FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

15. A final do campeonato de quadr


Fic: Marotos Lendo Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

– A final do campeonato de quadribol.


– A final! – Tiago disse animando-se instantaneamente – Harry tem que acabar com o Malfoy, pelo Hagrid e pelo Bicuço!
– Tenho certeza de que ele vai fazer o melhor dele. – Lily disse observando Harry e Tiago com carinho.
– E ele é o melhor apanhador que essa escola já teve. – Sirius disse sorrindo para Harry com orgulho.


— Ele... Ele me mandou isto — disse Hermione entregando a carta.
Harry apanhou-a. O pergaminho estava úmido, e enormes gotas de lágrimas tinham borrado tão completamente a tinta em alguns pontos que era difícil ler a carta.


– Pobre Hagrid... – Sirius suspirou pesaroso – Ele teve tantos bichos de estimação realmente perigosos e por causa do esnobe do Malfoy vão sacrificar o mais maneiro de todos.


Cara Mione,
Perdemos. Tive permissão de trazer Bicuço de volta a Hogwarts.
A data de execução vai ser marcada.
Bicucinho gostou de Londres.
Não vou esquecer toda a ajuda que você nos deu.
Hagrid.
— Eles não podem fazer isso — disse Harry. — Não podem. Bicuço não é perigoso.
— O pai de Malfoy deve ter intimidado a Comissão, para ela fazer isso — disse Hermione, enxugando as lágrimas. — Vocês sabem como ele é. Os outros são um bando de velhos caducos e bobos e ficaram com medo. Mas vai haver recurso, sempre há. Só que não consigo ver nenhuma esperança... Nada vai mudar até lá.


– E os que não são caducos devem ter recebido uma boa recompensa por fazer o que Malfoy queria. – Tiago bufou – É claro que ele comprou uns votos.
Alice encarava os próprios joelhos balançando a cabeça em negação, nenhum funcionário do ministério recebia suborno... E se aquilo fosse verdade, toda a sua vida teria sido uma mentira, seu pai teria mentido para ela.


— Vai, sim — disse Rony com ferocidade. — Você não vai ter que fazer o trabalho todo sozinha desta vez, Mione. Eu vou ajudar.


– Por essa eu realmente não esperava! – Gina encarou Rony surpresa – Você é menos egoísta do que eu pensava Rony.
Rony revirou os olhos para a irmã e acenou para que Sirius continuasse lendo.


— Ah, Rony!
Hermione atirou os braços ao pescoço de Rony e desabou completamente. Rony, com cara de terror, acariciou muito sem jeito o topo da cabeça da garota. Finalmente, ela se afastou.
— Rony, eu realmente sinto muito, muito mesmo, pelo Perebas... — soluçou ela.
— Ah... Bem... Ele estava velho — disse Rony, parecendo muitíssimo aliviado por Hermione o ter soltado. — E estava ficando meio inútil. Nunca se sabe, talvez mamãe e papai me comprem uma coruja agora.


– Eu esperava menos ainda por isso. – Neville disse levantando as sobrancelhas – Essa briga toda por causa do rato, e de repente ele não se importa mais com o rato?
– Acho que Rony ficou um pouco constrangido... – Remo deu um meio sorriso para Rony e Hermione.


As medidas de segurança impostas aos alunos desde a segunda invasão de Black impediram que Harry, Rony e Hermione fossem visitar Hagrid à noite.
A única oportunidade que tinham de falar com ele era durante a aula de Trato das Criaturas Mágicas.
Ele parecia ter ficado aparvalhado com o veredicto da Comissão.
— É tudo minha culpa. Me atrapalhei para falar. Eles estavam sentados lá, vestidos de preto, e eu não parava de deixar cair as minhas anotações e esquecer as datas que você viu para mim, Mione. Depois Lúcio Malfoy ficou em pé e falou, e a Comissão fez exatamente o que ele mandou...


– É claro que fizeram o que ele mandou... – Hermione murmurou entredentes.
– Aqueles idiotas sempre vão preferir o trabalho fácil e bem remunerado. – Sirius bufou desgostoso.


— Ainda tem recurso! — disse Rony ferozmente. — Não desista ainda, estamos trabalhando nisso!
Os quatro regressavam ao castelo com o restante da classe. À frente, viam MaIfoy, que caminhava com Crabbe e Goyle e não parava de olhar para trás, rindo com ar de deboche.
— Não adianta, Rony — disse Hagrid, muito triste, quando chegavam à entrada do castelo. — Aquela comissão faz o que Lúcio Malfoy manda. Eu só vou tomar providências para que os últimos dias do Bicucinho sejam os mais felizes que teve na vida. Devo isso a ele...


– Pobre Bicuço. – Lily suspirou – Mais uma vítima da corrupção do ministério... Ele foi obviamente provocado, e apenas seguiu seus próprios instintos – completou deitando a cabeça no ombro de Tiago.


Hagrid deu meia-volta e saiu correndo em direção à sua cabana, o rosto escondido no lenço.
— Olhem só ele chorando feito um bebezão!
Malfoy, Crabbe e Goyle tinham parado às portas do castelo, escutando.
— Vocês já viram uma coisa mais patética? — perguntou Malfoy. — E dizem que ele é nosso professor!
Harry e Rony se voltaram com violência para Malfoy, mas Hermione chegou primeiro.
— PÁ!
Ela deu um tapa na cara de Malfoy com toda a força que conseguiu reunir. Malfoy cambaleou.


– Genial! – Sirius gritou interrompendo a própria leitura e levantando-se para cumprimentar Hermione.
– Estava com vontade de dar na cara dele há muito tempo! – Lily disse levantando a cabeça do ombro de Tiago e sorrindo satisfeita.
– Mas eu imaginava que quem bateria nele seria o Rony. – Remo caiu na gargalhada.
– Sempre soube que você tinha um lado selvagem. – Gina piscou para Mione orgulhosa – Eu sempre quis dar um tabefe nele!
– Acho que todos nós sempre tivemos vontade de dar um tabefe nele. – Tiago disse sorrindo abertamente.
– Eu queria ter visto isso. – Neville disse rindo.
– Vocês tinham que ter visto! – Rony comentou – Foi incrível!
– Nós ficamos completamente sem reação! – Harry completou sorrindo para a amiga que corava.


Harry, Rony, Crabbe e Goyle ficaram parados, estupefatos, enquanto Hermione tornava a levantar a mão.
— Não se atreva a chamar Hagrid de patético, seu sujo... Seu perverso...
— Mione! — exclamou Rony com a voz fraca, e tentou segurar a mão da garota ao vê-la tomar novo impulso.
— Sai, Rony!
Hermione puxou a varinha. Malfoy recuou. Crabbe e Goyle olharam para ele pedindo instruções, inteiramente abobados.


– Eu acredito que Hermione seja mil vezes mais assustadora quando puxa a varinha. – Frank disse com um meio sorriso – Com essa idade ela provavelmente era tão boa em duelos quanto Sirius e Tiago.
– Na verdade não. – Hermione deu de ombros – Não tinha muito interesse em duelos... Mas sabia um feitiço ou dois que poderiam machucar ele de verdade – ela completou modesta. – E eu estava realmente irritada.


— Vamos — murmurou Malfoy e, num instante, os três tinham desaparecido no corredor que levava às masmorras.
— Mione!— tornou a exclamar Rony, parecendo ao mesmo tempo espantado e impressionado.
— Harry, acho bom você dar uma surra nele na final de Quadribol! — disse a garota com a voz esganiçada. — Acho bom dar, porque não vou suportar ver Sonserina vencer!


– Concordo! – Tiago acenou enfático.
– Eu detestaria ver esse metidinho vencendo. – Alice suspirou olhando para Neville com carinho – Ele mereceu esse tapa.


— Está na hora da aula de Feitiços — disse Rony, ainda olhando para Hermione. — É melhor a gente ir andando.
E os três subiram correndo a escadaria de mármore para chegar à classe do Profº. Flitwick.
— Vocês estão atrasados, garotos! — disse o professor, em tom de censura, quando Harry abriu a porta da sala. — Vamos, depressa, tirem as varinhas, hoje estamos fazendo experiências com os feitiços para animar, já dividimos os pares...
Harry e Rony correram para as carteiras ao fundo e abriram as mochilas. Rony olhou para trás.
— Aonde é que foi a Mione?
Harry também a procurou. Hermione não entrara na sala, no entanto, Harry sabia que a garota estivera bem ao seu lado quando ele abrira a porta.


– Você tinha certeza de que ela estava ao seu lado quando você abriu a porta? – Remo repetiu a última frase lida por Sirius franzindo a testa.
Harry apenas acenou afirmativamente com a cabeça.
– Mas ela não pode ter simplesmente desaparecido. – Severo encarou Hermione com a sobrancelha levantada.
– Ela deve ter ido ao banheiro ou algo assim. – Alice disse sem dar muita importancia.
– Algo me diz que ela não sumiria dessa maneira... – Sirius disse pensativo.
– Por que estamos nos preocupando com isso? – Frank perguntou encolhendo os ombros – Logo ela deve aparecer na aula com uma boa explicação.


— Que coisa esquisita — comentou Harry, encarando Rony. — Vai ver... Vai ver ela foi ao banheiro ou outra coisa qualquer.
Mas a garota não apareceu durante toda a aula.
— Ela bem que precisava de um feitiço para animar, também — comentou Rony quando os alunos saíram para almoçar, todos muito sorridentes, os feitiços para animar tinham deixado em todos uma sensação de grande contentamento.


– Eu adoro feitiços de animar. – Remo disse com um sorrisinho de canto de boca.


Hermione não apareceu no almoço tampouco. Na altura em que terminaram a torta de maçã, os efeitos dos feitiços estavam se dissipando, e Harry e Rony começaram a se preocupar um pouco.


– Vocês começaram a se preocupar "um pouco" depois do almoço? – Gina revirou os olhos para os dois.
– Eles tinham acabado de sair de uma aula sobre feitiços animadores. – Tiago justificou – Tente se preocupar com alguma coisa depois de levar uma duzia de feitiços animadores.
– Fico feliz que Rony tenha uma varinha nova. – Sirius riu – Imagina o estrago que ele poderia fazer com a varinha quebrada.
– Harry poderia ficar abobalhado para sempre. – Frank completou rindo, por algum motivo aquele assunto deixou Neville extremamente perturbado, o que não passou despercebido a Alice, que o sentiu tremer.


— Você acha que Draco fez alguma coisa a ela? — perguntou Rony, ansioso, quando seguiam apressados para a Torre da Grifinória.
Passaram pelos trasgos de segurança, deram a senha à Mulher Gorda ("Flibbertigibbet") e treparam pelo buraco do retrato para chegar à sala comunal.
Hermione estava sentada à mesa, profundamente adormecida, a cabeça pousada sobre um livro aberto de Aritmancia. Os garotos se sentaram, um de cada lado.
Harry cutucou-a de leve para acordá-la.


– Eu sabia que você devia estar exausta... – Remo suspirou – Mas não entendo como você foi parar na sala comunal...
– Só se você decidiu matar aula deliberadamente. – Sirius disse sorrindo maroto para Mione – Mas isso não é o seu estilo.


— Ó!... Quê? — exclamou Hermione, acordando e olhando assustada para os lados. — Já está na hora de ir? Ó!... Qual é a aula que temos agora?
— Adivinhação, mas só daqui a vinte minutos — respondeu Harry — Mione, por que você não foi à aula de Feitiços?
— Quê? Ah não! — guinchou Hermione. — Me esqueci de ir à aula de Feitiços!


– Se esqueceu? – Lily repetiu franzindo a testa confusa – Como pode ter se esquecido? Você estava na porta da sala...


— Mas como é que você pôde esquecer? — perguntou Harry. — Você estava conosco até chegarmos à porta da sala de aula!
— Eu não acredito! — lamentou-se Hermione. — O Profº. Flitwick ficou aborrecido? Ah, foi o Malfoy, eu estava pensando nele e me atrapalhei!
— Sabe de uma coisa, Mione? — disse Rony, olhando para o livrão de Aritmancia que a garota estivera usando como travesseiro. — Acho que você está sofrendo um colapso mental. Está tentando fazer coisas demais.
— Não estou não! — retrucou ela, afastando os cabelos dos olhos e procurando a mochila, com um ar de desamparo. — Foi só um engano! É melhor eu procurar o Profº. Flitwick e pedir desculpas... Vejo vocês na aula de Adivinhação!


– Ela realmente parecia estar perto de um colapso mental. – Neville comentou reflexivo.
– São matérias demais para qualquer um – Remo disse olhando para Hermione com carinho – até mesmo para você.
– Realmente acho que você deveria ter desistido de Estudo dos trouxas e Adivinhação. – Gina deu de ombros – Você nem ao menos gosta de Adivinhação...
– Você não precisa fazer todas as matérias disponivéis na escola para as pessoas entenderem que você é inteligente. – Tiago disse com um sorriso amável – Basta ser o melhor em todas as matérias importantes.


Hermione se reuniu aos dois garotos ao pé da escada para a sala da Profª. Sibila, vinte minutos mais tarde, com um ar extremamente encabulado.
— Não posso acreditar que perdi os feitiços para animar! E aposto como vão cair nos exames; o Profº. Flitwick insinuou que poderiam cair!

– É claro que cairiam nos exames. – Severo revirou os olhos – Deve ser a matéria mais importante de feitiços no terceiro ano.
– Não precisa se preocupar com isso. – Tiago encarou Snape irritado – Aposto que Hermione é capaz de aprender feitiços de animar muito bem sozinha.


Juntos, eles subiram a escada para a sala escura e abafada da torre. Brilhando em cada mesinha havia uma bola de cristal cheia de uma névoa branco-pérola.
Harry, Rony e Hermione se sentaram juntos à mesma mesa bamba.
— Pensei que não íamos começar bolas de cristal antes do próximo trimestre — resmungou Rony, lançando à sala um olhar preocupado, à procura da professora, caso ela estivesse espreitando por ali.
— Não reclame, isso significa que terminamos quiromancia — murmurou Harry em resposta. — Eu já estava ficando cheio de ver Trelawney fazer careta de aflição todas as vezes que examinava as minhas mãos.


– Não precisa se preocupar com isso, – Gina disse risonha – aposto que ela é capaz de fazer caretas de aflição ao olhar para bolas de cristal também.
– E borras de chá, cartas de tarot, lendo as estrelas... – Lily completou revirando os olhos.


— Bom dia para todos! — saudou a voz etérea e familiar, e a professora saiu das sombras em sua costumeira e dramática aparição. Parvati e LiIá estremeceram de excitação, os rostos iluminados pelo brilho leitoso das bolas de cristal.
— Resolvi começar a bola de cristal mais cedo do que tinha planejado — disse a professora, sentada de costas para a lareira, olhando para a turma. — As Parcas me informaram que o exame de vocês em junho tratará do orbe, e estou ansiosa para oferecer-lhes muita prática.
Hermione deu uma risadinha.
— Bem, francamente... "as Parcas a informaram"... Quem é que prepara o exame? Ela mesma! Que profecia assombrosa! — continuou a garota sem se preocupar em manter a voz baixa. Harry e Rony sufocaram risadinhas.

– Sabe, estou gostando muito da Hermione estafada. – Sirius disse gargalhando – Quem iria imaginar a garota que preferia morrer a ser expulsa tratando uma professora dessa forma.
– Como se essa libélula gigante pudesse ser considerada uma professora. – Hermione revirou os olhos fazendo todos rirem.


Era difícil dizer se a professora os ouvira, pois seu rosto estava oculto pelas sombras. Ela, no entanto, continuou como se não tivesse ouvido.
— A vidência com a bola de cristal é uma arte particularmente requintada disse em tom sonhador. — Por isso não espero que vocês vejam alguma coisa ao procurarem examinar pela primeira vez as profundezas infinitas do orbe. Vamos começar praticando o relaxamento da mente consciente e da visão exterior — Rony começou a soltar risadinhas irrefreáveis e precisou meter o punho na boca para abafar o som — para vocês poderem limpar a visão interior e a supraconsciência. Talvez, se tivermos sorte, alguns de vocês consigam ver alguma coisa antes do fim da aula.
E então começaram a praticar. Harry, pelo menos, sentiu-se extremamente bobo de mirar a bola de cristal, tentando manter a mente vazia, enquanto pensamentos do tipo "que coisa mais idiota” não paravam de lhe ocorrer. Rony não ajudava nada com seus acessos de riso silencioso nem Hermione com seus muxoxos.


– É bastante óbvio que todos vocês achavam essa aula ridícula. – Frank riu pelo nariz.
– Essa aula era pura perda de tempo... – Hermione revirou os olhos.


— Viram alguma coisa? — perguntou Harry aos dois, depois de manter os olhos fixos na bola uns quinze minutos.
— Já, tem uma queimadura no tampo dessa mesa — disse Rony apontando. — Alguém derrubou uma vela.
— Isto é uma baita perda de tempo — sibilou Hermione. — Eu podia estar praticando alguma coisa útil. Podia estar recuperando a matéria de feitiços para animar...


– Sua opinião sobre Adivinhação realmente não mudou muito nesse tempo. – Tiago constatou com um sorriso de canto de boca.
– E nem poderia. – Lily disse rindo – Essa deve ser a matéria mais ridícula dessa escola.
– Eu gosto de Adivinhação... – Alice bufou desconfortável.
– É claro que gosta. – Sirius sorriu ironico.


A Profª. Sibila passou farfalhando.
— Alguém gostaria que eu ajudasse a interpretar os portentos obscuros que aparecem em seu orbe? — murmurou sobrepondo a voz ao tilintar dos seus badulaques.
— Eu não preciso de ajuda — sussurrou Rony. — É óbvio o que isto significa. Vai haver um nevoeiro daqueles hoje à noite.


– Geralmente é isso que a bola de cristal me mostra, não importa quão limpa minha visão interior estiver. – Frank deu de ombros fazendo Alice bufar.


Harry e Hermione explodiram em risadas.
— Ora, francamente! — exclamou a Profª. Trelawney quando todas as cabeças dos alunos se viraram em sua direção.
Parvati e Lilá fizeram caras escandalizadas.
— Vocês estão perturbando as vibrações da vidente!
A professora se aproximou da mesa dos garotos e espiou as bolas de cristal dos três. Harry sentiu um grande desânimo. Tinha certeza de que sabia o que viria a seguir...


– É claro que tinha! – Gina riu – Todos aqui sabemos que ela vai encontrar algum presságio de morte para você.
– Estranho seria se ela previsse que você teria uma vida longa e cheia de filhos. – Lily bufou descontente.


— Vejo algo aqui! — sussurrou a professora, aproximando o rosto da bola, de modo que esta se refletiu duas vezes em seus enormes óculos. — Alguma coisa que se move... Mas o que é isso?
Harry estava preparado para apostar tudo que tinha, inclusive a Firebolt, que, seja o que fosse, não seria uma boa notícia. E não deu outra...
— Meu querido... — sussurrou a professora, erguendo os olhos para ele. — Está aqui, mais claro que antes... Meu querido, aproximando-se de você, cada vez mais perto... O Sin...
— Ah, pelo amor de Deus — exclamou Hermione em voz alta. — Não é aquele ridículo Sinistro outra vez!


– Eu estou amando essa Hermione de treze anos! – Remo disse sorridente – Tapas na cara do Malfoy, respondendo a professores, matando aulas para dormir... Praticamente uma Marota.


A Profª. Sibila ergueu os enormes olhos para a garota. Parvati cochichou alguma coisa com Lilá, e as duas olharam feio para Hermione também. A professora se ergueu, fitando Hermione com inconfundível raiva.
— Sinto dizer que do instante em que você entrou nesta sala, minha querida, ficou evidente que não tinha o talento que a nobre arte da Adivinhação exige. Na verdade, eu não me lembro de jamais ter encontrado uma aluna cuja mente fosse tão irreparavelmente terrena.
Seguiu-se um momento de silêncio. Então...
— Ótimo! — exclamou Hermione, de repente, levantando-se e enfiando o exemplar de Esclarecendo o Futuro na mochila. — Ótimo! — repetiu, atirando a mochila sobre o ombro e quase derrubando Rony da cadeira. — Eu desisto! Vou-me embora.
E para assombro da turma, Hermione se dirigiu ao alçapão, abriu-o com um pontapé e desceu a escada, desaparecendo de vista.


– Você abandonou a aula! – Tiago gritou sem conseguir conter a gargalhada.
– Finalmente! – Sirius exclamou satisfeito – Pelo menos agora você vai ter tempo para comer ou dormir!


Levou alguns minutos para todos se aquietarem outra vez. A professora parecia ter se esquecido completamente do Sinistro.
Deu as costas, bruscamente, à mesa de Harry e Rony, respirando forte e ajeitando o diáfano xale mais perto do corpo.
— Oooooh! — exclamou Lilá de repente, assustando todo mundo. — Ooooooh, Profª. Sibila, acabei de me lembrar! A senhora viu a Hermione nos deixando, não foi? Não foi, professora? Na altura da Páscoa, alguém aqui vai deixar o nosso convívio para sempre! A senhora disse isso há um tempão, professora!


– Que garota patética! – Hermione riu batendo a mão na própria testa – Sempre arrumando um jeito de justificar as idiotices dessa libélula gigante.
– É claro que quando ela "previu" isso – Gina disse fazendo aspas no ar – ela estava tentando se referir a morte de Harry, que ela anda "prevendo" desde o inicio das aulas.


Sibila sorriu suavemente.
— É verdade, minha querida, eu sabia que a Srta. Granger iria nos deixar. Esperemos, no entanto, que tenhamos nos enganado com os sinais... A visão interior pode ser um fardo, sabem...


– Quão ridículo é isso! – Remo revirou os olhos – É claro que ela não tinha ideia de que Hermione ia deixar a aula, ou ela não teria ficado tão transtornada.


Lilá e Parvati pareceram profundamente interessadas e trocaram de lugar para que a professora pudesse parar à mesa delas.
— Um dia Hermione vai capotar, hein? — murmurou Rony para Harry, fazendo cara de espanto.
— É...
Harry examinou mais uma vez a bola de cristal, mas não viu nada além de uma névoa espiralada. Será que a professora vira, de fato, o Sinistro novamente? Será que ele, Harry, veria? A última coisa de que precisava era outro acidente quase fatal, com a final de Quadribol cada dia mais próxima.


– Claro que não! – Sirius revirou os olhos – O Sinistro não existe!
– E a única coisa que realmente poderia te atrapalhar é o desespero... e a falta de confiança! – Tiago disse batendo o pé no chão ligeiramente nervoso – Só espero que você não veja o cão que gosta de quadribol, pense que é o Sinistro e entre em desespero...


As férias da Páscoa não foram exatamente relaxantes. Os alunos do terceiro ano nunca tinham recebido tantos deveres para casa.
Neville Longbottom parecia às vésperas de um colapso nervoso, e não era o único.


– Não quero nem imaginar o estado da Hermione. – Gina mordeu o lábio – Mesmo largando Adivinhação, ela estava com mais matérias do que todo mundo.


— Chamam a isso de férias! — bradou Simas Finnigan certa tarde na sala comunal. — Ainda faltam séculos para os exames, qual é a deles!
Mas ninguém tinha tanto a fazer quanto Hermione. Mesmo sem Adivinhação, ela estava estudando mais matérias do que todos os outros.
Em geral era a última a deixar a sala comunal à noite, a primeira a chegar na biblioteca na manhã seguinte; tinha olheiras iguais as de Lupin e parecia estar constantemente prestes a cair no choro.


– Olheiras como as minhas? – Remo olhou para Hermione ligeiramente preocupado – Pelo visto você não estava dormindo mesmo. – Ele completou com um suspiro.
– Você deveria dormir em História da Magia, como as pessoas normais. – Tiago disse com um meio sorriso confiante.
– É claro que não! – Hermione exclamou ultrajada – E como eu passaria nas provas depois?
– Basta enfeitiçar uma pena para copiar a matéria. – Sirius deu de ombros – Nada demais.
– Faço o que for, mas não compre uma pena de repetição rápida. – Remo alertou – Elas são temperamentais demais, nem sempre copiam tudo o que o professor fala, e acabam incluindo notas próprias que não condizem com a realidade.
– Mas uma pena com um pequeno feitiço de cópia é o bastante para algumas horas de sono. – Tiago piscou para Hermione – Binns nunca perceberia, na maior parte do tempo nem percebe que tem alunos.
– E vocês fazem isso? – Frank perguntou curioso.
– É claro. – Sirius disse com uma gargalhada parecida com um latido – Você por acaso já viu algum de nós acordado durante história da magia?


Rony assumira a responsabilidade pelo recurso de Bicuço. Quando não estava cuidando dos próprios deveres, estava examinando volumes grossíssimos com títulos do tipo O Manual da Psicologia do Hipogrifo e Ave ou Vilão? Um Estudo Sobre a Brutalidade do Hipogrifo. Ficou tão absorto que até se esqueceu de ser antipático com o Bichento.
Entrementes, Harry teve que encaixar os deveres entre os treinos diários de Quadribol, para não falar das intermináveis discussões de táticas com Olívio.


– Treinos diários para a final são importantes... – Tiago disse acenando com a cabeça satisfeito – Sonserina não tem chance alguma contra esse time da Grifinória!


A partida Grifinória x Sonserina fora marcada para o primeiro sábado depois das férias da Páscoa. Sonserina liderava o campeonato por exatos duzentos pontos. Isto significava (conforme Olívio não parava de lembrar ao seu time) que eles precisavam vencer a partida por um número de pontos superior a duzentos para ganhar a Taça.


– Harry vai ter que se segurar para não pegar o pomo. – Tiago murmurou ansioso – Pegar o pomo e perder o campeonato é uma vitória apenas para o apanhador, não para o time... Harry não faria isso...


Significava, ainda, que a responsabilidade de vencer cabia em grande parte a Harry, porque capturar o pomo valia cento e cinqüenta pontos.
— Por isso você deve capturar o pomo somente quando obtivermos uma vantagem de mais de cinqüenta pontos — dizia Olívio a Harry constantemente. — Só se tivermos mais de cinqüenta pontos Harry, senão ganhamos a partida, mas perdemos a taça. Você entendeu bem? Você só pode apanhar o pomo se tivermos...
— JÁ SEI, OLÍVIO! — berrou Harry.
Toda a Grifinória estava obcecada com a próxima partida. A casa não ganhava a Taça de Quadribol desde que o lendário Carlinhos Weasley (o segundo irmão mais velho de Rony) jogara como apanhador. Mas Harry duvidava se alguém no mundo, mesmo Olívio, queria essa vitória tanto quanto ele. A inimizade entre Harry e Malfoy atingira o auge. Malfoy ainda sofria com o incidente da pelota de lama em Hogsmeade e ficara ainda mais furioso que Harry tivesse conseguido escapar do castigo.


– E suponho que o tabefe que Hermione deu nele não tenha ajudado muito... – Lily riu.


Harry, por sua vez, não se esquecia da tentativa de Malfoy de sabotá-lo durante o jogo contra Corvinal, mas foi o caso de Bicuço que o deixou ainda mais decidido a vencer Malfoy diante da escola inteira.
Nunca, na lembrança de ninguém, uma partida se aproximara com uma atmosfera tão carregada. Quando as férias terminaram, a tensão entre os dois times e suas casas estava a ponto de explodir. Pequenas brigas irrompiam nos corredores, que culminaram em um incidente perverso, no qual um quartanista da Grifinória e um sextanista da Sonserina acabaram na ala hospitalar, com alhos porós brotando dos ouvidos.


– Eu me lembro disso! – Gina disse de repente – Vocês sabem quem é Comarco McLaggen, certo?
– Sim. – Harry e Hermione bufaram ao mesmo tempo enquanto Rony soltava uma risadinha pelo nariz.
– Foi ele! – Gina disse sem conter a risada – Ele foi até as masmorras para tentar enfeitiçar o goleiro da Sonserina, mas um outro garoto pegou ele escondido num armário de vassouras e eles duelaram até serem encontrados pelo Filch com alhos porós saindo pelos ouvidos!
– Disso ele não se gaba por ai. – Hermione disse gargalhando.


Harry, pessoalmente, estava passando um mau pedaço. Não podia ir e vir sem que os alunos da Sonserina esticassem as pernas tentando fazê-lo tropeçar; Crabbe e Goyle não paravam de aparecer onde quer que ele estivesse e se afastar desapontados quando o viam cercado de colegas. Olívio dera instruções para que Harry estivesse sempre acompanhado em todo lugar, para a eventualidade de algum aluno da Sonserina querer inutilizá-lo para o jogo. Toda a Grifinória assumiu o desafio com entusiasmo, tornando impossível Harry chegar às aulas na hora certa, porque andava rodeado por uma aglomeração de colegas barulhentos.


– Isso foi extremamente divertido. – Neville disse com um meio sorriso – Eu sempre te acompanhava para as refeições e depois das aulas.
– Não deixa de ser uma boa ideia... – Tiago disse pensativo – Os dias que antecedem a final de um campeonato de quadribol podem ser muito sangrentos.


Mas o garoto se preocupava mais com a segurança da Firebolt do que com a própria. Quando não estava voando, ele trancava a vassoura no malão e muitas vezes dava uma corrida à Torre da Grifinória, nos intervalos das aulas, para verificar se ela continuava lá.
Todas as atividades normais na sala comunal foram abandonadas na véspera do jogo. Até Hermione pusera os livros de lado.
— Não consigo estudar, não consigo me concentrar — comentou ela, nervosa.


– Tiago não deixa ninguém se concentrar na véspera dos jogos. – Lily disse rindo com carinho – Se possivel, ele parece ainda mais barulhento e bagunceiro nesses dias.
– É a ansiedade. – Sirius disse com simplicidade – Tiago sofre muito de ansiedade, a maneira mais simples de extravasar a ansiedade é fazer bagunça.


Havia uma grande algazarra. Fred e Jorge Weasley enfrentavam a pressão agindo com mais barulho e exuberância que nunca. Olívio estava a um canto debruçado sobre a maquete de um campo de Quadribol, empurrando bonequinhos com a varinha e resmungando. Angelina, Alicia e Katie riam das piadas de Fred e Jorge. Harry se sentara com Rony e Hermione afastado do centro das atividades, procurando não pensar no dia seguinte, porque toda vez que o fazia, tinha a terrível sensação de que alguma coisa enorme estava tentando voltar do seu estômago.


– Eu ficaria louco se ficasse em cima dos esquemas de jogo até o último minuto. – Tiago disse revirando os olhos para Olívio – Um bom capitão sabe a hora certa de parar de insistir, relaxar e contar um pouco com a sorte.
– Contar com a sorte? – Sirius perguntou rindo ironico – Do jeito que você obriga as pessoas a treinar nos dias anteriores ao jogo o mínimo que você poderia fazer é deixar todo mundo relaxar na véspera.
– Se eu minimizasse os treinos durante a semana meus jogadores não teriam o preparo físico necessário para aguentar jogos que duram horas. – Tiago disse sentando-se mais reto no sofá – O jogo mais longo da história do campeonato das casas de Hogwarts durou 19 horas e nenhum dos dois times tinha substitutos, você realmente acha que eu me arriscaria... – Tiago parou de falar imediatamente ao ver Remo e Lily puxando suas varinha ao mesmo tempo – Não me silenciem! Vou parar de falar.


— Você vai se sair bem — disse Hermione a ele, embora parecesse decididamente aterrorizada.
— Você tem uma Firebolt! — animou-o Rony.
— É... — respondeu Harry, o estômago se revirando.


– Você tem talento! – Sirius disse com um sorriso orgulhoso.
– Você tem garra! – Remo completou.
– É claro que você vai se sair bem, – Tiago concluiu esticando o braço para apertar o braço de Harry com carinho – afinal, você é meu filho.


Foi um alívio quando Wood se levantou e gritou:
— Time! Cama!
Harry dormiu mal. Primeiro, sonhou que perdera a hora e que Wood gritava "Onde é que você se meteu? Tivemos que chamar Neville para substituí-lo!".


– Isso seria um grande desastre! – Neville disse rindo de si mesmo.
– Não se menospreze. – Alice suspirou.
– Não estou, – Neville respondeu dando de ombros – eu nunca aprendi a voar depois que cai da vassoura e fraturei o pulso no primeiro ano.


Depois sonhou que Malfoy e o resto do time da Sonserina chegavam para a partida montados em dragões. Harry voava a uma velocidade vertiginosa, tentando evitar o jorro de chamas que saía da boca da montaria de Malfoy, quando percebeu que esquecera sua vassoura. Começou, então, a cair pelo ar e acordou assustado. Levou alguns segundos para se lembrar que a partida ainda não se realizara, que estava seguro em sua cama, e que, decididamente, o time da Sonserina não teria permissão para jogar montado em dragões.


– Você poderia fazer bom uso de umas gotinhas de poção para dormir sem sonhos. – Lily comentou mordendo o canto da boca – Seus sonhos são muito turbulentos, em vez de descansar você acaba acordando cansado.


Sentiu uma sede enorme. O mais silenciosamente que pôde, levantou-se da cama de colunas e foi se servir de água de uma jarra de prata sob a janela.
Não havia movimento nem som nos jardins. Nenhum sopro de vento perturbava as copas das árvores na Floresta Proibida; o Salgueiro Lutador estava imóvel e transpirava inocência. Parecia que as condições para a partida seriam perfeitas.
Harry pousou o copo e já ia voltar para a cama quando alguma coisa prendeu sua atenção. Havia um animal rondando o gramado prateado.
Harry correu à sua mesa-de-cabeceira, apanhou os óculos, colocou-os, e voltou depressa à janela. Não podia ser o Sinistro — não agora — não na véspera da partida...
Ele tornou a espiar os jardins e, depois de uma busca ansiosa, localizou-o. O animal ia contornando a orla da floresta agora...
Não era o Sinistro... Era um gato... Harry agarrou o peitoril da janela aliviado ao reconhecer aquele rabo de escovinha. Era só o Bichento...
Mas seria só o Bichento? Harry apurou a vista, esborrachando o nariz contra a vidraça. Bichento parecia ter parado. O menino teve certeza de que estava vendo outra coisa andando sob a sombra das árvores, também. Naquele momento, ele apareceu, um cão gigantesco, peludo e negro, que se movia sorrateiramente pelos gramados. Bichento caminhava ao seu lado. Harry arregalou os olhos. Que significaria isso? Se Bichento também via o cão, como é que ele podia ser um agouro da morte de Harry?


– Obviamente o cão que gosta de quadribol gosta de companhia. – Tiago disse enrugando a testa, mais tenso do que suas palavras deixavam transparecer.
Sirius, Remo e Tiago trocaram olhares significativos, eles definitivamente precisariam conversar sobre aquilo.


— Rony! — sibilou Harry. — Rony acorda!
— Hum?
— Preciso que você me diga se vê uma coisa!
— Tá tudo escuro, Harry — murmurou o amigo com a voz empastada. — Do que é que você está falando?
— Ali embaixo...
Harry espiou depressa pela janela.
Bichento e o cão haviam desaparecido. Ele subiu, então, no peitoril para ver lá embaixo, nas sombras do castelo, mas os bichos não estavam mais lá. Aonde teriam ido?
Um forte ronco lhe informou que Rony tornara a cair no sono.


– Eu não me lembro disso. – Rony deu de ombros.


Harry e o resto do time da Grifinória entraram no Salão Principal, no dia seguinte, sob uma tempestade de aplausos. O garoto não pôde deixar de dar um grande sorriso quando viu que as mesas da Corvinal e Lufa-Lufa os aplaudiam também. A mesa da Sonserina vaiou alto quando eles passaram. Harry reparou que Malfoy parecia mais pálido do que de costume.


– Deve estar arrependido por não ter te enfrentado quando ainda tinha a Nimbus. – Frank disse sorrindo maldoso.
– Harry apanharia o pomo antes dele até sem uma vassoura. – Gina disse sorrindo para Harry com carinho.


Olívio passou o café da manhã inteiro insistindo para que o time comesse, sem, contudo, se servir de nada. Depois apressou-os a se dirigirem ao campo antes que os outros tivessem terminado, para terem uma idéia das condições de jogo. Quando saíram do Salão Principal, receberam novos aplausos.
— Boa sorte, Harry! — gritou Cho. Harry sentiu o rosto corar.


Gina revirou os olhos e deu um muxoxo de impaciência.


— Ok... Não tem vento... O sol está meio forte, o que pode prejudicar a visão, tomem cuidado... O chão está bem firme, bom, isso vai nos dar um bom impulso inicial...
Olívio andou pelo campo examinando tudo, com o time atrás.


– Exatamente como Tiago. – Sirius sorriu satisfeito.
– Eu aprendi a fazer isso com McGonagall. – Tiago deu de ombros – Ela sempre dava uma olhada no campo, antes do jogo, com o time, nos meus primeiros anos.


Finalmente, eles viram as portas do castelo se abrirem ao longe e o restante da escola se espalhar pelos gramados.
— Vestiário — disse Olívio tenso.
Ninguém falou enquanto se despiam e vestiam os uniformes vermelhos. Harry ficou imaginando se todos estariam se sentindo como ele: como se tivesse comido alguma coisa que se mexia demais dentro da barriga.


– Sinto isso antes de todas as finais. – Tiago suspirou – É uma sensação que nunca vai passar, e é melhor se sentir assim, excesso de auto-confiança atrapalha mais do que ajuda.
– Como no jogo contra Lufa-lufa. – Harry bufou lembrando-se da ocasião desconfortável.
– Mas aquilo não foi culpa do excesso de confiança. – Lily sorriu para ele carinhosa – Os dementadores invadiram o campo, o único culpado é o ministério que ainda permite que essas coisas existam.
– Mas mesmo que eu não tivesse caido da vassoura, Cedrico teria apanhado o pomo. – Harry suspirou.
– E isso também não é culpa sua. – Remo sorriu para ele – Não se pode vencer sempre.
Harry virou-se para Tiago e esperou sua reação. Ficou mais tranquilo quando viu o pai concordar com Remo discretamente.


Não parecia ter transcorrido mais que um segundo quando ele ouviu Olívio dizer:
— Ok, pessoal, vamos...
O time entrou em campo sob uma onda gigantesca de aplausos, Três quartos da torcida usavam rosetas vermelhas, agitavam bandeiras vermelhas com o leão da Grifinória ou faixas com palavras de ordem: "PRA FRENTE GRIFINÓRIA!" e "A COPA DOS LEÕES!”.
Atrás das balizas da Sonserina, porém, duzentos torcedores se cobriam de verde; a serpente prateada da casa brilhava em suas bandeiras e o Profº. Snape estava sentado na primeira fila, vestindo verde como os demais, exibindo um sorriso muito sinistro.


– E que outro tipo de sorriso ele tem? – Gina murmurou fazendo Remo e Sirius rirem.


— E aí vem o time da Grifinória! — bradou Lino Jordan, que, como sempre, fazia a irradiação. — Potter, Bell, Johnson, Spinnet, Weasley, Weasley e Wood. Considerado por todos o melhor time que Hogwarts já viu em muitos anos...
Os comentários de Lino foram abafados por uma onda de vaias da torcida da Sonserina.
— E aí vem o time da Sonserina, liderado pelo capitão Flint. Ele fez algumas alterações no esquema tático e parece ter preferido o peso à qualidade...
Mais vaias da torcida da Sonserina. Harry, porém, achou que Lino tinha razão. Malfoy era, sem discussão, o menor jogador do time; todos os outros eram enormes.


– A Sonserina é famosa por preferir machucar os jogadores do time adversário a fazer pontos. – Frank disse encarando Snape que apenas revirou os olhos.
– E isso na verdade não é uma boa estratégia. – Tiago falou colocando a mão sob o queixo pensativo – Harry por exemplo é muito mais veloz do que o time da Sonserina e agil o bastante para se esquivar, o peso deles não permite que eles mudem de direção tão rápido quanto e por isso... – Tiago parou de falar quando percebeu Lily encarando-o em silêncio – O que foi? Ia me silenciar?
– Não. – Lily disse dando um sorriso carinhoso – Na verdade estava interessada. O que você estava dizendo tem alguns conceitos de física que eu nunca imaginei que você saberia...
– Eu sei um pouco sobre física e matemática... – Tiago deu de ombros – Quadribol envolve muita física, então estudei alguns livros trouxas.
– Você não para de me surpreender. – Lily riu.
– Espero nunca parar. – Tiago respondeu com um sorriso de lado.


— Capitães, apertem as mãos! — disse Madame Hooch.
Flint e Wood se aproximaram e apertaram as mãos com força; davam a impressão de que estavam querendo quebrar os dedos um do outro.
— Montem nas vassouras! — disse Madame Hooch. — Três... Dois... Um...
O som do seu apito se perdeu no estrondo das torcidas na hora em que as catorze vassouras levantaram vôo. Harry sentiu os cabelos voarem para longe da testa; seu nervosismo o abandonou na excitação do vôo; olhou para os lados e viu Malfoy na sua esteira e aumentou a velocidade para ir à procura do pomo.


Tiago chegou mais para a beirada do sofá, ansioso, fazendo Lily rir ao se desvencilhar de seu abraço delicadamente.


— E Grifinória com a posse da bola, Alicia Spinnet da Grifinória com a goles, voando direto para as balizas da Sonserina, em boa forma, Alicia! Arre, não, a goles foi interceptada por Warrington. Warrington da Sonserina partindo em velocidade pelo campo.
PAM! 
— Uma boa rebatida de um balaço por Jorge Weasley, Warrington deixa cair a goles, que é apanhada por... Johnson, Grifinória com a posse da bola outra vez, aí Angelina, bom desvio de Montague. Se abaixa Angelina, aí vem um balaço! ELA MARCA! DEZ A ZERO PARA GRIFINÓRIA!


Tiago comemorou discretamente com um soquinho no ar.


Angelina deu um soco no ar ao sobrevoar o extremo do campo; o mar vermelho nas arquibancadas berrou de felicidade...
OUCH!
Angelina quase foi derrubada da vassoura por Marcos Flint ao colidir em cheio com ela.
— Desculpe! — disse Flint enquanto os torcedores lá embaixo vaiavam. — Desculpe eu não vi a jogadora!
Não demorou muito, Fred Weasley atirou o bastão contra a cabeça de Flint, cujo nariz bateu com força no cabo da vassoura e começou a sangrar.


– Não Fred! – Tiago murmurou para o livro – Não deixe esse idiota tirar o seu foco!
Severo trincou os dentes ao ver Lily sorrindo bobamente.


— Chega! — gritou Madame Hooch, mergulhando entre os dois. — Pênalti contra Grifinória pelo ataque gratuito ao artilheiro do seu adversário! Pênalti contra Sonserina por prejuízo intencional ao artilheiro do seu adversário!
— Ah nem vem! — berrou Fred, mas Madame Hooch apitou e Alicia se adiantou para cobrar o pênalti.
— Aí, Alicia! — gritou Lino no silêncio que se abatera sobre as arquibancadas. — SIM, SENHORES! ELA FUROU O GOLEIRO! VINTE A ZERO PARA GRIFINÓRIA!”


Tiago, Sirius, Remo e Frank vibraram em silencio fazendo Harry rir.


Harry deu uma guinada na Firebolt para ver Flint, ainda sangrando à beça, voar para cobrar o pênalti contra Sonserina. Olívio sobrevoava as balizas de Grifinória, os maxilares contraídos.
— É claro que Wood é um esplêndido goleiro! — comentou Lino Jordan para os ouvintes enquanto Flint aguardava o apito de Madame Hooch. Esplêndido! Difícil de vazar — muito difícil mesmo — SIM SENHORES! EU NÃO ACREDITO! ELE AGARROU A BOLA!”


Até mesmo Alice e Lily começaram a fazer parte das comemorações.


Aliviado, Harry se afastou velozmente, espiando para todos os lados à procura do pomo, mas sem perder nenhuma palavra dos comentários de Lino. Era fundamental para ele manter Malfoy afastado do pomo até Grifinória atingir cinqüenta pontos de vantagem.
— Grifinória com a posse, não, Sonserina com a posse, não! Grifinória retoma a posse e é Katie Bell, Katie Bell de Grifinória com a goles, a jogadora corta o campo
— FOI INTENCIONAL!
Montague, um artilheiro de Sonserina, cortou a frente de Katie e em vez de agarrar a goles, agarrou a cabeça da jogadora. Katie deu uma cambalhota no ar, conseguiu continuar montada, mas deixou cair a goles.


– Jogo sujo! – Lily gritou surpreendendo Tiago – Esse brutamontes devia cair da vassoura!
Tiago sorriu para Lily com carinho, era bom ve-la interessada em uma de suas coisas favoritas.


O apito de Madame Hooch soou mais uma vez ao sobrevoar Montague e começar a gritar com ele. Um minuto depois, Katie tinha marcado mais um pênalti contra a defesa da Sonserina.
— TRINTA A ZERO! TOMA, SEU SUJO, SEU COVARDE...
— Jordan, se você não consegue irradiar imparcialmente...
— Estou irradiando o que acontece, professora!

– É claro que ele está sendo imparcial! – Remo exclamou revoltado – A jogada foi completamente suja e covarde!
– Esses monstrengos da Sonserina só sabem jogar trapaceando, ninguém nunca ensinou a eles jogo limpo! – Sirius disse enfático – Régulo rouba até mesmo jogando bexigas. – completou triste.


Harry sentiu um grande tremor de excitação. Acabara de ver o pomo, refulgia ao pé de uma das balizas da Grifinória, mas ele não devia apanhá-lo por ora e se Malfoy o visse...
Fingindo uma expressão de súbita concentração, Harry deu meia-volta na Firebolt e correu em direção ao campo da Sonserina, a manobra funcionou. Malfoy saiu a toda velocidade atrás dele, pensando evidentemente que Harry vira o pomo lá...


– Uma finta! – Tiago exclamou admirado – Genial para uma pessoa que nunca viu um jogo profissional! No tempo que Malfoy vai levar te perseguindo achando que você viu o pomo, o pomo real desaparece de novo!


CHISPA.
Um dos balaços passou voando pela orelha direita de Harry, arremessado pelo gigantesco batedor da Sonserina, Derrick. Então, novamente...
CHISPA.
O segundo balaço roçou pelo cotovelo de Harry. O outro batedor, Bole, vinha se aproximando.
Harry teve um vislumbre fugaz de Bole e Derrick voando em sua direção, com os bastões erguidos...


– Ai! – Lily gemeu nervosa.
– Não se preocupe. – Tiago disse com um sorriso calmo – Lembre-se do que eu te disse, Harry é mais leve e mais ágil que esses brutamontes, ele vai conseguir se desviar fácil.
Harry sorriu para Tiago e Lily feliz em ver que eles estavam cada vez mais próximos.


Virou a Firebolt para o alto no último segundo e os dois batedores colidiram com um baque de provocar náuseas.


– Eu te disse! – Tiago disse esticando o braço por tras de Lily para dar um tapinha nas costas de Harry.


— Há! Há! Há! — bradou Lino Jordan quando os batedores da Sonserina se separaram, levando as mãos à cabeça.
— Mau jeito, rapazes! Vão ter que acordar mais cedo para vencer uma Firebolt! E Grifinória fica com a posse da bola mais uma vez, quando Johnson toma a goles, Flint emparelhado com ela, mete o dedo no olho dele, Angelina! — foi só uma brincadeira, professora, só uma brincadeira ah não — Flint toma a bola, Flint voa para as balizas de Grifinória, agora é com você Wood, agarra...
Mas Flint marcou; houve uma erupção de vivas do lado de Sonserina e Lino xingou tanto que a Profª. Minerva McGonagall tentou arrancar o megafone mágico das mãos dele.


– O Lino é muito mais divertido do que o cara que narra as nossas partidas. – Sirius disse rindo – O Smith parece nem estar interessado no que está acontecendo em campo... Mas McGonagall não o substitui por que os únicos interessados são grifinórios ou sonserinos...


— Desculpe professora, desculpe! Não vai acontecer de novo!
— Então, Grifinória está à frente, trinta a dez, e Grifinória tem a posse...
O jogo estava deteriorando no mais sujo de que Harry já participara. Enraivecidos porque Grifinória tomara a dianteira desde o inicio, os adversários estavam rapidamente recorrendo a todos os meios para roubar a goles. Bole atingiu Alicia com o bastão e tentou alegar que pensara que era um balaço. Jorge Weasley foi à forra dando uma cotovelada na cara de Bole. Madame Hooch puniu os dois times e Wood fez mais uma defesa espetacular, elevando o placar para quarenta a dez para Grifinória.
O pomo tornara a desaparecer. Malfoy continuou a acompanhar Harry de perto quando o garoto sobrevoou o campo, procurando, agora, o pomo,“quando Grifinória estiver cinqüenta pontos à frente...”
Katie marcou. Cinqüenta a dez. Fred e Jorge Weasley mergulharam cercando a garota, os bastões erguidos, caso os jogadores da Sonserina pensassem em se vingar.


– Péssima ideia! – Tiago voltou para a beirada do sofá preocupado – Assim vocês estão deixando o resto do time descoberto, e se os sonserinos dessa época jogam como os da nossa eles vão se aproveitar da brecha...


Bole e Derrick aproveitaram a ausência de Fred e Jorge para arremessar os dois balaços em Wood; eles o atingiram no estômago, um após o outro, e o goleiro virou de cabeça para baixo no ar, agarrando-se à vassoura, completamente sem ar.


– Não... Se Olívio não conseguir ficar nas balizas a sonserina vai ter caminho livre para o gol, duvido que algum artilheiro da grifinória tenha treinamento no gol. – Tiago mordeu o lábio preocupado – Hora de acabar com esse jogo... Madame Hooch vai dar um penalti e se o cobrador marcar, Harry precisa apanhar o pomo logo de saída.


Madame Hooch ficou fora de si.
— Não se ataca o goleiro a não ser que a goles esteja na área. — gritou ela para Bole e Derrick. — Pênalti a favor da Grifinória!
— Angelina marcou. Sessenta a dez.
Instantes depois Fred Weasley arremessou um balaço contra Warrington, derrubando a goles de suas mãos;
Alicia apanhou a bola e enterrou-a no gol da Sonserina.
— Setenta a dez.
A torcida da Grifinória lá embaixo estava rouca de tanto gritar, a casa passara sessenta pontos à frente e se Harry apanhasse o pomo naquele momento, a Taça seria dela. O garoto chegava quase a sentir as centenas de olhos acompanhando-o enquanto sobrevoava o campo, muito acima das equipes, com Malfoy correndo atrás dele. Então Harry o viu. O pomo estava brilhando seis metros acima dele.


– Isso! – Tiago gritou satisfeito, praticamente fora do sofá – Já está na hora de ganhar a taça de quadribol Harry!


O garoto imprimiu maior velocidade à vassoura; o vento rugiu em seus ouvidos; ele estendeu a mão, mas, de repente, a Firebolt começou a desacelerar...
Horrorizado, ele olhou para os lados. Malfoy se atirara para frente, agarrara a cauda da Firebolt e procurava atrasá-la.


– Que garoto sujo! – Lily gritou irritada – Não tem a capacidade de pegar o pomo sozinho e tenta impedir quem consegue!


— Seu...
Harry se enfureceu o suficiente para bater em Malfoy, mas não conseguiu alcançá-lo. Malfoy ofegava com o esforço de segurar a Firebolt, porém seus olhos brilhavam de malícia. Conseguira o seu intento, o pomo tornara a desaparecer.
— Pênalti! Pênalti a favor da Grifinória! Nunca vi uma tática igual! — Madame Hooch guinchava, enquanto velozmente se dirigia até o ponto em que Malfoy deslizava de volta à sua Nimbus 2001.
— SEU SAFADO NOJENTO! — urrava Lino Jordan no megafone, saltando fora do alcance da Profª. McGonagall. — SEU SAFADO NOJENTO, FILHO...
A professora nem se deu o trabalho de ralhar com Lino. Na verdade ela sacudia o dedo na direção de Malfoy, seu chapéu caíra da cabeça, e ela também berrava furiosamente.


– Gostaria de estar ouvindo o que McGonagall estava berrando. – Remo disse com raiva – Ela sabe um bom número de xingamentos que até Sirius acha cabeludos.


Alicia cobrou o pênalti para Grifinória, mas estava tão zangada que errou por mais de meio metro, o time da Grifinória começou a perder a concentração e os jogadores da Sonserina, encantados com a falta de Malfoy em cima de Harry, se sentiam estimulados a tentar vôos mais altos.


– Não! – Tiago trincou os dentes nervoso – Não deixem esse inútil acabar com o jogo! A confiança de vocês tem que voltar! Esqueçam a raiva e joguem!
– Você tem consciência de que eles não estão te ouvindo, Potter? – Severo perguntou ironico.
– Você tem consciência de que tomates podem demorar mais a amadurecer do que Tiago deu a entender, Snape? – Sirius respondeu com um sorriso maligno.


— Sonserina com a posse, Sonserina corre para o gol... Montague marca. — gemeu Lino. — Setenta a vinte para Grifinória...
Harry agora estava marcando Malfoy tão de perto que os joelhos dos dois se batiam o tempo todo. Harry não ia deixar Malfoy sequer se aproximar do pomo...
— Sai da frente, Potter! — gritou Malfoy, frustrado, ao tentar se virar e deparar com Harry no bloqueio.
— Angelina Johnson pega a goles para Grifinória, aí Angelina, VAI, VAI!
Harry olhou para os lados. Todos os jogadores da Sonserina, a exceção de Malfoy, estavam correndo pelo campo em direção a Angelina, inclusive o goleiro do time, todos iam bloqueá-la...
Harry deu meia-volta na Firebolt, curvou-se até deitar o corpo sobre seu cabo, e impeliu-a para frente. Como uma bala, ele se precipitou em alta velocidade contra os jogadores da Sonserina.


– Não! – Tiago grunhiu e levantou-se em desespero – Você não deve se meter no jogo a não ser em relação ao pomo! – ele ralhou encarando Harry – Angelina iria sobreviver! Você precisava focar em impedir Malfoyde pegar o pomo! Apenas nisso!


— AAAAAAAAIIIIIIIII!
Os jogadores se dispersaram quando viram a Firebolt vindo; o caminho de Angelina ficou desimpedido.
— ELA MARCOU! ELA MARCOU! Grifinória lidera por oitenta a vinte!
Harry, que quase mergulhara de cabeça nas arquibancadas, parou derrapando no ar, inverteu a direção da vassoura e voltou a toda para o meio do campo.
E então ele viu uma coisa que fez o seu coração parar.
Malfoy estava mergulhando, uma expressão de triunfo no rosto, lá a menos de um metro acima do gramado, lá embaixo, havia um minúsculo reflexo dourado.


– Não! – Tiago voltou a sentar-se no sofá e cobriu o rosto com as mãos – Um segundo! Apenas um segundo pode arruinar um campeonato! É tudo culpa minha!
– Como eu ter saído da cola do Malfoy é culpa sua? – Harry perguntou completamente confuso.
– Se eu estivesse por perto para te ensinar tudo sobre quadribol você não teria feito isso! – Tiago suspirou por entre as mãos. Lily e Sirius o encaravam com estranheza.
– E como morrer seria culpa sua? – Sirius perguntou confuso.
– Não sei! – Tiago gritou – Mas um menino precisa ter o pai por perto para ensinar a ele tudo sobre quadribol!
– Isso é ridículo Tiago. – Lily disse acariciando seus cabelos – Tenho certeza de que se você pudesse escolher iria preferir ficar com nosso filho...
Harry suspirou observando o pai enquanto Rony fazia sinal para que Sirius voltasse a ler.


Harry apontou a Firebolt para baixo, mas Malfoy estava quilômetros à sua frente.
— Vai! Vai! Vai! — Harry dizia à vassoura. A distância que o separava de Malfoy foi diminuindo. Harry deitou-se no cabo da vassoura quando viu Bole arremessar um balaço contra ele, já encostara nos calcanhares de Malfoy, emparelhou...
Harry se atirou à frente, tirou as mãos da vassoura.
Afastou o braço de Malfoy do caminho com um empurrão e...
— PEGOU!


– Isso! – Tiago gritou levantando-se e puxando Harry para um grande abraço. Lily não resistiu e uniu-se ao abraço que em poucos segundos contava também com Sirius e Remo – Eu sabia que esse era o seu ano! Eu sabia!
– Naqueles ultimos segundos não era o que parecia. – Lily disse sorrindo de orelha a orelha.
– Mas eu sabia que ele era capaz! – Tiago disse bagunçando os cabelos de Harry – Era para ele ter ganhado desde o primeiro ano! Precisamos comemorar!
– Quando o capítulo acabar podemos comer alguma coisa e comemorar. – Hermione disse sorrindo para Tiago e Harry que ainda comemoravam juntos.
Sirius voltou ao seu lugar, pegou o livro que tinha deixado sobre o sofá, e continuou enquanto os outros se ajeitavam.


Tirou, então, a vassoura do mergulho, a mão no ar, e o estádio explodiu. Harry sobrevoou as arquibancadas, um zumbido estranho nos ouvidos. A bolinha de ouro estava bem segura em sua mão, batendo inutilmente as asinhas contra seus dedos.
No momento seguinte, Wood veio voando ao seu encontro, quase cego pelas lágrimas; agarrou Harry pelo pescoço e soluçou sem se conter no ombro do garoto. Harry sentiu dois grandes trancos quando Fred e Jorge colidiram com eles; depois as vozes de Alicia e Katie:
— Ganhamos a Taça! Ganhamos a Taça!
Embotados num abraço de muitos braços, o time da Grifinória foi descendo, berrando roucamente, de volta ao chão.


– Essa foi uma cena emocionante. – Gina disse sorrindo para Harry.
– A vontade de cada um de nós na arquibancada era fazer parte desse abraço. – Neville disse coçando o olho.
– Você perdeu o momento em que McGonagall e Lino se abraçaram dando pulinhos. – Rony comentou rindo ao lembrar-se da ocasião – E você também não viu que o primeiro a correr para o campo foi Lupin.
– Obrigado! – Tiago sorriu para Remo agradecido.
– Tenho certeza de que estava pensando em você. – Remo sorriu de volta para Tiago, ambos emocionados.


Onda sobre onda de torcedores vermelhos saltou as barreiras do campo. Choveram mãos nas costas dos jogadores. Harry teve uma impressão confusa de ruído e corpos que o empurravam.
Então ele e o resto do time foram erguidos nos ombros dos torcedores. Empurrado para a luz, ele viu Hagrid, emplastrado de rosas vermelhas...
— Você os derrotou, Harry, você os derrotou! Espere até eu contar a Bicuço!
Lá estava Percy, pulando que nem maluco, toda a dignidade esquecida. A Profª. Minerva soluçava mais até que Wood, enxugando os olhos com uma enorme bandeira da Grifinória; e lá, lutando para chegar a Harry, vinham Rony e Hermione.


– E você não tem ideia do trabalho que deu te alcançar! – Hermione sorriu para Harry com carinho – Nós queriamos ser os primeiros, mas nunca conseguiriamos.


Faltaram palavras aos amigos. Simplesmente sorriram radiantes ao ver Harry ser carregado para a arquibancada onde Dumbledore aguardava de pé com a enorme Taça de Quadribol.
Se ao menos tivesse havido um dementador por ali... Quando um Wood, soluçante, passou a Taça a Harry e este a ergueu no ar, o garoto sentiu que seria capaz de produzir o melhor Patrono do mundo.


– E acabou o capítulo. – Sirius disse emocionado.
– Precisamos comemorar! – Tiago disse levantando-se e indo em direção à mesa – Queremos comida digna de uma festa de final de campeonato! – ele disse para a mesa que se encheu de delícias em poucos segundos.
A maioria dos presentes juntou-se a ele na mesa, rindo e conversando. Severo apenas pegou algo para comer e voltou para seu lugar no sofá. Tiago aproveitou que todos estavam comendo e se divertindo para ir até o quarto, estava preocupado com sua mãe e enquanto estava ali nem ao menos recebia cartas informando seu estado.
– Você está bem? – Lily perguntou entrando no quarto pela porta entreaberta.
– Sim, claro, só vim até aqui descansar um pouco... – Tiago sorriu para Lily com carinho.
Lily sentou-se ao lado dele e começou a acariciar seus cabelos com cuidado.
– Eu nunca me imaginei dizendo isso, – ela disse – mas estou disposta a te dar uma chance...
Tiago levantou a cabeça e sem pensar muito inclinou-se na direção de Lily, com os olhos fechados, pronto para finalmente beija-la.
– Não! – Lily bufou se desviando – Não acredito que pensei que você poderia mudar! – ela levantou-se e Tiago pode ver que apesar de parecer irritada, sua expressão era triste – É só nisso que você está interessado, não é? Para você eu sou apenas mais uma menina bonita em uma lista de conquistas.
Lily virou-se para sair, mas foi impedida por Tiago que segurou-a pelo braço.
– Eu não gosto de você por que você é bonita... não me entenda mal, você é linda! É claro! – Tiago disse colocando uma mecha de cabelo atrás da orelha de Lily - Mas eu vejo tantas outras coisas em você. Você é engraçada, respondona e ao mesmo tempo é doce e tem um bom coração... Sempre defende os outros, mesmo quando eles não merecem, e sempre arranja um jeito de achar que todo mundo tem um lado bom... menos eu... Você nunca consegue ver qualidades em mim, e estou começando a achar que não devo ter nenhuma mesmo.
– E-eu... – Lily gaguejou baixando os olhos constrangida.
– Não precisa dizer nada. – deu um suspiro triste – E se é isso mesmo que você pensa de mim, acho melhor nos afastarmos. – Tiago virou as costar para Lily e voltou para a sala, pediu para que Harry se sentasse no meio do sofá e voltou para seu lugar, fazendo Lily ter que se sentar do outro lado de Harry.
– O que aconteceu? – Sirius perguntou estranhando a atitude do amigo.
– Nada. – Tiago respondeu absolutamente sério e fez sinal para Gina, que já estava com o livro aberto, começar a ler.
Gina trocou um olhar preocupado com Harry antes de começar o capítulo.
– Capítulo XVI – A predição da professora Trelawney.




Olá leitores mais queridos de FeB e do mundo todo! Eu sei que tenho demorado cada vez mais para postar, mas PRECISO que vocês compreendam que eu escrevo o máximo possível no meu tempo livre e me recuso a postar um capítulo fora do meu padrão. Eu sou exigente comigo mesma e creio que é por isso que a maioria de vocês está aqui, afinal, do que adianta quantidade sem qualidade?
- GysLupinBlack - Fico realmente honrada que tenha criado uma conta apenas para comentar minha fic! E fico extremamente feliz que esteja gostando de verdade! Eu também sempre fico triste com o Sirius triste! Como a maioria dos meus leitores sabem, ele é o meu personagem favorito! Espero te ver comentando sempre mesmo!
- Day Caracas - Nesse livro eles vão se surpreender um bocado. E nos outros também. Mas os dois primeiros tinham algumas pistas realmente óbvias que eles não poderiam deixar passar. Eu também queria que eles fossem mais maduros, mas todos sabemos que garotos de 13 anos são estúpidos. Eles melhoraram depois, e isso é o que importa! A Alice é um caso a parte, eu quero que ela represente na fic todas aquelas pessoas que acreditam em tudo que sai no jornal e que o ministério diz, afinal é assim que a maioria dos bruxos vive, basta lembrar o inicio de OdF, quando todos duvidavam de Harry e Dumbledore por que o ministério dizia que eles estavam mentindo. Quando isso acontecer Alice vai perceber que as coisas estão erradas, que se eles mentem sobre essas coisas, sobre o que mais eles podem ter mentido para ela? E finalmente vai abrir os olhos para a vida.
- 1988bookworm - Eu concordo com vc absolutamente, o fato dele ter ajudado o Harry e o Dumbledore não faz do Snape menos filho da mãe do que ele é. Eu entendo o que quer dizer, e se não acreditasse nesse lado dele, não teria colocado ele para ler os livros. Eu também acho completamente compreensivel que o Lupin tenha ficado com o mapa, afinal ele não sabia que o Pedro estava vivo, então não sabia que Rabicho era o verdadeiro traidor. Fico feliz que você ache que vale a pena esperar pelos capítulos Greygrey! Adoro receber seus comentários!
- Luiza Snape - Obrigada!
- Izabella Bella Black - Logo logo a peça que está faltando vai se encaixar e eles vão saber exatamente o que aconteceu. De um jeito ou de outro os Marotos meio que são os mentores dos gêmeos, afinal, se não fosse o mapa, os gêmeos não teriam sido tudo o que foram em Hogwarts. A Lily não é tão certinha, ás vezes ela fica preocupada e não consegue esconder o nervosismo. Eu sempre acreditei que em uma amizade verdadeira um defende o outro não importa o que aconteça, Snape nunca defendeu Lily. A Gina é uma que sabe muito bem que o Harry e o Rony eram bem obtusos quando eram mais novos, afinal, eles bem sabiam que ela tinha passado por um grande trauma no ano anterior e em vez de se aproximar dela e proteger ela naquele ano, eles deixaram ela de lado mais uma vez. A Alice é um caso a parte, eu quero que ela represente na fic todas aquelas pessoas que acreditam em tudo que sai no jornal e que o ministério diz, afinal é assim que a maioria dos bruxos vive, basta lembrar o inicio de OdF, quando todos duvidavam de Harry e Dumbledore por que o ministério dizia que eles estavam mentindo. Quando isso acontecer Alice vai perceber que as coisas estão erradas, que se eles mentem sobre essas coisas, sobre o que mais eles podem ter mentido para ela? E finalmente vai abrir os olhos para a vida.
- Marlene.M.Black - Eu adoro escrever os marotos implicando com o Snape, acho que da para perceber, né? Fico feliz que esteja gostando!
- Flaa - Obrigada!
- Marinamadson - A Alice é um caso a parte, eu quero que ela represente na fic todas aquelas pessoas que acreditam em tudo que sai no jornal e que o ministério diz, afinal é assim que a maioria dos bruxos vive, basta lembrar o inicio de OdF, quando todos duvidavam de Harry e Dumbledore por que o ministério dizia que eles estavam mentindo. Quando isso acontecer Alice vai perceber que as coisas estão erradas, que se eles mentem sobre essas coisas, sobre o que mais eles podem ter mentido para ela? E finalmente vai abrir os olhos para a vida. Eu acho que Tiago vai ficar realmente orgulhoso de conhecer o patrono de Harry, e que Harry vai ficar envergonhado... Mas não vou falar mais do que isso.
- Luana Mendes Potter - O Tiago na verdade tem uma quedinha por literatura trouxa mesmo. Não livros de ficção, mas livros relacionados a esportes são muito interessantes para ele, e como vimos nesse capítulo, até um livro de física ele já leu por causa do quadribol. Eu sempre achei a relação Harry/Sirius prejudicada por isso, ambos procuravam pelo Tiago nessa relação e nenhum dos dois o encontrou. E é exatamente como imagino o Tiago, conquistador, mas sem se importar muito com nenhuma das garotas, e lindo é claro. Mas ele eu só shippo com a Lily! Jily é perfeito demais. Se quer se shippar com o Sirius fique a vontade! Mas na minha cabeça eu shippo ele comigo e ponto final! hahahahahaha. Eu li em algum lugar esses dias que no momento que Lupin e Harry se conheceram, Harry estava precisando do "professor Lupin" e não do "Tio Moony" acho que a vida dele seria completamente diferente se ele se relacionasse com o Remo logo de cara, ele aprendeu muito com Lupin, talvez não tivesse aprendido tanto se passassem o tempo falando de outras coisas, e os ensinamentos do Lupin foram realmente importantes para Harry continuar vivo. E é exatamente isso que penso de Alice também, ela é apenas uma bruxa comum, que conhece o mundo pelo filtro do profeta diário e do ministério, e não saberia nada que não fosse divulgado. Eu acho que Tiago nega ter salvado Snape por que ele não quer ter nada a ver com Snape de forma alguma, ele não quer que Snape esteja em divida com ele, e na cabeça dele, ele não estava salvando Snape, ele salvaria literalmente qualquer um.
- Bia Ginny Potter - Sua casa foi assaltada? Mas ta tudo bem né? Não tinha ninguém em casa? Ninguém se machucou? É claro que te perdoo o sumiço, ta muito bem explicado! Eu acho que apesar de tudo o Remo ainda deve ter sofrido mais, imagino como as luas cheias eram para ele depois que Tiago morreu, Sirius foi preso e Pedro supostamente estava morto. Acho que é por isso que o bicho-papão dele era a lua cheia, o pior momento da vida dele, a pior coisa que ele tinha que enfrentar ainda pior sem seus amigos. Eu realmente acho que o Harry não devia descobrir a verdade sobre o pai atraves do Snape, ele tinha o direito de saber é claro, mas o Snape não tinha nenhum direito de falar daquele jeito de Tiago. Quanto à Alice, eu quero que ela represente na fic todas aquelas pessoas que acreditam em tudo que sai no jornal e que o ministério diz, afinal é assim que a maioria dos bruxos vive, basta lembrar o inicio de OdF, quando todos duvidavam de Harry e Dumbledore por que o ministério dizia que eles estavam mentindo. Quando isso acontecer Alice vai perceber que as coisas estão erradas, que se eles mentem sobre essas coisas, sobre o que mais eles podem ter mentido para ela? E finalmente vai abrir os olhos para a vida.
- Mary Lily Potter - Fico feliz que entenda, dou meu máximo para escrever e atualizar a fic, sempre que possivel, mas ainda tenho que estudar e cuidar de tudo mais aqui em casa. Quanto à Alice, eu quero que ela represente na fic todas aquelas pessoas que acreditam em tudo que sai no jornal e que o ministério diz, afinal é assim que a maioria dos bruxos vive, basta lembrar o inicio de OdF, quando todos duvidavam de Harry e Dumbledore por que o ministério dizia que eles estavam mentindo. Quando isso acontecer Alice vai perceber que as coisas estão erradas, que se eles mentem sobre essas coisas, sobre o que mais eles podem ter mentido para ela? E finalmente vai abrir os olhos para a vida. O Tiago e o Sirius tem a amizade mais bonita dessa história toda, eu sei que eles estavam dispostos a morrer um pelo outro, e no fim os dois morreram para salvar o Harry, e isso faz muita diferença. Eu ainda não sei como a Alice vai reagir à notícia de que Remo é um lobisomem, mas tenho algumas ideias.
- Adriana Potter - Fico feliz que tenha melhorado! E eu acho o Snape meio hipócrita sempre, então é normal ele ser quem implica com essas coisas.
- Guilherme L. - O pior é que depois que eu me formar vou começar a trabalhar de verdade... E acredito que nunca vou voltar a ter todo o tempo que eu tinha. Mas sempre me esforço para escrever em todos os momentos livres que tenho, do mesmo jeito que você sempre da um jeito de deixar um comentário. Mas fazer o que né? Sem trabalho não tem como viver, meu sonho era viver da escrita, mas tenho que manter meus pés no chão.
- Regiane Helena - Eu fico feliz de verdade que entenda que não da para postar com tanta frequencia quanto eu costumava postar. Agora eu tenho muito menos tempo do que costumava ter. Eu também adoro Ronmione, adoro ve-los brigando e fazendo as pazes com facilidade e adoro imagina-los casados e com filhos, imagino que ele tenha continuado cabeça dura.
- MionGinnyLuna - Fico feliz que você ache que vale a pena esperar pela fic, gostaria que todos os meus leitores tivessem esse pensamento. Minha vida seria bem mais fácil sem a cobrança constante de alguns. A história do pai do Frank está no capítulo 14 - Cornélio Fudge de MLHP e a Camara Secreta. Quanto à Alice, eu quero que ela represente na fic todas aquelas pessoas que acreditam em tudo que sai no jornal e que o ministério diz, afinal é assim que a maioria dos bruxos vive, basta lembrar o inicio de OdF, quando todos duvidavam de Harry e Dumbledore por que o ministério dizia que eles estavam mentindo. Quando isso acontecer Alice vai perceber que as coisas estão erradas, que se eles mentem sobre essas coisas, sobre o que mais eles podem ter mentido para ela? E finalmente vai abrir os olhos para a vida.
- CountingStars - Eu também não fiquei convencida pelas justificativa de Snape, não acho que seja justificável a atitude dele. Ok, ele precisava "ser malvado" para convencer a todos de que era fiel a Voldemort. Mas ele chegou a extremos ridículos para um adulto. Afinal, Harry era apenas um menino de onze anos, e Snape já o tratava mal. Claro que os Marotos não eram perfeitinhos, e nós odiariamos que fossem! O que mais gosto dos personagens da JK é que ninguém é perfeito, todos são humanos. E eu acho que o prof Lupin estava preocupado com o Harry e por isso foi rude, afinal, ele tinha medo que Sirius realmente fosse um assassino e precisava proteger Harry. A Alice é um caso a parte, eu quero que ela represente na fic todas aquelas pessoas que acreditam em tudo que sai no jornal e que o ministério diz, afinal é assim que a maioria dos bruxos vive, basta lembrar o inicio de OdF, quando todos duvidavam de Harry e Dumbledore por que o ministério dizia que eles estavam mentindo. Quando isso acontecer Alice vai perceber que as coisas estão erradas, que se eles mentem sobre essas coisas, sobre o que mais eles podem ter mentido para ela? E finalmente vai abrir os olhos para a vida. A Gina sempre faz questão de deixar bem claro que não achava nenhuma graça em ser deixada para trás. Eu não pretendo trazer mais ninguém do futuro para a fic. Todo mundo que vai ler já está lendo. Eu AMO a Luna, mas não acho que ela caiba nessa fic.
- Hilary J. S. Lestrange - A parte do mapa xingando o Snape foi uma das que mais senti falta no filme, seria hilário ver a cara dele! Do jeito que Harry tem um certo desprezo pelas regras, Sirius poderia pegar ele sozinho facilmente, inclusive treinando quadribol. Eu pensei na fechadura!! hahaahahah, eu consigo trancar e destrancar a porta do banheiro com uma chave de fenda. O que se mostrou muito útil quando minha avó ficou presa no banheiro. Claro que não faz sentido! Se Sirius quisesse matar o Harry ele teria matado no dia que o Harry fugiu da casa dos Dursley. Eu acho que a Mione já superou isso há muitos anos, muita coisa mudou nesse tempo e eles amadureceram muito, então ela não tem porque ficar chateada. Acho que o nivel das indiretas do Tiago para o Snape são diferentes das do Snape para o Tiago. O Tiago realmente sabe que o Snape jogou fora a amizade dele com a Lily, e na maior parte do tempo o Tiago está apenas defendendo os próprios amigos. E é o que eu sempre digo, se o Snape REALMENTE amasse a Lily como diz, não trataria mal o filho DELA, ele pensa no Harry como filho do Tiago e esquece que ele é filho da Lily até aquela última parte antes dele morrer. Francamente né, maltratou o filho dela por anos, chamou ela de sangue-ruim na frente da escola inteira e ainda tem coragem de dizer que é por que ele ama ela. Eu acho que Tiago faria de tudo para impedir que as pessoas tratassem mal o Remo por causa do probleminha peludo dele.
- Talisman José da Silva Moraes - Você já me pediu a mesma coisa antes e eu vou repetir a minha resposta sendo um pouco menos educada dessa vez, justamente por que já respondi isso. A fic é minha, eu vou escrever ela do jeito que eu bem entender, o enredo dela já está completo e não vou fazer mudanças na minha história para agradar ninguém. Eu escrevo para me divertir. Se será frustante para você, não leia. Se realmente acha que eu escrevo ótimos capítulos obrigada. Sinto muito se fui grossa, mas não vou mudar de opinião, as coisas serão do jeito que planejei.
- Michele Johann - Obrigada!
- Sonhadora Dixon - Como já te expliquei no grupo, a ultima vez que atualizei faz aproximadamente 21 dias e não mais de um mes como o FeB insiste em dizer, é apenas um bug. Mas fico feliz que esteja gostando, e espero te ver comentando sempre.
- Lolis Malfoy - Não, não acabou, como você mesma disse, eu tenho uma vida própria, tenho minha faculdade e outras coisas para cuidar, e ainda assim arranjo um tempo para escrever, mesmo sem que ninguém me pague por isso. Agora receber comentários perguntando se eu desisti, ou se não vou mais atualizar, só me deixa sem vontade de escrever.


Enfim, espero ver todo mundo comentando e sendo paciente comigo!
Quem quiser fazer parte do grupo da fic, onde posto novidades, prévias e enquetes: https://www.facebook.com/groups/742689499098462/


Não acredito que ninguém acertou a frase da semana.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 16

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Helena em 13/09/2018
Hermione rebelde nesse capítulo foi demais. A obsessão de Tiago pelo quadribol chega a ser hilária, sem contar a pressão que ele faz para Harry ganhar.
Nota: 0

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Prado Soares em 20/10/2014

Ai esse capitulo eh parecido com aquel lá q eu nao lembro, q começa super feliz e acaba MEGA triste, mas ele é ao contrario, começa triste pelo bicuço e termina SUPER feliz por causa do qadribol :p 

 

achei pura sacanagem executarem o bicuço, tadinho, ele só tava se defendendo, poxa </3 o pior é que não foi um julgamento real, a decisão ja estava na mão do Malfoy-pai, e pronto! isso eh o mais revoltante! Tenho certeza de que se fosse um julgaento honesto ele teria chances! 

 

A mione descendo a mao do engomadinho do Malfoy é simplesmente DIVO! Adoro como ela mudou daquela garotinha toda certinha pra a menina q vai fundar a AD! Eh fantastico acompanhar essa mudança :3 embora, obiviamente, nao signifique q ela vai largar os estudos e parar de se preocupar UHSAUHASUHSAUHA ela so aprende q algumas regras podem (outras atpe devem!) ser quebradas de vez em quando :p

 

achei super cute da parte do remo ficar preocupado com ela, principalmente se levarmos em conta o motivo pelo qual ele tem tnatas olheiras :p sab, tecnicamente, ela não é ninguem pra ele, mas todos eles se importam muito, e é aquele tipo de coisa, voc^nasce com a sua familia, mas pode escolher utra e escolher seus amigos a qualquer momento...

 

o momento jily ali na parte sobre quadribol foi super lindinho <3 

 

E a partida em si, ahhhh, que coisa linda :3 eu adoraria ver o lino e a minerva se abrnaçando e o remo correndo, possivelmente esquecendo por alguns minutos que aquele harry era um aluno, nao o filho do seu melhor amigo... (isso foi profundo) sabe, eu acho que o james seria um paizao! sab, daqueles q incentivam o filho, que aajudam, q sempre tá lá qnd ele precisa... E que torce pra ele a todo momento, n soh no quadribol :p por exemplo, se o harry fosse da sly, tenho certeza q ele ficaria chateado, mas nao deixaria de ter orgulho do filho... 

 

agr, preciso dizer, esse momento jily no final foi super </3 sabe, eu entendo o medo da lily, mas eu acho q ela mereceu 100% aquela reaçao do james... ele ja provou q gosta dela, q mudou, q amadureceu... ela devia sim dar uma chance de verdade pra ele, ate pq, sejamos sinceras, relacionamentos amorosos envolvem BEIJOS, PÔ!!! Sem falar q ela foi toda toda qnd ele tava num monento claramente sensivel! Alem disso, ele pode mt bem cansar dessa atitude chata dela, se falar que ela exagerou pra caramba!!! #HUMPFT

 

enfim, vou parar de falar pq, neh? eu falo pra caramba ushuausahuhasusahushauhsa mal posso esperar pelo proximo jujuba! e eu ja disse, e repito, a cada capitulo a foderosidade da fic aumenta, voce consegue se superar a cada cpitulo ;) BEIJO IMENSO!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Day Caracas em 19/10/2014

O James é hilario, achei q  coitado tava tendo um treco no meio da sala, coitado kkkkk
Ahhhh que raiva do Malfoy, esse nojento, mas ok, o Bicuço ta bem, imagina quando o Sirius decobrir que seu sonho de montar em um hipogrifo se realizou.
E Alice como sempre uma tola  inocente ¬¬
Pelo menos o trio voltou a se falar, é estranho demais eles de mau um com o outro.
Mione :D chega bate um orgulho quando ela da um soco no Malfoy, foi uma cena tao linda *-*  E sim, ela tinha que da um tempo nos estudos, a coitada tava pra ter um colapso.
E essa do Remo ter sido o primeiro a ir pro campo, ahhhhhhh que coisa mais linda de le, foi muito emocionante, amei mesmo isso, foi lindo demias, eu consigo mesmo imaginar que foi isso e por isso que ele fez. E o James se culpando, sinceramente, o facada no meu coração, ele nao tem culpa de nada, os unicos culpados são o Voldemort e o Snape.
Eu so nao vou dizer q amei o capitulo pq vc feriu meus sentimentos Ju, nao faz isso comigo, nao faz o James e a Lily brigarem, poxaaa, eu quero eles de bem de novo. Ok, a Lily foi uma boba falando aquilo, poxa, ela não consegue ve q ele a ama?

Ok ok, é so isso Ju, ate o proximo 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Marinamadson em 19/10/2014

Capítulo muito bom! Amo como você escreve, sério, você é muito criativa! Ah, por que a Lily não percebe logo que ele mudou? Merlin, abra os olhos da pessoa e dê paciência ao Tiago para ela não ficar um tempo "ignorando" ela!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por GysLupinBlack em 19/10/2014

Hey Juh, estou aqui de novo! Bem, o cap. tá perfeito como sempre, muito bem escrito. A personalidade que você deu aos personagens sempre está supreendendo, embora eu esteja odiando a Alice assim como eu odiei quem duvidou do Harry e ficou com o Ministério. Eu sei que a Lily está receosa com o Tiago, mas ela deveria dar uma chance real a ele e parar com toda essa desconfiança, ele errou bastante mas mudou. E pra terminar preciso perguntar se você já sabe com quem o Sirius vai ficar (pq amo ele e só shippo ele comigo!)

Até o próximo capítulo! Bjs :)

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Stehcec em 19/10/2014

Esqueci de comentar q errei a frase da semana, NUNCA imaginei q o Neville teria dito aquilo. Pensei na Lily pq ela que ralhou com eles qnd aconteceu.

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Stehcec em 19/10/2014

Ei Juh
Dessa vez vou comentar antes! hahahahaahah
Esse cap é bem interessante. O Tiago vai se esbaldar haahahahaa
Fiquei realmente com MUITA raiva do malfoy, o Bicuço não fez nada.
Pelo menos isso fez os 3 fazerem as pazes. Awn hahaah
Nossa, esse tapa da Mione acho q estava todo mundo querendo fazer isso desde o primeiro livro, foi simplismente PERFEITO!
Até q enfim estão começando a prestar atenção no segredo da Mione. hahahah
Achei q nunca começariam a suspeitar disso.
ADORO a Gina, ela sempre repreende os meninos, fico imaginando se ela fosse do grupo deles. ahahaahaha
A Mione estava realmente cansada tadinha, Não sei como ela aguentou, uma hora ela tinha q esquecer de ir pra alguma aula mesmo.
Confesso que adorei a Hermione desse jeito, acho q pode ser a adrenalina, a falta de sono, sei lá. hahahahahaha
É claro que a Alice ia gostar de adivinhação. hahahahhahahahahaaha Estranho seria se ela não gostasse.
Adorei a idéia dos marotos, eles realmente sempre tiveram ótima idéias e essa da pena de repetição é realmente estraordinaria. ahahaahaha
Juh eu adoro quando vc pensa nessas coisas, fico feliz, vc faz ficar tão real que parece realmente q eles eram assim, vc escreve tão bem que faz a gente acreditar nisso. Eu AMO isso.
Realmente essa partida de futebol era a mais importante, se até a Mione não conseguiu se concentrar hahahahahaaha e eu imagino q na época do Tiago todos os jogos eram importantes, então ngm se concentrava em todos os jogos. hahahaaha
O Tiago é muito convencido, ao dizer q o Harry ia se sair bem pq era filho dele, bem tipico dele! hahahah
Acho muito bacana o Tiago procurar alguns conceitos trouxas e aplicar ao quadribol. Ele nesse jogo ta típico torcedor de futebol. haaha ADORO! Ah q lindo todo mundo torcendo pra Grifinoria, menos o Snape é claro. Lindo, Lindo a comemoração do Tiago com o Harry.
Fico com os olhos marejados de lagrimas ao ler eles comentado, e que o Remo foi o primeiro a ir em direção ao campo.
Achei bacana demais o Wood passar a taça pro Harry erguer e olha que era o último ano dele como capitão.
NOOOOOSSSAAAAAAA
Terrivel oq aconteceu com a Lily e Tiago. Mas concordo com ele, ela só ver o lado ruim dele, q nem considero ruim. Ele já mostrou que ama ela e ela o tratou como se ele só quisesse ficar com ela e despois descartar, fiquei SIMPLISMENTE abismada com isso.
Aguardado ansiosamento o próximo cap para ver no q isso vai dar.

Juh, como sempre o cap ficou MUITO bom, pra mim quando fala de quadribol é sempre bom.
Abraços 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Caroline Black Potter em 18/10/2014

Ju desculpa só comentar agora eu acompanho suas fics desde o começo e amo muito sua fic, mas só agora eu criei um perfil aqui na F&B esse capítulo ficou tão perfeito quanto os outros, a Lily tbm merece o q o Tiago falou, ah fala sério ela é mt lerda. Vc aescreve mt bem Ju

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Izabella Bella Black em 17/10/2014

Oi, desculpe a demora para comentar. O capitulo ficou perfeito como sempre. Já começou a emocionar no começo. Eu não acho o Rony egoista, só acho que ele sempre ficou a frente dos irmãos e por isso todos acabam pensando que ele é egoista. Não é que o Rony não se importava com o rato é que ele se importava mais com a Hermione. Finalmente alguem mais percebeu que Bicuço fez o que fez por instinto, ele não teve culpa e como sempre o Ministerio não pode perceber isso, é sempre preferivel obdecer as ordens de um Comensal da Morte. Realmente o tapa que o Malfoy levou foi maravilhoso. A Hermione podia não saber duelar, mais com toda certeza ela sabia muitos feitiços que machucaria Malfoy. Estou louca para ler quando eles descobrirem sobre o vira - tempo. Snape devia começar a ficar quietinho, principalmente pelo fato de que Tiago pode ate não fazer nada pela Lilian, mais o Sirius não tem muita paciencia e ele é tão bom quanto Tiago. Amei o apelido "Libélula Gigante". Por que a Alice gostar de Adivinhação não me surpreende? Adorei o que o Frank disse sobre a bola de cristal. Essa ideia de enfeitiçar a pena para escrever tudo o que o professor fala, viria a calhar para mim, na faculdade, mais não podemos usar magia na frente dos trouxas. As falas do Tiago sobre quadribol eu sempre amo essas partes. Gostei do momento da Lily com o Tiago, principalmente que ela não ia silencia - lo, por estar falando em quadribol. Eu fico imagino que se Tiago estivesse vivo na epoca do Harry ele provavelmente iria dar um jeito para assistir as partidas de quadribol do Harry, ele, o Sirius e o Remo. Juh você vai acabar me fazendo chorar em colocar o Tiago se culpando pela prorpia morte. Isso eu queria ter visto, a MacGonagall e o Lino se abraçando e o Remo sendo o primeiro a correr para o campo. Que dó do Tiago, me deu vondade de falar umas poucas e boas para a Lily o cuidado passou anos correndo atras dela e ela acha que é só mais uma na lista dele. Por Melin o ruiva lerda. Bom parabéns pelo capitulo. Ficou perfeito como sempre. Beijos.

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Flaa em 14/10/2014

Mais um ótimo capítulo! Parabéns! :)

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Bia Ginny Potter em 13/10/2014

Antes de qualquer coisa, palmas para o soco no Malfoy ...
Sobre o assalto, n, n tinha ninguem em casa, não, ninguem se machucou, está tudo bem, o seguro cobriu os gatos (pelo menos parte, n sei de onde eles arrumam tanta taxa...) e eu tenho um notebook novo o/
Só uma pergunta, vc anda postando cm qual frequencia? Eu ando meio perdida no tempo sabe... só me toquei q fazia um bom tempo q n tinha cap qdo li a sua resposta ao meu comentário anterior e dei uma olhada no grupo e vi o seu capítulo especial (e que capítulo emocionante!), a única coisa q eu tenho feito é dar uma olhada no grupo qdo tenho tempo... Ah, e eu vi as perguntas diárias, gostei mt delas, consegui responder algumas *-*, o melhor é q mais gente consegue participar e agt acaba vendo umas respostas interessantes. Tb vi q um povo te perturbou por cap... é tudo falta do q fazer, se tivessem uma ocupação q nem vc n estariam perturbando, ou pelo menos q fossem vagabundos de princípios né? Alguém precisa fazer algo pra sociedade funcionar... Mas no fundo eu entendo q oq os move é o desejo árduo por ler tão perfeita escrita.
Então a Alice é uma representante da sociedade alienada? Faz sentido, sempre achei um absurdo esse povo q acreditou q o Harry era um criminoso, um mentiroso ou seja lá oq sendo q alguns dias antes se ajoelhava se visso o garoto, e o pior. Qdo eu li os livros, achei q fosse um exagero sem tamanho, coisa de livro, mas apesar de ser realmente meio caricaturesco, n chega a ser impossivel no mundo real. Na vdd, isso é até bem comum no dia a dia, a mídia faz gato e sapato do povo... É só vc ver q uma par de político q já foi mais q provado q é corrupto ainda consegue ganhar eleição.
Eu concordo cm vc, o Snape, em posição de professor, não devia falar bosta do pai de um aluno, n importa a circunstancia, e como eu disse, mt menos por vingança. Eu gosto mt da cena em q o Harry vai bisbilhotar a penseira, primeiro pq foi uma opção dele, segundo pq o pai ficou mais humano dps... q nem qdo Harry descobriu algumas cagadas do passado do tio Dumby.Afinal, oq agt devia esperar, um cara saído de uma Novela de cavalaria seguindo perfeitamente tdos os códigos de conduta? Confesso q eu meio q esperava isso, n q eu tivesse pensado no assunto, mas foi um belo de um choque. E em terceiro, pq tb mostrou o Harry sendo um imbecil, afinal, apesar dos pesares, ele n tinha o direito de invadir o Severo dessa forma, ou seja, o Harry tb cometeu um erro, e grave, n foi mt melhor q o James.
Voltando ao cap, foi mt bom ver eles ganharem a taça dps de 2 anos de azar, mas nd supera a do sexto ano u.u Difícil aceitar q no proximo livro n tem quadribol, pelo menos n em hogwarts.
E o James e a Lily parecem Rony e Mione, pelo amor .-. Vocês tem um filho!! Ou vão ter, sla, viagens no tempo me confundem.
Até, e, seguindo o protocolo, eu n acertei a frase da semana haha 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por 1988bookworm em 13/10/2014

Comentário Parte 2!!! :p

No outro comentário esqueci de explicar que amo essa nova fase da Mione porque pessoas certinhas demais me irritam...

 

E OMG, como eu fui esquecer de comentar o final??? O tão ansiado momento Jilly... Com certeza não foi como queríamos, mas acho q foi como deveria ser... depois de anos de quase ódio os dois não podiam se acertar assim tão facilmente, sem nenhum desentendimento, acho que mudar assim da água pro vinho é um processo, mas parece que as coisas estão realmente se encaminhando bem, embora dê pra entender a preocupação da Gina e do Harry... se esses dois não se acertarem o Harry não nasce!!! 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por 1988bookworm em 13/10/2014

   Sabe o que eu mais gosto no estilo de escrita da JK? que ela consegue transmitir detalhes da personalidade das personagens sem ser extremamente descritivo e chato como o Tolkien (fãs de O Senhor dos Aneis me perdoem, mas não consigo chegar no final dos livros dele...). e isso faz com que sintamos que conhecemos cada um tão bem que ao ler os livros é como ler uma história sobre um amigo...por isso conseguimos imaginar como vão reagir a determinadas situações e nos surpreendemos quando agem diferente como no caso a Hermione desse capítulo. E eu reconheço essa mesma características nas suas fics Jubs, as ezes sinto que estou na sala lendo os livros junto com eles, e converso com o computador tbm enqto leio a fic... 
   Não consegui acertar a frase da semana por um errinho de cálculo... :P assim, qdo eu li a frase da semana eu imediatamente eliminei os marotos porque eles compreendem o que é colocar uma amizade acima de qualquer outra coisa... e eliminei também todos que vieram do futuro pensando: eles estavam lá, eles sabem como é a amizade do trio... mas esquecique nessa época o Neville era meio que "deixado de lado"... 
   Adooro a Mione desse cap. toda rebelde e "aprendendo" que as vezes vale a pena quebrar algumas regras, se tornando a Mione que vai sugerir a criação da AD e tudo o mais... e de verdade eu nunca entendi por que eles ensinam adivinhação... mesmo que a gente descubra em OdF que algumas profecias são reais, pelo que eu entendo,  uma pessoa só vai fazer uma professia real se ela tiver "o dom" e isso nã é uma coisa que se ensine... até pq as vezes a pessoa nem lembra de ter feito, como no caso da Trelawney...
   E bem, quadribol é sempre emocionante, não pelo esporte em si, mas pelas reações qua as partidas causam e por sentir que conheço as personagens tão bem...  assim, eu nunca gostei de assistir esportes, seja ele qual for, mas quando alguém que eu conheço está jogando e adoooro assistir e torcer por essa pessoa... então torcer pro tima da grifinória é como torcer pra um monte amigos meus, então é muuuito emocionante...
   Fico feliz que você goste cos meus comentários Jubs porque eu adoro as suas fics!!!
   Me empolguei hj então o comentário ficou gigaaante... sorry :P 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por MionGinnyLuna em 13/10/2014

Só... Perfeito como sempre! Eu sei que você não é daqui do Pará, mas estamos na época do Círio (É praticamente o Natal dos paraenses) então feliz Círio para você! Que você continue a ser essa diva, linda, maravilhosa, genia, paciente e fofa que você é! E mil obrigadas pela resposta para a história do pai do Frank! E não liga não, essas pessoas ansiosas chatas nem merecem ler essa fic divosa (E você, muito diva, ainda faz cap. especial para elas, pode isso?). Beijos no coração!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Sonhadora Dixon em 12/10/2014

Esta na hora de dar o meu comentário, tenho certeza que este não será o primeiro que você irá receber já que sou absurdamente lerda para ler... mas vamos começar a falar de verdade sobre o capitulo:
Bem foi a primeira vez que eu esperei ansiosa por um capitulo da sua fanfic já que sou novata por aqui e devo dizer que a fanfic superou totalmente as minhas expectativas. Bem para começo de conversa por mais que eu adore quadribol nunca os achei muito emocionantes no sentido de uma re-leitura e por mais que na sua fanfic tenha o extra dos comentários dos leitores que os tornam mais legais estes nunca são os meus captulos favoritos, mas este capitulo foi incrível...Vou tentar não esquecer de nenhuma das minhas partes favoritas, mas é dificil.
Primeiramente adoro os momentos em que o rony e o harry não entendem como a hermione some dos lugares e nenhum dos leitores do livro entendem, fico me mordendo para ver as suas reações ao descobrirem que é um vira tempo.
As aulas da sibila sempre são engraçadas então adoro dar uma lida nelas, adoro tanto a parte dos livros quanto os comentários dos leitores...Só a coitada da Alice gosta da materia e o Tiago, mas o tiago é por conta da mãe e nem ele gosta da sibila... É engraçado como todos já sabem que ela vai prever a morte do Harry, mas imagino que quando ela preve que o harry vivera muitos anos no 5º ano todos irão se emocionar e gostar um pouco mais dela (como eu).
Adoro as ideias dos marotos, como as que eles tem em história da magia...Eu me sinto mais próxima deles lendo a sua fanfic e com mais vontade de ter tido a chance de estudar em Hogwarts com ele.
O Remo da sua fanfic é muito fofo, ele da uma vontade tão grande de abraçar...A preocupação dele com a mione quando comparam as olheiras dela com as dele é absurdamente fofa, se ele não fosse da Thonks eu o roubava para mim...Ainda bem que o Sirius não se casou, já que ele é o meu xodó vou roubá-lo para mim (só que não, agora é a hora que eu acordo do surto e volto a comentar rs)...
Esse final foi incrível... O pós leitura, achei fantastica... A lilly é realmente dificil de se lidar, mas entendo demais o medo dela em relação ao Tiago já que o passado dele o condena até não poder mais, as vezes quando gostamos de alguém temos medo de admitir e acabar nos decepcionando...Ao mesmo tempo entendo a atitude do Tiago afinal de contas ele já mudou e ele está esperando uma chance com a Lilly há anos! É obvio que uma hora ele tinha que falar algo assim, mas acho que isso é bom para o relacionamento deles ficar mais maduro... E bem... eles ainda tem 7 livros para lerem sobre as histórias do Harry, tem tempo para amadurecer as ideias.
Ps: Adorei o Sirius mensionando o Regulos, acho o Reg incrível e mesmo que seja para falar que o irmão rouba até jogando bexigas eu fiquei feliz...Imagino como o Sirius ficará ao saber que o irmão é o RAB.
Parabéns pelo capitulo, valeu MUITO a pena a espera, esperaria anos só para mais um capitulo destes com toda certeza <3 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Naddsh em 12/10/2014

Ohayou!
O capitulo ta pfto! Amei. Mas
a)  A lily do fim foi mesmo ma, credo, eles que se beijem e pronto e.e
b)  Como assim os tomates levam mais tempo a amadurcer? Eu nao percebi oO
c)  Tiago potter a dar numa de remorsos porque ele morreu e nao ensinou ao harry? Mas que kuso é esse gente? Oo pra ke foi isso?
Matta Ne! 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2020
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.



 

 




 
                           

 


Warning: fopen(): Filename cannot be empty in /nfs/c10/h06/mnt/147811/domains/fanfic.potterish.com/html/includes/cache.php on line 39