FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

18. Vésperas da Grande Noite, Pt I


Fic: Forças do Destino I - Romeu e Julieta


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Ouvindo a pergunta de Hermione, Draco balançou a cabeça e, irritado, respondeu a ruiva com a mesma pergunta:
-O que VOCÊ está fazendo aqui?
-Eu perguntei primeiro...
-E eu perguntei depois!
-Larga de ser criança e responde, Malfoy: O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO AQUI?
-Está bem... Mas, não se estressa... Hunf! A professora Trelawney falou pra que eu viesse ensaiar a valsa, por que ela acha que com um pouco de ensaio, pode ficar melhor.
-Ela me disse a mesma coisa... Mas, ela ainda não chegou e, pelo que parece, ela não vem...
-Eu já percebi, ta? Eu não sou burro.
-Não... Você não é burro... É só uma besta quadrada ao cubo. Enfim... A professora falou que caso ela se atrasasse, para que eu começasse sem ela... – conforme foi a falando as últimas palavras da última frase que dissera, a voz de Mione foi sumindo e ela olhou para Draco – Ai não! Ela armou TUDO! Alguém armou TUDO! Como eu percebi? É TUDO SUA CULPA, MALFOY.
-MINHA CULPA? O QUE FOI QUE EU FIZ AGORA? DEU A LOUCA EM VOCÊ, FOI?
-NÃO! A CULPA É SÓ SUA... POR SUA CULPA EU NÃO PERCEBI QUE ERA IMPOSSÍVEL ALGUÉM ENSAIAR UMA VALSA SOZINHA...
-VOCÊ NÃO PERCEBE AS COISAS E A CULPA É MINHA?
-É... É SUA... PORQUE, PELA SUA EXISTÊNCIA, EU NÃO CONSIGO PENSAR EM MAIS NADA... – após terminar de falar, a garota percebeu que havia falado demais e colocou a mão na boca, como se fosse para apagar o que havia dito.
-O que você disse?
-Eu? Eu não disse nada... Você é que enlouqueceu... Fica ai, ouvindo coisas que não existem... Esses loiros de hoje em dia... Além de burros, são pirados.
-Eu não enlouqueci ainda, Granger... E, eu tenho certeza que você disse que não consegue pensar em mais nada além de mim...
-Ai, ai... Esses loiros metidos que ficam ouvindo coisas... – falou Mione, cruzando o braço e virando o rosto para o lado, a princípio para desviar do olhar de Draco.
O loiro sorriu e subiu no palco. A ruiva, mesmo com o rosto de lado, percebeu o movimento do garoto, deu três passos para longe e olhou nos olhos dele.
-O que você está fazendo, Malfoy?
-Oras... A professora não disse para que começássemos sem ela?
-Disse, mas, eu não vou dançar com você. Só na apresentação... Até lá, mantenha-se bem afastado de mim.
-Essas ruivas de hoje em dia... – disse Draco, zombando do que Mione havia dito anteriormente e se aproximando da garota.
Vendo Draco se aproximando de si, a garota começou a andar para trás, para se afastar do loiro. Porém, quando mais se afastava dele, mais perto da parede ela ficava e quando ela ficou encostada nela, Draco se aproximou rapidamente da garota e se curvou diante dela.
-Eu não vou dançar com você, já disse.
Sem dizer nada, Draco se levantou e se aproximou um pouco mais de Mione, olhando fixo nos olhos castanhos da garota.
-Que parte do “Eu não vou dançar com você” você não entendeu?
Ainda sem dizer nada, o loiro estendeu a mão esquerda para Mione e ficou esperando a ação da mesma. O gesto de Draco havia surpreendido a ruiva, que, só depois de muito tempo olhando desconfiada nos olhos do loiro, assustada, ela colocou a mão direita sobre a esquerda de Draco, aceitando dançar com ele. Segurando de forma estranhamente delicada a mão de Mione, o loiro a puxou calmamente para o meio do palco, da onde ligou o rádio com sua varinha, que começou a tocar a música que eles dançariam na peça.
Enquanto a música tocava, eles dançavam, sem qualquer outro tipo de contato físico, apenas olhando algumas vezes nos olhos. Diversas vezes, Mione se pegou olhando para Draco e outras várias, virou seu rosto para o lado, a fim de esconde-lo do olhar de Draco, após perceber o mesmo.
Quando a música finalmente terminou, Mione se soltou de Draco bruscamente e se afastou dele.
-O que foi? – perguntou o garoto, assustado.
-NADA!
-O que aconteceu, Mione?
-Não me chame de Mione...
Draco se aproximou da garota, colocou a mão direita no ombro esquerdo dela e olhou fundo nos olhos castanhos de Hermione.
-O que aconteceu?
Ela balançou os ombros e depois respondeu:
-Afaste-se de mim, Malfoy.
-Por que você tem que ser assim? Por que você tem que me rejeitar tanto?
-Por que talvez nosso sentimento seja somente mais uma brincadeira do destino.
A ruiva virou-se e desceu correndo a escada que estava em frente ao palco. Ainda correndo, ela saiu do salão. Draco não reagiu à ação da garota, só pensou: “É sempre a mesma coisa”. Andou até a parede e irritado, a chutou.




Aquela tarde passou muito rápido e logo, a noite caiu. Aos poucos, todos os alunos se encaminharam para seus dormitórios para se aprontarem para a apresentação de teatro. Logo, o castelo estava vazio, a não ser por algumas pessoas que teimavam em ir se arrumar depois.
Enquanto os alunos de Hogwarts se aprontavam para ver a grande apresentação, os nervosos atores, em seus camarins, separavam suas roupas, arrumavam seus cabelos, passavam maquiagem, repassavam as falas ou tentavam se distrair.
A tensão da primeira peça era gigantesca e a cada instante que passava o nervosismo aumentava.
Para tentarem se acalmar, alguns atores decidiram dividir camarins. Quase todos, na realidade. Apenas algumas pessoas preferiram não dividir o camarim e, uma delas, era Hermione.
Sozinha, no silêncio de sua tristeza e solidão, sentada em frente ao espelho da penteadeira, ela se olhava, enquanto passava pancake em seu rosto. Em seus olhos cheios de lágrimas podia-se ver os pensamentos da garota. Ela pensava em tudo que havia acontecido durante aqueles poucos quatro meses e tentava descobrir o que ela ainda iria viver, qual seriam as decepções e dificuldades que ela iria passar. Terminando de passar o pancake, ela colocou o mini estojo em cima da penteadeira. Balançou a cabeça e tentou esquecer tudo. Precisava se concentrar: tinha uma peça para estrelar e não queria errar nada. Tentando esquecer, ela pegou o batom de um tom rosa bem claro e passou em lábios. Quando terminou de passar, o tampou e colocou de volta em seu lugar, na penteadeira.
A garota se olhou novamente no espelho e, aos poucos, foi soltando seus cabelos, antes presos com papel alumínio da raiz às pontas. Com ele solto, ela observou o resultado: todas as mechas estavam cacheadas, feito cabelo de anjo.
Ela passou a mão esquerda no espelho e tentou se lembrar de quem era antes de tudo que havia acontecido. Não conseguiu, mas continuou com a mão no espelho. Só a tirou quando alguém bateu na porta de seu camarim e a fez voltar a si.
-Pode entrar. – disse Hermione se levantando do banco e se virando para a porta, que se abriu, revelando Aaron Lo.
Vendo o garoto entrando em seu camarim e fechando a porta, Mione deu graças a Deus por estar de roupão. Devagar, Aaron se aproximou da Mione e depois parou, deixando mais ou menos um metro entre os dois.
-A professora Trelawney pediu para que viesse te avisar que em vinte minutos começaremos a apresentação.
-Ótimo. – disse Mione, virando-se lado. – Já avisou! Pode ir agora.
-Por que você me trata assim, Hermione?
-Vá embora, Lo... Eu não tenho nada para falar com você.
-Se fosse o Aquiles, você iria responder, não?
-Olha, Aaron... Se eu converso ou não com o seu irmão, isso é um problema só meu e dele, está bem. Agora, se você me dá licença, eu tenho que terminar de me arrumar.
-Mas, Hermione... – começou Aaron, se aproximando da garota.
-A porta é pra lá. – disse Mione, cortando Aaron e apontando para a porta do camarim.
Aaron olhou para Mione e depois para o chão e, de cabeça baixa, saiu do camarim e fechou a porta atrás de si. A ruiva correu rapidamente até a porta e a trancou. Depois pegou seu primeiro vestido, um vestido lilás com pequenos detalhes em roxo. Ela o pôs sobre seu corpo e se olhou no espelho. Deu um suspiro e o jogou em cima do banco em frente a penteadeira.




-Rainha... Vossa alteza tem certeza de que essa é uma boa idéia?
-Se o senhor não tem uma idéia melhor, não palpite.
-Desculpe-me, vossa alteza.
-Eu preciso vê-la. Preciso saber como ela está. Disseram-me que ela estava doente. Quero saber se já melhorou ou se piorou. E dessa noite não passará: eu irei mostrar-lhe a verdadeira história da família dela.




Dez dos vinte minutos que faltavam para o início da apresentação já haviam passado. Os moradores de Hogwarts e todos os convidados estavam se ajeitando perante o palco, enquanto o elenco ia de um lado para o outro para arrumar os detalhes finais deixados para depois.
-Mione...
-Pergunte, Padma...
-Er... Você acha que vai conseguir?
-Conseguir o que?
-Sabe... O papel... Er... Ai...
-Fique calma, Padma. A partir do momento que o terceiro sinal tocar, a Mione irá sair de mim para dar lugar a Julieta.
Ao ouvir Mione, Padma respirou aliviada e olhou para si, para ver se estava tudo certo. Ela apalpou a si mesma, procurando algo que não encontrou.
-O que foi, Padma?
-Meu leque...
-O que tem ele?
-Eu não estou encontrando-o.
-Fica calma. – falou Mione, ajudando Padma a ver se o leque estava no vestido. – Ele definitivamente não está aqui. – disse a ruiva.
-Ai, meu Merlim! Ficou no camarim...
-Respira, Padma...
-Mas, eu tenho que entrar...
-Padma, a tensão subiu os seus nervos! Você não entra na primeira cena... Dá tempo de você ir até o camarim e busca-lo. E depois, o primeiro sinal ainda nem tocou.
-Ok... Vou agora.
Após terminar de falar, Padma virou-se correndo e foi em direção dos camarins. Quando a garota virou a esquerda e sumiu da vista de Mione, o primeiro sinal tocou, aumentando a tensão dos atores que cada vez mais corriam de um lado para o outro desesperados.
Não querendo se encontrar na mesma situação da amiga na hora errada, Mione conferiu se estava com tudo que precisava. Para a sua primeira aparição, uma única coisa era necessária: um livro com um marca página. Vendo que estava com tudo, sentou-se em uma das cadeiras que haviam na coxia e ficou passando as falas.
Fez isso por pouco menos que dois minutos pois logo algo interrompeu sua concentração: Draco Malfoy sentou-se ao seu lado e começou a fazer a mesma coisa, atrapalhando a ruiva que não viu outra opção: todos as outras cadeiras estavam ocupadas e os únicos lugares vazios eram passagem e era muito perigoso ficar no meio do caminho num momento como aquele.
Irritada, ela virou-se de costas para o garoto e ficou treinando em silêncio, continuamente atrapalhada por Draco, que teimava em ensaiar usando o tom de voz que seria usado na apresentação.
A ruiva já estava quase pedindo para o loiro calar a boca quando o segundo sinal tocou e o loiro levantou-se da cadeira.
Por um instante, Mione deu graças a Deus, mas, depois continuou a ensaiar as falas, ainda em silêncio. Porém, o ensaio da garota fora interrompido novamente: Trelawney havia chamado todos os atores para pedir que, depois que ela dissesse o prólogo, alguém tocasse o terceiro sinal e apresentou o Contra-Regra, alguém Mione já conhecia e havia alguns dias que não o via: Will.
-Bom, escorreguem na merda e quebrem a perna, todos vocês. – disse Trelawney, após terminar de apresentar o contra-regra.
Depois que a professora terminou de falar, o grupo se dividiu em três coros: uns diziam “Boa merda”, outros “Quebrem a perna” e os terceiros falavam o mesmo que a professora havia dito “Escorreguem na merda e quebrem a perna”.
Mione viu Trelawney sair do palco pela porta da esquerda do palco e alguns minutos ouviu a voz dela bem alta, como se fosse num microfone.
-Duas casas, duas famílias com a mesma dignidade na aprazível Verona, onde se desenrola esta história, que parte de antigas rixas e chega a um motim, quando o sangue civil mancha mãos civis. Pois, da prole dessas duas casas, inimigas fatias, um casal de amantes, traídos pelo destino, toma sua própria vida; seus desventurados gestos, dignos de nossa pena, resultam em que, com sua morte, enterra-se também a luta de seus pais. A terrível história de seu amor, marcado pela morte, e a permanência do ódio de seus pais, que tão-somente teve um basta com o trágico fim de seus filhos, constituem o que se passa a narrar agora neste palco, por duas horas. Esta peça, se ouvida com paciência, tentará, com nosso esforço, prover-lhes todos os detalhes.
O prólogo terminara... A tensão máxima pousara sobre todos os atores, deixando-os mais nervosos do que já estavam, principalmente Draco e Hermione. Sem perceber, juntos, um do lado do outro, sentiam o mesmo nervosismo... Tamanho nervosismo tomava conta de Hermione que, ao soar do terceiro sinal, a garota apertou a mão do garoto, mesmo sem saber que ele que estava do seu lado. Vendo-se de mão dada com ele, a garota fez uma cara de nojo muito falsa e forçada e depois soltou a mão. Draco olhou assustado para a garota, do jeito que olharia para uma pessoa louca.
Mione desviou-se do olhar do garoto e observou a cortina ser aberta. Só vendo aquilo ela percebeu que aquilo realmente não era um ensaio geral. Percebeu que aquilo era a grande apresentação.

N/A: Ai gente... Como esse capítulo demorou, né? E ele ta tão pequeno. Bom, próximo capítulo provavelmente vai demorar um pouco mais.
Ainda não comecei a trabalhar nele... Na verdade eu já tinha começado, só que ai eu mudei de idéia e tive que apagar tudo que tinha escrito... Sim, antes eu ia escrever toda a peça. Mas, ai eu pensei: pra que? Pra afastar um final que já está ai? Então, eu desisti de colocar toda a peça e só vou colocar duas partes: O COMEÇO E O FINAL \o/!
Primeiro porque eu sou preguiçosa e segundo porque eu sou PRE-GUI-ÇO-SA! 8B...
Bom, espero que tenham gostado desse capítulo. Eu poderia ter feito dos capítulos o 17 e o 18 um capítulo, mas essa parte não tava pronta, por isso, eu separei em duas partes.
Agora, vou responder os recadinhos de vocês:

[3V]
Debi: *espancada* Oo... Desculpa Debi, eu to muito ocupa... Não to conseguindo nem respirar direito. *sufocada* Não... Eu não tenho amor a vida! Vai encarar? *morre* Sério que você ta brincando? Eu achei que você tava falando sério! *capota* Longo? Imagine... Ta curtinho que só. Que bom que você gostou. Mas, você não gosta de tudo que eu escrevo? *confusa* Bom... Se eu tivesse terminado o capítulo, teria publicado tempos antes. O que há com eu? Triste? Acho não. Só to sufocada. Pra escrever, to tendo que deixar de prestar atenção nas aulas de Geografia e Desenho. Ta bom, nunca prestei atenção nessas aulas, mas, eu ficava conversando e passando bilhetinhos. 8D É... Você nem entra mais no MSN e quando entra, ta ocupada, que nem eu. Se bem que eu to muito mais ocupada que você. Brincadeira. Nem sei o que você tanto faz... O que é que a senhorita tanto faz? Oka... Vou ficar esperando, viu? E se você não me responder, vou ficar chamando sua atenção toda hora. Qual negócio? Os vídeos? Foram três... Já te passei algum? Quando a fic sai? Quando eu tive tempo! Interrogatório?Magina... A entrevista? Eu já te passei o endereço, né? Se não, pode puxar minha orelha, eu deixo! Acho que já te passei. Gostou? Eu também to doida pra ver a peça. Se eu vou fazer alguma sacanagem com a Mione, eu não sei! As idéias mirabolantes ainda não foram escolhidas 8B. Sofre? Sabe que eu não tinha percebido... Ok, pode deixar, não vou pisar no tomate... 8P Vou ver o que consigo fazer. Não to tendo muito tempo pra tudo. Graças a Deus, FDD vai terminar por um tempo. Mas, vou tentar atualizar mais rápido. Beijinhos... AMO-TE!
MSM: Oies... Bom, sobre o beta-reader, vou ver o que posso fazer. Mas, acho que essa fic provavelmente não vai pra um beta-reader, porque só tem mais uns dois ou três capítulos. Ah sim, é normal que lembre, porque quando eu comecei a escrever, a fic era meio que baseada na APS. (sim, eu sou a fã nº 1 da Angy 8D). Relaxa... Sempre que quiser criticar alguma coisa, mas não achar o que, pode vir aqui que eu deixo você criticar! 8B Beijos!
Pa: Ahan... E eu to respondendo pela 14ª vez \o/ Nhaii... Vou continuar sim! Mas, ela já ta acabando... Oo Aaah! Nem vai ter a peça *preguiçosa* Será que ela é do bem? Bom... Você vai ter que DES-CO-BRIR 8B Yeah... A fic ta chegando ao fim *gritos e aleluias* Ahan! Vocês ainda terão que me aturar por MUITO tempo! Eu já fui na sua fic \o/ Mas, ainda não deu tempo pra ler. ÇÇ Depois eu leio, ok? Bom, amo-te, goolda. 8B
MahMalfoy: \o/ Que bom que você gostou da fic! \o/ Relaxa... \o\ O que importa é que você leu! E gostou! Obrigada pelos elogios... O problema é que você pegou a fic bem no finalzinho ÇÇ. Mas, sem problema... Vou fazer FDD 2 \o/ Er... Obrigada de novo pelos elogios... E... Bom... Beijocas \o/

[FeB]
Danny Evans: Né? Eles não são difíceis? Mas, também, são perfeitos juntos \o/ Ele é fofinho mesmo. Ele é um dos meus personagens favoritos. Afinal... VICTOR PARA PRESIDENTE \o/ Yeah... O Victor é muito diferente do Aaron. Hm... É. Parece um pouco com a Mione e com a Jenny \o\. Que bom que você está adorando /o/ Bom, não vou mais poder postar rapidinho. Por que? Segredo... AH! E brigada por ler, viu?
Pa: PA! \o/ Pode deixa. Vou postar mais 8B Que bom que você gostou \o/ Bom, a peça... Melhor nem falar sobre ela 8B Só um tiquinho de nada? Que brecha. ÇÇ Quando der tempo, eu vou ler, ok? Beijocas. AMO-TE!
Deh_di-Lua: Oii. Tudo sim e com você? \o/ Vou ler quando der tempo, ok? Relaxa. Eu também demoro pra postar os capítulos 8B. Que bom que você gostou da fic \o\ Bom, beijocas. :*
YuH: \o/ Espero que você tenha gostado do capítulo 8B. E que eu tenha matado o que estava te matando. Huahua. Beijinhos
Mioneka Malfoy: Bom, espero que quando você ler a fic, você goste dela \o/. Ah! Vou ler as fics quando der tempo, ok? Beijoquinhas.
Sim, sim... Eu amo responder as views que vocês deixam para mim. Mas, vamos para a parte que você mais amam: o resumo do próximo capítulo!
“Ai, meu Deus... Por que ele foi fazer aquilo? Por que? E agora? Será que eu continuo? Ah! Do que eu estou falando? Isso vocês só vão descobrir no próximo capítulo de FORÇAS DO DESTINO!”
Beijos..
Luh

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.