FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

3. O retorno de Draco


Fic: Uma brincadeira do destino - Epilogo postado


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Draco olha para a mansão. Sua casa... O local que ele sempre chamou de lar. Ele nunca pensou que sentiria tanta falta. Finalmente estou em casa... Ele pensa enquanto abre a porta. Tudo continua igual, mas ao mesmo tempo as coisas parecem diferentes. Talvez por que ele mesmo esteja se sentindo diferente. Não há como não se sentir diferente tendo passado por tudo que ele passou


Ele caminha pela casa como se fosse a primeira vez. E pensar que da última vez que fez isso, ele o fez como um ritual de despedida. Draco tinha consciência que talvez nunca mais fosse voltar. Foram três anos, três longos anos que mais pareceram três décadas. Três intermináveis anos lutando contra uma doença e por ironia do destino uma doença que atinge basicamente aos trouxas.


Mas eu venci... Ele não pode deixar de pensar com um sorriso satisfeito. Eu venci e agora estou pronto para retomar a minha vida. Foi uma longa caminhada...


Sim... Foi uma longa caminhada... Ele pensa se recordando tudo que viveu nos últimos anos...


XXXXX


Há três anos atrás


Câncer? (Ele fala ainda sem acreditar no homem a sua frente) Câncer? É isso que eu tenho? Que diabo de doença é essa?


Sim, senhor Malfoy, o senhor está com câncer (o medi-bruxo confirma) foi difícil diagnosticar e no início eu não acreditei, afinal esta doença raramente atinge os bruxos. Mas os exames indicam...


Você está dizendo que eu tenho uma doença trouxa? (Draco fala estarrecido com a ironia do destino) Como eu posso ter uma doença trouxa? Eu, um sangue puro!


Uma doença que ataca principalmente os trouxas (o medi-bruxo corrige) não que seja uma doença exclusiva deles (ele fica em silêncio como se estivesse pensando) acho que li algo sobre isso... Um caso em 1923... Um bruxo que...


1923? (Draco quase grita) Um caso em 1923? E como eu peguei isso? O que aconteceu com ele?


Vamos por partes, senhor Malfoy... Não se sabe ao certo como o câncer acontece (o medi-bruxo esclarece) e quanto ao paciente... Bem, ele morreu (o medi-bruxo fala meio sem jeito e se apressa em explicar diante do fato que o homem a sua frente fica pálido) Mas isso foi há muito tempo, hoje em dia há tratamento e há grandes chances de cura...


Ótimo! (Draco fala, aliviado) eu posso tomar as poções aqui ou devo ir ao St Mungus?


O homem fica calado como se procurasse as melhores palavras – Bem senhor Malfoy... Esse tipo de doença não se cura com poções...


Feitiços, então? (Draco pergunta e vê o homem ficar em silêncio novamente) Como diabos se cura essa coisa?


O medi-bruxo parece mais desconcertado que nunca quando diz – eu não conheço muito sobre o tratamento, mas há hospitais trouxas excelent...


O que? (Draco agora grita realmente) Já não basta eu ter uma doença trouxa? Além disso, terei que me submeter a um tratamento trouxa?


Basicamente é isso. (O medi-bruxo fala. Ele conhece as restrições dos Malfoy quanto a tudo que seja trouxa por causa da chamada "pureza do sangue". No entanto não há como ser sutil agora) Como essa doença quase nunca ataca a nós, bruxos, nunca alguém se preocupou em estudá-la em nosso mundo. Não existem poções ou feitiços. Ou seja, é isso ou morrer


Draco olha para o medi-bruxo e se cala. Definitivamente morrer não está entre as suas opções


Tudo bem (Draco fala derrotado, é difícil pra ele aceitar que terá que se tratar da forma trouxa. Mas é melhor que morrer, com certeza) me explique como isso funciona


Você está com um tumor nos testículos (o medi-bruxo fala tentando não prestar atenção à fisionomia de estarrecimento do seu paciente) felizmente foi descoberto no início o que facilita seu tratamento. Como eu disse antes, não conheço muito da doença então tomei a liberdade de procurar um médico trouxa (ele acrescenta rapidamente) não se preocupe, não revelei a sua identidade. E ele se prontificou a atendê-lo e explicar o tratamento


Pois bem (Draco fala) quanto antes melhor


Só uma coisa, senhor Malfoy (o medi-bruxo avisa) evidentemente o médico que procurei não sabe que nós somos bruxos. Então... Será que daria para agir como um trouxa?


A resposta que Draco lhe dá é um suspiro e um olhar furioso


E assim começou a sua jornada. Foram anos de um tratamento doloroso, sessões intermináveis de quimioterapia que tiveram como consequência enjôos desagradáveis, perda de peso, queda de cabelo. Tudo isso somado ao medo de que todo este sacrifício não tenha adiantado, ao medo de ter sofrido tanto e mesmo assim acabar morrendo. Sim, Draco nunca pensou que iria ser confrontado com sua mortalidade de uma forma tão cruel


XXXXX


De volta aos dias atuais


Foi uma longa jornada, mas agora tudo acabou... Ele pensa, aliviado. Só o que Draco quer agora é retomar a sua vida normal e esquecer de uma vez por todas o pesadelo pelo qual passou


Há muito a fazer... Ele pensa. Draco deve retomar seus negócios que ficaram sob a administração de Blaise, o único que soube tudo que o loiro passou. Além disso, ele deve procurar a imprensa e dar uma declaração sobre o seu paradeiro. Não que tenha essa obrigação, mas isso talvez acabe com os boatos maldosos que aconteceram durante o tempo em que esteve fora.


Sim, Draco sabe que há muita coisa a fazer e a mais importante delas é viver. E ele vai viver, Draco vai viver cada momento da sua vida de uma maneira que ele nunca pensou que fosse capaz...


XXXXX


No outro dia


Hermione e Gina estão na sala de espera da clínica. A morena não que deixar transparecer, mas o nervosismo toma conta de todos os seus poros e só a muito custo ela se mantem sentada ao invés de ficar andando pela sala. Eu vou realizar meu maior sonho... Ela pensa. Dentro de alguns meses terei meu bebê... Ela está muito feliz, mas não pode negar que também está apavorada. Hermione sabe que este é um passo muito grande e que depois de feito, não terá mais volta


A voz da recepcionista a tira de seu devaneio – senhorita Granger


A morena se sobressalta – sou eu!


A mulher olha para a ficha de Hermione – bem... Hermione Granger... Solteira (ela olha para a ruiva) ela é sua... Amiga?


Hermione nota o tom sarcástico da mulher e responde desafiadoramente – sim, ela é a senhora Potter, é minha amiga e veio me acompanhar.


A recepcionista dá um olhar meio sarcástico para Gina. Não quero nem pensar no que a Gina faria se sequer imaginasse o que passa pela cabeça desta aí. Sim, Gina com certeza transformaria a mulher em alguma coisa bem repugnante se soubesse das insinuações maldosas que estão na cabeça da recepcionista, ela mesma a enfeitiçaria se não estivesse tão nervosa.


Neste momento um médico alto aparece – senhorita Granger (ele a chama. Hermione olha para Gina e as duas mulheres entram)


Esta é minha amiga, senhora Potter (Hermione trata logo de esclarecer) ela pode ficar comigo durante o procedimento? (a morena pergunta)


Não vejo problema... (o médico fala enquanto examina a ficha de Hermione) solteira... Uma produção independente (ele olha pra ela) você está certa que é isso mesmo que quer? A senhorita ainda é jovem, pode se casar e ter seus filhos da maneira normal


Eu falei... (Gina interrompe o médico) mas ela não me ouve!


É isso que eu quero! (ela fala para o médico dando um olhar furioso para a amiga. Olhar este que é solenemente ignorado pela ruiva) eu não quero esperar até encontrar alguém para ter um filho! E se isso nunca acontecer?


O médico suspira – A decisão é sua. Então vamos lá... (ele pega a ficha novamente) bem... Pelo menos você não fez exigências absurdas a respeito do doador, você não imagina o que certas mulheres pedem. Vejamos... Boa saúde, inteligente e... Que não seja ruivo? (ele fala com curiosidade)


Por que você não quer que o tal doador seja ruivo? – Gina questiona


Hermione olha para a amiga – ora, Gina... É evidente! Imagine se eu tenho um bebê ruivo! O que todos vão pensar? Eu não quero acabar com o casamento de ninguém!


Gina sorri em concordância. Com certeza se Hermione aparecesse com um filho ruivo seria inevitável que todos chegassem à conclusão sobre quem seria o pai


O médico interrompe – está pronta? (ele pergunta enquanto lhe entrega uma camisola) vista isso e se deite


Ela obedece ao pedido do médico tentando não tremer. Seu coração está aos pulos, embora tenha certeza do que quer Hermione não consegue evitar o nervosismo


Relaxe! (O médico fala adivinhando seus temores) é um procedimento relativamente simples. Você é uma mulher saudável, as chances de dar certo são ótimas. Em algumas semanas teremos a confirmação. Agora se deite


Hermione respira fundo e se prepara para o procedimento


XXXXX


Algum tempo depois


Hermione se prepara para ir pra casa. Ela evita olhar para a amiga, a morena sabe que Gina está estarrecida com a forma que o procedimento foi feito


Eu ainda prefiro do jeito antigo (a ruiva fala) na hora que o médico pegou aquela coisa, eu quase o estuporei!


Hermione segura a risada. Ela sabe que para a amiga o modo como a inseminação foi feita deve ter parecido bizarra, isso na melhor das hipóteses – ainda bem que você não fez isso! Acho que ele não ia querer realizar a minha inseminação se você o atacasse


Gina sorri, mas fica séria logo depois – e agora Mione? Você já está grávida?


Ainda não sei vou precisar de alguns dias pra confirmar, mas eu espero sinceramente que sim – ela fala com um sorriso levando a mão ao ventre


E o que você vai falar se você estiver? (Gina pergunta) você sabe que todos vão perguntar a respeito do pai


Eu... (Hermione fala meio sem jeito) eu ainda não pensei nisso. Acho que eles não vão gostar muito quando eu disser que não tenho a mínima idéia de quem seja o pai...


Pode ter certeza que não (Gina fala categórica) e vai sobrar até pra mim que ainda a ajudei com esta loucura


Eu assumo o risco (Hermione fala decidida com um sorriso no rosto). Eu digo que você foi praticamente obrigada. Você sabe que eu sou bem persuasiva quando quero


E como sei... – É só o que a ruiva fala. Ela já conhece bastante do mundo trouxa para não se espantar totalmente com o que eles são capazes de fazer. No entanto, alguma


coisa, talvez uma intuição lhe diz que nada vai ser tão simples como sua amiga espera...




NOTA DA AUTORA


Capítulo postadinho pra vocês. Desculpem (mais uma vez) a demora, eu tentei postar ontem, mas estava na casa da minha mãe e não consegui.


Finalmente o mistério do sumiço do Draco foi revelado. E nem demorou tanto assim! Posso dizer que ele comeu o pão que o diabo amassou, mas felizmente agora está bem (pelo menos por enquanto...)


Como eu já falei antes, não sou médica, enfermeira, nem nada do tipo. Eu procurei pesquisar pra não escrever nenhuma barbaridade, mas caso tenha alguém do ramo lendo e detectar alguma coisa muito absurda por favor releve, ou então me avise ok


Bjos e quem puder deixar uma palavrinha vai fazer uma autora muito feliz

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 6

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Diênifer Santos Granger em 07/04/2014

Aposto como o semén é do Malfoy!!! kkkkkkkk

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Hermione Rosier Black Malfoy em 06/08/2012

kkkk...morri de rir com o jeito protetor da gina...amo essa amizade delas *-*
entao o draco teve cancer??oh god *o* q bom q ele ta bem ^^
adorei  

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por M R C em 04/12/2011

adoreeii esses primeiros capitulos da sua fic !! acompanhareiii =]

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Jheni weasley em 18/11/2011

Parabéns estou adorando seus tranbalhos viu!!Quero só ver o proximo capitulo ele deve ficar otimo igual a  esse.Bjus!!!!Até  o próximo capitulo.

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Steph Granger Malfoy em 16/11/2011

Adorei!!!!! Quero muito saber quem foi o doador!!! =PPP

Continua estou curtindo bastante a fic!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Nana-moraes malfoy em 16/11/2011

Interessante! Não é preciso ser um gênio para adivinhar de quem será este esperma. Tomara que eu acerte. Ia ser muito legal. Estou gostando muito. 

Beijos!

nana

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.