FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo



______________________________
Visualizando o capítulo:

24. Ainda sem nome


Fic: Nós... Irmãos ?


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capítulo 24 (ainda sem nome)

Sentiu a cabeça doer, ou ele estava doido ou uma pedra tinha batido em sua cabeça, e ele não acreditava ser doido, não muito, levou então a mão à cabeça, mas algo fez com que seus olhos saltassem.

-C’est toi, et pas un autre que je veux, mais toi, même si les autres tourne autour, autour de moi. – cantou uma menina baixinha enquanto jogava uma pedra para cima e a pegava de modo displicente.

Porém ela parou ao ver um menino um tanto quanto confuso e um outro dos olhos azuis, em uma posição esquisita, ele estava com os joelhos levemente dobrados e tinha uma mão na cabeça e outra na perna, como si se segurasse, ele a olhava de modo confuso e irritado.

-Você é louca por um acaso?

O moreno dos olhos azuis perguntou, a sobrancelha dela ergueu-se em um ângulo admirável e a moçinha apenas continuou cantando e passou pelo moreno como se não fosse com ela que ele estivesse falando.

Ele, mais irado que nunca, segurou-a pelo braço e para sua surpresa, ela virou o rosto e o olhou sorrindo. Ela então desvencilhou seu braço do aperto do moreno e rapidamente derrubou Sirius no chão, e ela já ia fazer o próximo movimento quando James a segurou e disse:

-Nem pensar mocinha, eu sei o que ia fazer e te garanto que já é um pouco demais! - E sorriu dividido entre galanteador e divertido.

-Ok, mais agradeça seu amigo, se não fosse por ele você estaria sem essa coisa minúscula que tentaria usar para se reproduzir e toque em mim mais uma vez que eu arranco seu braço com um só golpe. – disse ela olhando para Sirius de forma ameaçadora e o moreno revidou o olhar na mesma intensidade, enquanto se levantava.

-Ora, uma criança insolente á uma hora dessas, não é possível.

-Criança insolente que te derrubou, caro amigo, e outra, ela ia machucar o Junior feio, ah se ia! – disse James tentando neutralizar a situação.

-Ela que não se atrevesse, onde já se viu, e olha aqui pirralha, a próxima vez que você acertar uma pedra em mim, eu não serei tão cavalheiro.

-Cavalheiro? Eu ouvi bem? Quem é que segurou meu braço como uma maníaco? –perguntou ela irritada, seus olhos faiscavam.

-Você mereceu, não é certo tacar uma pedra em alguém sem motivos, seus pais não te deram educação?

-Me deram a suficiente pra eu te pedir desculpas, e é isso o que eu farei..desculpe-me, não foi com intenção...porém isso não lhe dá o direito de me agarrar, e eu não serei tão compreensiva da próxima vez, passar bem! – sisse a menina irritada enquanto se afastava, James só ria.

-Ta rindo de que?

-Ela foi mais adulta que você cara, bem mais.

-Aaah, vai cagar vai.. agora termina de contar a historia com a Lily que eu to curioso! – disse Sirius levemente irritado enquanto olhava a menina se afastar.

-Onde eu parei mesmo?

-Hum, na parte em que ela coloca os braços em volta do seu pescoço, na biblioteca. – respondeu Sirius pensativo.

-Bem, depois disso a gente ficou nessa de beijinhos no pescoço e tals, ai ela tava com um lado do blusão ainda certo, dai eu toquei nele e rapidamente caiu, e ela obviamente segurou né, mais nem me incomodei, nem ela pelo visto, então continuamos nisso até ela colocar a mão em volta do meu pescoço, dai meu amigo..

-Sério? Bom saber..

-Nem vou perguntar o porquê, mais ela continuou com a mão ali e eu né, não agüentei e deixei ela marcada, no mínimo ela me xingou de tudo quanto é nome hoje cedo.

E assim James foi contando detalhadamente cada acontecimento da noite anterior.

______

-É sim né? – perguntou Lily animada.

-Sim, muitos sim, cara, era tudo o que eu precisava pra ser feliz aqui. – disse ela dramática.

-Bem, só pra avisar, a coreografia já esta formada mas a gente tem uma semana de ensaio.

-Nossa, tudo isso? – perguntou ela irônica.

-É, exatamente, uma grande e enorme semana de ensaios cansativos durante todas as tardes e no fim de semana, aceita?

-Claro, é perfeito, não há nada mais estimulante que isso, sabia?

-Bem, agora que você me disse eu comecei a achar que sim – Riu Lily animada, então elas finalmente saíram da sala e foram para o recreio, Lucy olhava tudo e rapidamente, Lily sentiu-se entusiasmada com a idéia de algum dia mudar de escola, e pensou como seria daqui a uns anos, quando ela fosse entrar na faculdade, e pela primeira vez questionou se era apenas a faculdade que ela faria, se era aquilo mesmo que queria, se não estaria fazendo a pior escolha que poderia ter feito, se sua vida se resumiria apenas aquilo, e sentiu vontade de enfrentar o que a fizera desistir de sua antiga vida, mas agora, anos depois, não teria a chance de recuperar tudo o que perdeu, e era tarde demais pra voltar atrás do que decidira aos 12 anos. “Ai! Tudo o que eu poderia fazer se ele não tivesse cruzado o meu caminho, tornar todos os meus contos de fada realidade. Não, eu não posso pensar nisso.”

E se sentindo confusa, com o peito apertado, uma vontade enorme de contar tudo, toda a verdade, de botar tudo pra fora e se sentir livre de tudo, ela fechou os olhos, respirou fundo, ergueu a cabeça e sorriu, sorriu dissimuladamente, como se ali fosse onde deveria estar e engatou em uma conversa animada com Lucy, que, para espanto da ruiva, reconheceu na hora que ela não estava bem.

-Okay Lily Evans, a gente se conhece á meia hora e você não está bem, e mesmo que não tenha nada a ver comigo e seja intromissão demais, sem contar que eu não sou sua melhor amiga, será que mesmo assim dá pra você me contar o que houve? Ou quer que eu faça algo? Chame alguém pra te socorrer?

-Que isso Lucy, eu to ótima. – disse a ruiva forçando um sorriso que saiu como uma careta.

-Certo, sabe, eu não vou dizer que eu respeito se você não quiser me contar, porque eu não respeito, mas eu vou dizer que se você não abrir essa boquinha linda e desabafar comigo, com o padre, com o professor gostosão de matemática ou com o diabo a quatro, eu vou te enfernizar pelo resto do dia, e ai, o que me diz?

-Sabe quando você percebe que pode ter feito uma cagada irreversível, ter cometido o pior erro da sua vida e que não há nada que você possa fazer porque não se pode mudar o tempo? Quando você, em um surto psicótico, descobre que deixou toda uma vida pra trás e que você poderia estar mais feliz, mais poderosa, mais satisfeita com você mesmo se você, no momento em que a pior coisa que poderia lhe acontecer, aconteceu e que se você tivesse enfrentado tudo seria diferente? – desabafou a ruiva rapidamente, olhando assustada para a menina, que passou a mão no cabelo, abaixou os olhos e disse.

-Sabe quando você percebe que nada mais importa, que não há nada que você possa fazer, nada vai mudar o fato de você ter escolhido errado e nada vai fazer você voltar atrás e ninguém vai te dar outra chance, porque eles lhe ofereceram isso no momento em que você anunciou ter desistido, ofereceram apoio, carinho, proteção, tudo o que você precisava para continuar em frente e você, com medo do que viria, preferiu enclausurar-se em outro mundo e fingir que nada tinha acontecido? – rebateu a outra menina olhando nos olhos de Lily, essa, que por impulso, a abraçou e disse:

-Obrigado, muito, muito obrigado, você não sabe o quanto foi bom ouvir isso.

-Pronto, agora somos duas meninas lindas e aliviadas, porém, famintas, o que acha da gente ir comer? O meu bebê já ta falando aqui ó. – disse a menina passando a mão na barriga carinhosamente, como se realmente existisse um bebê ali.

-Vamos, depois de tirar um peso das costas, acho que devo colocar algum dentro do estomago. – respondeu a ruiva animada, bem, ela poderia ter feito á escolha errada, mas ela tinha que fazer uma outra tentativa, ela precisava de um sinal, e hoje ela o conseguiria.

Então elas foram andando até chegarem na cantina, compraram seus lanches e foram sentar com as meninas, essas, conversavam animadas quando elas chegaram, e receberam Lucy com maior prazer, a menina tinha conquistado mais três amigas.

Então começaram a falar de Lucy e ela contou algumas das experiências estranhas que tinha feito, e elas continuaram conversando animada até terem que voltar para a sala de aula.

-Aula de biologia, tudo o que precisávamos para ser feliz! – brincou Lene ironicamente.

-Oh, com certeza, mas alivia se for um professor gatão como o Victor né?

-Aaah, o Ricardo é tão sexy! Você nem imagina o quanto! – disse Dori rindo histericamente,sendo acompanhava das outras meninas, fazendo com que Lucy ficasse sem entender, mas ela viu o porque quando o professor apontou no corredor.

-Meu deus, que isso! – exclamou a menina assustada, ela olhou para Lily que apenas sacudiu o ombro e riu.

-Senhor amado! É o apocalipse! – brincou a menina caindo na gargalhada.

-Bom, ele é um ótimo professor, isso ninguém pode negar, ele só é meio..excêntrico, só isso! – defendeu Lily, realmente ele era um ótimo professor, porém era um pouco esquisitinho, principalmente quando ia tocando os alunos cada um para a sua sala.

Elas entraram na sala e sentaram-se, todos se calaram e o professor entrou.

-Bom dia pessoal, bom dia! Bem, eu fiquei sabendo que temos uma nova aluna na sala, muito prazer senhorita Cauldwell. – cumprimentou o professor, fazendo Lucy se espantar.

-Muito prazer professor.

-Bem, peguem os cadernos, a gente ta atrasado com o conteúdo e a prova de vocês está de matar, eu sinto até orgulho daquela prova, 14 questões, uma pior que a outra. Mas olha, ‘ceis estudem hem! Pelo amor de Deus, ‘ceis estudem, que essa prova ta de rachar o coro!

Lily riu, era sempre a mesma coisa, porem em nenhuma vez ele brincou quando dizia que a prova estava de matar, ele realmente cumpria com o que dizia.

-Adorei ele! – sussurrou Lucy no ouvido de Lily.

-Epa, vocês estavam falando de mim meninas? – perguntou o professor de repente, e Lucy assustou-se.

-É assim mesmo Lucy, ele sente quando alguém fala dele, é normal. – E a menina suspirou aliviada, ela até chegou a pensar que o professor tinha as ouvido.

E assim, as aulas foram correndo normalmente, Lucy adorou a escola, foi melhor do que ela esperava, e sentindo-se mais uma vez faminta, ela agradeceu quando o sino tocou avisando que poderiam ir embora.

-Lucy, eu vou embora com você pra saber onde eu vou te buscar a uma e meia, pode ser? – perguntou Lily.

-Já é, guria. – respondeu a menina animada, cada hora ela dizia uma gíria diferente.

-Bora lá então. – respondeu Lily sorrindo.

E elas saíram para o corredor e encontraram Anna, Dori e Lene as esperando.

-Hi amoures! – disse Dori, e conversando, as meninas rumaram para a casa de Lucy, e Lily ficou muito surpresa quando a menina parou em frente a casa antiga da ruiva.


-Chegamos, é aqui o meu novo lar provisório.

-Mas essa é a minha casa! – disse Lily surpresa.

-Sério? Você que morava aqui?

-Aham! – respondeu a menina pasma, porém sorriu, não gostava da idéia de ver a sua casa desabitada.

-Bom,vamos entrar? – perguntou Lucy.

-Ih Lucy, nem dá agora, a gente tem que ir almoçar pra vir te buscar a uma, mais fica pra outra hora, pode ser?

-Claro, então uma e meia você ta aqui, certo?

-Certíssimo. – respondeu Lily prontamente, enquanto se despedia da menina e ia para casa.

-Gente, muito legal ela né? – disse Lene.

-Verdade, mais a conversa ta boa, e o papo melhor ainda, mas eu tenho que ir. – respondeu Lily, no que as meninas concordaram e cada uma foi para sua casa.

_____

Lily com seu material na mão, abriu a porta de casa e encontrou tudo no maior silêncio, estranhou, mais continuou andando, até que ouviu barulhos vindo da sala de vídeo, chegou perto e ouviu Sirius e James conversando, porém não ficou para ouvir a conversa deles, era falta de respeito.

Subiu rapidamente para o quarto e trocou de roupa, desceu as escadas mais rápido ainda e foi para a cozinha.

-Oi Lily! – cumprimentou a mãe.

-Oi mãe! – respondeu ela enquanto pegava a comida.

-Nossa, porque tanta pressa?

-É que logo ,logo eu vou passar na casa d uma nova amiga pra trazer ela pros ensaios. – respondeu a ruiva enquanto se sentava.

-Ah sim, a respeito disso filha, eu tenho que dizer que eu e o Alex teremos que ir viajar essa tarde, problemas ,problemas e mais problemas, só que eu não quero que você saia de casa e quero que fique de olho no James e no Sirius, pode ser?

-Okay, mas vocês não voltam hoje?

-Eu creio que não, então se cuidem, ok?

-Certinho,agora eu vou indo, a Lucy ta me esperando. – disse a menina se levantando correndo, ela chegou até a porta para ser praticamente arremessada pra trás.

Porém Sirius a tinha segurado e a depositado delicadamente no chão.

-Eita lasquera! Eu bati em um muro? – perguntou ela sem olhar pra cima, estava mais preocupada com seu pulso, que estava vermelho.

-Machucou? – perguntou James passando a mão pelo peito, ela tinha batido bem no meio.

-Não, to bem! – respondeu ela meio seca, então olhou para Sirius e disse – Eu te amo, você é meu herói sabia? – E recebeu uma piscadela do moreno que sorriu como se disse “estamos ai”.

-Beijo beijo mãe, to indo. – E saiu correndo pela porta, e James, sem conseguir conter o comentário, ele disse:

- E mais uma vez o furacão Evans passa e faz estragos, porém ela consegue prontamente fazer com que o pobre James seja o mais atingido, e tudo isso literalmente.

Sirius riu com o comentário e Sarah apenas fez um carinho na cabeça do moreno, colocando os pratos na mesa e retirando o de Lily.

-É, seu pai dizia a mesma coisa – disse ela brincando e James avermelhou um pouco – bem, falando de coisa séria, tenho uma notícia pra vocês..

______

Lily saiu correndo pela rua, ela realmente tinha que bater em James, “oh meu deus, o meu cupido é clichê demais, não tem mais graça fazer isso comigo sabia?” pensou ela como se falasse com quem quer que fosse que a fazia sempre acabar tropeçando em James.

-O porquê eu quero ver flores no campo, os raios do sol, eu quero que passem as nuvens negras, eu quero você nos meus olhos, na luz da manhã eu quero o reflexo do nosso amor! – cantou a ruiva em frente a casa de Lucy, então a chamou e ela rapidamente apareceu na porta.

-Oi Lily, vamos?

-Ta pronta já?

-Aham, podemos ir?

-Aham.

E então elas começaram a caminhar e Lucy percebeu que o pulso da ruiva estava vermelho.

-O que houve Lily?

-Ah, o de sempre, é só o destino querendo brincar comigo e me jogando em cima do meu “irmão” literalmente.

-Ah, vocês trombaram.

-Exatamente, mais o meu herói me salvou. – disse ela sorrindo marota.

-Ah, então o Sirius não te deixou cair, sei, entendi.

-Ual, você é boa nisso, como sabe que foi o Sirius?

-Você me falou hoje cedo que ele era o seu protetor, ou tourniquet se preferir.

-Isso é o nome de uma musica né?

-Exatamente, e por falar nisso, o que a gente vai dançar?

-Buttons, The Pussycat Dolls.

-Hum, adoro a letra dessa musica.

-Nem imagino o porquê! – riu Lily enquanto elas caminhavam, e Lily viu Livia conversando com um menino na esquina, e esse menino não se chamava Rafael.

-Ual, então agora o Rafael é corno manso, bem feito pra ele. – disse a ruiva maldosa, e começou então a explicar para Lucy certas coisas enquanto chegavam em frente a casa dela.

-E ele me beijou, dai um minuto depois ela apareceu e eu sai igual uma songa monga correndo, dai, resumindo a ópera, caiu o maior temporal e o povo achou que eu tinha sumido, só que o James me encontrou e me trouxe pra casa.

-Nossa, que idiota esse Rafael.

-É mal de Rafael amiga, não existe um que valha a pena! – disse Lily já um pouco conformada.

-Bem, pelo menos você parece não gostar mais dele.

-É, tem gente que consegue varrer essas coisas da minha cabeça. – disse a ruivinha, no que Lucy sorriu cúmplice, e para alivio da ruiva, não fez nenhum comentário.

-Licença! – Lucy pediu quando entrou na casa, e vacilou quando viu Sirius, ele estava parado na porta da cozinha comendo uma maça, e com uma feição sexy demais para quem estava apenas comendo.

-Lucy, esse é o Sirius! – apresentou a ruiva.

-Oi Lucy! – respondeu o maroto simpático, tirando o ar sexy do rosto e a cumprimentando normalmente, okay, ele era um ótimo artista, ninguém percebeu que o maroto faltou quebrar o queixo de tanto que ele desceu ao ver a morena, “meu deus, eu não quero nem ver”.

-Oi Sirius! – “Dio santo, ou eu desci direto pro inferno ou um anjo veio me resgatar dele, não é possivel que esse tal de Sirius seja TUDO o que Lily disse dele, Olli que me perdoe, mais o Sirius aqui te deixou no chinelo, com esse dai eu perdia umas meia hora”

-Bem já estão apresentados certo? Eu vou ir ali pegar uma coisa, cuide dela Sirius. – disse Lily enquanto subia as escadas.

E reprimindo um desejo incessante de dizer “Pode deixar que eu cuido muito bem dela”, o maroto contentou-se em acenar com a cabeça e a levá-la para a sala, sentindo-se momentaneamente inseguro ele sentou no sofá de frente para ela, mas tentou se acalmar, ele era Sirius Black e tinha uma namorada que ele amava muito, e pensando em Lene ele foi se sentindo mais calmo.

___

Fazia um minuto que eles estavam olhando cada um para um canto, até que alguém decidiu quebrar o gelo.

-Véi, se vai assistir o ensaio ou vai sair? – perguntou James pegando umas coisas e dirigindo-se a estante, sem nem perceber que Lucy estava lá.

“Meu deus, então esse é James Potter! Ulalá! Porque ela economizou tanto quando disse dele? Hahahahaha! Nossa, que bunda..” , pensou Lucy enquanto olhava James agachado procurando algo, então o maroto se virou e encarou a morena, e essa se surpreendeu com o olhar penetrante dele, então sorriu, rir não é o melhor remédio?

-Oi, eu sou Lucy Cauldwell, muito prazer! – E estendeu a mão para o maroto, mas esse sorriu faceiro e ao invés de pegar na mão da monera, ele a puxou delicadamente e depositou um beijo em sua face dizendo:

-James Potter, ao seu dispor senhorita!

-Hum, e pelo visto você é bem espertinho não é? – indagou ela olhando para a mão que continuava esticada, então ele apertou sua mão, porém ela a tinha virado e demonstrava que na verdade não era um aperto que queria, mas sim um beijo na mão.

Sirius vendo a cena se sentiu meio bobo, ele ao menos tinha cumprimentado a menina direito, bom, tentou não pensar que tinha feito papel de idiota.

-James, essa é a nova amiga da Lily, ela entrou na escola hoje, não é mesmo? – disse Sirius olhando para a morena, que sorriu internamente ao perceber que ele ao menos tinha ouvido o que a amiga tinha falado.

-Exatamente. – disse ela passando as mãos pelo cabelo em um gesto involuntário.

-E de onde você veio? – perguntou James curioso.

-Da Itália.

-De que parte da Itália?

-De toda a Italia! – sorriu ela brincalhona, fazendo com que James sorrisse também.

-Bom, eu já estive lá, morei seis meses lá, e passiei bastante, porém não posso afirmar que conheci toda a Itália.

-Ah, eu fiquei lá tempo suficiente pra conhecer e se apegar as pessoas de lá, só que minha mãe decidiu que era hora de voltar para cá.

-Você já morou aqui? – perguntou James estranhando, ele morava ali desde que se lembrava e ela não estava em suas memórias.

-Bem, minha mãe morou muito tempo aqui, e acho que ela quer que eu faça o mesmo.

-Ah sim, claro! Então meu pai deve conhecê-la.

-Provavelmente sim, minha mãe não é do tipo de mulher que se passa despercebida.

-Ah, então a mãe é como a filha. – concluiu James.

-É, mas ela está mais para pirua louca do que outra coisa, porém continua linda como sempre. – disse ela divertida, lembrando-se da mãe.

Lily tinha acabado de chegar e viu que Lucy já estava conversando com James e Sirius, porém o último parecia meio incomodado com algo, só que sorriu ao ver a ruiva.

-Cadê a Lene, Lily?

-Calma Sirius, ela já vem, mas pra falar a verdade, ela está um segundo e meio atrasada, já são uma e meia e três segundos. – disse a ruiva divertida, enquanto a campanhia tocava.

-Ué, se é uma e meia, então ela está um segundo atrasada. – respondeu Lucy rapidamente.

-É que meu relógio é dois segundos adiantados.. e PERA AI, ENTRA QUE A PORTA TA ABERTA! – respondeu a ruiva divertida enquanto corria para a cozinha, James fez uma careta ao ver ela correndo, ninguém entendeu o porquê.


Logo Lene, junto com Ângela e mais três meninos entraram e James viu a casa cheia de gente, então decidiu levar o pessoal para O Castelo, mas Sirius tinha algum tipo de plano mirabolante na mente e resolveu que era ele quem ia levar o pessoal, e com isso, seria James que levaria Lily para o Castelo, e foi tarde de mais quando o maroto pensou em resistir, mas sabia que no fundo no fundo era exatamente aquilo que ele queria.

Uns minutos depois e a ruiva voltou e não se surpreendeu muito ao ver que era apenas ela e James que estavam ali.

-Bom.. – começou ele.

-Não, tudo bem.. a gente já pode ir? – perguntou ela interrompendo ele.

-Claro, será que dá pra você ir indo na frente? É que eu vou pegar uma coisa aqui.. mais já vou, estarei logo atrás de você! – disse ele fingindo procurar algo na estante, no que ela apenas afirmou com a cabeça e colocou os fones de ouvido enquanto entrava no lugar.

______

Eu continuo
Me apaixonando por você
E me desinteressando
De você
Às vezes eu amo você
Às vezes
Você me deixa triste
Às vezes
Eu me sinto bem
Outras, eu me sinto usada
Amar você, querido
Me deixa tão confusa

Lily entrou no ritmo da musica e começou a dançar também, ela estava em um corredor mesmo, e o som estava tão alto que era impossível não se mexer também.

Eu continuo
Ficando e deixando de estar apaixonada por você
Nunca amei ninguém
Do jeito que amo você
Nunca me senti assim
Você me dá muito prazer
E me causa muita dor
Quando começo a pensar
Que tirei mais
Do que perdi
Começo a me apaixonar
De novo por você

Okay, talvez fosse masoquismo ficar ouvindo músicas assim, principalmente na situação dela, mas era mais forte que a ruiva, era loucura não se entregar ao menos á música, pelo menos nisso ela poderia ceder.

E rodopiando até sentir-se tonta ela continuou andando, até sentir alguém cutucando levemente seu ombro, sabia quem era, mas estava afimde brincar um pouco, então girou mais uma vez e a última coisa que viu foi Sirius, já que ela tinha caído bem em cima dele.

-Ai Six, te machuquei? – perguntou a menina ainda em cima do maroto, Lucy tinha acabado de chegar e sua sobrancelha subiu quando ela viu Sirius e Lily deitados no chão, um em cima do outro, e o comentário pervo chegou na ponta da língua, mas ela se lembrou que ele era namorado de Lene, “E que namorado!”, e aquilo poderia ter sido apenas um acidente, porém não conseguiu deixar de trocar um olhar com James, que sorriu maroto pra ela enquanto levantava a ruiva.

-Não precisava ter me puxado Potter, eu já estava saindo de cima do Sirius! – respondeu a ruiva levemente irritada, Lucy que observava tudo calada viu James passar a mão na testa de modo cansado, enquanto isso Lily levantava Sirius.

-Lily, você ainda me mata! – respondeu o maroto sedutor.

-Eu sei babe! Agora let’s go! Nós temos um ensaio pra terminar – respondeu ruiva animada enquanto ia na frente, Ângela a tinha chamado e Sirius tinha ido com ela.

-É cara Lucy, quando eu relo nela dói sabe, queima em brasa. – disse James olhando pra cima, e Lucy sorriu amável, não sabia exatamente como se sentia naquela situação, já que nunca tinha passado por ela, mas não parecia ser a mais fácil de todas.

-Anima-te James, você é sexy! –disse a morena brincalhona enquanto o cutucava levemente na costelas dele, que sorriu com o comentário, pelo visto ele tinha encontrado uma nova amiga.

Então foram conversando até chegar ao palco, Marcus dançava com Ângela e todos aplaudiam.

-Bom, o James ta aqui, então já dá pra ele e a Lily mostrar pros outros a dança, pode ser? – indagou Ângela, enquanto Lily subia no palco de cara amarrada, sendo acompanhada por James.

-Okay, um, dois, três e vai! – disse Ângela enquanto ligava o som, e Lily começou a dançar, a primeira parte era ela sozinha, porém logo era a vez dele chegar.

Dificilmente você é do tipo de cara que me apaixono
Eu até estou gostando dos amassos .

Enquanto dançava, Lily cantava a musica, olhava pra qualquer lugar, ela sabia que encarar James seria masoquismo.

-É, eu também curti os amassos! – sussurrou James para ela, que entendeu no segundo seguinte que ele estava falando aquilo pro culpa da música, errou o passo, virou de costas pra ele, o rosto pegando fogo, improvisou um passo de dança e se afastou moreno, fez a primeira coisa que viu na cabeça e voltou para perto dele, esqueceu em que parte estava, mas James foi mais rápido e a engatou no passo certo, logo ela lembrou-se, porém dançava olhando para o chão, James não sabia se o que tinha falado tinha sido o certo ou errado, porém não adianta chorar sobre o leite derramado.


O música parou, Ângela olhava surpresa para eles, então perguntou:

-O que houve? Porque de repente começaram a errar os passos?

-Ai, desculpe Dra. Ângela, é que eu pisei em falso e me desconcentrei, meu pé está doendo. – disse Lily na mentira mais deslavada que conseguiu inventar.

-Okay Lily, então sente-se eu vou começar a passar os primeiros passos pras meninas. – disse Ângela desconcertada, ela sabia que Lily não tinha pisado em falso coisa nenhuma, só não entendeu o porquê dela estar mentindo, porém passou a idéia de que a ruiva não queria lhe contar na frente de todos, então decidiu conversar com ela depois.

As meninas subiram no palco e James desceu de lá bufando, passou pela ruiva e foi beber água.

-Bom meninas, começa assim... – disse Ângela passando os passos para elas, porém Lucy nem se mexeu, esperou Ângela passar a coreografia inteira então disse:

-Agora eu posso tentar?

-Claro! – respondeu Angela, e Lucy começou, Lily que estava olhando para as unhas parou ao ver a menina dançar, era hipnotizante, ela dançava a coreografia perfeitamente, os passos exatamente como tinham que ser feitos e tinha uma graciosidade incrível.

________

Lucy após ver Ângela repetindo detalhadamente os passos decidiu ver se realmente tinha aprendido, soltou o corpo e começou a dançar, ela sentia a música fluindo por todo o seu corpo e os passos eram feitos involuntariamente, ela apenas fechou os olhos e seu corpo cuidou do resto, era sempre assim quando dançava, ela parecia ir para outro mundo.

James que voltava dos fundos do local, onde tinha uma pequena geladeira, viu Lucy dançando, seu coração parou, ela era perfeita no palco, sentiu-se hipnotizado e viu que não era o único ali, então a música acabou e ele trocou um olhar preocupado com Sirius, e esse se dirigiu a James com um olhar levemente assustado.

-Ta pensando o que eu to pensando? – perguntou ele maroto.

-É, eu acho que sim, mais seria possível? – indagou James.

-Tudo é possível meu caro, tudo é possível.

-Bem, mas se fosse, estaríamos ferrados agora.

-Nunca se sabe, mas você tem razão, as chances são mínimas. – respondeu Sirius.

-É mas eu vou procurar saber... – finalizou James, era a conversa mais estranha que eles tiveram.

_____

Lily levantou assim que a música parou e foi falar com Lucy.

-Lucy, como fez isso?

-Isso o que? – perguntou a morena divertida e curiosa.

-Pegar a coreografia tão rápido assim.. – disse a ruiva impressionada.

-Aaah, isso, bem.. digamos que eu tenha uma leve aptidão para dança e bem, eu aprendo as coreografias facilmente, talvez seja um dom.

-Nossa, que legal, você foi perfeita, não imaginava que dançava tanto.

-É, eu fui bem, só não entendi nem engoli a idéia de que você pisou em falso. – disse a menina rapidamente, era incrível como ela pegava as coisas no ar, literalmente.

-Ah, troubles troubles trooubles! – cantou a ruiva para a morena que sorriu, sabia que Lily contaria para ela mais tarde.

-Bom, let’s go girls – brincou Lucy de volta, então elas voltaram para onde Ângela estava.
-Bem, ficará assim então, Lucy com o Marcus Vinicius, Lene com o Pedro e Lívia com o Gilherme, okay? – perguntou Ângela e todos afirmaram e Lucy piscou discretamente para Marcus e esse sorriu de volta, então ela se aproximou dele e disse:

-Prazer, eu sou a Lucy!

-O prazer é meu Lucy, eu sou o Marcus, coisa que você já sabe né?! – brincou ele, então Ângela chamou e todos subiram no palco, iam começar o ensaio, Lívia por não dançar era a que tinha mais dificuldade, porém ela estava até que levando bem, Guilherme a ajudava prontamente e para espanto de todos ela não tinha falado mais que o necessário.

Mais uma vez eles começaram a dançar, dessa vez todos juntos e James e Lily olhavam cada um pra um lado, até a ruiva olhar para baixo e constatar um mais roxo em seu pescoço, esse ela não tinha visto, e sem pensar ela sussurra:

-Olha isso aqui, olha só o que você fez! – E mostra para o moreno marca roxa, ele não diz nada, apenas demonstra uma habilidade incrível abrindo os botões de sua camisa e levemente irritado ele mostra todo o seu peitoral para ruiva, onda tinham inúmeras marcas roxas e até mordidas, porém Lily não teve tempo de dizer nada:

-Meu deus James, que tipo de sanguessuga passou a noite com você? – perguntou Lucy olhando divertida para o peitoral do maroto.

-A do tipo Lincolun sthareniunsen, ela é muito comum onde faz calor. – respondeu Lily naturalmente, como se aquilo fosse a maior verdade do mundo.

-Ah, sim..e nossa Lily, você foi pega também..porém as dele estavam mais famintas, dio santo, é por pouco que você sai vivo James! – concluiu Lucy rindo enquanto piscava para Lily e saía de fininho, deixando os dois em uma situação mais embaraçosa ainda.

James, dividido entre o riso e medo apenas olhou para a ruiva e levantou uma sobrancelha, e ela, irritadíssima, bufou e voltou a prestar atenção na professora.

Então eles começaram a dançar mais uma vez, Lily sentia um embaraço imenso quando tinha que passar a mão pelo corpo dele, era como se revivesse a noite anterior e seu rosto corava. Então ela fechava os olhos e se imaginava em um lugar calmo e tranqüilo e seus batimentos voltavam ao normal, porém em outras horas era impossível o coração não acelerar, uma vez, em um movimento desnecessário, ele colocou uma mecha do cabelo dela para trás e o gesto foi mais significativo do que qualquer coisa, ela sentia seu coração batendo em todas as partes, no pé, na mão, no ouvido, e duvidava se os outros não estivessem ouvindo também, e nesse meio tempo, já eram quatro horas quando Ângela decidiu parar um pouco, Lily já estava enjoando da música.

-Gente, que fôlego, vocês são maravilhosos, tá ficando lindo, perfeito, eu não pensei que vocês chegariam nesse nível tão rápido, a sincronia está praticamente perfeita, e bem, vocês devem estar famintos não é? Bem, alguém se habilita a ir na padaria? – perguntou ela com o dinheiro na mão.

-Tá, eu vou – disse Lily se levantando e Sirius se prontificou a ir com ela.

-O que trás? – perguntou ele.

-Ah, trás pão, presunto, mussarela, refrigerante.. e o que mais gente?

-Trás só pão, o resto tem aqui em casa Sirius. – disse James.

-Verdade – concordou Lily.

-Deus me livre, que isso, nós já estamos usando a casa de vocês, não é justo que nos dêem de comer também. – disse Lucy abrindo a carteira e tirando dinheiro de lá. – Assim como não é justo a tia Ângela bancar tudo sozinha né? – brincou ela, apelidando Ângela de tia – Bem,vamos fazer vaquinha, eu dou dez dólares! – disse ela entregando o dinheiro para Lily e assim cada um foi dando uma pequena contribuição para eles.

-Okay, eu tenho uns cem dólares aqui, querem que eu traga tudo de comida? – perguntou Lily rindo.

-Ah, trás tudo de gostoso que tiver lá..pode ser? Alguém quer pedir alguma coisa? – perguntou Ângela.

-Eu quero um sonho de doce de leite! – disse Lívia e assim cada um pediu uma coisa e Sirius e Lily foram na padaria buscar.

Eles saíram pelo Castelo e Sirius mostrou uma “passagem secreta” que deu direto para a sala de vídeo, então eles foram rapidamente.

-Olha, eu não sabia dessa passagem! – disse a ruiva animada.

-Você não sabia de nem uma né? Mas a única que eu conheço é essa, já o James, ele conhece isso daqui como a palma da mão dele. – disse Sirius enquanto caminhavam pela rua, e Lily pensou se perguntaria ou não sobre o quarto para o moreno.

-Mas e ai Lily, agora que você está mais acordada, me conta como foi á noite. – alfinetou o maroto risonho.

-Como se você não soubesse. – disse ela mostrando a língua.

-Ah, mas é mais emocionante ouvir da sua boca, ruiva. – justificou ele.

-Ah, foi.. sei lá.. marcante! – concluiu ela mostrando um roxo para Sirius, e esse adorou o trocadilho.

-É, mas o James ta bem pior, não sabia que você era tão faminta assim Lily, nem que usaria meus conselhos tão rápido.

-Ah, fala sério Six, nem me fale de faminta, essa palavra me dá arrepios, e quem disse que eu usei seus conselhos?

-Então a mão no pescoço foi involuntária? Melhor ainda. – disse ele rindo descaradamente.

-Ele te contou até isso? – perguntou ela abismada.

-Isso é o de menos babe, eu sei de tudo, mas não se preocupe, eu não contarei a ninguém. – brincou ele, e sem pensar ele mordeu a bochecha da ruiva, que surpresa disse:

-Seu cadelo, dói seu besta! – disse ela dando um beliscão na bunda dele.

-Cadelo?

-É o masculino de cadela, e vai ter volta Sirius, ah se vai.

-Ahh, vai ter volta esse beliscão também.. – Piscou ele maroto.

-Nem tente, eu arranco a sua mão.

-Sério? Eu não acho ruiva, você não faria algo do tipo comigo.

-Não? Quem garante? – perguntou ela marota.

-Credo Lily, fiquei com medo de você agora.

-É fii, tá pensando o que? Eu sou uma mulher perigosa.. – disse ela fazendo uma imitação de mulher sexy.

-Disso eu não tenho a menor duvida. – disse ele se protegendo dos tapas que ela dava, então, ela mordeu a bochecha dele e desceu as mordidas para o pescoço.

-Isso foi pela mordida, por me chamar de pervertida e perigosa.

-E quando te chamei de pervertida? – perguntou ele confuso.

-Não sei, mas já to descontando pra quando você me chamar. – disse ela piscando.

-É, agora eu sei porque o James ta doidinho pro você, mas que mordida hem Lily – disse ele com os olhos levemente fechados e mordendo o canto da boca, gemendo baixinho.

-SIRIUS! – disse ela indignada.

-Ué? Que foi? Disse a verdade, você é que foi pervertida e entendeu errado.

-Quer apanhar Sirius? – perguntou ela brincando. – Só de castigo você vai levar outra mordida.

-Ah, nem vem jacaré, você já descontou sem eu nem mesmo ter te chamado, acabou seu estoque de mordidas. – disse Sirius e nisso eles já estavam na padaria.

-Ué, eu te mordo quando eu quiser babe, nem vem que num tem jacaré.. – disse ela mordendo o ombro dele, que se esquivou, mais não deu tempo e ela conseguiu mordê-lo.

-O que vão querer meninos? – perguntou o dono da padaria interrompendo os dois, e Lily, sentindo-se levemente corada, entregou um papel com tudo anotado para o senhor que foi pegando as coisas para eles.

Então, com várias sacolas lotadas de comida, eles voltaram rapidamente para a casa e logo todos estavam arrumando as coisas para comerem, e eles fariam isso dentro do Castelo mesmo, sentados no chão.

-Nossa que demora! – brincou Lene, e piscou para Lily, e essa soube que tinham novidades para por em dia.

-Ta ai povo, sobrou esse dinheiro, o que eu faço com ele? – perguntou Lily.

-Ah, entrega pra Ângela e a gente usa pra fazer as roupas ou algo assim – disse Guilherme, no que todos concordaram.

Então eles começaram a comer e fizeram uma rodinha, Lily estava sentada de frente para Sirius e ao lado dele estavam Lene e James, e ao lado de Lily estavam Pedro e Lucy, então Lene de repente diz:

-O que é essa mordida na sua bochecha Sirius Black! – Ela estava visivelmente enciumada.

-Ah, foi a pervertida e depravada da Lily que me mordeu agora pouco.

-Eu? Você começou.. – defendeu-se ela fazendo um leve drama.

-Mentira, foi você, sua projeto de pervertida.. – disse ele rindo enquanto apontava para ela.

-Ah, cala a boca ai Sirius, você nem é tão gostoso assim! – disse ela tacando a almofada que estava no colo de Pedro, em cima de Sirius.

-Ahh, você prefere o James né, ele sim é mais gostoso não é? Projeto de depravada.

-É, eu prefiro ele mesmo, ele é bem mais gostoso que você sabia? – brincou ela sem nem ao menos pensar no que realmente estava dizendo, e James assustou-se tanto que deixou o sonho que tinha pedido cair na roupa.

-Ain, magoou babe! – disse Sirius jogando a almofada na cabeça de Lily, que caiu para trás com o impacto, então todos ficaram apreensivos e de repente a ruiva explode em gargalhadas, sendo acompanhada pelos outros.

E após estarem com a barriga cheia e levemente sonolentos (Sirius, que não tinha feito nada a não ser assistir, estava jogado em cima de uma cadeira), eles arrumaram as coisas decidiram que amanhã continuavam com os ensaios, se desse certo.

-Okay gente, então ate amanhã certo? – indagou Lily.

E todos confirmaram, então eles rumaram para fora do Castelo e se despediram, apenas Lucy e Lene ficaram a pedido de Lily.

Então elas subiram para o quarto de Lily e Lene disse:

-Gente, vocês não sabem o bafão que aconteceu..

-O que? O que? – perguntou Lily levantando a cabeça, ela estava deitada na cama, enquanto Lucy estava sentada em um pufe e Lene na cadeira do computador.

-O JP, namorada da Raíssa apanhou dos irmãos dela agora a tarde, a Dori me ligou na hora que a Lily e o Six saíram pra ir na padaria e me contou tudinho.

-Sério? E apanhou porque?

-Ah, porque ontem ele deu um tapa na cara dela e os irmãos dela ficaram sabendo, dai eles pegaram ele agora a tarde, em frente a escola.

-Nossa, que bafão. – disse Lily tapando a boca, e Lucy, sem entender muito disse:

-Gente.. quem é essa Raíssa e esse tal de JP?

-Ah, deixa eu te mostrar o orkut deles! – disse Lene ligando o computador de Lily e entrando no orkut.

-Ah, aproveita e me add ai.. - disse Lucy, e Lene, antes de mostrar, adicionou Lucy em seu orkut e no de Lily, já que ela tinha a senha da amiga ,então rapidamente ela achou o orkut dos dois e mostrou para Lucy.

-Meu deus, que cara horroroso, com ela fica com ele? Meu deus, ela é ate bonitinha, mas ele é um bagulho, um tramboio, meu deus, que horror. – disse Lucy indignada.

-Não e não fica por ai, ela ficou cuidando dele depois dele ter apanhado. – disse Lene.

-Ah, que cadela, o menino bate nela e ela ainda fica com ele? Deus me livre... – disse Lily brava.

-Pior, mas o povo tava falando que ele ameaça ela, por isso ela num termia com ele, porque se ela terminar, ele vai lá e conta os podres dela pros pais dela.

-Nossa, que cachorro, os irmãos dela fizeram mal em não matar um projeto de bandido desse. – disse Lucy indignada.

-É, e esses dias ele pegou o carro do pai dele e saiu ultrapassando os sinais e a polícia até atirou no carro do pai dele.

-Ah, então ele não é projeto não, ele é um bandido mesmo. – disse Lucy e de repente ela olhou o relógio e diz – MEU DEEUS! Já são seis horas, a mamá vai me matar, dio santo, dio mío, eu preciso ir meninas. – disse ela pegando a bolsa e se despedindo das meninas, então elas desceram juntas e Lily as levou até uma parte do caminho, já que Lene tinha que ir também.

-Bom gente, amanhã é sábado, o que a gente faz? – perguntou Lucy para as meninas.

-Bem, de amanhã tem aulão de botânica e a tarde tem ensaio, se a gente não tiver quebrada, dá pra gente ir na Tutti? O que acham? – perguntou Lily sugerindo a lanchonete Tutti para irem, lanchonete essa, bastante famosa, porém a filha do dono era um cu, e por sinal, odiava Lily.

-Okay, vamos na Tutti então, seja lá o que isso for. – disse Lucy animada, então elas se despediram e cada uma voltou para sua casa.
____


N/b-Oiehh Galerinha do meu coração!!!
Td bem???
E oq acharam do cap???
Eu AMEI...aiii sério mesmo...ele tah perfeito...essa Lucy em???
Eu toh começando a simpatizar com ela!!!O.o....rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs...
O Sirius e a Lily são moh onda neh???
Aiaiaiaiaiai..
Bem a Vanessa pedio para eu postar o cap e ela não m,e mandou a nota então eu que agradeço a todos os comentários e que comentem mais pq a Vanessa tah fazendo de tudo para terminar os caps logo...
Bem...a Vanessa já me mandou o 25 mas eu toh sem tempo de betar...qualquer coisa ela pede para outra pessoa betar ele e posta ele aki...
Beijão no coração...
Lethicya Black

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.