surpreso que Harry tivesse feito uma pergunta daquela. — Pediu demissão logo de manhã. Diz que não pode arriscar que isto aconteça de novo.
Harry levantou-se depressa.
— Vou ver o professor — avisou a Rony e Hermione.
— Mas se ele se demitiu...
— ... Parece que não há nada que a gente possa fazer...
— Não faz diferença. Continuo querendo ver o professor. Encontro vocês aqui depois.

– Mas é claro que você iria querer vê-lo. – Tiago disse trocando um grande sorriso para Harry.

– Quando entrei em Hogwarts, – Remo disse observando Harry atentamente – pensei que não teria amigos e seu pai me acolheu. Morria de medo que ele descobrisse o meu segredo e me abandonasse, mas quando ele descobriu ele apenas levantou a cabeça e tentou arrumar um jeito de me ajudar. Eu nunca imaginei que teria tanta sorte na minha vida. E é por isso que você ir me ver, faz toda a diferença do mundo.

A porta da sala de Lupin estava aberta. O professor já guardara a maior parte dos seus pertences. O tanque vazio do grindylow estava ao lado de sua mala surrada, aberta e quase cheia. Lupin curvava-se sobre alguma coisa em sua escrivaninha e ergueu a cabeça quando Harry bateu na porta.
— Vi-o chegando — disse Lupin com um sorriso. E apontou para o pergaminho que estivera examinando. Era o Mapa do Maroto.
— Acabei de encontrar Hagrid — disse Harry. — E soube dele que o senhor pediu demissão. Não é verdade, é?
— Receio que seja. — Lupin começou a abrir as gavetas da escrivaninha e a esvaziá-las.

– Eu não poderia continuar em Hogwarts. – Remo suspirou – Os pais dos alunos fariam um escanda-lo… Eu tenho medo que o pai de algum aluno descubra que eu estudo em Hogwarts até hoje. Tenho medo de ser expulso pelo conselho da escola…

– Mas não precisa ter medo. – Tiago disse categórico – Eu odeio fazer esse tipo de coisa… Mas meu pai nunca deixaria você ser expulso.

— Por quê? — perguntou Harry. — O Ministério da Magia não está achando que o senhor ajudou Sirius, está?
Lupin foi até a porta e fechou-a.
— Não. O Profº. Dumbledore conseguiu convencer Fudge que eu estava tentando salvar as vidas de vocês. — Ele suspirou. — Isso foi a gota d‘água para Severo. Acho que a perda da Ordem de Merlim o deixou muito abalado. Então ele... Hum... Acidentalmente deixou escapar hoje, no café da manhã, que eu era Lobisomem.

– A perda da Ordem de Merlim? – Sirius disse rindo soturno – Aposto que tem mais algo a ver com eu ter mantido minha alma…


— O senhor não está indo embora só por causa disso! — espantou-se Harry.
Lupin sorriu enviesado.
— Amanhã a essa hora, vão começar a chegar as corujas dos pais... Eles não vão querer um Lobisomem ensinando a seus filhos, Harry. E depois de ontem à noite, eu entendo. Eu poderia ter mordido um de vocês... Isto não pode voltar a acontecer nunca mais.
— O senhor é o melhor professor de Defesa contra as Artes das Trevas que já tivemos! — disse Harry. — Não vá embora!

– Você foi definitivamente nosso melhor professor de DCAT. – Gina disse categórica.

– Eu fico imaginando como as pessoas que estavam no sétimo ano no ano anterior se viraram nos N.I.E.M’s com aquele incompetente como professor… – Sirius disse de repente.
– Nunca saberemos. – Rony deu de ombros – Mas se fosse com a gente… Talvez arranjasse-mos outra forma de estudar…
– Rony! – Hermione murmurou repreendendo-o.

Lupin sacudiu a cabeça e ficou calado. Continuou a esvaziar as gavetas. Então, enquanto Harry tentava pensar em um bom argumento para convencê-lo a ficar, Lupin falou:
— Pelo que o diretor me contou hoje de manhã, vocês salvaram muitas vidas ontem à noite, Harry. Se eu tenho orgulho de alguma coisa que fiz este ano, foi o muito que você aprendeu comigo... Me conte sobre o seu Patrono.
— Como é que o senhor soube? — perguntou Harry espantado.
— Que mais poderia ter afugentado os dementadores?
Harry contou a Lupin o que acontecera. Quando terminou, o professor voltara a sorrir.
— É, seu pai se transformava sempre em cervo. Você acertou... É por isso que o chamávamos de Pontas.
Lupin jogou seus últimos livros em uma caixa, fechou as gavetas da escrivaninha e virou-se para fitar Harry.
— Tome, trouxe isto da Casa dos Gritos ontem à noite — disse, devolvendo a Harry a Capa da Invisibilidade.

– Eu sabia que você não me deixaria na mão! – Tiago sorriu para Remo abertamente.

– Não poderia deixar a capa se perder… Não depois de tudo o que passamos com ela. – Remo sorriu de volta para Tiago.

— E... — ele hesitou e em seguida devolveu o Mapa do Maroto também. — Não sou mais seu professor, por isso não me sinto culpado por lhe devolver isso também. Não serve para mim, e me arrisco a dizer que você, Rony e Hermione vão encontrar utilidade para o mapa.

– Você definitivamente é o melhor professor que eles poderiam ter. – Sirius sorriu para Remo – O mapa é de Harry por direito, ainda mais agora que sabemos de tudo.


Harry recebeu o mapa e sorriu.
— O senhor me disse que Aluado, Rabicho, Almofadinhas e Pontas tinham querido me atrair para fora da escola... O senhor disse que eles teriam achado graça.
— E teríamos — respondeu Lupin, abaixando-se para fechar a mala. — Não tenho dúvida em afirmar que Tiago teria ficado muitíssimo desapontado se o filho dele jamais descobrisse as passagens secretas para fora do castelo.

– É claro que ficaria! – Tiago riu – E espero que você passe esse mapa para frente quando tiver filhos. – completou olhando para Harry – Eles merecem se divertir em Hogwarts.


Ouviu-se uma batida na porta. Harry guardou apressadamente o Mapa do Maroto e a Capa da Invisibilidade no bolso.
Era o Profº. Dumbledore. Ele não pareceu surpreso de encontrar Harry ali.
— O seu coche já está no portão, Remo — anunciou ele.
— Obrigado, diretor.
Lupin apanhou sua velha mala e o tanque vazio do grindylow.
— Bom... Adeus, Harry — disse sorrindo. — Foi realmente um prazer ser seu professor. Tenho certeza de que voltaremos a nos encontrar. Diretor, não precisa me acompanhar até o portão, posso me arranjar...
Harry teve a impressão de que Lupin queria sair o mais rápido possível.
— Adeus, então, Remo — disse Dumbledore sério. Lupin empurrou ligeiramente o tanque do grindylow para poder apertar a mão de Dumbledore. Então, com um último aceno para Harry e um breve sorriso, Lupin saiu da sala.
Harry se sentou na cadeira desocupada, olhando tristemente para o chão. Ouviu a porta se fechar e ergueu a cabeça. Dumbledore continuava na sala.
— Por que tão infeliz, Harry? — perguntou em voz baixa. — Você deveria estar se sentindo muito orgulhoso depois do que fez à noite passada.
— Não fez nenhuma diferença — disse Harry com amargura. — Pettigrew conseguiu fugir.

– Não fez diferença? – Tiago levantou as sobrancelhas para Harry – Você salvou Sirius, isso fez toda a diferença do mundo… Mesmo foragido, ele vai poder te ajudar sempre que você precisar. Ele é sua família…


— Não fez nenhuma diferença? — repetiu Dumbledore baixinho. — Fez toda a diferença do mundo, Harry você ajudou a desvendar a verdade. Salvou um homem inocente de um destino terrível.
Terrível. A palavra despertou uma lembrança na cabeça de Harry. Maior e mais terrível que nunca... A predição da Profª. Trelawney!
— Profº. Dumbledore, ontem, quando eu estava fazendo o exame de Adivinhação, a Profª. Trelawney ficou muito... Muito estranha.
— Verdade? — disse o diretor. — Hum... Mais estranha do que de costume, você quer dizer?
— É... A voz dela engrossou e os olhos giraram e ela falou... que o servo de Voldemort ia se juntar a ele antes da meia-noite... Disse que o servo ia ajudá-lo a voltar ao poder. — Harry ergueu os olhos para Dumbledore. — E então ela meio que voltou ao normal, mas não conseguiu se lembrar de nada que tinha falado. Ela... Ela estava fazendo uma predição de verdade?
Dumbledore pareceu levemente impressionado.
— Sabe, Harry, acho que talvez estivesse — disse pensativo. — Quem teria imaginado? Isso eleva para duas o total de predições verdadeiras que ela já fez. Eu devia dar à professora um aumento de salário...

– Então é por isso que Dumbledore a mantem por perto… – Sirius disse pensativo – Ela já havia feito uma predição verdadeira antes…

– Gostaria de saber qual foi... – Alice disse curiosa.
– Talvez a gente descubra. – Remo deu de ombros – Se Dumbledore a mantem por perto, a previsão dela deve ter sido importante…
– Vocês nem imaginam. – Harry suspirou para si mesmo.

— Mas... — Harry olhou, perplexo, para o diretor. Como é que Dumbledore podia ouvir uma notícia dessas com tanta calma? — Mas... Eu impedi Sirius e o Profº. Lupin de matarem Pettigrew! Assim vai ser minha culpa se Voldemort voltar!
— Não vai, não — disse Dumbledore em voz baixa. — A sua experiência com o Vira-Tempo não lhe ensinou nada, Harry? As conseqüências de nossos atos são sempre tão complexas, tão diversas, que predizer o futuro é uma tarefa realmente difícil... A Profª. Trelawney, abençoada seja, é a prova viva disso... Você teve um gesto muito nobre salvando a vida de Pettigrew...
— Mas se ele ajudar Voldemort a voltar ao poder...
— Pettigrew lhe deve a vida. Você mandou a Voldemort um emissário que está em dívida com você... Quando um bruxo salva a vida de outro, forma-se um certo vínculo entre os dois... E estarei muito enganado se Voldemort aceitar um servo em dívida com Harry Potter.
— Eu não quero ter nenhum vínculo com Pettigrew! — exclamou Harry. — Ele traiu os meus pais!

– Foi só isso então? – Rony sussurrou para Hermione – Ele não se arrependeu?

– Parece que não. – Hermione sussurrou de volta para ninguém escutar – Mas acabou sendo uma coisa útil no final…

— Assim é a magia no que ela tem de mais profundo e impenetrável, Harry. Mas confie em mim... Quem sabe um dia você se alegrará por ter salvado a vida de Pettigrew.
Harry não conseguiu imaginar quando seria isso. Dumbledore parecia ter adivinhado o que o garoto estava pensando.
— Conheci seu pai muito bem, tanto em Hogwarts quanto depois, Harry — disse o diretor com carinho. — Tiago teria salvado Pettigrew também, tenho certeza.
Harry olhou para o diretor. Dumbledore não riria, podia lhe contar...
— Ontem à noite, eu pensei que tinha sido o meu pai que tinha conjurado o meu Patrono. Quero dizer, pensei que estava vendo ele quando me vi atravessando o lago...
— Um engano normal — disse Dumbledore gentilmente. — Imagino que já esteja cansado de ouvir dizer, mas você é extraordinariamente parecido com Tiago. Exceto nos olhos... Você tem os olhos de sua mãe.
Harry sacudiu a cabeça.
— Foi burrice minha pensar que era ele — murmurou o garoto. — Quero dizer, eu sei que ele está morto.
— Você acha que os mortos que amamos realmente nos deixam? Você acha que não nos lembramos deles ainda mais claramente em momentos de grandes dificuldades? O seu pai vive em você, Harry, e se revela mais claramente quando você precisa dele. De que outra forma você poderia produzir aquele Patrono? Pontas reapareceu ontem à noite.
Levou um momento para Harry compreender o que Dumbledore acabara de dizer.
— Ontem à noite Sirius me contou como eles se tornaram Animagos — disse o diretor sorrindo. — Uma realização fantástica, e não é menos fantástico que tenham ocultado isso de mim. Então me lembrei da forma muito incomum que o seu Patrono assumiu, quando investiu contra o Sr. Malfoy na partida de Quadribol contra Corvinal. Sabe, Harry, de certa forma você realmente viu o seu pai ontem à noite... Você o encontrou dentro de si mesmo.E Dumbledore saiu da sala deixando Harry com seus pensamentos muito confusos.

– Eu disse, – Tiago murmurou apenas para que Harry escutasse – eu sei que nunca te abandonaria.


Ninguém em Hogwarts sabia a verdade do que acontecera na noite em que Sirius, Bicuço e Pettigrew desapareceram, exceto Harry, Rony, Hermione e o Profº. Dumbledore.
À medida que o trimestre foi chegando ao fim, Harry ouviu muitas teorias diferentes sobre o que realmente acontecera, mas nenhuma delas sequer se aproximava da verdadeira.
Malfoy estava enfurecido com a fuga de Bicuço. Acreditava que Hagrid encontrara um jeito de contrabandear o hipogrifo para um lugar seguro, e parecia indignado que ele e o pai tivessem sido enganados por um guarda-caça. Entrementes, Percy Weasley tinha muito a dizer sobre a fuga de Sirius.
— Se eu conseguir entrar para o ministério, apresentarei várias propostas sobre a execução das leis da magia! — disse ele à única pessoa que queria escutá-lo, sua namoradinha Penélope.

– Só espero que Percy não acabe corrompido pelo ministério. – Remo disse com um suspiro.


Embora o tempo estivesse perfeito, embora a atmosfera estivesse tão animada, embora ele soubesse que tinham realizado quase o impossível ao ajudar Sirius a continuar livre, Harry jamais chegara tão desanimado a um final de ano letivo.
Com certeza não era o único aluno que lamentava a partida do Profº. Lupin. A turma inteira de Defesa contra as Artes das Trevas amargara a demissão do professor.
— Quem será que vão nos dar o ano que vem? — perguntou Simas Finnigan deprimido.
— Quem sabe um vampiro — sugeriu Dino Thomas esperançoso.

– Os alunos… – Remo murmurou – Sentiram minha falta, mesmo sabendo que eu sou um lobisomem?

– É claro! – Neville sorriu para Remo – Você me ensinou muito mais do que DCAT naquele ano. Você me ensinou a confiar em mim mesmo e enfrentar meus medos.
– E você me ensinou que uma coisa ruim que acontece conosco não define quem nós somos. – Gina concordou com Neville sorrindo – Eu senti muito sua partida…
– Todos sentimos. – Rony concluiu.

Não era apenas a partida do Profº. Lupin que estava pesando na cabeça de Harry. Ele não podia deixar de pensar, e muito, na predição da Profª. Sibila Trelawney.
Ficava imaginando onde estaria Pettigrew, se já teria procurado guarida com Voldemort. Mas o que mais deprimia o ânimo de Harry era a perspectiva de regressar à casa dos Dursley. Durante talvez meia hora, uma gloriosa meia hora, acreditara que iria passar a morar com Sirius... O melhor amigo dos seus pais... Seria a segunda melhor coisa do mundo depois de ter o seu pai de volta. E ainda que não ter notícias de Sirius Black fosse decididamente uma boa notícia, pois significava que ele conseguira se esconder com sucesso, Harry não podia deixar de se entristecer quando pensava no lar que poderia ter tido e na circunstância de isso ter se tornado impossível.

– Pense no lado bom das coisas! – Sirius deu um meio sorriso para Harry – Pelo menos agora você tem um padrinho que você nunca teve. E eu vou estar por perto sempre que possível, tenho certeza disso.


Os resultados dos exames foram divulgados no último dia do ano letivo. Harry, Rony e Hermione tinham passado em todas as matérias. Harry se admirou de ter se dado bem em Poções. Suspeitava, muito perspicazmente, que Dumbledore talvez tivesse interferido para impedir Snape de reprová-lo de propósito.

– Pelo menos Dumbledore sabe que Snape não tem capacidade de deixar os próprios sentimentos de lado. – Alice deu de ombros.


O comportamento de Snape com relação a Harry na última semana tinha sido alarmante. O garoto não teria achado possível que a aversão do professor por ele pudesse aumentar, mas sem dúvida isto acontecera. Um músculo tremia incomodamente no canto da boca fina de Snape toda vez que ele olhava para Harry, e o bruxo flexionava os dedos todo o tempo, como se eles comichassem para apertar o pescoço de Harry.

– Era um bocado assustador. – Neville comentou – Ele parecia prestes a matar o Harry todo o tempo.

– Só espero que você não coloque a mão no Harry. – Tiago disse com Sirius e Remo concordando enfaticamente – Se você colocar a mão nele, eu arranco a sua mão.

Percy conseguira excelentes notas nos exames de N.I.E.M.’s (Níveis Incrivelmente Exaustivos em Magia); Fred e Jorge passaram raspando nos exames para obter seus N.O.M’s (Níveis Ordinários em Magia).

– Mas os resultados dos N.O.M’s e N.I.E.M’s não são enviados para casa nas férias? – Alice perguntou confusa.

– Foi o que eles nos disseram na época. – Hermione deu de ombros.
– Eles estavam estimando. – Gina afirmou – Os resultados só chegaram nas férias mesmo… Fred e Jorge foram melhor do que imaginavam.

Entrementes, Grifinória, em grande parte graças ao seu espetacular desempenho na conquista da Taça de Quadribol, ganhara o Campeonato das Casas, pelo terceiro ano consecutivo.
Isto significou que a festa de encerramento do ano letivo se realizou em meio a decorações vermelhas e douradas, e que, na comemoração geral, a mesa da Grifinória foi a mais barulhenta do Salão. Até Harry enquanto comia, bebia, conversava e ria com todos, conseguira esquecer a viagem de regresso à casa dos Dursley no dia seguinte.
Quando o Expresso de Hogwarts deixou a estação na manhã seguinte, Hermione comunicou a Harry e a Rony uma notícia surpreendente.
— Fui ver a Profª. McGonagall hoje de manhã, pouco antes do café. Resolvi abandonar Estudos dos Trouxas.

– Finalmente! – Lily exclamou encarando Hermione – Você não precisava fazer essa matéria… E seu horário estava terrível.

– Isso quer dizer que a Hermione a ponto de um ataque de nervos não estará no próximo livro? – Sirius perguntou ligeiramente decepcionado.

— Mas você passou na prova com trezentos e vinte por cento! — exclamou Rony.

– Essa é uma nota impressionante. – Remo a encarou admirado.

– Mas para ela é mais fácil. – Gina deu de ombros – Você provavelmente sabia mais sobre a cultura dos trouxas do que a professora.
– Tenho que admitir que eu já sabia muitas coisas mesmo. – Hermione encolheu um ombro constrangida.

— Eu sei — suspirou Hermione — mas não vou poder viver outro ano igual a este. Aquele Vira-Tempo estava me levando à loucura. Eu o devolvi. Sem Estudos dos Trouxas e Adivinhação, vou poder ter um horário normal outra vez.
— Ainda não consigo acreditar que você não tenha nos contado. Pensávamos que éramos seus amigos.
— Prometi que não contaria a ninguém — disse Hermione com severidade.
Ela se virou para olhar para Harry, que observava Hogwarts desaparecer de vista por trás de um morro. Dois meses inteiros até poder revê-la...
— Ah, se anima, Harry! — disse Hermione triste.
— Eu estou bem — se apressou o garoto a dizer. — Estou só pensando nas férias.
— É, eu também tenho pensado nelas — disse Rony. — Harry você tem que vir ficar conosco. Vou combinar com mamãe e papai, depois te ligo. Agora já sei usar um feletone...
— Um telefone, Rony — corrigiu-o Hermione. — Sinceramente, você é quem devia fazer Estudos dos Trouxas no ano que vem...
Rony fingiu que não tinha ouvido o comentário.
— Vai haver a Copa Mundial de Quadribol agora no verão! Que é que você acha, Harry? Vem ficar com a gente e aí podemos assistir aos jogos! Papai geralmente arranja entradas no ministério.

– Sim, sim, sim! – Tiago exclamou muito animado – Você precisa ir a pelo menos uma partida de quadribol profissional, é incrível! Se eu pudesse te levaria a todos os jogos…

– Eu sei. – Harry disse sorrindo para Tiago – Tenho certeza que sim.

Esta proposta teve o efeito de animar Harry bastante.
— É... Aposto que os Dursley iriam gostar que eu fosse, principalmente depois do que fiz com a tia Guida...
Sentindo-se bem mais alegre, Harry jogou várias partidas de Snap Explosivo com Rony e Hermione e, quando a bruxa com a carrocinha de lanches chegou, ele comprou uma enorme refeição, mas nada que tivesse chocolate.
Mas a tarde já ia avançada quando aconteceu a coisa que o deixou realmente feliz...
— Harry — chamou-o Hermione de repente, espiando por cima do seu ombro. — Que é essa coisa do lado de fora da sua janela?
Harry se virou para olhar. Havia uma coisa muito pequena e cinzenta que aparecia e desaparecia de vista do lado de fora da janela.
Ele se levantou para ver melhor e concluiu que era uma coruja minúscula, carregando uma carta demasiado grande para o seu tamanho. A coruja era tão pequena, na realidade, que não parava de dar cambalhotas no ar, impelida para cá e para lá pelo deslocamento de ar do trem. Harry baixou depressa a janela, esticou o braço e recolheu-a.
Ao tato, ela lembrava um pomo de ouro muito fofo. O garoto recolheu a coruja cuidadosamente pra dentro. A ave deixou cair a carta no banco e começou a voar pela cabine dos garotos, aparentemente muito satisfeita consigo mesma por ter se desincumbido de sua tarefa. Edwiges deu um estalo com o bico numa espécie de digna censura. Bichento se aprumou no assento, acompanhando a coruja com os seus enormes olhos amarelos.
Rony, reparando nisso, segurou a coruja para protegê-la do perigo iminente.
Harry apanhou a carta. Vinha endereçada a ele. O garoto abriu a carta e gritou:
— É do Sirius!

– Isso quer dizer que você está bem. – Lily o encarou aliviada.

– E também que pretende fazer parte da vida do seu afilhado. –Tiago sorriu para Sirius satisfeito.

— Quê? — exclamaram Rony e Hermione excitados. — Leia em voz alta!
Caro Harry,
Espero que esta o encontre antes de você chegar à casa dos seus tios. Não sei se eles estão acostumados com correios-coruja.
Bicuço e eu estamos escondidos. Não vou lhe dizer onde, caso esta coruja caia em mãos indesejáveis. Tenho minhas dúvidas se ela é confiável, mas foi a melhor que consegui encontrar e me pareceu ansiosa para se encarregar da entrega.
Acredito que os dementadores ainda estejam me procurando, mas eles não têm a menor esperança de me encontrar aqui. Estou planejando deixar os trouxas me verem em breve, muito longe de Hogwarts, de modo que a segurança sobre o castelo seja relaxada.
Há uma coisa que não cheguei a lhe dizer durante o nosso breve encontro. Fui eu que lhe mandei a Firebolt...

– Eu sabia! – Sirius exclamou feliz – Doze anos de presentes pagos! Devo ter me sentido culpado por você ter perdido a Nimbus… – ele completou com um suspiro.

– Mas não foi culpa sua. – Harry sorriu – A Firebolt é simplesmente o melhor presente que eu já ganhei na minha vida… Não, na verdade o melhor presente que ganhei na minha vida foi a capa de invisibilidade… – completou pensando melhor.

— Ah! — exclamou Hermione triunfante. — Estão vendo! Eu disse a vocês que tinha sido ele!
— É, mas ele não tinha enfeitiçado a vassoura, tinha? — retrucou Rony. — Ai! — A corujinha, agora piando feliz em sua mão, bicava-lhe um dedo, no que parecia ser uma demonstração de carinho.
...Bichento levou a ordem de compra à Agência-Coruja para mim.
Usei o seu nome, mas mandei sacarem o ouro do meu cofre em Gringotes. Por favor, considere a vassoura o equivalente a treze anos de presentes do seu padrinho.
Gostaria também de me desculpar pelo susto que lhe dei àquela noite, no ano passado, quando você abandonou a casa do seu tio. Minha esperança era apenas dar uma olhada em você antes de iniciar viagem para o norte, mas acho que a minha aparição o assustou.
Estou anexando outro presente para você, e acho que ele tornará o seu próximo ano em Hogwarts mais prazeroso.
Se algum dia precisar de mim, mande me dizer. Sua coruja me encontrará.
Escreverei novamente em breve.
Sirius.

– É claro que era eu… – Sirius suspirou satisfeito – Não acho que eu poderia ir direto atrás de Pedro depois de doze anos sem ver meu afilhado…


Harry espiou ansioso dentro do envelope. Havia outro pedaço de pergaminho. Examinou-o depressa e se sentiu inesperadamente aquecido e satisfeito como se tivesse bebido uma garrafa de cerveja amanteigada quente, de um gole só.
“Pela presente, eu, Sirius Black, padrinho de Harry Potter, dou-lhe permissão para visitar Hogsmeade nos fins de semana”.

– Isso com certeza melhorou a vida dele. – Lily sorriu para Sirius agradecida.


— Dumbledore vai aceitar esta autorização! — exclamou Harry alegremente. O garoto tornou a olhar para a carta de Sirius.
Espera aí, tem um P.S.
“Achei que o seu amigo Rony talvez quisesse ficar com a coruja, pois é minha culpa que ele não tenha mais um rato”.

– A coruja com certeza será um animal de estimação muito melhor do que aquele rato miserável! – Sirius deu de ombros – De qualquer forma de nada! – completou para Rony.


Os olhos de Rony se arregalaram. A corujinha continuava a piar agitada.
— Ficar com a coruja? — perguntou o garoto hesitante. Ele mirou a ave um momento; depois, para grande surpresa de Harry e Hermione, ofereceu-a para Bichento cheirar.

– O que há de surpreendente nisso? – Rony perguntou rindo – Eu tinha acabado de descobrir que meu rato era um animago traidor nojento, só queria garantir.


— Qual é a sua avaliação? — perguntou Rony ao gato. — Isto é decididamente uma coruja?
Bichento ronronou.
— Para mim é o suficiente — disse Rony feliz. — É minha.
Harry leu e releu a carta de Sirius até a estação de King‘s Cross. E continuava a apertá-la na mão quando ele, Rony e Hermione passaram a barreira da plataforma 9 e ½. Harry localizou o tio Válter imediatamente. Estava parado a uma boa distância do Sr. e da Sra. Weasley, espiando-os desconfiado, e, quando a Sra. Weasley abraçou Harry, as piores suspeitas do tio a respeito do casal pareceram se confirmar.
— Eu ligo para falar da Copa Mundial! — gritou Rony para Harry quando o amigo acenou um adeus para ele e Hermione, e saiu empurrando o carrinho com sua mala e a gaiola de Edwiges em direção ao tio, que o cumprimentou da maneira habitual.

– Espero que não demore a ligar. – Lily sorriu para Rony – Harry precisa de um verão melhor do que os últimos.

— Que é isso? — rosnou, olhando para o envelope que Harry ainda segurava na mão. — Se é outro formulário para eu assinar, pode tirar o cavalinho...

– Seria demais se esse idiota tivesse mudado de alguma forma. – Tiago bufou.


— Não é, não — respondeu Harry alegremente. — É uma carta do meu padrinho.
— Padrinho? — engasgou o tio Válter. — Você não tem padrinho!
— Tenho, sim — respondeu Harry animado. — Era o melhor amigo da minha mãe e do meu pai. E é um assassino condenado, mas fugiu da prisão dos bruxos e está foragido. Mas ele gosta de manter contato comigo... Saber das minhas notícias... Verificar se estou feliz...

– Genial! – Sirius, Tiago e Remo exclamaram juntos – Pode ter certeza de que não permitirei que esse babaca te trate mal. – Sirius completou sozinho.

– Petúnia vai surtar! – Lily disse sorrindo maléfica.

E, abrindo um largo sorriso ao ver a cara de horror do tio Válter, Harry rumou para a saída da estação, Edwiges chocalhando à frente, para o que prometia ser um verão muito melhor do que o anterior.

– Espero que seja mesmo. – Tiago suspirou enquanto Frank fechava o livro e o colocava em cima dos outros dois já lidos.

– Nós acabamos mais um livro. – Hermione suspirou.
– E o próximo parece muito maior do que os outros três. – Alice disse observando o livro seguinte da pilha.
– Foi um ano muito… – Harry disse pensativo – Movimentado…
– Espero que tenha sido um bom ano. – Lily disse apreensiva.
– Acho melhor começarmos a ler de uma vez, estou curioso. – Sirius disse fazendo sinal para Rony pegar o livro.
– Harry Potter e o Cálice de Fogo. – Rony leu o título do livro.
– O cálice de fogo não é a taça que escolhe os nomes dos campeões do torneio tribruxo? – Remo perguntou chocado.
– Mas o torneio tribruxo não acontece a centenas de anos! – Tiago disse abismado – É um torneio extremamente perigoso – Ele completou explicando para Lily e Alice que pareciam não conhecer a história – Muitos alunos morreram ao longo dos anos… Eles seriam loucos se fizessem esse torneio novamente.
– Espero sinceramente que não aconteça… – Lily murmurou.
– Mas conhecendo a sorte de Harry como nós conhecemos, – Sirius disse olhando para Harry, Rony e Hermione – é exatamente o que deve acontecer...



Hey leitores mais queridos do FeB! Finalmente acabamos PdA! E eu queria agradecer a todos vocês pelo carinho e por cada comentário que recebi até agora. Vocês são realmente importantes para mim e espero ver todos vocês em CdF. O concurso de PdA pelo livro acabou e a vencedora foi a Steh! Mas não se preocupem, vou fazer o concurso para CdF também e espero ver todos vocês participando e tentando ganhar de verdade. Enfim, já criei a página onde CdF vai estar, mas só vou postar o primeiro capítulo daqui uma semana (ou mais). Espero que vocês tenham gostado de tudo que passamos até aqui. Vejo vocês em CdF! http://fanfic.potterish.com/menufic.php?id=46799

- Rafaela C. da Silva:  Muito obrigada! Espero que você goste de CdF!
- Clara Black Potter: Eu realmente senti sua falta! Ainda mais por que toda vez que olho para a capa da fic lembro de você! A Alice está aprendendo muito com os livros e tenho certeza de que ela está no caminho certo! Eu sempre pensei nos marotos como irmãos mesmo. Eles tem uma ligação muito mais forte do que o sangue! E a Lily realmente estava precisando ficar longe do Tiago por um tempo, a relação deles só tem a ganhar com isso.
- Flaa: Muito obrigada! Espero você em CdF!
- Day Caracas: O Snape sempre foi assim, sempre descontou a própria raiva em pessoas inocentes, ferindo os mais fracos que ele para se sentir superior… Mas tenho esperanças de que os livros façam ele mudar, pelo menos o bastante para deixar de ser um babaca. A Alice é outra que está aprendendo muito por causa dos livros e vai mudar muito ainda. Eu detesto esse preconceito contra lobisomens, mas eu até entendo ele, é como a Greice comentou um dia, desde criança os bruxos aprendem que lobisomens são malvados e que vão machucá-los, não é realmente uma coisa fácil ignorar algo que você sempre aprendeu, basta observar como a primeira reação do Rony foi completamente negativa. Eu sempre critiquei muito o Dumbledore por nunca ter tentado saber o que realmente aconteceu, eu sei que ele acreditava que Sirius era o segredo por que foi o que Tiago disse a ele, mas ele nem ao menos perguntou para Sirius “por que?”. E também odeio o fato de Sirius não ter tido nem ao menos uma chance de se defender, nem ao menos um julgamento ele teve, e isso é brutal demais, até os piores criminosos tem direito a defesa. O Tiago e a Lily ainda estão apenas caminhando para se dar bem de novo, ainda não estão completamente bem… Eu adorei escrever a conversa de pai e filho no final, eu realmente queria dar a Harry a chance de conhecer um pouco mais a própria família!
- Izabella Bella Black: Espero que mesmo PdA sendo o seu favorito, você goste do que eu estou escrevendo para CdF e para os outros… Eu não escondo de ninguém meus sentimentos pelo Snape, mas apesar disso ainda espero que ele mude o bastante com esse livro para deixar de ser um verdadeiro babaca… A Alice ainda vai mudar muito, mas não é de um dia para o outro que aceitamos que tudo no que acreditavamos era mentira… Eu acho que Dumbledore tinha muita certeza de que sabia a verdade e nunca se deu ao trabalho de conferir, isso definitivamente faz eu gostar menos dele, ok, ele é apenas humano e errou, mas ele errou justamente por achar que sabia mais do que todo mundo. O relacionamento da Lily e do Tiago realmente precisava disso. Nunca achei que Snape realmente amasse Lily, para mim ele era apenas obcecado por ela desde criança. A conversa entre Tiago e Harry no final foi a parte que mais gostei de escrever desse capítulo!  
- Arthur lacerda: Muito obrigada! Espero que continue gostando e acompanhando em CdF!

- Hilary Morgana Juno Soares Lestrange: Apesar desse capítulo ser gigantesco, foi um dos que eu escrevi mais rápido até hoje! Eu adorei escrever esse capítulo! Eu sinceramente não acho que o Snape amasse a Lily, acho que ele tinha mais uma obsessão por ela do que amor mesmo. Lockhart também tratava Harry diferente, mas Lockhart era um grande babaca… Eu estou muito feliz que vocês estejam começando a entender um pouco mais a Alice, ela realmente merece que vocês entendam ela, ela não tem culpa por pensar como pensa, e está começando a ver a realidade, ainda tem muito o que mudar, mas está no caminho. Infelizmente o ministro devia estar tão feliz por poder prender alguém e por ter a palavra de Dumbledore de que a pessoa era realmente o culpado que não se importou com mais nada. E eu tenho muita raiva de Dumbledore por causa dessa atitude dele, ele não se deu ao trabalho de investigar nem nada, ele apenas pensou “Tiago não mentiria para mim sobre o fiel do segredo, então Sirius traiu eles”. Eu já tinha percebido isso do “senhorita” também, os ingleses são tão mais bem educados, não é? Com certeza o fato de Rony deixar a Gina de lado ajudou ela a crescer e se tornar a bruxa que ela se tornou, forte e independente, mas mesmo assim, depois de toda a história do diário e etc, era de se esperar que Rony pelo menos se preocuparia mais com a irmã! Nesse momento não imagino o Snape se sacrificando, mas quem sabe ele mude, assim como mudou no livro? Como assim ver pda de relance quando fechou uma aba? Nunca entendi exatamente como você me encontrou, mas sou realmente feliz que você tenha encontrado.
- Dâmaris Granger: Já estamos chegando em CdF! Espero que continue gostando!
- Astoria Greengrass: Muito obrigada! Espero você em CdF!
- Julia Evans Potter: Eu entendo que ás vezes a gente fica atarefada demais, então eu te desculpo por ter sumido! A Alice já evoluiu muito nesse tempo e vai evoluir ainda mais, é claro que ela não vai mudar de um dia para o outro, mas ela está mudando… Minha intenção é realmente fazer o relacionamento deles parecer mais real, não gosto quando as coisas acontecem do nada. Eu nunca vi o Snape como herói, sempre achei ele um covarde que entregou a pessoa que ele dizia que amava para Voldemort e depois se arrependeu de toda a burrada que fez. Nada heroico nisso. Eu amo a Gina! E eu acho os filmes inúteis! Eles só servem para fazer um bando de gente achar que entende de HP sem ler os livros... (é claro que não é o seu caso, já que você leu os livros, mas os filmes atrapalharam sua visão).

- Estrela Sirius: Seja bem-vinda Maria Fernanda! Fico feliz por ter feito você se apaixonar!! E sempre fico emocionada quando alguém me diz que entrou no FeB por minha causa, então muito obrigada! Vou pensar seriamente em um momento entre os dois, mas não garanto nada muito perto, pode demorar um bocado… Espero te ver comentando sempre em CdF!
- Stehcec: Parabéns Steh!!! Você venceu o concurso de PdA e ganhou um livro! Fale comigo em particular no facebook para conversarmos sobre seus prêmios. Agora à resposta do seu comentário: O Rony detesta mais o Snape do que os outros, acho que é o jeito dele de defender os amigos, já que Snape sempre foi muito pior com Harry e Hermione do que com Rony! Eu fico realmente satisfeita de ver que vocês estão aprendendo a gostar um pouco mais da Alice, eu quero que vocês vejam que ela não tem culpa de verdade das coisas que disse até agora. Acho que Snape desconta toda a raiva que tem das pessoas que maltrataram ele nos mais fracos, como ele desconta a raiva do pai dele e da raiva que tem dos marotos nas crianças que ele deveria ensinar. Eu não consigo perdoar o Dumbledore por não ter ido conversar com o Sirius quando ele foi preso! Todo mundo tem direito de defesa e Dumbledore foi a razão de Sirius não ter tido nem ao menos um julgamento. Talvez no fim da minha fic as coisas finalmente deem certo para o Harry… Mas isso é apenas um grade talvez. Acho que o Tiago e a Lily ainda precisam de um tempinho antes de ficar tudo certo entre eles… Eu nunca achei que Snape amasse Lily de verdade, para mim ele é apenas obcecado por ela desde criança. A conversa entre Tiago e Harry no final foi definitivamente minha parte favorita de escrever nesse capítulo e talvez em todas as fics até agora. Acho que CdF vai ser ainda mais disputado, apesar de ter muito mais capítulos em CdF e por isso o concurso deve durar mais, mas agora o grupo está muito maior… Também fico feliz de ter conhecido você e a maioria do pessoal do grupo! Espero que você participe mais de agora em diante! Ainda mais sendo a campeã!!



Não deixem de comentar! 
Quem quiser fazer parte do grupo da fic, onde posto novidades, prévias e enquetes:
https://www.facebook.com/groups/742689499098462/
E para quem é do grupo: Quem acertou a frase da semana?






Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 13

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Helena em 14/09/2018
Foi maravilhoso. Obrigado pelo seu ótimo trabalho, ficou muito bom. Agora a partir do próximo a coisa vai ficar feia, só tem tragedia.
Nota: 0

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Srt.Lupin em 19/01/2016

Oiiii Juh!

    Enfim consegui ler o último cap, é complicado entrar a tarde porque cuido da minha irmã mais nova, mas daqui até dia 30 a mamis está de férias e terei mais tempo de ler.
    Eu não tenho muita coisa a dizer a não ser que a fic ficou realmente maravilhosa, odeio o fato de que Snape estragou as chances de Remo como professor. Enfim esse já era meu livro preferido, empatava com RdM, mas depois da fic acho que até superou.
    Enfim, não tenho nenhuma crítica à fic, ficou perfeita e agora vou começar a ler cálice de fogo, espere meus comentários por lá.
    SUPER BEIJOS JUH!!!!!!!!!!! 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Prado Soares em 14/12/2014

Não sei se é pq vi o filme primeiro, ou se eh pq eu nao leio tentando englobar tudo, mas colocar ‘‘o novo correio-coruja" como nome do capítulo foi paia da parte da JK, pq eh uma coisa totalmente sem ligação com tudo q ta acontecendo, pelo menos imediatamente... acho tao bonitinho o remo se preocupar tanto em nao morder ninguem! isso mostra o quanto ele eh uma pessoa maravilhosa! adorei o tanto q o snape sofre nesse capítulo, tanto no livro qnt na fic, ele realmente merece ser alvo de comentarios sacanas pq ele nao passa de um babaca no livro! e nao da pra dizer q aquilo ainda n aconteceu, como ele smp fala, pq da pra saber q se ele tivesse alguma vantagem dentro da sala, ele faria tudo aquilo... acho q essa parte do sumbledore eh uma das partes que me fazem nao odiar ele completamente, pq, apesar de tudo, ele eh um cara engraçado :v interessante pensar que MT PROVAVELMENTE os professores nao sabiam do vira-tempo com a mione, afinal, se o snape soubesse, dumbledore nao faria esse comentario de ‘‘dois lugares ao mesmo tempo‘‘, e ele com certeza acusaria ela de ter usado ele! eu sempre pensei no snape querendo ser professor, mas devo confessar que nao faz o menor sentido! se ele quissesse, ele saberia ser pelo menos imparcial! faz muito mais sentido ele nunca ter querido ser professor! fico boba com o tanto que o snape eh filho da puta! ele contou pros alunos q lupin era um lobisomem por puro rancor! eh simplesmente babaca! acho bonitinho da parte do james dizer ‘‘meu pai nunca deixaria voce ser expulso‘‘ eh tipo ‘‘eu nao abuso de ser qm eu sou, mas se for por uma boa causa‘‘ :p que momento cute o remo percebendo q os alunos sentem a falta dele! imagino como o sirius vai gostar da hermione do quinto livro! UHSUHASUHAUHSAUSHAUHSAUHSUHS sabe, por mais q a mione tenha achado que sirius qria matar o harry, ela estava certa em achar q foi ele qm mandou a firebolt, e isso eh algo tao impressionante para uma menina de 13 anos quanto desvendar aquele nigma para chegar na pedra no primeiro ano! acho genial a logica do harry de ‘‘esquecer‘‘ de comentar q sirius eh inocente UHSAHASUHSAUHSAUHA eh simplesmente brilhante! eu qro ver quantos ataques do coraçao a lily vai ter no proximo livro UHSAUHASUHASUHASHSAHAUHSAUH CdF eh definitivamente o mais perigoso! 

respondendo a sua resposta :v eu tava vendo algum dos filmes na tv, e o lucas comentou que a historia deveria ser ‘‘hermione granger e ‘‘ o nome do filme q tava passando... por extrema falta do que fazer, entrei no FeB depois de séculos e digitei algo tipo ‘‘hermione grenger e a pedra filosofal" e mostrei pra ele... umas duas horas depois, quando fui fechar a abinha do FeB eu bati o olho em ‘‘marotos lendo‘‘ quando ja tinha clicado no X lah em cima... ai eu acabei procurando dnovo pq foi algo q chamou minha atençao... ai eu achei a fic, conheci vc, a day, a grey, a steh :3 ou seja, uma olhada de relance e eu acho nao só uma fic maravilhosa, mas tambem pessoas maravilhosas :3 ja estou me roendo de curiosidade pra começar o proximo livro o/ estou tao feliz d presenciar meu primeiro ‘‘ultimo capitulo‘‘ :3 bjao jujubinha!!!!

 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Stehcec em 14/12/2014

Ei Juh, cheguei aos 48min do seg. tempo. haahhaahahaha
vou fazer um comentário rápido pra dar tempo.

Enfim chegamos ao último cap de PdA, fico muito feliz por isso!
Obrigado por me parabenizar, foi MUITO dificil ganhar o livro, corri muito atrás as meninas são phodasticas. hahhhaa

Sobre o cap eu amei como sempre.
É claro que eles estariam ansiosos pra saber o que aconteceu com eles, e a Lily tadinha ainda vai receber muitas noticias ruins, só não vai ser agora.
Achei lindo o Harry dizer que se meteria em problemas pelo Sirius.
Eu lendo sua fanfic parece que fico com mais raiva do snape.
Claro que eles iriam conseguir chegar a tempo, e o Dumbledore é ótimo fazendo cara de paisagem (provavelmente) enquanto o Snape se descabelava e mostrava um pouco do que ele é e da raiva que ele tem do Harry. O Fudge é burro mesmo, no primeiro ano a Mione já sabia q não podia aparatar nos terrenos da escola. hahaahahahaha Pelo menos uma coisa o Snape jovem admite, não tem noção nenhuma pra ser professor.
Eles parecem que já adivinham o que vai acontecer, como no caso dos dementadores, só os burros do ministério não vê isso também. Fiquei com dó do Hagrid não saber, mas se ele ficar bebado já era.
O Snape tinha q atrapalhar a vida de alguem e infelizmente foi do pobre do Remo. :( Realmente queria que ele continuasse como professor, os alunos teriam aprendido muito mais. E achei ótimo a Lily dizer oq disse, vamos ver se isso doi nele e faça ele aprender pelo menos um pouco.
Claro que o Harry iria atrás de alguem que conviveu com seu pai, já que o padrinho já estava longe.
Achei hiper cute o Tiago falando q o pai não deixaria o Remo ser expulso. MAS gostaria de saber quao influente ele é.
Já disse isso e repito, CLARO q o Remo foi o melhor prof de DCAT. Será q o Harry passa pros filhos dele o mapa do maroto? Fiquei com dúvida agora.
Harry nunca vê o lado legal das coisas neh, sempre pensa pelo lado negativo, fez TODA a diferença, pelo menos o Sirius continua vivo.
Logo descobriram o que a Trealawney previu anos atrás.
Eu não entendi a parte do Rony falando com a Mione que ele não se arrependeu.
Ah pobre Remo, esperança inutil sobre o Percy.
O Remo sempre se surpreende quando vê que os alunos gostaram dele, mesmo sabendo que ele era lobisomem.
Só a Mione mesmo, sabia tudo sobre os trouxas e ainda fazia a matéria. aahahaha
Nossa prejevo um Tiago super, hiper, mega excitado com a copa mundial de quadribol.
Claro que o Sirius iria fazer parte da vida do Harry agora, já que ele sabe q o mesmo é inocente.
Adorei o fato do Sirius ter dado ao Rony a coruja.
O Harry foi realmente genial ao dizer do Padrinho Assassino dele para os tios. haahaaahahahahahahahahahhaahhaha


Juh, fiz um comentário super rápido. Espero que tenha dado tempo :)
Ansiosa pelo próximo livro, que será DEMAIS, com muitas aventuras e preocupações pra Lily. hahahaahaha

Um abraço 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por GysLupinBlack em 14/12/2014

Hey, Ju!
Desculpe não ter comentado nos últimos capítulos...
Vou sentir saudade de PdA e da história dos Marotos que agora não vai ficar tão em evidência, mas estou louca para o Cálice de Fogo!
Esse sempre foi o melhor de PdA pra mim porque eu me senti muito mal pelo Harry quando li o livro pela primeira vez e achei que você o escreveu muito bem!
Espero que o Sirius fique mais alegre a partir de agora:D
Prometo que comentarei daqui em diante!
Bjus. 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Day Caracas em 14/12/2014

Finalmente boas noticias depois de um ano tão conturbado como esse, apesar dos proximos serem bem piores, acredito que esse foi o ano mais cruel para os Marotos, talvez perca so para a Ordem da Fenix e Reliquias da Morte...

Harry sempre consegue problemas, mesmo que ele nao procure, kkkkkkkkkk.

Snape é um cara tão vil e mesquinho e nojento, uhhhh que raiva eu tenho dele. Tadinho do Remo, ele merecia tanto esse emprego e Sirius, como alguem deseja algo tao horrivel para alguem?

Fudge, estupido e idiota, tao cego com tudo, deixou o poder subir a cabeça e estragou a vida do Sirius, tudo culpa dele e do ministerio.  E é claro, que os dementadores iriam passar para o lado de Voldemort, eles fariam tudo que quisessem.

Serio, o humor do Dumbledore me fez rir muito nos livros. kkkkkkkkkkkk

Concordo com td o que foi dito sobre Snape, servinho nojento, ele podia ter continuado a ajudar sem precisar transformar a vida de todos num inferno, ele é exatamente o que ele sempre detestou, se transformou num James adolescente, mas ao contrario dele, o James consegui crescer por amor, Snape so é um vingativo estupido.

Tadinho do Remo, ele so meria o melhor de tudo, e ter conseguido sua familia, seus amigos.

Os Marotos, amizade mais linda que ja existiu e existirar, sempre protegendo uns aos outros, nunca vou compreender como Rabicho jogou td fora.

A capa e o mapa, os melhores objetos  que podem existir...

Pior profecia de tds, acabou com tantas vidas.

Siriusssssss, o melhor padrinho de todos os tempos, serio, esse cara é incrivel, nao da nem para descrever como eu sinto falta dele e como foi horrivel le sua morte.

E que venha o Calice de Fogo, tudo começou a desandar ai, eu gosto muito desse, louca para ve a reação do pessoal quando o Harry for pra o Torneio, e o retorno de Voldemort, não vai der um dos livros mais agradaveis de le, mas vamos la, vou estar aqui acompanhando.

Ate o proximo Juh.

 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Luiza Snape em 12/12/2014

#ansiosa pelo livro4 
 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por BruhPotter em 09/12/2014

FINALMENTE estou comentando, sorryyyyy, estava realmente sem tempo e eu também não tinha uma conta e.e
Mas enfim, Júlia, você deve está cheia de elogio, mas é sério, MLHPPDA até agora foi a melhor, não sei se é porque é meu livro favorito ou porque aqui podemos ver um maior envolvimento dos nossos lindo Marotos, até porque três deles aparece apartir desse livro.
Adoro como você colocou cada personagem, eu amo o seu Sirius adolescente, na verdade, eu amo como você escreve cada personagem e adoro a Alice, quer dizer, eu sei que a ingenuidade dela irrita bastante, mas isso é legal porque representa a comunidade bruxa, isso é foi uma jogada incrivel sua. Gosto do fato do Tiago está mal com a Lily, adoro isso, na verdade, porque assim não corre o risco de ser clichê e/ou superficial, não à como ser "ah, aqui diz que vamos ter um filho, então vamos ficar juntos por isso", desse jeito que você colocou tem como haver amor, já que agora Lilian terá que correr atrás para reconquistar Tiago e não será porque tá "escrito nas estrelas". Também gosto muito quando a Gina soa maldosa, porque eu super entendo ela, sabe? Eu relmente adoraria que ela tivesse seguido com o trio de ouro nas suas aventuras, realmente ela sempre foi beeem esquecida por eles e o que dizer do Neville!? Ele é definitivamente o personagem mais subestimado de HP, quero que chegue logo OdF para que possamos ver o crescimento dele. Uma coisa que acho bastante engraçada é como eles as vezes brigam com alguém por algo que ele faz no tempo de HP, ou seja, que ele ainda vai fazer, como quando eles brigam com Severo por alguma nojeira que ele fez, é curioso. Estou bastante ansiosa para CdF, sinto que a Lily irá ter pequenos infartos, ela já fica tão nervosa quando o Harry entra em alguma confusão, mesmo que boba, e agora quando ele entrar pro Torneio Tribuxo!? Oh céus, segurem essa ruiva!!
Enfim, mil perdões por não ter comentado antes, prometo que em CdF e nos próximos irei sempre arrumar um tempinho, parabéns pela fanfic maravilhosa e incrivel, muito incrivel!! Até mais!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por MionGinnyLuna em 09/12/2014

Oi! Desculpe não ter comentado nos outros caps! Fic começou, teve um meio e terminou perfeitaaaa! A melhor fic de todas! Hahaha. Amo como você se preocpa cm cada detalhe! Te adoro! Ansiosa  por CdF! (Estou comentando sem ter visto a página da fic, então se ja tiver começado, foi mal!) Parabéns por ser diva, invejinha branca do seu talento, continue assim sempre! (E, sobre Tumblr, vc devia ver! Sério, um resumo da minha experiencia lá:
Entrei no tumblr pq não tinha nada para fazer.
Me tornei uma feminista radical, entendi mais sobre racismo, cultura do estupro, lgbtfobia, direitos iguais e como ser um ser humano melhor! (E tem muuuuita coisa de HP lá!)

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Ariane Potter em 08/12/2014

Olá juh, então eu nn estava conseguindo entrar na minha conta,e sinceramente nem estava tentando,pq a unica fic q acompanha no Feb é a sua,pq nn gosto muito desse site....o capitulo estava fantastico como sempre e espero ansiosa para o começo de CdF,que é o meu favorito;). Severus como sempre um pé no saco,apesar de gostar dele,acho q nesse livro ele esta insuportavel. AMEI a relação pai e filho do Harry e do James, amo historias onde tem essa relação de familia entre eles S2. So estou chateada por nn conseguir, acerta nenhum dos seus desafios da semana passada, as meninas sao muito rapidas pra responder. Mas entao, retornando sobre a fic, eu realmente gosto da sua fic pois é umas das unicas q aborda todos os detalhes importantes q nn vejo nas outras fics com esse tema, e tambem por nunca encontrar erros ortograficos em tds os capitulos,pois ja li tanto absordo em fics q ate desanima...então acho q so tenho a agradecer por estar escrevendo essa historia incrivel e q vc nao desista dela(por favor,pq se nn eu morro)
 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Regiane Helena em 08/12/2014

Olá Jhu tudo bem?Desculpa por não ter comentando os últimos capítulos estive  ocupada nestes tempos,mas sempre dava uma passada para acompanhar os capitulos postados.Parabéns adorei acompanhar a fanfiction esse tempo todo.Adoro ver Harry convivendo com seus pais,pois durante todos os livros dá pra perceberam a falta que Tiago e Lily fazem.Li todo o livro novamente e comecei o CDF agora,mal posso esperar para acompanhaCDF.Bjs e um Feliz Natal e um ótimo 2015 maravilhoso para você  e toda sua família. Regiane

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Flaa em 08/12/2014

Perfeita! Adorei demais!!! :)

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Estrela Sirius. em 07/12/2014

Gente eu to amando esse site é todo mundo tãaaao legal :).Obrigado por responder meu comentário juh...queria muuuuuuuuuuuito que você lesse minha fanfic que eu ACABEi de começar.O nome é "Eu juro solenemente que vou ser sempre um maroto" kkkkk só tem o primeiro capítulo por enquanto então se derrepente surgir um tempo corre lá.Ah...e como sempre, vossa realeza nos saldou com esse ultimo ( e lindo) capitulo para ficarmos com o gostinho de quero mais..adorooooo :) 

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2020
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.



 

 




 
                           

 


Warning: fopen(): Filename cannot be empty in /nfs/c10/h06/mnt/147811/domains/fanfic.potterish.com/html/includes/cache.php on line 39