FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

2. Chovendo Neve ou Nevando Chuva


Fic: Through The Rain


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________


"Certo, ela disse que não é possível chover neve. Mione falou que ‘neva neve’, mas talvez haja ‘chuva de neve’...ou não... A resposta dela só valeu mesmo para me deixar mais encucado com o ‘Through the Rain’ que não me deixa dormir... Uhm... vai ver será através da chuva que eu vou conseguir dormir. É, isso é legal... e é um caso a se ver, quando começam as chuvas...
O professor Binns está lá na frente explicando alguma coisa sobre a Guerra dos Trolls no séc. XV, mas eu não estou realmente muito interessado.
Ainda há pouco aconteceu algo engraçado na sala. Mione estava copiando o que o fantasma falava, como sempre, parecendo uma louca. Até que a pena se partiu. Simplesmente se partiu no meio com um sonoro CREC, audível por toda a sala.
Os alunos olharam instintivamente para ela, que corou um pouco e eu achei-a graciosa, toda vermelhinha. Ela olhou para mim, de um lado, e para o Harry do outro. Eu afastei a minha pena para que ela não a pegasse, então ela pegou a do Harry.
Ele olhou indignado para Mione, que apenas agarrou com força a pena dele e recomeçou a escrever. Harry olhou para Neville e pegou a pena dele. Bem, este não se importou muito, já que no momento, estava babando em cima da carteira.
Agora a Mione está escrevendo muito rápido no pergaminho dela. Imagino como ela deve conseguir escrever tão rápido e com tanta precisão. E Harry, bom, Harry está muito atento em seu pergaminho, provavelmente escrevendo uma carta. Ele está sempre escrevendo cartas. No mínimo umas cinco por dia. E isso já dura quase um ano e meio.
E adivinha para quem? Para a namorada dele, claro. E então, eu pergunto novamente: quem é a namorada dele? E eu mesmo respondo: Gina Weasley, minha irmã.
Eu até fiquei muito irritado no começo, quando soube que o Harry andava aos amassos com a minha irmã caçula, mas depois fiquei mais de boa. Hoje eu acho que até me arrependo do soco que eu dei nele... e do chute... e daquele outro soco... e do outro chute... bem, eu me arrependo de ter batido nele... digo... talvez eu me arrependa disso...
Não faz muito tempo que a Pichi chegou aqui com uma carta da Gina. Tipo, eu li por cima do ombro da Mione, me espichando um pouquinho, que apenas o que tinha escrito no pergaminho era um ‘EU TE AMO’, todo decorado com flores e coraçõezinhos que se arranjavam formando as palavras ‘Harry & Gina’.
Agora ele está dobrando o pergaminho dele que, pelo que eu pude ler, tinha um ‘EU TE AMO MAIS’, cheio de pomos e vassouras que simulavam um jogo em que Harry era acertado por uma flecha bem no coração... cara, isso é patético...
E provavelmente, em alguns minutos, talvez durante a aula de Herbologia, chegará mais uma carta da Gina com um ‘EU TE AMO MUITO MAIS’ e novamente corações e flores formando o nome dos dois. Eu já mencionei que isso é patético?
OK, Pichi acabou de ir embora com uma carta do Harry. E ele ficou com uma cara de bobo agora. Ele sempre fica assim depois que manda uma carta para a minha irmã.
Bom, como tudo começou? Foi logo no sexto ano, durante as férias. A Gina adoeceu no verão bem na época em que a mamãe e o papai foram visitar o Carlinhos, na Birmânia.
No dia eu tinha ido pra casa da Mione, para buscá-la. E Harry preferiu ficar cuidando da Gina.
Depois disso eu não sei muito bem. Só sei que no começo do ano letivo, Harry e Gina estavam namorando. E duram até hoje. Eu até prefiro assim, já que eu conheço o Harry e sei que ele é beleza. Eu só não gosto de pensar no que ele pode estar fazendo com a minha irmã quando ele sai no meio da noite com a capa da invisibilidade. Uma vez eu peguei o mapa do Maroto e vi que ele estava com a Gina na beira do lago... eles não fariam nada de errado por ali...fariam?
O que eu sei também é que a Gina ajudou muito o Harry no sexto ano. Não houve mortes ou ataques naquele ano, mas mesmo assim ele foi o mais terrível para Harry. Pior do que o quinto ano, quando teve todo aquele negócio lá no Ministério e mais a morte do Sirius...
O que Harry sofreu no sexto ano foi mais uma guerra psicológica. Não havia um dia sequer que ele não gritasse de noite, por causa dos pesadelos. Houve até uma época em que ele teve que ficar na Ala Hospitalar, à base de poções ultrafortes que o faziam dormir por dias, sem sonhos, sem lembranças...
No sexto ano Harry pôde ver, em sonho (ou pesadelo), como os pais morreram. Ele viu tudo como se estivesse lá, ou melhor, ao que ele me contou, ele era o próprio Voldemort. E então, eu posso imaginar o quanto ele sofreu, e o quanto Gina foi importante para ele.
Admito que até eu me estressava às vezes com ele, e disso eu me arrependo profundamente, de não ter dado apoio a ele justamente quando ele mais precisava. Mas então eu olho para Gina naquela época. E eu me lembro que eu podia ver que ela sofria com Harry. E até me perguntei se ela não era capaz de sentir o que ele sentia.
Gina estava sempre lá para ele, ouvindo-o, dando apoio, abraçando-o, servindo de amiga, namorada, e de qualquer outra coisa do tipo. E ela nunca perguntava nada para ele. Harry que sempre contava as coisas para ela. E o laço entre os dois apenas se fortaleceu e, digo, acho que é inquebrável o que eles tem hoje.
No final do ano Harry contou para mim e para a Mione o que de fato tinha acontecido com ele. Ele disse que ainda não acabara toda aquela história com Voldemort.
Falou que tinha travado uma guerra mental com o Lorde das Trevas. Durante todo o ano os dois travaram uma guerra de lembranças dolorosas, da qual Harry saiu vitorioso.
Voldemort perdera muito. Forças, principalmente. Ele não agüentou todas as lembranças vindo à tona, seu pai trouxa, o orfanato, e todas as outras que o fizeram tornar-se o monstro que ele é, ou foi...
Harry nos contou que um dia Voldemort retornaria, e que ele próprio, Harry, saberia quando, e estaria preparado para quando a hora chegasse. O bruxo mais malvado que existira no mundo tinha sido derrotado mais uma vez. Não completamente, mas haverá um dia em que Harry ficará frente a frente com ele, e nesse dia, eu estarei ao lado dele, assim como Mione e Gina também. Falei bonito?
Uma outra coisa: é realmente interessante falar o nome Voldemort. Hoje eu entendo que toda aquela baboseira de ‘Você-Sabe-Quem’ apenas aumentava o medo que eu sentia por ele. Agora eu meio que descobri que Harry sempre esteve certo em falar de Voldemort com todas as nove letras.
Parece que chamá-lo pelo nome me dá coragem, e tendo noção disso, eu sou capaz de enfrentar medos que antes eu tinha. Entenda-se: aranhas. Eu mencionei que eu tenho uma coleção viva de tarântulas? Elas parecem muito menos assustadoras agora...
Então, Pichi acabou de retornar com uma carta para Harry. E olha a surpresa: tem uma para mim também. Gina mandando uma carta para mim? Está escrito assim:
‘Irmãozinho,
O Harry recebeu a carta? Você pode me ajudar? Tipo, você é homem e deve saber o que dar de presente de dia dos namorados para o Harry, não é? Bem, você deve saber o que o Harry gosta. OK! Eu sei melhor do que você do que ele gosta, mas eu estou realmente indecisa. Acho que o Harry gostaria de...Não sei se compro um... bem, eu não sei o que comprar... o que eu posso fazer? Pergunta pro Harry, assim, casualmente, o que ele quer ganhar e depois me diz. OK, manda um beijo pro Harry.
Carinhosamente,
Gina’
Às vezes penso se a Gina sabe outro nome além de ‘Harry’. Tipo, só por baixo, ela escreveu seis vezes o nome dele, que, diga-se de passagem, é ‘Harry’, em seis linhas de carta. E, ao invés de escrever o meu nome, que só para esclarecer é ‘Rony’, ela escreveu ‘Irmãozinho’, que é seis letras maior.
Quanto à carta do ‘Harry’, esta tinha um previsível ‘EU TE AMO MUITO MAIS’, além de corações, flores e um acréscimo de fadinhas, que desenhavam a imagem patética de Harry e Gina se beijando.
Minha irmã virou a cabeça do meu amigo! Caramba, onde o mundo vai parar desse jeito? Agora o Harry está abobalhado com a carta, e eu estou realmente desconfiando se ele está mesmo bem, já que está demorando muito para pegar a pena e escrever uma resposta para a Gina.
A aula terminou agora. Engraçado que a Mione continua escrevendo feito uma louca e o Harry continua olhando para o pergaminho da Gina. Certo, vou ter uma conversa muito séria com o casalzinho ‘EU TE AMO MUITO MAIS É PATÉTICO’.
E eu ainda não descobri o que é ‘Through the Rain’. Uhm... talvez, assim como Voldemort, ele suma por algum tempo, e quando ele reaparecer, Harry, Mione e Gina estarão ao meu lado para me ajudar a desvendá-lo... Certo, viajei..."

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.