FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

16. A predição da professora Trela


Fic: Marotos Lendo Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

– A predição da professora Trelawney.


– Que ótimo! – Tiago revirou os olhos – Era exatamente disso que eu precisava.


Nenhum dos presentes entendia a mudança extrema de humor de Tiago, mas ninguém se atreveu a perguntar. Severo, no entanto, estava completamente satisfeito em ver Lily longe de Tiago.




A euforia que Harry sentiu por ter finalmente ganhado a Taça de Quadribol durou pelo menos uma semana. Até o tempo parecia estar comemorando; à medida que junho se aproximava, os dias foram desanuviando e se tornando quentes, e só o que as pessoas tinham vontade de fazer era passear pela propriedade e se largar no gramado com vários litros de suco de abóbora gelado ao lado, e talvez jogar uma partida descontraída de bexigas ou apreciar a lula gigantesca nadar, sonhadora, pela superfície do lago.


Mas isso não era possível. Os exames estavam às portas e em lugar de se demorarem pelos jardins, os alunos tinham de permanecer no castelo, e tentar obrigar o cérebro a se concentrar em meio aos sopros mornos de verão que entravam pelas janelas.




– Aquele momento maravilhoso em que o dia está lindo e você é obrigado a passar a maior parte do dia estudando. – Frank bufou entendendo completamente – É a pior parte do ano.




Até mesmo Fred e Jorge Weasley tinham sido vistos estudando; estavam em vésperas de fazer o exame de N.O.M.’s. (Níveis Ordinários em Magia) Percy, por sua vez, estava se preparando para os exames de N.I.E.M.’s (Níveis Incrivelmente Exaustivos em Magia), o diploma mais avançado que Hogwarts oferecia. Como Percy tinha esperança de ingressar no Ministério da Magia, precisava de notas muito altas. Por isso, a cada dia ficava mais nervoso, e passava castigos severos para qualquer aluno que perturbasse a tranqüilidade da sala comunal à noite. De fato, a única pessoa que parecia mais ansiosa do que Percy era Hermione.




– Eu realmente espero que hoje você veja o absurdo da coisa toda! – Rony disse para Hermione – Percy estava mais calmo que você, e nós estavamos apenas no terceiro ano.


– Ok. – Hermione suspirou resignada – Eu admito que talvez eu tenha exagerado um pouco.


– Talvez? – Gina riu – Você estava uma pilha de nervos.


– E estava sendo extremamente grossa com todo mundo que tentasse se aproximar... – Neville disse cuidadoso.


– Desculpe. – Hermione disse baixando os olhos constrangida.




Harry e Rony tinham desistido de perguntar à amiga como fazia para freqüentar várias aulas ao mesmo tempo, mas não conseguiram se conter, quando viram o horário dos exames que a amiga preparara para si. Na primeira coluna lia-se:


Segunda-Feira:


9h — Aritmancia


9h — Transformação


Almoço


1:30h — Feitiços


1:30h — Runas antigas




– Eu acho que nós nos preocupamos com tantas coisas ao longo desse livro que esquecemos de pensar seriamente sobre isso. – Remo disse coçando a cabeça pensativo – Hermione não pode estar em dois lugares ao mesmo tempo...


– Ela poderia. – Snape disse – Mas o método para isso é proibido e considerado magia negra.


– Você está pensando na clonagem de Wispertail? – Tiago perguntou interessado.


– Exatamente. – Severo respondeu.


– O que seria a clonagem de Wispertail? – Gina perguntou levantando as sobrancelha para Tiago.


– Wolfric Wispertail era um bruxo alemão que criou um feitiço de clonagem. Para esse feitiço ele precisava do corpo de uma outra pessoa. Ele tiraria uma parte de sua essencia e transferiria para esse corpo, tornando ele um clone seu. – Tiago respondeu soturno.


– Você quer dizer o corpo morto de uma outra pessoa? – Hermione tremeu ao perceber que aquilo se parecia terrivelmente com a maneira de se criar uma Horcrux.


– Sim. – Severo respondeu pensativo – Mas o método utilizado por ele é praticamente desconhecido. Pouquissimos bruxos sabem exatamente como realizar esse feitiço.


– Tenho certeza de que esse não é o método de Hermione. – Lily disse com um calafrio.




— Mione? — perguntou Rony com muita cautela, porque ultimamente ela era bem capaz de explodir se a interrompiam. — Hum... Você tem certeza de que copiou esses horários direito?


— Quê? — retrucou Hermione com aspereza, apanhando o horário de exames para conferi-lo. — Claro que copiei.


— Será que adianta perguntar como você vai prestar dois exames na mesma hora? — perguntou Harry.


— Não — respondeu Hermione, impaciente. — Algum de vocês viu o meu livro Numerologia e Gramática?




– Parece que não vai ser agora que vamos descobrir como Hermione frequenta duas aulas ao mesmo tempo. – Sirius deu de ombros.


– Tudo que eu penso que ela poderia estar fazendo é ilegal em Hogwarts. – Remo bufou.


– Talvez ela esteja fazendo algo ilegal. – Alice disse encarando Hermione desconfiada.


– Não sei se você se lembra, – Tiago disse ríspido – mas o que quer que seja, ela tem a aprovação da escola, ou pelo menos de McGonagall.


– McGonagall contorna algumas regras as vezes para ajudar os alunos, – Sirius disse com carinho – mas não acho que ela faria algo ilegal para isso.


– Que tipo de regras ela burla para ajudar alunos? – Alice perguntou juntando as sobrancelhas.


– No segundo ano eu e Tiago quebramos aproximadamente vinte regras da escola no mesmo dia. – Sirius disse com um meio sorriso – A política da escola nesses casos é chamar os responsáveis pelo aluno para uma reunião com a diretora da casa.


– Minerva chamou nossos pais. – Tiago suspirou com a lembrança de sua mãe andando pelo corredor de Hogwarts – Com meus pais a reunião foi tranquila. Mas quando os pais de Sirius chegaram as coisas ficaram bem piores.


– Meu pai estava completamente furioso por ter sido tirado de casa por minha causa e não parecia disposto a me deixar viver depois da reunião. – Sirius completou fazendo uma careta de desconforto – Mas quando McGonagall percebeu o que aconteceria comigo, e a que tipo de práticas meus pais estão acostumados a recorrer, ela voltou atrás. Ela disse aos meus pais que a reunião era para tratar minha extrema falta de respeito por todas as pessoas que não tinham sangue-puro, e eles saíram daqui satisfeitos. – Conhecendo a mãe de Sirius, Harry, Gina, Hermione e Rony sorriram para ele em solidariedade.


– Achei que você não tinha medo dos seus pais. – Lily perguntou cuidadosa.


– Ele tinha doze anos e via horrores todos os dias na mansão Black. – Tiago respondeu ligeiramente ríspido fazendo Lily se encolher ligeiramente – Ele tinha motivos para temer os pais.


– O que Tiago quer dizer, – Sirius disse encarando Tiago preocupado – é que eu ainda não havia aprendido a enfrentá-los na época.


– Que tipo de horrores? – Frank perguntou com uma curiosidade mórbida.


– Quando um elfo doméstico é velho demais para carregar uma bandeja de chá, a cabeça dele é cortada e pendurada na parede da escada... No mesmo lugar em que os pais de Tiago penduraram fotos dele enquanto crescia na mansão Potter... – Sirius respondeu soturno – O porão é uma verdadeira câmara de tortura da era medieval...


Gina voltou a ler depois de alguns segundos de um silêncio pesado.




— Ah, eu vi, apanhei emprestado para ler na cama antes de dormir — disse Rony, mas bem baixinho. Hermione começou a remexer no monte de rolos de pergaminho que tinha sobre a mesa, à procura do livro. Nesse instante, ouviram um farfalhar à janela e Edwiges entrou com um bilhete bem seguro no bico.


— É do Hagrid — disse Harry, abrindo o bilhete. — É o recurso de Bicuço, está marcado para o dia seis.


— É o dia em que terminamos os exames — disse Hermione, ainda procurando o livro de Aritmancia por toda a parte.


— E eles vêm aqui para o julgamento — disse Harry, continuando a ler o bilhete. — Alguém do Ministério da Magia e... E o carrasco.




– O carrasco? – Alice tremeu – Mas por que eles trariam o carrasco para um julgamento?


– Porque obviamente eles acreditam que não há nada que possa fazê-los não matar o Bicuço. – Sirius respondeu revirando os olhos para Alice.


– Mas... – Alice murmurou, mas não disse mais nada.




Hermione ergueu a cabeça, assustada.


— Vão trazer o carrasco para o julgamento do recurso! Mas assim parece que já decidiram!


— É, parece — disse Harry lentamente.


— Não podem fazer isso! — bradou Rony. — Gastei séculos lendo para Hagrid o material que havia; não podem simplesmente desprezar tudo!


Mas Harry teve a terrível sensação de que a Comissão para Eliminação de Criaturas Perigosas já tivera a opinião formada pelo Sr. Lúcio Malfoy. Draco, que andava visivelmente moderado desde a vitória da Grifinória na final de Quadribol, nos últimos dias parecia ter recuperado um pouco da sua antiga arrogância. Pelos comentários desdenhosos que Harry ouvia, Malfoy tinha certeza de que Bicuço ia ser eliminado e parecia satisfeitíssimo consigo mesmo por ter provocado tal efeito.




– Parece que Harry já entendeu como as coisas realmente funcionam no ministério. – Tiago disse levantando as sobrancelhas para Alice.




Nessas ocasiões, Harry fazia um esforço enorme para não imitar Hermione e meter a mão na cara de Malfoy. E o pior de tudo era que os garotos não tinham tempo nem oportunidade de ir ver Hagrid, porque as novas e rigorosas medidas de segurança continuavam em vigor, e Harry não recuperara a Capa da Invisibilidade que deixara na entrada da bruxa de um olho só.




– Eu realmente espero que você tenha recuperado a capa. – Tiago disse virando-se para Harry no sofá – Ela é uma relíquia de família realmente importante, meu pai me deu no meu primeiro dia de escola...


– É importante para mim também. – Harry disse calmo – É a única coisa que eu tenho do meu pai...


Os olhos de Tiago lacrimejaram e ele os secou disfarçadamente com a manga das vestes. Naquele momento a única coisa que Lily queria era estar ao lado de Tiago, para abraçá-lo, e confortá-lo.




A semana dos exames começou e um silêncio anormal se abateu sobre o castelo. Os alunos do terceiro ano saíram do exame de Transformação na hora do almoço, na segunda-feira, cansados e pálidos, comparando respostas e lamentando a dificuldade das tarefas propostas, que incluíra transformar um bule de chá em um cágado.




– Sempre tão previsível. – Sirius disse rindo – McGonagall fez esse mesmo teste no nosso exame do terceiro ano.


– Eu me lembro disso. – Frank bufou – Meu cágado ficou com uma carapaça de porcelana...




Hermione irritou os colegas ao comentar que seu cágado parecia mais uma tartaruga, o que era uma preocupação mínima diante das preocupações dos demais.


— O meu tinha um bico no lugar do rabo, que pesadelo...


— Era para os cágados soltarem vapor?


— No final, o meu continuava com uma pintura de salgueiro estampada no casco, vocês acham que vou perder pontos por isso?


Depois de um almoço apressado, os garotos voltaram direto para cima para fazer o exame de feitiços.


Hermione estava certa; o Profº. Flitwick realmente pediu feitiços para animar. Harry exagerou um pouco nos dele, por puro nervosismo, e Rony, que era seu par acabou com acessos de riso histérico e precisou ser levado para uma sala sossegada, onde ficou uma hora, até ter condições de fazer o exame. Depois do jantar os alunos voltaram às salas comunais, não para relaxar, mas para começar a estudar Trato das Criaturas Mágicas, Poções e Astronomia.


Hagrid aplicou o exame de Trato das Criaturas Mágicas na manhã seguinte com um ar deveras preocupado; seu coração parecia estar longe dali. Providenciara uma grande barrica com vermes frescos para a turma e avisou que para passar no exame, os vermes de cada aluno deveriam continuar vivos ao fim de uma hora. Uma vez que os vermes se criavam melhor quando deixados em paz, foi o exame mais fácil que qualquer aluno teve de prestar, o que também deu a Harry, Hermione e Rony bastante tempo para conversarem com Hagrid.




– Pobre Hagrid. – Remo suspirou – Às vezes ele realmente exagera em relação a seus bichinhos de estimação. Mas Bicuço não fez nada de errado!


– Animais tem instintos. – Sirius concordou com Remo enfáticamente – Qualquer um que enfrente um hipogrifo vai sair machucado! O pior é que se aquele estúpido não tivesse feito besteira, vocês poderiam ter tido um bom ano de trato das criaturas magicas.


– Imagino que teríamos tido um exame mais desafiador. – Rony deu de ombros.




— Bicucinho está ficando um pouco deprimido — contou o amigo, curvando-se sob o pretexto de verificar se o verme de Harry ainda estava vivo. — Está preso em casa há tempo demais. Ainda assim... Depois de amanhã a gente vai saber se vão julgar a favor ou contra...


Os três garotos tiveram exame de Poções naquela tarde, que foi um desastre inominável. Por mais que se esforçasse, Harry não conseguia engrossar a sua infusão para confundir, e Snape, observando-o com um ar de satisfação vingativa, lançou em suas anotações uma coisa que lembrava muito um zero, antes de se afastar.




– Você não pode fazer isso. – Lily bufou colocando as mãos na cintura de forma ameaçadora – Você está cansado de saber que precisa analisar a poção antes de dar uma nota. – continuou franzindo a testa para Severo – Afinal, mesmo que ele não tenha ido bem, ele ainda pode ter feito várias coisas corretamente.


Severo baixou os olhos constrangido, mesmo sabendo que aquilo ainda não havia acontecido.




Depois veio o exame de Astronomia à meia-noite, na torre mais alta do castelo; História da Magia na quarta-feira de manhã, em que Harry escreveu tudo que Florean Fortescue lhe contara sobre a caça às bruxas na Idade Média, enquanto desejava ter ali na sala sufocante um daqueles sundaes de choconozes.
 


– É claro que desejava! – Sirius exclamou rindo – Todos adoraríamos um belo sundae durante os exames.


– Em escolas trouxas os alunos podem lanchar enquanto fazem prova. – Lily deu de ombros.


– E como você sabe disso? – Frank perguntou curioso.


– Um dia ouvi minha irmã pedindo que minha mãe comprasse chocolate para ela levar para o simulado. – Lily disse – Então perguntei para minha mãe o que era um simulado, e ela disse que era uma espécie de prova.




Na quarta-feira à tarde foi a vez de Herbologia, nas estufas, sob um sol de cozinhar os miolos; depois voltaram mais uma vez à sala comunal, com as nucas queimadas, imaginando que no dia seguinte, àquela hora, os exames finalmente teriam terminado.


O antepenúltimo exame, na quinta-feira pela manhã, foi Defesa contra as Artes das Trevas. O Profº. Lupin preparara o exame mais incomum que eles já tinham feito; uma espécie de corrida de obstáculos ao ar livre, debaixo de sol, em que tinham que atravessar um lago fundo o suficiente para se remar, onde havia um grindylow, em seguida, uma série de crateras cheias de barretes vermelhos, depois um trecho de pântano, desconsiderando as informações enganosas dadas por um hinkypunk , e, por fim, subir em um velho tronco e enfrentar um novo bicho-papão.




– É exatamente o tipo de prova que sempre imaginei! – Remo disse sorrindo de orelha a orelha – Mas colocaria mais um ou dois obstáculos…


– Esse exame é genial! – Sirius disse – Nenhum professor nosso fez qualquer coisa parecida! Muito mais divertido do que escrever movimentos de varinha em um papel… – ele olhou para Tiago, esperando uma reação, mas ele apenas permaneceu em seu canto, sorumbático.




— Excelente, Harry — murmurou Lupin quando Harry desceu do tronco, sorrindo. — Nota máxima.


Animado com o seu sucesso, Harry ficou por ali para ver os exames de Rony e Hermione. Rony foi bem até chegar a vez do hinkypunk, que conseguiu confundi-lo e fazê-lo afundar até a cintura em um atoleiro. Hermione fez tudo perfeitamente bem, até chegar ao tronco em que havia o bicho-papão. Depois de passar um minuto ali, a garota saiu correndo aos berros.


— Hermione — exclamou Lupin, assustado. — Que foi que aconteceu?


— A P... P.. Profª. McGonagall! — ofegou Hermione apontando para o tronco. — Ela disse que eu levei bomba em tudo!


Demorou um tempinho para Hermione se acalmar. Quando ela finalmente se recuperou do susto, os três amigos voltaram ao castelo.


Rony ainda sentia uma ligeira vontade de rir do bicho-papão de Hermione.




– Como se ter medo de aranhas aos 13 anos não fosse um tanto quanto ridículo. – Gina disse revirando os olhos para o irmão.




Mas a briga foi adiada quando viram o que os aguardava no alto das escadas.


Cornélio Fudge, um pouco suado sob a capa de risca de giz, se achava parado ali contemplando os terrenos da escola. Assustou-se ao ver Harry.




– É, por quê onde mais Harry poderia estar? – Tiago disse irônico – Seria muito mais simples encontrá-lo no Ministério, por exemplo, do que em Hogwarts, onde ele deveria estar…




— Olá, Harry! — exclamou. — Acabou de fazer um exame, suponho? Chegando ao fim?


— Sim, senhor — disse Harry. Hermione e Rony, que nunca haviam falado com o Ministro da Magia, pararam sem jeito um pouco afastados.


— Belo dia — comentou Fudge, lançando um olhar ao lago. — Que pena... Que pena...


O ministro soltou um profundo suspiro e olhou para Harry.


— Estou aqui em uma missão desagradável, Harry. A Comissão para Eliminação de Criaturas Perigosas exigiu uma testemunha para a execução do hipogrifo louco. Como eu precisava visitar Hogwarts para verificar o andamento do caso Black, me pediram para cumprir esta tarefa.




– Para a execução? – Alice tremeu em seu lugar – Mas e o recurso?


– Alice, – Frank disse extremamente calmo – todos já sabem que esse recurso é apenas formalidade. Eles já tomaram a decisão deles, e nada que Hagrid diga poderia mudar isso…


– Mas… Isso não é justo! – Alice disse exaltada.


– A vida não é justa. – Tiago murmurou de seu canto.




— Isso quer dizer que já houve o julgamento do recurso? — interrompeu Rony, adiantando-se.


— Não, não, foi marcado para hoje à tarde — respondeu Fudge, olhando, curioso, para Rony.


— Então, talvez o senhor não precise testemunhar nenhuma execução! — disse Rony corajosamente. — O hipogrifo talvez se salve!


Antes que Fudge pudesse responder, dois bruxos saíram pelas portas do castelo às costas do ministro. Um era tão velho que parecia estar murchando diante dos olhos deles; o outro era alto e forte, com um bigode negro e fino.


Harry concluiu que deviam ser os representantes da Comissão para Eliminação de Criaturas Perigosas, porque o velho bruxo apertou os olhos na direção da cabana de Hagrid e disse com voz fraca:


— Ai, ai, estou ficando velho demais para isso... Duas horas, não é, Fudge?


O homem de bigode mexia em alguma coisa no cinto; Harry olhou e viu que ele passava um dedo largo pela lâmina de um machado reluzente. Rony abriu a boca para dizer alguma coisa, mas Hermione cutucou-o com força nas costelas e indicou com a cabeça o saguão de entrada.


— Por que é que você não me deixou falar? — perguntou Rony, aborrecido, quando entraram no saguão para ir almoçar. — Você viu? Já prepararam até o machado! Isso não é justiça!




– O mundo não é justo! – Tiago disse soturno.




— Rony, o seu pai trabalha para o Ministério, você não pode sair dizendo essas coisas para o chefe dele! — respondeu Hermione, mas ela também parecia muito contrariada. — Desde que o Hagrid mantenha a cabeça no lugar e defenda o caso direito, eles não terão possibilidade de executar o Bicuço...




– Pelo visto você ainda não conhecia toda a podridão do Ministério. - Remo disse encarando Hermione com um pouco de pena.




Mas Harry sabia que Hermione não acreditava realmente no que estava dizendo. À volta deles, as pessoas falavam excitadamente enquanto almoçavam, antegozando o fim dos exames àquela tarde, mas Harry, Rony e Hermione, absortos em suas preocupações com Hagrid e Bicuço, não participavam das conversas.


O último exame de Harry e Rony era Adivinhação; o de Hermione, Estudos dos Trouxas. Eles subiram a escadaria de mármore, juntos; Hermione os deixou no primeiro andar e Harry e Rony prosseguiram até o sétimo, onde muitos colegas já se encontravam sentados na escada circular que levava à sala da Profª. Trelawney, tentando enfiar na cabeça mais alguma matéria de última hora.


— Ela vai receber os alunos, um a um — informou Neville quando os dois foram se sentar perto dele. O garoto tinha o seu exemplar de Esclarecendo o Futuro aberto no colo nas páginas dedicadas à bola de cristal. — Algum de vocês já viu alguma coisa numa bola de cristal? — perguntou ele, infeliz.




– Basta seguir o exemplo da professora de vocês. – Sirius disse levantando uma sobrancelha – Invente presságios de morte.


– Sempre um bom conselho para Adivinhação. – Gina concordou enfática.




— Não — respondeu Rony num tom distraído. Ele consultava a toda hora o relógio de pulso; Harry sabia que o amigo estava fazendo a contagem regressiva para o início do julgamento do recurso de Bicuço.


A fila de pessoas fora da sala foi encurtando aos poucos. À medida que cada aluno descia a escada prateada, o resto da classe sussurrava: "Que foi que ela perguntou? Você se deu bem?”


Mas todos se recusavam a responder.


— Ela disse que foi avisada pela bola de cristal que se eu contar a vocês, vou ter um acidente horrível! — falou Neville, esganiçado, ao descer a escada em direção a Harry e Rony, que agora tinham chegado ao patamar.




– E você acreditou nisso? – Hermione revirou os olhos para Neville sem paciência. Neville apenas deu de ombros em resposta.




— Isto é muito conveniente — riu-se Rony. — Sabe, estou começando a achar que Hermione tinha razão sobre a professora — comentou ele indicando com o polegar o alçapão no alto —, ela é uma trapaceira, e das boas.




– Demorou um bocado para perceber isso. – Mione murmurou fazendo Rony rir.




— É — disse Harry, consultando o próprio relógio. Eram agora duas horas. — Eu gostaria que ela andasse logo...


Parvati desceu a escada com o rosto radiante de orgulho.


— Ela disse que eu tenho o talento de uma verdadeira vidente — informou a Harry e Rony. — Vi um monte de coisas... Bem, boa sorte!




– Essa é uma que deve ter aprendido charlatanisse muito bem ao longo do ano. – Gina disse com uma ponta de raiva da menina.




A garota desceu depressa a escada circular ao encontro de Lilá.


— Ronald Weasley — chamou lá do alto a voz etérea que já conheciam. Rony fez uma careta para o amigo e subiu a escada de prata, desaparecendo. Harry agora era o único que faltava ser examinado. Ele se acomodou no chão, apoiando as costas contra a parede, e ficou ouvindo uma mosca zumbir na janela ensolarada, seus pensamentos atravessando a propriedade até Hagrid.


Finalmente, uns vinte minutos depois, os enormes pés de Rony reapareceram na escada.


— Como foi? — perguntou Harry se pondo de pé.


— Bobagem. Não vi nada, então inventei alguma coisa. Acho que a professora não se convenceu, embora...




– Eu não podia dizer que previa um nevoeiro para aquela noite... – Rony disse rindo da gargalhada de Hermione – Então me diverti um pouco. Qualquer coisa era melhor do que ficar naquela sala com aquela maluca.




— Encontro você na sala comunal — murmurou Harry quando a voz da professora chamou "Harry Potter!”


Na sala da torre fazia mais calor que nunca; as cortinas estavam fechadas, a lareira acesa e o costumeiro perfume adocicado fez Harry tossir, enquanto se desvencilhava das mesas e cadeiras amontoadas para chegar onde a professora Sibila o esperava, sentada diante de uma grande bola de cristal.


— Bom dia, meu querido — disse ela brandamente. — Quer ter a bondade de examinar o orbe... Pode levar o tempo que precisar... Depois me diga o que está vendo...


Harry se curvou para a bola de cristal e olhou, olhou o mais atentamente que pôde, desejando que ela lhe mostrasse algo mais do que a névoa branca em espiral, mas nada aconteceu.




– É claro que nada aconteceu. – Alice bufou – Você não tem visão interior nenhuma! E nem ao menos se esforça para limpar sua mente na hora de visualizar o orbe.


– Não é por isso que nada aconteceu. – Tiago revirou os olhos – Nada aconteceu por que bolas de cristal são uma verdadeira baboseira! Profecias verdadeiras não são feitas assim. Minha mãe... – Tiago suspirou e não concluiu o que estava prestes a dizer. Sirius trocou um olhar de entendimento com o amigo, também estava sofrendo com a doença da Sra. Potter, o mais próximo de uma mãe amorosa que já teve.




— Então! — estimulou a professora com delicadeza. — Que é que você está vendo?


O calor era insuportável e as narinas do garoto ardiam com a fumaça perfumada que vinha da lareira ao lado dos dois. Ele pensou no que Rony acabara de lhe dizer e resolveu fingir.




– De nada! – Rony disse com um sorriso de lado para o amigo.




— Hum... Uma forma escura... Hum...


— Com que se parece? — sussurrou a professora. — Pense bem...


Harry vasculhou sua mente à procura de uma idéia e deparou-se com Bicuço.




– Genial! – Remo sorriu para Harry satisfeito – Ela com certeza sabe sobre o assunto, apesar de fingir que não se envolve na vida terrena! Vai ficar impressionada.




— Um hipogrifo — disse com firmeza.


— Realmente! — sussurrou Sibila, tomando notas, com entusiasmo, no pergaminho sobre seus joelhos. — Menino, talvez você esteja vendo o desenlace do problema do coitado do Hagrid com o Ministério da Magia! Olhe com mais atenção... O hipogrifo parece... Ter cabeça?


— Sim, senhora — respondeu Harry com firmeza.


— Você tem certeza? — insistiu a professora. — Você tem bastante certeza, querido? Você não está vendo o animal se virando no chão, talvez, e um vulto brandindo um machado contra ele?


— Não! — disse Harry, começando a se sentir meio enjoado.


— Não tem sangue? Não tem Hagrid chorando?


— Não! — respondeu Harry de novo, querendo mais do que nunca escapar da sala e do calor. — Ele está bem... Está voando...




– Essa é uma profecia que eu gostaria que se realizasse... – Sirius disse com um suspiro triste.




A Profª. Sibila suspirou.


— Bem, querido, vamos parar por aqui... Um resultado decepcionante... Mas tenho a certeza de que você fez o melhor que pôde.


Aliviado, Harry se levantou, apanhou a mochila e se virou para ir embora, mas, então, ouviu uma voz alta e rouca às suas costas.




Tiago que estava jogado no sofá se ajeitou imediatamente.


– Não tinha mais ninguém na sala. E você tinha se virado para sair... – Tiago disse mordendo o lábio.


– O que você quer dizer. – Lily perguntou cuidadosa.


– Essa não é a voz que ela usa normalmente para fingir as previsões dela. – Tiago disse preocupado.




— “Vai acontecer hoje à noite.”


Harry se virou depressa. A professora ficara dura na cadeira; seus olhos estavam desfocados e sua boca afrouxara.


— D... Desculpe! — disse Harry.


Mas Sibila não pareceu ouvi-lo. Seus olhos começaram a girar.
 


– Ela é uma vidente de verdade. – Tiago disse impressionado.


– O que você quer dizer? – Frank perguntou espantado – Achei que você não acreditasse nessas coisas.


– Não acredito nas baboseiras de folhas de chá e bolas de cristal. – Tiago disse sentado rígido no sofá – Mas sempre acreditei em videntes verdadeiros. Minha mãe é vidente... Meu pai me disse que ela não se lembra da profecia que fez... E que ela ficou toda rígida e falando esquisito, não parecia ela mesma...


– E o que ela previu? – Alice perguntou interessada.


– Não sei... – Tiago deu de ombros – Meu pai nunca me contou, na verdade, mas me disse que a profecia dela se realizou.


– Então você acha que a Trelawney está fazendo uma profecia verdadeira? – Lily perguntou preocupada.


– Parece que sim. – Tiago suspirou.




Harry se sentiu invadido pelo pânico. Ela parecia que ia ter uma espécie de acesso. O garoto hesitou, pensando em correr até a ala hospitalar e então a professora tornou a falar, com a mesma voz rouca, muito diferente da sua voz habitual:


— "O Lord das Trevas está sozinho e sem amigos, abandonado pelos seus seguidores. Seu servo esteve acorrentado nos últimos doze anos. Hoje à noite, antes da meia-noite... O servo vai se libertar e se juntar ao seu mestre. O Lord das Trevas vai ressurgir. Com a ajuda do seu servo, maior e mais terrível que nunca. Hoje à noite... O servo... Vai se juntar.. Ao seu mestre...”




– Servo acorrentado por doze anos? – Alice perguntou encarando Sirius desconfiada.


– É melhor você nem ao menos pensar em falar alguma coisa. – Tiago grunhiu fechando os punhos.


– Até por que, – Remo disse – se fosse o Sirius o tal do servo, ele teria se unido a Voldemort desde que fugiu de Azkaban... Não ia esperar quase um ano para isso... Não tem lógica.


– Mas não existe ninguém mais nessa história que ficou acorrentado por doze anos. – Alice disse ainda desconfiada.


– Tem certeza de que não é apenas mais uma das mentiras dela? – Lily perguntou batendo o pé no chão nervosa.


– Já disse. – Tiago respondeu entredentes – Essa não é a voz que ela usa para as previsões falsas dela! E ela acha que todos acreditam nela, então não teria motivo para fazer diferente!


– Apenas terminem o livro, ok? – Harry bufou, fazendo sinal para Gina continuar lendo.
 


A cabeça da professora se pendurou sobre o peito. Ela fez um ruído gutural. Harry continuou ali, os olhos grudados nela. Então, de repente, a Profª. Sibila aprumou a cabeça.


— Desculpe, querido — disse com voz sonhadora —, o calor do dia, entende... Cochilei por um momento...


Harry continuou parado, os olhos grudados nela.


— Algum problema, meu querido?


— A senhora... A senhora acabou de me dizer que o... Lord das Trevas vai ressurgir... E que seu servo está indo se juntar a ele...


Profª. Sibila pareceu completamente surpresa.


— O Lord das Trevas? Aquele-Que-Não-Deve-Ser-Nomeado? Meu querido, isso não é coisa com que se brinque... Ressurgir, realmente...


— Mas a senhora acabou de dizer isso! A senhora disse que o Lord das Trevas...


— Acho que você deve ter cochilado também, querido! — disse a Profª. Sibila. — Eu certamente não me atreveria a predizer uma coisa tão incrível como essa!




– Ela realmente parece não se lembrar... – Sirius disse preocupado.


– É por que ela é uma vidente de verdade... – Tiago suspirou – Mas eu gostaria que essa fosse apenas mais uma das mentiras dela.


– Mas você acabou de dizer que ela é uma vidente verdadeira! – Alice disse completamente confusa.


– Veja bem, – Tiago disse se esforçando para manter a calma – na maior parte do tempo, nos momentos em que ela faz a voz etérea dela e força um clima ela está fingindo. Mas nesse momento foi verdade, e talvez ela tenha feito outroas profecias verdadeiras ao longo do tempo, o que pelo menos justifica porque Dumbledore a mantém em Hogwarts.


– O mundo é um lugar perigoso para videntes verdadeiros. – Remo concordou com Tiago – Se as pessoas erradas descobrirem sobre essa profecia dela, ela pode correr sérios riscos.


– Por isso nós escondemos de todos que minha mãe é uma vidente... – Tiago comentou coçando o olho, Harry reparou que ele tentava esconder uma lágrima, mas ninguém mais parecia ter notado.




Harry desceu a escada de corda, depois a circular, pensativo... Será que acabara de ouvir a Profª. Sibila fazer uma predição de verdade? Ou será que isto era a idéia da professora de um fecho impressionante para os exames?


Cinco minutos depois ele estava passando apressado pelos trasgos de segurança, à entrada da Torre da Grifinória, as palavras da Profª. Trelawney ainda ecoando em sua cabeça. As pessoas cruzavam por ele, rindo e brincando, a caminho dos jardins e da liberdade há muito esperada; quando ele alcançou o buraco do retrato e entrou na sala comunal, o lugar estava quase deserto. A um canto, ele viu Rony e Hermione, sentados.


— A Profª. Sibila — começou Harry ofegante — acabou de me dizer...


Mas parou abruptamente ao ver os rostos dos amigos.


— Bicuço perdeu — disse Rony com a voz fraca. — Hagrid acabou de nos mandar isso.


O bilhete de Hagrid, desta vez, estava seco, sem lágrimas derramadas, contudo sua mão parecia ter tremido tanto ao escrever que o texto era quase ilegível.


“Perdemos o julgamento do recurso. Vão executar Bicuço ao pôr-do-sol. Vocês não podem fazer nada. Não desçam. Não quero que vocês vejam.


Hagrid”.




– Achei que depois de todo o tempo que passou com vocês, Hagrid saberia que é impossivel impedi-los de fazer alguma coisa. – Remo suspirou ainda com a previsão de Trelawney na cabeça.




— Temos que ir — disse Harry na mesma hora. — Ele não pode ficar lá sozinho, esperando o carrasco!


— Mas é ao pôr-do-sol — disse Rony, que estava espiando pela janela com o olhar meio vidrado. — Nunca nos deixariam... Principalmente a você, Harry...


Harry apoiou a cabeça nas mãos, pensando.


— Se ao menos tivéssemos a Capa da Invisibilidade...


— Onde é que ela está? — perguntou Hermione.


Harry lhe contou que a deixara na passagem da bruxa de um olho só.


— Se Snape me vir por ali outra vez, vou entrar numa fria — terminou ele.


— É verdade — concordou Hermione, se levantando. — Se ele vir você... Como é mesmo que se abre a corcunda da bruxa?


— A gente dá uma pancada e diz: "Dissendium" — disse Harry. — Mas...


Hermione não esperou o resto da frase; atravessou a sala, empurrou o retrato da Mulher Gorda e desapareceu de vista.


— Ah, não acredito que ela tenha ido buscar! — exclamou Rony, acompanhando-a com o olhar.


Dito e feito. Hermione voltou quinze minutos depois com a capa prateada dobrada com cuidado sob suas vestes.


— Mione, não sei o que deu em você ultimamente! — exclamou Rony, espantado. — Primeiro você mete a mão em Draco Malfoy, depois abandona o curso da Profª. Sibila...


A garota fez cara de quem recebera um elogio.




– Se você continuar indo por esse caminho, os próximos livros serão muito interessantes. – Sirius disse encarando Hermione curioso.




Os três desceram para jantar com todos os alunos, mas não voltaram à Torre da Grifinória ao terminar. Harry levava a capa escondida na frente das vestes e tinha que manter os braços cruzados para esconder o volume. Entraram sorrateiramente numa sala vazia no saguão de entrada e ficaram escutando, até ter certeza de que o lugar ficara deserto. Ouviram as últimas duas pessoas atravessarem o saguão correndo e uma porta bater. Hermione meteu a cabeça fora da porta.


— Tudo bem — sussurrou —, não tem ninguém... Vamos vestir a capa...




– Daqui a pouco vai ser impossível para vocês três andarem juntos sob a capa. – Sirius disse pensativo – No terceiro ano já não conseguíamos mais.


– Mas nós éramos quatro... – Remo comentou – Talvez eles consigam se encolher por mais um ano.


– Não se o Harry crescer do jeito que o Tiago cresceu do terceiro para o quarto ano. – Sirius deu de ombros.




Caminhando muito juntos para que ninguém os visse, eles atravessaram o saguão na ponta dos pés, cobertos pela capa, e desceram os degraus de pedra que levavam aos jardins. O sol já ia se pondo atrás da Floresta Proibida, dourando os ramos mais altos das árvores.


Chegaram à cabana de Hagrid e bateram. O amigo levou um minuto para atender e, quando o fez, ficou procurando o visitante por todos os lados, pálido e trêmulo.


— Somos nós — sibilou Harry. — Estamos usando a Capa da Invisibilidade. Deixe a gente entrar para poder tirar a capa.


— Vocês não deviam ter vindo! — sussurrou Hagrid, mas se afastou para os garotos poderem entrar. Depois fechou a porta depressa e Harry arrancou a capa.


Hagrid não estava chorando, nem se atirou ao pescoço deles.


Parecia um homem que não sabia onde estava nem o que fazer. Seu desamparo era pior do que as lágrimas.




– Ele poderia apenas deixar o Bicuço fugir... Mandar ele embora. – Sirius disse sofrendo pela execução de animal tão magnifico.


– Acho que ele faria isso se conseguisse. – Tiago disse com um suspiro cansado.




— Querem um chá? — perguntou aos garotos. Suas mãos enormes tremiam quando apanhou a chaleira.


— Onde é que está o Bicuço, Hagrid? — perguntou Hermione, hesitante.


— Eu... Eu levei ele para fora — respondeu Hagrid, derramando leite pela mesa toda ao tentar encher a jarra. — Está amarrado no canteiro de abóboras. Achei que ele devia ver as árvores e... E respirar ar fresco... Antes...


A mão de Hagrid tremeu com tanta violência que a jarra de leite escapuliu e se espatifou no chão.




Harry, Rony e Hermione prenderam a respiração apreensivos ao mesmo tempo.




— Eu faço isso, Hagrid — ofereceu-se Hermione depressa, correndo para limpar a sujeira.


— Tem outra no armário de louças — falou Hagrid, sentando-se e limpando a testa na manga. Harry olhou para Rony, que retribuiu seu olhar com desânimo.


— Tem alguma coisa que se possa fazer, Hagrid? — perguntou Harry inflamado, sentando-se ao lado do amigo. — Dumbledore...


— Ele tentou. Mas não tem poder para revogar uma decisão da Comissão. Ele disse aos juizes que Bicuço era normal, mas a Comissão está com medo... Vocês sabem como é o Lúcio Malfoy... Imagino que deve ter ameaçado todos eles... E o carrasco, Macnair, é um velho conhecido dos Malfoy... Mas vai ser rápido e limpo... E eu vou estar do lado do Bicuço...


Hagrid engoliu em seco. Seus olhos percorriam a cabana como se procurassem um fio de esperança ou de consolo.




– Macnair? – Lily perguntou com cara de nojo – Você não tem um amigo chamado Macnair? – ela perguntou encarando Snape.


– Tenho. – Severo respondeu com o rosto endurecido.


– O Macnair que eu conheço, – Sirius disse entortando a boca – é sádico o bastante para se divertir arrancando a cabeça de um animal inocente.




— Dumbledore vai descer quando... Quando estiver na hora. Me escreveu hoje de manhã. Disse que quer ficar... Ficar comigo. Grande homem, o Dumbledore...


Hermione, que andara vasculhando o guarda-louça de Hagrid à procura de outra leiteira, deixou escapar um pequeno soluço, rapidamente sufocado. Ela se endireitou com a nova leiteira nas mãos, lutando para conter as lágrimas.


— Nós vamos ficar com você também, Hagrid — começou ela, mas o amigo sacudiu a cabeça cabeluda.


— Vocês têm que voltar para o castelo. Já disse que não quero que assistam. Aliás, vocês nem deviam estar aqui... Se Fudge e Dumbledore pegarem você fora do castelo sem permissão, Harry, você vai se meter numa grande confusão.


Lágrimas silenciosas escorriam pelo rosto de Hermione, mas ela as escondeu de Hagrid, ocupando-se em fazer o chá. Então, quando apanhou a garrafa de leite para encher a leiteira, ela soltou um grito.


— Rony!... Eu não acredito... É o Perebas!




– O que?! – Sirius, Tiago e Remo gritaram ao mesmo tempo – Então o rato não morreu! – Tiago prosseguiu sozinho – Isso faz todo sentido! – Ele gritou novamente, levantou-se e foi para o quarto sem mais explicações.


Sirius e Remo foram atrás dele imediatamente e, quando Lily fez menção de segui-los, Harry a impediu.


– É ele! – Tiago disse colocando a cabeça entre os joelhos nervoso – Rabicho entregou minha família para Voldemort! Rabicho é o traidor!


– Mas por quê? – Remo perguntou andando de um lado para o outro do quarto completamente confuso – Por quê você colocou ele como fiel do segredo? Sirius seria muito mais forte e nunca te trairia.


– Por que seria muito óbvio... – Sirius suspirou desolado – E Pedro era um de nós, sempre foi, como iriamos imaginar que ele nos trairia?


– É tão óbvio agora! – Tiago levantou a cabeça e deu um tapa na própria testa – Sirius foi atrás de Pedro para tirar satisfação, não o contrário.


– E ele deve ter me pegado de surpresa, eu devia estar chocado! – Sirius disse se jogando na cama.


– Então, ele se transformou e fugiu... – Remo continuava andando de um lado para o outro – Cortando o próprio dedo para que pensassem que ele morreu.


– E Sirius acreditou que ele estava morto. – Tiago levantou-se da cama e começou a andar de um lado para o outro com Remo – Então Pedro deve ter explodido a rua na mesma hora que Sirius tentou matá-lo...


– E como eu acreditei que Pedro estava morto, e sabia que Tiago e Lily estavam mortos eu me entreguei... – Sirius levantou a cabeça – Mas como descobri que Rabicho estava vivo?


– O jornal! – Tiago gritou de repente – Rony mandou o jornal de sua viagem ao Egito para Harry, no jornal Perebas aparecia no ombro de Rony.


– E você pediu a Fudge o jornal dele logo antes de fugir! – Remo completou o pensamento de Tiago.


– Depois de anos vendo Pedro se transformar, é claro que eu reconheceria ele! – Sirius jogou a cabeça no travesseiro de novo – Ele está em Hogwarts... É claro que eu não estaria atrás do Harry! O Harry é meu afilhado! Eu estava atrás do Pedro.


– E é por isso que Pedro não está aqui. – Tiago suspirou e sentou-se na beirada da cama que Sirius ocupava – Ele não tem uma segunda chance.


– Mas nós temos! – Remo disse confiante – E nós vamos fazer tudo diferente.


– De qualquer jeito... – Tiago murmurou – Eu confiei em um amigo... E ele me traiu...


– Nós vamos mudar isso. – Sirius disse levantando-se confiante – Assim que terminarmos de ler esses livros, mudaremos tudo.


Os três retomaram seus lugares na sala, Lily pensou em perguntar o que eles estavam conversando, mas a expressão de Tiago, se possível, estava ainda pior do que quando entrou no quarto.




O queixo de Rony caiu.


— Do que é que você está falando?


Hermione levou a leiteira até a mesa e virou-a de boca para baixo. Com um guincho frenético, e muita correria para voltar para dentro da jarra, Perebas, o rato, deslizou para cima da mesa.


— Perebas! — exclamou Rony sem entender. — Perebas, que é que você está fazendo aqui?


Ele agarrou o rato que se debatia e segurou-o próximo à luz.




– Então a briga toda de vocês, porque o gato comeu o rato, foi inútil... – Alice disse franzindo a testa.


– Preferia que o Bichento realmente tivesse comido o rato. – Rony murmurou, mas por sorte apenas Hermione o ouviu.




Perebas estava com uma aparência horrível. Mais magro que nunca, perdera grandes tufos de pêlos que deixaram pelado seu corpo, o rato se contorcia nas mãos de Rony como se estivesse desesperado para se soltar.


— Tudo bem, Perebas! — tranqüilizou-o Rony. — Não tem gatos! Não tem nada aqui para te machucar!


Hagrid se levantou de repente, os olhos fixos na janela. Seu rosto, normalmente corado, estava da cor de pergaminho.


— Aí vem eles... Harry, Rony e Hermione se viraram depressa. Um grupo de homens descia os distantes degraus, à entrada do castelo. À frente vinha Alvo Dumbledore, a barba prateada refulgindo ao sol poente. Ao seu lado, caminhava, a passo rápido, Cornélio Fudge. Atrás dos dois vinha o membro da Comissão velho e fraco, e o carrasco, Macnair.


— Vocês têm que ir embora — disse Hagrid. Cada centímetro de seu corpo tremia. — Eles não podem encontrar vocês aqui... Vão...


Rony enfiou Perebas no bolso, e Hermione apanhou a capa.


— Eu vou abrir a porta dos fundos para vocês — disse Hagrid.


Os garotos o acompanharam até a porta que abria para a horta.


Harry se sentiu estranhamente irreal e mais ainda quando viu Bicuço a poucos passos de distância, amarrado a uma árvore atrás do canteiro de abóboras. O hipogrifo parecia saber que alguma coisa estava acontecendo. Virou a cabeça de um lado para o outro e pateou o chão nervosamente.




– Ele provavelmente sabia que havia algo errado. – Sirius disse um pouco mais calmo do que estivera durante a leitura do livro inteiro, agora tinha certeza de que não era um traidor.




— Tudo bem, Bicucinho — disse Hagrid com brandura. — Tudo bem... — E se virando para Harry, Rony e Hermione. — Vão. Andem logo.


Mas os garotos não se mexeram.


— Hagrid, não podemos...


— Vamos contar a eles o que realmente aconteceu...


— Não podem matar Bicuço...


— Vão! — disse Hagrid ferozmente. — Já está bastante ruim sem vocês se meterem em confusão!




– Como se fosse possível manter os três fora de confusão. – Gina murmurou e a maioria dos presentes pode perceber uma ponta de rancor em sua voz.




Os garotos não tiveram escolha. Quando Hermione jogou a capa sobre Harry e Rony, eles ouviram as vozes na entrada da cabana. Hagrid ficou olhando para o lugar de onde os garotos tinham acabado de sumir.


— Vão depressa — disse, rouco. — Não fiquem ouvindo...


E Hagrid tornou a entrar na cabana no momento em que alguém batia à porta.


Lentamente, numa espécie de transe de horror, Harry, Rony e Hermione contornaram a cabana de Hagrid sem fazer barulho.


Quando chegaram do outro lado, a porta de entrada se fechou com uma batida seca.


— Por favor, vamos nos apressar — sussurrou Hermione. — Não posso suportar, não posso suportar...




– Não quero nem pensar nisso. – Lily disse com os olhos transbordando de lágrimas, por um segundo ela procurou conforto onde o braço de Tiago costumava estar, mas dessa vez, não havia ninguém a abraçando.




Os três começaram a subir a encosta gramada em direção ao castelo. O sol ia se pondo depressa agora; o céu se tornara cinzento, sem nuvens, e tinto de púrpura, mais para oeste havia uma claridade vermelho-rubi.


Rony parou muito quieto.


— Ah, por favor, Rony — começou Hermione.


— É o Perebas.. Ele não quer... Parar...


Rony se curvou, tentando segurar Perebas no bolso, mas o rato estava ficando furioso; guinchava feito louco, virava e se debatia, tentando ferrar os dentes nas mãos de Rony.


— Perebas, sou eu, seu idiota, o Rony.




– Parece que o Rony não tem mais utilidade para ele. – Remo suspirou triste.




Os garotos ouviram a porta fechar às suas costas e o som de vozes masculinas.


— Ah, Rony, por favor, vamos andando, eles vão executar o Bicuço! — murmurou Hermione.


— Ok... Perebas fique quieto...


Eles avançaram; Harry, como Hermione, estava tentando não escutar o ruído surdo das vozes às costas deles, Rony parou mais uma vez.


— Não consigo segurar ele! Perebas, cala a boca, todo mundo vai nos ouvir...


O rato guinchava alucinado, mas não alto o suficiente para abafar os ruídos que vinham do jardim de Hagrid. Ouviu-se um rumor indistinto de vozes masculinas, um silêncio e então, sem aviso, o som inconfundível de um machado cortando o ar e se abatendo sobre o alvo.


Hermione vacilou.


— Executaram Bicuço! — murmurou ela para Harry. — Eu n... Não acredito... Eles executaram Bicuço!




– Não acredito... – Alice murmurou pálida.


– Acredite, – Frank respondeu – os ricos e poderosos sempre conseguem fazer tudo do jeito que bem entendem.


– Isso não é justo. – Lily disse com as lágrimas grossas tingindo o rosto.


– A vida não é justa. – Tiago repetiu, dessa vez um pouco mais triste, menos duro.


– Vamos ler logo o próximo capítulo. – Sirius pediu fazendo sinal para que Gina entregasse o livro para Tiago.


– Não acho que seja uma boa ideia. – Hermione disse levantando-se e pegando o livro da mão de Gina.


– Mas precisamos saber o que vai acontecer depois! – Tiago disse nervoso.


– Acreditem na Hermione. – Rony disse com um suspiro cansado – É melhor ler o resto amanhã... Ou não iremos conseguir dormir até o fim do livro.


– Vai acontecer alguma coisa? – Lily perguntou temerosa.


– É claro que vai. – Tiago levantou-se e revirou os olhos – Se não fosse algo importante eles não estariam pedindo para irmos dormir.


Todos jantaram em silêncio. Tiago não queria falar com Lily. Remo e Sirius também não estavam dispostos a conversar depois da certeza de que Rabicho não havia morrido. Lily estava encolhida a um canto, entre arrependida e chateada, não queria ter magoado Tiago em um momento em que ele estava obviamente abalado, mas não esperava aquela reação dele, ele nunca havia reagido assim à rejeição dela. Severo no entanto estava finalmente feliz em estar ali. Estava gostando de ver Potter deixando Lily em paz.


Depois que todos haviam ido para o quarto, Rony deitou-se no sofá com a cabeça no colo de Hermione que começou a fazer carinho nela.


– Ele não merecia uma segunda chance mesmo, né? – Rony perguntou a Hermione de repente, e ela não precisou perguntar para saber do que ele estava falando.


– A alma dele já estava corrompida, Rony. – Ela respondeu com um suspiro triste.


– Mas ele também se arrependeu no final... – Rony deu de ombros – Harry disse que ele hesitou e isso foi o bastante.


– Eu sei que você não acredita que Snape mereça isso... – Hermione mais uma vez sabia a que Rony estava se referindo – As vezes eu também não acredito... – ela admitiu – Mas Harry acredita nele, e nós temos que confiar em Harry, não estariamos vivos se não confiassemos.


– Eu sei. – Rony bufou – Mas continuo achando que Harry se deixou levar com muita facilidade... Ele foi perverso com você, com o Neville e com o Harry... Entendo que ele precisava fingir que não estava do lado certo, mas ele precisava realmente maltratar vocês daquele jeito? Ele dava pesadelos a Neville, ás vezes eu o ouvia soluçando de madrugada.


– Talvez ele mude... – Hermione disse encostando a cabeça no sofá – Talvez se ele conhecer a história inteira e ver o final, ele mude, ele não seja o mesmo no final...


– Ainda assim, não acredito nisso. – Rony bocejou de olhos fechados.


– Nós estamos fazendo a coisa certa Rony. – Mione disse fechando os olhos também – Vai dar tudo certo...


Hermione acordou com o pescoço doendo horas depois. Não acreditava que haviam dormido no sofá. Acordou Rony com cuidado e o guiou até o quarto. O despertador soou em pouco tempo. E depois de um café da manhã silencioso, Tiago pegou o livro da mesa de centro e o abriu no próximo capítulo.


– Capítulo XVII – Gato, rato e cão.




Olá leitores mais queridos do FeB e do mundo! Para começar quero deixar bem claro que não estou garantindo que irei postar uma vez por semana, por hora, oficialmente, ainda posto a cada 15 dias, mas estou orgulhosa em informar que adiantei bastante os próximos capítulos e tenho até o capítulo 19 pronto. Ou seja, falta pouco para eu acabar de escrever PdA! 


- Hilary J.S. Lestrange: Tenho a impressão de que já te respondi tudo isso pelo facebook... Mas eu concordo que Tiago seria um pai maravilhoso.
- GysLupinBlack: É como eu disse, a Alice é a representação das pessoas alienadas que acreditam em tudo o que o governo diz. Mas ela vai mudar, logo ela vai ver que nem tudo é do jeito que o jornal diz que é. Eu sempre disse por ai que não queria para o Tiago e a Lily um relacionamento que da certo do nada. Eles precisam se conhecer primeiro, confiar um no outro e no momento, o Tiago precisa se sentir valorizado, por que um relacionamento em que apenas um dos dois se esforça para dar certo está fadado a dar errado. Por isso ela precisava abrir os olhos e correr atrás dele um pouquinho para variar. O Sirius vai ficar comigo (é eu sempre shippo ele comigo também, ahahahahahah)
- Stehcec: Até eu, ás vezes, tenho vontade de entrar nos livros e dar uma chacoalhada em algumas pessoas. Especialmente no Snape de PdA. Muitas vezes a Gina fica muito ressentida por que eles nunca a incluiam, então ela fica até um pouco má nos comentários dela. Acho que a Hermione ficou estafada demais nesse livro. O cansaço mental, muitas vezes, é ainda pior do que o físico. Eu adoro escrever coisas sobre como seria a vida dos marotos durante a escola, me divirto de verdade. Acho que o Tiago leva o quadribol tão a sério quanto você leva o futebol, então todos os jogos deviam ser como finais de campeonato para ele. Para o Tiago desse capítulo eu me inspirei no meu noivo torcendo para o time dele... Já estava na hora da Lily ver o Tiago verdadeiro e também dela correr atrás dele um pouco. Um relacionamento em que apenas um dos dois se esforça nunca dá certo. Resposta ao comentário do 14: - Os Marotos muito provavelmente sabiam por onde e como o Sirius estava entrando em Hogwarts, afinal, faz parte de um dos maiores segredos deles, não é? E o Sirius é exatamente assim, quanto mais irritado e mais nervoso mais ironico ele fica. O Tiago é o melhor amigo que alguém poderia ter, apesar dos defeitos dele, uma coisa que ele nunca faz é abandonar os amigos, e isso é lindo. A Alice é exatamente como as pessoas alienadas que vemos por todo o nosso país, que acreditam em cada coisa que o governo fala e bebem as palavras de uma certa senhora como se fossem realidade, sendo que as pessoas que realmente enxergam a realidade sabem que ela é apenas uma marionete do partido dela. Eu acho que o Harry sempre acaba ficando do lado do Rony por que eles são meninos...
- Caroline Black Potter: Fico extremamente honrada que tenha criado um perfil no FeB só para comentar minha fic! A Lily e o Tiago precisam ter um relacionamento mais profundo do que simplesmente: "Já que seremos pais do Harry vamos ficar juntos de uma vez". Sempre quis dar a eles um relacionamento mais real, então fico feliz que esteja gostando.
- Izabella Bella Black: Eu realmente admirei o Rony quando ele deixou o rato para lá para ajudar a Hermione e pela primeira vez nesse livro deu valor real à amizade. E o ministério prefere receber o dinheiro sujo dos Malfoy a fazer qualquer coisa pelo Hagrid. Prestigio e dinheiro no mundo bruxo, assim como no mundo trouxa, são o que faz diferença, infelizmente. O Sirius tem muito menos paciência do que o Tiago para aturar o Snape e isso faz dele ainda melhor. Eu adoraria ter esse tipo de pena para escrever a fic para ser sincera, as vezes eu tenho vontade de escrever mais minha tendinite não permite. Se Tiago estivesse vivo para ver Harry jogar quadribol ele nunca perderia um jogo. E já estava mais do que na hora da Lily ver o verdadeiro Tiago e dela correr atrás dele um pouquinho.
- Regiane Helena: O Tiago vem se culpando mentalmente por não estar com Harry desde o inicio, e agora ele botou para fora. E a Lily precisava ter certeza do amor do Tiago por ela, e já estava na hora dela correr atrás dele em vez dele atrás dela...
- Flaa: Obrigada ;)
- Bia Ginny Potter: Que bom que ninguém se machucou! Oficialmente eu posto a cada 15 dias, mas como eu consegui adiantar uma boa parte de PdA eu resolvi postar hoje mesmo. Eu realmente me irrito quando me perturbam muito por capítulo e dessa vez fiquei tão irritada que escrevi aquele capítulo especial... Mas realmente algumas pessoas parecem não saber que eu tenho uma vida, e isso é extremamente irritante. Eu faço o meu melhor para a fic e parece que nunca é o bastante. A Alice representa muito bem esse povo que vota nos corruptos mesmo depois de ser provado que eles não prestam, todos alienados que não sabem pensar com a própria cabeça. Não quero estragar a imagem que certas pessoas tem da Alice, mas eu precisava colocar um representante dos alienados na fic. A parte do Harry entrando na penseira do Snape fez de todos um pouco mais humanos, Harry pelo menos parou de ver o pai como um cara perfeito, o que para mim é muito mais interessante. Para mim a Lily estava precisando sofrer um pouco e estar no lugar do Tiago um pouquinho para que no final o relacionamento deles desse certo...
- 1988bookworm: A parte sobre o Tolkien já respondi no grupo... Mas obrigada pelo elogio, fico extremamente feliz que consiga visualizar e que se sinta dentro da história. A história se desenvolve sozinha na minha cabeça. As vezes eu escrevo como se estivesse sentada no meio da sala escutando eles lerem e comentarem. Acho que é a Hermione de PdA que cresce e vai se tornando aos poucos a Hermione de OdF e por fim aquela que simplesmente abandona a escola para salvar o mundo (apesar de que ela não poderia voltar para a escola de qualquer jeito). Acho que adivinhação só continua em Hogwarts por que o curriculo é administrado pelo ministério e etc. Eu também não gosto muito de esportes em geral (só natação, mas eu gosto de natação por que eu nadava) e me sinto exatamene como você, torço muito quando conheço quem ta jogando. Fico feliz que entenda o por que do momento Jily ter sido desse jeito (tem gente que parece não entender que as pessoas não podem passar do "não quero nada com você" direto para o "amo você, vamos ter filhos agora"). E a Lily precisava ver um lado diferente do Tiago, e ele precisava ver que ela também não é perfeita, já estava na hora dela correr atrás dele um pouco.
- MionGinnyLuna: Feliz Círio pra você também! Espero que tenha encontrado a história do pai do Frank com facilidade. Tava logo no inicio do capítulo. Eu realmente só continuo escrevendo pelas pessoas maravilhosas que leem. Se eu tivesse só leitores chatos eu já teria desistido, mas vocês fazem valer a pena.
- Sonhadora Dixon: Estou para te perguntar isso faz tempo, mas sempre esqueço, por que o "dixon" do seu nick? Fico feliz de verdade que tenha gostado! As vezes eu fico irritada como a Mione por causa da Sibila, mas na maior parte do tempo só acho ela extremamente engraçada. E eu adoro escrever as partes em que aparecem coisas da vida dos marotos durante a escola. Me divirto muito. O Sirius é aquele personagem que eu shippo comigo mesma... Então eu te entendo perfeitamente. E a atitude da Lily realmente magoou o Tiago, ele estava sensivel na hora que ela foi falar com ele... E já está na hora da Lily correr um pouco atrás dele para variar, né? Nunca quis que eles simplesmente aceitassem o destino deles sem pestanejar. Eles tem que ficar juntos por que se amam, por que querem ficar juntos, não por que estão destinados a ter um filho juntos. Que bom que valeu a pena a espera.
- Naddsh: Ok, a Lily foi um pouco má. Mas eles não podem simplesmente se beijar e pronto. As pessoas não são assim. Ela detestava ele, não é de um dia para o outro que ela ia acreditar que ele mudou completamente e que ele pode ser diferente. O Sirius quis dizer que quando o Tiago transformou o nariz de Snape em um tomate, o tomate poderia ter levado muito mais tempo para cair do que levou. E o Tiago se sentir mal por não estar presente na vida do próprio filho, se chama amor. É algo que as pessoas sentem umas pelas outras, sabe? E isso foi por que ele tem sentimentos.
- Marlene.M.Black: Muito obrigada! De verdade! Você não sabe como é bom ter o reconhecimento de vocês. Ás vezes, quando tudo que as pessoas fazem é me cobrar e me pressionar, eu penso em desistir. Mas quando vejo comentários como o seu que sei que tem gente que realmente reconhece meu esforço e minha dedicação. Então, na verdade, quem tem que agradecer a você, sou eu.
- MarinaMadson: Eu acho que o Tiago passou tempo demais correndo atrás da Lily. Já estava na hora dela correr atrás dele um pouquinho, se não tudo seria fácil demais para ela, e ninguém da valor ao que é fácil.
- Day Caracas: Achei até que não fosse comentar, tava quase postando quando vi seu comentário. Para mim o mais irritante na Alice é justamente o fato dela ser inocente. Ela não tem culpa de ser assim e isso me faz sentir raiva dela. Mas sei que logo ela vai abrir os olhos e perceber que nem tudo é como o jornal e o governo dizem. A Hermione chegou a um ponto de estafa que influenciou até a personalidade dela. Ela estava simplesmente a flor da pele, qualquer coisa era motivo para explodir. O Tiago se sente culpado por que eles ainda não sabem exatamente o por que Voldemort foi atrás deles, quando ele souber um pouco da culpa deve sumir. Desculpa por ferir seus sentimentos, mas espero que você entenda que é necessário. A Lily precisava aprender a dar mais valor para o Tiago, e isso nunca aconteceria se tudo simplesmente caisse no colo dela de graça. Ela tem que fazer um esforço para dar certo também. O Tiago já está cansado de ser o único se esforçando.


Não deixem de comentar!
Quem quiser fazer parte do grupo da fic, onde posto novidades, prévias e enquetes:
https://www.facebook.com/groups/742689499098462/


E para quem é do grupo: Quem acertou a frase da semana?

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 14

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Mary Lily Potter em 26/10/2014

Aí aí aí... Lily querida pq vc fez isso com o nosso pobre James?? Tadinhoooo. Agora.. Esse três marotos adoram estragar td adivinhando a história né?? Ninguém merece!! Kkkk adoro isso kkkkk mas no próximo vamos ver como vai ser a reação do pessoal que não quer acreditar que o Sirius eh inocente - vulgo Alice - e tbm os outros vão descobrir que o remo eh lobisomem... Aí to louca para ler o proximoo!! Kkkk enfimm tava ótimo como sempre floor beijoo

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Stehcec em 25/10/2014

Oi Juh
como sempre eu to deixando pra última hora pra comentar.
Mas vamos lá,
Já começou com o Tiago de mal humor, brigar com a Lily tem suas consequencias e ainda ta preocupado com a mãe.
Acho muito hilário a Mione tão preocupada com os estudos. Mas isso ajudou bastante nos livros finais. Oq seria deles se ela não tivesse estudado que nem louca.
Acho muito estranho eles não terem pensando no segredo da Mione ainda, me parece tão obvio eles saberem.
Gente, a Alice ainda não percebeu q o Ministério é sujo, e corrupto?
(Como vc disse, sei q hj em dia as pessoas ainda acham q a Dilma é boa, mas na minhã opinião são diferentes da Alice, pq eles estão tampando o sol com a peneira e no caso da Alice ela acredita mesmo).
To até gostando do Tiago ta afastado da Lily pra ela sentir falta dele e ver a pessoa q ele realmente é, sem ser aquele que sempre bajula ela o tempo todo. (Foi assim q aprendi a valorizar o meu noivo)
Queria ter visto um exame mais desafiador do Hagrid. =/
O exame do Lupin foi ótimo, o melhor de todos os professores.
O bicho papão da Mione é hilário, oq mais iria assustar uma menina q preferia a morte a desrespeitar as regras?
Realmente o Tiago tem razão o mundo não é justo.
Eu não sabia q a mãe do Tiago era vidente, oq ela previu Juh?
Todo mundo vai se surpreender com o restante dos livros, a Mione vai se superar.
ALELUIA
eles descobriram até q enfiam a verdade e o Sirius ta mais aliviado agora.
Mas é claro q vão ficar triste, pq ele era amigo deles tbm.
Achei hiper fofo o momento Romione *-----* Só poderia ter rolado um beijinho. hahahaahahahahaha

ANSIOSÍSSIMA PARA AMANHÃ
Començando a contagem regressiva desde agora! hahahhaahahaa
Aliás estou ansiosa por todos os cap restantes hahahaha

Abraços Juh 

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Day Caracas em 25/10/2014

Oi Ju, vamos la, eu quase nao cometo mesmo, mas é q to no 3 ano, e o Enem ta super perto, ai é FOCO, so posso comentar no fim de semana e so lembrei quando vc lembrou. E tambem essa foi uma semana triste e depressiva pra mim, os Herois do Olimpo acabou e eu to com um vazio e tristeza no meu peito incalculavel, é triste demais o fim de uma saga q eu acompanho a anos chegar, me lembrou HP7, so q essa saga, eu acompanhei a mais tempo, entao a tristeza fo maior, chorei demais.

Tadinha da Mione, fiquei com pena dela nesse livro, eu achava q ela ia ter um colapso.

E nãooooo Sirius, vc nao vai sabaer agora como ela faz isso, vai ficar no escuro como nos na primeira vez. E a Mione nunca usaria magia negra, é idiota e estupido so de pensar.

E essa historia da Minerva, que fofooooo, eu sempre imaginei ela sendo aquelas prof q é rigida, mas sempre ajuda quando quer, por isso eu a amo, ela é a minha prof favorita depois do Remo.

É ALice, finalmente vc esta acordando pra vida. 

Ohhhh, eu odeio ve a Lily e James brigados, é triste demais, essa fala do Harry sobre seu pai partiu meu coração, ela tinha q ta la pra consolar ele.

Mas pelo menos ela continua a brigar com o Snape, sinceramente esse cara não presta, sempre feliz com a infelicidade da Lily

Eu ri demais nesse bicho papao da Mione, coitada, é um pouco estupido  pra ela, como se ela fosse reprovar alguma vez na vida. 

Sabe, vou dizer uma coisa, eu gosto de adivinhação, é estupido como a prof Sibila é, mas eu acho bem interessante, mas não dei se eu ia querer saber meu futuro. Eu concordo com o James, ele consegue ve as verdadeiras e da valor a elas. E caramba, amei a parte da mae do ames, mas eu queria saber o que ela viu...

E eles descobriram tudo, queria q eles tivessem uma surpresa, mas ok

Ate o proximo Ju 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Day Caracas em 25/10/2014

Oiii Ju
Vamos la, sim, eu quase nao consigo comentar o capitulo, mas é que como vc sabe eu to no 3 ano, e o Enem ta super perto, ai é FOCO, entao eu so posso comentar ou sabado ou domingo, e eu so lembrei de le e comentar quando eu vi que vc ia postar kkkkkkkk to ficando doida ja. E eu to um pouco depressiva esses dias, Os Herois do Olimpo, continuação de Percy Jackson, acabou e eu to sem inspiração, to com um vazio no peito que eu so senti quando li HP7, achei q nunca sentiria isso novamente, mas me enganei, é triste demais acompanhar uma seria e ve que ela acaba e vc fica sem rumo, nem sei mas o q vou fazer agora. Mas vamos ao capitulo 

 O Snape como sempre um nojento, gostando de ve a infelicidade do outro, é um dos milhares de motivos deu achar que ele nao tem amor verdadeiro pela Lily, se tivesse ia odiar ve ela triste, ele é so um estupido que nao merece ela.

Tadinha da Mione, fiquei com pena dela nesse livro, eu achava q ela ia ter um colapso.

E nãooooo Sirius, vc nao vai sabaer agora como ela faz isso, vai ficar no escuro como nos na primeira vez. E a Mione nunca usaria magia negra, é idiota e estupido so de pensar.

E essa historia da Minerva, que fofooooo, eu sempre imaginei ela sendo aquelas prof q é rigida, mas sempre ajuda quando quer, por isso eu a amo, ela é a minha prof favorita depois do Remo.

É ALice, finalmente vc esta acordando pra vida. 

Ohhhh, eu odeio ve a Lily e James brigados, é triste demais, essa fala do Harry sobre seu pai partiu meu coração, ela tinha q ta la pra consolar ele.

Mas pelo menos ela continua a brigar com o Snape, sinceramente esse cara não presta

Eu ri demais nesse bicho papao da Mione, coitada, é um pouco estupido  pra ela, como se ela fosse reprovar alguma vez na vida. 

Sabe, vou dizer uma coisa, eu gosto de adivinhação, é estupido como a prof Sibila é, mas eu acho bem interessante, mas não dei se eu ia querer saber meu futuro. Eu concordo com o James, ele consegue ve as verdadeiras e da valor a elas. E caramba, amei a parte da mae do ames, mas eu queria saber o que ela viu...

E eles descobriram tudo, ahhhh Ju, bem q vc podia ter deixado eles se surpreederem com algo, eles sabem tudo ja, nem vai ser tao surpreso assim,mas ok.
 

 Ate oproximo Ju

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Sonhadora Dixon em 25/10/2014

Certo vou começar comentnado por partes, e uau você também é apaixonada pelo sirius (pela sua resposta ao meu último comentário), e sobre o Dixon no meu nome...Você gosta de The Walking Dead? É em homenagem ao Daryl Dixon, fora que esse é o meu nome no Nyah rs
Agora vamos falar sobre este capitulo: 
Para  começar eu adoro ver todos eles curiosos sobre como a mione assiste tantas aulas ao mesmo tempo, porque eu estava exatamente assim enquanto lia o livro...E falando em vira tempo, eu revi o filme essa semana e você percebeu que durante o filme aparece algumas vezes a mione chegando com o vira-tempo ou o guardando? Brilhante! 
Adoro ver como o Remo fica animado ao se ver dando aulas, ele foi realmente o melhor professor de DCAT (=
SHUASHAUS eu ri muuuuito na parte em que o Sirius fala que a Minerva mentiu para os pais dele e em vez de falar que ele quebrou umas 20 regras, falou que ele destrava quem não era sangue-puro! Isso foi brilhante em todos os niveis, a sua criatividade para os momentos extras me deixa boba, e eu me sinto realmente mais próxima dos marotos 
Foi tocando o quanto o tiago ficou triste ao concluir que foi o rabicho quem os traiu, ainda mais pelo quanto o tiago é fiel aos amigos e se recusou a acreditar que o Sirius o traiu, foi um golpe realmente duro e achei que você o retratou bem.
Sobre o relacionamento Tiago/Lilly, eu concordo com você, seria horrível se eles se olhassem e falasse: "certo o nosso filho do futuro veio e nos disse que vamos ficar juntos, e ele vai salvar o mundo bruxo, acho melhor nós ficarmos juntos"... Não tem o porque ser assim, e que sem sal para os dois, fora que no rumo natural das coisas (sem a intervenção), o tiago acaba conquistando a lilly, acho que até o livro 7 ele fará isso, e o ritmo em que as coisas estão ficou interessante.AO memso tempo que acompanhamos as leituras, vemos o quanto o coração da lily está se encaminhando para gostar do tiago, teve uma hora que ela até quis ficar ao lado dele para confortá-lo (quando o harry fala que a capa é preciosa porque é a única coisa que ele tem que era do pai).
Bem o capitulo está de parabéns, desculpe o comentário horrível, sou péssima nisso, você escreve muito bem, adoro a sua fanfic pelas suas ideias originais e o quanto eu me sinto próxima dos marotos...Um super parabéns, você é de longe uma das escritoras mais talentosas que eu conheço!  

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Prado Soares em 25/10/2014

hey jujubinha :D esse capitulo foi otimo :3 o james ta taao d mau humor q chega a ser engraçado UHSUHSAUHSAHSA esse ano foi pesado pra mione... nao consigo imaginar como deve ter sido cansativo... embora, claro, eu adoraria um vira tempo pra ter mais horas no dia... vc sabe, acho dormir algo desnecessario :v podiamos nunca precisar dormir! o mundo seria um lugar mt melhor :p essa coisa d clonagem de wispertail foi simplesmente genial!!! tipo, foi realmente mt mt mt foda! genialmente foda! foderosamente genial! :v achei suepr cute o sirius falando duq a minerva fez por ele no segundo ano... eh o tipo de coisa q ela faria, e imagino como ele deve ter sofrido naquela cas, princiapelmente depois de entrar pra griff :/ acho que o melhor lado do james ta tao irritado/irritavel eh q ele da umas tiradas suepr lecais, principalente pra alice... realmente, se o malfoy n fosse tao babaca, eles provavelemnte teriam um ano em trato extremamente lecal!!! o snape eh sempre taaao irritante!!! eh, podemos levar lanches pra alguns simulados, mas um sorvete seria mt melhor UHAUHSAUHSUAHSUAHUSAH o bicho papao da mione era tao, seila, inocente, sabe? acho q mostra  naquela epoca ela se importava mt mais c os estudos duq c qq outra coisa, eu gostaria que eles tivesse continuado assim, que o mundo deixasse ela continuar assim, entende? sem ter q pssar por todas as merdas q passaram... essa profecia eh taaao mais lecal no livro! no filme eh super sem graça!!! e, realmente, ela consgeui finalmente fazer a segunda profecia de vdd na vida UHSUHASUHASUHSAUHSASUAHUASH nem preciso dizer q to morreeeendo d curiosidade pra saber ql foi a profecia q a mae do james fez! serio, sacanagem deixar a gt curioso assim!!! eu SABIA q assim q eles descobrissem q o perebas ta vivo tudo faria sentido! eles nao sao bobos!!! se eles confiam q o sirius n ia trair ngm, entao soh poderia ser o rabicho fdp! e faz mt sentido eles confiarem no sirius, pq o sirius eh o sirius!!! faz sentido a mione falar pra eles irem dormir, serio, duvido q eles vao qrer parar pra qq coisa nos proximos cap... eh agr q o bcho realmente pega!!! aaahhh o prox cap </3 estou orrendo de medo da reaçao da alice, aquela babaca! q odio dela! ela eh taaao irritante!!! enfim, mal posso esperar ate amanha pra elr o prox :3 essa semana foi dura de passar :v e fico mt feliz d saber q vc consgeuiu escrever taaanto essa semana <3 beijao jujuba!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por AngelDhu em 24/10/2014

Julia, estou tão feliz de ter encontrando sua história. :)
Você escreve tão bem, cada capítulo melhor do que o outro. PARABÉNS!!
Várias vezes durante os capítulos eu quis dar uns tapas na Alice pra vê se ela acordava pra vida. rsrsrsrs
Eu fiquei chateada com a Lily quando o Thiago tentou beija-lá, mas como você disse já está hora dela correr um pouco atrás dele.
Ansiosa para ao próximo capítulo, ver o rabicho se ferrar, ver a Alice tomar na cara de novo, quem sabe ela vai acorda agora.
Eu amo os maratos, adorei o fato que eles tiveram ao lado do Sirus o tempo todo e a Lily tbm.

OBS: Já estava na hora de deixar o meu comentário aqui né? rsrsrsr
Beijinho!  

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Izabella Bella Black em 24/10/2014

Parabéns pelo capitulo ele esta perfeito, assim como todos os outros, desculpe a demorra em comentar mas esqueci e só me lembrei agora. O humor do Tiago esta pessimo e eu entendo ele, me da muita vontade de estrangular o Snape por ficar feliz em ver a Lily e o Tiago separados, se ele realmente amasse a Lily iria querer ver ela feliz sem importar com quem fosse. Eu entendo perfeitamente o sentimento do Frank e dos outros, eu odeio ter que ficar estudando quando o tempo esta bom. Eu tambem acho que a Hermione devia relaxar um pouquinho afinal estudar todas as materias que elas estava estudando não estava fazendo nenhum bem para ela. Achei bastante enteranssande sobre a clonagem de Wispertail. Fico imaginando o quando deve ter sido orrivel para o Sirius ter crescido naquela familia, ter os pais que ele tinha ninguem merece. Ainda bem que a Alice já esta acordando um pouquinho sobre o ministerio, fico imaginando qual vai ser a reação dela ao descobrir o que aconteceu com ela e o Frank no futuro. Logico que o Harry entendeu rapido como o ministerio funciona, afinal ele apesar de não demostrar constantemente, puxou a inteligencia da Lily e do Tiago. Sempre choro nas partes em que o envolve a morte da Lily e do Tiago, e a forma em que o Harry falou que a capa tambem é uma reliquia para ele, por que era a unica coisa que ele tinha do pai, foi emocionante. e vejo tambem que a Lily esta começando a perceber o erro que cometeu. Sirius se diverte com o teste da McGonagall por que ele gosta de transfiguração. Verdade a aula de Trato das Criaturas Magicas ter sido xata esse ano foi por culpa do Malfoy que não tem mais o que fazer. Só fico imaginado que a Lily podia ser um pouquinho mais brava com o Snape, ao enves de ficar tratando ele como amigo. Estou com dó do Tiago, ele sempre amou a Lily e agora que eles estavam se entendendo ela o rejeita mais uma vez, posso dar uns tapas na Lily para ver se ela acorda??? Diz que sim.... Pode ate ser ridiculo ter medo de aranhas aos 13 anos, mas o bicho papão da Hermione foi engraçado. Tiago ironico é o maximo. Tiago tem ração a vida não é justa, mais ainda bem que o trio de ouro conseguiu salvar o bicuço. Imagino eu que Sirius vai ficar muito feliz em saber que a profecia do Harry se realizou. Agora fiquei curiosa. O que foi que a mãe do Tiago previu? Você é muito má Juh, me deixou curiosa... Bem que a Lily, ou a Gina, ou a Hermione podiam fazer o favor de dar uns tapas na Alice por mim, ela prometeu no começo da leitura não julgar ninguem antes da leitura de todos os livros e ela tem feito o contrario nos dois ultimos livros. Finalmente os marotos perceberam a verdade, só queria ser uma mosquinha para ver o que vai acontecer quando Tiago, Sirius e Remo encontrarem Pedro depois da leitura dos livros. Pensando por esse lado se Bichento tivesse comido o Pedro, o heroi da historia teria sido um gato, por isso eu gosto de gatos eles são bichos muito espertos. De certa forma é engraçado ver a Lily sendindo falta do Tiago, por que assim ela entende um pouco o que ele passou todos esses anos sendo rejeitado por ela. Achei fofo o momento do Rony com a Hermione. Super ansiosa para o proximo capitulo. Capitulo maravilhoso, perfeito, inclivel. Parabéns pelo capitulo Juh. Beijos.

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Regiane Helena em 21/10/2014

Olá, minha amiga que capítulo maravilhoso.Intenso do começo ao fim,cheio de emoção e descobertas importantes já que estamos na reta final.Os Marotos(tirando o Rabicho)são incríveis, super inteligentes pegaram a história no ato somaram tudo e pronto descobriram o verdadeiro traidor eles são incríveis. Já Lily bem que merece que Tiago lhe de esse gelo,ela tem que se mexer um pouco não se encontra um Tiago Potter em qualquer esquina não. O Snape bom é outro caso não gosto mas todos tem o direito e a chance de mudar vamos ver se ele aproveita né. Agora minha amiga que lindo foi Rony e Hermione dormindo juntos no sofá li essa parte umas três vezes,o mulher de sorte.Parabéns cada vez mais me encanta sua fanfics sou uma fã. Bis Regiane

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Marinamadson em 20/10/2014

Reamente, já estava na hora do Tiago para de ficar correndo atras da Lily! Tá na vez dela!

Capítulo muuuito bom, assim como todos os outros... Ebaaaa, já estão chegando perto de descobrir tudooooo! Agora vai ser emociananteeeeeeeeeeee

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Flaa em 20/10/2014

Mais um excelente capítulo! Coitado do Tiago, tô com muita pena dele, espero que ele e a Lily se entendam logo!!

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por NathaliaHelena em 20/10/2014

Eeeeeeeeeeeu volteeeei e voltei para ficar ♪ 
Ai que eu estava moooooorta de saudades de ler a fic, pelamor de Atena eu não estava tendo tempo nem p respirar T.T #IssoNãoÉVidaPraNinguém
enfim, ameeei o capítulo ( os anteriores também viu ? rsrs ) e sinceramente... ESTA REVIRAVOLTA FOI MUIIIITO MUIIIITO MUIIIITO MUIIITO, CAAARA SEM PALAVRAS :O
depois de ver a relação dos dois, eles precisavam disso... um conflito, eles devem aprender a passar por estas coisas e eu amei você ter colocado assim, tornou-se mais real do que já parecia *.*
Bem, é isso... beeijoos, ansiosa pelo próximo cap. *--------------* 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Juliet Potter em 20/10/2014

Hey, criei ima conta especialmente para comentar a sua fic ^_^ 
Não sei se você se lembra, mas sou a garota nova no grupo (difícilemte irá lembrar) A Ana Rute...
Enfim, eu estava quebrando a cabeça para criar uma conta, acho que era porque eu estava no novo site...
Enfim novamente, aqui estou eu!
Bem, vou descrever o capítulo em uma palavra P-E-R-F-E-I-T-O.
Eu dei boas gargalhadas com a profª Trelawney. Sério, eu estou sofrendo junto com a Lily, mas como você diz (e concordo plenamente) isso é necessário! Só não gostei da reação do Severo, mas deixa ele se divertir enquanto pode...
Enfim, estou ansiosa para o próximo, é agora que tudo começa a ficar mais emocionante!
Tenho uma pergunta, você irá continuar a escrever despois que terminar o Prisioneiro de Azkaban? Porque o Cálice de Fogo é um livro... ENORME!
Se você continuar, ficarei muito agradecida, já virei sua fã!!!!
Beijinhos!!!!
 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Luiza Snape em 20/10/2014

Nossa que capítulo longo, e meu Deus ou melhor, meu Merlim, fantástico!!! Gostaria de ver o rabicho se fudendo agora, aaah como eu queria que ele estivesse ai. Acho que até a Alice iria querer socar a cara dele. Anyway, espero que o Snape não demore 7 fics pra se revelar o verdadeiro. 
:D
 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2020
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.



 

 




 
                           

 


Warning: fopen(): Filename cannot be empty in /nfs/c10/h06/mnt/147811/domains/fanfic.potterish.com/html/includes/cache.php on line 39