FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

5. Em Treinamento


Fic: Entrelinhas Ron e Hermione - Intuições - Ano 5 - COMPLETA


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________



O acordo
entre Ron e Hermione de evitar alguns assuntos se limitava ao período em que estivessem fazendo as rondas. Se soubessem que logo se chateariam um com outro, talvez tivessem estendido aquele acordo a outras ocasiões. Afinal,  os dois passaram uma manhã inteira sem se falar depois que ele criticou os chapéus que, com tanta dedicação, Mione havia tricotado para os elfos.


Mas o mal-estar maior foi quando, ao voltar a falar sobre a sua sugestão de Harry dar aulas de Defesa contra as Artes das Trevas, para valorizar as habilidades do amigo, ela acabou citando o jogador búlgaro.


 - Vítor disse que Harry sabia fazer feitiços que ele, mesmo no último ano da Durmstrang, não conseguia – afirmou.


Ron, encarando a amiga com firmeza, pergunta: “Você ainda mantém contato com ele, não é”? O rosto do rapaz fica logo vermelho.


Hermione sempre se sentia chateada quando Ron manifestava ciúmes de Krum. Isso porque achava que se o ruivo gostava dela, a ponto de sentir-se enciumado, deveria declarar o seu sentimento ao invés de simplesmente reclamar do relacionamento da menina com o búlgaro. Por isso sua resposta veio com a voz muito fria: “E daí? Eu posso ter um amigo por correspondência...”


- Ele não quer ser somente seu amigo por correspondência - acusou Ron.


A menina continuou a conversar com Harry, parecendo indiferente a reação de Ron que, por muito tempo, ainda a encarou com semblante zangado. Ele não entendia muito bem porque ficava assim, mas seu sangue sempre fervia quando Hermione mencionava o nome de Krum.


Tentava mais uma vez convencer a si mesmo, como já vinha fazendo desde o final do último ano, que não gostava da amizade de Mione com o búlgaro porque não confia na sinceridade dele. Argumentava ainda para si mesmo que tinha um sentimento de proteção pela amiga e queria defendê-la de um bruxo que havia se aproximado dela apenas para descobrir os pontos fracos de Harry, seu rival no torneio.


xxx


Ron e Hermione têm muitos trabalhos para os próximos dias. Além das tarefas de casa e de monitores, assumem a missão de recrutar alunos interessados em participar do grupo, que foi batizado pela menina como Armada de Dumbledore.


A primeira reunião é um sucesso e, para surpresa de Harry, muito mais alunos do que imaginava se interessam em participar da armada. Quando saem do Pub Cabeça de Javali, onde aconteceu o encontro, Hermione testemunha mais uma crise de ciúme de Ron, dessa vez da irmã.


- Qual deles é o Corner? – pergunta o ruivo, que queria conhecer o novo namorado de Gina.


No momento em que Hermione identifica o rapaz, Ron diz em tom mau-humorado: “Eu não gosto dele”. “Grande surpresa”, rebate a menina, acostumado com as críticas do amigo a todos os namorados de Gina.


Quando o amigo reclama da irmã não ter contado nada para ele, Mione tenta alertá-lo sobre as suas reações impulsivas. “É exatamente por isso que Gina não lhe contou nada. Ela sabe que você ia ficar irritado”, ponderou.


- O que você disse? Quem está ficando irritado? – contrapôs bufando atrás da menina, que entrara numa loja para comprar uma nova pena.


Hermione percebeu que o melhor seria mudar de assunto. Quando Ron estava tomado por qualquer emoção não conseguia pensar racionalmente. Mais tarde, quando a raiva passasse, quem sabe ela tivesse uma nova oportunidade de conversar sobre esse assunto com o amigo.


Mas se existiam os momentos em que Hermione reprovava as atitudes de Ron, na maior parte das vezes ficava admirada com a generosidade, bondade e, especialmente com a grande amizade e lealdade dele. Pelos amigos era capaz de arriscar a própria vida sem pensar e já tinha feito isso desde o primeiro ano, na disputa de xadrez, sem falar que ousou enfrentar o seu maior medo, o de aranhas, e se colocou na frente de Harry, disposto a morrer no lugar dele, quando ainda achavam que Sirius Black era um assassino.


Apesar de testemunhar tudo isso, ela não deixava de se encantar com determinadas atitudes do ruivo. Foi assim quando ele rasgou em vários pedaços a carta de Percy, provando que os laços de amizade podem ser mais fortes do que os de família. Agora, quando Molly manda recado por Sirius dizendo que o filho estava “proibido de participar de um grupo ilegal de defesa contra as artes das trevas”, a reação dele afirmando que não sairia da Armada, comprova mais uma vez os valores daquele rapaz por quem ela está apaixonada.


xxx


A atuação dos dois como monitores, especialmente as rondas que fazem juntos, reserva momentos de cumplicidade e proximidade com os quais a menina jamais poderia sonhar. Algumas atitudes de Ron especialmente fazem o coração da morena bater mais rápido.


Foi assim naquela noite, depois do jantar, quando faziam a ronda juntos. A menina estava com os cabelos presos, mas algumas mechas já caiam pelo seu rosto.


Hermione refreou os passos ao ouvir um barulho. "Não escutou?", perguntou, parada em frente ao amigo. "Deve ser o Pirraça", retrucou o rapaz. Ela  franziu a testa, parecendo muito atenta a qualquer ruído.


Ron a olhava com decisão. Levantou uma das mãos e, com delicadeza. colocou  algumas mechas soltas do cabelo da menina atrás da orelha dela. Parecia observar algo com bastante atenção. "Mione, você não usa brinco?"


Constrangida e intrigada com a pergunta, ela respondeu de forma objetiva: "Quase nunca".


- Também não gosta  de cordão, maquiagem, nada disso? -  perguntou.


Desde o aniversário da menina, depois que questionou a decisão de Gina de dar um espelho para a amiga, ficara intrigado com a falta de vaidade de Hermione. "Se ela caprichasse mais, como fez  no baile, realçaria ainda mais a sua beleza", pensava, mas claro que não pretendia falar isso para ela.


- Que conversa estranha é essa, Ron? Desde quando você repara em brincos, maquiagem e essas coisas?


- Sou muito mais observador do que você imagina!


- Ah, isso eu sei! Mas você só observa veelas e outras bruxas mais velhas e consideradas... atraentes, vamos dizer assim.


- Não, Hermione! Isso não é verdade - disse enfático.


Os dois continuavam parados no corredor, olhando um para o outro e, se não fosse a luz difusa, o rapaz observaria que amiga trazia o rosto vermelho. Agora, que tinham começado aquele assunto, Hermione queria saber exatamente o que pensava o ruivo.


- Tudo bem, Ron, mas me explica. Para você essas coisas são importantes?


- Que coisas?!


- O que você perguntou, ué? Você acha importante que a menina use brincos, colares, maquiagem?


- Ah, Hermione, sei lá... Minha mãe sempre fala para Gina que essas coisas valorizam a beleza da menina, mas sem exagero. Mas esquece que eu perguntei isso. Você sabe como sou. Vem uma coisa na minha cabeça e eu falo, sem pensar muito. Desculpa se falei demais.


Os dois continuavam parados, de frente um para o outro, e mais próximos do que costumavam ficar. Pirraça, que passava pelo corredor naquele momento, começou a berrar: “Cabeça Vermelha e Sabe-Tudo estão namorando! Cabeça Vermelha e Sabe-Tudo são namorados”.


Hermione ficou ainda mais rosada e, antes que tentasse falar alguma coisa, ouviu Ron. “Cala a boca, Pirraça! Aproveite melhor o seu tempo assustando Umbridge”! O poltergeist, dando uma risada, desapareceu por uma parede.


- Agora ele vai falar isso para a escola toda – queixou-se a menina.


- Não se preocupe. Afinal, nós não somos namorados mesmo – disse de forma displicente, sem observar que o rosto da amiga estava escarlate.


xxx


Começam os treinos da Armada de Dumbledore e Harry convida os alunos a se dividirem em duplas. Espontaneamente, sem ao menos se darem conta disso, Ron e Hermione procuram um ao outro para duelarem juntos. Assim recomeçam também os desentendimentos entre os dois.


Ao final do treino, a menina garantia que o ruivo só a havia desarmado uma vez, o rapaz rebatia e assim seguiram discutindo até a sala comunal. Nos outros encontros não foi muito diferente.


Ron precisava admitir que a menina era mais rápida que ele. No entanto, o ruivo também se saia bem muitas vezes, embora menos do que gostaria. Estava perdido nesses pensamentos antes do início de um novo treino quando os irmãos gêmeos o abordaram.


- Acho melhor você parar de treinar com a Hermione – disse Jorge.


- Muito difícil lançar um feitiço na menina pela qual estamos apaixonados. Eu, por exemplo, não treino com Angelina – continuou Fred.


- Apaixonado? O que vocês estão querendo insinuar com isso? – perguntou Ron mal-humorado.


- Insinuar, não. Estamos afirmando, irmãozinho – enfatizou Jorge.


Indiferente a conversa dos três, Hermione se aproxima do amigo para começar o treino. Os gêmeos se afastam, abafando sorrisos maliciosos.


- Pronto para me enfrentar? – perguntou Hermione a Ron com uma expressão entre desafiante e divertida.


- Mione, melhor você encontrar outra pessoa para treinar. Cansei das nossas discussões depois dos duelos.


- Ron... é só a  gente tentar não brigar... – argumentou. Não queria perder mais aquela oportunidade de estar com o amigo, já que gostava, de modo especial, do momento antes de lançarem os seus feitiços, quando se olhavam intensamente.


- Já temos o acordo de paz nas rondas... Se tivermos que repeti-lo aqui... Melhor não treinarmos juntos – insistiu.


A menina por fim concordou e convidou Gina para treinar com ela. Estava chateada com Ron e nem olhou em volta para ver com quem estava o amigo. Passados alguns minutos, ouviu as risadas do ruivo e de Lilá, que duelavam juntos. A pedido de Harry, os dois fizeram silêncio. Hermione sentiu o seu sangue ferver e concentrou toda raiva que sentia nos exercícios, não dando chances a Gina de se defender.


Quando terminou o treino, Hermione tentou sair rápido da sala, sem olhar para trás. Era inevitável pensar que o amigo a havia dispensado para duelar com Lilá. Mas ao ouvir os dois mais uma vez dando risadas, a Hermione passional voltou a atacar. Dirigindo-se a menina, a morena falou:


- Caso não saibam, isso aqui não é um simples jogo que tem como objetivo a diversão. É um treino muito sério para nos preparar no caso da escola ser atacada por bruxos das trevas – disse com ênfase.


- Nós sabemos disso, Hermione. Mas o treino já terminou – respondeu Ron.


- Terminou agora, mas vocês estavam dando risadas no meio do duelo – falou em tom de voz mais elevado.


- Foi por causa de um acidente que aconteceu. Lilá errou o feitiço e o cabelo dela ficou rosa. Consertou logo, mas foi muito engraçado – contou Ron dando um sorrisinho para a loira.


- Muito engraçado mesmo – rebateu Hermione com ironia – Esse feitiço será muito útil quando os Comensais da Morte chegarem.


Ao virar as costas, Hermione ainda pôde ouvir Ron dizer para Lilá: “Não ligue. Ela só pensa nos seus deveres de monitora, não sabe relaxar”.


Foram os gêmeos que chamaram a atenção de Ron na aula seguinte, antes que Lilá o convidasse para um novo duelo.


- Irmãozinho, hoje você treina comigo! Nada de duelar com a loirinha – disse Fred.


- Melhor não provocar Mionizinha ou ele vai resolver testar a cruciatus em você – completou Jorge.


- Além do mais, Lilá é mais distraída que você e os dois duelando é um fiasco – falou Fred, puxando Ron pelo braço e o levando para o centro da sala.


xxx


Hermione sempre ficava chateada quando o amigo elogiava ou simplesmente flertava, sem qualquer pudor, uma menina bonita em sua frente. Tinha sentido ciúmes de Fleur no ano anterior, mas como ela pareceu indiferente a Ron e os dois não voltaram a se encontrar, não pensou mais nesse assunto.


No entanto, agora surgia Lilá, que tinha a mesma idade, era da mesma casa e sala dos dois e começava a jogar todo o seu charme para o ruivo. Mesmo se contrariada, Hermione precisava admitir que Lilá era muito bonita. Andava sempre arrumada, com maquiagem discreta, cabelos bem penteados, brincos, anéis e outros acessórios e era simpática e popular.


Parecia exatamente o tipo de garota que agradava a Ron. Pelo menos ela já tinha ouvido o amigo falar, mais de uma vez, que gostava de meninas bonitas e divertidas. Com um certo pesar, Hermione reconhece que jamais chamara a atenção por sua beleza e simpatia. Quase não era paquerada pelos rapazes, Krum foi uma surpreendente exceção, sendo considerada por muitos até antipática, autoritária, metida a sabe-tudo.


Seu receio que Ron pudesse se apaixonar por Lilá não se confirma, pelo menos naquele momento. Os dois não voltam a duelar juntos e pouco conversam nas semanas que se seguem. Ainda assim, Hermione está insegura e também um pouco chateada com o amigo, que fica sempre distante dela durante os treinos, mantendo a decisão de não duelarem mais.


Naquela tarde, depois de presenciar uma troca de sorrisos e algumas palavras entre Lilá e Ron, Hermione sente-se ainda mais enciumada. Para a sua surpresa, o ruivo se aproxima dela sorridente.


- Vamos, Mione. Hoje vou duelar com você – diz Ron.


- Você não tinha dito que não queria mais treinar comigo?! O que o fez mudar de opinião agora? – pergunta.


- Estamos num bom momento, acho que não vamos brigar. Além do mais, gosto de ver sua expressão zangada sempre que eu derroto você – provoca ele.


A menina aceitou o desafio. Mas bastou estar frente a frente com ele, de posse de sua varinha, para relembrar o dia que a dispensou para treinar com Lilá. Foi o suficiente para descarregar toda a sua mágoa em forma de feitiço.


- Das duas, uma: ou você treinou muito nesse último período ou jogou toda a sua raiva em mim. Espero não encontrar um Comensal da Morte como você ou vou morrer em dois segundos, sem chance de defesa – falou o ruivo no final do treino.


- Na fale isso nem de brincadeira, Ron. Você só tem que ficar menos distraído – disse nervosa. A menina entrava em pânico toda vez que pensava em perder um dos amigos na eminente guerra, mas seu desespero era maior quando se tratava do ruivo.


  xxx



Para  ouvir antes, durante ou depois de ler o capítulo: 


Just The Way You Are 


http://irpra.la/m/1053456 


Oh her eyes, her eyes
Make the stars look like
They're not shining
Her hair, her hair
Falls perfectly without her trying...

She's so beautiful
And I tell her every day...

Yeah I know, I know
When I compliment her
She wont believe me
And its so, its so
Sad to think she don't see what I see...

(…)


 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.