FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

19. Eu não confio em você


Fic: Diário de Hermione Granger Mudanças


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

21 de Setembro de 2007 - Eu não confio em você
Diário,
Se minha vida estava ruim, acabou de piorar! Bem vamos aos contos.
Eu acordei essa manhã com a pior cara do mundo, a Ala hospitalar me parecia fria e deserta, foi quando olhei para o lado de minha cama, Draco Malfoy estava lá, sentado me olhando sério, eu estava me sentindo tão fraca que mal conseguia falar... Minha gripe estava terrivel. Reuni todas minhas forças e falei num sussurro.

- Vai embora... - Fechei os olhos cansada e senti a mão dele em minha testa.
- Não eu não vou... - Ele estava sério
- Vai embora... Eu não aguento você perto de mim... - Eu dei um suspiro cansado. - Tenho nojo de você... Você mentiu para mim...

Mais uma fez eu fechei os olhos, eu estava exalsta, realmente aquela gripe estava acabando comigo! Ele então continuava com a mão em minha testa, eu gritava em meu interior que alguém ali aparecesse e o tirasse dali, eu gritava internamente que MERLIM parasse de me castigar, abri os olhos devagar e o olhei com lágrimas nos olhos, uma lágrima teimosa escorreu por minha face e ele a limpou, notei que ele estava com um corte na sombrancelha, e um na boca.

- Potter e eu "coversamos" - Ele começou a falar. Do jeito que ele estava a conversa deles foi bastante tranquila. Nunca vi! Por Merlim! Por que os homens tem que se espancar para terem uma conversa, ele então continuou. - Potter me acusou de ter trocado você pela Pansy... Me disse que a Pansy lhe falou que eu e ele tinhamos voltado...

Ele tirou a mão da minha testa e eu virei a cara, me perguntava onde estava a Madame Pomfrey e porque ela não o expulsava dali.

- RAIOS GRANGER OLHE PARA MIM! - Ele berrou e eu o olhei severa.
- Eu não confio em você... - Eu disse baixinho e notei os olhos dele se encherem de lágrimas.
- Faça o que achar melhor, só não venha me pedir perdão depois... Pode ser tarde demais...

Dizendo isso ele fez um feitiço, e saiu da sala, percebi que ele havia colocado o "Silêncio" na sala. Quando ele saiu pela porta eu chorei como uma criança de 3 anos de idade que havia perdido uma boneca, acabei dando uma lida em você diário e percebi que desde que voltei a Hogwarts eu só escrevo sobre ele.
Apartir de agora não pensarei e nem escreverei sobre ele...

Graças a Merlim que você não fala diário...

-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-

22 de Setembro de 2007 - Eu o amo e nada posso fazer contra isso

Diário,
Sai hoje da ala hospitalar, meu resfriado está bem melhor, quando passei pelo Jardim eu vi Draco e Pansy abraçados, ela deu um sorriso vitorioso e ele não me olhou, abaixei a cabeça e atravessei o jardim calada, sentei-me debaixo de uma árvore. Eu precisava de um tempo para pensar, fiquei olhando na direção da Lula-Gigante, fechei os olhos deixando o vento atingir meu rosto, aquele vento frio e gelado me fazia tão bem, mas minha linda e bela PAZ chegou ao fim.

- Granger? Sozinha? Que ironia do destino! - Era Parkinsin Buldog junto de mais três amigas
- Que peninha... A Grangerzinha sozinha! - Dizia Katie Payzi uma sonserina NOJENTA

Sorri pelo cantos dos lábios e abri os olhos, levantei-me.

- Que foi Parkinsin? Cansou de babar o ovo do Malfoy? - Ignorei as outras como se elas não estivessem ali.
- Com inveja Granger?
- Morrendo! - Eu ria debochadamente
- Sabe Granger, somos quatro contra uma, você vai sair daqui completamente azarada.
- O que foi Parkinsin? Com medo de que EU azare você e suas amigas primeiro?
- Não me faça rir Sangue-Ruim!

As quatro sacaram as varinhas e eu saquei a minha, ficamos nos encarando por alguns segundos, é eu ia sair dali completamente azarada, mas eu não ia abaixar a cabeça para aquelas ridiculas! Foi então que Parkinsin guardou a varinha e me deu uma bufetada na cara, eu não deixei por menos e he dei um murro bem certeiro, as outras três partiram para cima de mim e duas me seguraram e eu deixei a varinha cair.
Parkinsin chutava meu estômago e eu sentia gosto de sangue na boca, quando ela parou pensei que havia acabado, a terceira amiga de Parkinsin me lançou um "ESTUPEFAÇA" e eu cai longe.
Fechei meus olhos para poupar minha dor, apoiei-me na árvore foi quando vi Draco correndo em minha direção, talvez ele tenha pensado que eu estivesse morrendo já que eu estava cheia de sangue nas vestes, e completamente pálida, Pansy ria com as amigas.

- O QUE ESTÁ HAVENDO AQUI? - Ele berrou
- Ah calma Draquinho! Estavamos apenas brincando com a sangue-ruim!

Eu saquei a minha varinha e ri de leve.

- Então vamos continuar a brincadeira Buldog, já que você estava se divertindo tanto! - É eu havia ficado LOUCA
- Não abaixa a bola não é sangue-ruim!
- Pansy você... Você bateu na Granger?
- Oh não Draquinho! Não tive esse mérito sozinha! - Ela sorria e apontava para as amigas
- COVARDE! - Draco gritou que não sei como ele ficou sem voz.

Pansy e as amigas se assustaram e ele olhou severo para elas, eu jurava que ele ia bater em Pansy, ele chegou até a levantar a mão, mas se conteve. Pansy saiu correndo dali aos prantos com as amigas, Draco se aproximou de mim.

- Não me toque! Eu estou bem! - Eu disse... Mal me aguentando nos pés.
- Não seja orgulhosa! - Ele me colocou no colo.
- Eu já disse que estou BEM! - Eu gritei o bem

Draco então se ajoelhou comigo no chão e abraçou meu corpo, senti como se ele quizesse quebrar todos meus ossos já que ele me abraçava com tamanha força, ele beijou minha testa e eu começei a chorar.

- Me solta, me deixa sozinha... - Eu falava dentre soluços e lágrimas
- Não... Eu não vou te deixar sozinha... - Ele me olhava nos olhos. - Pansy mentiu para você! Eu não voltei com ela... Eu só quero você Granger...

Não sei como ele teve coragem de fazer isso, minha boca estava cortada e cheia de sangue, ele no entando me beijou com carinho, não consegui recusar aquele beijo, ficamos ali abraçados e nos beijando por algum tempo.
Depois ele me levou para meu quarto onde ele próprio tratou de curar meus machucados, deitou-se comigo na cama e dormiu ao meu lado.
Eu o amo... E nada posso fazer contra isso...

-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-

25 de Setembro de 2007 - Nossa primeira vez

Diário,
Hoje foi O DIA! Com todas as letras! Draco e eu nos beijamos, nos traimos, nos abraçamos, choramos, brigamos e fizemos amor, pela primeira vez... Vou lhe contar!
Acordei deitada naquele peitoral lindo dele, ele me sorriu e me beijou, tomei um banho e logo depois ele tomou o dele, descemos para o grande salão de mãos dadas para mostrar que nós haviamos voltado.
TODOS ALI BATERAM PALMAS! Senti minhas bochechas arderem! Draco me beijou na frente de todos e eu quase tive um troço, ouvia-se muitos gritarem "FINALMENTE O MAL HUMOR DELES VAI ACABAR"
Sentei-me na mesa de grifinória e ele foi para a mesa da sonserina. Fiquei feliz em vê-lo sentar-se bem longe da Buldog.
Gina e Harry me davam os parabens e Rony dizia que se Draco me fizesse sofrer denovo, não seria Harry a ter uma conversinha com ele e sim o PROPRIO RONY! Eu ri tanto.
Após o café eu fui para minha aula de Herbologia, Draco foi para outra aula dele, saindo da aula de Herbologia vi algo no corredor que eu gritei. Draco estava escorado na parede e Pansy em frente a ele, vi ela beijá-lo, foi aí que eu gritei.
Draco a empurrou e correu atrás de mim, eu no entanto corria feito louca por Hogwarts! parecia que estavamos brincando de pega-pega! Foi aí que eu tropecei e cai.

- HERMIONE! - Ele se ajoelhou ao meu lado
- EU SABIAA EU SABIAA! - Eu gritava
- VOCÊ NÃO SABIA DE NADA ELA ME AGARROU!
- E VOCÊ NÃO FEZ NADA PARA IMPEDIR NÃO FOI? VOCÊ TRANSA COM ELA! A BEIJA! A AGARRA! EU ME PERGUNTO SE VOCÊ ME AMA OU AMA A PANSY PARKINSIN!

Draco me olhou surpreso e eu começei a chorar, ele levantou-se e virou-se de costas para mim, nisso todos que andavam nos corredores pararam para ver a briga. Eu levantei-me e o puxei pelo braço.

- VAMOS MALFOY! ME DIGA! VOCÊ A AMA NÃO É?
- PARA COM ISSO GRANGER! VOCÊ ESTÁ DESCONTROLADA! - ele estava de costas
- E NÃO ERA PARA ESTAR? VENDO O MEU NAMORADO COM PARKINSIN AOS BEIJOS?
- ELA ME AGARROU! - ele ainda estava de costas
- NÃO MINTA PARA MIM! VOCÊ JÁ TRANSOU COM ELA JÁ FEZ DE TUDO COM ELA! VOCÊ NÃO CONSEGUE ESQUECE-LA PORQUE A AMA! - Ele se virou e eu notei que lágrimas caiam dos olhos dele, isso me assustou
- EU NÃO AMO PANSY PARKINSIN! O QUE ME DEIXA MAIS REVOLTADO É QUE A MULHER QUE EU AMO SE RECUZA A ACREDITAR EM MEUS SENTIMENTOS POR ELA! PORQUE EU TE AMO GRANGER E VOCÊ NÃO ACREDITA EM MIM!

Dizendo isso ele saiu andando em passos rápidos e eu fui atrás dele, acabamos parando no jardim na parte onde ficam os sonserinos, Pansy ria abertamente, Marco estava sério e eu cheguei em Marco e dei-lhe um selinho. Draco me olhou incrédulo.

- Ops! Perdão DRACO ele ME AGARROU! - Eu o olhei com lágrimas escorrendo pelos olhos. - Agora será que eu devo o chamar para transar comigo?

Draco me olhou, Pansy já havia se dipindurado no pescoço dele e ele a afastou, foi até mim e me tacou nos ombros como se eu fosse um saco de batatas, eu mandava ele me soltar e ele não fazia isso. Quando vi estavamos enfrente a sala precisa e entramos lá.
No entanto esta sala estava com uma cama de casal, na verdade parecia o quarto de uma rainha, ele jogou-me na cama e me olhou sério.

- É isso que você quer? Transar comigo Granger? Ser qualquer uma? É essa a prova de amor que você quer?

Meu coração dueu e eu levantei-me, fui tocar o rosto dele mas ele segurou minha mão, eu abaixei a cabeça triste e ele deu um meio sorriso, foi então que eu falei.

- Eu só queria que você falasse me olhando nos olhos que me amava...

Ele me puxou ao encontro do corpo dele e ergueu meu rosto, fazendo que o castanho e o azul se encontrassem

- Eu te amo... - Ele disse num sussurro

Após dizer isto ele me beijou com força, eu tirei a capa dele e ele tirou a minha, eu desabotoava a camisa dele com força, não sei como não a rasguei, tirei a gravata e joguei ela lá longe, ele fez o mesmo comigo. Eu desabotoei a calça dele e ele ficou apenas de cueca, sentou-se na cama e me colocou no colo, senti aquele volume em atrito a minha feminilidade, sim... Eu queria ser dele mais do que tudo nesse mundo! Joguei minha cabeça para trás quando ele beijou meu pescoço, ele tirou meu sutian e beijou meu seio, eu gemi baixinho, ele retirou minha saia e me deitou na cama deitando-se em cima de mim. Estavamos semi-nus, e eu o deseijava mais do que tudo. Retirei a cueca dele e toquei aquele membro, ele gemeu, colocou a mão dentro de minha calçinha e tocou meu clitóris me dando prazer, após me fornecer prazer ele brincava com a beirada de minha calçinha.

- Me possua... - Eu disse ofegante, ele me olhou nos olhos. - Faça amor comigo...
- Tem certeza que é isso que você quer? - Ele perguntou me olhando nos olhos
- É o que eu mais quero nesse mundo... - Eu beijei-lhe os lábios
- Eu te amo...
- Eu também te amo Draco...

Ele retirou minha calçinha e foi me penetrando devagar, senti uma imensa dor me envadir, ele calava meus gritos de dor com beijos, logo a dor havia sumido e uma imensa onda de prazer me envadia, Draco começava a se movimentar mais rápido dentro de mim, sentou-me no colo dele e me beijava com força, aquilo tudo era tão bom... Tão prazerozo... Ele deitou-me devolta na cama e movimentava-se com muita força me arracando gemidos e gritos, eu estava chegando ao clímax, nossos corpos estavam melados de suor, vi no rosto dele o quão cansado estava, mas o quanto estava feliz.
Chegamos ao clímax juntos. Ele me puxou para deitar-me em seu peito, fechei os olhos, estava exalsta.

- Isso... Foi bom... - Draco dizia ofegante com um sorriso bobo nos lábios.
- É...
- Agora você é minha mulher... Somente minha... - Ele sorria mais uma vez
- Sim... Somente sua... - Eu sorri e dei um suspiro cansado.

Adormeci naqueles braços, acordei algumas horas depois, ele dormia feito um anjo... Meu anjo-mau. Sorri internamente e o acordei com beijinhos, ele não me dava corda.

- Hey.. Acorda! - Ele não acordava... - Tá bom então! Eu vou indo nessa! Você não quer ficar comigo... Humpf...

Puxei todo lençol da cama e levantei-me, ele abriu os olhos e sorriu, começou a gargalhar e eu não entendia onde estava a graça

- Que foi?
- Pra que esse lençol? Eu já te vi completamente nua mesmo!

Ele gargalhava e eu corei, ele completamente nu se levantou e me abraçou, olhou-me nos olhos e beijou-me a boca.

- Granger... Eu te amo... Não tenha mais dúvidas disto.
- Não tenho...

Nos vestimos e saimos da sala precisa, fomos para nossa sala comunal e passamos o resto do dia deitados enfrente a lareira, trocando caricias...

Ai diariooooooo xD Graças a Merlim que você NAOO FALAAA xD

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.