FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

7. A pedra Filosofal- filme


Fic: A fã pottermaniaca virando cupido


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

"O filme ia começar, e eu me toquei que veria a mim mesma na TV, isso me assustou um pouco. Minha mão roçou a mão do Malfoy, mas eu não a tirei de lá, muito menos ele, na verdade, ele trouxe a dele até um pouco mais para perto, fazendo elas se tocarem de leve, colocando seus dedos, levemente sobre os meus. Olhei para ele, e ele parecia inconsciente do que estava acontecendo. Por algum motivo que eu não sei qual é, eu não movi minha mão.


E o filme começou." (capitulo anterior)


POV Hermione


Uma musica começou a tocar, e a placa rua dos alfeneiros apareceu, estava escuro. Dumbledore estava andando na rua, segurava algo parecido com um isqueiro. Um gato extremamente parecido com a professora McGonagal estava sentado no chão. Todos nos olhávamos para a tela, o gato virou a Minerva... como aquela atriz parecia ela!


—Credo! —falou Rony — Essa atriz é igualzinho a McGonagal! Olha, tem até aquele olhar meio assassino dela.


Todos nós demos risadinhas, e pude ver que Draco escondia um sorriso. Só Harry que estava sério.


— Que cena é essa?


Bianca parou o filme e olhou triste para Harry.


—Bom Harry, essa é a noite em que você foi deixado na casa dos seus tios...


Harry parecia triste, mas ao mesmo tempo maravilhado. No fundo eu entendia que ele queria ver esse dia... Ela deu Play. Hagrid apareceu montado na moto de Sirius, com um bebe pendurado nos ombros. Dumbledore o colocou no chão, na porta da casa dos tios de Harry.


—Então foi assim? —perguntou Malfoy — o herói do mundo bruxo foi deixado no chão na porta de alguns trouxas, que nem a MINERVA gosta, na calada da noite?


— Esperava uma festa, cheia de lágrimas, com uma recepção calorosa e uma carruagem? —perguntou Harry seco.


Draco ficou quieto, e Gina apoiou a cabeça no ombro do namorado. A cara de Harry bebe apareceu e foi dado um zoom na cicatriz.


—Parece uma cadeira, a cicatriz — constatou Rony


Todos demos risada


—É o que eu sempre digo — falou Bianca


Achei que fossemos ficar quietos por um tempo, mas não agüentei quando vi.


—Aquilo é um armário em baixo da escada? — Eu estava indignada — por que você nunca falou que dormia ali Harry?


Ele deu de ombros


—Não era importante. Eu não durmo mais lá. Depois que recebi a carta de Hogwarts mudei para o segundo quarto de Duda


Olhei para Malfoy, e ele parecia não entender. Acho que ele sempre pensou que Harry tivera uma infância gloriosa. Pera... por que eu olhei pro Malfoy?


—Quem é Duda? —perguntou ele


Então Duda apareceu descendo as escadas


—Ele é Duda — murmurou Harry com raiva


—Ah fiquem quietos! — murmurou Agatha, mas eu sabia que ia ser meio impossível


—Seu tio parece um hipopótamo — constatou Gina pensativa.


Harry deu uma risada enorme


—É verdade.


No filme, eles estavam no zoológico. Todos nós estávamos quietos, olhando para a TV. Minha mão ainda estava em baixo da de Draco, mas nenhum de nós parecia se importar. O Harry falou com a cobra, até ai, tudo em silencio. O Duda apareceu, e ai o vidro sumiu.


Eu, Rony e Gina começamos a gargalhar, Harry deu apenas uma risada, e Malfoy um sorriso.


—Boa Potter — comentou o sonserino.


—É só que me rendeu umas duas semanas preso no armário.


E realmente ele ficou, quando o Valter o prendeu no armário foi quando eu me dei conta de como a vida do Harry foi horrível.


—Você não conhecia a magia? —perguntou Malfoy franzindo as sobrancelhas


—Não — murmurou Harry.


Dei um sorriso para meu amigo que retribuiu. As cartas invadiram a casa dos tios de Harry.


—Isso aconteceu? —perguntou Gina animada — que legal!


Harry deu uma risadinha


—Meu tio ficou louco depois disso, passamos o dia no carro, indo cada vez mais longe, mas as cartas não paravam de chegar, ai, ele resolveu passar a noite numa casa velha no meio do mar.


E não deu outra. Lá estava a casa no meio do nada, e Harry deitado no chão, desenhando um bolinho e assoprando velas imaginarias. Todos nós (e eu tenho certeza que isso incluía o loiro do meu lado) ficamos chocados com aquilo, olhei para o meu amigo, que sempre tem esperança, que quer ajudar todo mundo.


—Eu lembro que eu pedi para ler a carta — murmurou Harry — e que Hagrid chegou estourando a porta, segundos depois.


Todos rimos quando isso aconteceu, Hagrid era um pouco menor do que é na realidade, mas todos os atores eram extremante parecido com isso. Então o Hagrid deu um rabo de porco para Duda, e dessa vez, nem Malfoy conseguiu conter as risadas. Acho que era a primeira vez que o via rir mesmo, sua risada ela contagiante, e seu rosto ficava ainda MAIS bonito ainda, quando ria.


—Eu... —disse Harry entre risadas — não me lembrava... que tinha sido... tão engraçado...


Harry então seguiu para o beco diagonal, e todas as pessoas fora apertar a mão de Harry.


—Claro —falou Malfoy — o santo Potter não pode sair sem ser cercado por fãs.


—Ao contrário do que você pensa Malfoy— falou Harry com despreso —Eu não gosto dessa atenção, e esse dia foi o pior. Eu estava assustado, achando que era tudo um sonho, e então fui cercando por pessoas que sabiam meu nome, como se eu fosse uma estrela.


Malfoy ficou quieto, mas voltou a ter a cara de desprezo de sempre, não que ficasse feio com ela! Nem de longe, ele é lindo de qualquer jeito e O QUE EU ESTOU PENSANDO?


Bom, esqueçam esse devaneio maluco ali de cima, o filme foi passando. Os lugares eram tão reais que assustavam, quero dizer, eles eram muito parecidos com os locais de verdade, não eram iguais é claro, mas era incrível a semelhança.


O filme foi passando, pouco tempo depois, a família Weasley apareceu.


—Awwwwwww Gina —eu disse — você está tãaao fofinha!


Gina deu a língua para mim, sorrindo


—Olha Harry — eu continuei — Você olhou sua futura namorada pela primeira vez! Quem diria hein?


Harry riu e puxou a namorada ainda mais para perto. Os gêmeos apareceram.


—Usaram o mesmo ator para fazer o Fred e o George — comentou Rony


—Não, —disse Bianca —eles são gêmeos mesmo.


—UOL —eu falei —idênticos! Parece mesmo os Weasley!


—Viu? A escolha de elenco é OTIMA!


Quando Harry foi em direção a plataforma, e Gina murmurou um 'boa sorte' não resisti e falei.


—E acabamos de ver a primeira cantada de Gina para Harry


—Isso nem foi uma cantada!— disse Harry defendendo a namorada — mas foi melhor que o poema no meu segundo ano.


Gina ficou vermelha até a raiz dos cabelos


—Nem me lembra! Aquilo foi o maior mico da minha vida!


Harry riu e recitou o poema, todos nós demos gostosas gargalhadas, mas Malfoy parecia decido a não rir novamente. Gina deu um soco no namorado, que calou a boca, mas ainda ria.


Rony e Harry se conheceram no filme. Um sorriu para o outro na vida real.


Rony ia enfeitiçar o rato infeliz dele quando eu apareci. Abri um sorriso, realmente parecia comigo, só o cabelo que era um pouco maior do que é de verdade. Pelo menos eu espero.


—Eu era tão chata assim? — perguntei olhando para mim mesma na tela


—Era — falaram Rony, Harry e incrivelmente Draco ao mesmo tempo


Olhei para meu dois amigos indignada, e depois para Malfoy confusa.


—O que? Eu não disse que você melhorou! —falou Malfoy dando de ombros


Pouco tempo depois Malfoy apareceu, e não pude deixar de rir.


—Que cabelo de almofadinha é esse? —eu perguntei


Malfoy me olhou indignado, mas ai abriu um sorriso sarcástico.


—Melhor que o seu é claro.


Rony olhou para Malfoy, Bianca havia pausado o filme.


— Sério Malfoy, sem moral para falar do cabelo de ninguém, você penteava para trás com gel!


Malfoy passou a mão pelo cabelo sedoso dele.


—Eu não uso gel, ele é lindo assim mesmo.


—A verdade —falou Agatha — é que o ator tinha cabelos castanhos, então, quando pegou o papel de Draco tiveram que descolorir o cabelo dele, e para não aparecer as partes castanhas, usavam gel. Com o passar dos filmes, o cabelo dele meio que perde a cor natural, e agora ele não usa mais gel por que o cabelo dele ficou meio que loiro.


—Que tipo de pessoa faz tanto sacrifício para fazer o Malfoy? — perguntou Harry


—Alguém menos enjoado que o seu ator Harry — falou Bianca — que não deixou colocarem lentes de contado verdes.


—E na verdade — continuou Agatha— o Tom, ator do Draco, fez teste para Rony e Harry, mas os produtores acharam ele muito bom para fazer qualquer um dos dois.


Draco deu uma risada vitoriosa. Harry e Rony pareciam confusos e irritados. Ótimo, o ego o Malfoy era pequeno mesmo (ironia).


—Todo mundo sabe que o melhor ator sempre pega o papel do vilão — comentou Gina, que parecia não ter um lado — é sempre mais difícil fazer esse tipo de papel.


Tive que concordar com ela.


—Não foi só o ator do Draco que sofreu — comentou Bianca —a atriz da Hermione não tem o cabelo TÃO cacheado como os da Mione então tiveram que fazer o cabelo dela ficar assim. Agora o cabelo dela está meio seco, feio, por que ele não agüentou tanto babyliss.


Levantei as sobrancelhas, impressionada. O filme voltou. Nem morta eu iria admitir, mas, mesmo com aquele cabelinho, o ator de Malfoy era muito fofo, e, quando crescesse iria realmente parecer ele, mas, nem tanto.


"draco é MIL VEZES melhor que Tom" disse uma vozinha na minha cabeça. Como eu faço pra essa voz calar a boca?


O filme volta. É quando Draco pergunta para Harry ser seu amigo. Todos ficamos quietos, eu não lembrava disso, mas pela cara de Malfoy, havia acontecido.


O filme rola sem muitos comentários por um longo tempo. Na parte do trasgo demos risada.


—Foi o jeito mais estúpido para fazer amigos —comentei — Mas funcionou


—É —brincou Rony —devemos tudo aquele trasgo...


—É, imagina a gente sem a Mione? — comentou Harry


—Mortos e enterrados — riu Gina entrando na conversa


—Que é isso —eu falei —vocês se virariam sem mim. Mas o que eu faria sem os três cabeças ocas aqui?


—Ei!— protestaram os três rindo.


Demos risadas e o filme proseguiu. Espelho de Osejad. Olhamos para Harry, eu não sabia que o maior sonho dele era algo tão normal para qualquer pessoa.


—Agora meu sonho mudou — comentou Harry — eu tenho certeza. Mais ainda é sobre minha família.


Então ele olhou para Gina, que sorriu e o beijou sorrindo. Até eu estava sorrindo! Mas que fofo!


Mais filme, sério, aquilo era muito comprido! E muito fiel. É claro, muita coisa cortada, muita coisa errada, mas era sim muito fiel.


O filme acabou. Malfoy foi o primeiro a falar.


—Foi interessante. —mas sua voz sova meio sonolenta.


—Foi medonho —falou Harry — é como ter sido seguido minha vida toda.


—Mas não estava tão fiel — comentei


—O livro está — afirmou Bianca


Fiz menção de levantar, quando percebi que durante o filme, Malfoy e eu havíamos entrelaçados nossos dedos. Estava tão estranhamente natural, e nossos dedos pareciam se encaixar perfeitamente.


Fiquei olhando para nossas mãos ali, paradas, sem conseguir mexer um músculo. Foi quando Malfoy olhou para nossas mãos também. Tão confuso quanto eu. Separamo-las rapidamente, e notei que o rosto de Draco havia corado levemente. Tinha certeza que o meu também.


Olhei para meus amigos, que estavam discutindo animadamente sobre o filme, não pareciam ter notado minha mão e a de Draco. Não prestei muita atenção na conversa deles, mas parecia ter alguma coisa haver com o fato da sonserina ser pior ainda na TV jogando quadribol. Mas é claro Gina havia notado. SEMPRE Gina. Pela cara dela havia notado antes de mim. Olhei para o outro lado, Fingindo interesse num vaso de flor.


POV DRACO


"O que deu em mim para entrelaçar meus dedos com os dela? Alias quando eu segurei a mão da Granger? Eu não lembro... Deve ter sido logo depois dela comentar sobre meu cabelinho naquele filme...Não, eu lembro, foi logo depois deles derrotarem o Trasgo. Eu acho que estou perdedo a consiencia"

XxxxxxxxxxxxxxxxxxxX 


Espero que tenham gostado! 


Um beijo ENORME MESMO para todo mundo que está lendo. De verdade.


Laslus.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 3

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Lalaisinhaa em 15/12/2011

Pelo o que eu soube o Dan não aguentou as lentes por causa do problema nos olhos que ele tem. Se vc ver na pedra filosofal, ele primeiro pisca um olho e depois o outro '-' é bem bizarro. Entretanto, eu amo de paixão dua fic (:

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Landa MS em 07/12/2011

eu sabia dessas informações também. Mas adorei mesmo foi a reação deles assistindo o filme. Cada qual com seu comentário. Foi bem legal. Estou esperando mais, será que vai haver mais filmes para serem assistidos. Nossa se tiver eu iria adorar. Preincipalmente sobre o Cálice de fogo que é meu filme favorito.

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Bárbara JR. em 06/12/2011

Eu não sabia que o Dan Radcliffe não quis colocar lentes verdes, que fresco KKKK' Mais nem por isso deixo de amar ele ♥ Também não sabia do cabelo do Tom... ALIÁS, concordo plenamente: Todo mundo sabe que o melhor ator pega o papel do vilão :D

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.