FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

9. Uma conversa difícil


Fic: Uma brincadeira do destino - Epilogo postado


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

A morena fica algum tempo debruçada no vaso sanitário, tentando fazer com que seu súbito mal estar se dissipe, mas ela sabe que isso não vai acontecer, não enquanto Draco Malfoy estiver em sua sala com aquela expressão irônica. Que brincadeira é essa? Ela pensa


Ela ainda demora alguns minutos tentando se recompor e imaginando como vai encarar o loiro. Controle-se, Hermione! Você é uma grifinoria. Ela fala para si mesma e respira fundo enquanto volta à sala


Draco vê Hermione retornar e nota que ela está extremamente pálida. Ela não esperava por isso. Ele pensa de forma irônica enquanto a encara e pergunta – podemos continuar nossa conversa? Ou você ainda precisa de algum tempo para se recompor?


Desculpe, Malfoy, eu creio que não entendi o que você disse anteriormente – a morena fala e Draco pode notar um ligeiro tremor em sua voz


Você entendeu sim, Granger (ele a encara) ou vai negar que está grávida? Aliás, você pode até negar agora, mas não daqui a alguns meses. Não é o tipo de coisa que você pode esconder por muito tempo, sabia?


A morena o encara, pela primeira vez ela não sabe o que dizer. Hermione poderia muito bem negar, mas como Draco falou uma gravidez não é algo que se esconda por muito tempo. Então ela balbucia apenas – sim eu estou grávida, mas como você sabe? E que brincadeira idiota é essa de perguntar como vai seu filho?


Pelo visto você não é tão inteligente como os professores pensavam, Granger (o loiro fala com um brilho no olhar) acho melhor você se sentar, a nossa conversa vai ser longa


A morena senta-se tentando controlar o nervosismo. Ela se prepara para ouvir a história de Draco sem saber ainda que esta conversa pode mudar o rumo de sua vida


Draco olha para Hermione. Ele sabe que isso vai ser difícil para ambos, mas é algo que ele precisa fazer. Então ele se prepara para contar a sua história sabendo que depois disso, sua vida nunca mais será a mesma


O loiro respira fundo – Não sei se você percebeu que eu passei alguns anos afastado, três anos na verdade. (ele olha pra ela e vê que Hermione permanece calada esperando que ele continue) Bem... Eu estava em tratamento médico, eu tive um câncer...


É muito difícil ver Hermione Granger totalmente sem ação, mas neste momento ela está. Ela não sabe o que dizer nem o que fazer, o que Draco está dizendo parece absurdo demais para ser verdade. No entanto, o semblante do loiro mostra que ele não está brincando


Draco olha para a mulher em sua frente esperando que ela diga alguma coisa. Só ele sabe o quanto isso está sendo difícil e algo lhe diz que as coisas irão ficar mais difíceis ainda


Câncer? (Hermione finalmente consegue falar, ainda estarrecida) Mas câncer é uma doença...


Trouxa (Draco completa) pelo menos era o que eu também pensava... Pra falar a verdade eu nem sabia que essa doença existia (ele respira fundo tentando afastar da sua mente o longo período de tratamento) o fato é que por ironia do destino eu tive essa doença


Hermione olha pra ele sem saber o que dizer. Um lado seu lhe diz que isso foi um castigo por tudo que o loiro acreditou durante toda a sua vida, mas seu outro lado não pode deixar de se sensibilizar pela agonia que Draco deve ter passado. Ninguém merece um sofrimento desses. Ela pensa


Guarde seu sentimentalismo, Granger (ele fala adivinhando os seus pensamentos) você não é uma lufa-lufa. Foi terrível, eu admito. Mas eu estou aqui e estou bem se é que isso lhe interessa. Aliás, quando você souber de tudo acho que vai preferir que eu não estivesse vivo, afinal você não queria um filho sem um pai?


Geralmente Hermione é uma pessoa mais perspicaz, geralmente ela pegaria esse tipo de insinuação no ar, mas talvez os hormônios da gravidez ou quem sabe uma inconsciente negação do que está óbvio faz com que a morena olhe para o loiro com um olhar confuso


Ora, Granger! (Draco perde a paciência) Onde está toda a sua inteligência? Será que você ainda não percebeu que eu sou o doador que deveria ser anônimo? Para ser mais claro ainda, que eu sou o pai desta criança que você carrega?


Hermione sente seu estômago dar sinal de vida novamente, ela se controla para não sair correndo para o banheiro de novo. A morena agradece por estar sentada, pois com certeza as suas pernas fraquejariam se estivesse de pé


Co... Como? – É só o que ela consegue balbuciar


Definitivamente sua fama de inteligente é superestimada – Draco fala com um sorriso irônico. Ele estava apreensivo quando foi ao ministério falar com Hermione, mas o fato de estar no controle da situação o faz se sentir extremamente bem


Como você deve saber (ele fala a encarando) o tratamento do câncer é algo muito agressivo e que pode trazer efeitos colaterais, entre eles a perda da fertilidade. Eu fui aconselhado pelo médico a procurar a clínica para... (ele fica meio constrangido) preservar meu material, digamos assim. Caso eu não pudesse mais ter filhos eu ainda poderia providenciar um herdeiro usando a tecnologia que os trouxas possuem, mas felizmente isso não aconteceu comigo (ele logo acrescenta ao ver seu estarrecimento). Então eu pedi a destruição do material que estava na clínica, mas um idiota qualquer se enganou e aí está, você é a mãe do meu filho


Neste momento Hermione acorda. As palavras "meu filho" a atingem com a força de mil balaços e ela não é mais a renomada funcionária do ministério, ela é apenas uma fera que está disposta a defender a sua cria com unhas e dentes – alto lá! (ela brada de forma dura) esse filho é meu! Apenas meu! Eu pedi um doador anônimo, não tenho culpa se a clínica fez confusão


E eu não pedi para que usassem meu material em uma... – Ele argumenta, furioso. Mas é interrompido por Hermione


Em uma nascida trouxa? (ela o encara de modo desafiador) em uma sangue ruim? Sim, porque você sabe muito bem que é isso que eu sou! Meu filho! Ouviu bem? MEU FILHO vai ser um mestiço, ele vai ter sangue trouxa correndo nas veias! (ela olha para o loiro que está catatônico diante da explosão) você não me suporta! Eu não te suporto! Você tem certeza que quer ter um filho comigo? Você quis essa criança? Não, você não quis! EU QUIS!


Draco olha para Hermione, por alguns instantes lhe faltam palavras até porque tudo que a mulher que está na sua frente está dizendo não deixa de ser verdade. Definitivamente não estava em seus planos ter um filho neste momento e definitivamente não estava em seus planos ter um filho da maneira que este bebê foi concebido e com certeza nunca passou por sua cabeça ter um filho com ela. Então ele apenas diz


Volto em dois dias, você precisa de tempo pra digerir tudo isso (ele sorri sarcasticamente) é muita informação mesmo para uma sabe tudo. E vou deixar uma coisinha pra você pensar. Tudo que você falou serve pra você também, nunca passou por sua cabeça ter um filho comigo, como você vai olhar para essa criança sabendo que ele é uma parte de mim? (então ele olha sério) Não se atreva a fazer nenhuma besteira como sair do país. Eu acho você até no inferno!


Ele sai e Hermione desaba em sua cadeira ao mesmo tempo em que a porta se fecha


XXXXX


Um pouco mais tarde


Se alguém perguntasse a Draco Malfoy o que ele fez nas horas após sair do ministério, ele não saberia responder. Ele se lembra vagamente de ter perambulado pelo Beco Diagonal, se lembra de ter tomado algumas doses de firewisky no Caldeirão Furado, se lembra de ter sido arrogante com uma ou duas pessoas, mas ele não pode afirmar ao certo o que fez


O fato é que neste exato momento ele se encontra em sua casa remoendo as palavras de Hermione Granger. Remoendo e se sentindo péssimo por saber que tudo que ela falou é a mais pura verdade, que se ele pudesse escolher nunca teria um filho desta forma e principalmente nunca teria um filho com uma... Nascida trouxa. Ele agora evita o termo sangue ruim, isso seria politicamente incorreto na atual conjuntura. Mas Draco apesar de tudo não tinha a mínima intenção de macular o seu sangue, o nome Malfoy


Sim, ele nunca sequer cogitou algo assim, mas foi o que aconteceu. E agora ele se pega pensando. Draco será capaz de amar uma criança mestiça? Uma criança que ele não desejou? Seu filho será apenas uma obrigação? Ele deveria simplesmente fingir que a criança não existia? E se fosse parecido com ele? E se algum dia a criança descobrisse tudo?


Draco simplesmente não sabe o que fazer, talvez ele nunca devesse ter procurado Hermione Granger. O loiro segura a cabeça com as mãos por um momento, depois se serve de mais uma dose de firewisky, antes de tomar um gole ele olha para o copo e o atira contra a parede tentando descarregar toda a sua raiva e frustração


XXXXX


Quase ao mesmo tempo


Hermione não conseguiria dizer como chegou em sua casa. Ela se lembra vagamente de ter se despedido de sua secretária, se lembra de ter conversado com uma ou duas pessoas no elevador, se lembra de caminhar até a estação do metrô, pois com certeza aparatar agora seria condená-la a um estrunchamento, a ela e a seu filho


Meu filho... Ela não pode deixar de pensar. Uma criança tão desejada. Ela não contém um arrepio ao se lembrar das palavras de Draco. Será que eu serei capaz de olhar para meu filho e não me lembrar que ele também é um Malfoy?


A morena sacode a cabeça com força tentando espantar esse tipo de pensamento. Não! Ela fala para si mesma. Há anos que eu desejo ter um filho e agora eu vou realizar esse sonho. Ele terá o sangue de Draco Malfoy, mas terá o meu também. Será o meu bebê e será uma pessoa de bem porque serei eu quem vai educá-lo. Esse pensamento faz com que ela se sinta um pouco melhor, mas ainda perdida por não saber o que fazer direito. Por um momento ela cogita em procurar sua amiga Gina, mas Hermione ainda não está preparada para falar sobre isso com ela nem com ela nem com ninguém.


Então ela resolve ir para o lugar onde ela sabe que não farão perguntas que ela não quer responder, o lugar onde ela se sentirá um pouco melhor...




NOTA DA AUTORA


Finalmente a grande revelação! Espero que tenham gostado, e mais uma vez desculpem pela demora. Como já repeti milhares de vezes é por falta de tempo mesmo, não faço isso como chantagem nem nada do tipo.


Outro dia eu recebi um comentário, não me lembro em quais dos sites que posto, questionando a personalidade da Hermione da fic. A pessoa dizia que ela estava muito insegura, que não parecia com a Hermione dos livros. O que eu posso dizer é o seguinte: em primeiro lugar isso é uma fanfiction, algumas características dos personagens podem ser adaptadas para a história. Isso pra mim é o grande barato das fics, poder brincar com os personagens, acho que tudo isso é válido desde que não se exagere. Em segundo lugar ela está grávida e quem já teve filhos sabe muito bem a confusão hormonal que acontece nos corpos femininos principalmente nos primeiros meses de gestação. E só pra finalizar eu não vejo a Hermione absolutamente como uma pessoa cem por cento segura. Muito pelo contrário, aquela necessidade que ela sempre possuiu de ser a melhor, a obediência cega às regras, isso tudo pra mim denota muita insegurança. Sorte dela que encontrou o Harry e o Rony em sua vida, senão a pobre ia ser tão certinha que seria até chata (minha modestíssima opinião).


Normalmente não costumo responder comentários na fic. Mas como achei que talvez outras pessoas pudessem estar com essa dúvida, resolvi esclarecer meu ponto de vista


Bem, é só. Obrigada a todo mundo que está lendo e principalmente àqueles que encontram um tempinho pra deixar um comentário e me fazer muito feliz


Bjos e até o próximo

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 6

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por H. Granger Malfoy em 04/09/2012

Ficou muuuuito boa!!! Essa historia eh realmente muito boa, adoreeei!!! bjs

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Hermione Rosier Black Malfoy em 06/08/2012

eu gostei desse capitulo...primeiramente pq eles ja sabem da verdade.....e estou muito ansiosa,você escreve muito bem^^

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Catii Tonks Lullaby em 29/07/2012

Muito Legal .. Anciosa pelo proximo
 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Déborah Rogers Poynter Potter em 22/07/2012

Adorei o cap, mais não gostei da narrativa do genero dramatico. Prefiro normal mesmo. Beijos.

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Ariane em 20/07/2012

Nossa, mtooo bom! A composição dos personagens, a trama, tudo é perfeito! Mto bom mesmo, parabéns! Estou adorando e, também, muito ansiosa pelo próximo! A fic está cada vez melhor =)

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Bsgp em 19/07/2012

Perfeitooo, Já ansiosa pelo proximo :)

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.