FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

9. Adeus, Meu Amor


Fic: Forças do Destino I - Romeu e Julieta


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Na manhã seguinte, Hermione acordou bem cedo, mais precisamente, às 5 horas da manhã. O Expresso de Hogwarts os levaria de volta, mais eles deviam partir bem cedo, às 6 horas.
Rapidamente, a garota desceu para tomar banho e depois, de roupa trocada, subiu para o dormitório. Em silêncio, mandou sua mala para o salão comunal com a varinha. Pegou os pergaminhos, a pena e o tinteiro que tinha deixado fora da mala. Sentou-se em sua cama e começou a escrever. Escreveu uma carta de despedida para Harry, uma para Rony, uma para Gina, uma para Lilá, uma para Parvatil, uma para Jenny, uma para Aquiles e uma para Malfoy. Ela deixou as cartas de Gina, Lilá, Parvatil e Jenny em cima de sua cama. Quando as amigas acordassem, veriam as cartas deixadas para elas e entregariam as cartas de Gina e de Jenny para suas respectivas.
As cartas que escreveu para os garotos, ela guardou em sua calça. Só então percebeu que não estava usando uniforme e ela estava preste a deixar os estudos para trás. Apesar de triste, ela já havia tomado sua decisão, e não iria muda-la por ninguém.
Em silêncio, ela desceu as escadas para o salão comunal. Lá em baixo encontrou Harry e Rony, que haviam madrugado para se despedir da amiga. Ambos seguravam pacotes em suas mãos. Harry entregou primeiro o seu pacote e, depois, Rony fez a mesma coisa. A morena colocou os dois pacotes em cima de sua mala. Com lágrimas nos olhos, a garota abraçou Harry.
-Se cuida, Harry. E vê se não arranja muita encrenca enquanto eu estiver longe. Eu também quero resolver algumas coisas. E não me esquece!
-Você é inesquecível e insubstituível, Mione. – disse o garoto, retribuindo o abraço.
Após soltar-se do abraço do amigo, a morena se encaminhou à frente do outro amigo, o ruivo. Hermione ergueu a mão direita e Rony a apertou. Os dois se olharam e depois, soltaram as mãos. A garota se virou, a fim de ir embora. Mas não agüentou a tristeza. Virou-se para o amigo novamente e o abraçou.
-As coisas estão sendo difíceis agora, mas, eu prometo que elas vão mudar, Rony. Eu prometo que vão e eu também prometo que, um dia, ainda vamos ser felizes, sem nenhuma despedida com essa. Pode esperar por isso.
-Eu estarei esperando por isso e também esperarei por você, Mione. Eu sempre esperei e sempre vou esperar.
A garota se soltou do abraço do amigo, deu um passo para trás e olhou para os dois amigos, um do lado do outro, segurando ao máximo para não chorarem. Ela olhou para baixo e então se lembrou das cartas. Hermione tirou do bolso as quatro cartas que tinha guardado e entregou cada uma para seu respectivo dono. Ainda sobraram duas: a de Aquiles e a de Malfoy. Como iria entrega-las? Ela esqueceu o assuntou e as guardou em seu bolso novamente.
Chorando de tristeza, a garota pegou os presentes dados pelos amigos, sua mala, se despediu dos garotos e saiu do salão comunal. Fora do salão, se despediu da Mulher Gorda. Depois de se despedir, mandou a mala e os presentes para o salão principal com a varinha.
Triste, ela desceu as escadas da torre e foi para a escadaria. Na escadaria, encontrou mais alguém que caiu da cama só para poder se despedir da morena: Aquiles. Esse também tinha um pacote na mão, mas era um pacote pequeno. Vendo o garoto, ela correu em direção dele e o abraçou. Ele se assustou, mas retribuiu o abraço.
-Eu não quero ir, Aquiles. É muito triste ter que ir embora e deixar tudo para trás. Eu não terei forças pra viver a partir do momento em que eu sair do castelo.
-Fica calma, Hermione! Vai dar tudo certo. Daqui a alguns meses você vai estar de volta e eu garanto que, quando você voltar, tudo voltará a ser como era.
-Você jura? – perguntou a garota, soltando-se do garoto.
-Claro! Agora, acho melhor você ir... Se não, você vai perder essa chance. Ah! Antes que eu me esqueça... Isso é para você! Era para ser um presente para uma outra ocasião, mas, fica para essa.
-Ah! Obrigada. Mas, não precisa.
-Precisava sim. Agora, é melhor você ir.
A garota abraçou o amigo novamente e, sorrindo, se lembrou da carta.
-E isso é para você.
-Obrigado por se lembrar de mim.
A morena sorriu e, com o presente de Aquiles na mão, desceu as escadas, silenciosamente.




Hermione estava no salão principal, esperando Willy e sua “trupe” descer para que eles pudessem ir embora. Eram, mais ou menos, umas 5h 45m. Impaciente, começou a cantarolar uma música que ouvira e que era muito triste.
Porém, seu cantarolo foi interrompido por um som de passo e uma sombra projetada na porta das masmorras. Assustada, a garota olhou para onde surgiu a sombra. A sombra era de ninguém menos que Draco Malfoy.
-O que você está fazendo aqui? – perguntou a morena, assustada, se levantando de sua mala, onde estava sentada até aquele momento.
-Vim me despedir. Posso?
-Po-po-pode... Acho que pode.
O loiro andou em direção da morena, sorrindo sarcasticamente e encarando-a. Para não encarar Draco, a garota olhou para o chão enquanto o sonseriano se aproximava dela. Já na frente da grifinoriana, o sonseriano pegou na mão esquerda de Hermione e colocou no dedo anular dela um anel de diamante. Sentindo o anel no dedo, a garota olhou para sua mão e viu o presente de Draco. Distanciando a mão do rosto para enxergar melhor, ela perguntou, assustada:
-O-O-O-O que é isso?
-Meu presente. Para você não se esquecer de mim e não se encantar com outro loiro barato.
A garota riu. Os dois se encararam em silêncio.
-Er... É um lindo anel. Obrigada.
-Que bom que você gostou... Eu comprei no começo do ano, mas achei que foi uma bobagem. Mas, acho que achei uma utilidade.
-É... Acho que você achou. Hauhauhau.
Eles ficaram em silêncio novamente.
-Bom, eu espero que você tenha sorte na sua nova carreira.
-É... Eu também espero.
Pela terceira vez, eles ficaram em silêncio.
-Bom, então, acho que é isso é um adeus, né?
-Não é um adeus. Quando eu voltar, tudo vai voltar a ser como antes. Ou melhor, quase tudo. Você já entendeu que o que rolou entre a gente acabou, né?
-É. Eu entendi. Acho melhor eu voltar para o meu dormitório.
-É. Amanhã você terá... Ou melhor, hoje você terá um dia cheio.
Silêncio novamente. Draco ia começar a se virar para ir embora quando Hermione o abraçou. Mesmo assustado, ele retribuiu. Hermione olhou para Draco. Draco olhou para Hermione.

Como é difícil
Ter que ir e te deixar
Te abraçar e resistir
Dar adeus, me despedir


-Eu não posso fazer isso!
-Você pode e vai, Hermione. Não aconteceu nada demais entre a gente. E nosso rolo acabou ontem, lembra?

È impossível
Te deixar e não sofrer
"Sorrir para não chorar"
Pois em todo meu caminho
O teu amor vai me guiar


-Eu sei... Mas eu ainda te amo, Draco.
-Eu também te amo, Mione. Mas, vamos seguir nossos caminhos e esquecer o que passou, ok?
-Ok! E seu amor vai me guiar. Assim, quem sabe, nossos caminhos se cruzem novamente.
-É, quem sabe?

É com você que eu vou sempre estar
Dentro do meu coração
Nada vai nos separar, baby
Não há distância pro amor


-Só não se esqueça de uma coisa, Hermione. Eu vou sempre estar com você. Não há..
-Distância pro amor. Sei disso, sei disso... Apesar de saber que entre nós não há mais nada, eu sei que vou sempre poder contar com você, né?
-Claro.

E se a saudade apertar
Procure no céu
A estrela que mais brilhar
Ela será meu olhar


-Eu sei, ou melhor, eu acho e espero que você fique com saudades. Então, te escrevi uma carta. – garota tirou a única carta que restara e entregou-a para Draco.
-Ah! Vou ler agora! – ele começou a abrir, mas, Hermione o impediu, segurando a carta com as mãos, sendo impossível abrir a carta sem rasga-la.
-NÃO! Prometa para mim que só lerá daqui a dois dias, no horário do almoço.
-Por que?
-Prometa para mim.
-Mas por que?
-Só prometa para mim.
-Está bem. Eu prometo. Mas, me responda, por que?
-Você irá descobrir.

Um amor assim
Não importa o lugar
A mesma lua que olhar
Se estiver pensando em mim


-Ok. Nossa, parece que alguém de nós vai morrer ou vai desaparecer.
-O pior é que parece mesmo.
-Mas, você vai voltar, né?
-Lógico!

Vou sentir tocar
Em tudo que existe em nós
O amor é a solução
Pra afastar a solidão
Até quando eu voltar


-Então, eu vou te esperar.
-Por que?
-Nunca se sabe o que pode acontecer no amanhã.
-Como?
-Você diz que tudo acabou, mas... E se não tiver acabado? E se quando você voltar a gente conseguir voltar onde paramos?
-E se o mundo acabar? E se o universo explodir? Acabou, Draco, acabou. Eu vou sentir muita saudade, mas só vai ficar na saudade.

É com você que eu vou sempre estar
Dentro do meu coração
Nada vai nos separar, baby
Não há distância pro amor
E se a saudade apertar
Procure no céu
A estrela que mais brilhar
Ela será meu olhar


-Eu também vou sentir saudade. Eu sei disso. Mas, e se eu não conseguir me controlar?
- “Procure no céu a estrela que mais brilhar. Ela será meu olhar”
-O que foi isso?
-É uma música.
-Bom, se for assim, vou desejar para que sempre seja noite para que eu sempre possa te ver.
-E eu vou desejar que o tempo passe logo.
-Para que?
-Para que eu possa voltar e para que meu coração possa respirar.

Quando eu voltar, meu coração
Então vai respirar ao tocar o seu
Ficar pra sempre assim
Pra sempre assim...
Oh! Com você que eu vou estar...
E se a saudade apertar
Procure no céu
A estrela que mais brilhar
Ela será meu olhar


-Eu sei que você estará esperando para me ver de novo!
-Aff... Larga de ser metido, Malfoy...
-Eu sei que você me ama e você sabe que eu te amo. O que há de errado em dizer a verdade?
-O que há de errado? É que está tudo acabado. Nossa, até rimou!

É com você que eu vou sempre está
Dentro do meu coração
Nada vai no separar,baby
Não há distância pro amor
E se a saudade apertar...
Procure no céu
A estrela que mais brilhar
Ela será o meu olhar


-Seus olhos dizem sim, sua boca diz não. Mas eu queria saber o que diz seu coração.
-Diz que não também! E para de bancar o poeta.

Vou estar
Vou estar
A estrela que mais brilhar
Vou estar
Vou estar
A estrela que mais brilhar
A estrela que mais brilhar


Os dois ouviram passos. Assustados, olharam para a escada do hall. Lá estavam Willy e seus assistentes, descendo a escada.
-É aqui que tudo termina. Não quer dizer nada? – perguntou Draco, cochichando.
-Não! – respondeu a morena, também em cochicho. – E acho melhor você ir embora.
-Você não quer mais nada de mim? – cochichou Draco, novamente.
-Bom, eu sonhei com o um beijo de despedida... – cochichou Mione, em resposta. Mas, Draco não ouviu o desejo de Hermione, pois, na hora em que ela estava terminando de falar, Willy os interrompeu.
-Ah! Srta. Granger, está pronta para ir? – perguntou Willy, se aproximando dos garotos. Os olharam rapidamente para o caça-talento, sorrindo forçado. – Oh! Sr. Malfoy. Vejo que veio se despedir da nossa pedra preciosa.
-Ah, sim! Bom, Granger, eu tenho que ir. Tenho coisas mais importantes para fazer! – falou Draco, fingindo nojo ao falar o nome da garota amada.
-Eu também tenho que ir, Malfoy. Tempo é dinheiro! – disse Mione, também fingindo nojo ao falar o nome de Draco.
-Se vocês dois já se despediram, eu vou “seqüestrar” a Srta. Granger e leva-la para o expresso. Sabe, agora ela terá uma agenda cheia de ensaios, apresentações, gravações e blábláblá. Por isso, vamos, Srta. Vamos embora, pessoal.
-Então, adeus, Draco.
-Adeus, Hermione.
Draco somente observou os assistentes pegarem a bagagem da garota que ele amava e Willy levando-a para longe sem fazer nada. Somente observou a morena sair do castelo, sem dar-lhe nem um beijo de despedida. Somente observou a porta do castelo se fechar atrás de Hermione, deixando-o sozinho no hall de entrada. Somente observou seu coração ser despedaçado sem nenhuma pena enquanto perdia o grande amor de sua vida.

N/A: Estou começando a me achar a pessoa mais insensível do mundo! Eu estava lendo a minha fic e percebi que a Mione só se dá mal... Bom, bom, eu prometo tentar melhorar a situação da nossa personagem e ser um pouco mais sensível!
Falando do capítulo: outro capítulo triste! O Capítulo 10 também será meio triste... Mas, eu prometo tentar melhorar as coisas nos outros capítulos...
*apedrejada* Gente, eu sei que a cada capítulo que eu faço eu dou mais um nó na cabeça de vocês. Às vezes, mais de um... Na maioria, um bilhão de nós. Minha fiel amiga que chamei de Di (ela não quer que ninguém saiba) me chamou a atenção e pediu para eu explicar cada um dos itens da lista abaixo... Mas, como eu sou malvada, só lendo os capítulos... Vamos lá... A lista de perguntas:
- Afinal, quem é Aaron Lo? O que ele quer?
- Como Hermione conseguiu ir tão bem no teste de teatro se ela é meio tímida?
- Quem é Jeson Heron?
- Por que o shipper se apaixonou tão rápido?
- Se a peça é o principal motivo para Hermione ter se apaixonado por Draco, porque ela foi citada tão poucas vezes?
- Por que a tradução do nome da música do primeiro beijo do shipper é “Do Que Os Sonhos São Feitos”?
- Por que a Hermione namorou o Rony?
- Por que o Rony deu um diário para a Hermione? O que aquilo significa, afinal?
- Se Jenny é irmã da Hermione, o que ela quer?
- Por que, mesmo se gostando, o shipper continua brigando?
- Por que o Draco faz tanta questão que Hermione confie nele?
- Por que o Harry beijou Hermione a força, fazendo com que o namoro dela terminasse?
- Por que tudo acontece no lago?
- Qual o significado da amizade repentina de Mione com Padma Patil?
- Por que o Draco começou a namorar a Jenny, se ele ama a Hermione?
- Por que, no capítulo 5, palavras começaram a serem “gritadas” na cabeça de Hermione? Que significados elas tem?
- Afinal, de quem é a culpa do shipper nunca se acertar?
- Por que a Pansy usa uma “meia verdade” para fazer Hermione forçar Draco a terminar com a Jenny?
- Por que a Mione não saiu no tapa com a Pansy?
- Por que a Mione ficou doente? Afinal, o que ela tinha? E, por que a Jenny também ficou?
- O que era o remédio que Hermione teve que tomar?
- Por que a Madame Pomfrey desejou boa sorte para Hermione?
- Por que todos parecem saber mais do que a Mione?
- Afinal, o que aconteceu com a VERDADEIRA família Granger? E, o que a Hermione realmente é? Qual a ascendência dela?
- Qual o significado da profecia que Dumbledore conta para as gêmeas Granger?
- Qual o significado dos procedimentos básicos que Snape passa na aula de DCAT?
- Afinal, quem é realmente Aquiles? E, qual é a dele?
- Como Draco sabia que Hermione conhecia a música que ele ia cantar no teste?
- Por que o Harry é tão ciumento com a Mione?
- Afinal, por que o Draco não quer que a Mione vá embora?
- Qual o significado dos presentes que os garotos deram para a Mione?
- O que está escrito nas cartas que a Mione escreveu?

Sim, essas são ótimas perguntas, devo concordar! E, prometo que, quando a fic estiver no fim (a fic FORÇAS DO DESTINO 3, lógico), todas essas dúvidas serão esclarecidas. Mas, eu acho que as pessoas que lêem a fic nas entrelinhas já sabem todas as respostas. E para as pessoas que ainda não eu digo: não precisam se matar, pois, vocês vão descobrir! Tudo ao seu tempo...
E, para a alegria de vocês, eu vou fazer uma biografia de um dos personagens e, se vocês lerem NAS ENTRELINHAS, vocês irão descobrir muitas coisas.
Agora, uma parte do próximo capítulo:
“Na mesa da Grifinória, Harry e Rony olhavam para pergaminhos com a letra de Hermione com lágrimas nos olhos. Na mesa da Corvinal, Draco viu Aquiles de cabeça baixa, também com um pergaminho na mesa. Draco olhou para baixo e suspirou. Depois, entristecido, olhou para frente e andou em direção da mesa da Sonserina, onde Aaron o aguardava, com tristeza nos olhos. A mesma tristeza que era possível ver nos olhos de Aquiles.”
Beijinhos...
Até o próximo capítulo 8P
Luísa C. Weasley

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.