FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

15. Amigos são sempre amigos


Fic: Uma brincadeira do destino - Epilogo postado


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Na casa de Hermione


Espanto não define corretamente os semblantes do moreno e do ruivo. Estarrecimento talvez fosse uma palavra mais adequada, mas ainda não define de forma precisa. Talvez a que mais se aproxime seja, horrorizados


Eu sinceramente não sei o que dizer – Harry finalmente se manifesta após alguns minutos que para Hermione pareceram séculos


Pois eu sei muito bem o que dizer (Rony fala, ligeiramente exasperado e totalmente estupidificado) o mundo trouxa é todo louco! Essa história de doador anônimo que não é anônimo... Por que vocês não fazem os bebês como todo mundo? Eu posso garantir que é bem melhor!


Você não tem filhos, Rony – Gina fala pacientemente


Eu posso não ter filhos, mas eu sei como se faz e eu pratico – o ruivo fala com um sorriso irônico que faz sua irmã rolar os olhos. Pelo que ela conhece da espanhola não deve haver dúvidas que o seu irmãozinho pratica bastante


Harry olha para a amiga. Nunca, nem em seus sonhos mais loucos, ele poderia imaginar Hermione se metendo numa encrenca dessas – e agora, o que você pretende fazer?


Sinceramente, eu não sei direito (a morena suspira) eu fiquei revoltada no início, mas hoje eu vejo que ele não teve culpa. Ele é tão vítima quanto eu, mesmo assim não era o que eu queria e ele não abre mão de fazer parte da vida do meu filho


Gina ouve tudo em silêncio. Ela não pode deixar de perceber que sua amiga, embora não tenha escondido nada da história, em momento algum mencionou o nome do doador nem tão anônimo assim


No fundo ela não pode culpar Hermione, a situação já seria difícil o bastante se o tal doador não fosse Draco Malfoy. Sendo o loiro então, a coisa chega muito perto se ser desesperadora


Gina sabe que mais cedo ou mais tarde seu marido e seu irmão saberão quem é o doador, mas neste momento ela não se sente nem um pouco tentada a pedir para a amiga revelar essa identidade. É melhor que eles se recuperem desta história absurda primeiro. É o que a ruiva pensa


Mione... (as palavras de Rony tiram Gina do devaneio. O ruivo chega perto da amiga) eu nunca fui muito bom com palavras, você sabe que eu sou meio trasgo (ele vê que Hermione esboça um sorriso) mas por incrível que pareça, de vez em quando eu penso um pouco


Eu nunca disse que você não pensava – a morena balbucia, meio sem jeito


Não vamos entrar nessa discussão agora (o ruivo retruca e continua) como eu disse, eu penso de vez em quando e eu estou aqui pensando (ele faz uma pausa) você iria enfrentar um certo preconceito na nossa sociedade. É muito raro ver mães solteiras no mundo bruxo e as poucas que existem sempre sabem dizer quem é o pai dos seus filhos (ele vê que a amiga quer falar, mas a interrompe) É verdade, Mione. Pode ser injustiça, pode ser preconceito, pode ser que o mundo bruxo não caminhe de acordo com a humanidade, mas é assim que as coisas são (ele olha pra Gina que assente com a cabeça) por que você acha que não temos a tal da ecleticidade ou coisa parecida?


Eletricidade (Hermione corrige e logo acrescenta) sempre disseram que a magia interfere de alguma forma na eletricidade


Isso também (Rony admite) mas você acha mesmo que se nós quiséssemos já não teríamos inventado um feitiço que anulasse essa interferência? O que eu quero dizer é que somos felizes assim, o mundo bruxo tem uma dificuldade imensa em lidar com tudo que é novo


Hermione olha para o amigo, nunca em sua vida ela imaginou Rony se pronunciando dessa maneira, mesmo sem entender aonde ele quer chegar


Como se adivinhasse o pensamento da morena, Rony continua – o que eu quero dizer é que talvez o fato desse tal doador querer fazer parte da vida do bebê não pode ser de todo ruim


Hermione encara o amigo tentando a todo custo não ficar de boca aberta, ou cair na risada, ou as duas coisas ao mesmo tempo. Ela não acredita que está ouvindo o ruivo dizer tais palavras, seu olhar dança entre Rony, Harry e Gina e Hermione percebe que esta última está tão estupidificada quanto ela


A morena respira fundo enquanto tenta entender – como assim não pode ser de todo ruim? (Hermione finalmente pergunta)


Ora Mione, você sempre foi a mais perspicaz, a mais inteligente (Rony fala com um sorriso vitorioso na face, o sorriso de quem finalmente viu algo que a sabe-tudo não viu) como eu já falei, infelizmente a sociedade bruxa é preconceituosa. Se você chegar com um bebê de pai desconhecido, você vai sofrer. Mais do que isso, seu filho vai sofrer, e você com certeza não quer isso


Hermione balança a cabeça se sentindo culpada por não haver pensado nisso, seu desejo de ser mãe era tão intenso que nem passou por sua cabeça que seu filho talvez pudesse ter esse tipo de problema


O ruivo continua – já a criança tendo um pai, mesmo que vocês não estejam casados, mesmo que não vivam juntos, pode amenizar a situação


A morena encara o amigo, boquiaberta. Ela não pode deixar de pensar se a reação do Rony seria a mesma, caso ele soubesse quem é o doador. Por sorte nenhum deles sequer sonha com isso e mais sorte ainda que não passou pela cabeça dos amigos perguntar quem é ele. Mas isso não lhe espanta, pois ela sabe que tanto Harry quanto Rony devem estar pensando que a pessoa é um trouxa


Sinceramente eu não sei o que dizer (Hermione finalmente admite, derrotada. Ela está se sentindo culpada por não haver pensado que seu filho poderia sofrer preconceito, se sentindo fracassada e egoísta. Nunca em sua vida Hermione pensou que seu desejo de ser mãe poderia gerar essa confusão toda) tudo que eu queria era ter um filho. O tempo estava passando e eu não encontrava ninguém...


Não pense nisso agora (Rony fala de forma carinhosa) não se culpe, eu sei que você vai ser uma excelente mãe independente da forma como essa confusão termine


Obrigada Rony (ela fala enquanto se atira nos braços do amigo) obrigada a todos vocês e desculpem não ter falado antes. Na verdade eu não sabia como dizer, eu pensei que vocês iam achar uma loucura


Ei! (Rony fala acariciando os cabelos cheios da amiga) Eu nunca disse que não acho isso tudo uma loucura. Mas sabe de uma coisa? Ver a sua amiga mais certinha, tão certinha que às vezes dá nos nervos, fazer uma loucura é de certa forma reconfortante


Hermione rola os olhos e sorri. Esses são os seus amigos, os melhores amigos que alguém poderia ter e é por isso que ela sabe que, de uma forma ou de outra, no fim tudo acabará bem


Então ela se levanta com a sensação de um peso tirado de seu coração – agora que está tudo esclarecido, vou fazer o café da manhã pra nós (ela olha para os amigos) e antes que algum de vocês fale alguma coisa, eu devo dizer que sei que a curiosidade de vocês foi maior do que a fome, acertei?


Não precisa se incomodar, Mione – Rony fala ao mesmo tempo em que seu estômago ronca causando risadas nos amigos


Algumas coisas nunca mudam... Hermione pensa sorrindo enquanto se levanta para preparar algo para comerem


XXXXX


Um pouco mais tarde


Os quatro terminam o café da manhã. A despeito da conversa difícil os amigos estão tendo uma refeição agradável, nem os costumeiros enjôos matinais apareceram hoje. Se ela não tivesse tão encrencada, Hermione diria que tudo está perfeito


Onde você aprendeu a cozinhar assim? – o ruivo pergunta repetindo um pedaço de bolo pela quarta ou quinta vez


Ora, Rony (Hermione rola os olhos) só porque não gosto muito de cozinhar, isso não significa que eu não sei fazer (ela sorri) e depois, eu criei um método só meu pra fazer dar tudo certo


E como é isso? – Gina pergunta curiosa. A ruiva se lembra que feitiços domésticos nunca foram o forte da sua amiga


Depois que comecei a viver sozinha (a morena fala) eu ia sempre comer fora, mas isso enjoa e definitivamente não poderia ir pra casa dos meus pais todos os dias pra almoçar ou jantar


Poderia ir pra toca (Rony pondera) você sabe que a minha mãe adora alimentar as pessoas e reclamar sobre o quanto estão magras


Eu sei que ela gosta, Rony. Mas não teria sentido – Hermione fala e prudentemente não diz que ficaria estranho a amiga e ex-namorada na casa da ex-sogra o tempo todo


Mas conte o segredo – Harry diz


Bem... (Hermione sorri, presunçosa) eu comecei a pensar nas receitas como poções e comecei a fazê-las como se isso fosse um exame da escola


E você sempre se dá bem nos exames – Harry conclui


Na verdade eu sempre me esforço nos exames – Hermione fala e sorri triunfante


Harry rola os olhos enquanto se levanta, ele olha pra Gina que também se levanta


Não me diga que já vão – Hermione fala chateada. É tão raro esses momentos de paz e descontração na sua vida nos últimos tempos que ela quer aproveitar cada minuto com seus amigos


Temos que alimentar uma turminha (a ruiva sorri) daqui a pouco eles estão acordados


Eu também vou (o ruivo diz) quero passar em casa antes de ir para o trabalho


Obrigada por tudo (Hermione fala, ela baixa os olhos meio sem jeito) essa história da inseminação... Bem, eu não contei pra mais ninguém


Pode deixar (Rony a tranquiliza) até porque não dá pra contar uma história dessas sem ser chamado de maluco (ele dá um beijo em sua face) mas agora você sabe, qualquer coisa que precisar...


Eu sei (Hermione sorri) eu sei que posso contar com vocês, sempre...


XXXXX


Pouco depois


Rony chega em casa. Ele ainda está estupidificado com essa história maluca, nunca em sua vida passou pela sua cabeça que a sua amiga mais certinha fosse capaz de fazer algo assim. Por um momento lhe parece que nem ele nem Harry realmente conhecem Hermione. Rony tem certeza que seu amigo também sempre viu a morena como aquela amiga para todas as horas, aquela que nunca os deixaria na mão, aquela que sempre viveu para os livros e para o trabalho. Nunca lhe pareceu que uma família e filhos lhe fizesse falta. Eu estava enganado... O ruivo admite para si mesmo, um pouco culpado. Em sua cabeça lhe parece que se eles não tivessem terminado, se ele tivesse dado a ela a família que tanto queria, talvez Hermione não tivesse nessa encrenca. Para com isso Rony. Vocês terminaram de comum acordo, lembra? E foi um alívio para vocês dois. Como ela sempre disse, somos amigos demais para dar certo como qualquer outra coisa. Além disso, você sabe que o que sente por ela é e sempre foi apenas amizade. Amor é o que você sente por sua esposa


Onde estavas, cariño? (a voz doce da esposa o tira do devaneio) eu acordei e não te vi (ela fala, manhosa)


Eu fui à casa da Hermione, com o Harry – ele se apressa em explicar. Embora Pandora nunca tenha dado mostras de qualquer tipo de ciúme. Ele sabe que a esposa tem sangue latino e a última coisa que ele quer é provocar uma explosão – fui tirar essa história a limpo


E então cariño, eu acertei? – A espanhola fala, ansiosa – Há um niño a caminho?


Rony olha para a esposa. Ele prometeu que não iria espalhar essa história, mas não se sente bem em esconder isso de Pandora. Afinal ela é da família e a notícia logo irá se espalhar. Não há mesmo como esconder algo assim, ao menos não por muito tempo...




NOTA DA AUTORA


Voltei! Não é uma miragem!


Desculpa MESMO pelo sumiço... Em momento algum estou abandonando a fic. Muitas coisas aconteceram, trabalho... Viagens... Mas eu garanto a vocês que estou escrevendo sempre que posso. O problema é que nem sempre posso e quando tenho tempo ele tem que ser dividido com as quatro fics que possuo (fics são MUITO ciumentas, não posso deixar nenhuma em detrimento da outra)


Muito obrigada pela paciência, eu vou fazer o possível pra não enrolar tanto com o próximo capítulo. Espero que tenham gostado e quem tiver um tempinho pra deixar uma palavrinha,nem que seja me xingando pela demora, vai me fazer muito feliz (Só peço que não lancem maldições imperdoáveis pois elas doem e deixam a autora debilitada o que dificulta ainda mais as postagens...)


Bjos e até o próximo

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 3

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Diênifer Santos Granger em 08/04/2014

Vomitando Arco-Íris aqui!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Byanca em 03/08/2013

aeeeee , voltou *-* ... Preciso falar que a fic tá ótima? quero mais e o mais rapido possivel sauhs 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por RiemiSam em 30/07/2013

Comecei a ler agora e vou acompanhar sua FIC..rs Independente da demora ou não dos capítulos. Está bem interessante.

Nota: 3

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.