FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

6. CAPÍTULO 6


Fic: In the past, our future! H² CAP 10! 29.01.09 Comentem!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________


- Não estou sugerindo. Harry, meu irmão, você e Hermione sempre estão juntos. Em todas as festas, vocês dançam por horas seguidas e quando algum outro rapaz tenta se aproximar dela, você o repele! – Willian sorriu ao ver a cara confusa de todos

- Você esta querendo dizer que Harry e Hermione são namorados? – Rony disse atômico e divertido.

- Não só isso... – Willian virou para fitar o irmão sorridente. – Harry, você e Hermione são o casal mais apaixonado que conheço! Claro que depois de mamãe e papai...

- Hermione e eu... Apaixonados?


Harry olhou para o garoto. Passaram-se alguns instantes até que começou a rir. Não sabia o por que desse comportamento! Podia dizer que era nervoso, ou a surpresa. Mas não tinha mais certeza de nada.

Todos olharam estranhamente para Harry. Não entendiam o motivo do riso.

- Qual a graça? – perguntou Neville.

- Vocês escutaram o que esse moleque disse? – disse nervoso. Willian protestou ao seu lado – Hermione e eu! Juntos!

- Isso era um segredo de vocês – explicou Willian – Mas os vi juntos uma vez! – Harry ainda não tinha parado de rir e parecia que essa nova informação tinha incentivado mais ainda seus risos.

- Ainda não encontrei o motivo do riso... – comentou Luna.

- Ah, vocês não entendem!

- Exatamente! Não entendemos! – se adiantou Draco – E no momento não pretendemos compreender! Temos que resolver nosso problema e encontrar Hermione o mais rápido possível!

Willian que estava calado observando eles deu um passo à frente.

- Eu sei como você podem encontrar Hermione!


______________________________________________________________________


Hermione tinha acabado de sair do banho. Tinha lido muitos livros de época e sabia que muitas coisas que existiam no século XXI, não existiam em 1807. Mas ela não estava contando com a falta de um chuveiro.

Dona, a criada de Hermione, tinha saído do quarto e logo entraram dois criados fortes, carregando uma grande tina. Hermione ficou olhando aquilo curiosamente. Reparou que os dois criados nunca a olhava nos olhos e sempre mantinham uma certa distância. Finalmente descobriu para que servia aquela tina quando Dona, junto com outros criados, começaram a encher a tina com água.

Ficou observando por algum tempo até se entediar. Deu as costas para eles e começou a explorar o quarto. A mulher que vivia ali com certeza era muito elegante, pois todas suas coisas eram de primeira linha.

Sentou-se num canto da cama e percebeu que o colchão era macio e gostoso. Exatamente do jeito que ela gostava! Ignorou esse fato, afinal era apenas uma coincidência!

Mas uma coisa não lhe saia da cabeça. Se aquele senhor da rua e agora seus empregados a tinham confundido com a mulher que vivia ali, elas deviam ser realmente muito parecidas. Na verdade, tinham que se idênticas!

Levantou-se e foi até a penteadeira. Pegou um dos perfumes que estava ali e o levou até o nariz. Sua fragrância era suave e lembrava o cheiro de flores silvestres. Hermione adorava aquele cheiro!

Escutou alguém lhe chamando e virou-se para Dona. Ela disse que a água estava pronta. Hermione se levantou e caminhou até ela.

- Quer ajuda para tirar suas... vestes? – perguntou Dona, olhando para as roupas de Hermione pela primeira vez.

Hermione olhou para si mesma. Estava vestindo um velho jeans e uma regata branca. Estava normal, mas sabia que para aquela época, não era comum mulheres usarem calças.

- Não precisa – se adiantou – Eu me viro!

Dona a olhou desconfiada, mas por fim saiu do quarto fechando a porta. Hermione olhou para os lados. Se não tinha outro jeito... Tirou suas roupas e entrou na tina.

A água estava morna e agradável. Hermione se permitiu relaxar naquele momento. Sabia que daqui para frente às coisas seriam diferentes e ela precisava arranjar uma solução para tudo o que tinha acontecido. Mas primeiro, tinha que encontrar os outros!

Depois de se banhar, enrolou-se na toalha e saiu dali. Desejou ter perguntado para Dona onde estariam as suas roupas, mas tinha se esquecido desse pequeno detalhe.

Andou pelo quarto e achou uma porta. Achava que era uma outra saída, mas agora, ao abrir se deparou com outro quarto, menor que aquele, mas com um sofá branco no meio do cômodo e um armário que cobria toda a extensão do quarto. Isso é melhor que um closet! , pensou.

Abriu a primeira porta que encontrou. Tinham vestidos delicados e simples, mas que não perdiam a sua beleza. Hermione passou a mão por eles, sentindo o tecido macio de que eram feitos.

Abriu a porta ao lado e encontrou várias roupas que desconhecia. Acreditava que aquelas eram as roupas de baixo, próprias da época em que se encontravam. Hermione sabia que teria que se misturar com as pessoas e que não podia deixar que soubessem que era do futuro. Tirou a toalha e pegou uma roupa do armário. Demorou a entender como se vestia aquilo, mas no fim das contas, achou que tinha feito um bom trabalho.

Depois de ter se vestido, foi até o primeiro armário e pegou um vestido branco que tinha chamado sua atenção. Novamente se surpreendeu ao perceber que o tamanho era o mesmo da sua antiga dona. Aquilo estava começando a deixar Hermione pensativa.

Continuou explorando as portas do armário e cada vez que abria uma, perdia um longo tempo, analisando cada detalhe de cada roupa. No final, encontrou um armário com apenas sapatos. Sandálias, sapatinhos, botas e uns que pareciam um chileno. Reparou que tinha sapatos de todas as cores ali. Deu-se conta que os sapatos eram feitos sob medida, juntos com os vestidos, pois um sapatinho baixo azul era feito do mesmo tecido e tinha os mesmo detalhes. Pegou este e o calçou.

Depois de ter visto tudo, caminhou-se até o sofá que estava ali. Sentou-se e observou tudo aquilo. Era tão familiar! Agora se dava conta disso! Como num flash de memória, lembrou-se de uma pequena mancha, embaixo do tapete que estava em frente ao sofá. Agachou-se rapidamente e levantou a ponta do tapete. O que viu, a fez estremecer. Realmente tinha uma mancha ali! Céus, é pior do que eu imaginava!


______________________________________________________________________



Willian tinha levado todos para a casa dele. Harry andou calado por todo o trajeto. Ainda não conseguia assimilar as coisas. Mas quando eles pararam em frente a uma grande casa, ele parou e ficou olhando a fachada da casa.

- O que foi cara? – perguntou Rony, parando ao seu lado.

- Esta casa... – começou ele, mas logo afastou aqueles pensamentos da sua mente. Era impossível! – Não é nada – disse se virando para o ruivo – O que estamos esperando para entrar?

- Vou ver se nossos pais estão em casa – disse Willian – Não vai ser fácil explicar porque você está usando essas roupas estranhas! – o menino abriu a portinhola do jardim, foi até a varanda e entrou na casa. Harry suspirou irritado.

- O que houve agora? – perguntou Draco se virando para o moreno.

- Meus pais morreram! – respondeu ríspido – Demorei anos para aceitar isso e agora esse garoto aparece dizendo que “nossos” pais estão nos esperando?

- Harry, tente entender que estamos em uma época diferente! – argumentou Gina.

- Você não me entende, ninguém pode entender como me sinto neste momento! – ele se afastou um pouco do grupo e deu as costas para eles. Hermione era a única que o compreendia totalmente e ele sentia falta de suas conversas e conselhos. Nunca devia ter se afastando tanto da amiga. E agora principalmente naquele lugar estranho, sentia uma necessidade enorme de encontrá-la.

- Vamos entrar – chamou Rony. Willian tinha acabado de aparecer na porta e os estava chamando para entrar na casa.

Eles entraram e Willian fechou a porta atrás deles. Ficaram deslumbrados com o que viam, mas Harry sentia algo a mais. Uma estranha sensação de familiaridade!

O hall da casa era amplo e espaçoso. Harry deu uns passos para frente e percebeu que a casa ficava num nível inferior, pois eles tinham que descer alguns degraus para chegar à sala de estar.

Harry se adiantou e começou a descer os degraus. Ao seu lado, vinha Willian, observando suas feições enquanto mirava a casa.

Uma coisa ele não podia negar. As pessoas que moravam ali deviam ter muitas posses, pois a casa era muito luxuosa e elegante. Mais à frente, se encontrava alguns sofás e poltronas verdes, que combinavam com o papel de parede e com as pesadas cortinas de veludo.

A sua direita, tinha um grande corredor. Por alguma razão ele seguiu aquele caminho, como se já conhecesse o lugar. Logo atrás vinham todos, olhando arrebatados para a luxuosa casa.

Andaram até chegar num jardim de inverno, onde Harry podia ver uma fonte se destacando. Caminhou até a fonte e percebeu que tinha um grande brasão entalhado. Conhecia aquele brasão! Era o brasão da família Potter!

Assustou-se ao ver aquilo. Talvez Willian estivesse dizendo a verdade!

______________________________________________________________________



Hermione tinha voltado para o quarto principal. A tina já não se encontrava no quarto e Dona a aguardava. Hermione imaginou que os criados deviam ter arrumado tudo enquanto ela estava se arrumando.

- Senhorita Granger, seu pai a está chamando – comunicou Dona. A criada fez uma reverência e saiu do quarto. Hermione ficou parada um instante, olhando para o quarto. Tudo estava diferente! Como devia ser seu pai?

Respirou fundo e tentou pensar em qualquer coisa. Tinha uma teoria sobre o porque eles a tinham confundido com essa nova Hermione, mas ela precisava conversar com todos primeiro.

Caminhou até a porta e a abriu. Deu-se conta que não sabia onde encontrar o pai. Fechou os olhos. Se sua teoria estava certa, ela apenas precisava se concentrar para se lembrar.

Na sua mente surgiu um escritório e a imagem de um homem sentado na poltrona em frente à lareira. Hermione abriu os olhos. Seus pés a guiavam como se conhecesse o caminho de cor e ela chegou a frente a uma porta, que ela sabia que aquele homem em seus pensamentos estaria. Respirou fundo e entrou no escritório.

Um típico cômodo masculino, Hermione o descreveu. Sua parede era forrada com grandes placas de madeira. De um lado do escritório via-se uma grande estante com vários livros em diversas línguas. Do outro lado, Hermione podia observar que tinha várias garrafas de conhaque, licor e vinhos.

Deu alguns passos para frente. A lareira estava acessa, mas não tinha ninguém sentado no sofá. Hermione podia ver a presença de alguém na poltrona, atrás de uma grande mesa, que estava no centro do cômodo.

Quando chegou mais perto da mesa, o homem que estava de costas para a morena, virou a cadeira e olhou para ela. Hermione ganhou um susto, mas não ousou gritar.

Aquele homem tinha a mesma aparência de seu falecido pai!


Harry ficou alguns instantes olhando para o brasão. Nada fazia sentido na sua cabeça! Como que ele e Willian podiam pertencer à mesma família?

Percebeu que Willian se postou ao seu lado e olhava o mesmo que ele. Virou a cabeça e percebeu que o menino sorria.

- Agora acredita? – perguntou, ainda olhando para a fonte. Harry se surpreendeu com a pergunta – Achou que eu não tinha percebido sua reação quando disse que éramos irmãos?

- Eu achei que sabia disfarçar – desconversou.

- Harry, posso não entender como você veio do futuro e nem como você assumiu o lugar do meu irmão, mas isso agora não importa! Agora você é meu irmão e apesar de não me conhecer, eu te conheço com as palmas de minhas mãos!

Harry ficou olhando para o garoto. Ele não devia ter mais de dezesseis anos, mas era muito inteligente. Por um momento tentou imaginar como teria sido se seus pais tivessem tido outro filho antes de morrerem.

- Detesto interromper esses momentos, mas não está na hora de sairmos daqui? – perguntou Draco impaciente.

- Sim, claro – respondeu Willian, como se tivesse lembrado da presença dos outros apenas agora – Vamos seguir!

Willian tomou a frente do grupo e passou pelo jardim de inverno. Eles chegaram num outro corredor que tinha várias portas. Seguiram até Willian parar em frente a uma porta e apontar a maçaneta para Harry.

- Este é seu quarto – explicou. Harry estendeu a mão e abriu a porta. Deparou-se com um grande e amplo quarto. Ele entrou no quarto e ficou olhando para o lugar. Atrás de si, todos entraram no quarto e fecharam a porta.

- Quem mora nesta casa? – perguntou Luna sentando na ponta da cama.

- Nossos pais, Harry e eu. Por sinal... – começou ele, chamando a atenção de todos – Vocês querem encontrar Hermione, certo?

- Sim – responderam em coro.

- Vocês ouviram o que o Sr. Milligan disse a ela na rua?

- Alguma coisa sobre um baile – lembrou Gina.

- Sim. Os Milligan estão dando uma festa hoje. Por sinal, mamãe e papai já devem ter ido para lá – comentou pensativo.

- E o que vamos fazer? – perguntou Rony se adiantando – Temos que ver se está tudo bem com Hermione!

- Acredito que esteja – comentou Willian – Mas temos um pequeno problema... – começou.

- Nossas roupas! – terminou Gina.

Eles ficaram parados pensando em algumas soluções até Harry se pronunciar.

- Willian, este é o meu guarda-roupa? – ele apontou para um grande armário que ficava num canto do quarto.

- Sim – ele andou até Harry que começou a abrir todas as portas freneticamente – O que está procurando?

- Não podemos todos ir para o baile, mas eu posso! – respondeu tirando uma veste do armário – É só você me explicar como vestir isso que podemos ir!

- Mas e nós? – perguntou Neville.

- De acordo com Willian, eu e Hermione somos muito amigos, então acho que não teria problema em trazê-la aqui... – ele olhou para Willian esperando que ele concordasse com ele.

- Na verdade, não é de costume homens sumirem com as mulheres no meio de uma festa, ainda mais se não tem nenhum tipo de compromisso! - Harry o olhou irritado – Mas você e Hermione nunca seguiram nossas tradições! Por que hoje faria diferença, não é mesmo? – disse tentando contornar a situação.

- Então o plano é o seguinte: Vou nessa festa, encontro Hermione e dou um jeito de trazê-la aqui!

- E se você não conseguir? – perguntou Draco.

- Dou um jeito! Nem que eu tenha que usar magia! – Harry percebeu um pequeno movimento ao seu lado. Olhou para o irmão e percebeu a cara de surpresa do garoto – O que houve?

- Você também é um bruxo?


______________________________________________________________________



- Pai? – chamou Hermione. Seus olhos estavam marejados. Era seu pai que estava sentado na sua frente. Mas como era possível? Ele e sua mãe tinham morrido há uns três anos, durante a guerra. Sentia muita a falta dos dois, mas superou aquela situação e sabia que se não fosse pelo apoio incondicional de Harry e Rony, ela não sabia o que teria sido dela.

- Não venha com chamego – disse seco – Quero saber o que a senhorita estava fazendo altas horas na rua sozinha!

Hermione olhou para o homem e não pode acreditar no que ele tinha dito. Não era nem sete horas da noite quando o Sr. Milligan a pegou na rua! Como isso poderia ser tarde? Além de achar que já estava muito crescida para ganhar bronca do pai.

- Eu... – tentou inventar uma desculpa, mas ele levantou a mão, pedindo que ela se calasse.

- Espero que não aconteça novamente Hermione – pediu mudando o tom de voz.

- Está bem.

- Agora vá trocar de roupa que vamos para o baile dos Milligan – Hermione olhou discretamente para a própria roupa. Para Hermione, ela estava bem, mas aparentemente seu pai não tinha a mesma opinião – Mandei Dona colocar encima da sua cama um vestido que comprei para você hoje de manhã! – comentou o homem, pegando um jornal que estava em cima da mesa. Hermione deu a volta e parou ao seu lado.

- Posso fazer uma coisa pai? – perguntou com os olhos marejados.

- Claro – disse dobrando o jornal e dando atenção à filha. Sem aviso, Hermione se jogou no nos braços dele e o abraçou fortemente.

- O que houve Hermione? – perguntou preocupado, abrando a filha.

- Nada pai – respondeu entre as lágrimas – Apenas senti saudades!

- Ora... – disse fazendo cafuné nela – Mas nos vemos hoje mais cedo!

- Mas pareceu ter sido muitos anos – ela se afastou, enxugou as lágrimas e o olhou nos olhos – Eu te amo pai!

- Eu também! – respondeu abraçando novamente a filha.




N/A (Binks) : Hey guys!
Como vão todos? Qual é a boa? Sentiram saudades? Podem dizer que sentiram mais falta de mim! As meninas não se importam... rsrsrs
Enfim, gostaram do capítulo?
Espero que sim, pois deu um trabalhooOooO[...]
Escrevi esse capítulo sozinha, mas eis que chego essa semana e me dou conta que não tinha escrito nada ainda! E o capítulo tinha que cair comigo, justamente essa semana que eu tenho várias coisas para fazer durante a semana e isso tomaria conta do meu pouco tempo que tenho em frente ao pc!
Mas deu tudo certo! Apesar da falta de inspiração não ter colaborado muito!
Próximo capítulo é da Nick! Vamos esperar para ver o que vai acontecer!
Comments, please!


N/A(Nety) : Depois nossa queridíssima autora comparece a este recinto!


N/A (Nick): Olá! A Binks escreveu um capítulo bem interessante não é mesmo? Conforme o tempo vai passando, eles descobrem coisas. Algumas surpresas são boas (a Mione viu o pai novamente!) outras, nem tanto...
O próximo capítulo é o meu e realmente não faço idéia do que vai acontecer! Garanto, entretanto, que será bastante movimentado! Afinal, é o baile!
Agora, tenho uma reclamação para fazer: cadê os comentários? Estamos cumprindo nossa promessa de postar a cada 15 dias, mas queremos comentários né gente? Como vamos saber se vocês estão gostando? Espero realmente que isso mude! Beijo!




Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.