FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

8. Você Não Pode Ir Embora


Fic: Forças do Destino I - Romeu e Julieta


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Todos os concorrentes e espectadores, menos os sonserianos (exceção de sonserianos: Draco e Jenny) aplaudiram de pé Hermione ao final da apresentação da garota que, por sua vez, levantou-se com um pulo e, quando Willy subiu no palco, começou a andar de um lado para o outro.
-Parabéns, Srta. Hermione Granger. – disse William, segurando a mão de Hermione, que estava praticamente pulando de alegria. – Sua voz é linda.
-Brigada. – agradeceu a garota, frenética, sorrindo. Ela andou até a frente do palco e agradeceu. Depois desceu e voltou para seu lugar, ao lado de Harry e Rony.
-Você foi muito bem – disse Harry.
-Se você não ganhar, eu me mato e mato quem ganhar. – falou Rony.
-Obrigada, meninos. – agradeceu a garota, sorrindo ainda mais do que já estava – Acho que agora eles darão o resultado. – disse Mione, pensando ser a última da lista. Só percebeu seu engano quando Willy pediu silêncio e anunciou o último concorrente.
-Draco Malfoy.
Hermione gelou: Draco ainda não tinha se apresentado. Será que ele poderia supera-la? Ela procurou o loiro com os olhos e o viu se levantando do lugar. Ele sorria entristecido. Será que tinha acontecido alguma coisa? Mione ficou preocupada, mas escondeu sua preocupação. Harry e Rony estavam perto dela. Seria difícil explicar para eles o que ela estava sentindo.
Draco subiu no palco calmamente, seguido de três garotos da Sonserina. Um moreno, um ruivo e um com o cabelo prata. O de cabelo prata era alto e magro, um típico “DEUS GREGO” para as garotas. Tinha os cabelos até um pouco abaixo da metade do pescoço, o que dava mais charme para ele. Tinha o rosto bem desenhado, sem nenhum defeito. Os olhos eram verdes.
O moreno era mais alto que o de cabelo prateado. Hermione o conhecia. Era Jeson Heron: sonseriano, alto, meio fortinho, cabelos pretos arrepiados. Não era feio porém, também não era lindo. Como diziam as garotas, era “pegável”. Grande charme dele: os olhos azuis.
O último, o ruivo, era o mais baixo, o mais magro e o mais bonito de todos. Seu cabelo do tipo tigela, totalmente liso. Olhos amarelos. Porém, todos têm seus defeitos. O dele era ser arrogante e orgulhoso.
Com todos aqueles caras lindos em frente os olhos da garota, ela quis saber porque estava sentindo aquele sentimento estranho por Draco Malfoy.
Ela observou cada movimento do loiro pelo palco: ele estava ajudando seus companheiros a colocar uma bateria no palco.
Com tudo pronto, cada um se posicionou: o moreno, no fundo, em frente da bateria; o ruivo, no meio, na direita, com o baixo; o “prateado” no teclado, ao meio, na esquerda, e o loiro, com a guitarra e o microfone, na frente.
Draco chegou perto do microfone (Sabe aqueles que ficam presos no “vocal” para a pessoa poder tocar um instrumento? É nisso que tá o microfone) e disse:
-Hermione, eu te dedico essa canção. – ao ouvir Draco falando, a garota levantou-se em um pulo. O loiro riu e falou, ainda no microfone. – E pode cantar, porque eu sei que você conhece! – depois que Draco falou, Willy correu em direção de Hermione e entregou para garota um microfone.

[Draco]
Hay unas que llegan al alma,
Há umas que chegam na alma
Que te hacen mover las palmas
Que te fazem mover as mãos
Otras que llegan al corazón
Outras que chegam ao coração

Ouvindo a música conhecida, Hermione andou até o “corredor” entre os dois lados da platéia e, andando devagar em direção do palco, cantou junto do loiro.

[Draco e Hermione]
Hay unas que se necesitan
Há umas que se necessitam
Otras que nunca se olvidan
Outras que nunca se esquecem
Que te hacen despertar pasión
Que fazem despertar paixão

Hermione estava cada vez mais perto do palco e Draco estava sorrindo cada vez mais.

Oyendo una canción para ti para mí
Ouvindo uma canção para ti, para mim
Y que nos llegue al pensamiento
E que nos chegue ao pensamento
Para vivir y expresar todo lo que yo siento,
Para viver e expressar todo o que eu sinto.
Quiero tenerte
Eu quero te ter

[Draco]
Te dedico esta canción
Eu te dedico essa canção

Draco pegou a guitarra que estava presa em seu pescoço e começou a tocar.

Todo comenzó con un vaso
Tudo começou com uma bebida
Un trago caro y escaso
Um drinque caro e pequeno
Que me subió la desolación
Que me levou a ruína
Oyendo al grupo del bar tocar mi favorita
Ouvindo o grupo do bar tocar minha favorita
Se me subió la desesperación
Me subiu a desesperação

[Draco e Hermione]
Oyendo una canción para ti para mí
Ouvindo uma canção para ti, para mim
Y que nos llegue al pensamiento
E que nos chegue ao pensamento
Para vivir y expresar todo lo que yo siento,
Para viver e expressar todo o que eu sinto.
Quiero tenerte
Quero ter você
Te dedico esta canción
Te dedico essa canção

Hermione tirou o microfone da boca. Ao ouvir Draco tocando o solo da música seus olhos brilharam e ela gelou.

[Draco e Hermione]
Perdiendo el tiempo
Perdendo o tempo
Pensando en ti
Pensando em você
Yo sé que nunca va a regresar a mí
Sei que você nunca vai voltar para mim

A morena subiu no palco e, para cantar o refrão, andou em direção de Draco e cantou frente a frente dele. Draco continuou cantando e tocando a guitarra vendo Hermione ao seu lado.

Una canción para ti para mí
Uma canção para ti, para mim
Y que nos llegue al pensamiento
E que nos chegue ao pensamento
Para vivir y expresar todo lo que yo siento,
Para viver e expressar todo o que eu sinto.
Quiero tenerte
Quero ter você
Te dedico esta canción
Te dedico essa canção

[Hermione]
Te dedico esta canción
Te dedico essa canção

Terminando de cantar a última frase, Hermione soltou o microfone no chão e beijou Draco. Vendo a cena, todos, menos Pansy, Harry, Rony, Aquiles e Aaron aplaudiram os dois. Encabulados, eles olharam para a platéia e sorrindo, envergonhados.
Willy subiu no palco e pediu aos cinco que descessem pois ele iria anunciar os vencedores.
Os sonserianos “ajudantes” de Draco desceram do palco primeiro e foram para seus lugares. Draco e Hermione desceram depois e encostaram os dois na parede esquerda da sala.
O caça-talento recebeu alguns papéis de um dos jurados e, sorrindo, começou:
-Em terceiro lugar, – ele parou de falar, para fazer um certo suspense – Draco Malfoy.
O loiro sorriu e subiu no palco, para pegar seu certificado. Depois de ter pegado, voltou para perto de Hermione, que o aplaudia, como tantos. William continuou a premiação e anunciou o segundo lugar.
-Victor Villaça.
Aquiles demorou a perceber que era ele. Com os aplausos e os amigos mandando ele ir para o palco, o garoto pulou do lugar e correu para pegar o certificado, apesar de triste. Depois que o garoto voltou para seu lugar, William continuou a anunciar os vencedores.
-E, em primeiro lugar – continuou Willy – e vencedor do teste, ou melhor vencedora, com direito a gravar um CD e ser uma ESTRELA POP do mundo bruxo – para aumentar mais ainda o suspense, ele parou e depois de um tempo curto – HERMIONE GRANGER!
Mione estava conversando com Draco e só quando ouviu as pessoas próximas batendo palmas e dizendo para que ela fosse ao palco para receber o prêmio, ela se deu conta de que ganhara o teste. Ela deu um suspiro de surpresa e, andando como um pingüim, ela foi à direção da escada que ela utilizaria para subir no palco. Enquanto andava em direção do palco, ela tropeçou em seu próprio pé e caiu. Draco ameaçou ir ajuda-la e todas as outras pessoas se levantaram para ver o que estava acontecendo, mas Hermione se levantou antes que alguém pudesse ajuda-la.
-Ah... Ela está bem! – disse Willy, enquanto Hermione subiu as escadas. Com a garota ao seu lado, ele virou para ela e falou – Bom, Srta. Hermione Granger, como você ganhou o teste, você recebe esse certificado. – ele entregou para Hermione o único papel que estava em sua mão e continuou – E, você terá a chance de gravar um CD.
-SÉRIO? – perguntou Hermione, arregalando os olhos. Ela olhou para o certificado que havia acabado de receber, não acreditando que havia ganhado.
-Sim... Serão dois, três meses de ensaio e gravação e depois você volta.
-Volto para onde?
-Para a escola... Você não espera que nós gravemos aqui o CD, né?
-Não, claro que não. É que eu...
-Você tem até amanhã para me dar uma resposta... Caso contrário, terei que levar a segunda colocação.
A garota tirou os olhos do certificado, olhou para Draco, depois para Aquiles, para Jenny, Aquiles e depois, para Harry e Rony. Tudo que ela precisava para ter uma vida feliz estava ali, mas, gravar um CD e ser uma estrela POP seria uma chance única. A garota olhou para baixo com lágrimas nos olhos e depois levantou a cabeça. Ela passou a mão esquerda nos olhos, tentando enxuga-los e, depois, ela disse sua decisão, ainda com muitas lágrimas nos olhos.
-Eu vou.
Willy sorriu ao ouvir a resposta da garota. A garota também sorriu, meio forçada, mas sorriu, ao passo que lágrimas brotaram em seis pares de olhos: Harry, Rony, Jenny, Aaron, Draco e um alguém que Hermione não sabia que iria ficar triste com sua partida.
O caça-talento pediu a Hermione que cantasse mais uma vez, para finalizar a cerimônia. A garota cantou a música que seu amigo, Aquiles, já havia cantando: “Because of You”.
Ao final da música, Willy avisou que iriam partir no dia seguinte.




A sala utilizada para o teste estava quase vazia, a não ser por alguns alunos sonserianos e lufa-lufanos que insistiam em ficar lá até que todos saíssem. Harry e Rony também estavam lá, em parte para dar um apoio moral para Hermione, que chorava nos braços da irmã e também para manter Draco o mais longe possível da garota.
Apesar das boas intenções e da insistência de manter os dois longes um do outro, não conseguiram nada. Primeiro porque eles logo ficaram com sono, segundo porque ver Hermione chorar amoleceu-os e, por último, porque a garota pediu a eles que deixassem Draco conversar com ela.
Percebendo que o que iria acontecer seria sério, Jenny foi para o salão comunal da Sonserina e os garotos foram para o da Grifinória, porque Hermione pediu, pois eles realmente queriam era criar intriga com o sonseriano.
Os amigos já haviam deixado Hermione e Draco sozinhos havia um bom tempo, mas, não conseguiram conversar direito, por causa dos alunos curiosos e fofoqueiros que queriam saber de tudo.
Irritada, a morena pegou no pulso de Draco e o puxou para fora da sala, para fora do castelo. Eles foram à direção do lago. Em frente ao lago, eles se sentaram, um de frente para o outro. Estava uma noite quente, por isso, não tiveram muitos problemas com o vento.
-Você vai mesmo? Vai jogar tudo para o alto?– perguntou Draco, quebrando o silêncio.
-Tente entender. É uma chance única. Pode ser que nunca mais eu tenha outra chance de gravar um CD. E fazer o que eu irei fazer é o sonho de qualquer garota.
-Mas não é o seu sonho, Granger. Eu sei disso...
-Não era. Mas, a partir do momento em que eu coloquei meu nome na lista de concorrentes do teste, isso passou a ser meu principal sonho e meta.
-Para com isso, garota. Para de querer fingir ser quem você não é.
-Eu não estou fingindo. Eu estou mudando, só isso. – a morena se levantou. Draco fez a mesma coisa, para não deixar Hermione fugir.
-E o teatro? Vai largar o teatro?
-O meu papel não é nem um pouco importante... Vocês vão conseguir se virar sem o meu personagem.
-Presta atenção, Hermione...
-Por que agora você me chamou de Hermione?
-Como assim?
-Às vezes você me chama de Hermione, às vezes de Granger. Afinal, quem eu sou para você?
-Eu não estou te entendendo.
-Loiro desse jeito, só podia.
-Cala a boca e escuta, ok?
-QUEM VOCÊ PENSA QUE É PARA ME MANDAR CALAR A BOCA? VOCÊ NÃO É NADA MEU. NÃO É NAMORADO, FICANTE, AMIGO, COLEGA E NEM NADA. VOCÊ NÃO TEM DIREITO DE ME MANDAR CALAR A BOCA.
-CALA A BOCA E ESCUTA!
-Tá bom...
-Você vai até o William e vai dizer que você não irá fazer essa gravação, entendeu?
-Por que eu vou dizer isso? O que eu ganho não fazendo essa gravação?
-Porque... Er... Porque... Er... Er... – Draco não estava conseguindo pensar numa desculpa. Ele começou a suar e antes que falasse a verdade, ele improvisou – Você tem que ficar na escola, só isso. Er... Er... Er... Você não deve perder aulas... Er... Er... Er... Ou você vai ficar mais burra do que já é!
-Hunf... Primeiro arranja um motivo e depois, vem falar comigo. – irritada, a garota começou a andar.
-GRANGER... OH, GRANGER… ESPERA AI! VOLTA… CAC***... VOLTA! – gritou Draco. – Mer** – ele cochichou, dando um soco no ar.
Mesmo ouvindo os gritos de Draco, a garota continuou andando e entrou no castelo. Ela fechou a porta e quando ia passar pelo saguão de entrada, ela sentiu uma mão em seu ombro. A morena virou-se para trás e se deparou com Aquiles, que tinha seu olhar mais triste do que antes.
-VICTOR! – gritou Hermione – Você me assuntou. – ela suspirou e respirou profundamente três vezes, para se acalmar. – O que você está fazendo fora do salão comunal numa hora dessas? Você não quer que eu tire pontos da Corvinal, quer?
-Que belo presente de despedida seria esse, né? – perguntou Aquiles, num sussurro.
-O que você disse?
-Na... na... nada não! Er... Você já se acertou com Malfoy?
-Que nada! Acabei de ter outra briga com ele... Nunca nós daremos bem. Acredita que ele me mandou ir falar com o Willy para dizer que eu não vou gravar o CD? Aposto que ele não quer que eu seja feliz. Tá certo que se eu não for, quem vai é você... Acho que ele espera que o Willy o chame para ir gravar o CD, mas, como ele me chamou, ele quer me tirar da frente dele! Hunf... E eu acreditei que ele me amava.
-Será que não ama?
-Malfoy? Ele não sabe o significado nem de FELICIDADE. Até parece que um dia vai amar... Acho que só a palavra já o ofende!
-Será?
-Eu tenho certeza disso... Mas, mudando de assunto, por que você está triste? – Hermione olhou no fundo dos olhos de Aquiles e, surpresa comentou, colocando a mão no queixo do garoto – Seus olhos estão vermelhos e cheios de lágrimas. Você andou chorando?
Bruscamente, Aquiles tirou a mão de Mione de seu queixo e abaixou a cabeça, a princípio para esconder a tristeza e depois pois estava preste a começar a chorar novamente. O garoto enxugou os olhos com as mãos, depois, levantou a cabeça e olhou para o teto, tentando evitar o olhar preocupado de Hermione. Quebrando o silêncio, em meio de soluços de choro, Aquiles falou, ainda olhando para o teto.
-Eu acho... Que você... Deveria... Dar uma chance... Para o Malfoy... Explicar tudo... – ele abaixou a cabeça e, em silêncio, começou a chorar.
Hermione olhou para o amigo de cabeça baixa e, medindo as palavras, perguntou: “Você acha mesmo?”
-Si-Sim... – respondeu o garoto, ainda de cabeça baixa e continuou a falar, ainda em meio de soluços – E se... Ele te fizer sofrer... Você me chama... Que eu... Bato nele... – após terminar de falar, para esconder a tristeza, ele riu forçadamente, junto de Hermione.
-Então, eu vou lá falar com ele... E depois te conto tudo!
A morena andou até a porta e saiu do castelo, sem nem ouvir a despedida de Aquiles.
-Adeus, minha querida... – de cabeça baixa, ele foi para seu dormitório.
Hermione parou em frente da porta fechada do castelo e viu um vulto jogando pedras no lago, irritado. Ela sorriu ao perceber que era Draco. Ela correu em direção dele, silenciosamente e, quando chegou atrás dela, tampou os olhos do garoto.
-Adivinha quem é! – disse a morena.
-Her-Her-Her-Hermione? É você? – gaguejou o loiro, indeciso e assustado com a ação da garota. A morena destampou os olhos de Draco, que se virou para ela e sorriu ao ver que estava certo. – O-O-O-O que você está fazendo aqui? Pensei que estivesse no seu dormitório, me odiando!
-Eu estaria, se um amigo não tivesse conversado comigo e, de certo modo, aberto meus olhos.
-Quem?
-Aquiles!
-O QUÊ?
-O que foi, Draco?
-EU TE PROIBO DE SER AMIGA DELE! EU TE PROIBO DE CONVERSAR COM ELE!
-Por que?
-PORQUE... PORQUE... Porque... PORQUE EU NÃO QUERO! SÓ ISSO... E COMO EU ESTOU TE PROIBINDO, VOCÊ NÃO VAI MAIS CONVERSAR COM ELE!
-OLHA AQUI, MALFOY... QUEM VOCÊ PENSA QUE É PARA ME PROIBIR DE FALAR COM O AQUILES? ELE É UM GRANDE AMIGO E COM CERTEZA GOSTA MAIS DE MIM DO QUE VOCÊ! Ai, é... Eu me esqueci! VOCÊ É INCAPACITADO DE GOSTAR DE QUALQUER PESSOA!
-AH É?
-É!
-HUNF!.. VOCÊ VEIO ATÉ AQUI SÓ PARA ME DIZER ISSO? PARA ME DIZER QUE EU NÃO POSSO AMAR NINGUÉM?
-É!
-POIS ENTÃO, JÁ PODE IR EMBORA!
-É, VOU EMBORA MESMO!
-VAI, VAI! JÁ ESTÁ DEMORANDO DEMAIS PARA IR EMBORA DAQUI!
Hermione e Draco estavam frente a frente, com rostos colados. Eles conseguiam até um ouvir a respiração do outro. A garota respirou fundo, olhou para baixo, depois, olhou de novo para Draco e se virou para ir embora. Não conseguiu. Vendo Hermione começar a ir embora, Draco a segurou pelo braço, impedindo-a de deixa-lo.
-Não. Não vai não! – disse ele, de olhos bem abertos, balançando a cabeça negativamente – Fica aqui comigo.
-Mas você disse para eu ir embora.
-Eu... Eu... Eu não sei o que meu deu... Mas, eu não posso... Ficar sem você!
-PARA COM ISSO!
Draco segurou os dois braços de Mione e, olhando fixo nos olhos da garota, falou:
-POR QUE, HERMIONE? POR QUE VOCÊ ME REJEITA? POR QUE VOCÊ FAZ ISSO COMIGO? POR ACASO VOCÊ NÃO ME AMA MAIS?
-Eu... Eu... Eu não sei! Me deixe em paz, Draco. Eu preciso ir arrumar a minha mala para amanhã. Não confunda a minha cabeça logo agora. – ao ouvi-la, Draco soltou Hermione, virou-se para o lago e andou em direção dele – Draco, você tem que entender! É um sonho que será realizado.
Draco não respondeu. Pegou algumas pedras no chão e começou a atirar no lago.
-Draco, por favor!
O loiro não respondeu, continuou jogando pedras, que sempre afundavam.
-Draco, por favor, entenda que eu preciso ir para realizar esse sonho... Não era o que eu queria para mim a princípio, mas isso é uma chance única. Eu preciso ir. Eu quero ver... Eu quero sonhar... Eu quero viver minha vida numa fantasia. Eu quero voar... Eu quero que minha vida seja mais do que apenas um... Um... Um... Um simples álibi. Você não percebe? Eu quero ser alguém! Entenda... Pra tudo isso, eu preciso ir...
O garoto virou-se para a morena, jogou uma pedra no chão e, irritado, falou:
-ÓTIMO! VÁ! VIRE UMA POPSTAR SUPER FAMOSA... – ele andou até a garota e, de rosto colado com o de Hermione, continuou – Mas, depois, não venha atrás de mim para pedir perdão por ter jogado nosso sentimento para o alto por causa de um simples teste idiota e de um sonho que nem seu é.
-ÓTIMO, DRACO! SE VOCÊ QUER ASSIM... Aqui termina nossa relação. – a morena virou-se novamente e começou a andar mas, novamente, Draco a segurou. Porém, dessa vez, ele a puxou de volta, virou-a para si e a beijou.
Assustada, Hermione empurrou Draco para longe e deu um tapa na cara do loiro.
-Nunca mais faça isso. – ela virou-se de costas para Draco, que começou a falar, de longe, docemente.
-Hermione. Por favor, não faça isso! Você não pode me deixar aqui sozinho.
Sem olhar para o loiro, Hermione respondeu: “Eu preciso ir!”
-Você não pode ir embora. Onde eu... Onde nós ficamos?
-Nós não somos nada um do outro. Acho que podemos esquecer tudo que passou, voltar a nos odiarmos e vivermos nossa vida. Tudo o que rolou entre nós acaba aqui. Adeus, Draco Malfoy.
A garota cruzou os braços e começou a correr em direção do castelo.
-NÃO! HERMIONE, VOLTA... POR FAVOR, ESPERA!
A garota continuou correndo, pensando: “Me desculpa, meu amor. Mas, as coisas são assim e eu não tenho força o suficiente para mudar.”

N/A: EM PRIMEIRO LUGAR, VOU AVISAR QUE SIM: EU SAÍ DO CASTIGO, ou seja, MAIS CAPÍUTLOS PARA VOCÊS!
Capítulo muito triste esse... Muito, muito, muito triste! Sério... Eu CHOREI enquanto escrevia. Sem mentir... Sério mesmo!
Mas, a vida é assim... Nem sempre as coisas dão certo!
Agora, uma perguntinha pra vocês...
Quantos capítulos vocês acham que essa fic ainda tem?
Pra quem acertar, um prêmio! 8P
Agora, hora das views:
[3V]
Isa: Hauhau... 1ª mesmo, né? Eu acho... Se não foi a primeira a ler, foi a primeira a comentar 8P! Nhááá... Brigada pelo elogio, viu, Isa! Eu to tentando atualizar sempre, mas não prometo nada! Beijinhos, more! A gente se vê no colégio, né?
Simone: Oiees.. Em primeiro lugar, brigadinha por ler minha fic, ta? E por esperar ansiosamente os capítulos! Brigada mesmo... Sim, sim... A Pansy é má, que nem eu... Hauhau... 8P! E ai? Você acertou com a sua teoria quem foi que disse a frase? Se você leu os outros capítulos nas entrelinhas, com certeza você descobriu... 8P! Mas, também, essa tava muito fácil, né? E pode ter certeza que eu não vou desistir da fic. Beijinhos!
Leka: Leka, você leu meus pensamentos ou eu li os seus. Antes de ler sua viwe, eu tinha colocado num dos capítulos essa música. Uma parte muito triste, eu diria. Se não me engano, ta no capítulo 10! *escrevendo o capítulo 14* Beijinhos.
Pa: Flore do meu s2! Que bom que você gostou do capítulo 7... E do capítulo 8, você gostou? Nhááá... Brigada mesmo pelos elogios... Vão ficar guardadinhos no meu (L)! Bom, eu já te add no MSN, né? 8P Eu vou dar uma olhada nas músicas dessas bandas e JURO que vou fazer o improvável pra por as músicas que eu escolher na fic. Palavra de escoteiro, de honra e blá, blá, blá! Beijinhos no seu coração, more... E, é claro, thanks por ser fiel a minha fic... 8P
Debi¹: Coitadenhas das minhas outras fãs... Não seja tão má com elas. Bem, uma outra fã que pode roubar o seu lugar é PA, que é “idêntica” a você (eu acho). Acho que vocês duas se dariam bem... 8D... Capítulo 7... Você estava esperando esse capítulo há muito tempo, né? Eu sempre falei dele, que ele era gigantesco e ia explicar muita coisa e blá, blá, blá... Ai, você ficou curiosa, né? Mas, eu ainda não descobri o que o capítulo explicou. Depois você me conta, ok? 8P! Sim, sim... Eu amo te deixar curiosa. Acho que entre cap. 7 e cap. 8 foi onde você ficou mais curiosa, pois eu só deixei uma frase. Hauhau. Isso, isso... Espera mesmo. Pois quem espera sempre alcança! Ah... Nem estressa com a aquilo. Eu só me lembro disso porque você comentou, se não, nem teria lembrado... =P... Hmmm... Se não me engano, a gente já conversou sobre o seu presente, não? Pode deixar... Vou dedicar um livro para cada uma das pessoinhas que são meus fãs desde agora. Isso inclui você e a Pa! =D! E ai? Foi bem na prova? 8P... Beijinhos, fofa...
Debi²: Ai... Agora eu fiquei com medo de você. Não mata eu não... Se não, você fica sem fic... Lero-lero... =P... Bom mesmo que você me trate bem, se não, a malvada aqui não ia publicar mais as suas fics favoritas... Não, acho que ia publicar sim, porque tem outras pessoas que também amam as minhas fics e eu não quero que elas percam a fic. 8P... Beijocas.
Mô...*: Relaxa... Pode deixar que eu respondo a você com toda a atenção. Bom, em primeiro lugar eu não roubei a idéia, eu me inspirei. Se você olhar as viwes que eu escrevi em APS2 pode ver que eu disse que era (e ainda sou) a fã nº 1 da Angy... Todas as fics dela, minhas paixões. De fato, a história é bem parecida, já que uma é inspirada na outra. Mas, há muitas coisas que diferenciam uma fic da outra. Acho que você se você ler os capítulos, 13, 15, 18 e, principalmente, o capítulo 14, você vai notar as diferenças. Acho que é isso... Beijocas
Violet: VIOLET! Não mata eu, se não, quem é que vai postar a fic? Quem? Então... Não mata eu não, ok? Beijinhos... Amo-te!
Carol Hufflepuff: Calma, calma... Ta aqui o capítulo. Relaxa. Não pira não, ok? Beijinhos.
Gabriele: Ga, brigada pelos elogios, viu? Continua lendo, ok? Beijocas!
Leka¹: Em primeiro lugar, brigada pelos elogios. E depois, brigada pelas indicações de música. Elas já estão inclusas na minha lista de músicas. Beijoquinhas!
Leka²: Sim, sim, Leka... É do FANTASMA DA ÓPERA, sim... Eu amo o Fantasma da Ópera, por isso, decidi colocar essa música... E, mais para frente, provavelmente, eu coloque outra. Nhá! Beijinhos
Debi²¹: EU NÃO SOU ESQUECIDA! Eu só to sobrecarregada... Você acha que é fácil escrever bilhões e bilhões de coisas ao mesmo tempo? E além de estar sobrecarregada, eu também sou meio esquecida... 8P! Quando eu terminar essa fic, vou poder me dedicar mais as outras. Ai, eu vou estar um pouco menos sobrecarregada! Nhááá... Coitadinhos dos meus outros fãs! Não faz inveja neles não! Coitados! Mais espancadores? To fora... Mas, olha só o que eu fiz procê: sete capítulos de presente de aniversário! PARABÉNS! E beijinhos...
Agora, vamos fazer uma coisa diferente! Antes de postar uma parte do próximo capítulo, eu gostaria de pedir a vocês que se tem alguma coisa que vocês ainda não descobriram ou não entenderam, passem por viwe ou por MSN. Eu estou fazendo uma lista dessas coisas para, quem sabe, explicar tudinho para vocês.
Certo... A parte que todos os curiosos gostam... Um pequeno pedaço do próximo capítulo.
“O loiro andou em direção da morena, sorrindo sarcasticamente e encarando-a. Para não encarar Draco, a garota olhou para o chão enquanto o sonseriano se aproximava dela. Já na frente da grifinoriana, o sonseriano pegou na mão esquerda de Hermione e colocou no dedo anular dela um anel de diamante. Sentindo o anel no dedo, a garota olhou para sua mão e viu o presente de Draco. Distanciando a mão do rosto para enxergar melhor, ela perguntou, assustada:”
Bom, é isso...
Beijoquinhas no s2 de todos vocês!
Luh

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.