FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

16. Mil vezes você.


Fic: Marotos e Garotas.


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Eu vou te matar Potter.


-E se eu não quiser? – Eu respondi estreitando os olhos.


Ele engatinhou pra perto de mim e sussurrou de modo que só eu e o Sirius ouvíssemos:


-Ou é o beijo, ou você tira a blusa.


Sirius riu baixinho e comentou no mesmo tom:


-Sabe Len, se não quiser me beijar, eu não me importo.


-Seus pervertidos. – Empurrei James pro lugar e puxei Sirius mais pra perto.


Entrelacei meus dedos nos seus cabelos negros enquanto ele chegava perto do meu rosto com os olhos fechados. Rocei meus lábios suavemente nos dele, e ele juntou nossos corpos, grudando nossas bocas. Um arrepio percorreu minha espinha quando ele pediu passagem com a língua e eu dei. Senti ele explorando cada cantinho da minha boca com calma, como se fossemos apenas nós dois no mundo todo. A boca dele era tão macia, tinha um gosto tão bom, se encaixava tão perfeitamente na minha que eu queria que isso nunca acabasse. Sirius me prendia contra a cama de alguém, uma mão no meu rosto e a outra na minha cintura. Eu o puxava mais pra perto, como se fosse possível, minhas mãos perdidas no cabelo dele.


-Ei, ei, ei! Pra quem não queria beijar ele, até que isso tá durando hein?


Parei de beijá-lo e ainda com nossos lábios grudados disse baixinho:


-Eu vou matar o Potter.


Ele riu baixinho e respondeu:


-Quer ajuda?


Eu assenti. Voltamos pra rodinha e James sorria malicioso pra mim.


-Pode me agradecer depois Len.


-Ruiva, você ficaria muito brava se eu matasse o Potter?


Ela negou, rindo.


-Me matar por quê? Por eu ter te desafiado a beijar o Sirius, ou por ter interrompido?


Eu joguei um travesseiro no James enquanto ele ria. Continuamos o jogo. Girei a garrafa e ela parou na Lily.


-Verdade ou desafio Lils?


-Ai... Desafio?


-Dá um selinho no Potter.


-AAAAH LENE!


-Vai ruiva! É só um selinho! – Caramba! Até parece que ela não quer.


-Não!


-Prometo que vou ser bonzinho, ruiva, e é só um beijo vai. Por favor?


Ela gemeu, mas se aproximou do James. Roçou os lábios suavemente nos dele e se afastou, completamente corada e emburrada. James parecia que ia explodir de tanta felicidade.


O jogo continuou chato. Ficamos um bom tempo jogando até que eu me enchi. Me levantei dizendo:


-Vou dar uma volta.


Saí andando pelo castelo, sozinha. Isso me lembrou terrivelmente Dolohov, e aquela noite, tirando o fato de ainda estar um pouco claro, deveriam ser umas sete horas no máximo. Senti alguém me puxando pra dentro de uma sala vazia e me desesperei puxando a varinha.


-Você iria mesmo me azarar?


-Ah. É só você Sirius. – Eu respondi aliviada.


-Só eu? Hm... Lene, por que você usa essas roupas curtinhas hein? – Ele começou a beijar meu pescoço me prensando contra a porta trancada.


-Isso te provoca?


-Você nem sabe o quanto.


Ele começou a me beijar. Não foi um beijo calmo, como antes. Foi rápido, quente, furioso, eu já conhecia sua boca, e ele a minha. Sentia cada milímetro do corpo quente dele contra o meu. Sentia suas mãos, estupidamente grandes, me prendendo ali, uma na minha cintura, a outra apoiada na porta, sobre a minha cabeça. Enlacei sua cintura com uma perna e ele gemeu. Parei de beijá-lo apenas quando precisava de ar. E apenas quando isso era uma necessidade incontrolável.


-Amanhã tem jogo de Quadribol, contra a Sonserina, e você vai estar absurda e estupidamente perfeita pra torcer pra mim. Certo? – Que droga. Porque você tem que me encarar com esses olhos gélidos desse jeito, hein Black?


-O que seria absurda e estupidamente perfeita?


-Não sei. – Ele pareceu considerar por alguns segundos. – Me surpreenda.


Ele me beijou de novo. Dessa vez foi um beijo suave, de despedida. Quantas vezes ele pretende me surpreender com os beijos?


-Six. Tenho que ir. Não podem nos encontrar aqui.


Ele gemeu. Colou os lábios nos meus uma vez e me encarou deixando a cabeça cair pro lado enquanto me analisava.


-É melhor dar um jeito em você – Ele riu. – Se sair assim, os outros vão desconfiar.


Eu puxei e ajeitei meu short e desamassei o máximo que pude a camiseta. Arrumei meus cabelos enquanto Sirius me avaliava, apoiado displicentemente em uma mesa, os braços cruzados, uma das pernas apoiada na mesa e a outra estendida, a testa franzida.


-Melhor?


-Vem cá. – Ele respondeu virando os olhos.


Puxou a varinha do bolso e com um aceno minhas roupas ficaram lisinhas. Puxou meu short um pouquinho mais pra baixo, e ajeitou a camiseta no meu corpo. Bagunçou um pouco meus cabelos, deixando as pontas viradas em todas as direções.


-Então? Estou “passável” agora?


-Está sim, embora eu quisesse fazer algo em relação à boca... – Ele riu me girando pela mão, e me abraçando de costas pra ele. – Tem dez minutos pra chegar na torre.


Me libertei de seus braços rindo e saí correndo até a torre. Passei pelo quadro, pelo salão e entrei no dormitório sem encontrar ninguém. Tomei um banho rápido e me joguei na cama. Sonhei com a lembrança de um moreno me beijando.


 


Acordei o mais cedo possível no dia seguinte. (9 horas. O jogo é as 10.) Tomei um banho rápido, as meninas estavam se arrumando.


-Hey Lene! Me empresta aquele shortinho preto?


-Claro Em. Pega aqui.


O quarto estava uma bagunça. Eu precisava surpreender o Six, a Emmy queria impressionar o Luke (artilheiro), Dora queria impressionar o Remo (embora não admitisse), e a Lily queira impressionar o Jammie, (embora ela se recusasse terminantemente a admitir, mesmo pra si mesma).


Terminamos em meia hora e descemos correndo. Eu usava uma camisa de botões branca, com a manga dobrada até o cotovelo e os dois primeiros botões abertos, uma calça jeans justa, azul escura e um All Star vinho e dourado. Um cachecol da Grifinória jogado no pescoço. Praticamente voamos até o salão principal, comemos rápido e corremos até o campo. Nos sentamos na arquibancada, num lugar perfeito e ficamos esperando. Dez minutos depois, Logan Fewman começou a narrar:


-Grifinória contra Sonserina disputando a liderança do campeonato! E no time Grifinório: Potter, Johnson, Host, Spinnet, Black, Row e Deep! – Os meninos entraram voando e nós começamos a gritar. – E na Sonserina, (embora eu ache que eles deveriam ficar de fora do campeonato pelo resto da eternidade): Malfoy, Hunter, Crabbe, Lestrange, Lestrange, Grint e Black!


- E começa o jogo! Host agarra a goles que passa pra Spinnet, que dribla os batedores Sonserinos. Spinnet lança pra Johnson que peeeeerde a goles. Malfoy pega, mas perde logo em seguida por um ótimo balaço do batedor grifinório, Sirius Black! – Nesse momento eu gritei feito louca enquanto o Six olhava pro Malfoy com uma cara de “morra, eu sou melhor que você”.


O jogo continuava. A Sonserina abriu o placar com um gol do Hunter. James quase teve um treco e resolveu ir gritar um pouquinho com o pobre Deep. Dez minutos e mais três gols perdidos depois, o James pediu tempo. A Grifinória toda quase morrendo de desespero, e se nós perdêssemos, seríamos zoados pelo resto do ano. Desci correndo pro vestiário e encontrei Sirius quase entrando. O puxei pelo braço e fomos pra trás de uma escada da arquibancada.


-Mas já está com saudades? – Ele me perguntou com um sorriso “eu tenho trinta e dois dentes branquinhos” e me pegou pela cintura. Eu dei um tapa na mão dele e ergui um dedo, apontado pra ele.


-Trate de rebater alguns balaços pra cima dos Sonserinos e derrube-os da vassoura se necessário ok?


-EI! Por que tá falando assim comigo? – Ele arregalou os olhos. Foi engraçado.


-Não gosto de perder Black. Então trate de ser útil.


Ele ergueu uma sobrancelha, e eu fiz igual. Cruzei os braços e empinei o queixo. Ficamos nos encarando por um tempo até que ele riu.


-Tudo bem pequena, você venceu. – Ele bagunçou meus cabelos ainda rindo. - Eu rebato alguns balaços pra cima deles ok?


-Derrube-os da vassoura! – Eu sibilei estreitando os olhos.


-Caramba! Não sabia que você era tão competitiva! – Eu murmurei um “não sou competitiva” e ele riu. – Ah, não. Eu sou. Mas tudo bem, eu derrubo-os da vassoura. Só vou avisar o Pontas que a culpa é sua antes.


Ele se curvou sobre mim tentando alcançar meus lábios, mas eu virei o rosto.


-Ah qual é? Nem um beijinho de boa sorte?


-Ganha um beijo depois que a gente ganhar. – Eu respondi sorrindo infantilmente.


-Lene, eu nunca mais vou te convidar pra assistir Quadribol. Sério. – Ele saiu andando e balançando a cabeça.


-TENTA ME IMPEDIR DE VIM!- Eu gritei e ele se virou, ainda andando. Mostrou a língua pra mim e eu mandei um beijo. Começou a correr pro vestiário, o tempo tava acabando.


Corri o mais rápido que pude pra arquibancada e assim que sentei, o jogo recomeçou. Sirius rebatia furiosamente todos os balaços em direção ao goleiro e aos artilheiros, enquanto Row cuidava da defesa do time. Luke, Josh e Anne Spinnet passavam a goles rapidamente, antes que ela tocasse a mão toda já lançavam pra outro, e voavam rapidamente em direção aos aros.


-GOOOL!


A arquibancada explodiu em vivas. 40 a 10. O time jogava furiosamente, em pouco tempo empatamos. James era apenas um borrão, sobrevoando o campo, Régulo, irmão de Sirius, o vigiava de perto. Depois de uma defesa particularmente difícil do Deep, em que ele teve que ir pra cima rapidamente pra agarrar a goles, ouvi Logan narrando:


-E O POMO FOI CAPTURADO! 120 PONTOS E UM JOGO INCRÍVEL! VITÓRIA DA GRIFINÓRIA!


Gritamos loucamente. O primeiro jogo do ano! E nós ganhamos! Saí em direção ao tumulto de grifinórios que comemoravam e puxei Sirius. Ele se curvou pra me ouvir e eu sussurrei rapidamente:


-Te devo um beijo, me encontra na 1º sala vazia do 7º andar.


Corri pra lá. Cheguei na sala, fechei a porta e me sentei na mesa do professor. Apoiei meus braços nela e cruzei as pernas. Alguns minutos depois, a porta se abriu e ele apareceu com um sorriso malicioso no rosto.


-Oi... – Num momento, estávamos um em cada canto da sala. No momento seguinte, Sirius já havia fechado a porta e estava com os lábios colados aos meus.


Suas mãos seguravam meu corpo contra o dele enquanto as minhas arranhavam suas costas. Nos beijávamos como se fossem anos longe, e em pouco tempo eu estava deitada na mesa, Sirius curvado sobre mim, segurando minhas pernas na cintura dele. De novo, paramos apenas quando o ar era indispensável.


-Bom jogo. – Eu sussurrei com as nossas testas coladas, o corpo dele sobre o meu.


-O que? Não fiz mais que a minha obrigação! Se eu não tivesse feito isso, ia ficar sem beijo... – Ele terminou com um biquinho.


-Você tem suas fãs. Um meu não iria fazer falta. – Eu brincava distraidamente com seus cabelos.


-1: Eu prefiro os teus beijos. 2: Eu prefiro ficar contigo. 3: Você é melhor em todos os sentidos. Resumindo, eu prefiro você Len. Mil vezes você.
 
 (N:A/ Looves! Quem gostou dos beijos? Awn, eu definitivamente não sei descrevê-los... Sabe aqueles beijos que você lê e até dá um arrepio? Então. Eu não sei escrevê-los... ~chora. Mais uma coisa que eu não sei fazer: Narrar quadribol hah' Mudando: Eu não sei se estou de castigo, não sei se vou poder postar... sorry. Depois explico direitinho juro! Juradinho!!! Obrigada pelos comentários: Mónika Black, Marlenny Mckinnon, Naylla, Cica Potter e Richéllita Souza, AMEI DE VERDADE.) {NOTA CURTA PORQUE MINHA MÃE TA BRAVA AQUI, DPS ARRUMO}

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 6

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Lana Silva em 09/07/2012

Nossa senhora
Essa frase do Six foi de matar mesmo kkkkk
Marlene como resisti a ele em menina ?
kkkkk acho que a resposta dela seria "Não resisto não" kkkkkk
ameiiii mesmo perfeito
beijoos! 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Richélita Souza em 18/11/2011

Amei o capitulo!!! Por favor tente não me matar de curiosidade :|
Castigo?? O que você andou aprontando??
Poste rapido por favor!!!
Beijos:*

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Cica Potter em 17/11/2011

Eu AMEI esse beijo da vitoria!!! é serio poste mais!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Mónika Black em 17/11/2011

EUU GOSTEI DOS BEIJOS xD

castigo? tens que contar tudo muito bem contado sim???

tenta não demorar muitoooo tempoooo a postar, achas qe consegues (senão matas-me de coração, só de esperar xD) ?

Beijinhos amiga :)

MónikaBlack

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Miiih McKinnon em 17/11/2011

Oiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
'To viciada na tua fic, criatura!!!!!!!!!
E to super curiosa também!!
Tenta posta logo, pleaseee
Sua fic ta perfeita!!!
Bjs!!!
~~Eu também não sei descreve beijos assim, vamo chora juntas~~

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Naylla em 17/11/2011

Oi,

to amando a fic!!!

posta mais!!!

bjbjbjPANDA!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.