FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

11. Parque Parte 2


Fic: A fã pottermaniaca virando cupido


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Eu não quero descrever esse brinquedo para vocês, ele é único e é muito melhor ir sem saber o que vai acontecer. Não seria útil para a fic, embora eu colocasse de bom grado se não fosse afetar a ida de vocês ao brinquedo. Quem já foi deve entender o que eu quero dizer, embora nada posse estragar o brinquedo! Desculpem se alguém queria uma descrição do brinquedo. Bom ai vai o cap. espero que gostem *-*


p.s. culpem a demora do capitulo a falta de internet na ilha. Eu to escrevendo de Fernando de Noronha *-* e agora de Pernambuco, enfim, 2 semanas sem quase nada de NET e com os arquivos salvos em outro lugar T.T


~DH~


Faltava pouco agora! Que frio na barriga! Passamos pelo chapéu seletor, que cantava feliz. E faltavam apenas 5 pessoas para chegar nossa vez.


Pronta? —perguntou o loiro do meu lado.


Sim! —disse animada — vai ser incrível!


Eu sei que vai.


Ele me beijou rapidamente, mas o bastante para as 5 pessoas pegarem seus acentos. Lá fomos nós. O carrinho que cabia 4 foi embora com apenas nós dois. E lá fomos nós.


Pov Hermione


Quando acabou eu estava sorrindo de orelha a orelha. Mas quem não estaria?


Descemos e eu estava completamente tonta. Literalmente. O brinquedo dera tantos giros que tudo estava girando um pouco. Tropecei nos meus próprios pés e cai em cima de alguém. Esse alguém era, claro, Draco. Ele se segurou pela cintura e murmurou no meu ouvido.


—Eu sei que sou irresistível, mas não precisa se jogar em cima de mim.


Abri um sorriso e murmurei de volta no ouvido dele, tentando não pensar o quanto aquela voz rouca no meu ouvido fizera meus joelhos cederem.


—Convencido.


Depois disso levei meus lábios aos dele. Ao fazer isso as minhas mãos foram sozinhas para a nuca dele e as dele se apertaram na minha cintura, mesmo que eu tenha percebido que ele estava surpreso por eu ter tomado iniciativa.


—Temos... que ir —disse me afastando com dificuldade sem abrir os olhos — Ainda temos que nos encontrar com o povo.


—E ir naquela montanha russa! —ele falou pegando minha mão e me arrastando para fora do castelo.


A luz do sol me fez voltar a realidade. Eu, Hermione Granger, estava, por pura vontade própria, beijando Draco Malfoy. O que acontecera comigo? Mas ao mesmo tempo eu sabia que não tinha mais volta, eu ia passar o resto do dia assim. E no fundo eu sabia que não estava reclamando. O que eu pensei? Não, não pensei isso. Não.


Malfoy me tirou dos meus devaneios com um selinho leve.


Ok eu tinha pensado aquilo. E pensei de novo.


—Vamos — ele falou me levando pela mão.


Eu revirei os olhos e segui ele. Quando estava ao seu lado sua mão soltou da minha e foi para minha cintura. Olhei para os lados procurando algum rosto conhecido para me salvar daquela montanha russa assassina. Incrivelmente meus olhos encontraram os de Gina, ela estava sorrindo para mim, mas antes que eu pudesse dizer algo para ela, Malfoy me colocou na frente dele e me beijou.


Novamente perdi o controle. Demorei um certo tempo para lembrar que Gina estava nos olhando. OK. Muito tempo. Quando nos separamos eu virei para olhar minha amiga, que estava com aquele sorriso medonho dela no rosto, então ela viu que eu olhava pra ela e sorriu maliciosamente, então virou as costas e foi embora.


—O que você fez? — eu perguntei para ele, irritada


Malfoy pareceu confuso.


—Bom, eu te beijei. De novo.


—Não Malfoy! É que a Gina estava olhando tudo!


Draco pareceu cansado der repente


—Ótimo! Tudo o que eu queria era ter mais um motivo pra essa ai nos irritar...


—Eu sei —respondi — mas o erro já foi feito, vamos, antes que ela resolva trazer o Harry e o Rony para assistirem também.


Saimos para a entrada da montanha russa. Ela era ainda maior de perto, mas tentei manter a calma. A fila era a céu aberto e por enquanto estava vazia. Parece que fazia referencia ao torneio tribruxo pois várias bandeiras estavam em volta da fila. Algumas até diziam "Potter Fede". Quando o loiro do meu lado leu isso ele deu uma enorme risada. Aquela risada que é contagiante e o deixava ainda mais gato.


—Eu tinha esquecido… Disso — riu ele


Eu não consegui conter um sorriso pela risada dele. Andamos até uma nova entrada do castelo. Um homem perguntou para nós se queríamos ir na parte fogo ou na gelo.


—Fogo — respondi ao mesmo tempo que Malfoy respondia


—Gelo


—Fogo — disse mais firme


—Gelo — respondeu ele me olhando nos olhos..


— Que tipo de cara é você que leva uma menina num encontro e não deixa ela escolher?


—Primeiro —ele respondeu —isso não é um encontro. Segundo, eu sou o tipo de cara perfeito.


Dizendo isso ele simplesmente me segurou no colo e foi para a direita, onde uma placa dizia "Ice"


—Me larga Malfoy! — disse sem poder conter uma risada. A situação estava cômica!


—Não! Você vai fugir e ir para a parte fogo — respondeu ele me ajeitando em seus ombros.


—Não vou não! Prometo! — respondi cruzando os dedos sem ele notar.


Ele me olhou nos olhos, e, por um momento, eu achei que ele podia ler toda a minha mente com aqueles olhos cinza, mas ele soltou um suspiro rendido.


—Ok.


Ele me colocou no chão com cuidado e eu tentei sair correndo, mas ele foi mais rápido e me puxou pela cintura, deixando nossos rostos a centímetros de distancia.


—Você prometeu que não ia fugir — ele falou sorrindo


—Cruzei os dedos — respondi infantilmente


Ele apenas deu uma risada e acabou com a distancia entre nós. Quando nós separamos a fila atrás de nós era grande demais para voltarmos. Ergui as sobrancelhas entendendo o que ele fizera.


—Você me usou pra ir na montanha russa que você quer!


—Eu sou um sonserino, é isso que eu faço Hermione — ele respondeu rindo


—Seu chato! — eu respondi dando um tapa no braço dele


— Ai! — ele exclamou — você continua forte!


—Obrigada! —respondi dando de ombros.


—Vocês são brasileiros? — perguntou um casal atrás de nós.


Uma mulher de cabelos bem morenos e um homem de cabelos pretos estavam nos olhando.


—Si...sim —menti


—Ah nós também! — disse a mulher animada — prazer sou Samatha e esse é Marco meu namorado


—Prazer — respondi meio sem graça — sou Carla e esse é meu... namorado... Nick.


Malfoy segurou uma risada do meu lado e disfarçadamente eu dei uma cotovelada nele.


—A fantasia de vocês está excelente! —exclamou Marco — parecem mesmo o Malfoy e a Hermione!


—Obrigada, demorou para ficar tudo pronto —disse gentilmente


—Então a quanto tempo estão juntos? — perguntou Samatha


—3 meses — respondi ao mesmo que Malfoy dizia


—Um mês


Eu olhei para ele com raiva, mas ele conseguiu arrumar.


—Saímos por um mês, e a três meses atrás eu a pedi em namoro. E vocês?


— Estamos comemorando nosso primeiro ano juntos! —respondeu Samatha dando um selinho em Marco


—Parabéns! — disse animada — e escolheram o parque do Harry Potter pra comemorar?


—É que nós amamos Harry Potter —disse Marco —Sam, alias, escreve algumas fanfictions muito boas de Dramione.


—Jura? —perguntou Malfoy — é nosso casal favorito


—Deu pra notar —riu o trouxa — o que vocês mais gostam no casal?


Eu ia responder, mas Malfoy me atropelou.


—É que nós dois parecíamos muito o Malfoy e a Granger. E alem do mais vivíamos brigando. Quando começamos a sair pensamos: se deu certo pra nós, por que não pra eles?


Eu olhei para Malfoy assustada, sabia que ele mentia bem, mas não tanto! Eu podia acreditar que era verdade!


— Nossa que incrível — disse Samantha animada — Sempre achei que casais que se odiavam são os mais perfeitos, né marco?


Ele riu e confirmou com a cabeça.


Queria dizer que nos livramos do casal maluco, mas seria mentira. Eles eram muito gentis é verdade, mas Merlin!


Estávamos na frente da montanha russa. Faltavam umas 10 pessoas para ser nossa vez. Eu tremia por dentro e por fora.


—Calma Carla — murmurou Malfoy usando uma leve ironia ao falar meu nome inventado — vai dar tudo certo.


Eu apertei a mão dele, sorrindo de leve. Fomos levados até o portão para entrar na montanha russa e entramos na 3 fileira. Comecei a senti um frio na barriga ENORME


—Bom… tchau — murmurou Malfoy olhando para o casal trouxa enquanto sentava


O casal maluco acenou para gente e eu sorri de volta. O cinto desceu em mim prendendo meus ombros. Eu gemi baixinho, mas o bastante para Draco ouvir.


—Ei, Hermione, calma.


Eu olhei para ele e ele segurou minha mão. Sorri de lado e a montanha russa começou a andar. O carrinho virou para fazer a subida e eu via as pessoas ficando menor enquanto eu subia 10, 20, 30 metros.


—Hey olha pra mim, não pro chão — disse o loiro do meu lado


Eu olhei para ele e sorri. Ele não era o Malfoy que eu conhecia. Ele era gentil e fofo comigo.


A montanha russa ficou horizontal de novo e notei que eu não tocava nada com os pés. Então sem aviso prévio ela virou e caiu! Eu comecei a berrar e ouvia o Malfoy rindo e gritando UUUUHUUUL do meu lado. Ao meu lado o carrinho da parte "fogo" do dragão caia junto, então meu carrinho virou de ponta cabeça e o vermelho passou por cima, então nos viramos e demos um luupin enquanto a vermelha passava em volta. Em suma, a montanha russa INTEIRA éramos nós caindo, virando de ponta cabeça e quase batendo com o carrinho do lado. Berrei o percurso inteiro e quando sai nunca tinha me sentido tão sem gravidade quando naquele momento. Mas tenho que admitir que sentia falta do frio na barriga.


—E ai? Gostou? — perguntou Malfoy arrumando o cabelo dele.


E a única coisa que eu consegui falar foi.


—Quero ir de novo depois!


Ele deu uma enorme gargalhada e disse


—VIU? Essa montanha russa é incrível!


—Ok tenho que admitir, você estava certo Draco.


—Repete?


Eu dei uma risadinha


—Você estava certo Draco.


Ele então sorriu de seu jeito convencido e disse:


—Eu sei, eu sempre estou.


Revirei os olhos, e procurei a mão dele com a minha. Ele entrelaçou novamente nossos dedos e saímos procurando o povo. Eu tinha uma estranha sensação que Draco pedira para eu repetir a frase simplesmente para me ouvir dizendo o nome dele.


—Quer um sorvete? —perguntou Draco normalmente


—Não podemos! — respondi — Gina, Bianca, Harry e Rony devem estar esperando pela gente!


—Então eles podem esperar mais! Vai Hermione, um sorvete.


Ele me olhou com aqueles olhos azuis acinzentados e eu dei risada da cara que ele fazia.


—Tá, um sorvete. Mas pare de fazer essa cara!


—Que cara? Essa de extrema beleza? É minha mesmo.


Revirei os olhos ignorando o ego do loiro.


—Então, onde tem sorvete aqui?


—Eu vi um perto da entrada do parque do Harry Potter.


Eu fui literalmente puxada por ele até uma barraca de sorvete.


—Mas como vamos pagar? Não tenho dinheiro trouxa comigo.


Ele apenas pegou um galeão do bolso dele e apertou na mão direita, murmurando coisas que eu não consegui ouvir. Quando ele abriu a mão novamente dezenas de notas de dólares trouxas estavam em sua mão.


—Como...Como você fez isso? — perguntei assustada


—Você não sabia? Tem um feitiço bem simples para fazer isso.


—Nã...Não


—Deve ser horrível para você que eu saiba um feitiço que você desconhece


Eu não sei por que, mas aquilo não me irritou como faria se ele dissesse isso a três dias atrás. Eu apenas revirei os olhos enquanto Malfoy entrava na fila para comprar o sorvete.


A moça que vendia era bonita, com cerca de 20 anos, morena. Pude ler que seu nome era Mari Jackson. [N/a a pedido de uma leitora minha ;) ]


Dei as costas por alguns segundos para observar o parque. Era realmente lindo. Não só o próprio parque do Harry Potter, mas o Universal Studio em geral! Ouvi risadinhas atrás de mim, e quando fui olhar a tal Mari Jackson estava praticamente em cima do Draco, que sorria maliciosamente, segurando dois sorvetes na mão. Senti meu sangue ferver e subir a minha cabeça. Quem era ela afinal? Ela pensa que pode vir e dar em cima do MEU draco? Pera, ele não é meu. E... Ah esquece.


—Com licença — disse me metendo entre os dois — Nick seu namorado está te esperando na entrada do Parque. E ele disse que não ia tolerar mais um atraso seu!


Vi a tal da vendedora segurar uma risada e chamar o próximo da fila.


—Por que fez isso? — perguntou o loiro quando nos afastamos — agora ela acha que eu sou gay!


Eu apenas sorri irônica


—Ops, foi sem querer!


—Você esta morrendo de ciúmes não está? — ele perguntou abrindo um sorriso de lado.


—Não! —respondi de pressa de mais, sentindo meu rosto queimar — só não acho que você deva ficar se envolvendo com qualquer vadia!


—Mari não é uma vadia, na verdade é muito simpática! Confesse que está com ciúmes!


—Eu-não-estou-com-ciumes — disse tentando parecer firme — só... como foi que você disse? Estou cuidando do que é meu.


—Então eu sou seu agora? — ele perguntou divertido enquanto eu sentia meu rosto corar mais — bom saber que sou posse de uma grifinória ciumenta!


—Eu não sou ciumenta! —disse ficando MAIS vermelha. Então tentei mudar de assunto, colocando uma colher do meu sorvete na boca — como você sabia que eu gostava de sorvete de chocolate?


—Chute — ele disse dando de ombros — sua boca tem gosto de chocolate, então achei que fosse gostar.


Ótimo, eu precisava mesmo corar mais. Abaixei meus olhos com um sorriso leve no meu rosto. Mas um aviso piscou na parte ainda sã do meu cérebro "Ele é um Malfoy, não deveria saber qual o gosto da sua boca!". Incrivelmente fora de mim no dia, ignorei e roubei uma colherada de sorvete dele. Menta. Como a boca dele.


—Ei! —ele disse sorrindo levemente — esse é o meu!


—Ops — repeti rindo e roubando mais uma colherada.


—Oh você vai pagar por isso Hermione Granger — ele falou dramático, sem conter uma risada


Ele foi correndo atrás de mim, e eu, rindo, corri para dentro do parque do Harry Potter. Ele me alcançou quando estávamos na frente de uma loja que eu não identifiquei. Sem se importar com os olhares dos trouxas Malfoy me agarrou pela cintura e roubou um pouco do meu sorvete.


—Hey! — falei rindo — é meu.


—Ops — ele disse sorrindo


Então eu peguei uma colher do meu sorvete e puis no nariz dele. Ele me olhou e deu um sorrisinho. Então colocou a colher de sorvete de menta dele na minha testa.


—Vingança! —ele disse rindo — doce e fria, como eu gosto.


Eu limpei minha testa e passei sorvete em toda sua boca.


—Você vai ter que limpar isso — ele falou sorrindo maliciosamente


Eu apenas ri e coloquei mais sorvete na cara dele. Ele me segurou novamente pela cintura enquanto eu tentava fugir e colocou mais sorvete no meu rosto. Eu dei um gritinho e depois uma enorme risada. Malfoy sorria e me olhava com aqueles olhos profundos. Estava pronta pra vingança quando ouvi uma voz conhecida atrás de mim.


—Mione?


Era Rony, paralisado, nos olhando perplexo. Percebi a situação. Eu, sendo segurada pela cintura por Malfoy. Ambos rindo e nos lambuzando de sorvete. A mão de Malfoy saiu da minha cintura e eu passei a mão na testa, tentando tirar o sorvete.


—Rony...


— O que era aquilo? — perguntou Harry aparecendo atrás do ruivo, e pude ter certeza que ele vira a cena TODA.


—nada — respondi — só estamos nós divertindo um pouco.


Rony estava pronto para responder quando Bianca e Gina apareceram sorrindo de orelha a orelha e nos lançando olhares maliciosos.


—Ah o casal está ai!


—Nós. Não. Somos. Um. Casal. — respondi corando ainda mais,


—Não! Desculpa! Erro nosso — disse Bianca —então o que acharam dos brinquedos?


—Muito bons — disse aliviada pela mudança de assunto.


—Bem feitos — concordou Malfoy — e a montanha russa é incrível!


—Você conseguiu fazer a Mione ir numa Montanha Russa? —perguntou Gina de olhos arregalados.


—Sim, por quê? —respondeu Malfoy meio confuso


—Nenhum de nós nunca conseguiu fazer ela sequer subir numa vassoura. Quanto mais cair de uma montanha russa de 40 metros. —falou Gina apontando para ela e para os meninos.


Eu desviei o olhar dos três, e encontrei o olhar de Malfoy. Implorei para ele que ele me tirasse dessa. Podia sentir o olhar de Harry e Rony em cima de nós.


—Bom — ele falou sorrindo daquele jeito sonserino dele — embora eu ainda ache que Granger não resistiu ficar longe da minha linda pessoa, por que no fundo ela está perdidamente apaixonada por mim, nós dois fizemos um acordo. Ela ia à montanha russa e eu pagava um sorvete para ela.


Então ele apontou para o meu sorvete ainda pela metade. Mas, embora Malfoy minta estupendamente bem, ninguém acreditou nele.


—E por que você queria ela pra ir com você Malfoy? —perguntou Harry em tom de desafio


Eu estremeci levemente, mas parecia que Malfoy tinha a resposta na ponta da língua.


—Por que eu adoro irritar ela, e eu não poderia irritar-la sem ela estar por perto.


Ok não era uma resposta muito boa, mas era uma resposta não é?


—Eu só estou curioso com mais uma coisa —disse Rony levantando as sobrancelhas — por que a Mione não conta a versão dela da história?


Respirei fundo e falei, surpreendendo a mim mesma quando ouvi a minha voz tão confiante.


—Foi o que o Malfoy disse! Eu iria na montanha-russa se ele me pagasse um sorvete foi um acordo!


—Nunca negocie com Sonserinos! — exclamou Rony — foi a primeira coisa que Hagrid disse para Harry sobre o mundo bruxo.


—Na verdade —falou Draco — de acordo com o livro foi "nunca negocie com duendes"


—E o Malfoy NÃO É um duende! —exclamei apontando para o loiro


—Não mesmo — murmurou Bianca baixinho, olhando Malfoy de cima a baixo.


—E alem do mais — eu continuei, ignorando Bianca — não é da conta de vocês com quem eu ando, nem se eu vou num brinquedo ou não. Nem se a pessoa é o Draco.


Terminei respirando fundo, assustada com minha própria coragem. Aquelas palavras só saíram da minha boca sem eu notar, mas agora já haviam sido ditas e eu não podia mais retirar.


Os cinco me olharam, acho que ninguém esperava que eu dissesse isso.


—Ok... —disse Harry meio incerto — nós vamos para...


Mas ele foi interrompido por um grito de uma menina.


—BIANCA!


Bianca se virou e abraçou ume menina de cerca de 15 anos. Ela tinha cabelos ondulados de uma cor difícil de definir. Eram castanhos, mas refletiam um mel na luz. Ela vestia uma blusa da Grifinória e uma jeans, mas uma capa da Corvinal cobria sua roupa.


—Eu não sabia que você estava aqui! — falou a desconhecida, então bateu os olhos em nós e parou em Malfoy — Quem é o seu amigo?


Malfoy deu um passo a frente com um sorriso cafajeste no rosto e fez uma leve referencia.


—Draco Malfoy a seu dispor.


—Prazer —disse a menina com os olhos brilhando — sou Julia.


Ele sorriu e piscou para ela. Meu sangue voltou a ferver e eu, fora de mim, puxei o Malfoy para trás e me pus entre os dois.


—Prazer Julia —disse Seca — Sou Hermione.


Julia me olhou tipo "fodasse, tem um gato loiro bem ali." e deu mais um passo em direção ao Malfoy sorrindo e eu estava quase me pondo entre os dois de novo, mas Bianca foi mais rápida.


—Ju, deixa eu dar uma palavrinha com você.


Julia revirou os olhos e seguiu a amiga. Em alguns segundo Julia voltou dando gritinhos.


—Eu não tinha IDEIA que era... —ela falou sorrindo — se eu soubesse que era você de verdade eu NUNCA teria meio que dado em cima de você. Mentira eu teria. Mas desculpa de qualquer maneira.


Ela parecia tentar não pular em nenhum de nós.


—Você contou pra ela? — perguntou Rony


—Sim — disse Bianca


—Deixa eu adivinhar — falei suspirando — você ama o Malfoy e acha que nós dois deveríamos ficar juntos.


—SIM! —gritou ela me abraçando fortemente — desculpa ter dado em cima do seu loiro!


E antes que eu pudesse dizer que ele não era meu ela me soltou e pulou no Malfoy.


—AAAAAh —ela gritou.


Então abraçou Harry e Gina e deu um simples sorriso pro Rony.


—Deixa eu adivinhar — falou Rony magoado —você me odeia também?


—Não Rony —disse Julia abraçando também Rony —só te acho muito lerdo.


Segurei uma risada ao ver a cara de Rony.


—Você aceita nos ajudar Ju? —pediu Bianca


—Deixa eu ver —disse irônica — eu passo o dia com uma das minhas melhores amigas, com Harry Potter, Gina e Rony Weasley ou sozinha? Nossa que escolha difícil!


Bianca sorriu e olhou para Rony.


—Rony conheça a sua namorada por um dia!


Rony arregalou os olhos e Bianca explicou que ele era o único sem par elam dela, e que seria bom se ele tivesse alguém para afastar os olhares dos trouxas. Rony revirou os olhos, mas entrelaçou a mão na da garota.


—Estamos indo então. — falou Gina, provavelmente percebendo que Malfoy lançava olhares para mim a cada 5 segundos — boas compras!


Então eu me lembrei de algo. Algo que eu e Malfoy tínhamos esquecido, eu olhei para ele e vi que ele também lembrou.


—Nossas varinhas! — dissemos ao mesmo tempo.


Saímos correndo para os armários onde havíamos colocado as varinhas, deixando cinco pessoas paradas sem entender nada.


Chegamos juntos e abrimos a porta do armário. As duas varinhas estavam lá. Soltamos suspiros aliviados.


—Como eu pude esquecer da minha varinha? — murmurei — Eu nunca me distrai tanto a ponto de esquecer a varinha!


Depois que eu disse isso Malfoy abriu um sorriso. Eu olhei para ele franzindo as sobrancelhas. Por que ele estava sorrindo?


—Então você se distraiu com a minha beleza? — ele perguntou ainda sorrindo — com a minha divina companhia?


—não Malfoy — disse revirando os olhos


—Admita! —ele falou sorrindo ainda mais — admita que você se distraiu comigo!


—Não!


Um brilho passou pelos olhos dele e ele começou a fazer cócegas em mim.


—Fala — ele disse


—Nu...Nunca —respondi tentando achar fôlego


—ADMITA!


—NÃO — respondi rindo muito


—Admita logo Hermione!


Ele continuou as cócegas na minha barriga.


—Isso é…tortura! — disse dando gargalhadas maiores ainda.


—Essa é a ideia! Agora fale!


—Okok!—disse rendida — eu admito.


—Admite o que?


Eu sorri.


—Eu admito que me distrai com a sua divina pessoa. Feliz?


—Muito — falou ele contente


—Agora admita que você esqueceu as varinhas por que estava distraído demais com a MINHA pessoa.


Ele pareceu pensar um pouco, mas um sorriso brincalhão pintava sua face.


—Uh... Ok. Eu não lembrei das varinhas por que eu estava ocupado demais com isso.


Então ele me beijou. Eu correspondi, sorrindo durante o beijo.


—Feliz? —ele me perguntou, colando nossas testas.


—Muito — respondi dando um selinho nele — agora vamos antes que eles apareçam.


Draco revirou os olhos, mas passou os braços na minha cintura e começamos a andar para as lojas.


— Eu acho que te devo um sorvete — ele disse passando o dedo na minha bochecha e tirando um pouco de sorvete de lá.


—Deve. Só que eu quero um maior!


—Um maior? —ele falou rindo — pra que? Me sujar mais ainda de chocolate?


—É uma opção — disse marotamente.


Entramos na primeira loja. Que era uma "Gemialidades Weasley" misturado com "Zoncos". Algumas coisas eram completamente inúteis, e eu tive vontade de comprar todas. Eu estava olhando uns copos com os emblemas das casas quando senti algo no meu ombro.


—É O VOLDEMORT! — disse Malfoy dando risada.


Eu olhei assustada para trás e ele segurava um boneco. Na verdade era um mini-voldemort de borracha.


—Idiota! — eu falei arrancando o boneco da mão dele — por que alguém compraria isso?


—Sei lá! — respondeu ele dando de ombros — os fãs são meio malucos. [N/a: na verdade foi a única coisa de lá que eu NÃO quis comprar O.o]


—Eu ia morrer de medo —admiti —imagina acordar com um desses te encarando?


O antigo Malfoy provavelmente responderia "Eu acordei hoje olhando para sua cara então nada me assusta mais." Ou " Depois de te conhecer nada mais me surpreende". Mas ele apenas riu e respondeu.


—Eu vou comprar um desses para a minha Tia Bella. Assim ela pode realizar o sonho dela de acordar todo o dia com ele do lado.


Dei uma enorme gargalhada e joguei o boneco para ele.


—Diz que é um presente de nós dois.


—Vai ser lindo —disse Malfoy dando uma risada — "Olha tia Bella, esse aqui é um presente meu e dá Hermione Granger. É a nascida-trouxa amiga do Potter. Quando nós compramos ele? Quando eu e ela estávamos nos agarrando num parque trouxa"


Corei, mas dei uma enorme risada.


—Onde você achou ele?


Ele apontou para uma seção de bichos de pelúcia.


—Awww — eu disse abraçando um bichento — eu vou comprar um desses!


—Pra que se você tem o gato de verdade?


Dei de ombros e devolvi ele na estante. Olhei para o lado e vi um Malfoy usando um cachecol Vermelho&dourado.


—E ai? — ele disse fazendo uma pose — como estou?


Segurei uma risada pensando como ele estava gay naquela pose.


—Você fica melhor de verde e prata —respondi com sinceridade —Agora saia dessa pose ou eu vou achar que estava beijando um gay. E eu? Como estou?


Me enrolei num cachecol da sonserina.


—Uh... você fica bem de verde —disse ele tirando o cachecol da grifinória dele e jogando para mim. —Mas esse definitivamente fica melhor em você.


Devolvi as duas peças no lugar e demos uma rodada na loja. Saimos de lá com uma sacola cheia de coisas que nunca iriramos usar. Como eu amei aquele lugar! Comprei um porta retrato com uma Hogwarts esculpida, dois chaveiros/vira-tempo (um para mim e um para Malfoy), um copo com o emblema de cada casa e uma cópia da varinha de Snape (de acordo com o Malfoy ele quer pregar uma peça no professor).


—Próxima loja? —eu perguntei.


—Claro!


Entramos numa "dedos de mel"com muito mais doce do que eu poderia acreditar que tem no mundo dos trouxas. Sapos de chocolate, feijões de todos os sabores, gotas de limão... Compramos dois sapos de chocolate, um pacote de feijões de todos os sabores, um saco de gotas de limão e um pacotinho com mini-bolinhos de caldeirão.


Quando Malfoy foi pagar, o vendedor olhou para nós. Seus olho esquerdo estava mais dilatado que o direito quando ele nos olhou nos olhos e disse.


—Vocês conhecem a lenda dos fundadores?


Nos entreolhamos. Conhecemos muitas lendas sobre os fundadores, mas não acredito que o vendedor estava falando de nenhuma delas.


—Não — respondi


—Existe uma lenda — ele disse — que os quadros de brinquedo logo ali, são realmente mágicos e que quando souberam que os cards dos sapos de chocolate vinham com as figurinhas dos fundadores eles enfeitiçaram os sapos para que a carta que você tire seja a casa que você cairia caso fosse para Hogwarts. Algumas pessoas já confirmaram que tiraram as cartas de acordo com a casa que iriam.


Então ele me deu a sacola dos doces e ficou vesgo por alguns segundos, depois voltou ao normal e chamou o próximo da fila.


Saimos da loja com a caixa dos sapos em mãos.


— Você acha que é real? — perguntei — aquele cara não parecia bater muito bem da cabeça.


—Só tem um jeito de saber.


Ele abriu o sapo dele e tirou a figurinha. Salazar. Eu abri a minha e olhei a carta. Godric.


—Ok. Tem muita mais magia por aqui do que pensamos


—É — ele respondeu.


Andamos juntos até uma barraca no meio do parque com cerveja amanteigada. Malfoy me olhou.


—Quer uma?


—Quero! Mas a fila está enorme!


—Dá uma olhada na decoração — ele disse apontando para as vitrines falsas de lojas. — eu pego uma prá você.


Agradeci e fui andando até as vitrines. Uma tinha uma mandrágora, que gritava toda vez que alguém passava na frente dela. Uma dela continha livros do Lockhard as capas de alguns até se mexiam, e haviam um ou dois porta retratos que se tinham um vídeo de um homem, que eu suspeitava se meu ex-professor. Dei uma risada pensando o quanto eu amava ele. COMO eu não sei. Andando um pouco mais para longe da barraca de cerveja amanteigada tinha um vestido lindo rosa pendurado ao lado de um terno estilo bruxo. Uma menina passou gritando para mãe:


—Olha mãe! O vestido da Hermione!


A mãe correu atrás da filha e tirou uma foto da vitrine. Eu olhei para ele e consegui me ver usando. Acho que era o vestido que eu usei no 4 ano, se bem que ele era azul.


[N/a não sei se ficou claro, mas o vestido que a mione usou no 4 ano está exposto lá]


Fui voltando para a fila onde Draco deveria estar, mas ele não estava lá. Olhei em volta e três ou quatro meninas estavam em volta de alguém. Um galeão para quem disse que esse alguémera o Malfoy. CAFAJESTE!


Malfoy parecia dar atenção a duas em especial. Ambas tinhas cabelos castanho-claro lisos, mas a mais alta tinha mechas rosas e uma franja estilo emo (e eu tive de admitir que ela estava linda). A com cabelo 'normal' logo foi embora um pouco decepcionada, e Malfoy ficou rindo com a tal do cabelo pintado.


Fiquei com muita raiva e senti meu rosto esquentar pela terceira vez. Eu não podia virar as costas que ele achava alguma outra?


Andei até ele e o puxei com força, colando meus lábios nos dele. Ele pareceu surpreso e fazia um certo esforço para não derrubar as duas canecas que ele carregava. Quando nos separamos eu virei para a menina de cabelos rosa que nos olhava.


—Ai desculpa —eu disse —não te vi ai.


—Tenho certeza que não —falou a menina revirando os olhos — mas eu não sabia que ele estava acompanhado. De qualquer maneira, foi muito bom de conhecer Draco.


A menina saiu e Malfoy lançou uma piscadela para ela, me fazendo respirara fundo para me acalmar. Olhei mais uma vez para a menina e vi que ela já estava conversando com um garoto de cabelos pretos. Como ela consegue tantos caras assim?


—O que foi isso? — perguntou o Malfoy divertido — não que eu esteja reclamando.


—Quem eram elas? A do cabelo rosa e a outra morena?


—Você quer dizer a tatá e a Rafaela? Bom a Rafaela era bem legal, mas algo no cabelo rosa da Tatá me chamou a atenção, ficou lindo nela.


Cerrei os punhos. Por que eu estava com tanta raiva? Não estávamos namorando. Mas estávamos juntos não era? Pelo menos por hoje.


—Ok —riu Malfoy — Não precisa morrer de Ciúmes.


Bufei e peguei um dos copos da mão dele, tomando um longo gole.


—Isso daí não é cerveja Amanteigada, mas é bom!


Malfoy olhou para mim, sorrindo e bebeu um gole da dele. Dei uma risada quando ele abaixou o copo. Um bigode de espuma tinha se formado em cima de seu lábio.


—Draco você... Deixa.


Beijei delicadamente o lábio superior dele, tirando o bigode.


—Pronto. Você estava com um bigode de espuma


—Então eu acho que eu vou ficar com mais um bigode — disse ele abobado —se você vai tirar ele assim.


Corei levemente e tomei mais um gole. Não sei o que tinha naquilo, ela bom, doce, e gelado.


—Acho que acabamos —murmurei — já se passaram uma hora e meia! Nossa!


—É, o tempo voa quando se beija um sonserino — disse ele sorrindo.


—Jura? então eu vou beijar o zabini nas aulas de história da magia. Sonserino, e ainda gato.


Draco levantou uma das sobrancelhas.


—Acho que Zabini vai se ausentar das aulas por um tempo se isso acontecer.


Soltei uma risada


—E a ciumenta sou eu.


Fomos andando ate o centro e sentamos, tomando nossas cervejas amanteigadas. Deitei minha cabeça no ombro dele, enquanto ele passava seu braço pelos meus ombros.


Rony, Julia, Harry, Bianca e Gina chegaram. Tirei a cabeça do ombro do loiro rapidamente, mas sua mão permaneceu no meu ombro


—O que acharam? — perguntei.


—É incrível! — disse Rony tão animado que nem notou que a mão de Draco acariciava levemente meu ombro — nunca imaginei que os trouxas podiam fazer isso! É tão real! E quando o dragão pula em você? Eu quase tive um ataque quando a aragogue passou por nos e começou a descer um bando de filhotes dele em nós!


Eu ri da animação do meu amigo.


—Eu também não sabia que podia ficar tudo tão lindo! — respondi, então olhei para Bianca — vamos aonde agora?


—Bom —murmuro a trouxa —eu e a Julia pensamos. Se vocês vão ficar na minha casa, seria bom terem roupas limpas. Então pensamos em passar numa loja.


Concordei com a cabeça, andamos todos para onde aparatamos de manha. Rony estava do meu lado, e começou a conversar sobre alguma coisa que eu não prestava muita atenção. Minha mente estava no loiro do outro lado. Não que eu fosse falar em voz alta, mas eu queria que ele estivesse do meu lado.


Aparatamos em uma das lojas americanas. Julia parecia ter um ataque de felicidade por aparatar.


—Por que não vamos para uma loja no Brasil? —perguntou Harry


—Por que aqui é mais barato e mais legal — respondeu Bianca dando de ombros


Quando fomos nos separar para comprar as roupas (meninos a esquerda, meninas a direita) encurralei Malfoy antes disso acontecer.


—Varinha — eu disse esticando a mão — você não vai atacar Harry e Rony. Dá a varinha.


Malfoy revirou os olhos.


—Não.


Minha mente borbulhou com um plano. Puxei Malfoy para perto e colei nossas bocas. Demorei um certo tempo para lembrar de alguma coisa, e retomar o controle das mãos, mas sem descolar nossos lábios, eu passei a mão no bolso de Malfoy, tirando a varinha dele. Quando nos separamos ele demorou um tempo para notar.


—Hey! — ele disse indignado — isso não foi justo!


— Muito tempo com sonserinos da nisso — disse sorrindo e dando as costas para ele, com a varinha escura de Draco em mãos.


Gina, Bianca e Julia estavam anormalmente quietas. Eu fui escolhendo algumas peças para levar para o provador. Quando tinha 10 peças em mãos fui experimentar. Entrei numa cabine para provar, as cabines masculinas e femininas ficavam no mesmo corredor. Coloquei uma blusa verde escura, com as mangas caídas nos ombros. Abri a porta para olhar no espelho maior, quando dei de cara com Malfoy usando uma blusa preta, parado na porta da minha cabine, como se esperando eu sair.


—E ai, como ficou? —perguntei escondendo o susto que havia levado.


— Boa, mas já disse que fica melhor de vermelho.


Ao dizer isso ele me encurralou na cabine.


—É? —perguntei me aproximando perigosamente da boca dele


Lembrando que eu estava usando uma regata por baixo da blusa eu tirei a verde e joguei na cabeça dele. Ele pareceu desesperado para tirar o pano do rosto, mas quando viu a regata, pareceu levemente decepcionado.


—Tarado! —murmurei — você achou mesmo que eu ia tirar a blusa se eu não tivesse uma regata por baixo?


—Eu posso sonhar não posso? — respondeu ele antes de colar nossos lábios.


Aquele gosto de menta me invadiu novamente. As mãos novamente passaram para minha cintura, e as minhas novamente pelos cabelos sedosos.


—Aw... —murmurou uma voz


Nós separamos de supetão, indo cada um para um lado.


—Eu nunca sonhei que veria isso ao vivo! —disse Julia parada na porta da cabine.


—Não é? Eu também não acreditei quando vi! —disse Gina aparecendo ao lado da trouxa.


—EU SEI! — gritou Bianca surgindo ao lado de Gina


—Vocês estavam espionando a gente?— murmurei


—Estávamos, mas a gente já sabia o que estava rolando — falou Gina


—Como? — perguntou Malfoy passando as mãos pelos cabelos.


— Vocês têm que achar um lugar melhor para se agarrarem do que o sofá do quarto sabe? Todo mundo tá dormindo ali. — respondeu Bianca numa risada


Então ela pegou o celular e mostrou algumas foto de nós nos beijando na noite anterior. Constatei, inconscientemente, que Malfoy estava de olhos fechados no beijo.


— E você contou para Gina? —perguntei


—Na verdade você que tinha que ter me contado! Eu quero detalhes.


Corei e revirei os olhos.


—Bom vamos deixar os dois ai —riu Julia —sabe eu acho que vocês são perfeitos juntos. E não se preocupem, não vamos contar para os meninos.


Então as três saíram, deixando eu e Malfoy estáticos.


—Ok... Bizarro — murmurou Malfoy


Ignorei o comentário


—Sai Draco, deixa eu provar minhas roupas em paz.


—Eu podia ficar e te ajudar…


—Não! SAI!


—Vai! Eu fico quietinho!


—Sai!


Malfoy me jogou a blusa verde que eu tinha provado e saiu rindo. Maluco.


Gina logo estava puxando assunto comigo e passsamos uma hora fazendo compras. Os meninos ficaram meio irritados depois da primeira meia hora, sentando num banco, com as próprias compras nas mãos. Eu segurei uma risada ao ver Malfoy sentado do lado de Harry e Rony, os três com uma cara entediada.


—Vamos LOGO — disse Rony —são só algumas roupas.


—Cala-a-boca Rony —disse Gina —Não é todo o dia que eu posso gastar a fortuna de um Maloy para comprar roupas!


POV autora (EEEU *-*)


—É, parem de reclamar nós já vamos! — disse Hermione indo atrás de uma jeans linda.


—E lá se vai todo meu dinheiro —murmurou Draco — vocês bem que podiam ter uns galeões ai hein?


Harry deu de ombros.


—Se pudéssemos pegar nossas coisas em Hogwarts eu pagava uma parte.


Então ambos, Malfoy e Harry, olharam para Rony.


—Não olhem para mim, o único galeão que eu tenho é o que a gente usava na AD


—Se meu pai soubesse que eu estou gastando o dinheiro DELE comprando roupas TROUXAS para vocês eu provavelmente ia ser deserdado e jogado para fora de casa. —resmungou o loiro


—Então não fale para ele — disse Rony como se fosse obvio —ou melhor: fale. Ai com sorte você morre de fome antes de voltarmos para Hogwarts.


—Sua bondade me comove Weasley — respondeu o loiro revirando os olhos


—Olha quem fala, —disse Rony irritado —não sou eu quem tem uma marca negra no braço


—Mas é você quem vai ter um murro na cara — falou Malfoy fazendo menção de levantar, mas sendo parado pela aparição de Hermione


—Parem os DOIS. Ninguém vai se matar nem esmurrar ninguém ouviram?Agora esperem quietos ai, nós já vamos acabar as compras.


Mais dez minutos se passaram. As compras já estavam durando quarenta minutos. Os meninos estavam quase deitando no banco, morrendo de tédio.


—Agora eu sei por que os caras nunca saem para fazer compras com as namoradas — murmurou Draco desconcentrado


—Agora eu sei por que os caras com namorada estão sempre duros — murmurou Rony


—Sou eu quem tá pagando Weasley, não reclama — respondeu Draco jogando a cabeça para trás.


—Harry —murmurou Rony olhando pro amigo —boa sorte com a Gina.


—É potter —completou Malfoy — é bom você ter bastante ouro no seu cofre de Grigotes e MUITO tempo livre.


Harry, que ainda tinha uma leve consciência olhou para os lados, vendo Malfoy e Rony, e pensando na bizarra conversa que eles estavam tendo


—Esse é o dia mais estranho da minha vida — disse Harry franzindo as sobrancelhas.


—É —concordou Draco olhando para Hermione — mas não mais estranho que ontem. Eu descobri que as pessoas acham que eu devia ficar com o SNAPE!


Então o loiro tremeu levemente e fez uma cara enjoada.


—Então —disse Harry desconfortável —esse é o casal mais bizarro que você encontrou?


—Acho que é —murmurou Draco —não, eu e Dumbledore é mais estranho. E você Potter?


—Eu e Snape... E você Rony?


— Uh... Bianca não falou muitos casais comigo, mas eu acho que Malfoy e Hermione é o mais estranho.


Draco olhou para Rony como quem olha para um louco.


—Qual seu problema? Tem muito mais chances de eu ficar com a Hermione do que ficar com o SNAPE ou com DUMBLEDORE.


—Você quer dizer que gostaria de ficar com a Mione? — perguntou Rony espantado


—Ah qual é! A Hermione é bem bonita, e definitivamente eu prefiro ela ao Snape.


—O que você quer dizer com isso? — disse Rony


—Que eu NÃO sou GAY. E que eu prefiro ficar com uma MULHER a ficar com um HOMEM VELHO E SEBOSO.


—É Rony —disse Harry — Malfoy tem razão. Eu odeio a Parkinson, por exemplo, mas antes ela que o Snape. Sem contar que ela pode ser a menina mais tonta de toda Hogwarts, mas ela é bonita.


Rony soltou um suspiro rendido, parecendo ainda preso ao fato do Malfoy dizer que tem muito mais chances de fiar com a Hermione, mas der repente pareceu querer perguntar algo


—Como você acha a PARKINSON bonita Harry? — perguntou ele espantado


—Rony, olha eu odeio ela mais que qualquer menina de Hogwarts e eu AMO a Gina, mas a ela é linda!


—Voce não acha a Pansy bonita Weasley? —perguntou Draco achando graça — qual seu problema?


—Sei lá — disse o ruivo dando de ombros, mas corando levemente — acho que eu nunca notei ela.


—problematicooo — murmurou Draco dando risada — sabe, o mundo vai ALEM da Brow. MUITO alem.


Ao dizer isso os olhos do loiro pararam na Hermione de costas para eles, escolhendo uma blusa.


—Cala a boca Malfoy — disse Rony — pelo menos eu não tenho um caso com Snape.


—Que nem o Potter?


—EI, não me incluam nessa! —falou Harry assustado por ouvir seu nome — eu não to na briga de vocês não!


—Harry você não está defendendo o cara-de-fuinha está? — perguntou Rony com as sobrancelhas levantadas


—Não, claro que não! Mas a Gina ta nessa de "dramione" então quando mais longe eu ficar dele melhor para mim.


Draco soltou uma risadinha e voltou a encostar as costas no banco. Depois de vinte minutos as meninas finalmente tinham comprado as roupas e sapatos.


—Viram? —disse Gina — nem demorou tanto


—Não, imagina — respondeu Harry irônico, indo em direção a namorada, entrelaçando a mão direita na dela.


—Ah qualé, uma hora para roupas e sapatos? Nós batemos um recorde! —respondeu Hermione


—É, o recorde de "como deixar um Malfoy pobre em menos tempo" — riu o loiro, também segurando na mão de Hermione, se esquecendo que não deveriam 'fingir' mais.


Rony percebeu que a amiga e o sonserino andavam normalmente, com as mãos entrelaçadas.


—Ah… Vocês sabem que não tem mais que fingir estar juntos não é? —disse o ruivo enciumado, apontando para as mãos do casal


Ambos coraram, Hermione mais que o loiro, e se separaram rapidamente, mas, assim que Rony não podia ver Malfoy, esse fez uma careta sorrindo ao mesmo tempo para Hermione, que teve que segurar a risada.


—Essa é minha deixa — murmurou Julia quando estávamos indo aparatar. — eu sei ir para meu hotel daqui, boa sorte, e se um dia um de vocês quiserem sair, me liguem! Principalmente o Draco, mas acho que ele já tem planos.


Malfoy sorriu maliciosamente para Julia, que piscou. Um a um, todos se despediram dela, que saiu em direção ao ponto de taxi.


POV:HERMIONE


Aparatamos na casa da Bianca. Quando senti meus pés no chão, senti que ia desmaiar, como se eu estivesse cansada demais para ficar de pé. Com a visão levemente turva, e parecia que todos estavam se apoiando em algo, assim como eu.


—O que… é isso? —perguntou Rony com esforço


—Acho que vocês excederam o máximo de aparatações num dia. Lembram do que Dumbledore disse? Vocês tem um máximo. —explicou Bianca


Concordamos em silencio com ela, enquanto recuperávamos a força lentamente. Em menos de 2 minutos estávamos bem novamente, mas sentia que eu não poderia fazer esforço.


—Que tal vermos um filme —sugeriu Harry —não Harry Potter, mas alguma coisa diferente?


—É uma boa idéia — falei sorrindo fracamente


—É —disse Rony — algo que ninguém comente a cada cinco segundos.


[N/a NUNCA vejam HP comigo. NUNCA. Vocês vão acabar me jogando da janela para eu calar a boca o.O]


— Então vamos —disse Bianca nos olhando preocupada — podemos fazer pipoca.


Todos descemos as escadas meio devagar de mais.


—Então Mione —disse Rony puxando assunto —o que você mais gostou


—Não sei —respondi sincera —foi tudo tão…irreal. Como se fossemos apenas personagens... Mas foi ao mesmo tempo incrível. Os brinquedos a decoração. O brinquedo do castelo foi o melhor. A fila é perfeita e o brinquedo é tão real! Quando aqueles dementadores chegaram na minha cara e ficou tudo frio e veio aquele quase me tocando eu comecei a berrar "Expetro Patrono"


[N/a eu nem fiz isso. Não. Impressão de vocês. Eu nem tentei pensar numa memória feliz e fiquei berrando isso que nem uma maluca no meio do brinquedo. Não. Eu sou completamente normal e tinha plena consciência do que estava acontecendo.]


—Eu fiz isso — confessou Gina


—A pior parte para mim foi a montanha russa —disse Harry —me lembrou muito o quarto ano, aquele ano foi terrível.


—Então que filme querem ver? — disse Bianca mudando o assunto do nada


—Qualquer coisa — respondi


—Que tal um clássico da Disney? —respondeu a trouxa com os olhos de uma criança —podemos mostrar um pouco de cultura para esses seres!


—Você ama a Disney né? —perguntei sorrindo bondosamente


—Amo! É minha infância e os filmes são lindos! Eu gosto bastante de alguns filmes de princesa da Disney, mas só os que a princesa faz alguma coisa. Tipo "Mulan"; "Aladin" ou "Bela e a Fera". E eu gosto dos filmes da pixar.


—Eu adoro esses três —confessei — mas faz ANOS que eu não assisto


—Vamos ver! — sugeriu Rony — eu não sei nada sobre os trouxas mesmo!


—É, devem ser legais! — sorriu Gina — Como é 'A bela e a Fera"?


—É uma história de um príncipe lindo que era arrogante e que só se importava com ele mesmo, eu não vou falar tudo, mas ele virou literalmente uma fera e ai uma menina chamada


Bela, que amava ler se apaixona por ele e tem um idiota que quer ficar com ela... ah não tem como explicar.


Malfoy pareceu pensar por um instante.


—Você realmente AMA dramione, não é?


—Você notou? — riu a menina — sim eu amo! Eu adoro esse filme principalmente por que eu acho que lembra um pouco vocês dois.


—Você estragou toda minha infância —murmurei —agora eu nunca mais vou conseguir ver esse filme sem lembrar disso.


—De nada — disse a menina simplismente, indo colocar o CD no DVD.


Sentamos nos mesmos lugares de sempre. Gina tinha ido, a pedido de Bianca, fazer pipoca de micro-ondas. E lá fomos nós ver outro filme.


~O~


Vou confessar uma coisa, e depois vocês vão passar o resto da vida de vocês me chamando de criança, mas eu simplismente AMO esses filmes da Disney, menos branca de neve, bela adormecida e cinderela. Não vou muito com a cara deles O.o


Sim eu sou apaixonada pelo filme "Bela e a Fera", mas VAZA dramione daquele filme. E as musicas são mtoo legais!


E fala sério, a Disney tem filmes LINDOS! E ela parece amar dramione, porque tem um bando de filmes dela que lembram dramione *-* para os fãs de Percy Jackson, eu vou acabar com a infância de vocês: sabem a Ariel de "a pequena sereia"? bom o pai dela é poseidon certo? E sabem quem é a mãe? ATENA. É. ATHENA. Apareceu num filme bônus de "a pequena sereia". Eu disse que a Disney ama fazer casais :p


Me perdoem a demora, mas NÃO É MINHA CULPA! Eu estou sem internet por DUAS semanas. Mentira, eu tenho uma hora e meia de internet por dia durante a ultima semana, mas é numa lanhouse e eu não tinha como postar o capitulo, que está salvo aki no meu lap top (ok, ex-laptop da minha mãe, mas enfim)


Eu sei, essa ultima parte tá uma merda, desculpem O.o


Realmente existe a lenda que se você tira a carta de sapo de chocolate é a casa que vc vai. Eu floreei ela bastante, colocando a coisa dos quadros e tal, mas eu posso confirmar que todas as minhas amigas que foram no parque E eu tiramos o card do fundador de acordo com a casa. Tipo: Eu e minha amiga Stella somos corvinais e tiramos Rowena, e minha amiga Maysa diz que todo mundo que ela conhece realmente tirou a carta certa, Tirem disso a conclusão que quiserem ;)


E desculpem se eu deixei vocês com vontade de ir no parque do HP, mas eu vou ensinar a mágica para você convencer a sua mãe a ir ao parque do Harry Potter. É mais fácil se a sua mãe for fã de HP (meu caso O.o) mas se não for, faça isso:


Coloque "como no parque do Harry Potter" em cada fim da frase


. Ex:


"Mãe essa comida tá ótima, mas não tanto quanto a do parque do Harry Potter"


"Mãe obrigada por me dar a mesada, eu poderia comprara muita coisa com ela no parque do Harry potter!"


"Mãe, sabia que no parque do Harry potter a murta que geme está no banheiro?"


"Mãe, no parque do Harry potter tem ISSO e AQUILO"


"Mãe, o visinho foi atacado por castores assassinos. Isso não aconteceria se ele tivesse no parque do Harry Potter"


"Eu não passaria tanto tempo no computado se eu tivesse no parque do Harry Potter"


"Minhas notas seriam mais altas se eu fosse no parque do Harry Potter nas férias sabia? Eu pegaria o espírito da Hermione"


"Eu não jogaria futebol na sala se eu tivesse no parque do Harry Potter"


"No parque do Harry Potter eu não comeria todo o chocolate que tem na geladeira"


"Eu leria livros se eu fosse para o Parque do Harry Potter"


"se eu fosse no parque do Harry Potter eu ia fazer exercício"


"Mãe, a nossa sala ta pegando fogo de novo, isso não aconteceria se estivéssemos no parque do Harry Potter"


"Eu não seria um solteiro de 40 anos que mora na casa da mãe se eu fosse no parque do HP"


"Sim eu vou calar a boca se você me lavar para o parque do Harry Potter"


Vocês pegaram o espírito né? Deu certo pra mim. Eu SÓ falei desse parque desde antes dele lançar. TIPO SÉRIO, eu só falava dele e das coisas legais que tem lá.


Deu certo.


Boa sorte ;)


Ah e não é minha culpa minha se a sua mãe te deixar de castigo por só falar disso...

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 3

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Minerva Lestrange em 26/02/2012

Eu também adorei o diálogo entre Draco, Harry e Ron. Tipo, a Hermione ficou possessiva 'namorando' o Draco por um dia... MUITO legal!! Esperando o próximo capítulo!! Bjo

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Bárbara JR. em 26/02/2012

Eu já faço isso, e pode apostar que não funciona, sorte a sua que sua mãe é fã! E EU PIREI DEMAIS QUANDO VOCÊ DISSE QUE JÁ FOI LÁ! Bloody hell oO' Adorei o cap. Eu também sou um saco quando os outros assistem HP comigo, eu não paro de repetir as falas :XX

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Giio Pottermaniaca em 26/02/2012

*----------* eu amo sua fic s2'      suhausa vo usar essas com minha mae... si ela recusar... e me deixar di castigo bom... é a vida neh? dica: n me de seu endereço rsrsrs' cpz ^^'   |   aaaah eu amo o Harry, principalmente kuando ele fala cm o draco *-* hasuahs' legal o dialogo dos 3, cara kja falei k eu amo sua fic? pois e... esperando o proximo anciosa :D

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.