FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

1. Tudo começou assim...


Fic: Amores Verdadeiros


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Após se despedirem do Sr. e da Sra. Weasley; Harry, Rony e Hermione entraram no expresso de Hogwarts e se acomodaram em uma cabine ao fundo.
- Espero que esse ano seja tranqüilo e interessante. - disse Rony.
- Eu também. Será que conseguiram um novo professor de Defesa Contra a Arte das Trevas? - falou Hermione ansiosa.
- Todo ano tem um e sempre acontece algo - comentou Rony sem emoção - O que você tem Harry? Está calado...
- Não tenho nada, só estava pensando. Será que a mulher do carrinho de doces já vai passar? Estou morrendo de fome!
- Que mal lhe pergunte Harry, em que estava pensando? - perguntou Hermione curiosa.
- Em nada de importante, só em como seria ano em Hogwarts.
- Ah... - Hermione não se mostrou convencida.
Passado alguns minutos a mulher do carrinho de doces passou e eles compraram vários doces. Não demorou muito Neville entrou na cabine onde eles estavam.
- Oi Neville - disse os três quase juntos.
- Oi. Como foi as férias de vocês?
- A minha foi boa. - disse Hermione fitando o pacote que tinha na mão.
- A minha foi tediosa como sempre. - disse Rony sem ânimo.
- Não vou nem comentar a minha! - falou Harry virando-se e olhando fixamente para a janela.
- A minha foi a de sempre: apenas eu e o Trevo sem nada pra fazer! - Neville parou um pouco e disse: - Ah! Hermione isso é pra você. - e empurrou um sapo de chocolate até ela.
- Pra mim? - Hermione estava surpresa.
- É... foi o... Malfoy quem mandou.
- O Malfoy?! - espantaram-se os três juntos.
- É... o Malfoy... - Neville começava a ficar assustado.
- Tudo... tudo bem Neville, obrigada. - disse Hermione.
- De nada. - Neville saiu.
- Você ficou maluca?! - inconformado Rony se levantou autoritário - Aceitar coisas do Malfoy! Se isso estiver enfeitiçado?
- Eu não sou tão burra assim! Já sei muito bem o que vou fazer! - dizendo isso, Hermione saiu da cabine deixando os dois com cara de espanto.
*********************************************************************
Hermione chegou à cabine onde estava Malfoy, Crabbe e Goyle conversando e empurrou a porta com uma certa violência.
- Olá Granger! O que você quer? - Malfoy falou com seu tom sarcástico.
- Você acha que me engana Malfoy? Eu não caio nesse seu tipo de brincadeira idiota!
- Você está ficando maluca! Eu não perco meu tempo com gente como você!
- Então engula isso Malfoy! - ela jogou o sapo de chocolate nele e saiu. Ele se levantou, foi atrás dela e quando a viu no corredor puxou seu braço e disse:
- Espera aí Granger quem você pensa que é pra fazer isso?
- Você é muito cínico não é Malfoy?
- Você é uma destrambelhada! Vem até aqui me encher a paciência!
- Olha aqui Malfoy a próxima vez que você fizer uma brincadeira desse tipo você vai ver do que eu sou capaz!
- É mesmo Granger? E do que você é capaz? - ele se aproximou do rosto dela.
Ela se aproximou mais do rosto dele fazendo-o ruborizar e disse: - Espera pra ver Malfoy! - dizendo isso se soltou e saiu.
*********************************************************************
Ao chegar na cabine onde estava Harry e Rony, ela se jogou no banco resmungando: - Esse Malfoy é um idiota!
- O que você fez Mione? - disse Rony curioso.
- Eu fui lá e o pus no lugar dele! - ela ainda estava com raiva.
- Só?! - Rony parecia bem desapontado.
- Rony o que você queria que eu fizesse? Você acha que eu ia perder o meu tempo batendo no Malfoy? E depois com licença olha o meu tamanho para o dele!
- Ah... - Rony ficara sem graça.
*********************************************************************
Após terem posto o uniforme da escola esperaram na cabine sem se falar foi quando Harry viu aquela menina branca de cabelos pretos e longos que estava a porta da cabine onde eles se encontravam: era Cho Chang. A menina sorriu e os cumprimentou:
- Oi.
- Oi. - disseram Rony e Hermione sem grandes emoções.
- Eu estava passando e resolvi parar e cumprimentar vocês.
- Muita gentileza sua. - Harry não sabia o que fazer, nem o que falar, ele se ouviu dizer aquilo mas não sabia com tinha dito, sentia seu corpo estremecer, suas mãos suavam e seus olhos não conseguiam ficar um minuto sem olhar para ela.
- Bom eu tenho que ir agora já estamos quase chegando e eu preciso me trocar. Tchau.
- Tudo... tudo bem... tchau... - À vontade de Harry era impedi-la de ir, queria ficar olhando para ela, queria admirar cada vez mais aquela “criatura angelical”.
*********************************************************************
Ao chegarem na estação eles desceram, entraram nas carruagens e foram calados para o castelo de Hogwarts, chegando lá se sentaram à mesa da Grifinória e esperaram o jantar.
Depois da seleção, o jantar. Começaram a servir-se; Hermione olhava ao seu redor quando de repente seus olhos pousaram em Draco Malfoy que com seus olhos frios a observava, ficaram por instantes se olhando até ela se virar e olhar para Rony e Harry que a olhavam intrigados.
- O que foi Mione? - disse Rony de boca cheia.
- Hã... ah nada!
- Você está tão estranha. - Harry comentou.
- Impressão sua! - disse como se tivesse ofendida.
Logo depois do jantar todos foram dormir e Hermione subiu as escadas indo ao dormitório feminino e deitou-se em sua cama. Dormiu pensando...
*********************************************************************
Na manhã seguinte eles acordaram e foram tomar café da manhã no salão principal Harry e Rony comentavam alegremente sobre quadribol mas Hermione permanecia calada foi quando Harry notou e disse:
- Mione esta havendo algum problema?
- Não por que?
- Você está tão calada, geralmente você é mais falante.
- Ah não é nada.
Rony não agüentou e falou:
- Eu não sei não, você está assim desde o que aconteceu no trem. Você está assim por causa do Malfoy e eu não tenho dúvidas! Qual o seu problema Hermione? Você nunca fica assim por causa dele!
Hermione parou, fitou Rony com um olhar de raiva e disse:
- Olha aqui Rony você sabe que eu nunca fiquei assim por causa do Malfoy e por ninguém! Se eu estou assim o problema é meu e antes de você julgar as pessoas saiba dos fatos! - e saiu.
*********************************************************************
Ela saiu do salão principal indo a primeira aula do dia. Logo chegou a hora do almoço Hermione ia saindo da sala quando Rony a chamou seguido de Harry:
- Hermione espera!
- O que foi? - ela não parecia muito preocupada com o que ele tinha a falar.
- Eu queria pedir desculpas por eu ter falado daquele jeito com você hoje de manhã.
- Tudo bem Rony não tem problema eu vou me acostumar não se preocupe.
- Mione espera aí como assim se acostumar?
- Olha Rony eu não estou afim de ficar aqui papeando com você ta, vai almoçar e me deixa em paz que é o melhor que você tem a fazer. Esquece que eu existo assim como você tem feito desde o primeiro ano em que nós nos conhecemos!
Hermione saiu deixando os dois boquiabertos no corredor:
- Será que ela falou comigo também? - disse Harry preocupado.
- Não sei mas não resta dúvidas de que foi pra mim!
*********************************************************************
Eles foram para o salão principal e sentaram-se a mesa da Grifinória mas logo veio uma preocupação: onde está Hermione?
- Harry, Hermione não está aqui onde será que ela está?
- Não sei Rony mas deve está na biblioteca ou então deve ter ido ao banheiro.
- Eu não sei não, o que você acha de nós irmos procurá-la?
- Acho melhor nós ficarmos aqui e esperar, se ela não aparecer até o término do almoço nós vamos procurá-la.
Muito a contra gosto Rony concordou mas sua preocupação estava aumentando mais e mais.
*********************************************************************
Hermione estava saindo da biblioteca, subia as escadas e tomara um corredor, estava cheia de livros, um mais grosso do que o outro, estava indo em direção da sala comunal da Grifinória mais ainda estava longe quando dobrou em um corredor esbarrou em alguém fazendo os livros caírem e se espalharem por todos os lados.
- Me desculpe não foi minha intenção... ah é você? Saiba que eu peço desculpas por educação e vê se da próxima vez você presta mais atenção por onde anda!
- Ei garota quem você pensa que é pra falar desse jeito comigo? - era Draco Malfoy.
- E quem você pensa que é? O dono do mundo? O todo poderoso? Qual é?
- Desde o trem você está assim: agressiva. O que foi? Seus amiguinhos viraram uma má companhia pra você? Você resolveu se revelar esse ano foi? - Ele chegava mais perto dela e ela sentia-se sendo encostada na parede quando resolveu reagir.
- Como eu estou ou não estou é problema meu Malfoy e você vê se cuida da sua vida e esquece da minha ta bom?! E sai da minha frente agora!
- Nossa você está ficando valente! Que feitiço é esse hein Granger? Para de dar uma de durona, não cola com você.
- Eu não sou você que precisa fingir que é o durão sou assim com quem merece ser tratado assim e não é da sua conta se eu sou durona ou não! Você não tem nada a ver com isso!
- Sabe Granger eu adoro garotas duronas.
Malfoy havia encostado-a a parede mas logo sentiu seu rosto arder pois havia levado um tapa de Hermione que agora juntava seus livros e com eles em mãos disse: - Nunca mais cruze o meu caminho Malfoy ou vai se arrepender! - E saiu indo a direção ao salão comunal deixando Malfoy impressionado para trás.
*********************************************************************
Ao chegar à sala comunal encontrou Rony e Harry preocupados.
- Mione! - gritaram os dois juntos.
- O que aconteceu com você que não apareceu na almoço? - perguntou Harry.
- Não aconteceu nada! Será que eu não posso mais ir a biblioteca?
- Poxa Mione desculpa mas é que nós ficamos preocupados. - Rony parecia desapontado e triste com a resposta da amiga.
- Desculpe meninos eu não tinha a intenção de ser grossa com você, eu só precisava ficar só e ainda preciso. - e dizendo isso subiu para o dormitório feminino.
*********************************************************************
Harry e Rony ficaram sem saber o que pensar no salão comunal era estranho Hermione querer ficar só, geralmente ela prefere ficar com os dois.
- Nossa você viu o jeito da Mione? Eu nunca a vi assim! - Rony falava abismado.
- É não sei o que deu nela.
- E o pior é que ela está assim desde o que aconteceu no trem com o Malfoy pode parecer besteira minha mas a Mione não me engana!
- Bom mas essa não é a melhor hora pra nós discutirmos pois além dela vir aí temos que ir para aula. - Ela passou por eles e tentou dar um sorriso.
- Você viu? Ela sequer olhou direito pra gente que dirá sorrir!
- Calma Rony eu também estou preocupado com a Hermione mas não podemos passar o dia adivinhando o que ela tem! Quem sabe ela conta pra gente depois!
Rony fez uma cara de não muito satisfeito e saíram da sala comunal indo para aula onde Hermione estava estranha mais prestava a mesma atenção de sempre.
- Olha lá ela ta meio que normal e meio que estranha! Eu não estou gostando nada disso Harry!
- Depois você se preocupa com a Hermione ela já deve ta legal! Presta atenção na aula!
*********************************************************************
Na hora do jantar Hermione já estava no salão principal quando Harry e Rony chegaram.
- Oi Mione, tudo bem? Você ainda quer ficar sozinha? - Rony parecia muito curioso mas ao mesmo tempo com medo de perguntar algo a ela.
- Quero.
- Hermione pare com isso! Você é nossa amiga gostamos muito de você e você sabe disso! Qual é o problema? A gente pode ajudar? - disse Harry com uma certa irritação na voz.
- Olha Harry muito obrigada por vocês quererem ser meus amigos e me dar uma força mas eu preciso ficar só, não quero ficar triste ao lado de vocês. E não precisa se preocupar comigo. - falando isso ela se levantou deixando o pouco que tentou comer.
- O que ela quis dizer com “quererem ser meus amigos”? - disse Rony. Malfoy observava tudo da mesa da Sonserina.
*********************************************************************
Hermione tinha a intenção de ir a sala comunal da Grifinória mas ao pegar um corredor sentou-se na escada e começou a chorar, não sabia o porque mas queria chorar, chorou por um bom tempo e certa hora ela sentiu uma mão sobre seu ombro e virou-se para olhar e viu quem era: Malfoy.
- O que você quer aqui? - disse ela levantando-se e enxugando as lágrimas que caíam.
- Eu vi você chorando e vim ver o que tinha acontecido. - disse ele com um tom de sarcasmo na voz.
- Pra que? Pra ir direto contar para os seus amiguinhos? Pra rir de mim? Pode tirar o seu cavalinho da chuva Malfoy! Veio aqui inutilmente porque eu não vou te falar nada!
- Eu hein garota! Vim te ajudar e você me trata assim?
- Pois eu dispenso sua ajuda! Não preciso da sua ajuda!!! Eu não acredito em você!
- É mesmo Granger? - ele encostou-a na parede e pôs o rosto bem próximo ao dela... - e nisso você acredita? - ... e beijou-a.
Ela no começo cedeu mas depois empurrou com toda sua violência e disse: - Você ficou maluco? Qual é? Você veio se aproveitar de mim!
- Não Granger eu vim te consolar já que o Potter e o Weasley não fazem isso.
- Vai embora e me deixa em paz! Eu já te disse pra sair do meu caminho! - ela gritou e olhando para ele desmaiou.
- Granger! Granger acorda! - Draco gritava feito um desesperado, podia deixá-la lá mas não queria, ela era insignificante pra ele! Será que sim? Depois de tanto gritar a pegou nos braços e a levou para a ala hospitalar. Chegando na ala hospitalar ele explicou tudo a Madame Pomfrey.
- Muito bem Sr. Malfoy agora você pode ir eu vou cuidar dela.
- Mas eu gostaria de ficar e...
- Você tem que ir! Ela ficará bem. - Ele deu uma última olhada para ela e saiu com um ar tristonho mas procurando manter a pose.
*********************************************************************
Enquanto ia pensando no corredor ele decidiu ir avisar a Harry e Rony mesmo não gostando mas ele tinha que fazer isso pois era Hermione quem estava mal. Ele encontrou os dois indo para sala comunal da Grifinória.
- É... Potter... Weasley... eu tenho uma coisa pra falar com vocês.
- Ah o que foi Malfoy você não acha que ta muito tarde pra você encher o saco? - disse Rony.
- É sobre a Granger.
- O que você fez com ela? - Rony ia pular a qualquer momento nele.
- Eu não fiz nada! Eu a encontrei na escada chorando e quando ela me viu fez o maior escândalo então eu tentei acalmá-la mas não deu jeito ela gritou comigo e desmaiou. Depois eu a levei a ala hospitalar.
- Olha aqui Malfoy não temos tempo para brincadeiras o que você fez com a Hermione? - Harry não estava acreditando muito no assunto
- Eu já fiz a minha parte Potter o resto é com vocês. - falou isso e saiu
- Será que devemos acreditar nele? - disse Harry.
- Não sei não o Malfoy não é muito confiável.
- É mas a Hermione não está aqui deveríamos ver se ela esta na ala hospitalar como o Malfoy disse.
- Se ela não estiver lá a gente quebra a cara dele! - depois de Rony ter dito isso ele e Harry foram em direção à ala hospitalar.
*********************************************************************
Chegando na ala hospitalar eles viram Hermione deitada, tinha acabado de acordar.
- O que foi que aconteceu? Por que eu estou aqui? - ela estava super assustada.
- Malfoy te trouxe até aqui. - disse Rony com desgosto.
- O Malfoy? Porque?
- Ele disse que te encontrou chorando na escada vocês discutiram e depois de você ter gritado com ele desmaiou e ele te trouxe. - explicou Harry.
- Eu me lembro disso mas é um pouco vago na minha memória. Eu sei que o Malfoy apareceu na escada onde eu estava e depois eu discuti muito com ele e...
- Hermione pára! Nós sabemos da história queremos saber o porque de você estar chorando na escada. - Rony disse sem paciência.
Nesse momento Madame Pomfrey entrou na enfermaria. - O que significa isso Sr. Weasley? A Srta. Granger precisa descansar e o Sr. vem aqui perturbá-la!?
- Eu... eu...
- Eu acho melhor vocês irem embora. - disse Hermione. Se despediram e quando eles iam saindo ela disse. - Rony por favor acalme-se antes de voltar. - e virou-se na cama.
Eles saíram e Madame Pomfrey também, Hermione ficou pensando em tudo o que havia acontecido entre ela e Malfoy “Meu Deus será que eu estou... não, não é possível! Mas aquele beijo...”. Depois de alguns minutos pensando ela tomou uma decisão mas precisava sair dali pois se sentia fraca e esperou que Madame Pomfrey a liberasse.
*********************************************************************
Antes do café da manhã Harry e Rony foram visitá-la.
- Oi Mione. - disse Harry.
- Oi Hermione. Tudo bem? - Rony parecia muito triste.
- Não muito, espero sair logo daqui.
- Hermione eu gostaria de pedir desculpas por ontem eu não estava me sentindo bem. - disse Rony sem jeito.
- Tudo bem eu compreendo que você estava com ciúmes do Malfoy! - ela procurou enfatizar bem cada palavra produzida.
- Eu? Com ciúmes do Malfoy? Francamente Hermione!
- Francamente digo eu Rony! Ta na cara que você estava morrendo de ciúmes do Malfoy e ainda está!
- Ta bem Hermione já que você está dizendo quem sou eu pra ir contra!
- Eu que estou dizendo?! Você que está demonstrando! Ah para com isso Rony ele só me trouxe pra cá, não tenho nada a ver com ele.
- Você sabe que é verdade o que Hermione disse! - disse Harry.
- Tudo bem, tudo bem vocês venceram! Bom, passamos aqui pra ver como você estava.
- Agora eu estou bem! Talvez eu saia daqui mais tarde.
- Tudo bem então temos que ir tomar café e ir pra aula. - disse Harry.
- Eu pego tudo com vocês quando eu sair daqui.
- Tchau Hermione! - disseram os dois.
- Vê se você se cuida! - disse Rony saindo. - Ela ficou sozinha mas não demorou muito Madame Pomfrey chegou na ala hospitalar com o café de Hermione.
*********************************************************************
Enquanto comia a porta se abriu e era uma visita para Hermione, ela parou e a olhou com seus olhos frios; foi se aproximando ainda encarando-a; parou ao lado da cama dela e disse com sua voz firme, sombria e particularmente um tanto carinhosa:
- Olá Granger! - era Draco Malfoy.
- Malfoy eu gostaria te pedir desculpas por eu ter gritado com você e queria agradecer por você ter me trazido para cá.
- Não tem problema eu não me importo com os gritos e não precisa me agradecer por eu ter te trazido pra cá, não fiz mais que a minha obrigação.
- Como assim mais que a sua obrigação?
- Eu não ia deixar você desmaiada, apesar de eu ser um sem coração como costumam dizer eu tenho educação!
- Então você me trouxe aqui por educação?! - ela sentou na cama incrédula.
- Não só por educação mas... ah deixa pra lá eu só vim ver como você esta, já que você está bem eu posso ir embora. - ele virou-se e ela disse:
- Espera Malfoy! Me explica essa história direito! Qual foi o verdadeiro motivo de você ter me trazido pra cá? Não foi só por educação!
- É muito complicado pra você entender Granger.
- Espera aí Malfoy. Sendo do jeito que você é o mínimo que você faria é ter me deixado lá no chão jogada!
- Ma eu não fiz! Te trouxe pra cá e daí?! Olha eu tenho que ir ta!?
Hermione não muito satisfeita disse: - Se você sair por essa porta Malfoy vai se arrepender!
- O que você vai fazer? Se matar?
- Não seu idiota! Não importa o que eu vou fazer eu quero saber dessa história maluca!
- Não é uma história maluca! Você nunca vai entender!
- Porque você diz isso? Porque não fala pra ver se eu vou entender ou não?
- Não é bem assim Granger! É muito complicado pra mim!
- Eu não ou descansar até saber dessa história!
- Você nunca vai saber!
- Nem que eu tenha que te matar mas eu vou ficar sabendo disso!
- Não é tão fácil me matar Granger!!
- Malfoy para com esse mistério! Você me odeia e de repente...
- Quem disse que eu te odeio?
- O quê?! - Hermione ficara assustadíssima.
- E porque eu te odiaria?
- Por eu ser uma sangue ruim ou por eu não ser tão rica como você ou por eu ser amiga do Harry e do Rony...
- Olha eu não te odeio ta! É melhor pra nós dois que fiquemos separados deixa essa história pra lá e esquece o que aconteceu ontem e o que aconteceu agora de preferência! Tchau.
- Eu nunca vou esquecer o que aconteceu Malfoy, nem ontem nem hoje não esperava isso de você. - disse com um tom doce na voz.
- Muita gente não espera muita coisa de mim Granger. - falando isso saiu deixando Hermione pra trás com uma dúvida enorme na cabeça.
*********************************************************************
Rony e Harry estavam indo para uma aula com a Corvinal, quando chegaram na porta da sala ele ouviu alguém lhe chamar: era Cho Chang.
- Oi Harry tudo bem?
- Tudo e você?
- Bem. Posso falar com você um momento?
- Claro - ele hesitou, olhou para Rony que o olhava com uma certa frustração mas não demorou a sua ficha cair (já não era sem tempo!).
- Vai em frente Harry. - disse Rony e virou-se entrando na sala.
*********************************************************************
Rony sentou em uma carteira e esperou Harry, quando de repente aparece uma menina alta, branca, de olhos azuis e cabelos loiros. Era bem bonita e Rony não pode deixar de notar em todos os detalhes.
- É... com licença eu posso sentar aqui?
- É... - ele hesitou um pouco, olhou para trás procurando Harry e não achou - claro... senta... - disse ele.
Ela se sentou sem jeito e ele parecia bem interessado na menina mas tinha um certo medo de iniciar uma conversa. E se ela não quisesse? E se cortasse ele? E se o ignorasse e nunca mais olhasse pra ele? Ei espera aí! Porque eu estou pensando isso? Eu nem conheci a menina ainda! - ele pensava até que a aula começou, McGonagall não tinha começado ainda mas já se via que ia ser uma aula chata. Rony sem um pingo de paciência para aula baixou sua cabeça e encostando-a na carteira; a garota vendo aquilo disse:
- É... você ta legal? Quer dizer... você está se sentindo bem?
- Hã... ah eu to legal é que hoje eu to sem saco pra nada!
- Ah... tudo bem. - ela hesitou e disse - eu também não to nem um pouco afim de assistir aula queria ficar dormindo ou então na beira do lago pensando. Ah... qual o seu nome?
- Ronald Weasley. Mas todos me chamam de Rony, pelo menos os mais chegados.
- Prazer. Ágatha Silverstone.
- Gostei do nome.
- Obrigada. O seu também é legal.
*********************************************************************
Lá fora Harry e Cho conversavam (antes de começar a aula).
- Harry você está vendo aquela garota ali com o Weasley?
- Sim eu estou. O que tem ela?
- Ela é amiga de uma amiga minha entende? Seu nome é Ágatha Silverstone e ela disse pra essa minha amiga que acha que está afim do seu amigo Weasley...
Enquanto Cho falava Harry a olhava abobado e por um momento se perdeu em sua fala que ele julgava doce e encantava qualquer um, sentia vontade de beijá-la naquele momento mais não podia; mesmo não estando muito próximo ele podia sentir o seu perfume e viajava nos olhos dela que eram fascinantes. Ele acordara do transe e ficara sem jeito, foi quando ela disse:
- Não conte nada ao seu amigo e nem a ninguém!
- Pode deixar que eu não conto.
- Tchau Harry.
- Tchau Cho.
*********************************************************************
Ele entrou em sala e viu Rony com a garota se sentiu “deixado de lado” mas feliz pelo amigo, não ligou e sentou ao lado de Neville. A aula logo acabou Harry saiu e se juntou a Rony que saía da sala com a garota.
- Tchau Rony. Até mais - disse a garota beijando-o.
- Tchau Ágatha.
Harry estava rindo e Rony intrigado disse: - Do que você está rindo?
- Nada Rony esquece. Parece que você arranjou uma garota.
- Ela é legal e encantadora! Seu nome á Ágatha Silverstone. É um nome lindo - e baixando o tom de voz disse - igual à dona.
- Ih Rony já vi que você está afim daquela garota!
- Quem te disse isso?
- Ninguém. Só de ouvir você dizer isso não é necessário falar nada!
- Temos aula de quê agora?
Harry começou a rir e disse: - Trato das criaturas mágicas.
- E agora? De quê está rindo?
- De nada Rony, de nada.
*********************************************************************
Ao chegar na aula de trato das criaturas mágicas eles encontraram Malfoy que por incrível que pareça foi falar com eles.
- Potter. Weasley. Vocês viram a Granger hoje?
- O que você quer com ela Malfoy? - disse Harry sem paciência.
- Só queria saber quando ela vai sair da ala hospitalar. - disse ele sem olhá-los com uma estranha calma mas sem deixar sua frieza.
- Pra que Malfoy? Pra você mandar ela pra lá de novo? - Rony deixava sua raiva por Malfoy transparecer cada vez mais.
- A comunicação com vocês é bem difícil hein!
- Não Malfoy, a comunicação com a gente não é difícil você que não sabe como torná-la fácil! Nós não sabemos quando ela sairá de lá - disse Harry retribuindo a frieza de Malfoy.
- E mesmo que soubéssemos não íamos falar. Não é confiável falar algo pra você Malfoy! - disse Rony pronto pra atacar Malfoy.
- Vamos Rony. - Eles saíram deixando Malfoy com cara de raiva.
*********************************************************************
A aula logo terminou e a manhã acabou, Harry e Rony iam visitar Hermione antes do almoço quando eles iam saindo da sala ela vinha na direção deles que se admiraram.
- Oi Hermione. Você já está bem? - disse Harry.
- Estou ótima! Melhor impossível!
- Que bom! Vamos almoçar? - disse Rony antes de dar um abraço apertado na amiga.
- Claro! Estou morrendo de fome!
- Mione... a propósito porque você estava daquele jeito? - disse Rony sem graça.
- Sabe nem eu sei - (claro que ela sabe!) - mas agora isso passou e eu não quero mais falar nisso. Ah! Eu tenho que pegar com vocês as tarefas e o conteúdo das aulas.
- Essa é a Hermione que eu conheço! - disse Harry.
*********************************************************************
Ao chegarem no salão principal os conhecidos de Hermione a cumprimentavam e até Fred e Jorge fizeram festa.
- E aí Hermione? Você ta legal? Ficamos sabendo que foi o Malfoy quem te salvou. - disse Fred.
- É foi. Mas agora o que eu mais quero é distância dele!
- É assim que se fala Hermione! O Malfoy não é flor que se cheire! - disse Jorge.
- O Malfoy uma flor? Que bonitinho! - disse Fred provocando risos em todos.
- Eu que não quero ter uma flor dessa no jardim dos Dursley. Imaginem só ter que agüentar os Dursley e ver o Malfoy plantado no jardim! - disse Harry rindo.
- Pelo menos você teria um motivo pra rir! Pense só você acorda de manhã e pensa: “que chato! Mais um dia com esses idiotas dos Dursleys!” mas aí você olha pela janela e ver aquela florzinha meiga: o Malfoy! E começa a rir! - disse Rony como sempre de boca cheia.
- É verdade Harry! Pense nas vantagens! - Hermione estava se sentindo muito bem e feliz, gostava de se reunir com seus amigos.
- Você ia sair no Profeta Diário! - disse Jorge - na primeira página!
- Porque? - Não tinha caído ainda a ficha de Harry.
- Pensa comigo - disse Fred - manchete do dia: “Harry Potter o famoso bruxo que sobreviveu a um ataque do Lord das Trevas quando criança é o primeiro bruxo a ter uma planta especial em casa! E não é uma planta qualquer ela é carnívora e é considerada a planta mais engraçadinha no mundo bruxo! - Parabéns Sr. Potter! Você ganhou o concurso A mais bela planta de todos os tempos! - dizia Fred imitando a voz de um repórter e arrancando risos e mais risos de todos.
*********************************************************************
Logo terminou o almoço e eles saíram do salão principal, Harry e Rony acompanharam Hermione até a sala comunal para que ela pudesse pegar seu material.
- Tô gostando de ver Mione! Você está ótima! - disse Harry enquanto entravam na sala comunal.
- É eu acho que já está mais do que na hora de eu confiar nos meus amigos.
- Que bom. - disse Rony com um brilho no olhar.
Enquanto esperavam eles conversavam até que Fred e Jorge entraram no salão comunal e ao avistarem se sentiram aliviados.
- Poxa Harry até que enfim nós te encontramos! - disse Fred com uma expressão de alívio no rosto.
- É cara! Pense no quanto foi difícil te achar! - disse o outro gêmeo.
- O que foi que aconteceu? - Harry começava a ficar preocupado.
- Calma Harry só viemos te dar um recado da Chang. - disse Jorge como se estivesse fazendo algo de muito importante.
- Da Cho? - o queixo de Harry caiu.
- É meu caro! - disse Fred com um sorriso.
- Aê Harry! Senti a força! - brincou Rony.
- Diz logo cara! - era possível ver a ansiedade no rosto de Harry.
- Ela quer falar com você. - disse Fred.
- Comigo? - Harry não estava acreditando.
Nesse momento Hermione vinha descendo do dormitório feminino.
- Oi Fred! Oi Jorge!
- Olá Hermione - disseram os dois juntos.
- E aí o que tem de interessante?
- Viemos dar um recado da Chang para o Harry. - disse Fred orgulhoso.
- Nossa. Cara você ta com tudo hein! Se precisar de uma ajudinha eu estou aqui!
- Mais foi só isso que ela disse? Não falou mais nada hora, local, dia? - perguntou Harry.
- Ah sim! Ela disse que em frente ao lago, no sábado depois do almoço. - disse Jorge.
- Beleza!
- Vai fundo Harry! Dou o maior apoio! - disse Rony.
- Vamos gente estamos atrasados para aula. - disse Hermione e eles saíram.
*********************************************************************
Logo as aulas da tarde terminaram e já estava na hora do jantar como não estavam afim de carregar material escolar passaram na sala comunal pra deixar os livros após isso estavam indo para o salão principal quando são interrompidos por um jovem alto, loiro dos olhos azuis e frios, era Draco Malfoy.
- O que você quer Malfoy? - disse Rony doido para dar-lhe um soco.
- Granger eu posso falar com você? - disse Malfoy ignorando Rony.
- O que você quer comigo? - disse Hermione.
- Gostaria de lhe explicar aquela história. É a sua chance, não terá outra tão cedo! - disse ele com um olhar desafiador.
- Tudo bem mas que seja rápido!
- Hermione eu não acredito! - disse Rony indignado.
- Vão indo que eu já vou. - dizendo isso ela piscou para Rony e Harry sem que Malfoy pudesse ver.
- Te esperamos no salão principal. - disse Harry arrastando Rony.
Malfoy levou Hermione para longe da vista de todos (mas precisamente a um corredor vazio).
- É... eu gostaria de... - ele tentou começar mas foi interrompido por Hermione.
- Por favor Malfoy seja direto e não nos faça perder tempo.
- Se você acha que está perdendo tempo então vá embora e esqueça o que eu tenho a dizer! - ele quase gritou.
- Tudo bem então Malfoy!
Quando ela se virou ele a puxou e ela colou nele ficando cara a cara com ele.
- Espera aí Granger aonde você vai com tanta pressa? Deixa eu te contar...
E logo suas palavras sumiram pois ele deu um beijo nela que começou a ficar nervosa e a tremer; ela queria que acontecesse era tão bom beijá-lo, seus lábios eram doces e o seu perfume era encantador não queria mais parar e enquanto pensava isso sentiu que estava sendo encostada a uma parede fria e seu corpo tremia mais ainda e de repente um pensamento a invadiu “Meu Deus o que eu tô fazendo? É tão bom! Como ele sabe me tomar em seus braços, como ele me faz sentir bem! Não posso estar sentindo algo, não! Definitivamente não! Ele te odeia Hermione!”. Ela cai em si e se separa dele dando-lhe um chute.
- Tire as suas mãos sujas de mim Malfoy! Não me toque! Sinto nojo de você!
- Qual é Granger? Vai me dizer que não gostou?
- Não Malfoy! Você não me engana! Não vou deixar você me usar! Não sou qualquer uma que você agarra!
Dizendo isso saiu indo a direção ao salão principal.
- Ah Granger! - sussurrou.
*********************************************************************
Ao chegar no salão principal ela sentou-se junto com Harry e Rony.
- E aí Mione o que ele queria? - perguntou Rony.
- Por favor não vamos falar desse assunto.
- Porque Mio...
- Deixa Rony. - disse Harry intrometendo-se.
Ela comeu pouco e ao terminar o jantar saiu sem falar e esperar por ninguém.
*********************************************************************
- Harry, a Hermione está estranha e o Malfoy tem alguma coisa a ver com isso!
- Eu notei que ela está estranha mais não é hora de irmos investigar isso, amanhã tem aula e nós precisamos acordar cedo.
- Mas eu te digo que se o Malfoy tiver algo nisso eu quebro ele!
*********************************************************************
Quando estavam indo para a sala comunal da Grifinória eles viram duas pessoas se beijando, diminuíram o passo e se esconderam atrás (não me pergunte aonde). Harry sentiu um vento frio invadi-lo e quando as pessoas terminaram o beijo Harry pode ver quem era: Cho Chang e um garoto da Grifinória. Eles se despediram e ela seguiu pelo corredor alegre e saltitante com um sorriso que não cabia mais no rosto. Ele por sua vez seguiu para a sala comunal.
Rony saiu de seu esconderijo mas Harry ficou imóvel com os olhos marejados.
- Ei cara vamos. Harry vamos.
Rony vendo que ele não se movia resolveu levantá-lo, ao ficar de pé Harry disse:
- Diz pra mim Rony, diz que foi mentira o que eu vi.
- Infelizmente foi verdade cara.
- Porque. Porque Rony? O que foi que eu fiz?
- Eu não sei mas temos que ir dormir agora lembra?
*********************************************************************
Na manhã seguinte Harry acordou cedo demais se vestiu e desceu para a sala comunal sentou-se em uma poltrona e esperou. Não demorou muito até os outros acordarem, Rony viu que Harry não estava na cama, vestiu-se rápido e desceu, encontrou Harry sentado com uma cara triste e disse:
- Bom dia Harry como você está se sentindo?
- To legal - mentiu Harry.
- Harry não minta pra mim.
- Se você sabe pra que pergunta?
- Desculpa Harry. Vamos tomar café.
Hermione acabara de se juntar a eles.
- Oi. Bom dia. É, pelo visto não está nada bem.
- Depois nós conversamos, vamos - disse Rony saindo com os dois.
Eles foram tomar café, chegando no salão principal sentaram-se e se serviram menos Harry que não conseguia tocar na comida.
- O que você tem Harry? - perguntou Hermione parecendo preocupada.
- Nós vimos a Cho se beijando com um garoto ontem. - respondeu Rony.
- Eu não acredito!
- Pode acreditar Hermione! E queria falar com o Harry. Pode uma coisa dessas?
- Não Rony estava falando do Harry, não acredito que ele está assim por causa de uma garota! E logo a Cho!
- Porque?
- Rony, Cho namorou Cedrico Diggory e ele já estava meio assim por causa dela; quando voltamos no outro ano para Hogwarts, achei que eles iam pra frente mas ai quando as aulas acabam ele diz que não gosta mais dela; agora percebe que sempre gostou dela, vê ela beijando outro e fica assim!
- Hermione tem razão Harry você está....
- Onde ele está Rony?
- Não sei vamos procurá-lo!
Nesse instante uma garota se aproxima deles era Cho.
- Rony! Hermione! Vocês têm que vir comigo Harry vai bater em Justino!
- O quê?! - perguntaram os dois juntos.
Eles foram apressados e Cho ia contando o que aconteceu.
- Ele andava furioso pelo corredor quando eu o encontrei disse oi, ele olhou pra mim e disse que eu era uma fingida e que nunca mais eu olhasse na cara dele. Eu tentei falar mais alguma coisa mas antes que eu pudesse abrir minha boca ele disse que me odiava e eu comecei a chorar. Então ele foi à direção a sala comunal encontrou Justino saindo pra se encontrar comigo e pegou na gola da roupa dele e começou a dizer um monte de coisas, eu tentei separá-lo de Justino mas ele não largava e eu decidi chamar vocês.
- Espera aí. Você e o Justino... - disse Hermione.
- Estamos namorando - completou Cho tristemente.
- Então é por isso Mione!
- Vamos antes que Harry mate o Justino!
Chegando lá Harry estava rolando no chão com Justino, Rony jogou os livros e puxou Harry, Justino foi segurado por Cho e Hermione.
- Harry você está louco? - gritou Hermione.
- Não Hermione! Fui enganado e estou com raiva!
- Eu não fiz nada com ele! Esse perturbado me encontra e quer me bater! Não é à toa o que o Profeta Diário publicou sobre ele!
- Eu vou quebrar a sua cara!
No exato momento chega quem eles menos esperavam: Draco Malfoy junto com Crabbe e Goyle.
- Ora, ora! Quem está brigando: o santo Potter! O que foi Potter, teve uma desilusão amorosa? - os três se desataram a rir e antes que Harry pulasse em cima de Malfoy Hermione se meteu na frente.
- Chega! - fez-se uma pausa e ela continuou - Eu como sua amiga Harry, digo pra você parar com isso agora!
- Qual é Hermione! Você viu que foi ele quem provocou! - Harry estava com toda a sua raiva à flor da pele.
- Não interessa quem foi! Pro seu bem Harry chega de brigas! - ela estava vermelha todos se espantaram com Hermione, ela defendendo o Malfoy?
- Hermione é impressão minha ou você está defendendo o Malfoy? - perguntou Rony agora pronto pra segurar Harry novamente caso ele tentasse pular em cima de alguém.
- Eu não estou protegendo ninguém Rony! Você também devia estar fazendo isso e não soltar o Harry pra que ele pulasse no Malfoy! - ela enxugou o suor olhou para Malfoy que tinha um sorriso estranho no rosto e disse - sai daqui Malfoy se não sobra pra você também!
- Obrigada, não precisava Granger. - ele disse e antes dele sair ela disse encarou-o com raiva e disse.
- Não fiz isso por você Malfoy, fiz para o bem de Harry. - seu tom de voz foi melhorando - Cho, leva o Justino pra ala hospitalar, Rony e eu levamos Harry.
- Eu não vou!
- Já basta Harry, você vai! Precisa cuidar desses machucados!
- Vamos Harry, já estamos mais que atrasados para aula - disse Rony.
*********************************************************************
Eles foram para ala hospitalar, após terem cuidado de tudo foram para aula. Eles estavam calados e mal se olhavam ao chegar à hora do almoço Harry resolveu quebrar o silêncio.
- Não vou almoçar, estou sem fome - deu meia volta e estava indo a direção a sala comunal.
- Espera Harry! - disse Hermione - você tem que comer, não tomou café vai ter um treco!
- Não to afim Hermione. Vai você que estuda muito, precisa se alimentar melhor do que eu. - fez uma pausa e disse - aproveita e leva o Rony.
- Harry...
- Vai Hermione, não se preocupe comigo.
- Me desculpe Harry...
- Tudo bem - Harry parecia vencido - eu é que peço desculpas. A vocês dois, obrigado por serem meus amigos.
- Posso te dar um conselho? - disse Rony sério e Harry balançou a cabeça positivamente - ah... vem aqui cara! - e deu um abraço em Harry coisa que nunca tinham feito.
- Eu nunca vi vocês se abraçando. Ai... eu... eu to surpresa! - ela pôs as mãos no rosto com se fosse chorar e eles a abraçaram também.
- Mione, vocês, os Weasleys, Hogwarts são, sempre foram e sempre vão ser minha família. Obrigado por tudo que vocês fizeram!
- Acho melhor você fazer esses agradecimentos quando estiver todo mundo junto - disse Rony fazendo os dois rirem.
- Harry é melhor você ir tomar um banho, depois nós nos encontramos na sala comunal - disse Hermione.
- Tudo bem então, até mais.
- Até - disseram os dois juntos
Harry foi para a sala comunal tomou um banho bem tomado e esperou Rony e Hermione.
*********************************************************************
Quando estavam chegando no salão principal eles se sentaram à mesa da Grifinória e quando começaram a se servir Malfoy e os dois macacos que sempre o acompanhavam haviam acabado de chegar perto deles.
- E aí você entregou o seu amiguinho Granger? - perguntou Malfoy com sua voz arrastada.
Hermione olhou para ele com um olhar de desprezo e disse:
- Isso não é da sua conta Malfoy.
- Eu posso ferrar você por ter protegido um culpado!
- Então porque você não se entrega e aproveita leva esses dois juntos?
Ele a olhou com frieza mas ao mesmo tempo confuso pois não sabia o que falar, pensou e disse.
- Você é desprezível Granger
- Vai embora Malfoy - Rony meteu na briga.
- Cala boca Weasley!
Hermione se levantou e disse:
- Eu acho melhor você calar a boca e sair daqui se não vai se arrepender!!! - disse Hermione.
- Eu to morrendo de medo SANGUE-RUIM!
Rony se levantou e Hermione sem pensar muito puxou a varinha e gritou:
- Ricktusempora!
Malfoy saiu girando no ar e caiu no chão, na hora em que ele puxou a varinha e apontou para Hermione a profa McGonagall chegou e disse:
- Sr. Malfoy! Cinco pontos a menos para a Sonserina!
- Mas professora...
- Nada de mas Sr. Malfoy!
Malfoy levantou-se e saiu do salão principal mas antes olhou para Hermione e disse:
- Me aguarde Granger!
- Não tenho medo de você Malfoy - ela respondeu friamente.
Ele saiu do salão principal, Crabbe e Goyle voltaram para mesa da Sonserina.
*********************************************************************
Quando Rony e Hermione terminaram de comer eles foram para a sala comunal e encontraram Harry, conversaram e foram para a aula, logo as aulas terminaram e já estava na hora do jantar. Ao chegarem no salão principal Rony disse:
- Olhe só Hermione, o que será que aconteceu com o idiota do Malfoy? Ele não está na mesa da Sonserina!
- Eu não quero nem saber! - disse Hermione.
Jantaram e quando terminaram estavam indo direto para a sala comunal quando Hermione disse:
- Acho que deixei meu livro na biblioteca, vou voltar pra pegá-lo.
- Você quer que a gente vá com você?
- Não precisa, eu não demoro.
*********************************************************************
Ela foi e quando estava no corredor teve a nítida sensação de que estava sendo seguida, olhava pra trás e nada. Finalmente chegou na biblioteca, pegou sua varinha e disse:
- Lumus.
Logo uma luz na ponta de sua varinha clareou tudo e ela viu seu livro na última mesa, pegou e deu meia volta. Antes de chegar à porta ela ouve um barulho e se assusta.
- Quem está aí?
Ela vê um vulto andando em sua direção e sai correndo, ele é mais rápido, se põe em frente à porta e ela vê quem é.
- O que você quer?
- Você disse que não tinha medo de mim e eu vim ver se é verdade!
Malfoy avançou em cima dela que correu por entre as estantes de livros, em um exato momento ela cai e sua varinha escapa de sua mão fazendo o feitiço acabar. Ela tateia o chão ao seu redor na escuridão e não acha quando ouve a voz dele em sua frente.
- E aí Granger? Ta com medo? - ela continua procurando até que acha e fica de pé apontando a varinha pra ele.
- Não chega perto de mim!
- O que você vai fazer se eu chegar perto de você? - dizendo isso pegou a varinha dela e encostou-a na parede. Hermione sentiu um arrepio em sua espinha, ele pôs sua boca perto da dela que disse:
- O que você quer de mim Malfoy?
- O que eu sempre quis e nunca tive! Mas agora nem que eu tenha que enfrentar o mundo eu vou ter ou não me chamo Draco Malfoy!
- O QUE VOCÊ QUER? - ela gritou.
- Você Granger.
- Mentira! Você quer me usar com fez com as outras idiotas que caíram no seu papinho!!
- Com as outras foi só diversão... você não... - ele encostou os lábios no dela e sussurrou - eu não agüento mais Granger... você não sabe o que se passa... lembra do que eu ia dizer na enfermaria?
- Espera aí! Você quer dizer que... que...
As palavras de Hermione foram abafadas pelo beijo de Malfoy. Ela foi amolecendo devagar e cedeu, após minutos de beijo Malfoy parecia uma outra pessoa e isso impressionou Hermione que pensava e se envolvia mais a cada segundo do beijo. “O que está acontecendo? Por que ele faz isso? Não, não pode ser o Malfoy! Mas por que eu não paro? Por que quero mais?”. Enquanto pensava puxava cada vez mais ele para perto (apesar de não poder mais) seu corpo estremecia e sentia uma vontade louca de ter ele todos os dias só para ela. Ele também sentia e pensava isso “Como eu amo esta garota e ela não sabe o quanto, eu não pude me conter tinha que tê-la em meus braços. Mas se ela não acreditar em mim? E os amigos dela? E o meu pai? Pouco importa!”.
Eles estavam pegando fogo com aquele beijo até que a porta da biblioteca se abre, era Harry e Rony procurando Hermione, Malfoy a puxou e se esconderam atrás de uma das estantes de livros, ela passava a mão no rosto suado e ele passou seu braço em volta dela como se quisesse protegê-la.
- Hermione você está ai? - perguntou Rony.
- Ela não está cara vamos procurar em outro canto.
Eles saíram e Hermione pode relaxar, encostou sua cabeça na estante e ficou calada mas Malfoy disse:
- E aí Granger? Gostou?
- Malfoy não amola!
- Mas você gostou!
- Eu não acredito que deixei você me usar!
- Eu não te usei - ele fez uma pausa e continuou - eu sempre gostei de você mas nunca tive coragem de encarar isso então me fiz de durão, mas eu cresci Granger e não pude mas conter isso dentro de mim, tive que pôr pra fora - ele também encostou sua cabeça na estante.
- E foi desse jeito que você resolveu pôr pra fora?
- Se eu te falasse você não iria acreditar.
- É realmente eu não acredito! Fica longe de mim Malfoy e vê se não fala comigo ta? Cansei de você e esse papo maluco! - ela se levantou pegou suas coisas, puxou sua varinha da mão de Malfoy e saiu. Ele ficou pensando no que tinha acontecido.
Hermione caminhava pelo corredor pensativa, só queria tomar um banho e dormir não acreditava que Malfoy tinha feito aquilo e que realmente gostava dela, ele nunca gostou, a chamou de sangue ruim e sempre fez questão de demonstrar isso desde que ela chegou em Hogwarts. “Tudo aconteceu tão rápido, mal cheguei em Hogwarts e acontece isso não que eu ache que é verdade ainda mais vindo do Malfoy mas é que é tão complicado! Tudo é tão confuso! O que será que o Malfoy pretende com isso tudo?”. Ela deu a senha para a mulher gorda e entrou na sala comunal onde Harry e Rony estavam esperando por ela; quando eles a viram levantaram-se.
- Onde você estava Hermione? - perguntou Harry.
- Eu dormi sem querer.
- Você dormiu sem querer? - perguntou Rony altamente desconfiado.
- Olha eu estou cansada e preciso dormir se vocês não se incomodam vou subir.
Ela saiu e eles se olharam sem entender mais não tinha nada a fazer então subiram para o dormitório masculino. Depois de tomar banho Hermione enxugou-se, se trocou, deitou e logo adormeceu.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.