FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

10. Descobertas


Fic: Revendo Conceitos -Dramione - Long Concluída


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Descobertas


Hermione se assustou com o pedido do rapaz. “Como assim ajudar Draco Malfoy?”. Diante da demora da resposta da Castanha, Draco prosseguiu:
- Você realmente acredita na minha mudança, Granger? Está vendo como não é tão fácil assim??? – Draco disse triste enquanto desfazia os feitiços e saia da sala.

- Eu te ajudo Malfoy. – A Castanha falou alto para que o loiro pudesse ouvi-la - Mas só se você estiver realmente disposto a mudar. Caramba! – disse Hermione ao olhar para o relógio na parede. – Já passou mais de uma hora do fim da monitoria. Preciso ir. Tchau Malfoy, a gente conversa mais amanhã. No salão comunal. Está bem?

- Tudo bem. Tchau e obrigado Hermione.


Hermione correu para o seu quarto. Nem ouviu quando Draco a chamou pelo primeiro nome. Ao chegar ao seu quarto, deu um suspiro de alívio por não ter sido encontrada por Filch pelo caminho, e torceu silenciosamente para que Draco tivesse tido a mesma sorte. Estava acabando de fechar a porta de seu quarto quando ouviu a voz de Rony:
- Porque está chegando a essa hora, Hermione? – perguntou Ron sério.

- Nossa, Ron! Que susto. – Hermione pôs as mãos em seu peito – O que está fazendo em meu quarto? – perguntou curiosa.

- Você não respondeu à minha pergunta. – Ron continuou bastante sério – A sua monitoria terminou há mais de uma hora – disse olhando o relógio – Onde estava?

- Ahh eu estava conversando com o Malfoy e acabei perdendo a hora. – Respondeu a menina de forma simples.

- O QUÊ? – gritou Rony – VOCÊ ESTAVA CONVERSANDO COM QUEM?

- Porque você está gritando Ronald? – perguntou Hermione de braços cruzados em uma pose bem característica da senhora Weasley – Eu já falei! Eu estava conversando com o Malfoy. – mais uma vez a Castanha respondeu de forma simples, como se explicasse a Ron algo elementar.

Ron gelou ao ouvir Hermione falar que havia perdido a hora por estar conversando com o Malfoy. Seu cérebro trabalhava furiosamente: e se Malfoy tivesse contado à Hermione sobre seu affair com a Chang? Se ele tivesse falado de suas desconfianças?

- Mas o que você estava conversando com ele Mione? – na pressa e na pressão, a voz do ruivo saiu um pouco esganiçada – Vocês, por acaso, têm algum assunto em comum?

- Ron, em primeiro lugar: porque você está tão nervoso hein? – Hermione cruzou os braços mais uma vez à espera da resposta do ruivo – Qual o seu problema?

-Qual o meu problema? – Ron parecia nervoso – Qual o meu problema Mione? O Malfoy não presta! E passou a noite conversando com a minha namorada! Esse é o meu problema. O que vocês conversaram?

Hermione sorriu internamente. Então era isso: o ruivo estava apenas enciumado por ela ter ficado quase uma hora depois da monitoria conversando com Malfoy. Resolveu pegar leve com o ruivo para desfazer qualquer mal entendido.

- Ron, – começou Hermione mais calma – nós estávamos conversando sobre aspectos da vida particular dele e que ele não gostaria que a escola soubesse. Eu não posso te contar. Você me entende?

- É claro que não Mione. Ele - disse o Ron apontando para a porta como se Draco estivesse lá – é o Malfoy. E eu – apontou para si – nunca vou entender que a minha namorada tenha algum assunto com o Malfoy e não quer me contar. Ele é mau, é mentiroso, você não percebe?

- Calma Ron. – disse Hermione enquanto pegava as mãos de seu namorado – Eu sei me defender, ok? Obrigada por se preocupar – Hermione deu um beijo no rapaz – Mas o Malfoy tem precisado de ajuda. E você sabe muito bem a minha tarefa.

- Mas Mione... Daqui a pouco ele vai começar a te jogar contra mim e contra o Harry... Você verá – disse Rony abraçando a namorada.

- Deixe de bobeira Ron, além do mais eu não sou influenciável e você sabe muito bem! Vamos parar de falar no Malfoy? Eu acho que não foi por isso que você veio até o meu quarto.

Rony sorriu para a Castanha e a puxou para um beijo.

*********


Draco andava em passos largos em direção à Sonserina. Ainda tentava digerir todas as informações que tinha recebido. Seu pai não era seu pai. Tinha ouvido falar pouco sobre seu verdadeiro pai e, aliás, achava que ele era uma coisa, quando na verdade era outra. Hermione Granger era mestiça e não uma sangue... Draco balançou a cabeça quando essa palavra surgiu em sua mente. Continuou em seus pensamentos. Granger não era uma nascida trouxa. Quanta novidade. Nem se deu conta que estava em frente ao quadro de seu salão comunal, disse a senha e entrou rapidamente.

Mecanicamente sentou em uma poltrona perto da lareira. Olhou para o fogo enquanto continuava a pensar. “Eu devo estar enlouquecendo. Primeiro eu pedi desculpas à Hermione. Depois eu pedi ajuda. Hermione não, Granger! O que está acontecendo comigo?”

- E aí cara – a voz de Blás o despertou – Como ‘cê ‘tá?

- Indo. – Draco voltou a olhar o fogo.

- Mas as coisas estão voltando ao normal não é? – Blás tentava conversar com o rapaz – Foi até a monitoria hoje. Aliás, você demorou bastante. O time estava te esperando, precisamos marcar novos treinos! O jogo contra Grifinória se aproxima e precisamos treinar se quisermos ganhar o jogo.

- É verdade Blás. Vou reservar o campo amanhã, espero que o Potter não tenha pegado já todos os dias.

- Adivinha quem eu vi hoje na torre leste? - Blás estava com um sorriso malicioso no rosto.

- Quem? Perguntou pouco interessado.

De todos os sonserinos, aliás, de todos os seus colegas de sua casa, Blaise Zabini era quem mais se aproximava de um amigo. Aliás, ele era a única pessoa que Draco não tratava como inferior, pois Zabini nunca tratou Draco com reverência e talvez esse fosse o motivo de suas alianças. Entretanto, já estava de “saco cheio” de todo bla blá blá do rapaz.

- O pobretão com a Chang.

A novidade fez Draco se endireitar na poltrona e olhar para Blás.

- Que horas? Quando eu saí para a monitoria ele estava no salão comunal dos monitores. Aliás, indo em direção a Chang! – Draco apertou as mãos em sinal de raiva.

- Eram umas oito e meia. Estavam no maior amasso. Mau gosto tem o pobretão. Não acha?

- Ele é um idiota! Trocando a Granger por uma vadia.

- Não que a Granger valha alguma coisa, não é cara? - Blás piscou para Draco.

Draco fechou a cara.

- Eu gostaria que você não falasse assim da Granger, Blás.

- Você o quê? – Blás perguntou assustado.

Draco suspirou. Havia falado sem pensar.

- Nada. Esquece.

Draco levantou para se dirigir ao seu quarto.

- Não, não, não. – disse Blás enquanto se levantava e segurava Draco – Espera aí cara. Eu ouvi bem o que você disse! E você disse que gostaria que eu não falasse daquele jeito da Granger. O que é que está acontecendo?

- Nada! – Draco fechou a cara.

- Qual é Draco! – Blás parou de braços cruzados na frente do loiro – De uma hora para outra você começa a defender a sangue ruim. Alguma coisa está acontecendo.

Blás ficou olhando a reação de Draco. O rapaz negro apenas havia dito sangue ruim na intenção de provocá-lo. Não que ele não ligasse para a questão de sangue, até ligava. Mas desde cedo aprendeu que os galeões eram mais importantes do que o sangue. Sua mãe era famosa pelos diversos casamentos que obtivera e da fortuna que havia acumulado com eles. Sendo os bruxos de sangue puro ou não. Draco fechou os olhos diante da ofensa do rapaz. Iria relevar, mas lembrou de tudo que Hermione lhe contara, de tudo o que a Castanha sofrera e ainda estava sofrendo e não se conteve.

- Eu lhe proíbo de ofender a Granger dessa forma Blaise! – Disse Draco entre os dentes.

Blaise olhou assustado para Draco.

- Você está apaixonado pela Granger, Draco?

- Eu o quê? - Draco perguntou indignado – Está ficando maluco?

- Eu? Maluco? - Blás perguntou sarcástico – Quem foi que defendeu a Granger agorinha mesmo?

- Mas isso não significa que eu esteja apaixonado por ela! – rebateu o loiro – Apenas não gostaria que falasse assim dela agora que a conheci melhor. – Mais uma vez Draco só se deu conta quando as palavras já haviam saído de sua boca. Viu seu amigo abrir a boca em espanto. Amaldiçoou-se por isso. Resolveu sair antes que Blás começasse o interrogatório, mas o rapaz foi mais esperto, correu e puxou Draco e o fez sentar na poltrona.

- Desde quando você conhece a Granger melhor? - Perguntou Blaise.

- Desde quando você virou uma garota fofoqueira? - Perguntou Draco sarcástico.

- Eu estou falando sério Malfoy!

- E também estou falando sério Zabini.

Os dois se olharam sério. Ficaram aproximadamente um minuto assim. Um estudando a reação do outro. Até que começaram a rir. Mais uma novidade para Draco. Acabara de descobrir um amigo. Aprendera que nunca poderia confiar em ninguém. Nem em seus “iguais”. Mas a vida estava lhe dando oportunidades. Resolveu se “abrir” com Blás. (N/B: Primeiro se abre com a Hermione, depois com o Blás... Jesus Apaga a Luz, essa coisa de “abrir” do Draco tá começando a pegar mal!)

- Vou lhe contar o motivo pelo qual conheço a Granger melhor. - Disse Draco sério. Blás apenas assentiu com a cabeça.

Draco contou ao seu amigo toda a sua saga desde que havia ido visitar sua mãe no hospital. Contou de sua conversa com o elfo, contou sobre a ajuda de Hermione, e de sua conversa recente com a Castanha, apenas omitiu sobre o que aconteceu com os pais de Hermione.

- Mas o que tanto abala a Granger, Draco? A ponto de você abraçá-la?

- É, desculpe amigo! (N/A: vejam bem... ele chamou o Blaise de amigo oo2) (N/B: ele se abriu com o Blás, era natural uma reação legal depois da abertura!). Mas é algo tão particular à Granger que eu não posso te contar, você me entende?

- Claro! - Blás tentava processar tudo o que estava acontecendo. – Caramba, quanta informação! - O rapaz suspirou. – Acho que vou dormir depois dessa. Boa noite.

- Boa noite! Acho que não preciso te pedir para que não conte para ninguém a nossa conversa. – disse Draco sério.

- Claro, claro. – falou o rapaz de cabeça baixa. Blás já estava saindo da sala.

- E Blás? – Draco perguntou, o rapaz virou para olhar na direção do loiro. – Preciso de um favor seu.

- Favor?

- Sim! Quero que me ajude a mostrar para a Granger quem é o pobretão.

Zabini abriu o seu sorriso mais sarcástico.

- Será um prazer meu caro!


*********



Três semanas se passaram após a conversa de Draco e Hermione durante a monitoria. Nessas semanas o relacionamento de Draco e Hermione se estreitou. Sempre conversavam, para a estranheza dos outros monitores, no salão comunal. E quando se encontravam na biblioteca, aproveitavam para discutir algum assunto das matérias que faziam juntos.

A cada semana aumentava a vontade de Draco efetivar seu plano de desmascarar Ron.

Hermione por sua vez descobria um Draco que ou não existia, ou ficava desconhecido sob a máscara do sarcasmo. Um Malfoy divertido e pronto a ajudá-la. Não que ela precisasse da ajuda do loiro, mas ele sempre estava muito solícito. A Castanha sabia que eram alvos de curiosidade de toda a escola, e que a essa altura já havia comentários sobre “amizade” repentina entre os dois, para desagrado de Ron.

Rony se indignava a cada vez que via Hermione e Draco conversando. Estava próximo ao lago junto a Harry e Gina quando viu a Castanha vindo em sua direção conversando com o loiro. Foi até eles e puxou Hermione pelo braço, porém não antes de dar um olhar de desagrado a Draco. O rapaz cruzou os braços e ficou olhando o ruivo de forma sarcástica.

- Ai Rony, você quase me machucou, enlouqueceu? - A garota disse soltando o braço assim que chegou perto dos amigos.

- Eu acho que foi você quem enlouqueceu Hermione! Andando por aí, conversando com o Malfoy.

Harry e Gina olhavam para o casal.

- É Mi! – começou Harry – Eu também não estou entendendo nada. É o Malfoy! – Mas Harry calou ao ver o olhar de “não se meta” que Gina lhe lançara.

- Gente, o Malfoy tem mudado muito. Vocês nem imaginam o quanto! – Hermione falava enquanto olhava para os amigos – Aliás, ele tem várias razões para mudar. E está mudando. E a gente já conversou sobre isso, lembram-se?

- Mi, na boa. – Harry tomava cuidado ao falar e nem olhava para a Gina – É o Malfoy. E você sabe muito bem que ele não é de confiança. Você não quis nos explicar os tais motivos tão fortes que o fariam mudar assim tão de repente, tememos por você!

Ron olhou para Hermione com uma cara de “eu não te falei?”. De longe Draco observava a discussão do quarteto. Sentia ódio deles por tentarem fazer com que Hermione parasse de conversar com ele. Levou um susto ao ouvir uma voz próxima ao seu ouvido.

- Observando a sangue ruim Draquinho?

Draco fechou os olhos na tentativa de se controlar, Pansy era uma das quais mais se espantara de sua aproximação com Hermione. E ela já havia tentado lhe cercar outras vezes.

- Sabe.. - começou a morena – Eu não consigo entender essa sua aproximação com a sangue ruim. É algum plano?

- Não é só isso que não consegue entender Pansy. – disse Draco de forma fria – Você não consegue entender nada. E isso não é nenhuma novidade. Sempre foi assim. E sabe por quê? - Draco olhou para a menina de forma ameaçadora. Ela o fitou sem demonstrar que ficara amedrontada – Porque você é incapaz de entender qualquer coisa. Você é burra. Burra e vazia.

Pansy piscou algumas vezes. Não acreditava no que estava ouvindo. Abriu a boca para responder duas vezes, mas palavras lhe faltavam.

- Nem tente. – continuou Draco, dessa vez mais sarcástico – É uma tarefa muito difícil para você me responder à altura.

Com um giro de calcanhares o rapaz saiu dali deixando a morena boquiaberta, entendendo menos ainda a situação.

*********


À medida que os dias se passavam e se aproximava do jogo entre Grifinória e Sonserina, mais Draco se agitava. Queria ganhar Grifinória a qualquer custo. Apenas para se vingar de Harry e de Rony que tentavam afastar Hermione de si.

*********



Draco ia em direção ao campo de quadribol quando sentiu alguma coisa o agarrar pelos colarinhos. Era Ron. O rapaz ruivo conseguia ser ainda mais alto do que Malfoy. Com raiva, Ron encostou o rapaz na parede e apontou a varinha em seu rosto.

- Escute aqui Malfoy. Eu não caio nessa estória de que está mudado. Quero que se afaste da Hermione imediatamente. – A guerra modificou muito Ron, o deixando mais corajoso e menos tímido.

- Como é que é a estória pobretão? - Draco perguntou sarcástico. Rony aumentou a pressão sobre o loiro.

- Você ouviu bem. Te conheço muito bem Malfoy. Alguma está aprontando.

- E se eu não quiser me afastar da Granger. O que fará? Contará a ela que tem um caso com a Chang?

- Olha aqui sua doninha oxigenada...

- Olha aqui você sua cenoura ambulante. – Draco disse afastando Ron de si - Não é você entre nós dois que tem condição de exigir alguma coisa. A minha vida não lhe diz respeito assim como as pessoas com que me relaciono ou deixo de me relacionar. Não se meta em minha vida. Que eu não me meto na sua. Ouviu bem?

- Que seja! Hermione sempre teve compaixão por seres repugnantes. Daqui a pouco ela se cansa de você mesmo. Ou você acha que ela deixaria os amigos e o namorado dela por você? – Ron estava possesso. Seu olhar soltava faíscas. Sua vontade era de socar o loiro, mas ele tinha um trunfo nas mãos e ele não podia se arriscar tanto assim. Saiu e deixou um loiro transtornado para trás.

Draco seguiu para o campo de quadribol. O sonserino estava possesso. Blás ao ver Draco chegar já gritando com os jogadores se aproximou do amigo.

- Qual foi cara? Está cuspindo fogo. Foi a Pansy? Ela anda inconformada.

- Estou com vontade de matar aquele ruivo idiota. - Disse Draco andando de um lado para o outro - Veio tirar satisfação. Quer que eu me afaste da Granger! Como se eu devesse alguma satisfação a ele.

Blás olhava para a cena atônito. Para o rapaz, era nítido que seu amigo se apaixonara. Só não sabia se o amigo se dera conta desta outra novidade. Resolveu não arriscar. O humor de Draco estava intragável.

*********



Duas Semanas depois


“Bom dia, Hogwarts! Sejam bem vindos a mais um jogo do nosso grandioso Campeonato de Quadribol deste ano. Hoje a disputa fica por conta de dois grandes times: Sonserina e Grifinória, um jogo muito esperado, por sinal. Os dois times estão invictos. Quem será que ganha esse jogo? Bem de qualquer forma eu estou torcendo para a Grifinória, é claro. Tenho até esse chapéu de Leão”


- Céus, todo jogo uma inovação – disse a professora McGonagall suspirando e olhando para o céu. – Senhorita Lovegood, a senhorita está narrando o jogo. Não tem que se posicionar.

- Ohh diretora, desculpe-me, mas a senhora também não está torcendo para que a Grifinória ganhe?

- Claro que estou torcendo, mas eu não estou narrando senhorita. A partir de agora apenas comente sobre os jogos. Aí vêm os times.

- Ok

“Aí vêm os times que disputarão o jogo de hoje. Do lado esquerdo” - pôde ser ouvido várias palmas, gritos e muitas vaias – “temos o time de Sonserina. Os jogadores são: Goleiro: Davis; batedores: Zabini e Baddock; artilheiros: Pritcher, Harper e Greengrass e como apanhador: Malfoy. Saudações ao time da Sonserina. E agora do meu lado direito:” - muitas palmas foram ouvidas, pois a maior parte dos estudantes da Corvinal, Lufa Lufa estavam torcendo pelo time da Grifinória. “Temos o time da Grifinória: Os jogadores são: goleiro: Weasley; batedores: Peakes, e Hooper artilheiros: Weasley, Creevey e McDonald e como apanhador: Harrrrrrrrrrrryyyyyyyyyyy Potteeeeeeeeeeerrrrrrrrrrrrrrrr.”


Minerva lançou um olhar de desagrado à Luna. A menina deveria ser imparcial, o que não estava fazendo. A professora Hooch pegou a caixa onde estavam guardadas as bolas do jogo. Chamou os capitães Draco Malfoy e Harry Potter. Disse bastante séria que queria um jogo limpo. Sabia da rivalidade entre essas duas casas e tinha receio de que o jogo se tornasse violento.

Logo após o aperto de mãos dos capitães, a professora apitou dando início ao jogo.

Logo a Goles estava nas mãos de Gina, que melhorava a cada jogo.

“Ahh a Gina está com a posse da Goles. Ela é esplêndida! E como voa rápido essa garota, mas, peraí.. Zabini lançou um balaço em direção à artilheira da Grifinória e... ufa!!! A Gina é muito esperta, foi mais rápida do que o balaço. Ela passa a goles para Creevey que ai... tadinho um balaço quase o derrubou da vassoura. A posse da goles agora está com Harper que voa em direção ao gol, passa a goles para Greengrass que passa a goles para Harper que joga em direção ao gol e o Rony peggggggggggggaaaaaaaaaaaaaa essa goles!!!! Hey, hey hey..Weasley é nosso Rei!!”

- Senhorita Lovegood – sussurrou a diretora McGonagall - eu vou proibi-la de narrar os jogos. Lembra-se do imparcial?

- Desculpa diretora – respondeu Luna em um sussurro.

Mas já era tarde, toda Grifinória cantava a musiquinha...

“A bola passa para Gina que voa rápido e se desvia do balaço lançado por Zabini. Passa para Creevey que lança novamente para a Gina e... Gol da Grifinória! Agora a posse está com a jogadora da Sonserina, Greengrass, que passa a bola para Harper. Oh, aí vem um balaço mandado por Hooper. Ops ela se desviou e vai lançar em direção ao gol e vem outro balaço mas não é em direção à Greengrass e sim a... nossa!! Rony foi atingido, quase cai da vassoura com esse balaço lançado por Zabini e Gol! Da Sonserina.”

De longe Zabini exibia um sorriso malicioso e desviou seu olhar para Draco que retribuiu o sorriso.

“A goles passa para Gina que lança para Mc Donald que desvia de outro balaço e lança para Gina e Gol da Grifinória. O placar está 20 a 10. Agora é a vez da goles ficar na posse da Sonserina. Harper faz um looping se desviando de um balaço lançado por Peakes. Ela está se aproximando do gol e lá vem outro balaço na direção do Ron e...”

Nessa hora Hermione soltou um grito. Não conseguia entender como Harry, Ron e Gina podiam achar aquele esporte tão interessante. Ficou observando o trajeto do balaço até que Ron se desviasse dele por pouco. Deu um suspiro de alívio ao ver que nada havia acontecido com seu namorado. Com a mão esquerda ajeitou seu cabelo que insista em cair em seu rosto. A Castanha não sabia, mas desde que havia gritado, certo loiro a observava do céu. Draco observava Hermione, cada gesto que a Castanha fazia. E quando seu cabelo caiu no rosto novamente controlou o impulso de voar até lá e retirar ele mesmo o cabelo dali. Balançou a cabeça. Não conseguia acreditar no que estava pensando.

Draco apenas despertou quando ouviu gritos no campo. Harry havia localizado o pomo e já estava bem próximo dele. Draco deu um vôo rasante e foi se aproximando lentamente de Harry. Os dois estavam praticamente colados e

“Harry Potter pega o pomo de ouro!!! E Grifinória vence mais uma vez!”

Uma boa parte dos alunos correu para o campo para saudar os vencedores. Rony voou rápido até onde Malfoy estava pousando e deu um grande esbarrão no loiro. Falou entre os dentes de forma que apenas o loiro pudesse ouvir:
- Você nunca vai conseguir se igualar a gente Malfoy. Você é desprezível. Não é à toa que Hermione tem compaixão por você. Aliás, eu vi a forma como olhava para ela durante todo jogo. Se afaste da minha namorada. Ouviu bem, Malfoy?

E virou para ir em direção dos outros jogadores. Draco já se preparava para lançar um feitiço em Ron quando ouviu a voz de Hermione.
- Ron! – a menina gritou e correu para abraçar o namorado – Ai meu Merlin. Você está bem? - Dizia a menina enquanto apalpava o corpo do namorado – Não sei como ainda insistem nesse jogo maluco.

- Ei calma Mi! Venha cá – disse Ron enquanto puxava a namorada para um beijo.

Enquanto beijava Hermione Ron abriu os olhos e encarou Draco sério. Draco ainda ficou alguns segundos os olhando e seguiu sério para o vestiário.

*********


A festa do campo prosseguiu no salão comunal de Grifinória. Estavam fechando o ano com chave de ouro, pois além de terem ganhado mais um jogo, ganharam da Sonserina, o que era melhor.

*********



Se o salão comunal da Grifinória estava uma festa, o salão de Sonserina parecia mais um velório. Havia poucos alunos pelo salão. Draco e Blás conversavam próximos à lareira.

- Eu quero desmascarar o pobretão ainda esta semana Blás!

- E o que está pensando?

- Não sei ainda! Eu teria que descobrir quando ele se encontrará novamente com a Chang. Ele está desconfiado. Não vai cair se eu tentar armar um encontro entre os dois.

- Pensei em uma coisa. Não sei se é possível. Quando é sua monitoria com a Pansy?

- Sexta - feira. O que está pensando? – Disse Draco ansioso.

Blás passou a narrar para o seu amigo todo o seu plano. Contaria com Pansy para ajudá-los. Seria em um dia de monitoria que Draco faria com Pansy. Blás a faria faltar e Draco pediria Hermione para monitorar com ele. E já haviam pensado em como marcar o encontro dos dois.

*********


A semana passou rápida e logo era sexta-feira. No fim do almoço, já quase no momento em que saiam da mesa, Ron recebeu um bilhete que supôs que fosse da Chang. O bilhete o convidava a comemorar a vitória da Grifinória em grande estilo à noite. Rony apenas sorriu e olhou em direção à mesa da Corvinal encontrando uma Cho sorridente.

Ron aproveitou a confusão habitual que se formava no fim do almoço e foi até Chang para marcar o local exato onde se encontrariam. Ron não sabia, mas Draco havia lançado um confundus em Chang que não conseguia perceber que não havia mandado bilhete algum.

*********


Hermione estava no salão comunal dos monitores chefes com a Gina quando Malfoy chegou.

- Granger? – chamou Draco.

- O que faz aqui Malfoy? – disse Hermione olhando para um relógio próximo – Hoje não é sua monitoria com a Parkinson?

- É justamente isso que vim te dizer Granger. Por algum motivo que eu ainda não consegui entender bem, Pansy resolveu parar de falar comigo. Sumiu e eu não tenho a mínima idéia onde se meteu. O que eu faço? – disse Draco fingindo nervosismo.

- Hum – Hermione pensou durante alguns segundos – Eu faço a monitoria com você. Gina? – Hermione se virou para a amiga – Os meninos devem chegar em breve. Você os avisa? Não devo demorar.

A ruiva apenas assentiu e Hermione seguiu junto a Draco para uma monitoria que não era a sua...

*********


- Obrigada Granger, você tem sido muito legal comigo. – Disse Draco olhando para o chão enquanto circulavam pelos corredores. – Não precisava vir monitorar comigo.

- Ah que isso Malfoy. Não tenho feito nada demais – Hermione respondeu simpática.

- Você estava com seus amigos. Atrapalhei seus planos?

- Nada. A gente se reúne às vezes sabe? Para tomar cerveja amanteigada e conversar. Estávamos esperando os garotos. Ron como sempre foi arranjar algo para comermos. – Hermione deu uma risada – E Harry providenciar as cervejas que sobraram da comemoração da nossa vitória.

Andaram mais uns cinco minutos até que Hermione estancou.

- Malfoy – a menina sussurrou para o rapaz que estava à sua frente.

Draco prendeu um sorriso e olhou para trás com cara de intrigado.

- O que foi? - Respondeu no mesmo tom de voz.

- Não está ouvindo? - Hermione perguntou e corou.

- Ouvindo o quê? - Draco fez como se não houvesse entendido.

-Gemidos. – Hermione sussurrou completamente vermelha – Acho que tem alunos aqui. – disse apontando para a sala - Vamos entrar?

- No três a gente entra com tudo, ok? – Com um aceno afirmativo da Castanha, Draco começou a contar nos dedos. Assim que levantou o terceiro dedo, com um feitiço não verbal abriu a porta. Ele e Hermione entraram correndo e se depararam, para desespero da Castanha, com um casal completamente nu trocando carícias bastante íntimas.

- RONALD – gritou Hermione - O QUE SIGNIFICA ISSO? - Grossas lágrimas começaram a descer pelo rosto da Castanha que tremia compulsivamente.

- Mi? – Rony olhou para Hermione completamente vermelho, empurrou a menina a que estava abraçado, levantou suas calças e correu na direção da Hermione.

Hermione, por sua vez, ao ver seu namorado vir em sua direção, correu em direção à porta. Ao passar por Draco disse em voz baixa:
- Não o deixe vir atrás de mim, por favor.

Ron já estava próximo aos dois quando foi parado por Draco.

- Você não vai atrás da Granger, Weasley!

- O quê? – perguntou Ron indignado – Quem é você para me dizer o que devo ou não devo fazer em relação à minha namorada. Sai da minha frente!

- Sua namorada? – gargalhou Draco – Há essa hora ela deve estar vomitando em algum lugar. Você não percebeu que ela está com nojo de você?
Também pudera – disse Draco com desdém – restos do Potter, Weasley? Eu também estou completamente enojado.

Ron se preparou para dar um soco em Draco, mas o loiro foi mais rápido. Com um feitiço estuporou o ruivo. Olhou com nojo para a cara da Chang que assistia impassível a toda cena.

- Vocês dois se merecem. – Disse Draco com cara de nojo e correu na tentativa de encontrar Hermione.



N/a : Babies do meu coração...Eis aqui mais um capítulo. E espero que tenham gostado. E espero que me digam isso em ... comentários...Muitíssimos... Pronto! Finalmente Hermione descobriu...Teremos muitos desdobramentos disso...O Próximo não deve demorar muito. Mas o 12 sim. Estou participando de um amigo oculto de ficwriters e precisarei mergulhar em uma nova fic. mas não se preocupem de qualquer forma o cap. 10 dessa aqui venha mais rápido do que imaginam... A próxima a ser atualizada é Destinos Opostos. Beijos e até o próximo.



Resposta aos Comentários:

Lígia : Pena da Pansy??? não deve...Ela não vale nada U.U. Que bom que tenha gostado do cap. anterior...Espero sinceramente que tenha gostado bastante desse aqui também...

Artemis Granger : Oi, amiga! Que bom que gostou do capítulo viu??? É SEMPRE um grande desafio escrever a aproximação de Draco e Hermione. Acho que pude satisfazer o seu desejo. Hermi finalmente descobriu. Vamos ver o que acontece daqui para a frente.

Hellen : Ei...postei. Saciei sua curiosidade??? Espero que tenha gostado!

Isa Malfoy : Pronto!!!! Nem demorei um mês viu????? Não me mate!!! Mas eu adoro quando me manda váriooossss comentários!!! Que bom que gostou do capítulo. Mais à frente vai entender sobre os pais desses dois...Em relação ao Rony, ele é sim um grande idiota!!!!! Gostou desse capítulo???? Gostou da forma que a Hermione descobriu sobre os dois???

Lady L.L: É finalmente eles estão se acertando...será que agora vai??? E aí gostou do flagra???? Que bom que gostou do capítulo. :D

SaRoCCas :Amei sua fic... :D É... realmente eu também fiquei passada com a mãe da Hermione... Mas...foio a reação dela, na verdade, ela tinha um gtrauma em relação aos bruxos...entenda-a também, por favor. O Ron foi desmascarado... Gostou??

Claudiomir José Canan: Ahh a mãe da Hermi estava ainda traumatizada... Perdoe-a. E aí gostou de saber que finalmente descobriu que o Rony pulava a cerca???

Serena : Bem Baby, quente eu realmente não sei ainda lhe dizer...Talvez até aconteça...Vou sentir o clima. E os dois estão bem fofo neah??? espero que tenha gostado desse capítulo...

Deh Malfoy : É eu ainda não disse quem é o pai do Draco...Daqui a dois capítulos darei pistas fortíssimas de quem é. Que bom que tenha gostado desse capítulo aqui tbm!!!

Ju Fenandes : É JU, vc ainda Não havia comentado aqui...Aff... huahuahuahuahuahuahuahuhauha. Você errou...O pai do Draco não é o Sirius!!!!! É os dois estão cada vez mais juntinhos...E eles são lindos *_*. Bem...Hermione descobriu... E agora vamos ver no que dá...

Plock Watson Granger : Como assim quase dó da Pansy??? Ainda bem que foi brincadeira...Aff Você sabe que sempre torro sua paciência por conta dos comentários....

Mione03: Uau, seja bem vinda...sempre via seus comentários em outras fics Dramione e imaginava que você não tivesse gostado dessa aqui huahauhauhauhauhauahuahuahuahua Que bom que tenha gostado da fic e da estória....O Ronald é realmente um idiota e se deu mal nesse capítulo. As notas da beta são um caso à parte. Eu me divirto muito lendo-as tbm...
































Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 2

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Vênnice em 13/04/2013

Maris! 

Enfim ela descobriu...

Que trama de tirar o fôlego!

Além de Draco, acredito que Hermione também começará a rever coneitos...

História apaixonante...

Adorei este trecho: Blás olhava para a cena atônito. Para o rapaz, era nítido que seu amigo se apaixonara. Só não sabia se o amigo se dera conta desta outra novidade. 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por JOSY CHOCOLATE em 30/10/2011

Owe to com raiva de mim mesma nesse momento... lendo acabo ´percebendo que ja li... mas nao me lembrava... esse jogo me lembrei de tudo.. como diria serena Plotei ahuauaauaaahauauahu

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.