FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

17. Gato, rato e cão


Fic: Marotos Lendo Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

– Gato, rato e cão.


– Se esse capítulo for sobre o que eu estou pensando, foi uma boa ideia dormir antes de ler. – Sirius disse mordendo o lábio, ligeiramente preocupado.
– Espero que não seja sobre o que você está pensando. – Tiago bufou do canto onde estava, ainda mais mal-humorado do que antes.

– Só espero que não tenha nada a ver comigo. – Remo murmurou apenas para que Sirius escutasse. Para eles, era óbvio que parte de seus segredos seriam revelados, eles sabiam quem era o rato, e quem era o cão, mas não sabiam até onde as revelações iriam.
– Nós vamos estar aqui por você, não importa o que aconteça. – Sirius respondeu no mesmo tom.

A cabeça de Harry se esvaziou com o choque. Os três garotos ficaram paralisados de horror sob a Capa da Invisibilidade. Os últimos raios do sol poente lançavam uma claridade sangrenta sobre os imensos campos sombrios da escola. Então, atrás deles, os garotos ouviram um uivo selvagem.
— Hagrid — murmurou Harry. E, sem pensar no que estava fazendo, fez menção de dar meia-volta, mas Rony e Hermione o seguraram pelos braços.

— Não podemos — disse Rony, que estava branco como uma folha de papel. — Hagrid vai ficar numa situação muito pior se souberem que fomos à casa dele...
A respiração de Hermione estava rasa e desigual.
— Como... Puderam... Fazer... Isso? — engasgou-se a garota. — Como puderam?
— Vamos — disse Rony, cujos dentes davam a impressão de estar batendo.
Os três voltaram ao castelo, andando devagar, para se manter escondidos sob a capa. A claridade ia desaparecendo depressa agora.
Quando chegaram à área ajardinada, a escuridão desceu, como por encanto, a toda volta.
— Perebas, fica quieto — sibilou Rony, apertando a mão contra o peito. O rato se debatia, enlouquecido. Rony parou de repente, tentando empurrá-lo para o fundo do bolso. — Que é que há com você, seu rato burro? Fica parado aí... AI! Ele me mordeu!

– Ele sabe! – Sirius disse cerrando os punhos – Ele devia ter fugido de verdade, enquanto ele estiver em Hogwarts eu vou conseguir encontrá-lo.

– O que? – Lily perguntou extremamente confusa – Por quê você estaria atrás do Perebas?
Tiago voltou a ler imediatamente, para que Sirius não tivesse que se explicar.

— Rony, fica quieto! — cochichou Hermione com urgência. — Fudge vai nos alcançar em um minuto...
— Ele não quer... Ficar... Parado...
Perebas estava visivelmente aterrorizado. Contorcia-se com todas as suas forças, tentando se desvencilhar da mão de Rony.
— Que é que há com ele?
Mas Harry acabara de ver, esquivando-se em direção ao grupo, o corpo colado no chão, grandes olhos amarelos que brilhavam lugubremente no escuro, Bichento.
Se podia vê-los ou se estava seguindo os guinchos de Perebas, Harry não saberia dizer.

– Ele consegue farejá-los. – Sirius disse revirando os olhos – Mas os guinchos desse rato desgraçado devem estar ajudando.

– O que você tem contra o Perebas? – Alice perguntou confusa.
– Apenas continue lendo, Tiago, por favor. – Hermione disse com um suspiro cansado.

— Bichento! — gemeu Hermione. – Não! Vai embora, Bichento! Vai embora!
Mas o gato se aproximava sempre mais...
— Perebas... NÃO!
Tarde demais, o rato escorregou por entre os dedos apertados de Rony, bateu no chão e fugiu precipitadamente. De um salto, Bichento saiu em seu encalço, e antes que Harry ou Hermione pudessem detê-lo, Rony arrancara a Capa da Invisibilidade e se arremessava pela escuridão.
— Rony — gemeu Hermione.
Ela e Harry se entreolharam e correram atrás do amigo; era impossível correr com desenvoltura com a capa por cima; arrancaram-na e ela ficou voando para trás como uma bandeira, quando os dois saíram desabalados atrás de Rony; ouviram os passos dele à frente e seus gritos para Bichento.

– Como você pode fazer isso? – Tiago exclamou exaltado –  Não é tão difícil assim arrancar a capa e colocar no bolso! Pode acreditar em mim, eu já passei por isso.

– Você tem razão. – Harry disse constrangido – Eu devia ter ficado com a capa.

— Fique longe dele... Fique longe... Perebas, volta aqui...
Ouviu-se um baque sonoro.
— Te peguei! Dá o fora, seu gato fedorento...
Harry e Hermione quase caíram em cima de Rony; pararam derrapando diante dele. O amigo estava esparramado no chão, mas Perebas já estava de volta ao bolso; Rony apertava com as duas mãos um calombo trepidante.
— Rony... Vamos... Volta para baixo da capa... — ofegou Hermione.
— Dumbledore... O ministro... Eles vão voltar para o castelo já, já...
Mas antes que pudessem se cobrir outra vez, antes que pudessem sequer recuperar o fôlego, eles ouviram o ruído macio de patas gigantescas. Algo estava saltando da escuridão em sua direção, um enorme cão negro de olhos claros.

– O Sinistro? – Alice perguntou temerosa.

– É claro que não é o Sinistro! Essa coisa não existe! – Sirius rosnou para Alice – É apenas um cão que gosta muito de quadribol e provavelmente tem alguma coisa importante a dizer.
– Sirius! Se for pra falar assim é mais fácil explicar tudo para eles de uma vez. – Remo bufou jogando as mãos para o alto.
– Não! – Tiago suspirou –  Se é para eles descobrirem tudo, é melhor que descubram por eles mesmos, eu não vou contar nada.

Harry tentou pegar a varinha, mas tarde demais, o cão investira dando um enorme salto, e suas patas dianteiras atingiram o garoto no peito; Harry caiu para trás num redemoinho de pêlos; sentiu o hálito quente do animal, viu seu dente de mais de dois centímetros...
Mas a força do salto impelira o cão longe demais; ultrapassara Harry. Aturdido, com a sensação de que suas costelas tinham quebrado, o garoto tentou se levantar; ouviu o cão rosnar e derrapar se posicionando para um novo ataque.
Rony estava de pé. Quando o cão saltou contra os dois, ele empurrou Harry para o lado; e, em vez de Harry, as mandíbulas do bicho abocanharam o braço estendido de Rony. Harry se atirou para cima dele, agarrou uma mão cheia de pêlos do cão, mas o bruto foi arrastando Rony para longe com a facilidade com que arrastaria uma boneca de trapos...

– Olha, – disse Sirius – eu gostaria de dizer que não acredito que um cão que goste de quadribol erraria um alvo tão fácil assim.

– Isso doeu muito. – Rony disse encarando Sirius seriamente – Só para constar. – completou olhando para as outras pessoas.

Então, ele não viu de onde, uma coisa atingiu seu rosto com tanta força que ele foi novamente derrubado no chão. Harry ouviu Hermione gritar de dor e cair também. O menino tateou à procura de sua varinha, piscando para limpar o sangue dos olhos...
— Lumus!— sussurrou.
A luz produzida pela varinha mostrou-lhe um grosso tronco de árvore; tinham corrido atrás de Perebas até a sombra do Salgueiro Lutador, cujos ramos estalavam como se estivessem sendo açoitados por um forte vento, avançavam e recuavam para impedir os garotos de se aproximarem.
E ali, na base do tronco, o cão arrastava Rony para dentro de um grande buraco entre as raízes — o garoto lutava furiosamente, mas sua cabeça e seu tronco foram desaparecendo de vista...
— Rony! — gritou Harry, tentando segui-lo, mas um pesado galho chicoteou ameaçadoramente o ar e ele foi forçado a recuar.

– Isso foi um bocado estúpido da sua parte, – Rony disse rindo – nós já sabíamos há mais de um ano que essa árvore revida.


Agora estava visível apenas uma das pernas de Rony, que ele enganchara em torno de uma raiz na tentativa de impedir o cão de arrastá-lo mais para o fundo da terra, mas um estampido terrível cortou o ar feito um tiro; a perna de Rony se partiu e um instante depois, seu pé desaparecera de vista.

– E isso foi estupidez sua, irmãozinho. – Gina disse dando uma gargalhada ligeiramente cruel.


— Harry... Temos que procurar ajuda... — gritou Hermione; ela também sangrava; o salgueiro a cortara na altura dos ombros.
— Não! Aquela coisa é bastante grande para comer Rony; não temos tempo...

– Tenho certeza de que o cachorro não comeria o Rony. – Sirius disse categórico.


— Harry nunca vamos conseguir entrar sem ajuda...
Mais um galho desceu como um chicote em sua direção, os raminhos curvados como articulações de dedos.
— Se aquele cão pôde entrar, nós também podemos, ofegou Harry, correndo para um lado e para outro, tentando encontrar uma brecha entre os galhos que varriam com violência o ar, mas não podia se aproximar nem mais um centímetro das raízes da árvore sem ficar ao alcance dos golpes que ela desferia.
— Ah, socorro, socorro — murmurava freneticamente Hermione, dançando no mesmo lugar —, por favor...

– O que você esperava? – Severo resmungou revirando os olhos – Que a árvore fosse pedir desculpas e permitir que vocês passassem?

Hermione apenas ignorou Snape e indicou que Tiago continuasse lendo.

Bichento disparou adiante dos garotos. Deslizou por entre os galhos agressores como uma cobra e colocou as patas dianteiras sobre um nó que havia no tronco.
Abruptamente, como se a árvore tivesse se transformado em pedra, ela parou de se movimentar. Sequer uma folha virava ou sacudia.
— Bichento! — sussurrou Hermione insegura. Ela agora apertava o braço de Harry com tanta força que provocava dor. — Como é que ele sabia...?
— Ele é amigo daquele cão — respondeu Harry, sombriamente. — Já os vi juntos. Vamos... E mantenha a varinha na mão...

– O seu gato é extremamente inteligente para um gato comum. – Remo constatou de repente – Gatos normais não fazem amizades com cachorros.

– O Bichento é meio amasso. – Hermione disse com simplicidade.
– Isso explica muita coisa. – Sirius murmurrou.

Os dois venceram a distância até o tronco em segundos, mas antes que pudessem alcançar o buraco nas raízes, Bichento deslizara para dentro com um aceno do seu rabo de escovinha. Harry entrou em seguida; avançou arrastando-se, a cabeça à frente, e escorregou por uma descida de terra até o leito de um túnel muito baixo.
Bichento ia mais adiante, os olhos faiscando à luz da varinha de Harry.
Segundos depois, Hermione escorregou para junto do garoto.
— Onde é que foi o Rony? — sussurrou ela com terror na voz.
— Por ali — respondeu Harry, caminhando, curvado, atrás de Bichento.
— Onde é que vai dar esse túnel? — perguntou Hermione, ofegante.
— Eu não sei... Está marcado no Mapa do Maroto, mas Fred e Jorge disseram que ninguém nunca tinha entrado. Ele continua para fora do mapa, mas parecia que ia em direção a Hogsmeade...

– Vocês poderiam dizer onde vai dar o túnel, afinal? – perguntou Frank olhando para os marotos.

– Que diferença faz? – Tiago bufou irritado – Vocês vão saber em poucos minutos.
– Então vocês realmente sabem onde esse túnel vai dar? – Frank perguntou ainda curioso.
– Precisamos mesmo responder? – Sirius revirou os olhos impaciente.

Os garotos caminharam o mais rápido que puderam, quase dobrados em dois; à frente, o rabo de Bichento entrava e saía do seu campo de visão. E a passagem não tinha fim; dava a impressão de ser no mínimo tão longa quanto a que levava à Dedosdemel. Harry só conseguia pensar em Rony e no que aquele canzarrão podia estar fazendo com o seu amigo... Ele respirava em arquejos curtos e dolorosos, correndo agachado... E então o túnel começou a subir; momentos depois se virou e Bichento tinha desaparecido. Em vez do gato, Harry viu um espaço mal iluminado por meio de uma pequena abertura.
Ele e Hermione pararam, procurando recuperar o fôlego, depois avançaram cautelosamente. Os dois ergueram as varinhas para ver o que havia além.
Era um quarto, muito desarrumado e poeirento. O papel descascava das paredes; havia manchas por todo o chão; cada móvel estava quebrado como se alguém o tivesse atacado. As janelas estavam vedadas com tábuas.
Harry olhou para Hermione, que parecia muito amedrontada, mas concordou com um aceno de cabeça.
Harry saiu pelo buraco, olhando para todos os lados. O quarto estava deserto, mas havia uma porta aberta à direita, que levava a um corredor sombrio. Hermione, de repente, tornou a agarrar o braço de Harry. Seus olhos arregalados percorreram as janelas vedadas.

– É a casa dos gritos! – Lily gritou espantada – Vocês disseram que já entraram na casa dos gritos… Vocês usam a passagem embaixo do salgueiro…

Severo observava a expressão de Lily mudar de espanto para compreensão enquanto ela juntava as peças do quebra-cabeça que sempre esteve diante dela.
– O salgueiro… – Lily murmurou pensativa, mas foi interrompida por Tiago que voltou a ler para impedi-la de concluir o pensamento.

— Harry — cochichou ela — acho que estamos na Casa dos Gritos.
Harry olhou a toda volta. Seus olhos se detiveram em uma cadeira de madeira, próxima. Havia grande pedaços partidos; uma das pernas fora inteiramente arrancada.
— Fantasmas não fazem isso — comentou ele lentamente. Naquele momento, os dois ouviram um rangido no alto. Alguma coisa se mexera no andar de cima. Os dois olharam para o teto. Hermione apertava o braço de Harry com tanta força que ele estava perdendo a sensibilidade nos dedos. O garoto ergueu as sobrancelhas para ela; Hermione concordou outra vez e soltou-o.
O mais silenciosamente que puderam, os dois saíram para o corredor e subiram uma escada desmantelada. Tudo estava coberto por uma espessa camada de poeira, exceto o chão, onde uma larga faixa brilhante fora aparentemente limpa por uma coisa arrastada para o primeiro andar.
Eles chegaram ao patamar escuro.
— Nox — sussurraram ao mesmo tempo, e as luzes nas pontas de suas varinhas se apagaram. Havia apenas uma porta aberta.
Ao se esgueirarem nessa direção, ouviram um movimento atrás da porta; um gemido baixo e em seguida um ronronar alto e grave.
Eles trocaram um último olhar e um último aceno de cabeça.
A varinha empunhada com firmeza à frente, Harry escancarou a porta com um chute.
Numa imponente cama de colunas, com cortinas empoeiradas, encontrava-se Bichento, que ronronou alto ao vê-los. No chão ao lado do gato, agarrando a perna estendida num ângulo estranho, encontrava-se Rony.
Harry e Hermione correram para o amigo.
— Rony... Você está bem?
— Onde está o cão?
— Não é um cão — gemeu Rony. Seus dentes rilhavam de dor. — Harry é uma armadilha...
— Que...

Tiago deu um suspiro profundo antes de continuar a leitura.


— Ele é o cão... Ele é um Animago...
Rony olhava fixamente por cima do ombro de Harry. Este se virou depressa. Com um estalo, o homem nas sombras fechou a porta do quarto.
Uma massa de cabelos imundos e embaraçados caíam até seus cotovelos. Se seus olhos não estivessem brilhando em órbitas fundas e escuras, ele poderia ser tomado por um cadáver. A pele macilenta estava tão esticada sobre os ossos do rosto, que ele lembrava uma caveira. Os dentes amarelos estavam arreganhados num sorriso.
Era Sirius Black.

– O que? – Alice gritou deseperada.

– Você não pode ser um animago! – Lily exclamou em choque, fazendo Sirius suspirar – Se você fosse um animago todo mundo saberia que você é um animago! Animagos são registrados pelo Ministério.
– Não se a pessoa for um animago ilegal. – Tiago deu de ombros.
– O que quer dizer com isso? – Lily perguntou voltando-se para Tiago – Você já sabia disso?
– É claro que ele já sabia! – Severo revirou os olhos – Deve ser um dos segredinhos deles.
– Mas ele não pode ser animago agora. Nós ainda nem começamos o sétimo ano! – Frank disse surpreso.
– É claro que eu posso ser um animago, eu sei mais de transfiguração do que qualquer um aqui, com exceção do Tiago! – Sirius exclamou ligeiramente ofendido.
– Mas como? Por quê? – Lily perguntou exaltada.
– Tenho meus motivos… – Sirius respondeu em tom de obviedade.
– Ainda não acredito nisso! – disse Alice incrédula.
Sirius revirou os olhos, levantou-se do sofá e, diante dos olhos de todos os presentes, transformou-se em um gigantesco cão negro com pelos reluzentes. Alice deu um grito de susto.
– Eu lhes apresento o senhor Almofadinhas! – disse Tiago apontando graciosamente seu amigo peludo.
Sirius circulou alguns segundos ao redor da mesa e recebeu carinho na cabeça, feito por Gina, antes de voltar a sua forma humana e se sentar no sofá novamente.
– Nada de mais. – Sirius disse com um ar ligeiramente prepotente.
Aqueles que não sabiam o olharam extremamente chocados.
– Então você é o cão que gosta de quadribol! Não existe nenhum Sinistro. – Neville disse admirado.
Sirius, Tiago e Remo não resistiram e começaram a gargalhar.

— Expelliarmus! — disse com voz rouca, apontando a varinha de Rony para os garotos.
As varinhas de Harry e Hermione saíram voando de suas mãos e Black as recolheu. Então se aproximou. Seus olhos estavam fixos em Harry.
— Achei que você viria ajudar seu amigo. — A voz dava a impressão de que havia muito tempo ele perdera o hábito de usá-la. — Seu pai teria feito o mesmo por mim. Foi muita coragem não correr à procura de um professor. Fico agradecido... Vai tornar as coisas muito mais fáceis...

– Claro que eu faria! – Tiago disse retirando os olhos do livro por um segundo e encarando Sirius confiante. Sirius sorriu e Tiago voltou imediatamente a ler, sem dar espaço para mais comentários.


A referência sarcástica ao seu pai ecoou nos ouvidos de Harry como se Black a tivesse gritado. Um ódio escaldante explodiu em seu peito, não deixando lugar para o medo. Pela primeira vez na vida ele desejou ter a varinha nas mãos, não para se defender, mas para atacar... Para matar. Sem saber o que estava fazendo, começou a avançar, mas percebeu um movimento repentino de cada lado do seu corpo e dois pares de mãos o puxaram e o mantiveram parado.

– Só para constar, – Sirius disse arrogante – eu seria muito mais rápido do que você.


— Não, Harry! — exclamou Hermione num sussurro petrificado; Rony, porém, se dirigiu a Black.
— Se você quiser matar Harry, terá que nos matar também! — disse impetuosamente, embora o esforço de ficar de pé tivesse acentuado sua palidez e ele oscilasse um pouco ao falar.
Alguma coisa brilhou nos olhos sombrios de Black.

– Eu teria feito o mesmo por Tiago. – Sirius disse levemente comovido.


— Deite-se — disse brandamente a Rony. — Você vai piorar a fratura nessa perna.

– Alguém pode, por favor, me explicar por quê eu me preocuparia com a perna do Rony se eu quisesse matar todo mundo? – Sirius resmungou irônico.

– Você simplesmente não quer matar todo mundo. – Remo constatou o óbvio.

— Você me ouviu? — disse Rony com a voz fraca, embora se apoiasse dolorosamente em Harry para se manter de pé. — Você vai ter que matar os três!
— Só vai haver uma morte aqui hoje à noite — disse Black, e seu sorriso se alargou.

Alice encolheu-se ligeiramente temerosa.


— Por quê? — perguntou Harry com veemência, tentando se desvencilhar de Rony e Hermione. — Você não se importou com isso da última vez, não foi mesmo? Não se importou de matar aqueles trouxas todos para atingir Pettigrew... Que foi que houve, amoleceu em Azkaban?
— Harry! — choramingou Hermione. — Fica quieto!
— ELE MATOU MINHA MÃE E MEU PAI! — bradou Harry, com grande esforço, se desvencilhou de Hermione e Rony que o retinham pelos braços, e avançou...
Harry esquecera a magia, esquecera que era baixo e magricela e tinha treze anos, enquanto Black era um homem alto e adulto, ele só sabia que queria ferir Black da maneira mais horrível que pudesse e não se importava se fosse ferido também...
Talvez fosse o choque de ver Harry fazer uma coisa tão idiota, mas Black não ergueu as varinhas em tempo. Uma das mãos de Harry segurou seu pulso magro, forçando as pontas das varinhas para baixo; o punho de sua outra mão atingiu o lado da cabeça de Black e os dois caíram de costas contra a parede...

– Por essa eu definitivamente não estava esperando… – Sirius disse rindo – Mas imagino que não tenha esperado por isso porque é uma coisa extremamente idiota de se fazer…

– Realmente idiota. – Harry revirou os olhos para o seu eu de treze anos.

Hermione gritava; Rony berrava; houve um relâmpago ofuscante quando as varinhas na mão de Black emitiram um jorro de fagulhas no ar que, por centímetros, não atingiu o rosto de Harry.
O garoto sentiu o braço magro sob seus dedos se torcer furiosamente, mas continuou a segurá-lo, a outra mão socando cada parte do corpo de Black que conseguia alcançar.
Mas a mão livre de Black encontrou a garganta de Harry...
— Não — sibilou ele. — Esperei tempo demais...
Seus dedos intensificaram o aperto, Harry ficou sem ar, seus óculos entortaram no rosto.

– Isso é realmente necessário? – Tiago perguntou levantando uma sobrancelha para Sirius.

– É o que todos dizem! Sirius quer matá-lo! – Alice gritou inquisitivamente.
– O livro está quase acabando… – Neville murmurrou pra sua mãe – Não discuta com ninguém até o final, por favor…

Então ele viu o pé de Hermione, vindo não sabia de onde, erguer-se no ar. Black largou Harry com um gemido de dor; Rony se atirara sobre a mão com que Black segurava as varinhas e Harry ouviu uma batida leve...
Ele lutou para se livrar dos corpos embolados e viu sua varinha rolando pelo chão; atirou-se para ela mas...
— Arre!
Bichento entrara na briga; o par dianteiro de garras se enterrou fundo no braço de Harry; o garoto se soltou, mas agora o gato corria para sua varinha...
— NÃO VAI NÃO! — berrou Harry, e mirou um pontapé no gato que o fez saltar para o lado, bufando; o garoto agarrou a varinha, virou-se e...
— Saiam da frente! — gritou para Rony e Hermione.
Não foi preciso falar duas vezes. Hermione, ofegante, a boca sangrando, atirou-se para o lado, ao mesmo tempo em que recuperava as varinhas dela e de Rony. O garoto arrastou-se até a cama de colunas e largou-se sobre ela, arquejante, o rosto pálido agora se tingindo de verde, as mãos segurando a perna quebrada.
Black estava esparramado junto à parede. Seu peito magro subia e descia rapidamente enquanto observava Harry se aproximar devagar, a varinha apontada para o seu coração.
— Vai me matar, Harry? — murmurou ele.
O garoto parou bem em cima de Black, a varinha ainda apontada para o seu coração, encarando-o do alto. Um inchaço pálido surgia em torno do olho esquerdo do homem e seu nariz sangrava.
— Você matou meus pais — acusou-o Harry, com a voz ligeiramente trêmula, mas a mão segurando a varinha com firmeza.
Black encarou-o com aqueles olhos fundos.
— Não nego que matei — disse muito calmo. — Mas se você soubesse da história completa...

– Eu sabia! - Alice gritou descompensada – Ele é o traidor! É claro que ele é o traidor! Ele não teria passado doze anos em Azkaban se ele não fosse o traidor! O Ministério não o teria condenado se ele fosse inocente!

– Alice! – Tiago gritou levantando-se, jogando o livro em cima do sofá e pegando a varinha – Cala a boca!
– Como você tem coragem de defendê-lo depois de ele ter admitido que matou você e a Lily? – Alice berrou descontrolada.
– Ele acabou de dizer que não sabemos a história toda! – Tiago disse entredentes, apontando a varinha para o rosto de Alice – Se você não ficar quieta agora vou fazer uma coisa muito pior do que um tomate brotar na sua cara!

— A história completa? — repetiu Harry, os ouvidos latejando furiosamente. — Você vendeu meus pais a Voldemort. É só isso que preciso saber.
— Você tem que me ouvir — disse Black, e havia agora uma urgência em sua voz. — Você vai se arrepender se não me ouvir... Você não compreende...
— Compreendo muito melhor do que você pensa — disse Harry, e sua voz tremeu mais que nunca. — Você nunca a ouviu, não é? Minha mãe... Tentando impedir Voldemort de me matar... E foi você que fez aquilo... Você é que fez...
Antes que qualquer dos dois pudesse dizer outra palavra, uma coisa alaranjada passou correndo por Harry; Bichento saltou para o peito de Black e se sentou ali, bem em cima do coração. O homem pestanejou e olhou para o gato.
— Saia daí — murmurou o homem, tentando empurrar Bichento para longe.
Mas o gato enterrou as garras nas vestes de Black e não se mexeu.
Então virou a cara amassada e feia para Harry e encarou-o com aqueles grandes olhos amarelos... À sua direita, Hermione soltou um soluço seco.
Harry encarou Black e Bichento, apertando com mais força a varinha na mão. E daí se tivesse que matar o gato também? O bicho estava mancomunado com Black...
Se estava disposto a morrer para proteger o homem, não era de sua conta... Se o homem queria salvá-lo, isso só provava que se importava mais com Bichento do que com os pais de Harry...

– Você realmente não sabe do que você está falando… – Tiago disse balançando a cabeça meio triste.


O garoto ergueu a varinha. Agora era o momento de agir. Agora era o momento de vingar seu pai e sua mãe. Ia matar Black.
Tinha que matar Black. Era a sua chance...
Os segundos se alongaram. E Harry continuou paralisado ali, com a varinha em posição, Black olhando para ele, com Bichento sobre o peito.
Ouvia-se a penosa respiração de Rony próximo à cama; Hermione guardava silêncio. Então ouviu-se um novo ruído...
Passos abafados ecoaram pelo chão, alguém estava andando no andar de baixo.
— ESTAMOS AQUI EM CIMA! — gritou Hermione de repente. — ESTAMOS AQUI EM CIMA... SIRIUS BLACK... DEPRESSA!
Black fez um movimento assustado que quase desalojou Bichento; Harry apertou convulsivamente a varinha. “Aja agora disse uma voz em sua cabeça”. Mas os passos reboavam escada acima e Harry ainda não agira.
A porta do quarto se escancarou com um jorro de faíscas vermelhas e Harry se virou na hora em que o Profº. Lupin irrompeu no quarto, seu rosto exangue, a varinha erguida e pronta. Seus olhos piscaram ao ver Rony, deitado no chão, Hermione encolhida perto da porta, Harry parado ali com a varinha apontada para Black, e o próprio Black, caído e sangrando aos pés do garoto.

– Não é o tipo de coisa que se vê todos os dias. – Remo comentou com Sirius ligeiramente risonho. – Definitivamente não era como eu imaginaria encontrar você…

— Expelliarmus!— gritou Lupin.
A varinha de Harry voou mais uma vez de sua mão; as duas que Hermione segurava também. Lupin apanhou-as agilmente e avançou pelo quarto, olhando para Black, que ainda tinha Bichento deitado numa atitude de proteção sobre seu peito.
Harry ficou parado ali, sentindo-se subitamente vazio. Não agira. Faltara-lhe a coragem. Black ia ser entregue aos dementadores.
Então Lupin perguntou com a voz muito tensa.
— Onde é que ele está, Sirius?

– Você já sabe! – Sirius gritou entusiasmado.

– O mapa! – Remo exclamou – É claro que eu vi pelo mapa!
– Do que vocês estão falando? – Lily perguntou já irritada, mas Tiago a ignorou completamente.
– Se você já sabe, vai dar tudo certo! – Tiago disse empolgado.

Harry olhou depressa para Lupin. Não entendeu o que o professor queria dizer. De quem estava falando? Virou-se para olhar Black outra vez.
O rosto do homem estava impassível. Por alguns segundos Black nem se mexeu. Depois, muito lentamente, ergueu a mão vazia e apontou para Rony. Aturdido, Harry se virou para Rony, que por sua vez parecia confuso.
— Mas, então... — murmurou Lupin, encarando Black com tal intensidade que parecia estar tentando ler sua mente — por que ele não se revelou antes? A não ser que... — os olhos de Lupin se arregalaram, como se estivesse vendo alguma coisa além de Black, alguma coisa que mais ninguém podia ver — a não ser que ele fosse o... A não ser que você tivesse trocado... Sem me dizer?

– Exatamente isso! – Tiago disse olhando de Remo para Sirius – Exatamente o que tínhamos imaginado! Nós trocamos e não contamos para ninguém! Por isso todo mundo achava que era você!

– O que quer dizer com isso? – Lily perguntou ligeiramente confusa – A não ser que esteja se referindo a nós, nós trocamos o fiel do segredo e não contamos pra ninguém? É isso?
– É isso. – Tiago disse calmo – Eu sabia que Sirius nunca teria me traído, mas apenas o fiel do segredo poderia ter me traído. Então, obviamente, não poderia ser o Sirius.
– E quem seria o fiel do segredo? – Frank perguntou aturdido.
– É melhor a gente continuar lendo… – Hermione interrompeu fazendo sinal para Tiago.

Muito lentamente, com o olhar fundo cravado no rosto de Lupin, Black confirmou com um aceno de cabeça.
— Professor — interrompeu Harry, em voz alta —, que é que está acontecendo...?
Mas nunca chegou a terminar a pergunta, porque o que viu fez sua voz morrer na garganta. Lupin estava baixando a varinha, os olhos fixos em Black. O professor foi até Black, apanhou a varinha dele, levantou-o de modo que Bichento caiu no chão e abraçou Black como a um irmão.

– Finalmente! – Sirius disse – Finalmente você reconheceu que eu não sou um assassino maluco!

– Não sei como pude desconfiar de você. – Remo disse com um suspiro triste – Eu devia saber, você é como um irmão para mim. Você nunca faria aquilo com Tiago. Não acredito que me deixei enganar.

Harry sentiu como se o fundo do seu estômago tivesse despencado.
— EU NÃO ACREDITO! — berrou Hermione.
Lupin soltou Black e se virou para a garota. Ela se erguera do chão e estava apontando para Lupin, de olhos arregalados.
— O senhor... O senhor...
— Hermione...
—... O senhor e ele!
— Hermione se acalme...
— Eu não contei a ninguém! — esganiçou-se a garota. — Tenho encoberto o senhor...
— Hermione, me escute, por favor! — gritou Lupin. — Posso explicar...
Harry sentia o corpo tremer, não com medo, mas com uma nova onda de fúria.
— Eu confiei no senhor — gritou ele para Lupin, sua voz se descontrolando —, e o tempo todo o senhor era amigo dele!
— Você está enganado — disse Lupin. — Eu não era amigo de Sirius, mas agora sou... Deixe-me explicar...
— NÃO! — berrou Hermione. — Harry não confie nele, ele tem ajudado Black a entrar no castelo, ele quer ver você morto também...

– Eu não posso! – Tiago fechou o livro e o colocou sobre a mesa de centro – Eu prometi… Eu prometi que nunca contaria a ninguém… E não posso fazer isso agora…

– Está tudo bem. – Remo disse com um suspiro cansado – Eu posso aguentar…
– Mas eu não posso! – Sirius gritou – Não vou permitir que te desprezem ou que te tratem mal.
– Eu leio. – Remo disse decidido, levantando-se e pegando o livro.

Ele é um Lobisomen!

– O que? – Alice gritou desesperada se encolhendo e se afastando o máximo possível de Remo – Vocês são loucos? Como vocês nos trancaram em uma sala com um Lobisomem? Ele vai nos matar! Vai matar a todos nós!

– Alice! Cala a boca! –  Sirius e Tiago gritaram ao mesmo tempo apontando as varinhas para Alice ameaçadoramente. Dois raios de luz roxa saíram de suas varinhas ao mesmo tempo e os feitiços combinados de alguma forma ultrapassaram a barreira mágica que a protegia. Alice brilhou por um segundo antes de se transformar em uma cobra.
– Desfaçam isso! –  Frank gritou tentando pegar a cobra Alice do chão.
– Como vocês fizeram isso? – Hermione perguntou espantada – Achei que os feitiços de ataque estavam sendo bloqueados pelo feitiço de Dumbledore.
– Achamos uma brecha. – Tiago disse ainda raivoso – Uma promessa que fizemos anos antes de prometer qualquer coisa a Dumbledore.
Remo olhou para seus dois melhores amigos, seus irmãos, aqueles que sempre fizeram tudo para protegê-lo e seus olhos lacrimejaram. Sabia que eles nunca o abandonariam.
– O livro não vai funcionar se ela não puder ouví-lo. – Hermione disse tentando convencer Tiago e Sirius a desfazerem a transformação.
– Posso dar um jeito nisso. – Tiago disse apontando a varinha para a cobra, um raio azulado saiu de sua varinha Alice voltou ao normal.
– V-você… – Alice gaguejou confusa.
– Já mandei ficar quieta! – Sirius rosnou ameaçador – Silêncio! – completou apontando a varinha para a garota que não conseguia mais emitir sons.
– Preste atenção! – Tiago disse aproximando-se de Alice tempestuoso – Se você emitir qualquer tipo de opinião preconceituosa em relação ao Remo, um movimento de cabeça que seja, você não vai voltar para a sua forma humana. – Alice acenou com a cabeça freneticamente tentando indicar que compreendeu.
– E se mais alguém tem alguma coisa contra o probleminha peludo do Remo. – Sirius disse girando a varinha entre os dedos – É melhor falar de uma vez.
– Não tenho nada contra. – Lily avisou antes de continuar falando – Mas eu já desconfiava…
– É claro que desconfiava. – Remo suspirou cansado.
– Você sempre sumia, pelo menos uma vez por mês… – Lily disse pensativa – O salgueiro lutador foi plantado no ano em que entramos para Hogwarts… Vocês conheciam a casa dos gritos por dentro. E como Harry disse, fantasmas não fazem essas coisas.
– Acho melhor voltarmos para a leitura. – Hermione disse tentando chamar a atenção de todos.
Tiago concordou com Hermione, pegou o livro que Remo ainda segurava e voltou à leitura.

Houve um silêncio audível. Os olhos de todos agora estavam postos em Lupin, que parecia extraordinariamente calmo, embora muito pálido.
— O que disse não está à altura do seu padrão de acertos, Hermione. Receio que tenha acertado apenas uma afirmação em três. Eu não tenho ajudado Sirius a entrar no castelo e certamente não quero ver Harry morto... — Um estranho tremor atravessou seu rosto. — Mas não vou negar que seja um Lobisomen.

– Então, – Lily perguntou pensativa – Remo não sabia que Sirius não era o fiel do segredo até esse momento… Mas como ele descobriu?

– O mapa. – Remo respondeu, ainda pálido, com simplicidade – Eu sou um dos criadores do mapa, eu sei utiliza-lo, devo ter visto o Sirius e… e tudo o que aconteceu, e devo ter entendido na hora.
– Porque o mapa do Maroto nunca mente. – Tiago disse ligeiramente orgulhoso de seu trabalho.

Rony fez um corajoso esforço para se levantar outra vez, mas caiu com um gemido de dor. Lupin adiantou-se para ele, parecendo preocupado, mas Rony exclamou:

— Fique longe de mim, Lobisomen!

– É claro. – Remo bufou desolado – É claro que você me trataria diferente depois que descobrissem… Todos me tratam diferente.

– O que quer dizer com todos? – Sirius perguntou realmente irritado colocando as mãos na cintura e virando-se para o amigo – Eu me tornei um animago por você!
– O que? – Frank perguntou espantado.
– É. – Sirius revirou os olhos – Lobisomens não atacam animais. Se eu fosse um animal, Remo não me atacaria. Pura lógica.
– Então é por isso que vocês se interessavam tanto por transfiguração? – Lily perguntou unindo mais algumas peças daquele quebra-cabeças gigante.
– Sempre gostei de transfiguração. – Tiago deu de ombros – Mas isso com certeza influenciou um pouco.
– Espera… – Lily arregalou os olhos para Tiago de repente – O Sirius não se tornou um animago ilegal sozinho, não é?
Tiago ignorou Lily e voltou a ler.

Lupin se imobilizou. Depois, com óbvio esforço, virou-se para Hermione e perguntou:
— Há quanto tempo você sabe?
— Há séculos! — sussurrou Hermione. — Desde a redação do Profº. Snape...

– É claro! – Lily exclamou – Você já sabia, não é?

– É claro que sabia. – Severo torceu a boca com desprezo – Primeiro eu achei que ele estava apenas fantasiado. Mas depois que Potter me arrancou do buraco do salgueiro eu soube a verdade.
– O que quer dizer com isso? – Frank perguntou curioso.
– Eu explico. – Tiago disse olhando de Sirius para Snape – Sirius estava irritado com Snape e disse a ele que se ele pegasse um galho bem grande e apertasse o salgueiro no lugar certo ele poderia descobrir o que Remo fazia sempre que desaparecia. – Tiago suspirou – Eu não sabia, Remo não sabia. Remo havia acabado de se transformar, ele já tinha o tamanho de um lobisomem adulto, Snape não tinha chances. Quando eu sai da detenção onde estava, Sirius me contou tudo e eu fui atrás de Snape. E ele está certo. Não fiz isso para salva-lo. Fiz isso pelo Remo. Remo nunca machucou ninguém, a não ser a si mesmo, ele nunca poderia se perdoar.
– Dumbledore me fez jurar que nunca contaria. – Snape murmurou irritado.
– Então é esse o grande segredo? – Lily perguntou chocada – Isso foi terrível!
– Eu me arrependi, ok? – Sirius rosnou para Lily – Eu devia ter pensado em Remo e Tiago antes de fazer uma idiotisse como essa.

— Ele ficará encantado — disse Lupin tranqüilo. — Passou aquela redação na esperança de que alguém percebesse o que significavam os meus sintomas. Você verificou a tabela lunar e percebeu que eu sempre ficava doente na lua cheia? Ou você percebeu que o bicho-papão se transformava em lua quando me via?
— Os dois — respondeu Hermione em voz baixa.
Lupin forçou uma risada.
— Você é a bruxa de treze anos mais inteligente que já conheci, Hermione.

– Você era realmente incrível! – Neville disse com um meio sorriso – Não sei contar quantas vezes você me salvou…

Hermione baixou os olhos ligeiramente constrangida.

— Não sou, não — sussurrou Hermione. — Se eu fosse um pouco mais inteligente, teria contado a todo mundo quem o senhor é!

– Creio que isso seria perda de tempo. – Remo disse encarando Hermione extremamente calmo – Dumbledore sempre soube. Eu nunca achei que poderia entrar em Hogwarts, até Dumbledore se tornar diretor e dar um jeito para que eu entrasse. Eu nunca acreditei que poderia me tornar professor, mas Dumbledore deu um jeito nisso também. Ele é uma pessoa magnífica.


— Mas todos já sabem. Pelo menos os professores sabem.
— Dumbledore contratou o senhor mesmo sabendo que o senhor é um Lobisomen? — exclamou Rony. — Ele é louco?
— Alguns professores acharam que sim — respondeu Lupin. — Ele teve que trabalhar muito para convencer certos professores de que eu sou digno de confiança...
— E ELE ESTAVA ENGANADO! — berrou Harry. — O SENHOR ESTEVE AJUDANDO ELE O TEMPO TODO! — O garoto apontou para Black, que, de repente atravessou o quarto em direção à cama de colunas e afundou nela, o rosto escondido em uma das mãos trêmulas. Bichento saltou para junto dele e subiu no seu colo, ronronando. Rony se afastou devagarinho dos dois, arrastando a perna.
— Eu não estive ajudando Sirius — respondeu Lupin. — Se você me der uma chance, eu explico. — Olhe...
O professor separou as varinhas de Harry, Rony e Hermione e devolveu-as aos donos. Harry apanhou a dele, espantado.
— Pronto — disse Lupin, enfiando a própria varinha no cinto. — Vocês estão armados e nós, não. Agora vão me ouvir?
Harry não sabia o que pensar. Seria um truque?

– Apenas o escute. – Tiago murmurou – Ele vai explicar tudo, e você terá um padrinho. E quando Sirius for inocentado, vocês vão poder viver juntos…


— Se o senhor não esteve ajudando — disse, lançando um olhar furioso a Black —, como é que soube que ele estava aqui?
— O mapa. O Mapa do Maroto. Eu estava na minha sala examinando-o...
— O senhor sabe trabalhar com o mapa? — indagou Harry desconfiado.
— Claro que sei — disse Lupin fazendo um gesto impaciente com a mão. — Ajudei a prepará-lo. Eu sou Aluado, esse era o apelido que meus amigos me davam na escola.

– Na verdade esse é o apelido que Tiago te deu, e nós adotamos… – Sirius disse sorrindo para os amigos.


— O senhor preparou...?
— O importante é que eu estava examinando o mapa atentamente hoje à noite, porque imaginei que você, Rony e Hermione poderiam tentar sair, escondidos, do castelo para visitar Hagrid antes da execução do hipogrifo. E estava certo, não é mesmo?

– Nós éramos extremamente óbvios… – Rony disse entortando a boca.


Lupin começara a andar para cima e para baixo do quarto, com os olhos fixos nos garotos. Pequenas nuvens de pó se levantavam aos seus pés.
— Você poderia estar usando a velha capa do seu pai, Harry...
— Como é que o senhor sabia da capa?
— O número de vezes que vi Tiago desaparecer debaixo da capa... — disse, fazendo outro gesto de impaciência com a mão. — A questão é que, mesmo quando a pessoa está usando a Capa da Invisibilidade, ela continua a aparecer no Mapa do Maroto. Observei vocês atravessarem os jardins e entrar na cabana de Hagrid. Vinte minutos depois, vocês saíram e voltaram em direção ao castelo. Mas, então, iam acompanhados por mais alguém.

– Apenas do Perebas... – Lily disse pensativa – Por isso Sirius estava tão irritado... O rato...

Tiago interrompeu Lily antes que ela concluísse seu raciocínio.

— Quê? — exclamou Harry. — Não, não íamos!
— Eu não podia acreditar no que estava vendo — continuou o professor, prosseguindo a caminhada e fingindo não ter ouvido a interrupção de Harry. — Achei que o mapa não estava registrando direito. Como é que ele podia estar com vocês?

– Quem? – Frank gritou impaciente – Quem estava com eles?


— Não tinha ninguém com a gente!
— Então vi outro pontinho, andando depressa em sua direção, rotulado Sirius Black... Vi-o colidir com você; observei quando arrastou dois de vocês para dentro do Salgueiro Lutador...
— Um de nós! — corrigiu-o Rony, zangado.
— Não, Rony. Dois de vocês.
Ele parou de andar, os olhos em Rony.
— Você acha que eu poderia dar uma olhada no rato? — perguntou com a voz equilibrada.
— Quê? — exclamou Rony. — Que é que o Perebas tem a ver com isso?
— Tudo. Posso vê-lo, por favor?

– O rato é um animago! – Lily disse encarando Tiago chocada – É isso, não é? Por isso Remo sabia que não podia ser Sirius. Porque se fosse Sirius…

– Acho melhor deixar o livro explicar tudo. – Hermione disse interrompendo Lily.

Rony hesitou, depois enfiou a mão nas vestes. Perebas apareceu, debatendo-se desesperadamente; o garoto teve que segurá-lo pelo longo rabo pelado para impedi-lo de fugir. Bichento ficou em pé na perna de Black e sibilou baixinho.

– É claro! – Remo deu um tapa na própria testa de repente – Sirius estava usando o gato para tentar pegar o rato... É claro que o gato percebeu tudo imediatamente, ele é meio amasso... E ele deve ter percebido o que Sirius era...

– Eu devo ter pedido para Bichendo arranjar um jeito para que eu entrasse na torre, ele deve ter roubado suas senhas. – Sirius constatou apontando para Neville.

Lupin se aproximou de Rony. Parecia estar prendendo a respiração enquanto examinava Perebas atentamente.
— Quê? — repetiu Rony, segurando Perebas mais perto com um ar apavorado. — Que é que meu rato tem a ver com qualquer coisa?
— Isto não é um rato — disse Sirius Black, de repente, com a voz rouca.
— Que é que você está dizendo... É claro que é um rato..

– Sério? – Sirius revirou os olhos para Rony – Você tinha acabado de ver um cachorro se transformar em um homem e não podia acreditar que o rato não é um rato?


— Não, não é — confirmou Lupin calmamente. — É um bruxo.
— Um Animago — disse Black — que atende pelo nome de Pedro Pettigrew.

– O que? – Frank gritou chocado – Mas Pettigrew estava morto! Acharam o dedo dele!

– Se você realmente prestar atenção nos livros, – Tiago disse pousando o livro sobre a mesa de centro – vai perceber que desde o primeiro eles falam que Perebas tinha um dedo faltando. O dedo que Pedro arrancou antes de se transformar…
– Isso significa que Pedro era o fiel do segredo. – Lily suspirou triste – Mas Sirius é obviamente mais próximo de você do que Pedro… Por quê você o escolheu?
– Eu não tenho como saber, tenho? – Tiago disse irritado – Você não acha que já é ruim o bastante saber que eu fui traído por um dos meus melhores amigos?
– Desculpa… – Lily murmurou mordendo o lábio, não queria deixar Tiago ainda mais irritado.
– Mas se Pettigrew, que é lastimável nas aulas, conseguiu se tornar um animago… – Snape encarou Tiago inquisitivo.
– É óbvio que Tiago é um animago também. – Sirius revirou os olhos – Aquele rato miserável nunca conseguiria se transformar sem a nossa ajuda.
– E depois de tudo o que fizemos por ele… Por todos esses anos… – Tiago disse entredentes – Ele me traiu. Ele entregou minha família nas mãos de Voldemort.
– Nós deveríamos ter imaginado! – Remo bufou – Ele sempre preferiu estar à sombra de alguém mais forte. Ele sempre andava atrás de nós, clamando pela proteção de Tiago e Sirius…
– Eu ainda não consigo acreditar que eu fui tão burro! – Tiago disse socando a mesa de centro.
Lily o encarou preocupada, ele já parecia mal antes, mas agora ele estava transtornado. Ela levantou-se com cuidado e tentou se aproximar dele, pegando sua mão com e analisando suas juntas.
– Você vai acabar se machucando. – Ela disse com carinho.
– Sei me cuidar sozinho. – Tiago disse puxando a mão de volta – Acho melhor continuar lendo.
Harry observou Lily e Tiago temeroso, se eles não se acertassem o plano seria todo em vão. Ele pegou o livro que Tiago havia deixado sobre a mesa e o abriu:
– Capítulo XVIII – Aluado, Rabicho, Almofadinhas e Pontas.





Olá leitores queridos! Não fiquem animados demais comigo postando toda semana, vou dizer mais uma vez, ainda estou postando de 15 em 15 dias oficialmente. Para aqueles que não são de acompanhar o grupo, devo avisar que já acabei de escrever PdA e já estou no meio do terceiro capítulo de CdF, e é isso que acontece quando ninguém me perturba...
- AngelDhu: Eu também estou feliz que você tenha encontrado minha história! Logo logo a Alice acorda, ela vai ver muitas coisas que ela não sabia que aconteciam dessa forma, e isso vai fazer ela crescer cada vez mais, já está acontecendo, aos poucos, afinal, eu acredito que os personagens, assim como as pessoas, não mudam de um dia para o outro, eles precisam crescer e isso leva tempo. E o que eu acabei de escrever sobre a Alice vale para o relacionamento da Lily e do Tiago também, leva tempo. E você com certeza demorou a deixar um comentário! Espero que passe a deixar comentários sempre de agora em diante.
- Izabella Bella Black: Eu sempre imaginei que o Tiago seria o tipo de pessoa que você sabe exatamente o que está sentindo por causa da expressão facial... Ele está triste e magoado, ele não consegue esconder de ninguém. Acho que Sirius sofreu muito durante a infância, viver no meio de pessos tão frias e elitistas pode fazer muito mal a uma criança, ele pelo menos se tornou uma pessoa boa, ao contrário de Draco que demorou muito para se regenerar. Acho que se o Draco não tivesse dado aquele chilique na primeira aula, todas as aulas de trato das criaturas magicas seriam como a primeira. A Lily tem um coração grande demais, ela não quer desistir de ninguém, nem mesmo do Snape, mas aos poucos ela está se afastando ainda mais dele. E a Lily vai acordar em breve, ela logo vai sentir falta do Tiago e vai perceber que ele é a pessoa certa para ela. Não vou falar o que a mãe do Tiago previu... Pelo menos não por hora.
- Regiane Helena: Sempre imaginei os marotos como pessoas extremamente espertas, mas que preferem se divertir ao máximo, o que faz deles ainda mais espertos, na minha opinião. E fico feliz que tenha gostado da decisão que tomei em relação à Lily, não podia fazer o romance deles correr, queria que os dois realmente soubessem que se amam, e não achassem que tem que ficar juntos por obrigação, apenas para o Harry nascer. Eu também nunca gostei do Snape, e não foi um capítulo no último livro que mudou minha opinião sobre ele, mas apesar disso resolvi dar uma chance a ele, talvez ele possa ser alguém diferente sabendo o final da própria história. E também fico contente que tenha gostado do Rony e da Mione juntos. As pessoas as vezes acham que histórias de amor precisam de beijos e declarações, mas eu acho que os dois não precisam disso para provar que se amam.
- MarinaMadson: A Lily precisa mesmo é aprender a dar valor para o Tiago, a gente só da valor de verdade as coisas quando pensa que pode perder... Esse é o capítulo onde todo mundo descobriu os segredos dos marotos! Espero que tenha gostado.
- Flaa: A Lily e o Tiago vão se entender no momento em que ela aprender a dar valor a ele... Até lá vou ter que deixar ele longe um do outro.
- NathaliaHelena: Que bom que voltou! Já estava sendindo falta! Nenhum relacionamento é um mar de rosas e o deles não poderia ser! Eles precisam aprender a conviver um com o outro e a Lily especialmente precisa aprender a dar valor ao Tiago. Mas para isso eles tem que se afastar um pouco.
- Juliet Potter: Fico realmente honrada que tenha criado uma conta para comentar aqui! Claro que me lembro de quem você é! Eu tenho uma ótima memória... Mas bem que você poderia aparecer mais pelo grupo. Esse capítulo realmente é onde a emoção começa! Eu tenho a intenção de escrever todos, e inclusive já comecei Cálice de Fogo, tenho a intenção de escrever todos desde o inicio. Pode até ser que eu demore ás vezes, mas não vou desistir.
- Luiza Snape: Todo mundo vai odiar bastante o Pedro depois que descobrirem a verdade... Mas se ele estivesse ali ele sofreria muito...
- 1988Bookworm: Eu até acredito que os Marotos soubessem sobre o vira-tempo. Mas acho que não seria a primeira coisa na qual eles pensariam justamente por não ser uma coisa comum. Além de ser muito complicado de conseguir, a McGonagall precisou até de autorização do ministério. Sempre imaginei a Minerva como o tipo de professora que entende os alunos e seus medos, o que me deu mais essa impressão foi o "coma um biscoito" no dia em que o Harry xingou a Umbridge, mostra que ela não queria punir o Harry de forma alguma, por que concordava com ele, e acredito que ela viu como os pais de Sirius eram e pensou que não valia a pena. A Alice pode até não ser o personagem mais amado da minha fic, mas ela apenas representa as pessoas iludidas e crentes, tanto do mundo mágico como do nosso país. Apesar do traidor não ser o Sirius, acho que o Tiago sentiu muito da mesma forma, afinal de qualquer forma ele acreditou em um amigo e esse amigo o traiu. Você como minha psicologa de plantão pode explicar ainda melhor essa coisa estranha que acontece com a gente quando só percebemos que amamos alguém quando estamos prestes a perde-lo...
- Hilary J.S. Lestrange: Eu precisava de um vira-tempo para poder estudar mais e escrever mais, mas acho que não ia aguentar, ia usar o tempo extra para dormir, dormir é tão bom. Eu nem sei de onde eu tirei essa clonagem de Wispertail, mas eu me diverti escrevendo sobre. Acho que o Sirius sofreu muito, mas no fim ele teve sorte, ele encontrou um verdadeiro lar com os Potter. Um sorvete sempre cairia melhor, até no inverno do Canadá eu iria preferir um sorvete. Eu acho tudo do filme sem graça ou incompleto, então nem posso falar nada. Claro que faria sentido assim que soubesse sobre o Perebas, eles não são burros, eles perceberiam que um rato se fingiu de morto e se escondeu... Pura lógica. Eu não consegui parar nos capítulos de 17 a 21, não imagino que eles conseguiriam.
- Sonhadora Dixon: Ahhh eu adoro TWD! Estou até escrevendo uma fic sobre... Você lê as HQ‘s também ou é fã só da série? Sinceramente tem tempo que eu não vejo os filmes de verdade, eu não gosto dos filmes, acho muito errados... Mas acho que me lembro um pouco dessas cenas da Mione com o vira-tempo. Eu sempre penso em como a vida dos marotos em Hogwarts era, obviamente muito diferente da vida do Harry, por isso me divirto criando histórias para eles contarem... Como as histórias das apostas dos primeiros livros (agora não lembro em qual livro eu coloquei). Eu não acho que o Tiago ficaria simplesmente aliviado por não ser o Sirius, ele sofre muito por que não importa como, ele foi traido por um dos melhores amigos, em quem ele confiou. Eu digo desde o começo que minha vontade para o relacionamento do Tiago com a Lily é que ele tenha um caminho natural, e nada mais natural do que rejeição e magoa... E na verdade seu comentário foi muito bom, você não tem nem ideia do que é um comentário horrível.
- Day Caracas: Tudo bem, eu te perdoo pelo sumiço, mas só por que eu me lembro como é fazer enem, inclusive falamos sobre isso ontem. Eu ainda não li o último dos Heróis do Olimpo, mas nada me faria chorar mais do que chorei lendo RdM, li PF com 9 anos e RdM com 16, foram 7 anos da minha vida, não tem nem como algo superar isso. Acho que a Minerva é minha professora favorita mesmo, eu adoro o Remo, mas não classifico ele nos professores, sempre penso nele como um maroto. A Lily e o Tiago precisavam desse tempo, relacionamentos são coisas complicadas, não acontecem de uma hora para a outra, e eles precisam aprender mais um sobre o outro antes de ficarem juntos de verdade. E isso é outra coisa importante em relação ao amor, quem ama quer ver o outro feliz, e passa por cima dos ciúmes para isso. Ainda não vou falar o que a mãe do Tiago viu, vai demorar um pouco... Eu fiz ser uma surpresa o máximo que deu, mas se eles não descobrissem seria mais estranho, afinal eles são espertos, eles viram o Pedro virar rato tantas vezes, eles se conhecem tão bem, e conhecem o mundo bruxo...
- Stecec: O Tiago anda realmente muito a flor da pele ultimamente, é muita pressão para uma pessoa só, o filho dele veio do futuro, ele descobriu que morreu, e que foi traido por um de seus melhores amigos, foi rejeitado pela Lily depois dela dar a entender que queria ficar com ele e ainda por cima está preocupado com a mãe, qualquer um fica estressado. É como a Greice comentou, vira-tempos não são coisas comuns, eles são muito controlados pelo ministério e é quase impossivel conseguir algum, Minerva teve que enfrentar um monte de burocracia. (Na verdade conheço pessoalmente muita gente que acredita de verdade na Dilma e no PT, então sei que existem pessoas exatamente como a Alice.) Não vou contar o que a mãe do Tiago previu, não está na hora de falar sobre isso, apesar de levar em conta que nem o Tiago sabe né. Eu entendo que todo mundo sempre espera um beijinho em romances, mas eu acho que nem sempre um beijo é necessário para mostrar amor.
- Mary Lily Potter: A Lily e o Tiago precisam aprender muito um sobre o outro antes de ficarem juntos de verdade, nunca quis que o relacionamento deles começasse do nada, eu gosto de um romance mais desenvolvido, que demora seu tempo certo para os dois se conhecerem de verdade. E os Marotos são espertos, eles sabem muita coisa, especialmente sobre o Pedro, então ficou fácil adivinhar.


Não deixem de comentar! 
Quem quiser fazer parte do grupo da fic, onde posto novidades, prévias e enquetes:
https://www.facebook.com/groups/742689499098462/


E para quem é do grupo: Quem acertou a frase da semana?




Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 19

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Srt.Lupin em 18/01/2016

Oh meu Merlin! Enfim o Remusco foi descoberto! :O Tenho que dizer que o capítulo ficou maravilhoso, mas não acreditava que a Alice fosse reagir dessa forma. Não vou negar que tive muita vontade de dar um jeito de entrar nesta fic e dar uma surra nela antes mesmo do Tiago e o Sirius se levantarem, mas tenho esperanças de que ela irá mudar. Enfim, esse é meu livro favorito(sim, sou completamente apaixonada pelo Remo) e estava particularmente ansiosa para saber como a fic ficaria, ficou realmente perfeita, mas tenho que confessar achei que o Thiago ficou meio bipolar na história, ele é quase o chapeleiro maluco em pessoa, ora triste, ora feliz, ou ainda ora psicopata. Sim, me perdoe, mas essa é a única crítica á fic achei o Tiago completamente descontrolado e psicótico, acabei achando essa "personalidade" explosiva dele um pouco macabra para um cara na adolescência, mas fora isso a fic estava completamente perfeita!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por GysLupinBlack em 02/11/2014
Hey Ju! Olha eu aqui de novo! O capítulo está completamente perfeito!! Eu tinha esperado por ele desde o começo da leitura e simplesmente foi surpreendente e realmente bem escrito. O Remo foi MUITO corajoso ao falar por ele mesmo sobre o seu "probleminha" e o Tiago e o Sirius muito atenciosos. Achei divino o castigo da Alice ( ela já é uma barata :P) e se ela abrir a boca novamente pra falar algo ruim sobre o Remo (personagem favorito <3, eu mesma vou atrás dela! Espero anciosa o próximo capítulo. Bjs e continue a escrever sempre, você é ótima!!
Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por 1988bookworm em 02/11/2014

Jubs capitulo ótiiimo!

Imaginei que esses capítulos seriam assim mesmo, eles percebendo que seus segredos seram revelados, mas tentando esconder ao mesmo tempo até que não houvesse mais como esconder... e adoro o resto do povo (principalmente a Alice) perdido enquanto eles conversam “em código” hahahaha.

Sempre me surpreendi com a capacidade do Harry de largar a capa em qualquer lugar... Assim, mesmo que ele não soubesse ainda o quão especial é essa capa, era a única coisa que ele tinha do pai, seria de se esperar que ele cuidasse um pouquinho mais neh....

Achei muito linda a parte que o Tiago se recusa a ler que o Remo é um lobisomem, e ÓTIMA  a parte da Alice sendo a Alice e depois punida por isso...

Ah, só pra constar não sei o que é mais forte, minha raiva ou pena da Alice... as vezez me ergunto, como pode alguém ser tão ingênua? Mas aí lembro q já conheci pessoas piores :/ Confesso que a Alice Longbottom da minha mente não é uma anta sem tamanho como a da fic, mas prefiro pensar que até terminar a escola a Alice amadureceu muito, por que não consigo imaginar que essa Alice seria àquela de um casal tão ativo na luta contra Voldemort e que o enfrentou quatro vezes (eram 4 neh?) a ponto de Neville ser uma possibilidade na profecia e que depois teve um final tão triste...

Espero que dê tempo de postar antes do próximo cap. :P

 

 

Beijos Jubs e que a inspiração esteja sempre com vc... :P

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Juliet Potter em 02/11/2014

Hey Juh, me desculpe a demora para comentar, mas essa semana foi meio corrida, ainda não chegou a época de provas pra mim, mas os professores não cansam de passar trabalhos e pesquisas...
Enfim, como sempre o capítulo está P-E-R-F-E-I-T-O <3 <3 <3
Acho que tenho que concordar que o Harry, Rony e Hermione, eram meio ingênuos  na época (claro eram crianças de treze anos) mas o Tiago faz isso parecer a coisa mais absurda do mundo. Deve ser porque está chateado com a Lily, e descobrir que foi traído pelo Rabicho... Sério, não consigo chamá-lo de Pedro! Pra mim é Rabicho hehehe
Acho que todos (Alice) deveriam ter um pouco de respeito pelo Remo, quando descobriram que ele era um lobisomem. Eles o conhecem a tanto tempo, e só por isso ficam praticando bullying (isso mesmo bullying) na minha humilde opinião é bullying.

Nossa você tem uma boa memória para se lembrar de mim no grupo! Sério, com tantos leitores, achei que seria difícil se lembrar de mim.
Bem, eu bem que queria deixar o comentário maior... Mas o tempo é curto. 
Beijinhos!!!!

Ps: Estou ansiosa para o próximo! Faz um tempinho que li o terceiro livro, então não me lembro muito bem os acontecimentos do próximo capítulo...
 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Prado Soares em 02/11/2014

hey jujuba! ai eu fiquei taaao louca pra chegar logo esse cap :3 fico irada com a JK por ter separado essa parte foderosa em varios capitulos! pq se ela n tivesse separdo, vc teria q postar tudo junto :D :D :D adorei como o Sirius ficou puto com o perebas e deixou todo mundo sem entender nada UHSAHAUSHUASUASUHSAHUAS eu concordo com o james, COMO DIABOS o harry deixa a coisa mais foderosa do mundo mágico largada por ai?????? ai a alice e o ‘‘sinistro‘‘ francamente, o menina chata! pqp! o snape falando sobre o salgueiro foi engraçado :v adorei a curiosidade do frank sobre onde ia dar o tunel UHSAUHUSAH eu morreria de curiosidade se eu tivesse lido o livro primeiro :p AMEI, simplesmente A-M-E-I o choque da alice e da lily e do frank por causa do sirius ser um animago! foi extremamente lecal! UHSAUSAH e eh hilario o harry tentar acabar com o sirius do modo trouxa :v e eu fico boba como ngm do trio (e nem a alice babaca pelo visto) parou pra pensar no ‘‘mas‘‘ do sirius ¬¬ tipo, cara, escuta ele... se ele quissesse matar alguem ja tinha matado! adorei como o james e o sirius ficaram felizes do remo ja saber q o perebas eh o pedro :p a cena do lupin abraçando o sirius eh tao <3 juro q se eu soubesse, teria dado um jt d ler o 3° primeiro :p eh o livro mais FODA de todos <3 fiquei feliz d ver q a lily entendeu o raciocio no james logo :p e, ahhhh, o segredo do remo </3 achei lindo da parte do james nao querer continuar... e super maturo da parte do remo pegar... claro q a alice deu show, aquela babaca!!! amei o jt q vc deu deles fazeram ela se ferrar! foi simplesmente GENIAL! q ODIO dela! por mais q eu entenda, nao tem como não odiar ela! achei super lecal da parte do sirius ficar revoltadinho com o remo... se tornar animago eh uma grande prova de amizade :3 eu entendo o sirius ter feito uq fez com o sirius, era um momento de raiva, provavelmente... nao pensou nas consequencias daquilo... fico boba como o frank é lerdo as vezes... tem q prestar mais atençao ao q le, poxa! o final ficou FODEROSO! Sei q o prox sai amanha, mas estou me roendo de ansiedade <3

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por AngelDhu em 02/11/2014

Mais um capítulo maravilhoso, e cheio de emoções. Eu entendo a reação do Harry contra o Sirus, claro que no momento de raiva você faz coisas loucas, como pular em cima do cara com ele estando com três varinhas na mão. rsrsrs. As situações fizeram com que o Harry acreditasse que o Sirus entrego os pais dele para o Voldemort, e você vê essa pessoa na sua frente, eu como o Harry estaria com raiva, teria gritado, talvez até pulado para tentar bater nele tbm.

E entendo o Remo, durante 12 anos o Sirus nunca desmentiu, nunca nem tento se defender, fica dificil. Mas acho que o Remo deveria sempre pensar " ainda é dificil acreditar que ele fez isso". Acho que mesmo que as provas eram todas contra o Sirus, ele deveria ter tentando se defender, tudo bem, ele perdeu seu melhor amigo, mas ele deveria ter pensado que o Thiago gostaria que ele tivesse tentado se defender, porque com certeza ele iria querer. 

Coitado do Rony, se deu mal! E a Hermione é mesmo muito inteligente, eu não sei se eu iria ligar os fatos. rsrsrs


E é verdade Julia, as pessoas não crescem de uma hora pra outra, é aos poucos, e aprendendo com os erros. 

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Akemi Lilith Homura em 02/11/2014

Juh, não sei se ainda lemba-se de minha pessoa, mas ainda estou acompanhando a fic, tal como tenho feito desde a pedra filosofal. Não tenho comentado nos ultimos "n"capítulos porque estava sem internet, e comentar pelo celular nem rola. Enfim, agora tenho medo de o que Tiago/Sirius podem fazer ao traidor logo que este livro terminar.

Ah, tenho iniciado um FanBook lá no Grimmauld Place , e que está paralisado desde 31/03, mas que pretendo retomar, gostaria que desse uma olhada lá e me dissesse o que acha

http://forum.potterish.com/viewtopic.php?f=6&t=98851

Abraços

Akemi Lilith Homura
Bruxa e Viajante do Tempo

Yuuji Eduardo Mariano Hoshikawa Akiyama (José Geremias)
Zumbi Kyuketsu-ninja e Masou Shoujo nas Horas Vagas 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Day Caracas em 01/11/2014

Ameiiii Ju, e obrigado por me perdoar, mas olha pelo lado bom, ta terminando, ai depois,, meu tempo sera pra suas historias.
 
Serio, no começo do capitulo eu ja tava com pena do Remo, ele nao tem culpaaa, as circunstancias fizeram isso. :(

Sinto lhe desapontar James, mas é exatamente oque vc ta pensando :/ E sim, nunca entendi como o Harry deixava a capa pra tudo q é lado, se fosse comigo, ia com ela pra todo canto, ele era um bocado irresponsavel com as coisas.

É Sirius, o Rabicho foi um estupido e traidor, mas ele é esperto quando se trata de botar a culpa nos outros e de fugir.

Tadinho do Rony, essa mordida deve ter doido pra caramba. E Sirius se defendendo, :( Caramba, isso é triste demais

Ai ai Frank, vc ainda não entendeu? Os marotos sabem de tudo de Hogwarts kkkkk

E simmmm, é bem possivel eles serem animagos pessoal, kkkk, eles sao inteligentes demais, sempre me admirei o quanto eles conseguiram, é incrivel mesmo.

Harry sempre faz coisas idiotas, é melhor se acustumarem, tenho a impressao que alguns vao ficar com o cabelo brancooo...

Simmmmm James, bota essa menina no lugar, ela merece, ta na hora de notar q nem tudo é as mil maravilhas e é pra parar de ser infantil e ainda bem que ninguem mais falou nada, hora, o Remo ainda é o mesmo, so tem um probleminha peludo ;)

E a Lily, ela é esperta, so precisou de uma dica pra notar o que tava acontecendo.

É, o que Sirius fez com o Snape foi horrivel mesmo, mas ele se arrependeu de verdade, mas ainda acho uma idiotice, ele extrapolou os limites da razao.

Os marotos são os melhores amigos que alguem pode ter, é linda de mais a amizade deles. Ahhhh Remo, não é pra se culpar, tudo apontava pra Sirius, sem contar que deve ter sido um choque tudo desmoronar em uma noite.

Mas okkk Ju, é isso. Ate o proximo 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Bia Ginny Potter em 01/11/2014

vc anda bem rápida ein? Bom para nós :D Principalmente sendo um final de livro... a ansiadade corroe por menos tempo ^^
acabo de descobrir oq é um amasso, eu n sabia disso, tive q ir pesquisar, isso é citado nos livros? N me lembrava.
Cara, n sei se tenho raiva ou dó da Alice. Oq uma criação pode fazer com a cabeça de alguém? Inicialmente agt sente raiva, mas temer lobisomens  deve ser tão comum p bruxos como meninas terem q vestir rosa e meninos azul. Em ambos os casos, isso é triste. Gostei doq publicaram no grupo, sobre o Rony ser racista... bom, a Alice vai aprender tb, ela n é cruel, só n sabe oq está fazendo...  É triste q se esqueça tantos anos em hogwarts em q o Remo é tão geltil e dedicado em um segundo :( Pobre Remo,era meu maroto favorito.

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Stehcec em 01/11/2014

Como vc está muito linda por estar postando todo final de semana, vou tentar caprichar nesse comentário. hahahaahaha
O cap. ajuda e muito tbm.

Foi uma ótima idéia dormirem, pois daqui pra frente não dá pra parar, se fosse eu nem parava pra comer (oq eu fazia qnd lia os livros hahaahah)
É claro q aquele rato idiota sabia que o sirius estava proximo dele.
Tomara q essa fase estressada do Tiago passe logo, ele fica MUITO rabugento. ahaahahahaahah
Mas eu sempre me perguntei porque o Harry não guardava a capa no bolso.
Alice, sempre acreditando em coisas que não existem. hahahaahahaaha 
Nem acho q foi estúpido da parte do Harry tentar ir atrás do Rony, na hora do desespero nem pensa direito.
A Gina é ótima e pensar q eu nem gostava tanto dela no começo dos livros. hahahaahaha Mas foi realmente estúpido da parte do Rony.
NUNCA, MAS NUNCA MESMO imaginei o Snape sendo ironico, por isso errei a quem disse a frase da semana. Parecia muito mais a cara da Gina dizer isso. ahahaah
Juh, oq significa o gato amasso mesmo? Esqueci
Que marotos estressados hahahahahhaahahahhaa Não precisava responder o Frank assim, ele só esta curioso.
A Lily é bem esperta, quando as coisas começam a clarear ela consegue chegar a conclusão óbvia tbm.
Ah, amei a forma que o Sirius demonstrou ser um animago, nada prepotente e arrogante, mas eu amo isso. hahaaahaha
Posso falar uma coisa??
O modo como o Sirius age quando encontra o Harry faz parecer que ele é culpado mesmo. hahaahahahaahaah
Claro que o Rony e a Mione morreriam pelo Harry, assim como o Harry vai "tentar" fazer por eles e muitos outros nos proximos livros.
Claro q o Sirius não queria matar todo mundo! É muito legal quando o Harry acerta o Sirius. 
Num disse, que pra quem é inocente o Sirius fez bastante coisa culpado? Não precisava ele ter apertado a garganta do Harry.
Essa Alice é MUITO CHATA, ela não sabe esperar. Doida pelo quinto livro logo, pra ela ficar mais legal.
É claro q o Remo lindo já sabia de tudo.
Agora é só questão de ler mais umas linhas pra saber que o fiel do segredo era o ridiculo do Pedro.
É triste aguentar as pessoas olhando o Remo de lado por ele ser lobisomem =/
Sei q vc não vai falar, mas qual é a brecha que eles acharam para conseguir fazer feitiços?? Curiosidade é mato aqui.
Adorei a Alice cobra! Podia deixar ela assim até terminar o livro. haahahahahaaha
É claro q a Lily desconfiava. Ela é inteligente tbm.
É triste ver o Rony com preconceito tbm, mas como li uma coisa que a Bela postou no grupo, é pra mostrar que não é só pessoas ruins q tem preconceito. Infelismente
O Snape jovem é chato pra caramba, como a Lily foi amiga dele. Credo. Fico feliz q o Sirius arrependeu da brincadeira de mal gosto.
Como queria que a afirmação do Tiago fosse verdade, que o Harry fosse morar com o Sirius =/
CLARO q o trio era óbvio. hahaahahaa
O Tiago tem q perceber q nem todos tem a inteligencia dele, e a percepção rapida das coisas, se ele nao falasse o Frank não iria saber sobre o dedo faltando do rato, eu mesmo menos inteligente, nem tinha me ligado nesse detalhe quando li.
É triste a constatação de que um amigo te traiu, depois de tudo que vc fez por ele. O Pedro se transformou no que ele realmente era um rato imundo.
Tomara que a Lily e o Tiago se acertem logo, não gosto de ver eles brigados.

Ah Juh TÔ HIPER feliz q vc vai postar amanhã! Nossa super ansiosa pra acabar o livro logo.
Ah e espero ganhar o concurso.

ABRAÇOS! 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Sonhadora Dixon em 01/11/2014

Uau você tem uma fanfic de TWD? Onde você postá ela? Eu ainda não li as HQs, mas únicamente porque não curto muito ler HQ, cheguei a ler os livros que são bem interessantes, e sou fissurada na série, mas só...Qual o seu perosnagem favorito?
Agora voltando a falar do capitulo porque é isso que importa HUSHAS
Este foi de longe um dos meus capitulos favoritos (se bem que corro o risto do próximo virar já que terá grandes revelações), neste capitulo vemos mais profundamente a verdade sobre os marotos e a partir de agora todos os do passado sabem sobre eles o que é bom, diminui o número de cóigos trocados, o momento do Rony com preconceito do Remo (rony de 13 anos), é fantastico tanto para mostrar o quanto o Remo já sofreu com o preconceito, quanto as reações do marotos.
Adoro a Alice, memso não concordando com nenhuma das opiniões dela agora, ela expressa muito bem a opinião que terceiros (e muitas vezes nós) tivemos ao ler harry potter por ela ser a que menos sabe dos fatos, além disso ela mostra o exato pensamento de muitos bruxos como acreditar no ministério.
Lilly e tiago estão perfeitos, eu concordo com a sua definição de envolvimento e ficou realmente bem melhor assim com as coisas indo com calma entre eles, deste modo eles podem crescer como um casal e relamente se verem assim.Quer dizer eles nem eram amigos antes.

Bem super parabéns e desculpe se o comentário não ficou bom, eu achei que já tinha comentado inclusive, fui olhar só para confirmar porque vi o questionário  da fala no grupo do facebook rs 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Izabella Bella Black em 30/10/2014

O capitulo ficou perfeito, maravilhoso, ficou melhor do que eu esperava. Já no começo do capitulo fiquei com dó do Remo, mais como disse o Sirius estamos do lado dele. Sirius tem toda razão, Pedro devia ter desaparecido no momento em que soube que Sirius estava livre e não tentar fugir quase um ano depois, apesar de que Pedro é muito burro então não podemos falar nada. Tiago tem razão se Harry divesse guardado a capa no bolso Snape não tinha entrado na casa dos gritos e escutado a historia dos marotos. Ri muito a hora que o Sirius falou que o cão que gosta de quadribol tinha algo importante para dizer. Lembro que na primeira vez que li os livros já estava desconfiada quando cheguei nessa parte, mais quando li a parte em que Sirius errou o alvo, dive certeza de que tinha algo errado que o cachorro não queria o Harry, que estava atras de outra coisa. Verdade eles já sabiam que a árvore revidava. Eu não tenho certeza, mais se não me engano eu acertei a frase da semana. Na verdade alguns gatos tem sim amizades com cachorros, os gatos da minha vó brincam e chegam ate mesmo a dormir com os cachorros, já aqui em casa não divemos essa sorte a Bolinha uma das cachorras que eu tenho ate tenta brincar com os gatos mais ela é muito istupida e tenta pegar eles, nisso os gatos ficam bravos e a arraram. Sirius tem razão todos ali ja deviam saber que Tiago e Sirius e Remo sabiam sim a onde ia dar o tuneo do sangueiro, principalmente que eles fizeram o mapa. A Lily ate que é esperta, mais ela demorrou anos para perceber a verdade. Só agora que perceberam que não existi sinistro nenhum? E não sei por que a surpresa da Lily, ela devia saber que eles não iriam fazer nada como manda o ministerio se os marotos não seguem as regras da escola ela achou que eles iam seguir as regras do ministerio ou será que ela nunca pensou que alguem podia se transformar sem o ministerio saber? Sirius mais uma vez esta certo por qual motivo um assasino se preocuparia com a perna do Rony se ia marar todos eles? Mais é claro que Alice não pode perceber isso. Totalmente idiota o que o Harry fez, mais ate que eu o entendo quando estamos com raiva não somos racionais. Por que a Alice não pode escutar o Neville? Bem que algumas das meninas podia bater na Alice por mim, ela esta merecendo, Sirius simplesmente disse que não negava mais que Harry não sabia a historia inteira. Fico imaginando a surpresa e o choque que Remo sentiu ao ver a sena que estava na sua frente. Se eu fosse a Lily ficaria bem quietinha no meu canto, antes que Tiago azare ela, apesar que eu tenho certeza de que ele jamais faria isso com ela. Imagino eu que Remo só acreditou que Sirius era um assasino por que tudo estava apontando para Sirius e outra ninguem iria pensar que Pedro conseguiria executar um plano tão bom assim. Acho tão linda a amizade dos marotos. Agora é serio Juh, me deixa dar uns tapas na Alice, agora ela esta merecendo mesmo. O Remo não merece ser destradado por ninguem, principalmente que ele nunca fez nada para machucar ninguem. Eu ri e apladiu muito Tiago e Sirius, amei o que eles fizeram com a Alice, mais eles podiam ter transformado ela em uma barata e pisado em cima. Imagino eu que agora todos ali entenderam que é melhor para eles ficarem bem quietinho em relação ao problema peludo do Remo. E eu achando que a Lily era inteligente, é claro que Sirius não foi o unico a se tornar um animago, me surpreenderia e muito se Tiago não tive se tornado um animago tambem. Eu entendo os motivo do Tiago, realmente Remo não merecia ter que sofrer por culpa do Seboso, mais teria sido melhor para todos se Remo cuidasse do Seboso, isso é uma coisa que eu queria ver o Remo como um lobisomem contra o seboso. Demorou mais Lily começou a perceber a verdade sobre o maldito rato. Será que niguem mais tem a capacidade de pensar que quando eles foram ate a cabana do Hagrid eles estavam sem o perebas e quando voltaram estava com o perebas e que Sirius arrasdou para dentro do salgueiro o Rony e o Perebas. Eu não sei se estou certa, mais imagino que não exista nenhum feitiço que faça com que somente sobre um dedo e se o ministerio fosse esperto perceberia que tem alguma coisa muito errada, pois não sou nenhuma parte mais do corpo de Pedro. Me chamem do que quiser mais eu gostei de ver o Tiago tanto um fora na Lily, quem sabe dessa forma ela percebe o que ele sentiu todas as vezes que os lugares estavam trocados. Imensamente curiosa para o proximo capitulo. Sobre a profecia da mãe do Tiago só tenho para dizer você é muito má Juh. Amei o capitulo, Beijos.

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por MionGinnyLuna em 28/10/2014

Oi, Juu! Amei os dois capítulos (Desculpa não ter comentado, ví só hj  eli logo os dois). A propósito, quase surtei quando vi dois capítulos de uma vez! Sua diva! Ambos estão muito bons. Amei o Tiago dando um fora na Lily ao menos uma vez! FOi demais! Ela já estava enjoando um pouco, com esse papo de "Vamos devagar" e ficar sempre agindo como um casal! Poxa, ela disse que ia dar uma chance, ele tentou beijar ela e ela se ofende?Pelos deuses! Aiaiaia, meu lobinho está sofrendo! Amo a amizade dos Marotos! é tão pura e sincera... Vou parar por aqui que meus olhos já estão lagrimando! Hahaha... Vc tem Tumblr?Se não, cria um, é muito perfeito! E tem mt coisa de HP! A propósito, se você tiver/criar um, eu tenho um blog fda nova geração lá! Se quiserdar uma olhada: https://www.tumblr.com/blog/inlovewiththenextgeneration 
Tem headcanons e outras coisas da nova geração... Bjos, te desejo boa sorte com a escrita! 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Regiane Helena em 28/10/2014

Olá Jhu como sempre maravilhoso capítulo, cheio de revelações e muitas emoções. Sofri com os Marotos pela confirmação da traição de Rabicho,Tiago totalmente revoltado por ter confiado sua família a pessoa errada e Sirius se culpando pela ideia da troca do fiel do segredo que foi dele.No decorrer da sua fanfics venho me decepcionando e muito com a Alice nem parece mãe do Neville muito menos aquela mulher que foi torturada com o marido mas não entregou os segredos da Ordem pra Belatriz, agora vem com preconceito pra cima do Remo que decepção.A Lily está vendo o verdadeiro Tiago Potter tomara que ela se toque logo,percebi Harry bastante preocupado com a distância entre seus pais e com razão todo o futuro depende do sucesso dessa missão. Espero ansiosa pelo desfecho e fiquei contente ao saber que já começou a escrever CdF,vai ser maravilhoso.Parabéns e até a próxima.Bjs Regiane

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Guilherme L. em 28/10/2014

passo um tempo sem entrar e quando vejo tem 3 capítulos novos, que ótimo,haha. Pena que não deu pra comentar em cada um, dessa vez você os postou bastante rápido =]] Bom saber que você já acabou PdA e começou CDF, pelo menos é garantia de um capítulo a cada duas semanas até terminar! PS: as vezes eu fico realmente impressionado com o tamanho dos comentários do povo, faz o meu parecer ridículo kkk, mas que ótimo que bastante gente comenta, deve te dar uma inspiração a mais =]]

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Flaa em 27/10/2014

Adorei o novo capítulo, mas a Alice é uma chata mesmo, viu?! Parabéns Julia, mais um ótimo capítulo, sempre trazendo boas lembranças do mundo HP :)

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Marinamadson em 27/10/2014

Muito boom! Já era o segredo dos Marotos... To doida para eles saberem a verdade toda e o Harry voltar no tempo com a Mione!
Cara, Alice, porque você não cala a boca? Já estou perdendo a paciência!
Viu Lily? Assim que o Tiago se sente!  

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Luiza Snape em 27/10/2014

hahahah mas você pretende fazer uma fic pós marotos lendo hp ?! 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Anna Evans Potter em 26/10/2014

Gente! Essa fic está um máximo! Sério, eu estou amando a sua fic, acho que é uma das melhores fics que eu já li. Pois bem, quero lhe fazer umas perguntas, se não for uma coisa chata de se fazer:

1º- Por que é que a Alice é tão burra? Tipo, nos últimos dois livros e na maior parte deste ela tem agido como uma idiota e os livros tem provado pra ela que ela é uma idiota. Como é que ela ainda não se tocou que não deve ficar falando… falando… porcarias (pra não dizer palavra pior) antes de saber a história direito?

2º- Como é que o Frank suporta a Alice? Estou começando a achar que ele já tinha sérios distúrbios mentais mesmo antes de ser aleijado (pode soar estranho, mas eu acho essa palavra muito demais) pela Belatriz.

3º- Tiago é outro idiota nessa história. Quando é que ele vai perceber que a Lily só falou aquelas burrices por que tem medo de que ele a magoe? E mais: ela está tentando se redimir, e ele não deixa. O que ele quer, que ela se ajoelhe diante dele e diga: "Caro Imperador Potter, me desculpe por ser uma sem-noção, eu estava com uma dor de cabeça muito forte e por isso não estava pensando direito! Perdoe-me!"

4º- A Lily também podia deixar de ser cabeça-dura, né? Por que ela não vai lá e se desculpa?

Certo, são perguntas estranhas, mas eu sou meio esquisita mesmo então…


Beijos! Estou amando sua fic! Você poderia por favor dar uma olhada nas minhas?
Essa aqui é TL: http://fanfic.potterish.com/menufic.php?id=46731
E essa aqui é JPO (Jorge Weasley/Personagem Original):  http://fanfic.potterish.com/menufic.php?id=46757
Thanks! 

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2020
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.



 

 




 
                           

 


Warning: fopen(): Filename cannot be empty in /nfs/c10/h06/mnt/147811/domains/fanfic.potterish.com/html/includes/cache.php on line 39