FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

3. [A05C03] Missão Pufoso.


Fic: FreGeMione: How Can I Resist U?


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________


* * *


G E O R G E


 


 


Eram onze horas da noite. Ou pelo menos eu achava que era, já que minha preguiça não me permitia contar direito a posição dos ponteiros do relógio.


Após o jantar, eu e Fred havíamos subido as escadas com nossas melhores expressões de “somos os anjinhos da mamãe”. Hermione e Harry nos haviam analisado com cautela, provavelmente supondo que algo havia de errado, mas nada podiam dizer a respeito.


Assim, lá estávamos nós dois a jogar xadrez bruxo até que a casa ficasse totalmente em silêncio. Demorara horas e às vezes eu achava que nunca iria acontecer, mas finalmente chegara o momento apropriado para as diabruras que eu havia preparado. Gina que se cuidasse ou molharia a cama essa noite e, dessa vez, não havia um pufoso ao seu lado para culpar como quando era criança. Apesar de que – na maioria das vezes – eu e Fred é que jogávamos água no colchão dela para deixá-la em pânico, mas isso não vem ao caso.


 


— Ganhei mais uma. — Fred dissera vitorioso.


 


— Dane-se, vamos logo. — eu revirara os olhos — Todos estão dormindo agora.


 


— Como tem tanta certeza?


 


— Há quanto tempo você não escuta nenhum barulho?


 


— Bem... — ele pensou por um instante — Isso não significa que todos estejam dormindo.


 


— Por Merlin! Pare de ser tão negativo. Nós somos os únicos nessa casa que estão planejando alguma emoção durante a noite, por que alguém ainda estaria acordado?


 


— Pelo que eu sei, Roniquinho e Harry bem que podem estar planejando algumaemoção no quarto das garotas. — meu irmão sugeriu. Não era uma idéia tão absurda, afinal.


 


— Argh Fred. Eu não quero imaginar nossos irmãos fazendo essas coisas! É tão trágico quanto imaginar mamãe e papai.


 


— Mas você bem sabe que é possível. — ele riu. Como conseguia rir com uma cena devastadora como aquela diante dos seus olhos?


 


— A missão pufoso não pode ser impedida por um detalhe bobo como esse.


 


Ele apenas concordara com a cabeça, afinal, não havia motivo no mundo que nos fizesse perder uma boa dose de risadas. Principalmente quando elas envolviam vinganças pessoais contra nossos amados irmãos, em especial os mais novos.


Eu abrira a porta do quarto com cuidado, colocando a cabeça para fora e analisando o corredor. Escuro e vazio, perfeito. Quando passara a caminhar lentamente, pé ante pé, vira Fred passar por mim normalmente como se estivesse indo bater na porta do quarto vizinho para chamar ao almoço. Era tão difícil fazer uma cena à la espião secreto do Ministério, mesmo que não precisasse, só para as coisas terem mais graça?


 


— Ande logo, você não é James Bond. — Fred dissera ao revirar os olhos na minha direção, girando a maçaneta do quarto de Gina.


 


— James-quem?


 


— Bond. James Bond. — ele disse fazendo um gesto besta com as mãos em forma de revólver trouxa, enquanto me olhava com uma expressão hilária, como se eu fosse a bruxa mais gostosa da Europa. — Ouvi Harry comentar que viu esse filme nas férias, é sobre um agente secreto.


 


— Prefiro não comentar sobre isso ou vou ter que te azarar aqui mesmo.


 


— Estraga prazeres. — Fred bufou. — Trouxe tudo o que precisamos?


 


— Claro. Me deixe ir na frente.


 


E então meu irmão saíra do seu lugar em frente a porta, me permitindo atravessá-la primeiro. Apanhando minha varinha, eu enfeitiçara o quarto entre sussurros para que os sons ali dentro não ecoassem para o resto da casa, visto que Gina berraria feito louca. Oh sim, seria ótimo.


Estava tão escuro ali dentro que eu mal conseguia ver onde pisava, mas – por sorte – meu incrível gêmeo havia se aproximado e iluminado fracamente minhas mãos com o brilho de sua varinha, o que era capaz de me fazer enxergar apenas o que fazia, mas já era de bom tamanho.


 


— Obrigado Fred. — eu sussurrara ao terminar de preparar os fogos, enquanto a luz da varinha ao meu lado se apagava sem que eu ouvisse resposta.


 


— Pelo que? — a voz dele ecoara do meu lado.


 


Eu então preparei minha varinha e estava prestes a acender o pavio dos fogos quando... Opa. Do meu lado. Se a luz da varinha de Fred, à minha esquerda, tinha me ajudado a enxergar os fogos, como ele havia me perguntado algo com sua voz vindo da minha direita?


Antes que eu pudesse perceber, pulei em um susto imenso, esbarrando a varinha sem querer no pavio dos fogos antes da hora, fazendo com que uma explosão de luzes me cegasse os olhos e se misturasse com seus estouros aos meus gritos de pânico.


 


— AHHHHHHHHHHHHHH! QUEM É VOCÊ? O QUE FEZ COM O FRED? — eu berrei apavorado para o ser que estava à minha esquerda, só então vendo que Hermione é quem ria absurdamente segurando a varinha que me auxiliara com a luz há poucos instantes.


 


Do meu outro lado, Fred ria tanto que lágrimas caíam dos seus olhos, sendo que ele observava meu pânico e o de Gina ao mesmo tempo. Quando eu olhei para ela, finalmente entendi que meu plano valera à pena. Gina berrava muito mais do que eu, tentando esconder os olhos com o travesseiro enquanto, controversamente, tentava sair da cama sem cair ao chão.


 


— EU JURO QUE MATO VOCÊS TRÊS! — ela gritou irritada.


 


Enquanto os fogos estouravam, mas iam perdendo aos poucos sua imensidão, eu fora apanhado pelo braço e sendo arrastado por alguém que já não me importava quem era. Eu apenas queria rir até não agüentar mais.


Ah, a doce vingança dos gêmeos.





* * *



 


NOTA: Não sei se consegui escrever a cena com toda a graça que ela teve na minha mente quando a imaginei, mas garanto que tive a melhor das intenções. HAUHAUAHUAUHAU

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.