FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

2. Amores e desamores


Fic: Amores Verdadeiros


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

A semana passou depressa e logo chegara o sábado. Harry, Rony e Hermione estavam conversando durante o café da manhã.
- Vamos visitar o Hagrid? - sugeriu Harry.
- Vamos - concordou Hermione.
- Ei hoje tem Clube de Duelos, foi novamente aberto! - disse Rony agitado.
- Não me traz boas lembranças esse Clube - disse Hermione.
- Qual é Mione! Vamos lá! - disse Rony indignado.
- Vamos lá Hermione! Não vamos fazer outra porção polissuco - disse Harry encorajando-a.
- Tudo bem, depois que nós formos visitar Hagrid.
- Beleza! - exclamaram Harry e Rony juntos.
Eles passaram a manhã toda com Hagrid e ao voltarem para o castelo já estava na hora do almoço.
- Nossa! Como esta manhã passou rápido! - disse Harry.
- É verdade. E ai depois nós vamos para o Clube de Duelos? - disse Rony ansioso.
- Claro! Já estamos lá! - falou Harry.
Eles foram almoçar e depois de um tempo estavam no Clube de Duelos.
- Uau! Isso aqui é bom demais! - exclamou Rony.
Tinha algumas pessoas no clube e algumas já estavam duelando.
- E então vamos duelar? - perguntou Harry.
- Vão primeiro - disse Hermione.
Quando estavam indo duelar ouviram uma voz arrastada que eles já conheciam bem, Draco Malfoy e por incrível que parece estava sozinho.
- Ora, ora. Potter, Weasley! Vieram duelar?
- Não! Claro né seu idiota! - disse Rony.
- Pensei que tivesse medo Potter.
- Eu acho que quem tem medo é você Malfoy e isso ficou provado desde o segundo ano - todos olharam para ver quem tinha falado e Hermione se aproximou deles.
- Até você Granger. Não sabia que gostava de duelar.
- Pois é Malfoy, gosto de duelar e não tenho medo. - ela enfatizou bem o “não”.
- Você está muito ousada sangue-ruim! Isso não é bom pra gente da sua laia!
- Quem é você pra dizer o que é bom ou não para gente como eu Malfoy?
Ele abriu a boca pra falar algo mas fechou-a logo em seguida fazendo Hermione dar um sorrisinho sarcástico, mas logo encontrou palavras.
- Você não tem medo Granger? Dessa sua ousadia?
- E porque eu tenho que ter medo da minha ousadia?
- Você pode se arrepender por causa dela um dia.
- È mesmo Malfoy? E quem vai fazer eu me arrepender? Você? Ou seu Lord das trevas: Voldemort?
Malfoy gelou e até Rony e Harry se olharam, era raro Hermione falar no nome de Voldemort. Como Malfoy ficou calado ela continuou.
- Hein Malfoy? Você não vai responder a minha pergunta? Está com medo da minha ousadia? - Malfoy arregalou os olhos e empalideceu mais do que já estava, Harry resolveu se mexer e disse:
- Malfoy depois dessa eu ia embora!
- Esse Clube é para todos os alunos Potter, você não tem o direito de mandar ninguém ir embora.
- Ta bom então fica aí e vê se não enche o saco!
Quando eles se viraram Malfoy disse:
- Espera aí você Granger!
- O que foi dessa vez Malfoy! - disse Hermione mal humorado.
- Já que você não tem medo Granger, prove!
Harry e Rony se viraram e olharam Hermione que sem reclamar disse:
- Mais é claro Malfoy! - nesse momento o olhar de Hermione esfriou-se pode se ver nos olhos de Malfoy um certo arrependimento por ter convidado Hermione para o duelo.
- Hermione, você não pode duelar! - disse Rony indignado.
- Por que? Por que eu sou uma menina?! Por que posso ser partida ao meio por Malfoy?! Não tenho medo dele!
Rony ainda quis falar mais alguma coisa mas Harry já o impedira. Eles se dirigiram para cima de um tablado e ficaram de frente um para o outro, ergueram as varinhas e Malfoy disse:
- Quando eu disser três.
- Não confio em você Malfoy - e sem tirar os olhos dos de Malfoy disse - por favor Harry conte para nós.
- Tudo bem Hermione. Um... dois... três!
- Ricktusempora!
Todos deixaram o queixo cair. Hermione gritara o feitiço antes de Malfoy se mexer. Ele ficou caído no chão e ao se levantar percebeu que sua varinha tinha saído de sua mão quando ele caiu.
- Onde está minha varinha Granger?
Hermione o olhava com um olhar frio e vingativo.
- Accio varinha - Hermione disse o feitiço e a varinha de Malfoy foi parar em sua mão - é isso que você quer Malfoy?
- Me dá essa varinha Granger! Agora!
- Por que eu teria que fazer isso Malfoy? Minha ousadia e meu sangue ruim não deixam.
- Para com isso e me dá essa varinha!
- Nem pensar! Vou dar pro Pirraça brincar com ela.
- Não! Você não faria isso!
- Você acha que não? Se eu fosse você não duvidava.
- Você vai se arrepender!
- É bom você calar a boca e ser um garoto bonzinho Malfoy! Se não vou contar pro seu pai! E ele não vai gostar nada, nada de saber que uma sangue ruim que nem eu conseguiu pegar sua varinha no Clube de Duelos.
- EU TE ODEIO SUA SANGUE RUIM!!!
- É mesmo e quem quer saber?!
Malfoy correu em direção a Hermione que gritou uma azaração.
- Impedimenta!
Malfoy caiu no chão e Hermione disse.
- É melhor irmos embora e voltarmos outra hora, não é muito legal esse Clube há essa hora tem muita gente desagradável por aqui.
Quando desceu do tablado virou para Malfoy e disse.
- Como eu estou de bom humor hoje vou te devolver a varinha Malfoy, mas cuidado pra não me pegar de mau humor da próxima vez - ela jogou a varinha que caiu a alguns metros de distancia dele - ah! Eu ia esquecendo, já que não tem ninguém para te ajudar espere terminar o efeito da azaração acabar, ia pegar mal pra você sair rastejando pelo corredor que nem uma lagartixa magrela e branquela!
Os três saíram da sala rindo feito loucos até Rony comentar.
- Foi boa essa Hermione! Você pegou o Malfoy de jeito.
*********************************************************************
Harry percebeu que a amiga não tinha feito aquilo por acaso, tinha acontecido algo para Hermione ter feito aquilo; nunca ela agira daquele jeito com Malfoy, preferia ignorá-lo mas não ia perguntar ali na frente de Rony ela poderia não gostar.
Hermione estava calada e ao entrarem na sala comunal da Grifinória se largou em uma poltrona e começou a admirar o tapete.
Harry ficou admirando a amiga com um ar triste e se lembrou que de tanto se preocupar com os deveres e com os amigos esqueceu de Cho, ele não tinha se dado conta de como gostava dela. Era tão complicado para ele e para seus amigos pois no seu quinto ano as vezes que se encontrou com Cho foram terríveis e acabou por pensar que não gostava dela mas o tempo que ficaram longe mostrou a ele que não conseguia mais parar de pensar nela e que tinha que tê-la por perto mesmo não se falando. Pensando nisso Harry se viu no direito de ir atrás do que queria mais tinha medo. Rony vendo que falava sozinho resolveu “acordar” os amigos.
- Oi vocês dois! O que está acontecendo hein? Hermione volta do Clube de Duelos pra baixo e o Harry entra na onda! Qual é a de vocês hoje é sábado! Eu vou pegar meu xadrez pra gente jogar.
Quando Rony saiu correndo para o dormitório e Hermione aproveitou a oportunidade, queria desabafar tudo o que estava sentindo e essa pessoa não podia ser Rony, ele jamais entenderia.
- Harry eu posso falar com você?
- Claro Hermione! O que aconteceu?
- Aqui não, vamos para o jardim qualquer lugar.
- E aí pessoal? Vamos jogar? - Rony acabara de descer.
- Eu vou para biblioteca! - dizendo isso Hermione saiu da sala comunal.
- Então vamos jogar cara!
- Rony não to afim de jogar xadrez agora. Outra hora ta? - Harry já se encaminhara ao buraco do retrato.
- Espera Harry! Aonde você vai?
- Vou dar uma volta.
- Vou com você!
- Não! - Harry deu um suspiro - quero ir sozinho Rony - e saiu.
- Que droga!
Nesse momento chega na sala comunal Fred e Jorge.
- Ei Rony quer jogar snap explosivo?
- Pode ser. Faço tudo para não ficar só.
*********************************************************************
Harry se encaminhou para a biblioteca e encontrou Hermione na última mesa com a cabeça baixa, ao se aproximar se sentou ao lado dela e disse.
- Eu acho que já sei o que você vai dizer mais diga.
Ela olhou para ele com os olhos inchados de tanto chorar.
- Como você sabe?
- Eu não sei Hermione, só tenho uma leve impressão.
- Eu não sei mais o que fazer Harry.
- Você não quer me contar a história pra eu poder dizer alguma coisa?
Hermione contou tudo para Harry e ao final disse.
- E pra concluir, acho que estou gostando do Malfoy.
- Eu não vou dizer que não é possível pois não é, eu sinceramente não gostaria que você namorasse o Malfoy, você sabe o que ele fez com todos nós desde que entramos em Hogwarts e não só pra nós mais para o pai de Rony e tal.
- Sabe Harry, eu não quero me aproximar dele por causa disso e por que eu sei que se eu ficar um minuto perto dele posso beijá-lo.
- Eu também sinto a mesma coisa quando estou perto da Cho.
- Sério?
- Sim Hermione, gosto dela e você viu que eu perdi o controle quando soube que ela estava namorando o Justino. Eu julgo o que fiz desnecessário, mais você sabe é errando que se aprende!
- Eu sempre tive uma certa desconfiança sobre você e a Cho desde o nosso quarto ano mais não quis falar nada.
- Bom, eu quero eu você se prenda a seus estudos como sempre se prendeu, isso não vai te ajudar a se livrar de vez do Malfoy mais se você mantiver a sua mente ocupada vai parar de pensar um pouco nele e deixe que o tempo vai mostrar quem realmente o Malfoy é e se ele gosta de você como nós desconfiamos, ele vai correr atrás de você mesmo que isso demore uma eternidade. Você vai conseguir estou aqui pra te ajudar e o Rony também, indiretamente creio eu.
- Obrigada Harry você é realmente um amigão - dizendo isso Hermione abraçou Harry e nesse exato momento Cho entra na biblioteca com uma amiga e vê a cena, por um momento fica parada olhando e quando Harry e Hermione se soltam os olhos dos dois se encontram mais ela desvia o olhar e sai da biblioteca deixando sua amiga sem ação mas entra na biblioteca.
- Desculpe Harry, não tive intenção.
- Tudo bem Hermione, você não teve culpa. Agora enxuga essas lágrimas, lembre de tudo o que eu te disse e bola pra frente!
- Harry, posso te dar um conselho?
- Claro.
- Vai atrás da Cho e enxugue as lágrimas dela.
- Eu vou então. Se cuida.
- Ah e não comenta nada com o Rony, ele não entenderia.
- Tudo bem, tchau.
- Boa sorte Harry.
- Valeu - e saiu da biblioteca.
*********************************************************************
Após andar por cinco minutos andando pelo castelo atrás de Cho, Harry a achou debaixo de uma árvore chorando, chorava tanto que dava pena. Harry se aproximou dela e quando ela levantou a cabeça disse.
- O que você quer aqui?
- Eu vi atrás de você... depois do que aconteceu na biblioteca...
- Então você admite o que aconteceu na biblioteca!
- Cho eu só abracei a Hermione!
- Você deve ter adorado aquele abraço não é?!
- Gostei sim. Mas gostei como amigo, aquele abraço não significou mais nada a não ser um abraço de amigo.
- Ah claro! Igual ao que eu dava no Justino não é?
- Como assim “dava no Justino”?
- Nós não estamos mais namorando.
- Por que?
- Olha Harry não temos que ficar dando satisfações um para o outro, você abraça quem você quiser e eu... eu... eu faço o que quiser da minha vida!
Cho ia saindo quando Harry a puxou pelo braço.
- Mas eu quero dar satisfações da minha vida a você, Cho eu gosto muito de você e isso não é de hoje. Está sendo difícil dizer isso pois sou um cara tímido mas não posso mais ficar longe de você e por isso te digo isso. Quero que você saiba que abraço a Hermione porque ela é minha amiga e o que sinto por ela não passa de gostar e um gostar de amigo mas com você é diferente...
- Harry eu...
Ele não deixou ela falar pois tinha dado um beijo nela, tinha vontade de fazer isso todos os dias e sentia que estava perto de realizar seu desejo. Quando pararam de se beijar ela não disse.
- Harry eu sempre gostei de você e foi por causa disso que eu terminei com o Justino e ele...
- Cho você quer namorar comigo?
- Eu... eu... claro que quero!
Eles se beijaram novamente mas tinha alguém que os observava...
*********************************************************************
Hermione voltou para a sala comunal e encontrou Rony, Fred, Jorge e Gina jogando snap explosivo.
- Oi Hermione - disse Gina.
- Você quer jogar com a gente? - perguntou Fred.
- Você está legal Hermione? - perguntou Rony com um ar preocupado.
- Estou Rony e gostaria de jogar com vocês.
- Beleza - disse Jorge - vamos nós dois com o Rony e você e Gina. Tudo bem assim?
- Ótimo!
*********************************************************************
Passaram a tarde jogando e Harry com Cho no jardim, logo chegou à hora do jantar e o mais novo casal de Hogwarts teve que se separar, se despediram e cada um foi para a sua sala comunal. Ao chegar na sala comunal Harry encontrou os cinco ainda jogando.
- E aí Harry? Onde você esteve à tarde inteira? - perguntou Rony.
- Assim como você acho que todos querem saber também - ele fez uma pausa - eu estava namorando!
- O quê? - disseram todos juntos.
- Caramba! Não posso namorar ninguém?
- Harry eu não acredito. Sério? - disse Hermione - parabéns!
- Sério Hermione. Agora é sério.
- Ei parabéns cara! - disse Rony.
- E quem é garota? - disse Fred.
- Cho, Cho Chang da Corvinal.
- Nós sabemos quem é, parabéns Harry - disse Jorge.
- Fico feliz por você Harry, parabéns - disse Gina.
- Valeu Gina. - agradeceu Harry.
- Gina, você não gostava do Harry? - perguntou Fred.
- Você disse certo Fred, eu gostava do Harry.
- Demoro Gina! - disse Jorge.
- E aí gente vamos jantar? - perguntou Hermione.
- Vamos! Estou morrendo de fome - concordou Rony.
Eles foram para o salão principal jantar e quando se sentaram à mesa da Grifinória (lógico!).
*********************************************************************
Rony estava comendo de cabeça baixa mais sempre a levantava para falar com Harry ou Hermione, porém eles ficaram um tempo calados e quando Rony foi se servir de mais suco de abóbora ele encarou o par de olhos que na opinião dele eram lindos e encantadores iguais à dona: Ágatha Silverstone.
Eles se encararam por alguns instantes e ela fez um movimento indicando que queria falar com ele, abobado Rony apenas balançou a cabeça positivamente e deu um sorrisinho bobo.
*********************************************************************
Depois do jantar Rony ia a direção à garota enquanto estavam todos distraídos (principalmente Harry!). Eles saíram e estavam na escadaria do castelo quando ele disse.
- Oi tudo bem com você? Você queria falar comigo?
- É... Não é muito fácil para eu dizer isso pois eu sou um tanto tímida pra essas coisa - ela fez uma pausa e continuou - Rony eu... desde que nós nos conhecemos eu... digamos que eu comecei a senti algo por você e... e eu acho que to afim de você!
- Eu sinceramente não sei o que dizer... eu também acho que... que gosto de você mas não sei e estou confuso...
- É por causa de outra garota?
- Não... não é... mas eu...
Eles se por um instante e se aproximaram. Ele pôs a mão no rosto dela acariciando e sussurrou em seu ouvido.
- Danem-se os outros e esse sentimento de confusão, não posso te olhar sem sentir algo dentro de mim, meu coração acelera quando te vejo e as palavras me fogem da boca quando falo contigo.
- Nunca senti algo tão especial e diferente por alguém como eu sinto por você.
Eles se beijaram por um bom tempo e depois chegaram à conclusão de que era melhor ir para suas salas comunais, se despediram e foram felizes da vida.
*********************************************************************
Rony atravessou o buraco do retrato e encontrou Harry e Hermione em frente à lareira conversando, a sala comunal estava quase vazia e eles se espantaram ao ver Rony.
- Ei cara por onde você andou? - perguntou Harry.
- É verdade Rony! Você sumiu depois do jantar! - disse Hermione.
- Eu estava conversando com a Ágatha.
- E ai cara? Saiu alguma coisa? - perguntou Harry.
- Eu não sei ainda, precisamos conversar mais. Bom, eu vou dormir. Boa noite pra vocês.
- Boa noite - responderam Harry e Hermione.
- Espero que esses dois se acertem logo - disse Hermione - vou dormir também, você vem?
- Daqui a pouco. Boa noite Hermione.
- Boa noite Harry.
*********************************************************************
Harry ficou pensando e logo subiu para o dormitório, lá encontrou Rony ainda acordado olhando para a janela.
- Ei cara ainda acordado?
- É eu estava pensando na Ágatha.
- Você gosta dela né?
- Gosto, mais tenho medo de me envolver com ela.
- Por que?
- Ela é demais e eu não quero magoá-la - ele fez uma pausa e pôs as mãos no rosto - eu acho que estou gostando de outra e to confuso.
- Eu aconselho você a tentar dormir e amanhã quando você estiver mais descansado você pensa sobre isso e toma uma decisão.
- É acho que vou fazer isso mesmo. Mas Harry, você tem idéia de quem é a garota?
- Não cara. Não perguntei porque você podia não querer contar.
- Ela está bem perto de nós... bem perto de mim.
- Não me diga que você está gostando da...
- Hermione. Mas eu acho, não tenho certeza ainda. Não quero estragar nossa amizade.
- Bom, se precisar de algo eu estou aqui.
- Valeu cara.
*********************************************************************
Quando amanheceu estavam os três na sala comunal, foram tomar café e Hermione não pode deixar de notar que Rony estava cabisbaixo.
- Rony, aconteceu alguma coisa?
- Ah? Ah, não Hermione, nada.
- Você está calado.
- É sono. Pode crer!
- Vocês vão fazer alguma coisa agora?
- Não porque? - disse Harry.
- É porque eu preciso mandar uma coruja e deixei minha pena e um pergaminho no dormitório. Vou lá pegar não demoro.
- A gente espera.
*********************************************************************
Hermione saiu do salão principal e foi andando em direção a sala comunal, ia andando por um corredor e viu Draco Malfoy e Pansy Parkinson. Eles conversavam e Pansy dava em cima de Malfoy direto, Hermione não ouvia nada ficou parada no corredor vendo a cena e Pansy foi se aproximando mais de Malfoy que tentava desviar mais Hermione ia ficando confusa e só pensava em quanto ele estava sendo safado! Pansy se aproximou mais de Malfoy e o beijou, Hermione pôs a mão na boca soltando uma exclamação, eles olharam para ela, Malfoy olhou para Hermione com uma expressão de arrependimento, Hermione deu as costas e saiu correndo, Malfoy fez menção de ir atrás dela mas Pansy o segurou.
- Você vai atrás daquela sangue ruim?
- ME DEIXA EM PAZ! SAI DA MINHA VIDA!
- Mas Draco...
- Já te avisei.
Ele foi atrás de Hermione, saiu correndo e encontrou Nick o fantasma.
- O senhor por algum acaso viu a Granger?
- Srta Granger? Ela pegou esse corredor e subiu aquela escada. Acho que estava indo a direção a sala comunal da Grifinória.
Malfoy não falou mais nada saiu correndo na direção em que Nick dissera e encontrou Hermione em um outro corredor sentada no chão encostada na parede chorando muito. Ele se aproximou dela devagar e disse.
- A culpa não foi minha.
Ela olhou pra ele com um furor nos olhos, se levantou e disse.
- Eu não quero saber de quem é a culpa Malfoy, você me enganou, me iludiu...
- Eu não...
- EU AINDA NÃO TERMINEI!
Malfoy ficou chocado, abriu a boca para dizer alguma coisa mais viu o olhar fuzilante de Hermione e fechou a boca.
- Pois é Malfoy, você me enganou, me iludiu, fez aquela palhaçada comigo na biblioteca e o pior... o pior... - lágrimas escorreram dos olhos de Hermione molhando mais ainda o rosto dela - me fez gostar de você... ME FEZ GOSTAR DE UM SUJO COMO VOCÊ! - ela se encostou à parede e escorregou até o chão - você não merece o amor de ninguém Malfoy, de ninguém; você não merece... não merece...
- Granger... me desculpe... eu...
- Você não tem que dar satisfações da sua vida pra mim, eu sou apenas uma sangue ruim que você odeia!
- Já disse que não te odeio!
- Mas despreza, sempre desprezou e agora iludiu!
- Você gosta mesmo de mim?
- Você acha que essas lágrimas são de felicidade? Você acha que eu ia chorar por você de graça?
- Desde quando?
- Desde quando eu te vi pela primeira vez mas não sabia o quanto você era... o quanto você era...
Ele se abaixou pegou o queixo dela levantou e disse.
- O que aconteceu entre mim e a Pansy foi só um beijo Granger...
- E você me diz isso pra mim como se me convidasse pra sair? Malfoy já te disse que você não tem que me dar satisfações da sua vida, você beija quem você quiser, namora quem você quiser, não tenho nada a ver com a sua vida.
- Mas eu gostaria que você tivesse a ver com a minha vida - ele se levantou - não me interessa a Pansy, nem os seus amiguinhos Potter e Weasley, nem os alunos Hogwarts e muito menos meu pai.
- Malfoy não é assim! Passamos anos nos amando e nos odiando, não se resolve assim!
- E como é então? Eu tenho que começar a pedir desculpas pra você? Tenho que tentar ser seu amiguinho? Fazer amizade com o Potter e o Weasley sendo que eu nunca gostei deles? Qual é Granger? Já somos bem crescidinhos não?
- Somos de mundo diferentes Malfoy, temos amigos diferentes o que sua família ia dizer? O que os outros iam dizer?
- Já te disse que eu não me importo com o que vão dizer Granger. Não posso mais agüentar! Foram anos agüentando isso dentro de mim! - ele se virou de costas e logo se virou pra Hermione - você está preocupada com o que vão dizer não é? Você tem medo de me assumir na frente dos outros - ele puxou o pescoço dela pra perto de si e disse em um sussurro audível - você - não - gosta - de - mim! - ele soltou o pescoço dela com certa violência - eu disse que não ia descansar até conseguir o que queria e não vou descansar só que você às vezes cansa!
Ele se virou e estava saindo quando ela disse.
- Não vai embora por favor.
Malfoy continuou de costas e disse.
- O que você quer que eu faça? Fique aqui esperando você parar de se preocupar com os outros?
- Porque? Se eu não quiser você vai correr pros braços daquela vaca da Pansy?
- Não. Eu vou esperar por você, foi o que eu fiz desde que cheguei nesta escola.
Fez-se uma pausa e Hermione disse.
- Me abraça.
- O que?
- Você diz tanto que gosta de mim, então me abraça.
Ele hesitou um pouco e andou até ela, se abaixou e sentou ao lado dela que olhou para ele com os olhos inchados, eles se encararam por alguns instantes, ele puxou o queixo dela e deu um selinho nela, depois como se quisesse protegê-la ele passou o braço em volta dela e puxou-a para si.
Passados alguns minutos, ela olhou pra ele e disse.
- Não quero que você saia mais de perto de mim. Estou pronta pra assumir você na frente de quem quiser ver.
- Eu prometo que não vou deixar nada de ruim acontecer com você, não vou sair do seu lado, sempre que você precisar eu estarei com você.
- Obrigada Malfoy.
- Não faz sentido você me chamar de Malfoy, pode me chamar de Draco. E não precisa agradecer, tudo o que eu faço por você é de coração.
- Não tem sentido você me chamar de Granger também, me chama de Hermione, ou se preferir pode me chamar também de Mione é assim que Harry e Rony me chamam. Ou então eu não sei, você decide.
Eles sorriram um para o outro, se abraçaram e se beijaram. Hermione estava feliz mas estava se sentindo estranha pois ela começara a namorar Draco Malfoy, filho de Lucio Malfoy que era um comensal da morte. Mas ela no momento não estava nem aí pra quem era Malfoy ou o que deixava de ser, eles se amavam e lutariam com todas as forças pelo amor que sentiam um pelo outro. Depois de muito se beijarem Malfoy pareceu ter lembrado de algo e disse.
- Falta só uma coisa.
- O que?
- Você quer... na... namorar comigo Gran... quer dizer Her...mione?
- Claro que aceito! - e se beijaram de novo.
*********************************************************************
Harry e Rony estavam procurando por Hermione, foi então que Rony parou Harry no corredor e disse.
- Eu escolhi a Hermione Harry.
- Como assim você escolheu a Hermione?
- Eu não disse que estava gostando de duas garotas mais estava confuso? - Harry balançou a cabeça positivamente - pois é, pensei muito ontem antes de dormir e decidi que meu amor por Hermione é mais forte e eu vou lutar por ela.
- Você tem certeza cara? - Harry parecia bem assustado pois sabia do que se passava com Hermione - a Ágatha não vai ficar chateada, com raiva, triste?
- Vou falar com ela depois, preciso da Mione agora.
*********************************************************************
Não demorou muito para eles encontrarem os dois e quando Rony viu a cena fez uma cara de quem ia chorar, eles se levantaram e Rony disse.
- Hermione o que você faz aqui com esse... com esse cretino do Malfoy?
Hermione olhou para Rony, olhou para Harry que parecia assustado, olhou para Malfoy que estava com uma cara triunfante, novamente olhou para Rony e disse.
- Rony assim como o Harry entendeu quero que você entenda também, eu e o Malfoy estamos juntos, gosto dele e não vou abrir mão do meu amor. Gosto muito de vocês como amigos, vocês são ótimos e espero que você e o Harry mesmo não gostando do Malfoy aceitem ele como meu namorado e não fiquem com raiva de mim, ele não tem culpa.
- Hermione eu vim atrás de você pra me declarar e você faz isso?
- Você perdeu Weasley! Ela já é minha - disse Malfoy triunfante.
- Não se mete Malfoy! - disse Harry quase gritando.
- Hermione você teve coragem de ficar com esse cara?
- Rony, mesmo eu não estando com o Malfoy você não ia ter o meu amor! Entenda isso! Sempre gostei de você como amigo!
Rony chegou perto de Hermione, ela se encolheu com medo, ele pegou nos ombros dela que se encolheu mais ainda e disse.
- Nossa amizade está acabada Hermione. Nunca mais dirija a palavra pra mim! VOCÊ ESTÁ ENTENDENDO?
- Rony você está me machucando.
- E você Hermione? NÃO ESTÁ ME MACHUCANDO?
- Solta ela Weasley! - Malfoy empurrou Rony no chão - não toca nela se não você...!
- Se não você faz o que?
- Se não eu quebro a sua cara!
- Draco, não faz isso por favor, já chega - Hermione estava a beira das lágrimas e implorava pra Malfoy.
- Você está tentando proteger o seu namoradinho é? Não precisa. Ele sabe se defender muito bem e eu não tenho medo dele! - ele passou a mão no rosto - você é uma traidora Hermione. UMA TRAIDORA!
- Rony, já chega! Eu não agüento mais esse seu showzinho! Pare de ser criança! Dói muito em eu ver o que você está fazendo, sei o quanto é ruim ter um amor não correspondido mas você vai ter que me esquecer. A Ágatha te ama e você sabe disso! Não sei de onde você tirou essa idéia maluca de que gosta de mim, mas você vai tirar essa idéia perturbada da cabeça e vai ficar com aquela menina!
- Eu não gosto dela! E você sabe de onde eu tirei essa idéia maluca? Do meu coração.
- MENTIRA! RONALD WEASLEY VOCÊ NÃO GOSTA DE MIM!! - ela olhou aflita para Harry - me ajuda Harry.
- Rony, para com isso vamos - disse Harry.
- Eu não vou embora até tirar a Hermione desse crápula! - disse Rony com raiva.
- Qual é Weasley! Você não sabe perder? Olha o espírito esportivo! - disse Malfoy provocando Rony.
Rony partiu pra cima de Malfoy e os dois rolaram no chão.
- PAREM! PAREM! - Hermione ia ter um treco a qualquer instante.
Harry separou com muita dificuldade os dois, de vez em quando eles queriam pular um no outro, Rony estava com o nariz sangrando e com um olho roxo; Malfoy, estava com a boca sangrando muito e um galo na testa. Hermione não correu pra socorrer nenhum dos dois apenas se virou para Rony e disse.
- Pensei que gostava de mim - e saiu.
Rony e Malfoy quiseram ir atrás dela mais Harry os impediu.
- Vocês ainda têm coragem de ir atrás dela? - disse Harry.
- Ela é minha namorada! Tenho que ir atrás dela! - retrucou Malfoy.
- Você vai dizer isso pro mundo inteiro? - disse Rony com raiva.
- Não é da sua conta se eu vou falar ou não pro mundo inteiro Weasley, eu vou atrás da Hermione e ai de vocês se me impedirem! - dizendo isso Malfoy saiu.
*********************************************************************
Rony e Harry ficaram sozinhos, Rony sentou-se encostado na parede e Harry fez o mesmo. Ficaram em silêncio por alguns instantes até Harry quebrá-lo.
- Eu concordo com a Hermione, não podemos ficar com raiva dela só porque ela namora o Malfoy e Rony você tem que entender: ela não gosta de você cara! Será que vai ser difícil pra você entender?!
- Cara eu não estou com raiva da Mione, sei lá acho que fiquei frustrado por ela estar namorando o Malfoy. Ai, eu não sei Harry pô eles se odiavam e agora eles se amam? É difícil.
- Difícil?! Rony você que é difícil! Difícil de entender, pô você tem tudo pra dar certo com a Ágatha! Ela te ama! O que você sente pela Hermione não é nada mais nada menos do que frescura!
- Frescura?! Qual é Harry!
- Eu que pergunto qual é! Você não gosta da Hermione e sabe disso!
- Como assim?
- Se você gostasse da Hermione você já teria dito alguma coisa desde quando nos conhecemos! Isso não é óbvio?!
- É, eu acho que é.
- Acha nada! Você tem que ter certeza!
- Eu vou tomar um banho depois vou dar uma volta, preciso pensar.
- Vai cara, você vai melhorar! - disse Harry se levantando e ajudando o amigo - vou aproveitar e procurar a Cho, vou passar o domingo com ela. Ah! Te aconselho a ir procurar a Ágatha.
- Não sei não Harry.
- Pense bem e procure esquecer a Hermione. Ela não vai ser sua.
*********************************************************************
A essas alturas Malfoy já havia encontrado Hermione, eles conversavam nos jardins de Hogwarts encostados em uma árvore. O sangramento de Malfoy havia parado e Hermione chorava muito.
- Porque? Porque tem que ser assim tão complicado? - dizia Hermione.
- Eu acredito que tem que ser complicado porque desde que nos conhecemos aparentemente nos odiávamos e agora estamos juntos.
- Mas para os outros eu até entendo mais pro Rony, nós nunca tivemos nada, nunca dei a ele esperanças, ele nunca demonstrou que gostava de mim e agora ele vem com essa! Pô ele tava enrabichado com a tal da Ágatha e agora vem pra cima de mim com essa?
- Quem é Ágatha?
- É uma menina da Corvinal, do mesmo ano que nós, alta, magra, branca, de olhos azuis e cabelos loiros.
- Nossa! Não que ela seja mais bonita que você, mas essa o Weasley ta perdendo! Só pelo que você disse ela é tudo de bom!
- Draco! A garota é pro Rony!
- Foi mal. Mas você sabe que eu não te troco por nada! nada nesse mundo! Eu te amo muito, muito, muito!!! - Malfoy beijou Hermione.
- Eu também Draco, eu também te amo muito! - e se beijaram de novo.
Eles conversaram até a hora do almoço. As poucas pessoas que estavam nos jardins haviam saído e ficaram apenas Hermione e Malfoy.
- Vamos almoçar? - disse Malfoy levantando.
- Eu estou sem fome, vai você.
- Você precisa comer nem tomou café direito.
Nessa hora começou a chover e a chuva ficava cada vez mais forte.
- Hermione vamos está chovendo!
- Quer tomar banho de chuva comigo?
Ele sorriu e ela o abraçou, correram, pularam, brincaram e namoraram na chuva a tarde inteira até que começou a parar de chover.
- Já está passando a chuva, vamos temos que tirar essa roupa molhada. Você não está com fome? - perguntou Malfoy.
- Um pouco mas eu espero até o jantar.
Eles foram abraçados para o castelo, foram para suas salas comunais tomar um banho para se encontrar novamente.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.