FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

18. Capitulo Dezoito


Fic: Alugando Hermione Granger III - Epílogo ON- Dramione


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Hey gente, 

Aqui está o novo capitulo!
Infelizmente, como voces perceberam, não consegui postar na 2 feira, porém aqui está o capitulo!! E o que eu mais fiquei feliz: Houve comentários no cap passado!! *--* 
Então gente, para quem perguntou: A fic tem 20 capitulos mais o epilogo... ou seja, estamos na reta final!! =/ Sério, o coração ta apertado em pensar que logo mais não postarei essa fic... mas logo mais novas serão postadas! 

Agora vamos ao que interessa, certo? 

Ahhh sim, não se esqueçam dos reviews, hein?!


Divirtam-se! 

Beijos.
Angel_S

--***--

 


            Com um sorriso Hermione ouviu como Alexander gargalhava no colo de Gina. Estavam de volta a Londres e aquela seria a primeira noite em que se afastaria de Alexander, mesmo que por poucas horas, ela sentia o coração apertar. Sabia que isso era besteira de uma mãe coruja, mas não podia evitar o sentimento.


- Ele está bem aqui conosco – Annelise se aproximou de Hermione e sorriu. Ao seu lado, vinha Harry, que assentiu em concordância. – Quatro pessoas cuidando de um bebê – riu – não tem o que dar errado!


- Além do mais, você precisa dar atenção ao seu marido também – Gina disse com um sorriso malicioso, o namorado ao seu lado apenas riu, ela não mudava nunca.


- Vamos a um jantar do parlamento – disse Hermione com as bochechas coradas.


            Maneando a cabeça em negação Gina voltou sua atenção para o afilhado.


- Só vou alimentá-lo e nós já saímos – ela disse para a amiga, se não a conhecesse diria que estavam ansiosas para tirá-la de casa. Pegou o bebê no colo e voltou para seu quarto, onde Draco terminava de se arrumar.


- Você já está pronta? – perguntou ele ao sair do closet fechando os botões da camisa.


- Só vou alimentá-lo – respondeu ela.


- Herms – Draco a chamou com um sorrisinho e sentou-se na poltrona ao lado dela. – Será por poucas horas...


- Eu sei – ela resmungou.


- E você pode ligar quantas vezes quiser para confirmar se ele está bem – completou Draco brincando com o pezinho do filho que mamava com vontade.


- Você sabe que se eu não o alimento meus seios doem, essa madrugada ele não mamou e você viu o que aconteceu, vazou tudo – reclamou ela e Draco negou com a cabeça.


- Vou terminar de me vestir – ele disse.


            Minutos depois Annelise fazia o sobrinho arrotar enquanto Gina dava o último retoque na maquiagem da amiga.


- Agora aproveite que o seu filho tem a melhor madrinha e a melhor tia e vai curtir o seu marido – Gina disse ao lhe entregar a carteira que ela usaria. – Afinal o resguardo já acabou – isso arrancou uma gargalhada de Annelise.


- Então não se atreva a vir direto para casa – Anne se juntou a Gina.


- Mas... – Hermione resmungou.


- Alexander está em ótimas mãos, e qualquer coisa que acontecer nós ligaremos – Gina se adiantou a falar.


- Deixei leite congelado.


- Já sabemos. – disse Annelise ainda batendo nas diminutas costas do sobrinho. – Caso vocês não cheguem em 3 horas, darei uma mamadeira a ele.


- Ele nunca mamou na mamadeira.


- Não se preocupe, Mione. Se ele estiver realmente com fome, ele vai mamar. – disse Gina tentando passar confiança. – Agora vá!


            Levou mais dez minutos para que Hermione saísse de casa junto com Draco. Ele a abraçou dentro do carro, enquanto o motorista os guiava pelas ruas de Londres.


- Fique tranquila! – Draco murmurou.


- Eu sei. – ela resmungou. – Estou tentando, ok? Mas não posso negar que é estranho sair sem ele.


- Ele já completou um mês e meio, Herms, isso logo aconteceria – disse ele pacientemente. - Além do mais, serão por poucas horas.


- Vou me controlar, ok? – ela disse com um fraco sorriso, mas assim que teve a chance, após entrarem na grande mansão de Tony Blair, Hermione se dirigiu ao banheiro.


 


            Uma vez dentro do ambiente luxuoso, ela trancou a porta e procurou o celular dentro da carteira que havia escolhido para usar esta noite. Discou o número de Gina e cada toque pareceu levar horas, até que sua melhor amiga finalmente atendeu a ligação.


 


- Você acabou de sair de casa, Hermione! - ralhou Gina.


- Eu sei. - suspirou ela encostada contra a parede. - E saiba que me sinto rídicula fazendo isso, mas me afastar de Alexander é mais difícil do que pensei.


- Mione - Gina riu. - Não se preocupe a toa! Seu filho está em ótimas mãos, agora mesmo esta todo sorridente no colo de Harry…


- Eu sei que ele está em boas mãos, mas é mais forte que eu à preocupação que sinto.


- Você vai frustrar a sua noite se continuar agindo assim.


- Gina! - repreendeu ela. - Por mais saudade que eu sinta de estar com o meu marido, não vou deixar Alexander de lado, além do mais…


- Já sei tudo que você vai me falar! - riu a ruiva. - E pela última vez, não se preocupe, qualquer coisa que acontecer nós ligaremos para você!


 


           Dito isso a ruiva desligou o telefone, deixando Hermione boquiaberta encarando o celular, ainda não podia acreditar que Gina havia desligado na sua cara. Não demorou e a amiga lhe enviou uma foto de Alexander muito sorridente nos braços de Harry Potter. Junto da foto, Gina escreveu “Acredita em mim agora?”.


             Hermione riu e moveu a cabeça, convencendo-se de uma vez por todas que não havia motivos para ficar paranoica. Seu filho estava sendo bem cuidado, isso era o que importava. Aproveitou para checar a maquiagem no grande espelho com moldura dourada e, logo em seguida, voltou para o jantar a procura de Draco.


 


- Antes que você diga qualquer coisa: Eu liguei para Gina. - murmurou Hermine, arrancando um sorriso discreto do marido.


- Você nem precisava me falar.


           O jantar acontecia na casa do ex-primeiro ministro, Tony Blair, que por mais que houvesse se desligado do parlamento, parecia ainda manter fortes conexões lá dentro. Além do mais, especulava-se que nas eleições ele voltaria a concorrer, já que com a atual crise a popularidade do atual primeiro ministro era cada vez menor.


            Era justamente por isso que se encontravam ali. Por mais que Hermione e Draco houvessem discutido o assunto por horas, e ela deixara bem claro o quanto se opunha a política, mas ali estavam eles.


- Ainda não acredito que você vai fazer isso. – ela murmurou perto do ouvido do esposo, enquanto observava as pessoas ao redor. Por mais que não aprovasse o envolvimento de Draco na politica, sempre o apoiaria, e esse era o principal motivo do esposo manter-se firme em sua decisão.


- Herms... - Draco olhou-a seriamente. Por mais que já houvessem discutido o tema inúmeras vezes antes, Hermione sabia só no modo como Draco a olhava que, por mais convencido que ele estivesse de sua decisão, bastaria ela dizer não, que ele jogaria tudo para o alto.


- Não vamos discutir isso de novo. - ela disse rapidamente e segurou sua mão com firmeza. - Só me parece loucura, mas sei o quanto William deseja isso, o quanto você mesmo já planejou e se empenhou para fazer isso acontecer, então não sou eu que vou impedi-lo.


- Você sabe que…


- Nós vamos ficar bem, eu sei que vamos. - ela lhe assegurou, sorrindo confiante.. - Toda essa mudança me trás um pouco de insegurança, mas eu sempre fui assim, qualquer mudança me assustava até conhecer você… Vê o tanto que você alterou a minha certa e regrada vida? - ele riu. - Sei que você vai conseguir ganhar, e por mais que me dê borboletas no estômago pensar em como será a vida daí em diante, não vou impedi-lo, Draco.


- Tudo que eu preciso é do seu apoio.


- E você o tem! - garantiu ela antes de se inclinar para beijá-lo nos lábios de forma suave. - Jamais dúvide disso.


           Por horas ouviram sobre politica e sobre a crise mundial, diversos homens fizeram discursos fortes que chamavam a atenção, mas, no fim, o que interessava era o anúncio do príncipe William. Quando ele subiu ao palco improvisado no grande salão daquela residência, todos se calaram para ouvi-lo.


- Por mais que a crise econômica não tenha nos afetado diretamente, a diminuição do crescimento do país é visível e não se sabe até quando essa situação vai se arrastar. A libra esterlina nos mantém fortes, mas a crise mundial reduziu drasticamente nossas negociações. Estou aqui para falar que a culpa não é só da nossa política externa, é uma situação que está ocorrendo em todos os países e, devo dizer, que frente aos demais membros da União Europeia, nós nos saímos muito bem. Ainda assim, a opinião pública é clara e o que eles requerem são mudanças urgentes. Quanto ao reinado da minha avó, não há nada que eu possa fazer, mas o que for preciso mudar no parlamento será feito. A começar pelas eleições, por mais que David esteja no posto há pouco tempo, é inevitável. O povo requer uma nova eleição e assim será feito.


 


           Por um instante o salão ficou em silêncio por pura apreensão, os olhares dos mais tradicionais políticos rapidamente se destinaram ao ex-primeiro ministro Tony Blair, que se limitou a ignorar toda e cada indagação. Por longos minutos o silencio reinou no enorme salão da casa dos Blair.


 


- Assim que - William continuou a discursar, atraindo todas as atenções de volta para si - no ano de 2014, com o apoio do Governo de sua Majestade, o senhor Draco Malfoy concorrerá ao cargo.


           A surpresa foi coletiva, mas a salva de palmas logo começou enquanto Draco se dirigia ao palco, para ficar ao lado do amigo.


- Essa decisão foi tomada, pois o senhor Tony Blair manteve-se firme em sua decisão de representar o Reino Unido junto a ONU na missão Objetivos do Milênio, e será novamente enviado ao Oriente Médio para continuar seu trabalho como representante da União Europeia junto a ONU. – declarou William, não que devesse qualquer tipo de explicação quanto as decisões que tomava, mas sabia do favoritismo dos demais ali presentes em relação a Blair e, antes que algum comentário maldoso se espalhasse, ou os tabloides explorassem aquele fato com as maiores atrocidades possíveis, decidiu ser mais prudente explicar logo o motivo. O fato de que Draco sempre seria sua escolha para um cargo de tamanha importância permaneceria guardado consigo.


           Dito isso o microfone foi passado a Draco, que fez um breve discurso sobre acreditar na capacidade de desenvolvimento do país, ele discursou sobre as reuniões que tivera em diversos países há poucos meses, enviado pela própria rainha, e disse saber do que a Inglaterra precisava naquele momento para manter sua posição de superior frente a União Europeia e valorizar cada vez mais sua moeda. Seu discurso ressaltou a importância da mudança, e a força que o partido liberal democrata possuía atualmente no país, sendo o partido com menor dívida frente o governo e com mais conquistas atualmente.


           Discurso este que ele sabia que em poucos minutos estamparia manchetes e seria reprisado diversas vezes nos veículos de comunicação, e era exatamente o que esperava. A retirada de apoio do partido de David para passarem a apoiá-lo seria um problema temporário, acreditava ele, pois com a popularidade cada vez mais em baixa, o povo inglês pedia exatamente por esse tipo de mudança.


            Orgulhosa, Hermione se levantou para abraçá-lo quando Draco voltou a mesa, e se manteve assim pelo resto da noite.


- Quantas vezes você ligou para Gina? – Draco perguntou assim que entraram no carro e ela riu.


- Duas – respondeu orgulhosa. – O seu discurso atraiu toda minha atenção pelo resto da noite – disse inclinando-se para beijá-lo, o que Draco retribuiu com ganas.- Onde está o motorista?


- Bem, eu o dispensei. - Ele sorriu e Hermione bateu no braço do esposo.


- Então estava tudo bem? – ele disse retomando o assunto anterior..


- Tudo sob controle – ela respondeu. – Ela inclusive me mandou uma foto - riu.


- Você sabe o que isso significa – ele murmurou pousando as mãos sobre a coxa da esposa.


- Que você tem toda a minha atenção – ela respondeu deixando que Draco a beijasse mais uma vez.


           Não demorou para o carro parar no Hotel Waldorf, um dos mais luxuosos hotéis da capital. Draco os guiou até uma das suítes presidenciais e Hermione sorriu quando ele a agarrou logo após fechar a porta.


- Esses dias de resguardo estavam me levando a loucura – ele murmurou agarrando seus lábios com volúpia.


           Os beijos foram ávidos e não demorou para Draco desfazer o coque em seu cabelo, deixando os cachos caírem sobre seus ombros e costas. Beijou-lhe os seios enquanto abaixava o vestido e soltou um assobio ao ver a lingerie branca que Hermione vestia.


- Não só você – ela respondeu quando Draco a deitou sobre a cama.


           Por mais que quisesse fazer tudo lentamente, o desejo borbulhava em seu corpo. Seu membro não demorou a ficar ereto, implorando por um contato mais íntimo.


           O vestido dela caiu ao chão junto das sandálias de salto alto e Draco se pôs a observar o corpo feminino.


- Draco – ela o chamou de forma manhosa.


- Não posso mais admirá-la? – perguntou ele de forma sedutora, que a fez se arrepiar. – Você está tão linda – murmurou mordendo o lóbulo da orelha. – E seus seios são a perdição – ele disse malicioso enquanto abria o sutiã, abocanhou-os com vontade fazendo-a gemer de prazer.


           Não demorou a estarem nus e Hermione agarrou-se a Draco quando ele a penetrou, os movimentos eram rápidos e o ápice a deixou lânguida de prazer. Virou os corpos sobre a cama e deitou-se sobre o peito de Draco, que ofegava, mas estava longe de ter seu desejo saciado.


           Horas depois Hermione voltou a acordar, ainda se sentia exausta pela noite, mas o incômodo em seu seio a fizera levantar. No celular viu que já passava das cinco da manhã, o que significava que havia perdido duas mamadas de Alexander, e isso explicava a dor que sentia.


           No banheiro tentou esvaziar um pouco os seios, mas era muito mais difícil e dolorido do que imaginava, assim que não teve opção, precisavam voltar para casa. Draco custou a acordar, mas se mostrou compreensivo quando ela explicou como estava dolorida. Com um beijo ele se levantou e vestiu as roupas da noite anterior.


           Minutos depois, entravam em casa onde foram recepcionados pelo choro de Alexander.


- Ele deve estar faminto – resmungou Hermione quando subiam rapidamente as escadas.


           No quarto de Alexander estavam Annelise e Gina, que tentava acalmá-lo enquanto Annelise segurava uma mamadeira.


- Oh meu amor – disse Hermione se aproximando, o que arrancou um suspiro de Anne e Gina. Não haviam pensado que cuidar do bebê seria tão exaustivo.


- Pela cara de vocês a noite não foi fácil – comentou Draco, encostado no batente da porta.


- E a de vocês foi boa – retrucou Annelise por provocação. – Ele começou a chorar a pouco… já esquentei a mamadeira, inclusive.


- E continuaria sendo se o dever não chamasse – ele retrucou.


- Draco! – exclamou Hermione, com o bebê nos braços que mamava com gosto. Desviou sua atenção para o filho, que mantinha os olhos bem abertos. – Vocês conseguiram dormir? – perguntou para Gina.


- Os nossos homens cuidaram dele no primeiro turno. – Gina disse com um risinho. – Fizemos um revezamento.


- Mas ele não dormiu? – perguntou Hermione alarmada.


- Claro que dormiu – Gina respondeu rapidamente. – Mas nós não o deixaríamos sozinho aqui – respondeu com um sorrisinho.


- Obrigada por cuidarem dele – agradeceu as duas. – Agora podem ir dormir – completou rindo. Ideia que rapidamente foi acatada por elas. – Você também, Draco – disse Hermione de forma carinhosa, mas ele maneou a cabeça em negação.


- Vou ficar por aqui, com vocês – respondeu e se sentou na cama de solteiro que havia no quarto, ao lado do berço.


 


           Cama onde Hermione passara os primeiros dias depois que voltaram a capital, no intervalo entre as mamadas. Alexander parecia estranhar o quarto novo, e ela estranhava não estar ao lado do filho o tempo todo, temia que se ele chorasse ela não fosse ouvir. Custou para Draco convencê-la de que possuíam uma ótima babá eletrônica, que captava todo e qualquer som naquele quarto, além do choro de Alexander ser alto o suficiente para acordá-los.


 


- Você vai ficar todo torto nessa caminha – ela comentou.


           Draco fez o melhor que pôde para se manter acordado, e Hermione parecia fazer o mesmo esforço. Após amamentá-lo, pôs Alexander para arrotar e trocou sua fralda, mas não demorou para o bebê enchê-la novamente, o que a fez dar um banho no pequeno e agora tentava fazê-lo dormir, mas o bebê não parecia gostar da ideia.


- Herms – Draco se aproximou da esposa, que parecia exausta andando de um lado ao outro no quartinho. – A babá pode fazê-lo dormir – sussurrou.


- Ele já está quase dormindo – ela respondeu olhando o filho de olhos fechados.


- Você bem sabe o quanto esse “quase” pode demorar – murmurou ele apoiando uma mão sobre seu ombro.


           Mas não teve jeito, bastava outra pessoa pegá-lo para Alexander abrir os olhinhos e voltar a chorar.


        Meia hora depois, Hermione bocejava com ele no colo. Sentia as pernas cansadas e o corpo exausto. O dia já havia amanhecido algum tempo e o pequeno se mantinha acordado.


- Vamos, Herms – Draco a chamou mais uma vez. Levou-a para o quarto e deitaram os três na cama. Entre eles, Alexander tinha os olhos bem abertos fixos na mãe. – Parece que ele sentiu sua falta – comentou Draco acariciando o rostinho do bebê, que nem assim desviou a atenção.


- Ele nunca tinha ficado longe de mim por tanto tempo – Hermione respondeu segurando a mãozinha dele. – Já está quase na hora dele mamar de novo – Hermione murmurou com pesar.


           Mas Alexander parecia não sentir fome, e minutos depois finalmente pegou no sono. Os pais não demoraram a seguir o mesmo caminho.


           Apesar do cansaço, o último pensamento de Hermione antes de adormecer, foi de que não se arrependia de nada e que, se pudesse, faria tudo exatamente igual.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 13

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por sonimai em 07/03/2014

que fofo

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por camp half blood em 07/01/2014
meu deus!! amei o cap. foi e muito bom... amei a mae curuja da Hermione, o alexander e muito fofo!! e o draco nossaaa... foi legal a noite deles, depois de td aquele tempo! amooo sua fic!!! pena que ja esta para acabar.. vou sentir muitas saudades e rumo ao proximo capitulo!!! bjs.
Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Barbara Rosier Malfoy em 23/12/2013

Oiii 
Aíaí tava com saudades da fic !!!! Hiper triste por saber que a fic tá no final !!!! Se vcs forem fazer mais fics podem me avisar ?? Meu Facebook é esse : barbara Bredow .... bjos !!! 
Feliz Natal e  um MARAVILHOSO Ano Novo !!!!
*----*  

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Luciany Millena em 21/12/2013

Bem legal, adorei
.

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Landa MS em 20/12/2013

foi a nc mais curta que eu já li ao longo de toda a fic. Acabando? 
Ansiosa pelo próximo. 

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Carool Black em 19/12/2013

Gente, tão fofo que eu vou morrer! *-*

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Ghp1998 em 18/12/2013

que fofo!!

*u*

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por SweetAngel33 em 14/12/2013

Alexander é uma coisa fofa, mas precisava ter prejudicado a noite dos pais? rsrsrs
O cap ta demais, amei!
Beijos! 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Rachel Olivia em 12/12/2013

Adorei ^^ 
fiko mto perfeito!!!
nha, pena que ta acabando ne? =/
espero que ñ demore a postar o proximo
bjim 

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Diênifer Santos Granger em 12/12/2013

Aaaaaaah que lindo! Cap ta perfeito lindona! Ameeeeei de mais! 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por annalimaa_ em 12/12/2013

Me perdoe, sério, agora eu finalmente entrei de férias e acabou os maldios vestibulares, voce não tem ideia da falta que eu senti de vir aqui e ler a fic. Espero que agora esteja tudo bem com voce tambem. Amo essa fic, e não ter mais ela pra ler vai ser triste. Deve ser muito dificil mesmo sair pela primeira vez e deixar o filho recem nascido em casa, por isso entendo ela hahahah. Beijos, Ana.

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Bruna Luiza em 12/12/2013

Mais um capítulo perfeito como sempre :') meu olho encheu de lágrimas com esse finalzinho, só imaginando a cena. Ai nem posso acreditar que falta dois capitulos e o epílogo. To com a sensação de que o epílogo ou vai ser o casamento da Annelise, mais filhinhos Malfoy correndo pela cerimônia e/ou anos depois, todo mundo feliz, casado, Annelise com filhinhos ruivos, Hermione grávida de outro... Será que o querido George de Cambridge vai existir na fic? Mal posso esperar! Como a Riemi falou ali em cima, acho que vou reler a fanfiction inteira. Faz um cap bônus pra Kate/Will e Harry/Annelise *-------* seria tudo, vc sabe que eu adoro eles!!! Parabens pelo capitulo e se nao houver um próximo antes do ano novo e do natal, boas festas pra vocês duas!!! Beijos

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por RiemiSam em 12/12/2013

Acho que vou ter que reler sua FIC inteira novamente..rs Mães são assim mesmo. Quando tive que retornar ao trabalho depois da licença morri de dó do meu filho e de MIM! Dá uma dor no coração se afastar. Já gostava do casal, mas o seu Draco e Herms não tem comparação. Você faz o leitor imaginar que seria possível toda essa situação. Mérito da sua excelente escrita e originalidade. Um gde abraço e caso não poste antes me adianto: UM FELIZ NATAL E ANO NOVO! Um 2014 repleto de coisas boas e sentimentos maravilhosos. Saúde. Paz. Amor. Prosperidade e tudo o que você desejar!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.