FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

4. Qual será a verdade?


Fic: O que o futuro nos aguarda...


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Os marotos ficaram no quarto de Harry e Rony enquanto os restos dos meninos que dormiam lá tiveram outro quarto. As meninas foram para o quarto de Hermione.
- Por que será que Dumbledore colocou um quarto só para a gente? – perguntou James no quarto deles.
- Será que é por que os marotos juntos já são o suficiente para destruir o quarto? E ainda tem o Harry e o Rony juntos – disse Lílian entrando no quarto.
- Ai Lílian! Como você é delicada conosco – disse Sirius – Acho que James anda meio cego quando diz que você é meiga, doce e delicada. O amor é cego.
- Sirius, eu acho melhor você não irritar Lílian. – disse Raissa.
- Por quê?
- Porque ela já anda meio irritada com você e nunca se sabe quando ela vai atacar de novo – disse Remo fazendo todos rirem, inclusive Lílian.

Naquele dia na hora do jantar os marotos, Lílian e Raissa tinham sumido, e antes de aparecerem à comida Dumbledore se levantou para falar:
- Boa noite. Hoje receberemos novos alunos da escola Durmstrang. Eles estarão aqui nesse ano letivo para fazerem intercâmbio. Por favor, recebam Mike, Renato, Lúcio, Raissa e Lia.
Quando eles entraram os meninos ficaram babando por Lílian e Raissa, e as meninas igualmente para James, Sirius e Remo.
- Por favor, venham até aqui para experimentarem o chapéu seletor.
Todos foram para grifinória e alguns minutos depois já estavam com Harry, Rony e Hermione.
- Eu não entendo – exclamou Draco da mesa da sonserina – Eles vieram de Durmstrang, deveriam vir para a sonserina – disse lançando um olhar frio para a mesa da grifinória – Eles que aproveitem a estadia deles lá. Mas que é estranho é!
- O que é estranho? – perguntou Crabbe de boca cheia.
- Nada Crabbe! Falei sozinho. Volte a comer.
- Que ótimo! Estou morto de fome – disse Sirius quando a comida apareceu na mesa da grifinória.
- Credo. Você está parecendo Rabicho – disse James rindo.
- Gente – chamou Rony – olhem para a mesa da sonserina – disse apontando para Draco que o olhava com ódio – Vocês estão vendo a cara dele? Aposto que ficou com ódio porque vocês são da Durmstrang e não foram para a casa dele. Idiota – disse rindo.
- Quem é Draco? – perguntou Lílian.
- Um garoto que o Harry odeia! E eu também, com muito orgulho. Na verdade todos da grifinória o odeiam, odiamos todos da sonserina.
- Eu não odeio todos da sonserina! – exclamou Hermione – Não gosto do Draco! Ódio é um sentimento tão forte.
- Você o odeia sim! – exclamou Rony – Lembra quando você deu aquele soco na cara dele?
- Caramba! – exclamou Lupin.
- Rony! Você realmente precisa contar para todo mundo que eu um dia dei um soco na cara do Malfoy? Eu me descontrolei aquele dia.
- E como! – exclamou Rony – Foi um lindo soco.
- Belíssimo! – disse Harry – Aquele garoto é nojento, idiota, se acha e é um tolo!
- Parece o James! – disse Lílian, mas ao olhar a expressão de todos por comparar James com alguém da sonserina acrescentou – Estou brincando!
- Que bom! – disse James – Eu já ia me matar.
- Só por que eu te comparei com um garoto da sonserina? – perguntou Lílian.
- Isso já é o suficiente – disse James.
- Se alguém falasse que eu pareço com alguém da sonserina eu iria enlouquecer e ter nojo de mim mesmo! – disse Rony.
- Quer saber, vamos mudar de assunto antes que algum professor passe e nos ouça – disse Raissa.
- Perfeito, eu queria mesmo fazer uma pergunta ao Harry – disse Sirius- Harry, você ainda tem o mapa do maroto? – perguntou.
- Sim.
- Que ótimo! Servirá para mais tarde. Então Harry, eu já te dei muitos presentes?
- Não muitos.
- Mas que tipo de tio eu sou?
- Você é meu padrinho – disse Harry ganhando um olhar de censura de Hermione.
- Harry, ele já te deu uma Firebolt – disse Rony.
- Te dei o que? Ah! Obrigado James por me ter escolhido como padrinho.
- De nada. Harry, o que é uma Firebolt? – perguntou James.
- A melhor vassoura do mundo! – disse Rony animado.
- Jura? – perguntou Sirius – Eu sou o melhor padrinho do mundo!
- CHEGA! – interrompeu Lílian.
- O que? – perguntaram os marotos.
- Eu não quero mais ouvir sobre o futuro! Cada vez mais eu me convenço que eu enlouqueci. Casei-me com o Potter, tenho Sirius como padrinho do meu filho. Meu Deus!
- Pois é! – disse James rindo – Mas Harry, para Sirius ter te dado uma vassoura tão boa deve ter alguma razão – disse esperançoso com os olhos brilhando.
- Eu sou apanhador do time e capitão.
- Caramba! – exclamaram os marotos batendo palmas.
- E não é só apanhador! – disse Rony – Ele é O apanhador! Entrou no time no primeiro ano de escola.
- Poxa! É isso aí! – disse James alegremente enquanto Lupin e Sirius batiam palmas cada vez mais fortes – E como eu reagi?
- Ah! – disse Harry um pouco menos feliz e seu sorriso afrouxou um pouco – Você ficou feliz.
Todos os marotos acreditaram, mas Raissa e Lílian perceberam que ao dizer isso Harry evitou olhá-los e que ficou com uma expressão triste.
- Harry – começou Lupin – Não sei se você saberia me dizer, mas não custa tentar, você sabe o que aconteceu com Severo Snape?
- Snape? Virou professor de Hogwarts.
- O QUE? – gritaram os marotos e até Lílian e Raissa ficaram perplexas.
- É! Ali ele – disse Harry apontando para um professor de cabelos pretos e escorridos com uma expressão mal humorada.
- Continua feio como sempre foi – disse Sirius levando um tapa de Lílian –Aposto que é professor de defesa contra as artes das trevas. Nem de devesa deve ser, ele deve estimular as artes das trevas aqui – terminou levando outro tapa de Lílian que dessa vez fez questão de deixar ficar vermelho o braço do garoto.
- Ele virou professor de DCAT esse ano! – disse Hermione – até ano passado ele não conseguiu o cargo que queria e era professor de poções.
- Bem feito! Espero que tenha sido bem infeliz em todos esses anos – disse Sirius e dessa vez protegeu o braço contra mais um tapa que seria dado por Lílian – Só para saber – continuou Sirius com um olhar de ódio – como ele te trata, Harry?
- Ele? Ele me odeia com todas as forças! Arranja todo o tipo de motivo para me tirar pontos! Mas eu também o odeio!
- Meu Deus! Esse ódio vai ser passado de geração a geração? – perguntou Lílian.
- Sim! – responderam todos os meninos.
- Então, quer dizer que Snape trata mal o meu filho? – disse James com um ódio no olhar – Ele que nos aguarde! – disse esfregando as mãos – Certo marotos?
- Certo! – disseram Sirius e Lupin sorrindo marotamente.
- Nós podemos hum... ajudar? – perguntou Rony vermelho.
- RONY! – gritou Hermione.
- Que foi? Uma vez na vida eu gostaria de dar o troco nesse safado – disse Rony.
- Você poderia dar o troco sendo um excelente aluno e tirando as maiores notas da turma – disse Hermione.
- Hermione, isso seria impossível por dois aspectos: primeiro, eu nunca conseguiria ser o melhor aluno da turma e segundo, já temos a melhor aluna da turma que consegue barrar todos em todas as provas, e eu odiaria tirar uma nota mais alta do que ela. Imagina o desespero que ela teria de não ser a melhor? – disse Rony fazendo Hermione rir e ficar vermelha – E aí? Podemos ajudar?
- Se vocês podem ajudar? – repetiu Sirius a pergunta – Será uma honra!
- Ótimo! – disse Harry ficando um pouco mais contente e fazendo Lílian cobrir o rosto com a mão.
- Ninguém merece vocês – disse Lílian – Se ele for expulso, eu juro James Potter, eu vou te matar. No futuro e no passado.
- Calma! Ninguém vai ser expulso e NINGUÉM vai ser morto!
- Eu não diria isso – disse Harry baixinho.
Nesse ponto da conversa Gina apareceu e se sentou ao lado de Harry. Sirius vendo à ruiva resolveu mexer com Harry:
- Então Harry, você tem cara de ser garanhão! – disse fazendo Harry corar ligeiramente.
- O Harry? – começou Rony – CARA! Ele só saiu com duas garotas até agora!
- Valeu Rony! – disse Harry para o amigo.
- O QUE? – gritaram Sirius e James.
- Graças a Deus! – disse Lílian – Pelo menos o meu filho tem juízo!
- Mentira! – disse James – Como?
- Bom... – começou Harry- Eu tive coisas, assuntos, mais importantes com que me preocupar –terminou corando e desviando o olhar de sua mãe.
- Mas vocês têm que ver o número de meninas que correm atrás dele – disse Hermione tentando defender Harry.
- Você faz muito bem de não ser assim, Harry! – disse Lílian fazendo Hermione e Gina concordarem.
- É! Nenhuma menina nessa idade se interessa mais por garotos galinhas e... – começou Gina, mas não terminou ao olhar para Sirius e vendo que ele olhava para ela de forma curiosa – Que foi?
- Nada! Quer dizer que você se interessa por aqueles garotos que não são galinhas? Ou por certo garoto que não é galinha? – perguntou Sirius olhando de Gina para Harry.
- Ora! Não enche! Todas as meninas se interessam por meninos que não são galinhas.
- Nem todas! Se não, não existiriam galinhas – disse Lílian e as meninas pararam para refletir.
- Em todo o caso – começou Remo – pelo menos elas correm atrás de você!
- Mas pelo visto você é menino de uma mulher só – disse James – Eu também seria, mas a única que eu amo não me ama. Quer dizer, finge que não me ama!
- Fica quieto! – disse Lílian – Harry, quais foram às sortudas?
- Uma eu só levei ao baile. A outra que foi tipo, minha “namorada”. – disse Harry e Gina corou suavemente e se mexeu como se estivesse desconfortável a simples menção de Cho Chang, o que não passou despercebido por James.
- Mas então você está solteiro? – perguntou Sirius inocentemente olhando de James para Gina e Harry.
- Sim.
- O que você acha das ruivas?
- Nada contra. – disse Harry agora ficando mais vermelho do que em qualquer outro momento da conversa. Hermione olhou para ele desconfiada e Gina evitou olhá-lo.
Harry deu graças a Deus por Rony ser tão distraído e tapado porque assim o amigo não conseguiu pegar nenhum trecho da conversa por estar com o pensamento tão distante.
- Harry, agora que eu reparei o que é isso na sua testa? – perguntou Raissa.
- Ué! – começou Gina – Vocês não conhecem a... – mas não conseguiu terminar a fala porque Hermione tapou sua boca.
- Eu tropecei e cai.
- Mas não quis tirá-la?
- Não. Eu gosto dela.
Lílian ficou observando o filho, pois sabia que essa não era a verdade. Quem ficaria com uma cicatriz assim por conta própria? E havia vários outros fatores tão estranhos no seu filho! A intuição dela de mãe estava fazendo-a ficar alerta. Ela nunca sentira tanto amor por uma pessoa. Não era um amor de marido e mulher e sim um amor maternal, misturado com preocupação e com um sentimento de proteção. Amor mesmo, de marido e mulher, ela sabia que sempre sentia por certo rapaz, mesmo no começo sendo pouco, esse sentimento cada vez crescia cada vez mais nela e ela sabia que daqui a pouco não poderia esconder mais isso das pessoas. Mas ela era tão orgulhosa que não ia dar o braço a torcer! Enquanto pudesse esconder, ela ia esconder!
Hermione nesse momento olhava para Gina como se desse a entender que depois explicava.
Depois do jantar todos foram para a sala comunal e Hermione levou Gina para o quarto para explicar a história.
As duas voltaram para a sala e Gina percebeu que a aparência do grupo do passado havia mudado.
- Poxa! Então você é James Potter. Muito prazer.
- Igualmente.
- Então me conta Hermione. Por que essa ruiva teve que saber quem somos nós? – perguntou Lílian.
- Porque ela é muito amiga nossa e a gente odeia esconder as coisas dela. Não é, Gina?
- É claro!
- Repara naquela garota James – disse Sirius – Ela é linda – e apontou para uma garota do sétimo ano.
- Para com isso! – falou Lílian – Ela poderia ser sua filha!
- Mas não é.
- E aí ruivinha? Você está em que ano? – perguntou James passando o braço pelo ombro de Gina.
- Quinto ano. – falou Gina rindo enquanto Harry fazia uma cara de assassino com esse ato do pai.
- TIRE AS MÃOS DE CIMA DELA! – gritou Lílian – Onde já se viu?! SEU SEM VERGONHA!
- Meu lírio, ficou com ciúme? Você acha que eu daria em cima dela? Claro que não! Prefiro guardá-la para o meu filho.
Harry e Lílian coraram, mas mais rápido do que se imaginava, Lílian se recompôs:
- Nunca se sabe! Do jeito que você é!
- É só dizer: “Eu senti ciúme”! Vai! Não é tão difícil assim.
- Potter, eu não senti ciúme. Eu só achei errado!
- E eu não tenho nada com a Gina – completou Harry – Engano seu.
- Bom, o papo está ótimo, mas eu tenho que dormir. Boa noite – disse Gina mais séria.
- Eu também vou indo – disse Hermione – Tchau gente.
- Tchau – disseram todos – Boa noite.
- Vem Harry. Eu acho melhor a gente ir – disse Rony puxando o amigo que já estava quase dormindo no próprio sofá.
Assim, ficaram só os marotos, Lílian e Raissa na sala.
- Ótimo – começou Lílian – Agora que todos já saíram, eu estou preocupada.
- Com que? Com aquela ruivinha?! Não fique! Ela é um amor de pessoa – disse Sirius com um olhar malicioso.
- Não é isso! Eu estou preocupada com o Harry! Vocês notaram como ele anda estranho? Ele parece triste e distante. Não sei! Intuição de mãe. Eu posso estar errada.
- Você não está errada! – disse James fazendo com que Lílian olhasse para ele – Eu também notei isso.
- Mas você não demonstrou que notou isso – disse Lílian como se tivesse acusando-o – Como pai você deveria ter... – não terminou a frase, pois James atropelou suas palavras.
- Bom, é melhor que eles pensem que a gente não desconfia de nada do que eles pensarem que a gente sabe. Se eles desconfiassem que a gente desconfia, eles iam esconder mais ainda o segredo deles. Eu prefiro fingir que não sei de nada. – disse James sério – E aquela cicatriz tem alguma coisa haver! Porque aquela ruivinha ia falar alguma coisa e a morena tapou sua boca. Tem tudo haver! Tropeçou e caiu, até parece!
“Meu Deus! Como é inteligente! Caramba! Eu nem tinha pensado nisso! Uau!” pensou Lílian enquanto observava James.
- E o que você fará? – perguntou Remo.
- Bom, eu irei descobrir nem que eu morra tentando! É a vida do meu filho que está em jogo e eu não agüento mais vê-lo com essa cara triste! Eu irei descobrir e fazê-lo ser feliz. Se não conseguir é porque eu não me chamo James Potter.
Depois dessa fala, Lílian não agüentou e pulou em cima do pescoço do futuro marido. Todos se assustaram com o ocorrido, mas a ruiva pareceu perceber o que estava fazendo e antes que pulasse para o próximo ato de loucura dela, ela parou e olhou para ele com o rosto a centímetros do dele:
- Obrigada – e dizendo isso deu um beijo na bochecha do moreno. Sem olhar para trás, subiu para o dormitório.
- O que foi isso?- perguntou Raissa assustada – Caramba! Eu pensei que ela fosse te beijar! Já estava pensando: “Lílian tomando iniciativa? NÃO!”.
- Pois é. Todos pensamos outra coisa – disse Sirius e olhando para James que continuava parado com os olhos vidrados – James? JAMES?! – gritou Sirius para o amigo o sacudindo, mas vendo que ele não reagia deu um tapa na cara dele.
- Aí! Seu cachorro pulguento! Isso doeu, seu idiota!
- Desculpa!Pense que você tivesse entrado em estado de coma ou outra coisa assim. Só por causa de um beijo na bochecha?! Imagina se ela tivesse te dado na boca! Acho que você cairia morto para trás.
- Não exagera! Só fiquei feliz, só isso!
- James, aquilo que você falou, é verdade? – perguntou Raissa.
- Em relação ao Harry? Verdade é pouco! Estou disposto a tudo! Ele é meu filho – disse James.
- Então nós vamos ajudar! – disse Sirius – Eu sou padrinho dele! Tenho o dever de ajudar a descobrir isso!
- Estou nessa! – disse Remo com um olhar determinado.
- Também – completou Raissa.
- Eu sabia que podia contar com vocês! E pelo visto com a Lílian também! Nós vamos descobrir!
Enquanto isso no dormitório feminino havia uma garota com o pensamento em outra coisa:
“Eu não acredito que eu pulei em cima dele! O que está acontecendo?! Eu não posso me dar ao luxo de me emocionar por palavras que ele diz! São só palavras! Mas se ele fizer mesmo aquilo... Eu acredito nele! Eu sei que ele falou sério! Mas não posso me emocionar assim, não posso! Hum, o que será que ele ta pensando?! Depois de eu simplesmente ter pulado em cima dele, eu me joguei! O que será que os outros estão pensando?! O que será que ele está pensando? E o meu filho? Será que já dormiu?” E assim Lílian continuou pensando até pegar no sono.

“Meu Deus! Como ela é linda! De perto então! É a menina mais linda do mundo! Pensei sinceramente que ela fosse me beijar, mas pelo visto não foi dessa vez. Que pena! O que será que ela está pensando? Será que é em mim? Ou será que está pensando que foi um erro ter feito isso? Com certeza está pensando no Harry! O que eu deveria estar pensando também! No Harry! Como não posso estar pensando nele?! Tenho que me concentrar nos meus objetivos, primeiro no Harry e depois eu posso me concentrar na Lílian! Tenho todo o tempo do mundo para pensar nela, mas não no meu filho! Será que sou um bom pai? Será que cuido bem do meu filho? Ele não parecia muito contente! Será que o culpado dessa tristeza sou eu? A Lílian nunca teria sido a culpada por essa tristeza! Ela deve ser a melhor mãe do mundo. Do jeito que ela é, simpática, alegre, meio brava, mas tem um ótimo coração. Um coração que eu daria de tudo para conquistar e para ter. Espero não ter feito nenhum mal a ela no futuro e nem ao Harry. Será? Ai, CARAMBA! Será que sou o culpado de tudo? Agora mesmo que eu não vou conseguir dormir! Queria tanto ter certeza de que sou um bom pai! Daria tudo para ter essa certeza. Tudo.” E assim James continuou pensando a noite toda. Não conseguiu dormir e só na manhã seguinte conseguiu pegar no sono.

___________________________________________


Gente! Está aí o quinto capítulo! Espero que vcs curtam e que me mandem recados! Desculpe a demora!
Leiam a minha outra fan fic tbm! E a história continua! Esse é o título!
Mil beijos
Cecília Potter

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.