FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

6. Notícia inesperada


Fic: Uma brincadeira do destino - Epilogo postado


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Enquanto isso na clínica


Hermione acaba de chegar. A morena está totalmente cismada. Ela tenta se manter calma, mas não pode deixar de sentir um frio estranho no estômago. Será que é alguma coisa com o bebê? Será que ele tem algum tipo de problema? Não... Não pode ser isso, deve ser alguma outra coisa Ela afasta rapidamente o pensamento mórbido. Eu estou fazendo o acompanhamento de forma correta, e depois mesmo que houvesse algum problema não seria a clínica de fertilização que iria avisar e sim o médico que acompanha a minha gravidez. Talvez seja algum problema burocrático, talvez eu tenha deixado de assinar algum formulário. Ela fala para si mesma numa vã tentativa de manter o controle


Por um momento ela se arrepende de ter ido lá sozinha. Eu devia ter chamado a Gina. Ela pensa e quase no mesmo instante conclui que não seria uma boa idéia. Não... Ela ia falar: eu te avisei que isso ia dar algum problema, eu te avisei que você deveria ter arrumado um cara legal pra ter seus bebês da forma normal...


Ela chega à recepção e após ser identificada a secretária a manda entrar imediatamente. Mau sinal. Ela pensa, pessimista. Deve ser algo muito urgente. Ela diz para si mesma enquanto luta para não começar a tremer ,ou a chorar, ou as duas coisas


Uma voz a tira do seu devaneio – Bom dia, senhorita Granger, obrigado por atender a nosso pedido (O médico que realizou sua inseminação fala e apenas neste momento Hermione vê que ele não está sozinho. Ela olha curiosa para os estranhos que logo lhes são apresentados como o dono da clínica e o advogado da mesma.)


A morena respira, aliviada. Se fosse algum problema com o seu bebê não seria necessário a presença de um advogado. Deve ser apenas um problema burocrático. Ela pensa enquanto se prepara para finalmente saber o motivo do chamado


Sente-se, senhorita Granger (o médico fala indicando uma cadeira) como está sua gestação?


Muito bem (ela fala sorrindo enquanto se senta) está tudo bem com o meu bebê (ela respira fundo), mas creio que saber a respeito da minha gravidez não foi o motivo do chamado, estou certa? (ela pergunta e pode sentir o desconforto dos presentes)


O dono da clínica fica calado por um instante, como se procurasse uma forma de começar – Muito bem,senhorita Granger, o motivo do nosso chamado é que nós temos um problema... Infelizmente ocorreu um engano durante a sua inseminação. O material utilizado não foi o de um doador anônimo como deveria ter sido e sim de um homem que por motivos de saúde utilizou nossos serviços


Ele continua falando, mas Hermione não está mais prestando atenção. Ela tenta entender a primeira parte da informação recebida. Pelo que pode notar o material que deveria ser usado para fertilizá-la foi trocado pelo material de outra pessoa


Ele não é ruivo... É? – as palavras saltam de sua boca sem que ela tenha controle e os presentes olham pra ela como se Hermione tivesse enlouquecido. Mas essa foi a sua primeira preocupação. O que todos iriam pensar se o bebê fosse ruivo.


Apenas um minuto ou dois depois que a frase lhe escapou ela teve consciência do espanto dos presentes e baixa os olhos, desconcertada


Veja bem, senhorita Granger (o advogado fala tentando se recompor do espanto) ele não é ruivo. Mas não é um doador anônimo, é um homem que por problemas de saúde precisava garantir que seria capaz de se reproduzir...


As palavras problemas de saúde saltam aos olhos de Hermione – há algo errado com o bebê? – Ela interrompe, assustada. Até o momento os exames foram normais, mas nunca se sabe


O advogado a tranquiliza – não senhorita Granger, o problema não é esse (ele respira fundo, agora vem a parte difícil) o problema é que depois que ficou completamente curado e viu que suas funções reprodutivas continuavam em perfeito estado, este homem solicitou a destruição de seu material, mas infelizmente houve um problema e as amostras foram trocadas


Hermione fica um pouco mais tranquila ao saber que o problema não é referente à saúde de seu filho. Então ela fala – se este é o problema, tudo bem. Eu não iria saber quem foi o doador de qualquer jeito. A mim não interessa que o material usado não foi o previsto, desde que não haja nenhum problema com o bebê...


Mas isso é um problema (o advogado a interrompe) este não foi um doador anônimo. Ele... (o homem respira fundo) ele quer saber quem é a mãe da criança


Mas ele não pode! (Hermione fala de forma categórica) Eu tenho um contrato de sigilo! Eu pedi um doador anônimo justamente pra não ter esse tipo de problema! (ela fala rapidamente, enquanto a sua mente trabalha mais rapidamente ainda pensando nas consequências que esse engano da clínica pode acarretar)


Entenda, senhorita Granger (o advogado fala em seu melhor tom profissional) você está protegida pelo contrato de sigilo, mas ele também tem seus direitos. O nosso cliente...


Não quero saber! (Hermione interrompe. Geralmente ela não é uma pessoa mal educada, mas a morena está apavorada demais para se preocupar com ser ríspida ou não) Eu não estou interessada nos direitos dessa pessoa! Direitos, aliás, que ele não tem sobre essa criança! Eu pedi um doador anônimo. Esse bebê é meu! Eu não me interessei em saber quem forneceu o material e não estou nem um pouco preocupada com a confusão da clínica. Isso é problema de vocês.


Seja razoável (agora é o dono da clínica quem fala) isso nos pouparia de vários aborrecimentos, tanto a nós quanto à senhorita


Hermione respira fundo e tenta se acalmar. Tudo indica que a clínica comunicou o engano ao homem e ele está exigindo saber quem é a mulher que recebeu seu sêmen. Ela se maldiz por saber tão pouco dos aspectos jurídicos do mundo trouxa, se ela sequer sonhasse que algo assim poderia acontecer teria estudado para saber quais são os fatos que realmente a ameaçam. Mas como ela não o fez tem que contar somente com o que o seu contrato diz e ela se lembra claramente das cláusulas de privacidade existentes


Pois bem (ela fala tentando aparentar uma calma que realmente não sente) o que esse homem pretende?


O advogado olha pra os médicos, ele sabe que essa calma não quer dizer em absoluto que ela vai fazer qualquer coisa para ajudar a clínica. Mesmo assim ele fala de modo profissional – Eu vou explicar da melhor forma possivel, senhorita Granger. Este homem corria um sério risco de ficar infértil devido a uma doença que não vem ao caso e por isso solicitou o congelamento de seu material reprodutivo. Felizmente ele foi curado e suas funções reprodutivas foram preservadas, então ele solicitou a destruição do material...


Mas a clínica se enganou! Como vocês cometem um engano desses? – Hermione fala, categórica


Infelizmente, sim... Nós não temos palavras para justificar esse engano (o advogado admite) mas entenda, senhorita Granger. Foi algo que fugiu completamente ao nosso controle e estamos trabalhando para que esse transtorno seja superado de forma satisfatória para todas as partes


Ela fica calada por alguns minutos, depois fala – eu não faço questão de saber quem foi o doador. Esse bebê é meu! Apenas meu! Eu pedi um doador anônimo e até onde sei estou legalmente amparada (ela fala com convicção, mas na verdade Hermione não sabe se está certa. No entanto, não custa nada passar um pouco de segurança)


Sim (o advogado admite) mas ele também estava amparado que seu material seria usado de acordo com a sua conveniência ou que seria destruído quando assim ele desejasse. Ele não é um doador anônimo e pode entrar não apenas com um processo contra a clínica, mas também com um processo de paternidade (ele suspira) acredite, senhorita Granger. Nós queremos resolver isso de uma forma satisfatória para ambos os lados sem que isso se transforme em uma batalha judicial.


Hermione nem sabe como responde devido a seu atordoamento – eu... Eu não sei... Eu preciso pensar, desculpem... (E a morena sai sem ouvir mais nada)


XXXXX


Ela já está andando pela Londres trouxa há mais tempo que saberia dizer. Hermione não se contém e olha para cada espécime do sexo masculino que passa por ela. Pode ser qualquer um... Ela se pega imaginando se coincidentemente não estaria cruzando com o pai de seu filho. Não! Ela pensa, enfática. Pai não! Doador... Ele foi apenas o doador. Involuntário ao que parece, mas nada mais que isso. Eu não tenho culpa da confusão que a clínica arrumou...


Por sua mente já passaram varias hipóteses e nenhuma delas a agrada. Vão desde um homem casado com uma mulher ciumenta que não suportaria a criança, até trouxas da estirpe dos tios de Harry que odeiam qualquer tipo de magia e ela cada vez mais tem a convicção que fará qualquer coisa para ter seu filho junto de si e protegê-lo de quem quer que seja...




NOTA DA AUTORA


Chegando de mansinho já pedindo mil desculpas pela demora. Eu pretendia postar na semana passada, mas tive alguns contratempos no trabalho e isso diminuiu mais ainda meu tempo


Vou fazer de tudo pra não enrolar tanto com o próximo, mas caso aconteça saibam que é por motivos alheios a minha vontade. E quem puder deixar uma palavrinha vai fazer uma autora muito feliz


Bjos

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 4

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Hermione Rosier Black Malfoy em 06/08/2012

hum.....os dois sao tipo pai e mãe coruja ^^
adorei

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Hellen Luisa em 09/03/2012

ahhhhh continuaa :D

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Greicy Salazar em 25/02/2012

aaaaaaah, quero maais :D:D

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Catii Tonks Lullaby em 24/02/2012

Ahhhh muito bom ... coitada dela mal sabe ! kkkkkkkkkkkk :)

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.